Ir para o Conteúdo da página Ir para o Menu da página
Carregando Dados...
Denis Luciano
Por Denis Luciano 20/02/2019 - 23:08Atualizado em 20/02/2019 - 23:28

O Criciúma já sabe que, na melhor das hipóteses, será sexto colocado do Campeonato Catarinense na próxima quarta-feira, 27. Isso porque o Brusque, adversário mais próximo, goleou o Metropolitano por 6 a 1 na noite desta quarta, no estádio Augusto Bauer, em partida da nona e última rodada do turno.

Assim, os brusquenses chegaram a 13 pontos, enquanto o Tigre, com uma partida a menos, está nos nove. O tricolor encara o Hercílio Luz no Majestoso em partida transferida devido ao compromisso desta quinta, em casa, diante do Oeste pela Copa do Brasil.

Com o massacre sofrido, o Metropolitano segue com seis pontos, em penúltimo lugar. Chegou a 15 gols de saldo negativo em nove partidas disputadas.

Na goleada, Jéfferson Renan abriu o placar aos 17 minutos. Maranhão ampliou aos 23 e Douglas Silva anotou o terceiro aos 27 minutos. Na segunda etapa, Isac marcou o quarto aos 2, Jéfferson Renan fez o quinto aos 17, Júnior Pirambi descontou para a equipe de Blumenau cobrando um pênalti aos 36 minutos e Wéverton sacramentou o placar, confirmando o sexto gol aos 41.

Brusque FC / Divulgação

Brusque 6x1 Metropolitano contou com público de 1.254 torcedores no Augusto Bauer, para uma renda de R$ 18.250. As duas equipes voltam a campo no domingo, já pela primeira rodada do segundo turno. Ambos jogarão no sábado. O Brusque visitará o Joinville às 17h na Arena e o Metropolitano recebe o Avaí às 19h no estádio do Sesi.

Em outra partida da noite desta terça, o Atlético Tubarão alcançou a primeira vitória no Catarinense, justamente no último compromisso do turno. Bateu o Joinville por 3 a 2 no estádio Domingos Gonzales.

O time da casa fez seus três gols no primeiro tempo. Roberto abriu o placar aos 12 e Daniel Costa ampliou, cobrando pênalti aos 23 e completando aos 38 minutos. O JEC descontou na etapa final com gols de Nathan, aos 4, e Hugo Almeida, aos 24 minutos. O jogo contou com público de 1.456 torcedores para uma renda de R$ 14.410.

CA Tubarão / Divulgação

Mesmo vencendo, o Tubarão segue em último lugar, agora com cinco pontos. O Joinville está em sétimo com nove. O Peixe terá clássico no domingo, na estreia do returno, pegando o rival Hercílio Luz no estádio Anibal Costa às 17h. 

A nona rodada, esta que iniciou com os jogos em Brusque e Tubarão nesta quarta, terá sequência na quarta que vem. Além de Criciúma x Hercílio Luz vão jogar Avaí x Chapecoense. Ela só terminará em 6 de março com Marcílio Dias x Figueirense.

A classificação após os jogos desta quarta / Globo Esporte / Reprodução

 

Denis Luciano
Por Denis Luciano 20/02/2019 - 18:03Atualizado em 20/02/2019 - 18:56

A CBF divulgou faz poucos minutos a tabela básica da Série B do Campeonato Brasileiro. Foram desdobradas as rodadas, faltando a posterior confirmação das datas e horários.

O Criciúma estreia em casa, contra o Cuiabá do Mato Grosso, no dia 26 ou 27 de abril. O Cuiabá veio da Série C. Na segunda rodada o Tigre visita a Ponte Preta. Na terceira o adversário será o América Mineiro no Majestoso. Na quarta rodada o tricolor vai a Goiânia encarar o Atlético.

Na quinta rodada o adversário será o Guarani no HH, e na sexta visita o Botafogo em Ribeirão Preto. Depois o Criciúma encara o Vila Nova (em casa), Brasil de Pelotas (fora), Coritiba (em casa), Vitória e CRB (fora), Figueirense (em casa), São Bento (fora), Operário e Sport Recife (em casa), Londrina (fora), Bragantino (em casa), Paraná (fora) e Oeste (em casa), fechando o primeiro turno.

O adversário desta quinta pela Copa do Brasil, o Oeste, vai cruzar com o Criciúma na última rodada da Série B em São Paulo. 

Série B 2019 - Primeira rodada

Guarani x Figueirense

Botafogo (SP) x Vitória

São Bento x Atlético (GO)

Vila Nova x Paraná

Coritiba x Ponte Preta

Operário (PR) x América (MG)

Criciúma x Cuiabá

Brasil x Bragantino

Sport x Oeste

CRB x Londrina

Confira abaixo a tabela completa da Série B 2019.

 

Denis Luciano
Por Denis Luciano 19/02/2019 - 10:41Atualizado em 19/02/2019 - 12:15

A nós o que é de nosso direito. Esse verdadeiro campeonato que se estabeleceu por briga por escritório, por unidade, por regional, por núcleo, e falo da Celesc, beira o constrangedor. Ter que brigar para exercer o direito natural à liderança, imposto pela economia, pujança, pela população, pelo peso e pela representatividade. Ver isso desafiado traz pelo menos duas conclusões: ou há uma má intenção ou há uma má gestão. 

