Ir para o Conteúdo da página Ir para o Menu da página
Carregando Dados...
* as opiniões expressas neste espaço não representam, necessariamente, a opinião do 4oito
Denis Luciano
Por Denis Luciano 04/05/2020 - 18:29Atualizado em 04/05/2020 - 18:31

Ele clica de tudo pela região. Onde vai, sempre compartilha bons registros. Assim foi mais uma vez nas redes sociais de Bruno Neka Dal Pont. O fotógrafo içarense postou um alerta referente à estiagem na região.

Neka nas margens da Barragem

"Alerta à Estiagem: a Barragem do Rio São Bento já esta com 3,15 metros abaixo do nível", disse Neka.

As fotos não o deixam mentir. Em vários cliques, a histórica torre da igrejinha da antiga localidade de São Pedro, inundada para dar lugar à barragem.

Em outras fotos, as margens cada vez mais visíveis, prova que a água baixou.

A Casan vem assegurando que não há riscos de desabastecimento, que há água suficiente para tocar a rotina da região por um bom tempo.

De bom, ainda, o flagra que Neka fez do novo acesso à barragem. É a velha estradinha, mas agora com asfalto. Boas novas!

Mais uma da estrada, para dar boas vindas aos visitantes que agora chegam por asfalto, em obra tocada pela prefeitura de Siderópolis.

 

Denis Luciano
Por Denis Luciano 04/05/2020 - 10:16Atualizado em 04/05/2020 - 10:24

O número 2 da Agência Brasileira de Investigação (Abin), imediato de Alexandre Ramagem, é o novo diretor-geral da Polícia Federal (PF). A nomeação de Rolando Alexandre de Souza para o cargo foi confirmada nesta segunda-feira, 4, via Diário Oficial da União. 

Rolando é considerado o braço direito de Ramagem, que foi o pivô de mais uma das recentes crises, quando da sua nomeação pelo presidente Jair Bolsonaro, na semana passada, foi questionada via Supremo Tribunal Federal (STF), em ação movida pelo PDT, e a suspensão da indicação foi concedida pelo ministro Alexandre de Moraes.

Fruto disso, houve até protestos na porta da casa do ministro e o presidente Bolsonaro participou de atos nas ruas contra o STF e prometeu rigor nas suas ações nesta semana.

Delegado Rolando Alexandre, novo diretor-geral da PF

Esse cargo é o do delegado Maurício Valeixo, demitido no último dia 23, na raiz de outra crise, a que culminou com a saída do então ministro da Justiça e Segurança Pública. A partir desse episódio, além de pedir demissão, Sergio Moro lançou acusações contra Bolsonaro referentes a ingerências presidenciais na PF, o que deu origem inclusive a um longo depoimento prestado pelo ex-juiz no último sábado, 2.

A indicação de Rolando vem à tona poucas horas depois de o presidente ter feito contundentes afirmações durante o ato deste domingo, 3, em Brasília:

"Nós queremos o melhor para o nosso país. Queremos a independência verdadeira dos três poderes e não apenas uma letra da Constituição, não queremos isso. Chega interferência. Não vamos admitir mais interferência. Acabou a paciência. Vamos levar esse Brasil para frente."

 

"Vocês sabem que o povo está conosco, as Forças Armadas – ao lado da lei, da ordem, da democracia e da liberdade – também estão ao nosso lado, e Deus acima de tudo."

 

"Vamos tocar o barco. Peço a Deus que não tenhamos problemas nessa semana. Porque chegamos no limite, não tem mais conversa. Tá ok? Daqui para frente, não só exigiremos, faremos cumprir a Constituição. Ela será cumprida a qualquer preço. E ela tem dupla-mão. Não é de uma mão de um lado só não. Amanhã nomeamos novo diretor da PF."

Agora é aguardar. Se a indicação de Rolando é o fim de uma crise ou o início de outra.

Denis Luciano
Por Denis Luciano 03/05/2020 - 12:29Atualizado em 03/05/2020 - 17:33

Uma movimentação no mínimo curiosa despertou a atenção na Praça do Congresso na manhã deste domingo.

O trecho da Rua Lauro Müller junto à praça, em uma quadra, foi bloqueado. Defronte a um dos prédios próximo à esquina com a Rua Barão do Rio Branco, dois caminhões estacionados, um baú, de transporte, e um guincho.

O guincho fez a operação de entrega de um sofá em um dos apartamentos da praça, fato que chamou a atenção dos pedestres e de quem passava por ali. E foi longe a entrega, nas alturas de um dos andares mais elevados.

Denis Luciano
Por Denis Luciano 01/05/2020 - 10:49Atualizado em 01/05/2020 - 10:55

O governador Carlos Moisés não fará a sua já tradicional fala do fim de tarde nesta sexta-feira, 1. Ontem a assessoria de comunicação do Governo do Estado havia anunciado uma entrevista coletiva para esta sexta, 18h30min, na qual estariam Moisés e o secretário de Saúde. Mas Helton Zeferino pediu exoneração na noite passada e, como carta fora do baralho, fez o governador mudar seus planos.

