Ir para o Conteúdo da página Ir para o Menu da página
Carregando Dados...
Adelor Lessa
Por Adelor Lessa 20/04/2018 - 10:15Atualizado há 38 minutos

Geraldo Alckmin, presidenciável do PSDB, ex-governador de São Paulo, recebeu em sua casa na semana passada o governador de Santa Catarina, Eduardo Moreira, PMDB, possível candidato a reeleição.

Trataram do quadro nacional e, principalmente, da eleição no estado.

Eduardo voltou a defender aliança PMDB-PSDB em Santa Catarina. 

Enfatizou que o PMDB já o apoiou no estado quando tentou a presidência pela primeira vez, contra Lula, que disputava reeleição, e que ele venceu nos dois turnos. E vaticinou - "Uma aliança agora com PSDB com PP e PSD, levará o PMDB para o outro lado".

A conversa não foi conclusiva. Alckmin pediu que continuassem conversando.

Mas, ontem, no evento do PSDB catarinense para lançamento da candidato de Paulo Bauer ao governo, o principal destaque foi um depoimento, em video, do próprio  Alckmin dando apoio e estimulando a sua candidatura.

Com o passo dado pelos tucanos, as conversações com o PMDB podem continuar, mas vão ficando praticamente sem efeito prático.

Os dois estão se distanciando naturalmente, por projetos conflitantes, excludentes. Os dois estão decididos a ter candidatos a governador.

No caso do PSDB, há sinalização forte de PSD e PP no sentido de dar apoio a Bauer. O que o faz firmar o pé cada vez mais.

É cada vez mais provável uma chapa com Bauer, Gelson Merísio/PSD de vice, Esperidião Amin/PP e Raimundo Colombo/PSD para o senado. 

Eduardo e Alckmin, antes de aliados políticos, são amigos pessoais, de décadas. Tanto que Alckmin foi um dos poucos políticos no casamento de Eduardo, no final de 2017 .

Mesmo assim, prevalecendo as circunstâncias que estão colocadas, os dois deverão realmente estar em  palanques separados em outubro. 

Mudança de rumo, só com algum fato novo muito importante.


Já sabia

Ainda repercute (e movimenta os bastidores) o relato trágico feito por Eduardo Moreira nesta semana sobre a crise situação financeira do estado.

Mas, a assessoria de Eduardo resgatou discurso que ele fez em agosto de 2017, quando o governador Raimundo Colombo convocou uma reunião do colegiado para da situação financeira do estado (e não compareceu). Ele disse: “a crise chegou forte ao estado, é preciso adequar as despesas urgentemente, hoje não temos como fechar o orçamento de 2018”.


Primeira dama

A primeira vinda de Nicole Torret Moreira a Criciúma para cumprir agenda oficial de primeira dama do estado será na próxima semana, quarta feira.

Ela vai participar de um evento no Bairro da Juventude, quarta-feira, para entrega de kit para clubes de mães. Antes, vai se reunir com o conselho do bairro da juventude.

Na noite anterior, Nicole participa de um evento da campanha para reeleição do deputado Luiz Fernando Vampiro.

Adelor Lessa
Por Adelor Lessa 19/04/2018 - 15:53Atualizado em 19/04/2018 - 16:00

Terminou agora em Florianópolis a reunião da direção estadual do PSDB que fez o lançamento da candidatura do senador Paulo Bauer ao governo do estado. Dezenas de prefeitos do partido participaram, como Clésio Salvaro, de Criciúma, e Rogério Frigo, de Nova Veneza.

Estavam também todos os deputados e membros da executiva. Não foi feito lançamento de nenhum outro nome para a chapa majoritária. Espaços ficam abertos para negociações com outros partidos. Na reunião foi apresentado um vídeo do ex-governador e candidato à presidente Geraldo Alckmin manifestando apoio à candidatura de Paulo Bauer. Abaixo, o vídeo.

 

Adelor Lessa
Por Adelor Lessa 19/04/2018 - 06:17Atualizado em 19/04/2018 - 14:00

O PSDB e o senador Paulo Bauer vão dar um passo adiante hoje à tarde no caminho para consolidação de candidatura ao governo do estado.

Executiva estadual do partido, prefeitos, deputados, principais filiados, numa flagrante demonstração de unidade, vão fazer o lançamento da candidatura de Paulo Bauer ao governo.

O ato tem vários objetivos. O primeiro deles, é jogar água nas especulações de bastidores.

Uma delas, é que o PSDB catarinense teria que se submeter na ultima hora a uma “ordem de cima” para apoiar com este ou aquele candidato em troca do "palanque" para Geraldo Alckimin, candidato do partido a presidência da república.

Para isso, o "antídoto" será um depoimento do próprio Alckmin, em vídeo, que será apresentado durante o ato, dando integral apoio a Paulo Bauer e estimulando sua candidatura.

Alem disso, com o ato de hoje vai confrontar informações sobre enfraquecimento da candidatura de Bauer depois que foi citado em uma delação e de que teria disputa interna entre ele e o ex-prefeito Napoleão Bernardes.

Paulo Bauer está na estrada desde 2017 em campanha para ser candidato a governador. Tem a seu favor o bom desempenho e 2014, quando ficou de fora do segundo turno por menos de 1% dos votos.

Ele tem conversações adiantadas com PP, PSD, PSB e DEM sobre aliança.

Também fala com PMDB, mas pára na candidatura ao governo. Porque ele não abre mão e o PMDB também não da “cabeça de chapa”.

As circunstâncias sinalizam que, no caso de o projeto de Bauer realmente dar certo, e sua candidatura se firme, a aliança deve ser com PP e PSD, Esperidião Amin/PP e Raimundo Colombo/PSD ao senado, e Gelson Merisio/PSD de vice.


O outro lado

A aliança de PSDB/PSD/PP faria o PMDB buscar entendimento com PR, DEM e outros partidos menores. 

Já foi especulada chapa com Eduardo Moreira/PMDB para governador, João Paulo Kleinübing/DEM de vice, Jorginho Mello/PR e Mauro Mariani/PMDB para o senado.

Sem Alckimin, que estará n outro palanque com Bauer e aliados, o PMDB pode buscar vinculação na eleição presidencial com Jair Bolsonaro/PSL ou Joaquim Barbosa/PSB. 

São que hoje o PSB, comandado no estado por Paulo Bornhausen, está ligado a Gelson Merisio/PSD.

Num eventual acordo com Bolsonaro, uma vaga ao senado pode ser de Lucas Esmeraldino/PSL.


O segundo corte

Eduardo Moreira mostrou a “tesoura" ontem, pela segunda vez, desde que assumiu.

Vão derrubar mais de 230 cargos comissionados, rever contratos, proibir despesas e não vai pagar reposições salariais.

Acionou o sinal vermelho. Diz que as contas do estado passaram do limite do suportável.

Eduardo age com dois objetivos. O primeiro, administrativo/gerencial. Porque é ele quem está assinando, é o ordenador primário. Se der algum problema, se as contas não fecharem, ele será penalizado.