Algo equivocado existe quando se chega à conclusão que uma cidade de 100 mil habitantes tem que mandar em uma cidade de 200 mil habitantes. E mais, uma cidade de mais de 200 mil habitantes que arrecada mais, que dá mais retorno e que se localiza no centro geográfico de uma região.

O que se faz nesse Tubarão 1x0 Criciúma, nesse verdadeiro campeonato ridiculo e constrangedor pela sede de um escritório, o que se faz nisso é o supra sumo da perda de tempo. Do tempo que estamos perdendo, não tempo perdido pelas lideranças que lá estão e que hoje perderam o sono para buscar uma resposta à região. Não. Eles estão exercendo o seu papel. Perda de tempo de quem gere. Parece que não há prioridades, parece que não há urgências.

Sabe quando você termina uma obra na sua casa, a casa está pronta, impecável, bonita. E aí você começa a achar defeitos. Eu vou aparar a grama, eu vou pintar o muro, eu vou arrumar essa parede. Sabe porque essa lógica teimosa e irritante não vale para nós. Porque há muito o que ser feito em Santa Catarina, em vez de perder tempo, saliva e semanas discutindo a sede de um escritório.

O governo Carlos Moisés errou. Admita o erro e corrija. E vamos trabalhar, gente, pois há muito mais urgência que corte de papel, cafezinho e mudança de sede de escritório. Precisamos de urgências estruturais, precisamos de soluções, precisamos brigar economicamente pela pujança do nosso Estado. Quem somos nós para lembrar o governo disso. Mas, que esse campeonato é irritante e de um estádio sem torcida, absolutamente, é.

Mudou tudo

Quase três horas depois desse comentário, veio de Florianópolis a notícia da reversão do caso, e a macrorregional sul da Celesc será em Criciúma, não mais em Tubarão.

Denis Luciano
Por Denis Luciano 15/02/2019 - 16:04Atualizado em 15/02/2019 - 16:11

A Federação Catarinense de Futebol (FCF) não gostou muito da tabela da segunda fase da Copa do Brasil, divulgada hoje pela CBF. Tanto que o presidente Rubens Angelotti está se mexendo no sentido de promover mudanças. Ocorre que o sorteio desta sexta-feira indicou que as partidas Luverdense x Figueirense e Criciúma x Oeste vão conflitar com uma rodada do Campeonato Catarinense.

"Eles erraram lá, estamos tentando que corrijam", reconheceu o presidente. Acontece que esta data, que de fato é para a Copa do Brasil, foi negociada pela FCF quando da elaboração do calendário para uso pelo Estadual, com o que concordou a CBF.

"Tanto que eles podem normalmente jogar nas semanas seguintes, ou no dia 27, ou no dia 6 de março, quando não vai ter Catarinense. A gente já tinha reservado essas datas para isso", argumentou Angelotti.

Pelas tabelas de agora, Figueirense jogaria duas vezes na quarta, e Criciúma duas vezes na quinta

Luverdense x Figueirense está marcado para quarta-feira, dia 20, às 19h15min no Passo das Emas, em Lucas do Rio Verde, interior do Mato Grosso. Mas pelo Catarinense o Figueira joga no mesmo dia 20, 21h30min, em Itajaí, contra o Marcílio Dias.

Coincidência também para o Criciúma que, pelas tabelas, jogaria simultaneamente. Pela Copa do Brasil, às 19h15min de quinta-feira, 21 de fevereiro, recebendo o Oeste no Heriberto Hülse. Pelo Catarinense, às 20h do mesmo dia, frente ao Hercílio Luz.

Angelotti está confiante de que conseguirá transferir tanto o jogo do Tigre quanto o do Figueira pela Copa do Brasil para algumas das datas posteriores. E cita o Avaí, que jogará em 7 de março contra o Brasil de Pelotas, na Ressacada, e a Chapecoense, que no dia 6 de março, uma quarta-feira, vai visitar o Mixto em Cuiabá. A aguardar.

Denis Luciano
Por Denis Luciano 13/02/2019 - 22:07Atualizado em 13/02/2019 - 23:48

Foi um jogo do rádio. Foi ouvindo os colegas que atravessaram o Brasil para acompanhar o Criciúma contra o São Raimundo que conferimos a importante classificação desta quarta-feira quando, sem sustos, o Tigre cumpriu o seu dever e classificou. Fez 2 a 0, embolsou R$ 1,1 milhão e agora espera por Fast ou Oeste para cumprir a próxima meta, chegar à terceira fase.

O técnico Doriva fez duas coisas importantes. Povoou um pouco mais o meio de campo. Congestionando, diminuiu o deserto. Fez o que muitos vinham pedindo. Claro que fez muito mais movido por suas convicções e por seu entendimento de futebol, naturalmente. Mas fez e, pelo ouvido lá de longe, acertou em fazê-lo.

E outra, colocou o Julimar. Deixou de insistir no Pedro Bortoluzzo, de tantas chances desperdiçadas, e lançou mão da prata da casa que, outra vez, faz a diferença. "O Julimar tem um potencial enorme. Tem muitas coisas a melhorar ainda", acabou de dizer o Doriva. Seria bom ouvi-lo dizendo o mesmo do Bortoluzzo, que também precisa melhorar demais.