Foi anunciado, nesta manhã, o cancelamento da entrevista desta sexta e de antemão já foi anunciado que não haverá pronunciamentos ao vivo no fim de semana, apenas depoimentos gravados por Carlos Moisés e distribuídos à imprensa, referindo os números dos casos de Covid-19 em Santa Catarina.

Moisés sai um pouco de cena para acertar os ponteiros na saúde. Em meio à pandemia, tem a urgência de definir um novo titular para a secretaria. E tem essa que o Adelor Lessa veio informando, que o secretário Douglas Borba deve ser o próximo a cair. Vem mais bronca por aí.

Não fosse a denúncia dos R$ 33 milhões aplicados na compra de 200 respiradores que não chegaram, e tudo correria na normalidade vigente, com Carlos Moisés e seus pronunciamentos com Zeferino ao seu lado e Douglas na retaguarda. Mas tudo mudou de terça-feira para cá.

Denis Luciano
Por Denis Luciano 28/04/2020 - 19:25Atualizado em 28/04/2020 - 19:29

Contrariando expectativas dos clubes, o Campeonato Catarinense não volta no dia 16 de maio, nem os treinos recomeçarão no próximo dia 2. O pedido da Federação Catarinense de Futebol (FCF) não foi acatado pelo Governo do Estado. "Confere. É isso mesmo. O governador acabou de me ligar informando que não tem como liberar", informou ao blog o presidente da FCF, Rubens Angelotti. "Ele pediu que a gente entendesse. Talvez o nosso governador não queira ser o primeiro a liberar o futebol, já que a responsabilidade é muito grande", apontou Angelotti. "Respondi que a responsabilidade é de ambos, se der algo errado, mas faríamos tudo com muita segurança, em cima do nosso protocolo. Mesmo assim, não deu", lamentou.

Angelotti argumentou, na conversa por telefone com o governador agora há pouco, que muitos empregos já estão sendo e serão perdidos. "Os clubes vão sentir muito. Já estão sentindo. Faríamos algo muito seguro", lamentou. "E agora? Não temos o que fazer. Vamos aguardar, não temos um plano B", frisou.

Rubinho já convocou uma videoconferência com os presidentes dos dez clubes do Campeonato Catarinense. Há, ainda, alguma esperança via Governo Federal. Os presidentes de federações, Rubinho inclusive, reuniram-se nesta terça-feira, 28, com o presidente da CBF, Rogério Caboclo. A CBF quer retomar os treinamentos no dia 2 e os estaduais no dia 17. "Esperávamos essa liberação. A CBF está fazendo um trabalho junto ao Governo Federal, tivemos reunião com o presidente para essa liberação em cima do mesmo que pedimos, para treinar dia 2 e recomeçar dia 17, esse é o pleito da CBF junto ao Ministério da Saúde e Governo Federal. Se vão conseguir, não sei. Também tem que ter anuência do Governo do Estado", afirmou.

Ao menos, os clubes agora têm algum norte, ponderou Rubinho. "Os contratos vencendo dia 30, os clubes vão se reorganizar, vão dispensar, terá desemprego, já está dando, só em Criciúma vários demitidos. Vai ter desemprego. Na FCF vou ter que ir por outros caminhos também. Difícil, como manter uma estrutura daquela sem entrar receita. Os clubes também", comentou. "Todo mundo vai ter que se adequar", completou.

"Cada clube vai ter que administrar isso tudo ao seu jeito", afirmou o presidente da FCF. Mas Rubinho descarta a hipótese de declarar o campeonato encerrado, com a classificação apontada até o início da pandemia de Covid-19 e o isolamento social em Santa Catarina. "Não, não. Isso não me passa pela cabeça. A CBF mesmo hoje disse que tem prioridade para acabar os estaduais. Um canetaço pode gerar muitos processos na frente. Vai dar prioridade para acabar os estaduais, quer que termine, estaduais e Copa do Brasil, e o Brasileiro vai fazer na medida em que terminar os estaduais. Ela acha que até o fim de junho conseguimos acabar os estaduais", finalizou.

 

Denis Luciano
Por Denis Luciano 28/04/2020 - 16:55Atualizado em 28/04/2020 - 16:59

A denúncia foi levantada pelo The Intercept Brasil: Santa Catarina gastou R$ 33 milhões na aquisição de 200 respiradores. Pagou três vezes mais pelo preço de mercado. E entregaria no começo de abril para 48 unidades de saúde estado afora. Os equipamentos não só não chegaram, como há previsão de que possam estar por aqui em junho. 

O detalhe, conforme a reportagem, é que cada respirador custa, nos preços pagos pela União ou por outros estados, de R$ 60 mil a R$ 100 mil, e Santa Catarina, nessa operação, está pagando R$ 165 mil. 

A notícia chama a atenção, também, para o fornecedor: a tal Veigamed é uma empresa do Rio de Janeiro, sem histórico de vendas desse aparelho, e especializada em vendas de gaze e mobília para atendimentos hospitalares. No site da Veigamed não há qualquer relação de respiradores ou equipamentos de igual valor. E mais: essa empresa jamais teve contrato com o governo catarinense, e nos últimos cinco anos vendeu somente R$ 24 mil para o Governo Federal. 