Depois, ele precisa fazer uma boa gestão de governo até julho, que seja elogiada e reconhecida, para se firmar candidato a reeleição.


A obra não pára

O deputado federal Ronaldo Benedet, PMDB, foi na semana passada no ministro dos transportes e ontem no ministério do planejamento para tratar do mesmo assunto - o risco de paralisação das obras de pavimentação da serra da rocinha, na br 285.

Ouviu ontem do secretário de infraestrutura do ministério do planejamento, Hailton Madureira, o mesmo que ouviu do ministro dos transportes, Valter Casimiro - “a obra não vai parar, é prioridade do governo federal, não vai faltar dinheiro para ela”.

Os r$ 48 milhões previstos no orçamento para tocar a obra em 2018, continuam contingenciados (bloqueados). Mas, nos dois ministérios a garantia dada é que será liberado o necessário, mês a mês.

Em suma - 2018 na obra da rocinha será do tipo “cada dia, uma agonia”.


Mudança

O empresário Neto Uggioni, liderança política no distrito de Rio Maina, que estava no PSB, migrou para o PMDB.

Já está envolvido com a equipe de campanha do deputado Ronaldo Benedet, candidato a reeleição.


Premiado

Uninter de Criciúma recebeu mais um prêmio da Uninter/Matriz, em Curitiba. Foi o decimo segundo recebido.

Os polos da Uninter na região foram considerados “cinco estrelas”.

Dos 600 polos pelo país, o de Criciúma está entre os melhores.


1 milhão

Era o sonho apenas. Mas, como diz o poeta, quando passa a ser sonhado por muitos, vira realidade.

Foi o que aconteceu com o projeto da Casa Guidi de apurar r$ 1 milhão para compra da sua sede própria.

Ontem o numero foi alcançado. O dinheiro está no caixa.

É a vitoria de um time fenomenal, liderado pelo Otilio Paulo Vitor.

 

Adelor Lessa
Por Adelor Lessa 18/04/2018 - 06:02Atualizado em 18/04/2018 - 08:19

Até poucos dias atrás, ninguém tinha ouvido falar em PSL. Hoje ainda, é provável que ninguém saiba o seu "nome completo”. Partido Social Liberal.

Na pesquisa do Instituto IPC em Criciúma, no entanto, quando o entrevistado foi questionado sobre o partido em que está filiado ou é simpatizante, o PSL teve 0,64%. É pouco. Menos de um 1%. Mas, ele ficou perto do PP, que teve o prefeito da cidade faz menos de dois anos, elegeu dois vereadores na ultima eleição e só tem 0,80%.

O PSL está na frente de partidos “cascudos” como PSD, PDT, PRB, PSB e PSC.

PSD tem um deputado e três vereadores na cidade. O PDT tem um deputado. O PSB tem um deputado e o presidente da câmara de vereadores. PSC tem um vereador. O PRB também.

O PSL não existia em Criciúma até o início de abril, quando teve sua primeira comissão provisória constituída.

Mas, é o partido do Bolsonaro. Foi isso que o colocou onde está.

É mais um dado para ilustrar o confuso quadro pré-eleição em 2018. Onde a “onda Bolsonaro” é fato real.

Até quando sobrevirá, ou resistirá, impossível saber. Como toda onda, pode começar a perder força a qualquer momento. Ou, pode se manter por mais tempo. Até a eleição, talvez!

Há quem aposte que a prisão e provável afastamento de Lula da eleição pode “esfriar" Bolsonaro. Porque os dois estão nas “pontas" do processo politico e se alimentam. Pelo contraponto. Porque um é o oposto do outro.

O tempo vai dizer se é assim mesmo.

De qualquer forma, fica evidente que o desempenho do desconhecido PSL mostra o quanto o eleitor não está nem aí para partidos. E que mão são eles que influenciam e “conduzem" o eleitorado.

 

Colombo e Amin

A pesquisa do Instituto IPC sobre intenção de voto do eleitor de Criciúma na eleição para o senado deu o previsto. Raimundo Colombo na frente, com Esperidião Amin “ao lado”. Tecnicamente empatados.

Numa simulação, Colombo tem 14,72% e Amin 13,44%. Na outra, Colombo vai a 14,80% e Amin 14,56%.

São dois ex-governadores e ex-senadores. Políticos de muitos mandatos. Vencedores de muitas eleições.

Quem aparece mais perto deles é Paulo Bauer, com 5,84%.

Se nada surgir de novo (e muito forte), independente das chapas e alianças, os dois são os favoritos para eleição ao senado. Que neste ano terá duas vagas.

 

O efeito pesquisa

Os números da pesquisa para governador foram comemorados pelos empolgados defensores de Jair Bolsonaro em Criciúma e acionou sinal de alerta no PSDB (e no comando da prefeitura de Criciúma). Afinal, os candidatos do prefeito Clesio Salvaro se deram muito mal.

Geraldo Alckmin não passou de 3% das intenções de voto. Paulo Bauer ficou em 11%.

 

Efeito pesquisa 2

No PMDB, euforia com a pesquisa.

Foi a melhor noticia que os aliados de Eduardo Moreira poderiam esperar.

Para eles, representa “virada de página”. Fim da fase de “abutre”, denúncias e acusações.

Apostam que Eduardo está voltando a se firmar como liderança reconhecida.

 

Bauer lançado

O PSDB fará lançamento amanhã da candidatura de Paulo Bauer a governador, em Florianópolis.

O PSDB espera fechar aliança com PMDB ou PP e PSD. Mas, por enquanto, vai insistir com Bauer na “cabeça”.

Há no partido, inclusive, um grupo forte que sustenta a tese de “chapa pura”. Neste caso, Geovania de Sá pode ser candidata ao senado ou vice-governadora.

 

Desvio de rota

A ex-prefeita de Bombinha, Ana Paula Silva, a Paulinha, disse ontem na rádio Som Maior queria pretendia ser candidata a governadora. Tentou convencer o partido que tinha condições de apresentar como novidade e atrair votos dos tantos que estão cansados da mesmice.

Mas, não conseguiu vencer internamente. Por isso, será candidata a deputada estadual e esta correndo o estado numa campanha praticamente suprapartidária. Com apoiados de vários partidos.

Na região, por exemplo, que montou sua agenda foi Giovani Felipe, DEM.

O coordenador da sua campanha na AMREC é o sindicalista Pirigueti, presidente dos mineiros de Criciúma.

 

Não vai

O médico Márcio Zacaron, ex-vereador, já comunicou ao prefeito Clesio Salvaro que não será presidente do PSDB.

Agradeceu o convite do prefeito, que está organizando a nova executiva, mas declinou.

No Paço, o sentimento é que o atual presidente, vereador Dailto Feuser, não será reconduzido.

Presidente pode ser a suplente de vereadora Roseli de Luca, atual secretária municipal de educação. 