Boas novas vieram da distante Santarém. Que assim continue.

Denis Luciano
Por Denis Luciano 12/02/2019 - 22:58Atualizado em 12/02/2019 - 23:03

De 16 jogos da primeira rodada da Copa do Brasil finalizados até agora - quase 23h de terça-feira, 12 de fevereiro - cinco terminaram com os times da casa classificados. Ou seja, as equipes de pior ranking, que somente com vitórias conforme o atual regulamento avançam de fase. Os visitantes, melhor ranqueados, jogam por empates.

Hoje tivemos uma zebra. O Aparecidense, de Goiás, despachou a Ponte Preta, que é time de Série B, que há poucos dias demitiu o técnico Mazola Júnior, ex-Criciúma. Vai esperar por Bragantino do Pará ou ASA de Arapiraca na primeira fase. Esse Aparecidense já tinha aprontado das suas no ano passado, quando eliminou o Botafogo da Copa do Brasil.

Os goianos do Aparecidense despachando a Ponte Preta hoje

Já teve time de Série A desclassificado da atual disputa. O CSA, recém promovido à elite, perdeu por 1 a 0 para o Mixto, de Cuiabá, que é fora de série esse ano. Não estará no Campeonato Brasileiro. O Boa Esporte, que vai jogar a Série C, já ficou pelo caminho logo na estreia, despachado pelo Foz do Iguaçu, do Paraná: 1 a 0. 

O Joinville estará na Série D, a exemplo do Atlético Cearense, o antigo Uniclinic. Na Copa do Brasil, o time do Ceará levou a melhor, 2 a 0.

Dos demais catarinenses, cinco estreiam nesta quarta, e quatro com a vantagem de jogar pelo empate fora de casa: São Raimundo (PA) x Criciúma, Boavista x Figueirense, São José (RS) x Chapecoense e Real Ariquemes (RO) x Avaí. O Brusque, em casa, pega o Atlético (GO). Na quinta estreia o Atlético Tubarão, que no Domingos Gonzales vai pegar o Brasil de Pelotas.

Cabe lembrar o valor dessa fase da Copa do Brasil. Só por entrar em campo cada time já recebe R$ 500 mil. Se conseguir classificar, coloca mais R$ 600 mil na conta. Ou seja, para o Criciúma e os demais, é uma rodada que vale mais de R$ 1 milhão.

Ah, e lembrar que o São Raimundo paraense, adversário do Tigre nesta quarta, foi vice-campeão estadual no ano passado e jogará a Série D do Brasileiro.

Denis Luciano
Por Denis Luciano 10/02/2019 - 21:18Atualizado em 10/02/2019 - 21:32

Ainda tem muita bola a rolar. Faltam onze rodadas para terminar a fase classificatória, quando conheceremos os quatro semifinalistas e os dois rebaixados à Série B. Mas o Campeonato Catarinense já vem dando alguns sinais bem claros.

Um deles, a agonia do Atlético Tubarão. O Peixe conheceu neste domingo a sua quinta derrota em sete jogos: 3 a 1 para o Avaí, em pleno Domingos Gonzales. O time tem dois míseros pontos, frutos de empates, que o fazem lanterna do Estadual.

Enquanto isso, o Avaí surfa em boa onda do terceiro lugar, a quatro pontos dos líderes Figueirense e Chapecoense, e quatro à frente do primeiro fora do G-4, o Criciúma.

A classificação do Catarinense após sete rodadas / Futebol Interior / Reprodução

Tigre que viu diminuir, nesta rodada, sua distância para o grupo de classificados. Assumiu o quinto posto com os 2 a 0 diante do Metropolitano, no sábado, e foi beneficiado com o empate do Marcílio Dias neste domingo, 1 a 1 em Itajaí contra o Joinville.

O Criciúma pode entrar no G-4 na próxima rodada. Precisará vencer o JEC fora de casa e torcer por tropeço do Marcílio, que visita o Hercílio Luz em Tubarão.

O Catarinense dá um tempo no meio de semana para a Copa do Brasil. Na quarta, tem as estreias de Chapecoense (contra o São José, em Porto Alegre), Criciúma (contra o São Raimundo, em Santarém no Pará), Figueirense (contra o Boavista em Bacaxá, Rio de Janeiro), Avaí (visita o Real Ariquemes em Rondônia) e Brusque (joga em casa frente ao Atlético Goianiense). Na quinta, o Tubarão pega o Brasil de Pelotas em casa.

Ganhou fora

O Avaí conseguiu importante vitória neste domingo. Daniel Amorim abriu o placar aos 8 minutos do primeiro tempo. Na segunda etapa, Liel, ex-Criciúma, empatou ao seu melhor estilo para o Tubarão, de cabeça, logo no primeiro minuto.

Liel fez o gol do Tubarão na derrota de hoje para o Avaí

A vitória avaiana em Tubarão foi confirmada com gols de Daniel Amorim, aos 30, e Getúlio, aos 47 minutos.

A partida contou com 2.472 torcedores no Domingos Gonzales para uma renda de R$ 33.750.

