Ir para o Conteúdo da página Ir para o Menu da página
Carregando Dados...
* as opiniões expressas neste espaço não representam, necessariamente, a opinião do 4oito
Adelor Lessa
Por Adelor Lessa 27/11/2020 - 14:39Atualizado há 2 horas

Depois de um ano sob ameaça e 34 dias afastado do cargo, o governador Carlos Moisés, PSL, teve o seu retorno assegurado agora à tarde, depois que o Tribunal Especial decidiu por maioria de votos pelo arquivamento do processo de impeachment.

Moisés numa outra condição. Com maioria folgada no plenário da Assembléia, boa relação com os outros poderes e uma equipe de governo com representantes de vários partidos, mesclando com alguns do seu "time" original.

A primeira informação que representa a mudança é que o chefe da Casa Civil será Eron Giordani, do oeste do estado, filiado ao PSD, atual chefe de gabinete da presidência da Assembléia. Caberá a ele manter o canal de comunicação com os deputados estaduais e a base de apoio na Assembléia.

MDB e PP também deverão ter representantes na nova equipe de governo.

De outro lado, entre os integrantes da equipe original de Moisés, é certo que Paulo Eli permanecerá no comando da secretaria da fazenda.

O responsável pela mudança no quadro, que levou à sua absolvição é o própio Governador.

No período em que esteve afastado, ele fez o que não se mostrava interessado em fazer. Política.

Conduziu pessoalmente articulações com os deputados estaduais, começando pelo presidente da Assembléia, deputado Julio Garcia, PSD.

Ele saiu da posição pela não política, de costas para os políticos eleitos/com mandato.

Não deverá passar a operar com as velhas (e condenadas) práticas, mas vai ouvir e valorizar sugestões dos politicos eleitos/representantes da sociedade.

 

A volta

A pergunta do dia - "por quê absolveram Moisés, se nada mudou no processo?"

A resposta - "absolveram exatamente porque nada mudou!"

Para afasta-lo do cargo temporariamente e encaminhamento do processo de impeachment eram necessários 6 votos. Maioria simples da composição do Tribunal, que tem 10 membros.

Para afastamento em definitivo (ou, cassação), seriam necessários pelo menos 7 votos (de acordo com a lei).

No encaminhamento do processo no Tribunal, nada de novo foi apresentado. Por isso, não teria o "sétimo" voto.

Ninguém que votou contra o afastamento temporário, votaria agora pela cassação.

Para completar, teve a decisão de quarta-feira do Tribunal de Justiça, que considerou legal o aumento dado pelo Governador Moisés aos Procuradores, que era o fato motivador do pedido de impeachment.

Resultado: só 3 votos foram mantidos pelo afastamento em definitivo/cassação. Pela absolvição - 6 votos.

O deputado Vampiro, que está com covid, e participou da reunião on line, se asbteve da votação.

 

Adelor Lessa
Por Adelor Lessa 25/11/2020 - 18:42Atualizado em 26/11/2020 - 06:57

O Tribunal de Justiça acatou recurso da promotora Caroline Eller, da Comarca de Criciúma, e reformou decisão da Juiza Caroline Granja, de primeira instância, determinando o afastamento imediato do cargo da engenharia Karia Smielevski do cargo de secretária municipal de infraestrutura.

O advogado Ivo Carminati, que representa Katia, vai recorrer ao STJ, na tentativa de reformar decisão do Tribunal de Justiça.
Ao mesmo tempo, vai protocolar mandado de segurança com pedido de liminar para que ela possa retornar à função.

O acordão da decisão pelo afastamento da secretária já está publicado.

O pedido foi feito em primeiro grau na ação que trata de possíveis irregularidades na contratação pela prefeitura de Criciúma de serviços e equipamentos para iluminação publica.
Além de Katia, a promotora pediu o afastamento de Luíz Juventino Selva, gestor do Funsab (Fundo de Saneamento Básico).

Em agosto de 2020, a juíza Caroline Freitas Granja indeferiu o pedido.