Diz o Intercept:

O GOVERNO DE SANTA CATARINA levou cinco horas para decidir comprar, receber uma proposta e bater o martelo sobre a aquisição de 200 respiradores a módicos R$ 33 milhões. A pressa teve um preço. Os aparelhos, que deveriam ter sido entregues no início de abril, em 48 unidades de saúde do estado, não chegaram. A previsão mais otimista, agora, é para junho.

 

Cada respirador, equipamento essencial durante a pandemia, já que um dos principais sintomas de coronavírus é a falta de ar, saiu por R$ 165 mil – valor bem acima dos R$ 60 mil a R$ 100 mil pagos pela União e por outros estados.

 

Além do preço, causa estranheza a escolha do fornecedor: a Veigamed, uma empresa da Baixada Fluminense, sem histórico de vendas desse aparelho e especializada no comércio de produtos hospitalares como gaze e mobília. Em seu site, não há menção a respiradores ou qualquer outro tipo de equipamento elétrico de maior valor. A empresa também nunca teve nenhum contrato com o governo catarinense e, nos últimos cinco anos, a soma de todos os produtos que vendeu à União é de apenas R$ 24 mil.

 

A primeira movimentação do governo catarinense para aquisição dos respiradores foi protocolada pela Secretaria de Estado de Saúde às 10h17 de 26 de março. Naquele mesmo dia, às 15h31, foi incluída no sistema a ordem de fornecimento dos equipamentos oferecidos pela empresa, finalizando o processo de escolha.

 

A empresa fica localizada em uma casa simples no município de Nilópolis, segundo os dados presentes na proposta feita ao governo catarinense. Em seu site há apenas a foto de um prédio com pinta de imagem adulterada no Photoshop e uma referência a outra cidade, Macaé, na Região dos Lagos do Rio, além de um telefone em que ninguém atende. Ao ligarmos para o telefone presente no cadastro da Receita Federal, fomos informados que o número correspondia a uma “casa de massagens”.

 

Na proposta de venda encaminhada ao governo pelo CEO da Veigamed, Pedro Nascimento Araújo, é informado que a empresa atuaria em conjunto com a Brazilian International Business, com sede na catarinense Joinville. Essa empresa seria, segundo o documento, a responsável pela parte internacional da transação. O modelo de respirador oferecido é o Medical C35, de um fornecedor no Panamá.

 

O nome do dono da importadora, Rafael Wekerlin, no entanto, aparece apenas nessa proposta inicial. Não há documentos dele ou o CNPJ de sua empresa no processo, e ele não assina qualquer outro documento posterior na realização do negócio. Quando o questionamos, ele disse primeiro que chegou a ser procurado para uma parceria, mas não obteve nenhum retorno. Depois, mudou de versão: disse que não conhecia a empresa.

O Governo do Estado ainda não se pronunciou. Tem entrevista coletiva, aquela habitual para a prestação de contas do coronavírus em Santa Catarina, marcada para 18h. A questão é pergunta certa para o governador Carlos Moisés e o secretário Helton Zeferino, que terão todo o espaço franqueado para alguma explicação plausível. Cabe lembrar que, recentemente, houve saia justa semelhante envolvendo o tal hospital de campanha de Itajaí, que acabou não saindo do papel nos moldes inicialmente previstos.

Prato cheio para a oposição. O deputado estadual Jessé Lopes postou nesta tarde, na sua rede social, um alerta com o título "Governo de SC ensina como rasgar 33 milhões de reais". Na postagem, o parlamentar criciumense cita que "alguns mais pessimistas... dizem que o dinheiro (R$ 33 milhões) foi lamentavelmente perdido. Confira:

GOVERNO DE SC ENSINA COMO RASGAR 33 MILHÕES DE REAIS

 

- Chegou até nós, supostas denúncias sobre compra adulterada de RESPIRADORES por parte do Governo de Santa Catarina.

 

- A possível Irregularidade trata-se do gasto de 33 milhões, na compra de 200 RESPIRADORES, custando até 3x mais caro! E para “melhorar” a situação, o equipamento era para chegar em abril, mas os mais OTIMISTAS prevêem que deve chegar SOMENTE EM JUNHO!! Alguns funcionários mais pessimistas da SECRETARIA de ADMINISTRAÇÃO, dizem que o dinheiro foi lamentavelmente PERDIDO.

 

- Estamos de olho e fiscalizando tudo, principalmente acerca do erário público. Estamos entrando com pedidos de informação e todas as atitudes irresponsáveis (no mínimo) estão sendo catalogadas para tomarmos a atitude cabível.

 

VAMOS FISCALIZAR TUDO!

Mais um pepino para o governo Moisés descascar.

Denis Luciano
Por Denis Luciano 27/04/2020 - 22:35Atualizado em 27/04/2020 - 22:41

Roberto Figueiredo, o biomédico que virou referência nacional a partir das sempre interessantes participações no Fantástico, da Rede Globo, é a atração do Agora que a gente apresenta nesta terça, a partir das 9h, na Som Maior.

Ele é o Dr Bactéria, o profissional que tão bem fala para o Brasil sobre microorganismos e que vai dedicar parte da sua manhã desta terça para conversar com o sul de Santa Catarina. 