Empatou em casa

O Marcílio ficou no 1 a 1 com o JEC, no estádio Dr. Hercílio Luz, na partida que fechou a rodada. Os gols saíram no primeiro tempo, com Juninho Tardelli para o time da casa aos 3 e Nathan empatando para o Joinville, que ainda não ganhou no Estadual, aos 16 minutos.

A partida reuniu o melhor público da rodada: 5.666 torcedores, para uma renda de R$ 119.080.

Empate de Marcílio e JEC em Itajaí / Foto: Júlio César / JEC

Na próxima rodada, o Joinville receberá o Criciúma na Arena, domingo. Confira abaixo a rodada completa.

O Catarinense teve até aqui, em 35 jogos, 82 gols marcados, uma média de 2,34 por partida. Hélio Paraíba, do Brusque, é o artilheiro disparado com seis gols.

Denis Luciano
Por Denis Luciano 10/02/2019 - 09:22

O grupo do Criciúma já se apresenta daqui a pouco, 10h, no CT Antenor Angeloni. Não há tempo a perder. Ontem, os 2 a 0 sobre o Metropolitano. Hoje, um trabalho leve e, em seguida, a lista dos que vão para Santarém para encarar o São Raimundo na quarta-feira, na estreia tricolor na Copa do Brasil.

"Agora é mudar a chavinha pensando na outra competição que temos pela frente", comentou Doriva ainda no Heriberto Hülse depois da vitória deste sábado. "Confiança, é muito importante, tem uma projeção grande e a parte financeira, que é expressiva", lembra.

Esse jogo do São Raimundo vale R$ 1,1 milhão para o Tigre. Os R$ 500 mil para jogar, a cota normal, e os R$ 600 mil caso a vaga na segunda fase venha. "A gente sabe que não vai ter moleza, vamos precisar fazer um grande jogo", especula Doriva, sobre o que aguarda o Tigre diante de um adversário pouco conhecido.

Daniel Costa fez o primeiro gol ontem, em cobrança de falta / Foto: Caio Marcelo / Criciúma EC

Tem desfalques. O Maicon Sisenando segue fora. Lesão no músculo posterior da coxa esquerda. Segue fora. O zagueiro Jacy Maranhão e o lateral Marquinhos serão problemas para alguns vários meses. Fora dos planos. 

Do jogo de ontem, ao menos três jogadores saíram desgastados: o atacante Pedro Bortoluzzo e o lateral Carlos Eduardo. Mas terão condições.

"Tivemos que trocar o Cadu, ele estava passando mal desde o início do segundo tempo, estava meio afogado", disse Doriva. Ele não explicou o que seria esse "afogado". O lateral Marlon sentiu caimbras, mas está em condições. Vai para o Pará também.

Doriva, técnico do Criciúma, nos 2 a 0 de ontem / Foto: Caio Marcelo / Criciúma EC

Para o Catarinense, na nova virada da chave depois de quarta, Doriva já tem outra baixa. O volante Zé Augusto tomou o terceiro cartão amarelo diante do Metro, ontem, e não vai para Joinville. Na volta do Pará ele segue para Criciúma, e não encara o JEC no domingo.

"Eles não são máquinas", definiu Doriva, sobre o empate de ontem e o forte calor sentido neste sábado em Criciúma. "Não sofremos, não proporcionamos quase nada ao adversário. A equipe conseguiu manter a posse de bola e controlar o jogo. Precisávamos dessa vitória para dar tranquilidade", definiu.

O treinador elogiou, e bastante, o uruguaio Platero. "Foi uma estreia boa, estreou fazendo gol. Mas mais que o gol, foi consistente, bem equilibrado, bem por cima, por baixo. É um jogador que vai nos ajudar na sequência. Ainda está se adaptando mas a gente percebe que ele está feliz, se comunicando melhor com os companheiros".

Doriva fez um cálculo curioso após a partida de ontem. Que o Criciúma deveria ter no mínimo três pontos a mais no Catarinense. "Hoje a gente teria que ter no mínimo 12 pontos, ou 13. Perdemos jogos que fugiram do nosso controle, como o caso do Brusque, dominamos, o Figueirense também. Esses pontos não voltam mais". Verdade. Eis a realidade.

Marlon sentiu cansaço ontem, mas vai para o jogo no Pará / Foto: Caio Marcelo / Criciúma EC

 

Denis Luciano
Por Denis Luciano 09/02/2019 - 21:19Atualizado em 09/02/2019 - 21:28

Além dos 2 a 0 do Criciúma sobre o Metropolitano, o Campeonato Catarinense teve mais dois jogos hoje pela sétima rodada. No Orlando Scarpelli o Figueirense venceu o Hercílio Luz por 3 a 1 e sustentou o primeiro lugar. No Augusto Bauer, a Chapecoense derrotou o Brusque por 3 a 2 e está na segunda posição.

Detalhe importante: Figueira e Chape estão com 17 pontos e vão se enfrentar sábado, às 17h, na Arena Condá.