A promotora recorreu ao Tribunal de Justiça.
Antes do julgamento do recurso, no entanto, Selva foi exonerado da função, e o pedido de afastamento dele perdeu objeto.
Quanto ao pedido de Katia, o Tribunal acatou o pedido da Promotora e reformou a decisão a Juíza de primeiro grau.

Confira abaixo a decisão do TJSC:

 

Adelor Lessa
Por Adelor Lessa 25/11/2020 - 06:30Atualizado em 25/11/2020 - 07:54

A primeira providência do prefeito Clésio Salvaro, PSDB, depois de consagrada a sua reeleição,  foi conversar diretamente com praticamente todos os vereadores eleitos ou reeleitos. Aliados ou não. Da comunista Giovana Mondardo ao liberal Manoel Roseng.

Com o gesto, além da gentileza, tratou de consolidar a sua base de apoio na Câmara de vereadores.

Está assegrado que ele vai começar o novo mandato com pelo menos 10 votos em plenário (de um total de 17).

Com isso, já acionou sinal verde para articulações em torno da eleição do presidente da Câmara.

O mandato de quatro anos deve ser dividido entre dois presidentes. Um do PSDB, outro do PSD. Os principais partidos da aliança.

Se o presidente do primeiro período for do PSDB, a tendência é que seja o vereador Arleu da Silveira. Pela experiência, pelo conhecimento do governo e do Paço, e pela sintonia fina com o prefeito.

Enquanto isso, e ao mesmo tempo, o prefeito faz movimentos, e consultas, para montagem da sua equipe de governo.

Um nome que pode ser considerado certo para a nova equipe é o vereador não reeleito Aldinei Potelecki, Republicanos.

De outro lado, pelo menos um vereador do PSDB deve ser chamado para integrar o governo, o que vai liberar a posse do vereador Tita Beloli, que não se reelegeu, ficou primeiro suplente.

Dos seis secretários municipais, pelo menos a metade deve permanecer.

O retorno

Na Amrec, o ex-prefeito Lei Alexandre, PP, reassumirá a direção executiva na proxima semana, dia 1 de dezembro.

Ele estava no cargo e se desincompatibilizou para disputar a eleição como candidato a prefeito de Forquilhinha.

Como não se elegeu, voltará ao cargo.

O advogado Giovani Dagostim, que assumiu a direção executiva quando Lei saiu, voltará a responder pela assessoria juridica da Amrec.

Adelor Lessa
Por Adelor Lessa 24/11/2020 - 15:18Atualizado em 24/11/2020 - 16:25

Está cancelada tanbém a vinda da governadora Daniela Reinehr amanhã a Criciuma.

Ela viria receber o vice-presidente Hamilton Mourão e assinar atos, em especial a liberação de recursos para obra de implantação do Centro de Inovação. 
Neste momento a assessoria da Governadora define como será feita a assinatura dos atos.


O cancelamento da vinda do  Vice-presidente da República, Hamilton Mourão, foi anunciada pouco antes.

Ele viria amanhã para uma palestra, às 11h30, na Acic (Associação Empresarial de Criciúma) para um grupo de 140 empresários.

A decisão teria sido tomada por causa do crescimento acentuado dos casos de covid 19 em Criciúma e região, e a situação de crise com hospitais praticamente lotados.

Decisão tomada em conjunto entre a diretoria da Acic e o gabinete da Vie-Presidência da República.

Uma nova data será marcada, a definir.

 

A nota da Acic

A assessoria da diretoria da Acic acaba de distribuir nota a respeito:

"A Associação Empresarial de Criciúma (Acic) e o Gabinete da Vice-Presidência da República decidiram pelo adiamento do evento que ocorreria nesta quarta-feira, 25, com a palestra do vice-presidente da República, General de Exército Antônio Hamilton Martins Mourão.

Mesmo cumprindo todas as exigências sanitárias estabelecidas, a medida de cautela decorre do grande aumento no número de casos de Covid-19 na cidade.