 

Segurança

O deputado Luiz Fernando Vampiro, PMDB, se reuniu ontem com o secretário de segurança pública do estado, Alceu de Oliveira Pinto Junior, para tratar da “onda de assaltos" a veículos na região carbonífera .

O secretário garantiu que será intensificada a atuação em torno de quadrilhas  

 

Adelor Lessa
Por Adelor Lessa 17/04/2018 - 08:07Atualizado em 17/04/2018 - 08:08

A primeira informação importante trazida pela pesquisa do Instituto IPC é a recuperação política de Eduardo Moreira, PMDB, em Criciúma. Ele venceu com folga em todas as simulações em que foi incluído como candidato a governador.

Quando foi confrontado com Paulo Bauer, PSDB, apareceu com 26,24% contra 11,04% do tucano. Mais que o dobro. Mas, foi o que chegou mais perto.

Decio Lima, PT, teve 7,04%.

Gelson Merisio, PSD, teve pouco mais de 3% numa simulação e 2,4% na outra. Outros nomes citados ficaram em torno de 1%.

Considerando que é “da terra”, foi prefeito da cidade e deputado federal de dois mandatos, o favoritismo de Eduardo poderia ser considerado natural. Não merecia nem destaque.

Mas, Eduardo viveu momentos difíceis na política de Criciúma, teve imagem muito abalada e crédito comprometido.

Teve que trabalhar muito para reverter a situação. Com habilidade, muita conversa e determinação. Resolveu as “encrencas" que tinha com outros políticos e com a justiça.

Hoje, não é alvo em nenhum processo, não tem político em Criciúma que o ataque e passou a ser portador de boas notícias. Conseguiu virar a página. Vive nova fase.

A história conta que Tancredo Neves, quando se preparava para disputar a presidência da república no colégio eleitoral, foi cobrado por Franco Montoro porque ele não saía de Minas Gerais. Precisava correr o país. Tancredo respondeu: “não serei forte lá fora, enquanto não estiver forte em Minas”.

Eduardo precisava se fazer forte em Criciúma para ter condições políticas de correr o estado em busca de apoio para sua candidatura ao governo.

Quanto a disputa presidencial, O sentimento das ruas está estampado na pesquisa. A força de Jair Bolsonaro, PSL. Ele tem entre 31% e 32%.

Quem chegou mais perto dele foi Lula, PT, com 16%. Mas quando o candidato do PT foi Fernando Haddad, não chegou a 1%.

Depois de Lula, quem chegou mais perto foi Marina Silva, Rede, entre 6,2% e 8,3%.

A força de Esperidião

A pesquisa mostra a força eleitoral de Esperidião Amin, PP, em Criciúma. Nas simulações em que foi incluído ficou na faixa de 28% das intenções de voto. Mas, isso é normal em Criciúma. Esperidião sempre foi muito forte na região.

Paulo Bauer foi o que mais se aproximou, com 11,52%.

Mauro Mariani, o candidato do PMDB incluído nestas simulações, não chegou a 2%.

Décio Lima, PT, oscilou entre 4,9% e 6,8%.

Sem Joaquim

A pesquisa não incluiu em nenhuma simulação sobre a disputa presidencial o ex-ministro Joaquim Barbosa, PSB.

A sua candidatura ainda não estava colocada quando foi definido o questionário e encaminhado para registro na justiça eleitoral.

Baixos índices

Chega a surpreender os baixos índices do ex-governador paulista Geraldo Alckmin, PSDB. Fica entre 2,7% e 3,04%. Insignificante!

É o candidato do partido que quase ganhou a eleição presidencial em 2014, já disputou a presidência da república, tem o apoio declarado de políticos importantes do estado e foi quatro vezes governador de São Paulo.

Mas, isso é um pouco do quadro nacional. Alckmin parece estar pagando a conta do desgaste do PSDB. Ou, por não trazer nada de novo.

Não lembra do voto!

Chama a atenção, e deveria levar à reflexões, dois números apurados pela pesquisa.

1 - 76,32% não lembra em que votou para deputado federal. 2 - 79,84% não lembra em quem votou para deputado estadual.

Adelor Lessa
Por Adelor Lessa 16/04/2018 - 14:31Atualizado em 16/04/2018 - 15:44

Instituto IPC foi a campo no fim de semana para pesquisar a intenção do eleitor de Criciúma para presidente, governador e senador.

Pesquisa está devidamente registrada na justiça eleitoral, como determina a legislação.  

Os primeiros números serão divulgados a partir das 18h no programa Ponto Final, rádio Som Maior FM.

Adelor Lessa
Por Adelor Lessa 16/04/2018 - 11:03Atualizado em 16/04/2018 - 15:44

O PMDB catarinense depende do desempenho do governo agora comandado por Eduardo Moreira para fazer forte sua candidatura a governador e encaminhar melhor as negociações de alianças.

Mas, se Eduardo tiver bom desempenho no comando no governo até julho, o PMDB não terá como não fazê-lo candidato a reeleição.

Além disso, Eduardo tem maior capacidade de articulação com outros partidos.

O deputado federal Mauro Mariani, presidente estadual do PMDB, também está no páreo. A rigor, entrou na “fila" antes de Eduardo. Pode ser, no entanto, remanejado para candidatura ao senado.

A duvida no ambiente do PMDB é se Mariani vai assimilar a mudança. 

Na semana passada, ele chegou irritado no centro administrativo, sede do governo. Foi direto para o gabinete do governador e “sequestrou" Eduardo para uma conversa reservada, numa outra sala.

Eduardo está apostando todas as suas fichas numa aliança com o PSDB. Oferece vaga de vice e senado (na eleição deste serão candidatos ao senado). Estão conversando.

Pesquisa nova

Instituto IPC fez no fim de semana em Criciúma a primeira pesquisa da campanha eleitoral deste ano para cobertura da radio Som Maior e A Tribuna.

Foi pesquisada a intenção de voto do eleitor criciumense para presidência da república, governado e senador. Os primeiros números serão divulgados hoje.

Pesquisa completa amanhã em A Tribuna.  


Atos de campanha

1) Defensores da candidatura de Jair Bolsonaro a presidência da república fizeram mobilização no sábado, em Cocal do Sul.

2) A ex-vereadora Tati Teixeira, candidata a deputada, fez encontro no sábado com 100 filiados do PPS (foto). Estava presente a presidente estadual do partido, deputada Carmem Zanoto.

3) O presidente da câmara de Tubarão, vereador Pepê Colaço, PP, candidato a deputado, fez encontro de apoiadores no sábado, em Gravatal. Participaram o vereador Miri Dagostim, de Criciúma, e a presidente do PP de Içara, Dalvania Cardoso, entre outros políticos da AMREC.

4) A ex-prefeita de Bombinhas, Ana Paula da Silva, a Paulinha, PDT, está na região desde ontem cumprindo roteiro de campanha. Ontem esteve em municiono do vale do Araranguá e hoje estará na AMREC.


Na Avenida

PT e aliados voltaram a ocupar a esquina do Santander e Assembléia, na avenida Centenário, sábado pela manhã, para fazer manifestação a favor de Lula, em defesa de sua liberdade.