Brusque e Chapecoense, jogo de cinco gols no Augusto Bauer / Foto: Lucas Gabriel Cardoso / Brusque FC

Não foi tão simples assim a vitória do líder Figueirense. Abriu o placar aos 43 minutos com Zé Antônio. No segundo tempo o Hercílio buscou o empate com Romário, aos 11, e os alvinegros só confirmaram os três pontos em casa no fim do jogo. Júlio Rusch anotou o segundo aos 41 e Matheus Lucas fechou a conta aos 44 minutos.

Figueirense bateu o Hercílio no Scarpelli / Foto: Figueirense FC / Divulgação

A Chapecoense também teve dificuldades diante do Brusque. Saiu na frente com Lourency, aos 21, mas em seguida o artilheiro Hélio Paraíba, cobrando pênalti, empatou, aos 25 minutos. Ainda na primeira etapa Everaldo, de cabeça, marcou Chape 2 a 1. Lourency fez o terceiro aos 8 mas Hélio Paraíba, desta vez de cabeça, marcou outro, aos 27 da etapa final.

Impressiona na campanha do Brusque o desempenho do seu goleador. Dos oito gols da equipe no Estadual, seis são de Hélio Paraíba.

Hélio Paraíba fez dois gols hoje / Foto: Lucas Gabriel Cardoso / Brusque FC

O Brusque, na próxima rodada do Estadual, visita o Avaí no domingo. Antes, tem Copa do Brasil. Na quarta recebe o Atlético Goianiense no Augusto Bauer. O Hercílio, também no domingo, vai receber o Marcílio Dias.

Também tem Copa do Brasil no meio de semana para os líderes do Catarinense. A Chapecoense visita o São José em Porto Alegre às 19h e o Figueirense encara o Boavista em Bacaxá, no Rio de Janeiro, às 20h30min. Será o mesmo dia de São Raimundo do Pará x Criciúma (20h, no Colosso do Tapajós, em Santarém) e Real Ariquemes de Rondônia x Avaí (no estádio Gentil Valério, em Ariquemes, às 20h30min).

A atual rodada do Estadual ainda tem bola rolando neste domingo, com Marcílio Dias x Joinville e Tubarão x Avaí. Confira abaixo a classificação após os jogos deste sábado.

A classificação após os jogos deste sábado / GloboEsporte.com

 

Denis Luciano
Por Denis Luciano 09/02/2019 - 19:19Atualizado em 09/02/2019 - 19:42

Às 16h58min fazia 36,5 graus, a temperatura máxima do dia em Criciúma. A essa altura, Tigre e Metropolitano já estavam em campo no Heriberto Hülse. A bola rolou em seguida. Teve homenagem às vítimas do incêndio do Flamengo e um jogo cuja qualidade esteve no limite do que podem duas equipes ainda carentes.

Inegável, uma vitória importantíssima. Por diversos fatores nesses 2 a 0. O primeiro gol, de Daniel Costa, foi em uma cobrança de falta aos 26 minutos. A boa notícia é que faz tanto tempo, mas tanto tempo que o Tigre não fazia um gol de falta assim, que ainda não recordo do último.

E o segundo gol, do estreante Federico Platero, foi de cabeça. Um zagueiro com presença de área. Ótima notícia. Foi aos 24 minutos da etapa final. "Estoy mui contente", disse Platero. Não poderia ser diferente. "Bueno trabajo". Subiu no centro da área e cabeceou, como ele próprio descreveu.

Assista os gols, com as imagens cedidas pela FC Play.

Foi uma vitória em que o Criciúma não precisou fazer tanta força. "Foi difícil, desgastante, o calor complicou, mas tivemos o controle do jogo e poderíamos ter feito mais gols", concordou Daniel Costa.

Carlos Eduardo saiu no segundo tempo para a entrada de Caíque / Fotos: Caio Marcelo / Criciúma EC

Importante quebrar a série negativa dos jogos contra Brusque e Avaí, pois a semana promete. O Criciúma faz longa viagem até Santarém, no Pará, onde na quarta-feira encara o São Raimundo na estreia da Copa do Brasil. Um jogo de R$ 1,1 milhão, os R$ 500 mil por jogar e os R$ 600 mil por classificar. Ou seja, ganhar vale quase uma folha de pagamento do Tigre.

"A Copa do Brasil tem uma questão financeira muito importante para o clube. Depois, temos um clássico, obrigação de fazer algo bom lá". Assim o goleiro Luiz referiu primeiro o São Raimundo e depois, no domingo da semana que vem, o Joinville na Arena, os dois compromissos da semana longe de casa.

Luiz, aliás, teve uma volta de exigência zero. "O negócio é ter paciência. Poderia ter sido um pouco mais tranquilo, mas é um resultado importante que nos dá confiança", registrou, sobre os 2 a 0 no Metro.

O experiente goleiro tricolor lembrou, ainda, a recorrência de começar a temporada com dificuldades. "Nosso início não foi bom, pelo terceiro ano seguido". É, uma cruel constatação. E muito real.

Exatos 2.078 guerreiros encararam o calor e fizeram do Majestoso a sua praia neste sábado para assistir o Criciúma, proporcionando uma renda de R$ 28.245.

Do outro lado, a dureza do Metropolitano, que ainda não ganhou no Catarinense, foi resumida pelo volante Leandro Mello, ex-Tigre. "Que o Abel possa dar um jeito e que venham mais jogadores". É, ele citou a necessidade de ao menos três reforços. "O problema é que o nosso grupo é muito bonzinho, a gente aceita muitas coisas". O Metro ainda é vice lanterna com três pontos.