A Acic reforça a sua preocupação com a saúde e a segurança de toda a comunidade e continuará com as ações de conscientização sobre a importância de todos seguirem as recomendações das autoridades de saúde".

 

 

 

Adelor Lessa
Por Adelor Lessa 23/11/2020 - 08:49Atualizado em 23/11/2020 - 08:55

A primeira boa notícia da semana acaba de ser dada pela governadora Daniela Reinehr, durante entrevista ao vivo na Rádio Som Maior.

Ela vai assinar na quarta-feira, em Criciúma, os atos para liberação da primeira parcela dos recursos para implantação do Centro de Inovação.

O assunto está "travado" no Governo desde agosto de 2019.

Os atos serão assinados na Acic, onde a governadora vai receber o vice-presidente da República, Hamilton Mourão.

Adelor Lessa
Por Adelor Lessa 21/11/2020 - 10:23Atualizado em 21/11/2020 - 10:32

Eleição batida, Clesio Salvaro reeleito continuará no comando da prefeitura. Mas, e os seis adversarios, o que farão?

O médico Anibal Dário, MDB, fez a campanha toda sem os nomes carimbados do partido na cidade. Só ele e Lisi Tuon, a sua vice, indicada pelo DEM.

Não que ele tenha sido abandonado ou jogado aos leões pela cúpula do partido. Foi uma estratégia, combinado entre todos.

O objetivo era apresentar alguém novo, cara limpa, sem passado político, sem máculas, e sem vinculos. E assim ele foi à campo.

Foi a cara nova da campanha, na medida em que os demais já tinham maior ou menor visibilidade pelas atividades que tinham até então.

Anibal ficou muito longe de Clésio, mas ficou em segundo.

Ficou na frente  de um deputado de segundo mandato, da candidata bolsonarista, de um militante petista de toda a vida e do comandante da PM.

Teve quase o mesmo desempenho eleitoral do prefeito Márcio Burigo, PP, quando ele tentou a reeleição em 2016, contra o mesmo Salvaro.

Passada a eleição, nasce um líder no MDB?

O que o partido vai fazer com o Dr Anibal?

E o demais?

Quanto a advogada Julia Zanatta, PL, ela foi candidata pelo PL por um entendimento do senador Jorginho Mello, presidente estadual do partido, com o deputado federal Eduardo Bolsonaro, amigo pessoal de Julia. Mas, na campanha ela se desligou do comando do partido na região. O ex-prefeito Márcio Burigo, coordendor regional do PL, teve participação zero na sua campanha. A saber o que ela pretende para frente. Se for seguir na política, não deve ser pelo PL. A tendênia é que aguarde o destino partidário do Presidente Bolsonaro e dos filhos para seguí-los. Talvez, numa candidatura a deputada.

O deputado estadual Rodrigo Minotto, PDT, pagou o preço pela falta de estrutura do partido na cidade. Ele não teve militância na rua. Em 2022, deve ser candidato à reeleição, ou tentará vaga na Câmara Federal.  Mas, a eleição explicou porque ele sempre baixa votação em Criciúma para deputado e deixou evidente que ele precisará montar partido para pensar em crescer politica e eleitoralmente na cidade.

Chico Balthazar pagou o preço do desgaste do PT (ainda forte) e das brigas internas. De novo, o partido não conseguiu eleger um vereador. Mas, ele teve boa postura na campanha. A saber se o PT vai reconhecer e entregar-lhe o comando, ou vai continuar com as disputinhas internas, e definhando.

O coronel Cosme Manique Barreto continua sendo um projeto. Que pode ter viabilidade se for levado adiante, com movimentos periódicos a partir de agora.

Ederson da Silva cumpriu o missão. Fez presente no processo a bandeira do partido do PSTU.

 

 

 

 

Adelor Lessa
Por Adelor Lessa 19/11/2020 - 23:18Atualizado em 20/11/2020 - 05:54

O Governo do Estado, representado pela Procurador Geral, Luiz Dagoberto Brião, protocolou ontem no Tribunal de Justiça um mandado de segurança com pedido de reconsideracão da decisão pela proibição das aulas presenciais em Santa Catarina. Na prática, busca a liberação da volta às aulas.