Depois, foi feita caminhada pela avenida.


Atenção para escolas

O Observatório Social fez inspeção em 25 escolas da rede municipal de Criciúma (de um total de 72). Pediu no relatório final entregue à secretaria de educação, atenção urgente para três delas - nos bairros Tereza Cristina, Wosocris e Ceará. Duas delas estão com o forro tomado por cupins. A outra foi transferida por causa de um vendaval, faz tres anos, e as obras para reconstrução estão paradas.

Outro dado chama a atenção no relatório do Observatório - das 25 escolas visitadas, apenas 3 tem ginásio de esportes.


Içara - bons números

Números fechados na sexta-feira sobre movimento econômico dos municípios da Amrec apontam que Içara teve crescimento de 16,98% em 2017 comparado com 2016.


Criciuma cresceu 8,62%

Na totalização, AMREC cresce 6,91%, enquanto o estado de Santa Catarina cresceu na média 6,47%.


Sentença em Araranguá

O juiz Gustavo Mottola, de Araranguá, determinou anulação da doação da área no acesso ao Morro dos Conventos e os incentivos fiscais concedidos pelo município à Àkila Industria (inicialmente IBL Liofilização).

Pela decisão, o município tem até o dia 5 de julho para apontar os valores que deixaram de ser pagos em tributos pela Akila/IBL no período.

A sentença foi dada em ação promovida pelo Ministério Público. Cabe recurso da decisão.

Adelor Lessa
Por Adelor Lessa 15/04/2018 - 07:49Atualizado em 15/04/2018 - 08:28

Foi divulgada na madrugada de hoje a nova pesquisa do Instituto DataFolha sobre a eleição presidencial.  A primeira depois da prisão de Lula. Os números mostram mudanças importantes no cenário.

A primeira é que caiu a preferência por Lula. Ele tinha 37% em janeiro e agora aparece com 31%. Mesmo assim, ele venceria em todos os cenários de segundo turno.

Jair Bolsonaro continua em segundo com 15% nos cenários com Lula. Quando Lula não consta, ele tem empate técnico na liderança com Marina Silva, ou tem leve vantagem.

Sem Lula nos cenários, Ciro Gomes e Marina Silva são os principais "herdeiros" do seu eleitorado.      

Outra novidade importante é que Joaquim Barbosa, que nunca disputou eleição, aparece empatado ou na frente de Geraldo Alckimin, dependendo do cenário.

Numa das simulações sem Lula, Bolsonaro tem 17%, Marina 15%, Ciro e Joaquim 9%, Alckimin 7% e Alvaro Dias 5%.  Fernando Haddad, do PT, aparece com 2%. 

Em outra simulação sem Lula, Bolsonaro tem 15%, Marina 10%, Joaquim Barbosa 8%, Alckimin 6% e Ciro 5%.

Na simulação sem Michel Temer e sem Henrique Meireles, Joaquim Barbosa vai a 10%, passando Ciro e Alckimin 

Outro dado importante é que o eleitor parece ter assimilado a prisão de Lula.

A maioria entende que a prisão foi justa (54%) e que ele não disputará a eleição (62%). Em janeiro, 40% entedia a prisão seria justa e só 32% apostava que ele não disptaria a eleição. 

 

Adelor Lessa
Por Adelor Lessa 15/04/2018 - 07:47Atualizado em 15/04/2018 - 07:49

Os prefeitos da AMREC podem repetir os prefeitos do Vale do Araranguá e lotar um ônibus para ir ao governador Eduardo Moreira pedir que seja encaminhada a estabilização do hospital infantil Santa Catarina.

Em 2017, os prefeitos da AMESC lotaram ônibus duas vezes para levar seus pleitos ao governo do estado. E deu resultado.

A idéia de repetir a experiência com prefeitos da bacia do carvão e dirigentes de entidades surgiu depois da reunião desta sexta-feira na AMREC.

O prefeito Celso Salvaro, PSDB, levou de novo a situação e pediu apoio para proposta de o governo do estado assumir o hospital.

Afinal, nas outras regiões é diferente. O governo do estado tem hospitais públicos e participa efetivamente da divisão dos custos. 

Só em Criciuma a prefeitura “paga a conta” do único hospital publico infantil, que é regional. Metade (ou mais) dos atendimentos são pacientes de outros municípios.

Resultado: recursos do município que poderiam ser aplicados em saúde básica são direcionados para o hospital.

Mas, o prefeito Salvaro também tratou do assunto, poucas horas depois da reunião na AMREC, com a coordenação do FORCRI (fórum de entidades), agora sob comando do engenheiro Fernando Zancan.

O FORCRI comunicou que a estadualização do hospital Santa Catarina já está na sua lista de prioridades e comunicou que já pediu audiência ao governador Eduardo Moreira.

É possível que o FORCRI aproveite para levar na audiência os prefeitos e dirigentes de entidades.

Antes disso, o presidente da ACIC, Moacir Dagostim, anunciou quando assumiu que entre as três prioridades do seu mandato estava a defesa da estadualização do hospital infantil.

A mostrar que a Criciúma e região estão em sintonia em relação ao assunto. Prefeitos, entidades, políticos outros. E, principalmente, no momento que o governador é daqui e o secretário de saúde do estado também.

Enfim, o ambiente está favorável. As condições estão criadas. Se não resolver agora, nunca mais!

 

Zacaron quer diálogo

O médico Márcio Zacaron foi indicado pelo prefeito Clesio Salvaro e vai responder até segunda feira se aceita assumir a presidência do PSDB de Criciúma.

Ele é fundador do partido, foi vereador, é respeitados em todos os grupos do ambiente tucano.

Se vier a ser presidente, ele diz que vai investir no “diálogo”. Inclusive com o vereador Julio Kaminski, que foi a justiça com processo para se desfiliar do partido. Abaixo a entrevista.

 

Três perguntas

  1. Se for presidente do PSDB, como imagina administrarão a relação dos vereadores com o governo Salvaro?

Resposta - Se fosse eu presidente,  tentaria ser um catalisador dessa relação,  buscando mostrar que  a lógica, obviamente, aponta para um ganha-ganha, havendo essa aproximação.

 

2. Como entende adequado administrar a situação do vereador Kaminski? 

Resposta - Tenho um bom relacionamento com o Kaminski desde a sua candidatura na eleição anterior. Fui um incentivador para que ele fosse candidato. Nas duas oportunidades. É necessário desarmar os espíritos e, dialogar.

 

3. Como o sr imagina a eleição municipal de 2020? Quem seriam os prováveis aliados do Psdb? 

Reposta - Eleição para 2020 está muito distante, não com relação aos dois anos e pouco que faltam. Mas porque nem a eleição que está próxima tem definições, e muita coisa vai mudar. Inclusive regras de coligação na proporcional, etc. Então, para a eleição de 2020 o que nos resta é deixar a nossa casa bem arrumada. E  ir trabalhando de forma consistente e constante.