A rodada do Catarinense segue. Agora com Brusque x Chapecoense e amanhã com Marcílio Dias x Joinville e Tubarão x Avaí. Abaixo, a classificação, com o Criciúma agora em quinto lugar com nove pontos, a um do G-4.

 

Denis Luciano
Por Denis Luciano 08/02/2019 - 23:08Atualizado em 08/02/2019 - 23:10

O Tribunal Regional Federal da 4a Região, em Porto Alegre, confirmou nesta sexta-feira a indicação do juiz Luiz Antônio Bonat para a 13a Vara Federal de Curitiba. Ou seja, ele passa a ser o magistrado efetivo na vaga de Sérgio Moro, que deixou a função para ser ministro da Justiça do governo Jair Bolsonaro.

Pois bem. Bonat, como já bastante noticiado por aqui, é paranaense, tem 64 anos e por um tempo atuou em Criciúma. Foi entre 2001 e 2004. Daquela época a reportagem da Rede Globo que apresentou o novo titular da Operação Lava Jato pinçou um processo que foi um divisor de águas na Justiça em nível nacional. E colocou Morro da Fumaça na jogada. Diz o texto que foi ao ar nesta sexta no Jornal Nacional:

Em 2002, Bonat deu uma sentença considerada inovadora no Brasil. Condenou criminalmente uma pessoa jurídica, uma empresa da cidade catarinense de Morro da Fumaça por crime ambiental. A condenação foi confirmada por tribunais superiores e se firmou a jurisprudência neste tema

Reprodução / TV Globo

Fomos buscar mais informações sobre o caso. A sentença do dr Bonat derivou de um auto de constatação que a então FATMA, atual IMA, lavrou contra uma empresa de mineração sediada em Criciúma estava extraindo areia quartzoza irregularmente na localidade de Rio Vargedo, em Morro da Fumaça. O Departamento Nacional de Produção Mineral (DNPM, atual ANM) não tinha dado licença para a operação. A extração irregular havia também atingido vegetação das margens do Rio Urussanga. Elementos que embasaram a decisão do magistrado, que se tornou, como já citado, paradigma jurídico para o Brasil.

Morro da Fumaça no JN / Reprodução / TV Globo

Por último, Bonat vinha atuando como titular da Vara da Previdência Social em Curitiba. A reportagem menciona, também, que ele é considerado um juiz técnico, discreto e estudioso. Ele começa a atuar oficialmente nos processos da Lava Jato em março.

Assista aqui a reportagem do Jornal Nacional sobre o juiz, na qual Morro da Fumaça é citada.

Denis Luciano
Por Denis Luciano 06/02/2019 - 11:00Atualizado em 06/02/2019 - 11:12

Na selva das pedras com pouco planejamento em que vivemos, muitas vezes só resta quebrar para consertar, fazer e refazer. É assim com o esgoto.

Tem uma obra em andamento agora no Centro. A Casan faz o que já fez em outros pontos. Recorta a rua para enterrar canos, tubos, drenos. Tempos depois, vem aquela conta salgada, duplicando a da água, em nome da saúde. Logo, é um investimento totalmente nosso, do nosso bolso. A Casan ê apenas a intermediária.

Ok. Mas isso não tira da Casan a responsabilidade de uma gestão mais atenta às etapas da obra. No caso de agora, na Hercílio Luz, é fato que o trânsito vai trancar. Porém, a quantidade de funcionários a trabalhar ali nesta manhã, isso visto por muita gente que por ali passou, é incompatível com a urgência da obra. E o preço alto que pagamos por ela.

Alô Casan, agilidade e, também, um chamado ao pessoal do trânsito para não deixar os motoristas a Deus dará ali. O caos tem endereço em Criciúma atualmente. 

Denis Luciano
Por Denis Luciano 05/02/2019 - 22:37Atualizado em 05/02/2019 - 22:41

O Debate Aberto desta terça-feira na Rádio Som Maior repercutiu a falta que o prefeito Clésio Salvaro fez na véspera, na volta do recesso e início do ano legislativo da Câmara. Foram debatidas a dificuldade de manutenção do Criciumaprev, o fundo de previdência do município, e as complicadas relações entre a prefeitura e a Casan.

Foram levantados e discutidos, também, aspectos das leis anti-crime que o ministro da Justiça, Sérgio Moro, está apresentando.

Confira o Debate Aberto no podcast abaixo. Participaram desta edição Anderlei Antonelli, Delir Milanezzi, Márcio Cabral e Jonathas Roberge.

 

Denis Luciano
Por Denis Luciano 04/02/2019 - 18:38Atualizado em 04/02/2019 - 18:43

Teve posto aumentando em até 30 centavos o preço do litro da gasolina comum em Criciúma nesta segunda-feira, para surpresa de muitos consumidores.

Foi o caso de um posto que vinha cobrando R$ 3,68 até o ranking divulgado na sexta-feira pelo Procon. Hoje, suas placas exibiam o valor de R$ 3,98.