Nesses tempos em que os microorganismos estão tão em pauta, a partir da ameaça invisível que representa o novo coronavírus, sempre é bom ouvir um profissional do gabarito do Dr Bactéria.

Desde sugestões que vão do que fazer com os tapetes da casa até como lidar com as roupas, muito vamos aprender com o Dr Bactéria. 

Conto com vocês. Nesta terça, em seguida do Programa Adelor Lessa, Agora é com a gente na Som Maior.

Tags: Coronavírus

Denis Luciano
Por Denis Luciano 27/04/2020 - 16:46Atualizado em 27/04/2020 - 16:48

O binário é na Santos Dumont e na Carlos Pinto Sampaio, mas a obra já vai dando seus primeiros ares nas cercanias. Até no Parque Centenário Altair Guidi.

Quem chega ao parque, ali pelas bandas do Teatro Elias Angeloni, observa, na extremidade do Centro de Eventos José Ijair Conti, uma grande escavação. Com água no fundo. E, por perto, algumas aduelas, aqueles tubos grandes que ficaram bastante conhecidos na época do canal auxiliar do Rio Criciúma. Essas aduelas "frequentavam" a Praça Nereu Ramos enquanto aguardavam o momento de serem enterradas para servir de curso artificial do combalido rio. Assim foi feito.

Agora, então, algumas unidades de aduelas estão ali no Parque Altair Guidi, no aguardo de serem também enterradas para compor os drenos das galerias de águas pluviais do binário da Avenida Santos Dumont. Elas ajudarão a escoar as águas do binário, para evitar cheias naquela região. Por sinal, a Santos Dumont nos moldes atuais e antigos já foi bastante castigada por acúmulo das chuvaradas, por isso a necessidade de uma rede de escoamento bem feita. 

Fotos: Denis Luciano / 4oito

Naquela região do Bairro Santa Bárbara, entre o Paço Municipal e a Henrique Lage, há rios que, canalizados, ajudam nesse escoar de águas. A demanda certamente vai aumentar, com essa nova rede que parte do binário.

Há outras frentes de obras em paralelo, já dentro do primeiro dos contratos do binário. Uma equipe trabalha na Rua Fioravante Benedet, que fará a alça de extensão da Carlos Pinto Sampaio, uma das vias do binário, em direção à Próspera, fazendo a conexão com a Rua Imigrantes Poloneses. Há outro grupo trabalhando na Rua Vitor Hugo, esquina com a Henrique Lage, também preparando as drenagens.

Denis Luciano
Por Denis Luciano 27/04/2020 - 15:22Atualizado em 27/04/2020 - 15:28

Duas agências da Caixa Econômica Federal foram fechadas na região por conta do novo coronavírus.  Funcionários assintomáticos foram confirmados com a Covid-19, um na agência do Rio Maina, em Criciúma, e outro em Urussanga. 

A Caixa recomenda que os clientes só procurem as agências em casos extremos. O Sindicato dos Bancários emitiu nota. Mais detalhes em instantes. Confira:

*INFORME SINDICAL*
*Covid-19*

 

Na última sexta-feira tivemos a confirmação de duas contaminações pelo Coronavírus em nossa base sindical. Ambos os casos, assintomáticos,  na CAIXA (Agências Rio Maina e Urussanga).

 

Os protocolos de isolamento e segurança estão em curso e durante esta semana as referidas agências estarão fechadas e todos os empregados em isolamento social.

 

Uma vez mais recomendamos a todos especial atenção e permanente vigilância.

 

O Sindicato providenciou notas em rádios alertando a população para irem aos bancos somente em casos cujo atendimento presencial seja a única alternativa.
A mesma nota também roda em *Motos com Som* em todos os municípios da base territorial.

 

*Cuidem-se!*

 

*Sindicato Bancários e Financiários de Criciúma e Região - CUT*

Denis Luciano
Por Denis Luciano 27/04/2020 - 07:25Atualizado em 27/04/2020 - 12:38

No próximo dia 6 o Parque Centenário Altair Guidi completa quatro meses de sua nova fase, depois da reformulação do antigo parque e do novo nome, justa homenagem ao ex-prefeito que recentemente faleceu.

Fomos ao parque neste domingo. Para uma caminhada. E uma espiada.

O parque ainda está em obras, mas já é um belo espaço de lazer. As pistas de caminhada são várias, espaçosas, bem pavimentadas e circundam todo o grande terreno.

Aqueles torrões que eram cobertos por barro já são espaços verdes, com bonita grama consolidada. O Monumento às Etnias está bem cuidado, com pintura, sem pichações e o aviso de que é proibido "escalar" as faces de concreto.

A pista da ciclovia vem sendo tão utilizada quanto a de caminhadas, que sofre de uma forçosa interrupção no seu leito nas bandas do Teatro Elias Angeloni. É que por ali estão em andamento as obras da pista de skate, que deverá ser entregue ainda neste ano.

Era domingo e a contratada trabalhava na obra da pista. Perto dali está o lago, praticamente pronto para receber água, com seus drenos preparados para manter o espaço em boas condições. Plantas que são plantadas no entorno também ajudarão na manutenção do belo lago.