 

Ameaçados

Por motivações bem diferentes, há dois vereadores em Criciúma sob ameaça real cassação de mandato. Daniel Freitas, PSL, e Moacir Dajori, PSDB.

No caso de Dajori, situação é mais delicada. Em principio, é só aguardar o cumprimento do rito, quando o Tribunal de Justiça comunica oficialmente a câmara da decisão de cassar o seu mandato.

No caso de Daniel, o PP (partido de onde ele saiu) vai decidir na segunda feira se entrará com ação judicial contra ele por infidelidade partidária. O que levará a perda do mandato.

Mas, se o PP não fizer, um dos suplentes fará. Está tudo encaminhado para isso.

 

Na vizinhança

A usina de asfalto da prefeitura de Criciúma está instalada (e funcionando a pleno) no bairro Sangão, mas os moradores reclamam que ainda não tiveram nenhuma rua do bairro pavimentada.

Nesta semana, os moradores colocaram uma faixa para “lembrar” o governo do município.

 

Inovação

A capacidade criativa e de produção dos catarinenses foi destacada pelo governador Eduardo Moreira durante o lançamento da rede de Centros de Inovação, nesta sexta-feira, em Florianópolis. 

Moreira ressaltou o papel da Associação Catarinense de Tecnologia, Acate, no ato representada pelo seu presidente Daniel Leipnitz

Ele repetiu que está as suas prioridades a construção do centro de inovação de Criciúma. Os recursos estão assegurados. Só falta resolver problemas burocráticos.

 

Adelor Lessa
Por Adelor Lessa 13/04/2018 - 06:19Atualizado em 13/04/2018 - 06:20

O presidente do PP de Criciúma, Itamar da Silva, ex-vereador, vai fazer reunião ampliada da executiva com filiados na segunda-feira para definir se vai a justiça para enquadrar o vereador Daniel Freitas na lei da fidelidade partidária e cassar o seu mandato.

Daniel foi reeleito pelo PP em 2016, mas trocou de partido na semana passada. Assinou filiação no PSL, partido de Bolsonaro, por onde deve ser candidato a deputado federal.

O PP hoje está dividido em relação ao assunto. Difícil fazer prognóstico.

Uma possiblidade tratada nos bastidores, que evitaria uma demanda jurídica com desgaste para todos, é um acordo entre PP e Daniel.

O vereador ficaria como vereador até a eleição de outubro, e depois renunciaria,

O próprio vereador ja teria sinalizado com a possibilidade, de acordo com um dirigente do partido que falou com ele.

Se ele renunciar ou for cassado, há duvidas sobre quem assumirá.

A primeira suplente do PP na eleição é Angela Mello, que agora não está mais no P. Migrou para o PMDB. Ela disse que vai a justiça para buscar vaga de Daniel, mesmo com a troca de partido, mas sustentando que a vaga é da coligação. PP e PMDB estavam juntos na mesma coligação em 2016.

Mas, se o entendimento for que Ângela perdeu o direito de buscar a vaga de Daniel porque trocou de partido, será chamado o segundo suplente do PP na eleição, Edson Luiz do Nascimento, o Paiol, presidente da União de Associações de Bairros de Criciúma.

 

Cultura

O conselho municipal de culturais protocolou duas cartas públicas deliberadas no Fórum Integrado de Cultura de Criciúma, realizado em março de 2018, na UNESC.

Com a carta pública, foi formado um grupo de trabalho para levar ao prefeito Clesio Salvaro um estudo detalhado para implementação do Mecenato Municipal.

 

Candidata

Fabiana Rodrigues, mulher do deputado João Rodrigues, PSD, está com candidatura encaminhada a deputada federal pelo DEM.

Ela se filiou no partido faz 20 dias. O deputado continuou no PSD.

Fabi disse ontem: “o politico da casa é o João, mas se ele não for liberado para disputar a eleição, eu vou representá-lo”.

Ontem, a justiça federal negou pedido de João para, mesmo estando preso, passar a participar das sessões na câmara federal. Pedido foi negado.

 

A posse

O acordão com a decisão do Tribunal de Justiça determinando a saída da Casan da gestão do sistema de água de Morro da Fumaça só foi publicado na quarta-feira.

Ontem, foi feita a comunicação oficial ao juízo da comarca.

Hoje, o oficial de justiça vai comunicar a decisão e encaminhar a providências previstas. 

Na pratica, dará posse à Atlantis Saneamento, já contratada pela prefeitura para gerir o sistema.

Adelor Lessa
Por Adelor Lessa 12/04/2018 - 06:24Atualizado em 12/04/2018 - 09:22

Zairo Casagrande sempre foi idealista, bravo defensor do que é justo, incansável na defesa dos menos favorecidos. Foi assim desde os tempos do ensino secundário, na universidade, no banco onde trabalhou. Homem serio e bem intencionado. 

Como vereador, tem sido firme na suas posições. Seja para lá, ou para cá. Quando entende que deve se colocar em oposição ao governo do prefeito Salvaro, provoca dor de cabeça no Paço.

Isso não quer dizer que esteja sempre com a razão. Via de regra, está no caminho certo. Mas, ninguém é 100%!

O seu projeto para desconto nas passagens de ônibus parece ser um dos que está fora dos “acertos”.

Primeiro, porque não existe desconto. Quando um não paga, o outro paga.

Pela legislação vigente, o calculo da tarifa é feito pelo levantamento de custo e dividido pelos usuários “pagantes”. 

Se diminuir o número de "pagantes", aumenta o valor da tarifa. Simples assim.

Hoje o sistema está ameaçado também por isso.

Fizeram agora uma redução no número de linhas e horários (mais de 14%), para não aumentar a tarifa. 

Mas, o grito das ruas é intenso contra os cortes nos horários. Porque diminuíram as opções aos usuários.

Desconto só seria real, e não implicaria no aumento da passagem, se fosse subsidiado pelo poder público.

Mas, tem recurso na prefeitura para isso?

Como o projeto pretende atender estudantes de cursos técnicos e profissionalizantes, que merecem transporte de graça, uma alternativa seria uma parceria com a iniciativa privada, que repassaria, de alguma forma o recurso necessário para custear as passagens. Talvez com o envolvimento do poder publico, por incentivo fiscal ou tributário.

 

Incentivo às cerâmicas

O governador Eduardo Moreira e o secretário de Fazenda do estado, Paulo Eli, definiram ontem com empresários do setor cerâmico do sul do estado a criação de uma câmara técnica para levantar ações que gerem aumento de negócios, emprego, renda e expansão da atividade.

Câmara será composta por técnicos da área da fazenda do estado.

A ideia, de acordo com o secretário Paulo Eli, é construir uma agenda positiva, para que o empresário invista no seu negocio, gerando empregos e impostos.

 

Ministro garante: obra não pára

O deputado Ronaldo Benedet foi ontem ao novo ministro dos transportes, Valter Casimiro, para tratar dos recursos necessários para continuidade das obras na serra da Rocinha - br 285.