Foto: Daniel Búrigo / A Tribuna

Estamos checando a situação em outros postos da cidade. "Pode ser (que teve mais aumentos), pois houve aumento na Petrobrás", comentou o coordenador do Procon, Gustavo Colle.

Na pesquisa divulgada na sexta, a gasolina comum mais barata estava a R$ 3,48. A mais cara, R$ 3,89.

Mais detalhes nesta terça-feira em A Tribuna.

Denis Luciano
Por Denis Luciano 04/02/2019 - 16:05Atualizado em 04/02/2019 - 16:13

Os 3 a 0 sofridos diante do Avaí pelo Criciúma, ontem, foram a pauta principal do Debate Aberto desta segunda-feira. Com o revés, o Tigre está em sexto lugar no Campeonato Catarinense com seis pontos e já perdeu quatro vezes em seis rodadas. O próximo compromisso tricolor será no sábado, em casa, contra o Metropolitano.

Na política, a eleição para a presidência do Senado segue repercutindo, com os acontecimentos do fim de semana em Brasília.

Participaram do Debate Aberto desta segunda-feira os debatedores Plácido Pizzetti, Fabrício Schambeck, Antônio Sérgio Fernandes e João Nassif. Confira no podcast.

 

Denis Luciano
Por Denis Luciano 02/02/2019 - 22:10Atualizado em 02/02/2019 - 22:32

Os especialistas indicavam. Faria tempo bom pela manhã, daria praia até, mas o tempo viraria à tarde, com nuvens e chuva. Pancadas fortes até em algumas regiões. Acertou e bem a turma do Márcio Sônego. Foi o que aconteceu.

Pela manhã deu praia para quem aproveitou. O mar convidativo - de Caribe disseram muitos frequentadores do Rincão e outras praias -. A temperatura máxima do dia em Criciúma chegou a 31,7 graus às 13h50min.

Os fundos da praça da Cesaca / Fotos: Denis Luciano

À tarde, veio a chuva. A pancada foi forte em algumas regiões. Em Criciúma a rua Araranguá alagou de novo. O entorno da praça Domênico Sônego, a velha praça da Cesaca, encheu de água. Todas as ruas do entorno alagaram. Pouco depois das 19h não estava convidativo circular por ali.

O motorista até tentou entrar na Rua Araranguá. Desistiu

Poucos metros antes, pela Araranguá, flagramos um casal vindo do supermercado ali próximo - o Angeloni da Henrique Lage e Centenário - tentando entrar em casa. Com água acima da canela. E o carrinho de compras.

Difícil entrar em casa com as compras

A parte baixa da rua João Pessoa também viu acumular água. E alguns pontos da Henrique Lage.

Rio Criciúma correndo forte em seu canal na Rua Araranguá

Na Santa Bárbara, o Rio Criciúma subiu rápido na altura da Rua Arthur Pescador. Em temporal recente, ele chegou a transbordar atingindo casas vizinhas. Assista no vídeo do fim da tarde deste sábado.

"Nada de ocorrências", garantiu o coordenador da Defesa Civil de Criciúma, Dioni Borba, acusando 22,4 milímetros de chuva na hora mais forte, depois das 18h30min, e 63 milímetros nas últimas 24 horas.

Para domingo a previsão é de tempo nublado, com novas pancadas fortes e a temperatura em queda.

Denis Luciano
Por Denis Luciano 02/02/2019 - 21:01Atualizado em 02/02/2019 - 21:12

Dois jogos abriram neste sábado a sexta rodada do Campeonato Catarinense. Com a vitória sobre o Hercílio Luz combinada ao empate do Figueirense com o Joinville a Chapecoense alcançou o líder, 14 pontos.

A Chapecoense fez 2 a 1 sobre o Hercílio na Arena Condá. Abriu o placar logo aos 2 minutos com Everaldo. O veterano Lima empatou para o Hercílio aos 21 minutos. Alan Ruschel anotou o gol da vitória da Chape aos 2 minutos da etapa final.

Alan Ruschel comemora gol no Hercílio / Foto: Márcio Cunha / ACF

O jogo contou com 4.027 torcedores na Arena, para uma renda de R$ 55.325.

Mais tarde, na Arena Joinville, o JEC saiu na frente. Gol de Nathan aos 9 minutos. O Figueirense virou ainda no primeiro tempo com dois dois de Alípio, aos 13 e 35 minutos. Hugo Almeida, em cobrança de pênalti aos 15 da etapa final, fechou em 2 a 2.

A partida contou com 2.643 torcedores.

JEC e Figueirense fizeram jogo movimentado / Foto: Júlio César / JEC

O Figueirense lidera com 14 pontos e salto de cinco gols. A Chapecoense, também com 14, tem saldo quatro. Avaí e Marcílio Dias somam 7, Criciúma, Hercílio e Brusque estão com 6 e Joinville tem 5. Metropolitano com 3 e Tubarão, 2 pontos, vem na sequência.

A rodada será completada neste domingo com Avaí x Criciúma (17h), Metropolitano x Marcílio Dias (17h) e Brusque x Tubarão (19h).