A administradora do Parque é a eficiente Carolina Sônego, que na tarde passada estava por ali. De fitas em punho, sinalizava os equipamentos da academia ao ar livre para bloquear o uso. Anda mais difícil controlar as quadras. Uma delas estava ocupada na tarde passada. Cabe lembrar que, em tempos de Covid-19, está proibida a prática desportiva em equipe. Só pode a individual.

Carolina nos apresentou o mais recente reforço do parque: o carrinho da foto abaixo.

Esse carrinho, ao melhor estilo daqueles de campos de golfe, serve ao trânsito dos funcionários e foi um investimento do município entregue há poucos dias pelo prefeito Clésio Salvaro aos três parques da cidade. Cada um tem o seu.

Outra obra em andamento é a do palco. Ela vai bem, não demorará. Ainda falta a conclusão do cercamento. Tem bastante grade a colocar ainda, mas onde já há ela é bonita e bem protetora.

Chamou a atenção, também, o Espaço Pet, cercado e com entretenimento garantido aos cães. Pelo parque, para os humanos, há espalhadas aquelas confortáveis redes, mas elas estão com uso suspenso. Podem aglomeram pessoas.

No ponto onde há o monumento, no centro do parque, existem salas no subsolo. É o antigo Memorial Dino Gorini. Virou depósito das obras. A administradora do parque pensou em ali instalar a sede, mas desistiu por conta de infiltrações. 

Outra obra parada é no parque mas não depende dele: a da Câmara, que ganharia fôlego na adaptação da antiga sede do Ministério Público do Trabalho. Atrás do prédio, rente às pistas, um acesso ao futuro estacionamento já vai saindo do chão.

E até uma pandemia o parque já enfrentou. No passeio de ontem, a constatação de que a grande maioria aderiu às máscaras. Aos poucos, o povo vai tomando consciência. 

 

Denis Luciano
Por Denis Luciano 24/04/2020 - 18:12Atualizado em 24/04/2020 - 18:41

Poucos minutos depois de concluído o pronunciamento de quase 50 minutos do presidente Jair Bolsonaro, o ex-ministro da Justiça e Segurança Pública, Sergio Moro, fez sua tréplica via Twitter. Ele garantiu que a situação de Maurício Valeixo na diretoria geral da Polícia Federal não foi moeda de troca envolvendo sua nomeação ao PF. Confira:

Em nova tréplica, minutos depois, o ex-ministro disse que o delegado Maurício Valeixo "estava cansado de ser assediado" pelo presidente para deixar o cargo. Confira:

 

Denis Luciano
Por Denis Luciano 23/04/2020 - 16:20Atualizado em 23/04/2020 - 16:30

O deputado federal Daniel Freitas (PSL-SC) fez contato, na tarde desta quinta-feira, 23, com o chefe de gabinete do ministro da Justiça e Segurança Pública, Sérgio Moro. Da conversa, recebeu a informação de que não houve pedido de demissão do ministro.

A notícia do suposto pedido ganhou a mídia nacional nesta quinta, depois da informação de que o presidente Jair Bolsonaro estaria disposto a demitir o diretor da Polícia Federal, Maurício Valeixo. Moro tem Valeixo como seu braço direito no ministério.

Daniel em uma das tentativas de trazer Moro a Criciúma

Daniel Freitas trabalhou durante o segundo semestre de 2019 para garantir uma vinda de Sérgio Moro a Criciúma. Chegou a anunciar uma palestra de Moro na Acic em julho, que acabou cancelada. Na ocasião, uma visita do presidente Jair Bolsonaro a Santa Catarina foi alegada como razão da transferência da visita. A segunda tentativa foi para outubro do ano passado, mas também não deu certo. Abaixo, a postagem de Daniel Freitas com a garantia de que Moro não pediu demissão do ministério:

 

Denis Luciano
Por Denis Luciano 23/04/2020 - 16:14Atualizado em 23/04/2020 - 16:15

Aquelas imagens das portas do Shopping Neumarkt sendo reabertas nesta quarta-feira, 22, em Blumenau, rodaram o Brasil. É que havia muita gente entrando simultaneamente, furando todas as regras referentes a isolamento social, que seguem valendo com a ameaça da pandemia de coronavírus no ar.

Era muita gente na fila. De todas as idades. A maioria com máscara, é bem verdade, mas em um flagrante desrespeito às determinações das autoridades sanitárias. Distanciamento de 1,5 metro entre as pessoas? Zero.

Confira também - Em Blumenau, fila para entrar no shopping

As imagens chamaram a atenção do Ministério Público de Santa Catarina (MPSC), que entrou em ação. Foi instaurado um termo circunstanciado para apurar se houve crime contra a saúde pública na reabertura do shopping. Obviamente que o estabelecimento, do Grupo Almeida Júnior - mesmo que detém o Nações, em Criciúma - se embasa nas providências tomadas junto aos seus funcionários e na liberação, pelo Governo do Estado, para esse tipo de atividade, que vinha suspensa desde o início da pandemia.