Ouviu do ministro que a obra não vai parar.

Os recursos previstos no orçamento para a obra, em torno de r$ 46 milhões, estão contingenciados, mas o ministro garantiu que serão liberados mensalmente, de acordo com a necessidade.

 

Com Bolsonaro

O vereador Daniel Freitas, recém filiado no PSL, se reuniu ontem em Brasilia pela primeira vez com o presidenciável Jair Bolsonaro (foto).

Estava acompanhado do presidente municipal do partido, Jesse Lopes e o presidente estadual, Lucas Esmeraldino.

Bolsonaro gravou video com Daniel, já o apresentando como "nosso candidato a deputado federal”.

 

Do racha - a reação

O presidente municipal do PSL, Jesse Lopes, reagiu ontem, por nota, ao médico Edivaldo Machado, que disparou contra o comando do partido, principalmente pela garantia da candidatura a Daniel.

Jesse destacou que Lucas Esmeraldino foi “escolhido a dedo” por Bolsonaro para comandar o partido no estado e que ele foi buscar “alternativas fortes” para candidatos a deputado. 

Disse que foi consultado sobre filiação de Daniel Freitas e sua candidatura, e julgou importante.

“Não coube e não caberá a nós da executiva municipal, escolhermos os candidatos a deputado”, completou.

 

Da aposentadoria gorda

Delir Milanezi, sobre aposentadoria de r$ 20 mil para servidor municipal, citada ontem aqui:

"Um gerente de uma empresa, que ganha em média r$ 15 mil mensais, quando se aposentar vai receber r$ 5.000,00. É muito mais difícil chegar a gerente de uma empresa do que passar num concurso da prefeitura. A previdência deve ser igual para todos”.

Detalhe: o salário base do servidor em questão era de r$ 2,5 mil (quase 10 vezes menos).

 

Adelor Lessa
Por Adelor Lessa 11/04/2018 - 22:50Atualizado em 11/04/2018 - 22:56

O criciumense Ubaldo Baltahzar acaba de ser eleito novo reitor da Universidade Federal de Santa Catatarina, a UFSC.

Ele disputou o segundo turno e fez 54,6% dos votos. Apuração terminou por volta de 22h30.

Ainda não há uma data para posse.

O professor Ubaldo tem 65 anos, é advogado, doutor em Direito, diretor do Centro de Ciências Jurídicas e estava como reitor pro tempore (temporário) desde outubro. Ele deve continuar no comando da instituição nos próximos quatro anos.

O segundo colocado na disputa foi o professor Irineu de Souza, que recebeu 42,65% dos votos.

 

Adelor Lessa
Por Adelor Lessa 11/04/2018 - 17:28Atualizado em 12/04/2018 - 08:57

O vereador criciumense Daniel Freitas, recem filiado ao PSL, se reuniu hoje em Brasilia com o presidenciável Jair Bolsonaro.

Foi o primeiro encontro entre os dois. Daniel está mapeado para ser candidato a deputado federal em "dobradinha" com Bolsonaro.

Daniel foi levado à Bolsonaro pelo presidente estadual do PSL, vereador Lucas Esmeraldino, candidato a senador (o primeiro à direita) e o presidente do PSL em Criciúma, Jessé Lopes (o primeiro à esquerda).

 

Adelor Lessa
Por Adelor Lessa 11/04/2018 - 15:21Atualizado em 11/04/2018 - 15:26

O deputado estadual Rodrigo Minotto, PDT, apresentou hoje a nova filiada no partido no vale do Araranguá - Santina Izé, que foi candidata a prefeita em 2016 e ficou em segundo.

Os dois se reuniram hoje no gabinete de Minotto na Assembléia e definiram um evento politico em Meleiro para marcar a sua filiação no dia 20 de abril, próxima semana.

Antes de ser candidata a prefeita de Meleiro, Santina foi secretária de saúde em Nova Veneza nas gestões dos prefeitos Evandro Gava, PP, e Rogério Frigo, PSDB.

Adelor Lessa
Por Adelor Lessa 11/04/2018 - 12:03Atualizado em 11/04/2018 - 12:27

O presidente do Criciuma, Jaime Dal Farra, foi recebido em audiência hoje pela manhã pelo novo ministro dos esportes, Leandro Cruz. Foi levado pelo deputado federal do sul catarinense Ronaldo Benedet, PMDB.

O novo ministro foi empossado ontem pelo presidente Michel Temer.

A reunião com Dal Farra foi o primeiro compromisso oficial do ministro depois da posse.

Trataram de apoio do ministério para o projeto Tigrinhos e também para o Criciúma, através da lei de incentivo ao esporte.

Adelor Lessa
Por Adelor Lessa 11/04/2018 - 06:46Atualizado em 11/04/2018 - 06:49

Em 1936, Caetano Lummertz assumiu a prefeitura de Araranguá, depois de eleito pelo povo (uma novidade na época). Foi dos prefeitos mais importantes da história da cidade.

O ministro do turismo que assumiu ontem, o catarinense Vinicius Lummertz Silva, é bisneto de Caetano.

A sua bisavó, Alzira Borba, a “dona Lóca", mulher de Caetano, era irmã de Virgilio Borba, marido de Donatila Borba, a maior poetisa da história de Criciúma.

Além disso, Vinicius é casado com Simoni Moreira Guglielmi, filha do empresário Realdo Guglielmi (já falecido). A suas duas filhas nasceram em Criciúma.

A esposa de Realdo, sogra de Vinicius, é Bernadete Moreira Guglielmi, irmã de Eduardo Moreira, governador do estado e “tio emprestado” do novo ministro.

O detalhamento da “arvore genealógica” de Vinícius serve para mostrar o quanto ele tem vínculos com o sul do estado.

Mas, além disso, ele faz questão de manter relações com a região. 

Passou pelas suas mãos o “nascimento" do projeto da Via Rápida, quando presidia a SC Parcerias, no governo de Luiz Henrique da Silveira.

Ele conhece bem os principais projetos para fomentar o desenvolvimento da região, via turismo.

É um entusiasta, por exemplo, do conceito da Interpraias, que o governador Eduardo Moreira agora remodelou para uma alternativa mais simples, e bem mais barata.

A mostrar o quanto o sul do estado pode trazer de benefícios com a posse de Vinicius Lummertz, ontem, no ministério do turismo. Ele terá recursos para liberar. Volume expressivo. Só precisará de projetos bem feitos.

Prefeitos, universidades, entidades e o governo do estado, sob o comando de Eduardo, tem que mergulhar "amanhã” na produção dos projetos, completos, para obras pelo turismo no sul do estado.

Tão cedo, não terá uma segunda chance!!

 

Sinal de alerta

A obra da Serra da Rocinha, br 285, está com andamento normal, dentro do cronograma estabelecido.

Se não tiver nenhum problema, estará concluída até dezembro de 2019.

O problema é que a obra está sendo encaminhada em 2018 com o saldo de recursos do orçamento de 2017. Que acaba em abril.