A decisão anterior do Tribunal de Justiça, em liminar, atendeu pedido do Sinte (Sindicaro dos Trabalhadores na Educação).

Na justificativa, o Procurador destacou:

"O combate à propagação da infecção causada pelo novo agente do coronavírus, ainda permeado por incertezas científicas, vem desafinado os Poderes e Indsituições do estado na busca das medidas mais adequadas ao enfrentamento da pandemia, medidas essas que se enonctram em processo de constante amadurecimento. Nesse contexto, é inegável, desde o início da pandemia, o Estado de Santa Catarina tem adotado postura enérgica com o intuito de conter e amortizar o ritmode expansão do número de infecções".

Ao concluir, pede pela reconsideração da decisão liminar proferida.

Não há ainda manifestação no Tribunal de Justiça no pedido da Procuradoria do Estado.

 

Do MP

Horas antes, o Ministério Público de Santa Catarina pediu formal e oficialmente à Governadora interina  Daniela Reinehr que tome as providências necessárias para garantir o retorno às aulas presenciais.

O chefe do Ministério Público, Fernando Comin, definiu o assunto como prioridade.

 

Das escolas

Em Criciúma, ontem, as escolas particulares produziram um manifesto pedindo a liberação do retorno às aulas.

Documento foi aprovado durante reunião de dirigentes de escolas e documento foi distribuido no fim da tarde.

 

 

 

 

 

 

 

Adelor Lessa
Por Adelor Lessa 19/11/2020 - 08:26Atualizado em 19/11/2020 - 08:27

O vereador Tita Beloli, PSDb, presidente da Câmara de Vereadores, vai assumir como prefeito hoje, 17h.
O prefeito Clesio Salvaro, PSDB, e o vice, Ricardo Fabris, PSD, vão pedir licença por 10 dias.

O prefeito acaba de confirmar a transmissão de cargo, após longa entrevista ao vivo na rádio Som Maior.

A transmissão de cargo é também uma forma de prestigiar o vereador Tita, sempre muito leal ao governo.
Ele foi candidato a reeleição e não se reelegeu, ficou primeiro suplente.
Mas, Salvaro vai viabilizar a sua posse, nomeando um vereador para tucano para o seu governo.

O prefeito deve nomear dois ou três vereadores para o governo.

A procuradoria do município já protocolou para revogar a lei aprovada e promulgada pela Câmara que impede vereadores de assumir cargo no executivo.

Adelor Lessa
Por Adelor Lessa 18/11/2020 - 11:56Atualizado em 18/11/2020 - 12:02

A juíza Ana Lia Barboza Moura Vieira Lisboa Carneiro é a nova desembargadora do Tribunal de Justiça de Santa Catarina.

O seu nome foi escolhido de forma unânime pelos integrantes do Pleno do Tribuanl, em sessão administrativa realizada na manhã desta quarta-feira. Pelo critério de antiguidade, a magistrada encabeçava a lista formada ainda por 10 outros juízes. Sua posse ainda não tem data definida.

A nova desembargadora, natural de Santana do Livramento, Rio Grande do Sul, mas atuando em Criciúma faz praticamente duas décadas, vai ocupar a vaga aberta com a aposentadoria do desembargador Henry Petry Júnior. Ela ingressou na magistratura catarinense em 22 de maio de 1989.

Antes de Criciúma, atuou nas comarcas de Urubici, Sombrio e Urussanga.  Desde 2011, é titular da Vara do Juizado Especial Cível de Criciúma, voltada ao atendimento célere das causas de menor complexidade. 

Entre 2017 e 2019, a unidade comandada pela magistrada teve média mensal de 364 processos ingressados, em contrapartida a uma média mensal de 503 arquivamentos. Em tal intervalo, o número médio mensal de sentenças exaradas foi de 499, enquanto o grupo de equivalência de juízes atuantes na mesma competência apresentou média mensal de 254 sentenças, o que representa que a magistrada teve produtividade 96% maior no período indicado, em comparação ao dado de referência. 