A 11ª Promotoria de Justiça de Blumenau constatou, em análise preliminar do vídeo, uma série de afrontas às medidas protetivas determinadas pelo Estado. Diz a nota do MPSC:

A análise primária das imagens permite visualizar, por exemplo, o aglomero de clientes e funcionários no corredor de entrada do local, inclusive para acesso ao álcool gel disponibilizado, e a presença de um músico, desprovido de qualquer equipamento de segurança, tocando um instrumento de sopro, o qual pode lançar partículas de saliva no ar.

As medidas de segurança sanitária estabelecidas pelo Governo do Estado, por sua vez, exigem o uso de máscaras e a distância mínima de 1,5 metro entre clientes e funcionários.

Como primeira medida, a Promotora de Justiça Cristina Nakos requisitou a instauração de procedimento de investigação para a Polícia Civil a fim de apurar se os administradores do shopping center cometeram o crime de infração de medida sanitária preventiva, tipificado no artigo 268 do Código Penal como "infringir determinação do poder público, destinada a impedir introdução ou propagação de doença contagiosa". A pena prevista na lei é detenção de um mês a um ano e multa.

A Delegacia Regional de Blumenau comunicou ao Ministério Público que a notícia de fato foi distribuída para a 1ª Delegacia de Polícia de Blumenau para o andamento das investigações.

Enquanto isso, a reabertura dos shoppings em Criciúma foi marcada por calmaria. No Nações Shopping até havia clientes aguardando, mas nada das filas que foram registradas em Blumenau.

Denis Luciano
Por Denis Luciano 22/04/2020 - 17:05Atualizado em 22/04/2020 - 17:06

Mais uma prova de que, em muitas regiões do estado, a vida não é fácil para as autoridades em saúde defensoras do isolamento pleno, da distância entre as pessoas, das regras de convivência para evitar propagação do coronavírus. As imagens da reabertura do Neumarkt, em Blumenau, mostram uma fila com muita gente entrando. A fila chega a ser dupla em alguns momentos. É gente de toda a idade. 

Todos com máscara, é bem verdade. E o ritmo é festivo, naturalmente. Afinal, um desafogo para os lojistas, que vinham sufocados pelos decretos que mantinham o comércio fechado. E de alívio para os muitos consumidores, que voltam a ganhar uma boa opção de entretenimento, nesses tempos de quarentena.

O shopping - as imagens deixam claro - fez sua parte. Paramentou seus funcionários, os lojistas de máscara, nada indicando qualquer infração. Mas e o controle das aglomerações em locais públicos, como faz? A preocupação levantada pela Igreja Católica ao definir pela não retomada das missas com fieis, embora os decretos liberem, ganhou fôlego na interpretação das imagens do shopping de Blumenau. É difícil controlar o público, e a consciência precisa ser muito mais individual mesmo. Como culpar o comerciante? O empresário? E o padre, caso a igreja tivesse suas missas?

Detalhe: o Neumarkt é do mesmo grupo do Nações Shopping, o Almeida Júnior. Em Criciúma, como o 4oito já mostrou, o movimento de retorno foi bem mais tranquilo.

Confira também

Uma rotina diferente nos shoppings de Criciúma

Restaurantes abrem, mas movimento ainda é fraco

Denis Luciano
Por Denis Luciano 22/04/2020 - 15:42Atualizado em 22/04/2020 - 15:44

Um vereador pediu uma licença não remunerada na Câmara de Morro da Fumaça. E não conseguiu. Com cinco votos contrários e apenas dois favoráveis, o Legislativo fumacense vetou a licença, mas que ele não fosse receber salários durante a ausência. É que Jerson Maragno (PP), o vereador conhecido popularmente como Sabão, tem mais de 60 anos e teve um filho submetido, recentemente, a um transplante de rins. Por esses agravantes, ele quer se poupar em tempos de Covid-19 - Morro da Fumaça tem quatro casos confirmados e dois pacientes curados até agora -.

Sabão vai à Justiça para conseguir a licença da Câmara. E ele usou as redes sociais para desmentir o que chamou de fake news, uma postagem na qual referiam o desejo do parlamentar, de ficar dois meses sem trabalhar às custas do povo, sob o rótulo "Mais liso que Sabão".

Confira abaixo o texto postado pelo indignado vereador:

Nessa última semana solicitei aos assessores da camara de vereadores para preencherem o meu pedido de licença, SEM REMUNERAÇÃO, pelo prazo de 60 dias pois estou com mais de 60 anos e tenho um filho que passou por um transplante de rim a pouco tempo atrás.

A licença é para que eu não corra riscos e principalmente, não coloque a minha família em risco.

A mesma licença que eu solicitei, outros vereadores solicitaram no decorrer do mandato.

Infelizmente, minha solicitação foi reprovada pela maioria dos vereadores de forma politiqueira e irresponsável.

Eles não podem me tirar o direito de preservar a minha saúde e de minha família.

Vou entrar judicialmente solicitando essa licença.

E se não bastasse isso, tem canalhas, pessoas de mal caráter espalhando mentiras e dizendo que eu ficaria recebendo o salário de vereador. Não existe isso. Minha licença é SEM REMUNERAÇÃO.

Desde o início sempre briguei pela economia da camara e a minha índole não permite tamanha safadeza ao contrário de muitos.