Os r$ 46 milhões anunciados para tocar a obra em 2018 ainda não foram liberados.

Se não for resolvido, a obra vai parar em maio ou junho.

 

O racha no PSL

O PSL, partido de Bolsonaro, recém organizado em Criciúma, já tem seu primeiro “racha”. 

O médico Edivaldo Machado, o primeiro a trabalhar pela organização da campanha de Bolsonaro na região, disparou chumbo grosso contra o presidente estadual do partido, vereador Lucas Esmeraldino.

Em nota, ele escreveu: “Infelizmente, o presidente estadual do partido, que entrou no barco no estilo chupim, têm tido preferência de dar espaço a alguns amigos, aqueles que estavam mudos”.

Mais adiante, acrescentou: "Infelizmente, eles são camaleões, e vêm travestidos de “novo”, com as velhas praticas oportunistas, a cara da  bandalheira política do Brasil”.

Por fim, completa: "Ao que parece, vamos precisar ainda de muita luta para conseguir o mínimo de decência na política”.

 

O racha 2

Para entender a reação, Edivaldo estava trabalhando sua candidatura a deputado federal pelo partido de Bolsonaro, o que já havia tratado com o próprio presidenciável, mas o vereador Daniel Freitas assina ficha na quinta-feira com garantia de candidatura a federal.

 

A sucessão de Dajori

Com a decisão de ontem do Tribunal de Justiça, por unanimidade, negado novo recurso do vereador Moacir Dajori, foi confirmada a cassação de mandato e o cumprimento da pena deve iniciar a qualquer momento.

Mesmo recorrendo aos tribunais de Brasilia, Dajori estará afastado da câmara.

A cassação de Moacir efetiva como vereadora a professora Roseli de Luca, hoje suplente.

Como ela é a secretária de educação, e vai continuar, quem assumirá na câmara será o suplente Marcos Meller.

 

A cidade esticou

Depois do Nações Shopping naquela região, veio o Fort Atacadista (que fica na divisa Içara-Criciúma), e vieram outras empresas, dezenas de lojas, prédios residenciais e comerciais. Resultado: a cidade “esticou" naquela direção.

Isso é bom, porque representa desenvolvimento, mas lambem exige providências. 

Por exemplo: as linhas de ônibus tem que “esticar" também!

Não podem mais acabar no terminal da Próspera. Tem milhares de trabalhadores, moradores, clientes e pessoas em geral que precisam ser levados até lá.

 

Precatórios

Prefeito Clesio Salvaro fez mais uma investida ontem em Florianópolis para tentar desatar os nós do caso dos precatórios. Mas, voltou sem o assunto resolvido. De novo.

Depois, Salvaro se reuniu com o secretario de fazenda do estado, Paulo Eli. Estava acompanhado com seu assessor especial, Vagner Espíndola Rodrigues, o Vaguinho.

Deixou encaminhada a liberação de r$ 2,5 milhões para o hospital Santa Catarina.

 

Adelor Lessa
Por Adelor Lessa 10/04/2018 - 07:40Atualizado em 10/04/2018 - 07:40

O vereador Miri Dagostim, diferente de Daniel Freitas, não vai sair do PP. Confirmou ontem que tem relação de “amizade e respeito” com o prefeito Clesio Salvaro, PSDB, vai votar a favor dos projetos que ele encaminhar que sejam positivos para a cidade, mas não pensa em trocar de partido.

Alem do que foi dito por mensagem de wathsap pelo vereador Miri, deve ser considerado que ele não tem projeto para eleição de 2018. Só 2020 (deverá disputar reeleição). Então, por que precipitar qualquer movimento?

Se trocasse de partido agora, estaria sujeito a enquadramento na lei da fidelidade partidária e perda do mandato. Bastaria uma ação simples do PP na justiça eleitoral.

Se estivéssemos em 2020, provavelmente o tom da prosa seria diferente.

Daniel, por sua vez, tem projeto para 2018, quer ser candidato a deputado. Por isso, fez a troca.

A rigor, ele também estaria sujeito à lei da fidelidade. Poderia perder o mandato. E ele sabe disso. Afirmou ontem na radio Som Maior que fez a troca de partido consciente do risco. Mas, o PP não quer saber de brigar com ele.

O presidente da executiva municipal do PP, ex-vereador Itamar da Silva, disse que não pensa em ação contra Daniel, que o pessoal do PP tem forte admiração por ele e que vai até procurá-lo para dizer que o partido estará "de portas abertas" se ele quiser voltar.

Acontece que Itamar e os seus parceiros de diretoria conhecem em detalhes a luta empreendida por Daniel para ser candidato a deputado (duas vezes). Apoiavam o seu pleito. E sabem que ele só foi para o partido de Bolsonaro porque foi bloqueado no PP.

 

Com Bolsonaro

Daniel Freitas não participou da sessão de ontem da câmara porque foi “derrubado" por uma virose.

Amanhã, ele vai a Brasilia junto com o presidente estadual do PSL, Lucas Esmeraldino, e o presidente da executiva municipal, Jesse Lopes.

Serão recebidos pelo presidenciável Jair Bolsonaro. Pretendem definir data para sua vinda a Criciúma. Provavelmente em maio.

 

Pau de duas pontas

O advogado Guilherme Colombo é o novo filiado do PSD de Criciúma. É mais um “reforço" encaminhado pelo vice-prefeito Ricardo Fabris, projetando chapa proporcional para 2020 e o fortalecimento das candidaturas de Ricardo Guidi (deputado federal) e Julio Garcia (deputado estadual) para 2018.

Mas, a filiação de Guilherme chama mais a atenção pela “paternidade". Ele é filho do vereador Julio Colombo, presidente da câmara de Criciúma, presidente da executiva municipal do PSB, e que não deverá disputar reeleição em 2010.

 

Juntos no hospital

O deputado Ricardo Guidi, PSD, foi no hospital São José entregar o termo da emenda impositiva ao orçamento do estado no valor de 4$ 368 mil para uso na instituição.

Com ele, foi o vereador Julio Colombo, PSB (foto).

Guidi disse na reunião que o hospital merece o apoio em função do papel regional que exerce na saúde pública. 

 

Zacaron no comando

O médico e ex-vereador Márcio Zacaron deverá ser o novo presidente do PSDB de Criciúma.

Ele foi convidado pelo prefeito Clesio Salvaro e deve responder durante o dia de hoje.

O PSDB vai eleger novo diretório e executiva no dia 28.

O novo comando do partido terá, como missão, fazer o “alinhamento" dos vereadores com o governo de Salvaro.

Quem for do PSDB, terá que dar apoio politico ao governo.

 

Passagem mais barata

A redução de 14% nas linhas de ônibus de Criciúma, feita a quatro mãos, entre prefeitura e empresas de ônibus, vai garantir que a cidade tenha a passagem mais barata do estado. 

Quem diz é o prefeito Clesio Salvaro.

Ele garante que a redução de linhas ociosas vão garantir que não tenha aumento na tarifa até dezembro de 2018.