Denis Luciano
Por Denis Luciano 01/02/2019 - 23:43Atualizado em 02/02/2019 - 00:02

Criciúma e Forquilhinha lamentam uma grande perda. Faleceu nesta sexta-feira, aos 92 anos - completaria 93 em 10 de abril - o conhecidíssimo Apolinário Tiscoski. Homem de fino trato, filho de Luiz Tiscoski e Cecília Back Tiscoski, era natural da Sanga do Café, em Forquilhinha, que à época pertencia a Criciúma.

O velório será a partir das 9h deste sábado no Cemitério Municipal, em Criciúma.

A trajetória

Teve uma vida política, social e comercial muito envolvida com Forquilhinha nos tempos de distrito. Foi o primeiro intendente, nos anos 50, e durante dez anos manteve movimentado estabelecimento comercial. Da sua gestão como intendente, que durou cinco anos, colaborou para a urbanização criando a Praça dos Imigrantes Almeães e estruturando a Avenida 25 de Julho, que segue como principal via da cidade.

 "Quando fui indicado como o primeiro intendente, em 1959, Forquilhinha era uma localidade sem muita infraestrutura", lembrou seu Apolinário, em uma entrevista que me concedeu em 2017.

Naqueles idos de 50 e 60, ele mantinha um restaurante que diziam servir um almoço delicioso. Era ponto de parada dos viajantes, algo como uma pequena rodoviária de Forquilhinha. Os ônibus empoeirados de interior que iam e vinham de Criciúma, Turvo e outros lugares ali paravam. As pessoas despachavam cargas e cartas por ali. E seu Poli vendia um serviço inimaginável para os tempos atuais: quem quisesse mandar um recado via Rádio Eldorado - a única emissora da cidade na época - ia até o representante na cidade, ele, que anotava o recado, cobrava alguns cruzeiros e os transmitia, indo até o estúdio no Centro de Criciúma. Dava bastante trabalho e rendia alguns trocos ser o agente da emissora no distrito.

Em 1963 elegeu-se vereador. Era, atualmente, o ex-vereador mais idoso entre os ainda vivos de Criciúma. Ele gerenciou os Correios por vinte anos na região. Na sua gestão, a estatal entregou sedes em Criciúma, Araranguá, Turvo, Meleiro e Jaguaruna.

"Ele faleceu dormindo. Foi descansar depois do almoço e não voltou", lamenta a neta, a colega jornalista Giselle Gomes Tiscoski. A perda de dona Olávia, sua companheira de uma vida, falecida em novembro de 2017, o abateu. Deixam 11 filhos (um já falecido), 28 netos e 23 bisnetos.

Encontrei com seu Poli nas eleições no Colégio São Bento, em outubro. Ele estava indo votar na sessão onde encontrei o prefeito Clésio Salvaro para entrevistá-lo. Conversamos por alguns minutos e o veterano mostrava-se antenado, ligado às questões políticas. Fazia questão de ir votar.

Em breve, seria homenageado pela Coopera, a cooperativa de Forquilhinha, que completou 60 anos no domingo. Ele foi um dos pioneiros da Coopera. Em uma de suas últimas aparições públicas, em novembro, recebeu honraria na Câmara ao lado do ex-prefeito Nelson Alexandrino.

Denis Luciano
Por Denis Luciano 01/02/2019 - 23:32Atualizado em 01/02/2019 - 23:41

Às vésperas de completar um mês da sua inauguração - na próxima quarta-feira, 6 -, o Parque dos Imigrantes no Rio Maina ganhou reforço na segurança. Depois dos primeiros dias de abuso pelos baderneiros, a Polícia Militar chegou junto e conseguiu dar uma estancada na crise.

Mas eles vão e voltam. E no retorno, causam problemas. Para a triste surpresa de funcionários que ali atuam, na manhã desta sexta-feira o cenário que eles flagraram era este: brinquedos no chão, bancos de concreto também, algumas divisórias, idem.

Os banheiros também tem sido vítimas dos vândalos. Vários já estão quebrados e entupidos, com papeis e latas de cerveja.

Foram que alguns bagunceiros mais ousados, organizados em pequenas gangues, andam ameaçando e metendo o pavor contra quem ali trabalha honestamente.

Ainda hoje enaltecemos a notícia que a colega Francine Ferreira fez publicar em A Tribuna, de que os delitos diminuíram no Parque. De fato, a ação da PM tem sido positiva, mas falta um algo mais. É nessas horas que lembramos da saudosa Guarda Municipal, que estaria desempenhando um papel importante na sua efetiva missão, de zelar pelo patrimônio público. Uma pena.

Enquanto isso, a torcida que os cidadãos de bem consigam vencer essa gente da esculhambação que faz mal para a cidade.

 

Denis Luciano
Por Denis Luciano 01/02/2019 - 13:43Atualizado em 01/02/2019 - 13:45

O Brasil dá posse hoje a deputados estaduais, federais e senadores. São novos mandatos iniciando país afora. Em Santa Catarina, são 40 deputados estaduais, 22 novos, além de 16 deputados federais e dois senadores.

O tema foi o principal destaque do Debate Aberto desta sexta-feira na Som Maior. Em destaque, os privilégios, dos quais, na opinião dos debatedores, os parlamentares deveriam dar o exemplo e abrir mão.

O Criciúma em campo no domingo contra o Avaí e a situação dos parques da cidade também estiveram em pauta. Confira no podcast.

 

2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12 13 14