Peço a população me que informe quem são as pessoas que estão espalhando essas mentiras que também irão responder judicialmente.

Fico triste com a decisão maldosa da maioria dos vereadores e principalmente com as pessoas que ficam espalhando informações erradas e falsas.

Denis Luciano
Por Denis Luciano 22/04/2020 - 15:13Atualizado em 22/04/2020 - 15:22

Uma importante página da comunicação de Santa Catarina foi virada nesta quarta-feira, 22. Faleceu em Florianópolis, aos 84 anos, o empresário Mário Petrelli. Fundador do Grupo RIC no Paraná e em Santa Catarina, do qual faz parte a NDTV, afiliada à Rede Record em Santa Catarina, e o jornal Notícias do Dia, em Florianópolis, além do portal RIC Mais. Em Curitiba, a RIC mantém a RIC TV e a Rádio Jovem Pan.

Petrelli submeteu-se a uma cirurgia no joelho em São Paulo, há um mês, e vinha em franca recuperação, mas ele sofreu um sangramento que, convertido em hemorragia, acabou sendo fatal.

O empresário, filho único de Alice e Leonardo Petrelli, nasceu em Florianópolis em 31 de maio de 1935, fez ensino primário em Itajaí e Laguna, o ginasial no Colégio Catarinense, em Florianópolis, e graduou-se em Direito em 1959 na Universidade Federal do Paraná.

No vídeo, uma entrevista na qual Mário Petrelli contou um pouco da sua vida.

Denis Luciano
Por Denis Luciano 22/04/2020 - 14:40Atualizado em 22/04/2020 - 14:43

A flexibilização dos decretos do governador Carlos Moisés em relação a três áreas em Santa Catarina permitiu a reabertura de muitas e muitas portas nesta quarta-feira, 22. E portas que andavam nervosas, ansiosas, necessitadas pelos ares da reabertura em meio à pandemia de Covid-19. Foi o caso dos shoppings centers, galerias e centros comerciais, dos restaurantes e bares e das academias.

Nos shoppings, muito álcool gel, prevenção por toda a parte, limpeza constante, mesas arredadas e áreas demarcadas nas praças de alimentação. Ainda há muito sinal de restrição no ar. Um grupo de amigos não pode tomar conta de uma mesa em um shopping. É proibitivo. Ir no cinema, nem pensar. "Tem problema de ventilação, né", lembrou ontem o secretário de Estado da Saúde, Helton Zeferino, quando indagado, confirmando a manutenção da restrição das salas de cinema.

E os shoppings viram-se como podem para tentar atrair de novo uma clientela ainda tímida, e mais acanhada por conta do dinheiro que, naturalmente, encurtou. O Nações Shopping preparou uma recepção especial quando reabriu suas portas às 12h desta quarta. Com a equipe a postos, todos a caráter com suas máscaras, o hino nacional entoado ao fundo e aplausos, muitos aplausos aos clientes que, depois de semanas, puderam pisar por aqueles corredores. A notar que a clientela passava a porta com máscaras, mais uma prova do quanto a população está aderindo à necessária proteção.

Dos restaurantes, vieram relatos do capricho dos vários que abriram, também carentes do faturamento que vinha ausente, embora muitos estivessem recorrendo à tele-entrega para manter suas cozinhas com algum movimento. Em restaurantes com buffet, os proprietários respeitaram a necessidade da assepsia logo na entrada, na porta, a repetição na ponta do buffet e a oferta de luvas para os clientes. E, claro, a indispensável máscara. Os restaurantes passaram no teste, mas os clientes ainda não apareceram em grande quantidade, A aguardar como será o movimento dos noturnos, dos que servem jantares. Se a saudade de um bom jantar vence o temor do vírus e as dificuldades impostas pelas regras novas de convivência.

Há, ainda, a distância de 1,5 metro entre as mesas, desafios para os restaurantes que funcionam em espaços menores, compactos.

E das academias, o que mais chama a atenção nessas primeiras horas de reabertura, é a impossibilidade de uso de celulares enquanto o frequentador malha. O decreto prevê isso. Vai malhar? Sem celular. Muitos se queixam, já que o celular torna-se um "parceiro de conteúdo" para o decorrer da malhação, seja com música, seja com vídeo, seja até com texto. 

Mas ao menos toda essa turma voltou ao trabalho. Para estancar um pouco da sangria que vivem esses segmentos.

Tags: Coronavírus

Denis Luciano
Por Denis Luciano 22/04/2020 - 10:31Atualizado em 22/04/2020 - 10:32

A liberação do uso de parques em Santa Catarina - eles estavam fechados para evitar aglomerações em meio à pandemia de Covid-19 - veio acompanhada de inúmeras dúvidas. E cada município vai, ao seu modo, as esclarecendo, diante do conteúdo do decreto do governador Carlos Moisés anunciado no fim da tarde passada.

Em Criciúma, usuários dos parques das Nações, Centenário Altair Guidi e Imigrantes estavam ansiosos. Afinal, para quem está em efetiva quarentena o passeio pelos parques oferece um desafogo. E a informação é de que as pistas de caminhada e as ciclovias estão liberadas para, claro, atividades individuais. 