 

Fora de jogo

Uma das surpresas no encerramento do prazo para filiação de quem vai disputar a eleição é que o empresário Luciano Hang ficou de fora. Não se filiou em nenhum partido e não será candidato.

Pela manifestação que fez em janeiro, numa entrevista coletiva, em Brusque, foi especulada sua candidatura a governador e a senador.

 

Aposentadoria gorda

Circula na internet desde ontem, e gerou polêmica, o decreto assinado pelo prefeito Salvaro para aposentadoria de um servidor municipal.

O que chama a atenção é o demonstrativo da receita do aposentado. Começa com salário base de pouco mais de r$ 2 mil e fecha com recebimento final de mais de r$ 20 mil.

Adelor Lessa
Por Adelor Lessa 09/04/2018 - 17:20Atualizado em 09/04/2018 - 17:25

O vereador criciumense Miri Dagostim, PP, garantiu hoje que não projeta sair do partido.

Por nota, destacou que mantêm boa amizade com o prefeito Clesio Salvaro, que votará sempre em favor dos projetos que sejam bons para a cidade, mas garantiu que vai continuar no PP.

Abaixo, a nota do vereador Miri, na íntegra:

"Apesar da amizade e o respeito que tenho pelo Prefeito Clésio Salvaro, quero dizer que vou estar sempre ao seu lado quando se tratar de projetos que sejam bons para a cidade de Criciúma. 
Quanto ao Partido, sou filiado ao Partido Progressista desde 1980 e nunca tive vontade alguma em sair. 
Independente das circustância, vou continuar PP, e Legislar pelo bem da cidade, trabalhar cada vez mais por Criciúma. 
Ressalto, fui eleito pelo PP e vou continuar com o partido, juntamente seguindo a nossa Executiva e nosso Diretório  e fortalecer a nossa base partidária cada vez mais.  
Att; Vereador, Miri Dagostim".

O PP elegeu dois vereadores em Criciúma em 2016. Miri e Daniel Freitas. Na sexta-feira, Daniel trocou o PP pelo PSL, por onde será candidato a deputado federal. 

Adelor Lessa
Por Adelor Lessa 09/04/2018 - 17:15Atualizado em 09/04/2018 - 17:25

O advogado Guilherme Colombo, filho do presidente da câmara de vereadores de Criciuma, Julio Colombo, assinou filiação no PSD.

A assinatura se deu  durante encontro com o deputado Ricardo Guidi, vice-prefeito Ricardo Fabris, o ex-deputado Julio Garcia e a coordenadora do PSD na região,

Gisela Scaine, a Guisla.

O presidente da câmara, vereador Julio Colombo, é filiado ao PSB e presidente da executiva municipal do partido.

Adelor Lessa
Por Adelor Lessa 09/04/2018 - 06:11Atualizado em 09/04/2018 - 06:13

O vereador Daniel Freitas decidiu sair do PP para ser candidato a deputado e foi “assediado" na última hora pelo DEM, mas acabou mesmo assinado ficha no PSL, o partido de Jair Bolsonaro, onde será candidato a deputado federal. Tentará “recuperar" a cadeira que foi do seu bisavô, Diomício Freitas, na UDN.

Daniel chegou a se reunir com o deputado federal João Paulo Kleinübing, presidente estadual do DEM, na sexta-feira, no Continente Shopping, na grande Florianópolis. Ouviu, agradeceu e declinou.

Estava decidido desde quarta-feira a migrar para o partido de Bolsonaro. Segurou um pouco, principalmente por causa dos apelos veementes que ouviu do deputado Esperidião Amin para ficar no PP.

Considerou, no entanto, que o PP de novo bloqueou o caminho para ele tentar uma candidatura a deputado.

Ele foi eleito duas vezes vereador em Criciúma ficando entre os mais votados. É jovem e tem planos. Quer crescer. 

Sem espaço no PP, foi “surfar" na onda Bolsonaro. 

O problema é que agora o PP pode ficar sem vereador em Criciúma.

O vereador Miri Dagostim é muito ligado ao prefeito Clesio Salvaro, PSDB, chega a ser considerado um dos mais fieis da sua base de apoio na câmara e pode migrar para o partido do prefeito a qualquer momento.

 

Ocupação de espaço

No PP, Daniel tentou ser candidato a deputado estadual. No PSL, poderia ser estadual ou federal. Preferiu disputar vaga para a Câmara Federal.

Se fosse candidato a estadual, disputaria espaço naturalmente com o deputado Valmir Comin, PP, mas também com o deputado Luiz Fernando Vampiro, PMDB.

Como será federal, vai disputar com o deputado Jorge Beira, PP.   

 

No comando

O dentista Jessé Lopes é o presidente do PSL em Criciúma. Foi anunciado no sábado.

Jessé é o coordenador dos grupos de apoio de Bolsonaro na cidade.

 

Carreata

No sábado, os defensores de Bolsonaro fizeram carreata em Criciúma. A primeira da campanha presidencial de 2018.

O vereador Daniel Freitas nao participou porque estava reunido em Tubarão com o presidente estadual do PSL, Lucas Esmeraldino.  

 

Ficou 

O ex-prefeito de Forquilhinha, Lei Alexandre, ficou no PP. Daniel tentou levá-lo para o PSL, garantiu candidatura a deputado, mas ele vai continuar tentando viabilizar candidatura no PP.

 

Fato novo

Outra candidatura nova prevista para a região é do ex-prefeito de Arroio do Silva, Evandro Scaine, PSD.

Ele está articulado com a direção estadual e pretende atrair parte dos votos do deputado federal João Rodrigues no sul do estado.

 

Dois recados

O evento político em Lages, sábado, com mais de 2 mil pessoas, que serviu para lançamento da candidatura do ex-governador Raimundo Colombo ao senado, teve dois “recados" importantes.

O primeiro, do presidente nacional do PSD, Gilberto Kassab. Ele disse no discurso que quem vai dar os rumos para o partido na eleição em Santa Catarina será Colombo. Inclui definição de alianças.

O segundo, do proprio Raimundo Colombo. “Por que não se coligar com o PMDB? Não é momento para descartar ninguém”.

O deputado criciumense Ricardo Guidi estava no palanque ao lado de Kassab e Colombo.

 

A festa de Geovânia

A deputada federal Geovania de Sá, PSDB, encerrou as comemorações do seu aniversário no sábado, com um grande ato em Criciúma, que marcou o lançamento de sua candidatura a reeleição.

Presentes, o senador Paulo Bauer e ex-prefeito de Blumenau, Napoleão Bernardes, que devem disputar a eleição majoritária em outubro.

Prefeito Clesio Salvaro "abriu voto" no discurso para Geovania e para o deputado estadual Doia Guglielmi.

 

Na agenda

Azul Linhas Aéreas só vai decidir sobre retorno do vôo matutino a partir do aeroporto de Jaguaruna no dia 12, quinta-feira.

Direção da empresa comunicou a ACIC e o deputado Luiz Fernando Vampiro.

 

« 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12 13