O secretário de Estado da Saúde, Helton Zeferino, bateu com persistência nessa tecla: "atividades físicas ao ar livre, desde que sem concentração de pessoas, é possível. Para usar parques, que usem, sem concentração, e feita a atividade que voltem para casa". É nessa linha que Criciúma está trabalhando. Ou seja, aparelhos que não sejam as pistas de caminhada e as ciclovias seguirão fechados. Quer levar a criança para brincar no parquinho? Não é possível. Quer usar a academia ao ar livre? Também não.

Para o uso das praias, também ficou uma interpretação semelhante. Aquele passeio com a família para relaxar na beira da praia - a previsão é de tempo muito bom no fim de semana - não é possível. Mas a prática individual de alguma atividade, tudo bem. Tanto que a Polícia Militar publicou, na manhã desta quarta-feira, um comunicado nesse sentido direcionado aos surfistas:

SURF LIBERADO!
A portaria nº 258 de 21 de abril de 2020 autorizou a prática de surf, kitesurf e remo nas praias catarinenses. Mas não esqueça da prevenção: nada de aglomeração e distância de 2 metros entre todos! As praias seguem FECHADAS, então vá para o mar e depois CASA!

Tags: Coronavírus

Denis Luciano
Por Denis Luciano 20/04/2020 - 12:01Atualizado em 20/04/2020 - 12:02

O aniversário da pediatra Clarissa Ines Almeida não poderia ter sido melhor. Foi brindada com saúde. A alta do Hospital da Unimed, onde lutou intensamente pela vida, foi cercada de simbolismos para a médica de 63 anos. Um mês depois da internação, e depois de um tenso período na Unidade de Terapia Intensiva (UTI), Clarissa teve alta na manhã desta segunda-feira, 20. Saiu do hospital sob aplausos e ouvindo um sonoro "parabéns a você".

Confira também - Após 20 dias sedada, pediatra recebe alta

Vice-presidente da Unimed Criciúma, ela participou de uma reunião de planejamento das ações de combate à Covid-19 em um dia e, no dia seguinte, estava sendo hospitalizada. A doença foi agressiva com ela. Em algumas das entrevistas durante a convalescência da sua vice, o presidente Leandro Avany Nunes não escondia a apreensão. Ela foi submetida a tratamento com hidroxicloroquina. Teve picos de reação, mas momentos em que o ar faltou e o respirador tornou-se mais que necessário.

A emoção de Clarissa nesta manhã, na Som Maior, ajudou a confirmar algumas perspectivas importantes dessa pandemia: ela não guarda classe social, ela não poupa ninguém e todos estamos sujeitos. Quem está de alguma forma encarando de perto o problema não consegue ficar à margem dos alertas em relação ao perigo que se corre. Tanto que outro dia registramos aqui, também, a alta de uma paciente de 57 anos do Hospital São José. Tratava-se de uma auxiliar de Enfermagem - também profissional da saúde, como Clarissa - e que foi a primeira paciente internada no HSJ pela doença. Relembre no link abaixo:

Confira também - As vitórias na luta contra a Covid-19

Criciúma contabiliza, hoje, vinte pacientes recuperados em um universo de 62 casos confirmados. No vídeo abaixo, a emoção de Clarissa e dos seus amigos e da equipe da Unimed em sua alta nesta manhã. Vale assistir:

Tags: Coronavírus

Denis Luciano
Por Denis Luciano 20/04/2020 - 11:19Atualizado em 20/04/2020 - 11:24

Foi notícia neste domingo, aqui no 4oito, que a semana começaria sem a atuação dos monitores, os amarelinhos, que cobram o estacionamento rotativo nas ruas centrais de Criciúma. Fruto de uma liminar expedida pelo juiz Pedro Aujor Furtado Júnior, a cobrança não poderia ser realizada. "Fui informado sobre esta liminar, e que deveria suspender as atividades até segunda ordem", confirmou ontem o coordenador do Criciúma Rotativo, Frank Bez Fontana.

A orientação inicial, portanto, era para que os amarelinhos não atuassem enquanto a liminar era analisada pela procuradoria do Município.

Acontece que eles foram às ruas na manhã desta segunda-feira, 20. Pelo menos na Rua Rui Barbosa eles foram vistos. Idem na Marcos Rovaris. Vários foram os criciumenses que nos referiram, entre 8h e 10h, que viram os monitores de caneta em punho e seus bloquinhos sendo preenchidos com as notificações.

Eis que, ali por 11h, flagramos aqui do Due Fratelli (décimo segundo andar, sede da Som Maior) um grupo de quatro dos monitores voltando para a sede da Diretoria de Trânsito e Transportes (DTT), aqui na Marcos Rovaris. Finalmente chegou, depois de análise da situação, a orientação do setor jurídico da prefeitura para que o trabalho fosse suspenso, atendendo os efeitos da liminar.

Monitores do Criciúma Rotativo voltando para a DTT por volta das 11h
Foto: Luana Mazzuchello / 4oito

De agora em diante, enquanto persistir a liminar, não se paga para estacionar na área monitorada do Centro.

1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12 13