Além da unidade jurisdicional, a juíza atualmente é responsável pela administração das Casas da Cidadania de Siderópolis e Nova Veneza, que promovem auxílio jurídico aos mais necessitados. Ela atuou, ainda, como diretora de foro durante três gestões e cumulou durante mandatos específicos a função de juíza eleitoral e de juíza da 4ª Turma de Recursos de Criciúma, então órgão responsável pelo julgamento em 2º grau do microssistema dos juizados.

Adelor Lessa
Por Adelor Lessa 17/11/2020 - 19:25Atualizado em 17/11/2020 - 21:22

A procuradora geral da prefeitura de Criciúma, advogada Ana Cristina Yousseff, protocolou hoje ação direta de inconstitucionalidade para "derrubar" a lei municipal que proíbe vereador de assumir secretaria municipal.

Pela lei, vereador terá que renunciar o mandato para assumir uma secretaria, ou terá mandato cassado.

A lei é iniciativa do vereador Ademir Honorato. Projeo foi aprovado duas vezes em plenário por unanimidade e a lei promulgada pelo presidente da Câmara, vereador Tita Beloli.

A iniciativa da Procuradora geral de dar entrada na ADIN (ação direta de inconstitucionalidade) sinaliza que o prefeito Clesio Salvaro pretende nomear vereadores para secretarias municipais.

O prefeito deve começar a montar a nova equipe de governo em dezembro.

 

Adelor Lessa
Por Adelor Lessa 17/11/2020 - 18:47Atualizado em 18/11/2020 - 06:52

O prefeito reeleito Clesio Salvaro, PSDB, se reuniu em Florianópolis ontem com o governador afastado Carlos Moisés, PSL.

O governador se comprometeu a agilizar demandas de Criciuma se reassumir no dia 27, como está previsto.

Na noite anterior, Moisés tomou a iniciativa de telefonar para Salvaro a fim de cumprimentá-lo pela reeleição.

As duas situações mostram que o clima mudou.

Os dois não conversavam desde o primeiro semestre do ano passado.

Moisés não recebia o prefeito e as demandas de Criciúma estavam travadas no governo.

Além disso, Moisés cumpriu agendas em vários municipios na região, mas não "entrou" em Criciúma.

Agora, mudou. Ponte reconstruída.

Clesio estava em Florianópolis, telefonou para Moisés, que pediu que ele fosse à Casa da Agronômica.

Fizeram uma conversa "leve e respeitosa", como definiu o prefeito.

Trataram da conclusão do anel de contorno viário (provavelmente em 2021), obra na rodovia Jorge Lacerda (ontem liberada), implantação do centro de inovação e mais investimento no saneamento básico.

 

 

 

Adelor Lessa
Por Adelor Lessa 17/11/2020 - 10:06Atualizado em 17/11/2020 - 13:35

Chico Buarque fez sucesso em 1965 com a música Pedro Pedreiro, que começava assim:

"Pedro pedreiro penseiro esperando o trem
Manhã parece, carece de esperar também
Para o bem de quem tem bem de quem não tem vintém
Pedro pedreiro fica assim pensando
Assim pensando o tempo passa e a gente vai ficando prá trás
Esperando, esperando, esperando, esperando o sol esperando o trem, esperando aumento desde o ano passado para o mês que vem".

Em Jaguaruna, Laerte Pedreiro não ficou esperando. Foi lá e fez história. É o prefeito eleito.

Laerte Silva dos Santos, 33 anos, pedreiro, vereador de primeiro mandato, se lançou candidato pelo minusculo PSC, contra candidatos de partidos tradicionais, como MDB e PP, que praticamente se revezavam no comando da prefeitura.

Laerte convenceu o administrador Henrique Fontana, 34 anos, a ser o seu vice. Gastou r$ 7.250,00 na campanha. E venceu.

Fez 500 votos de vantagem em cima do candidato do PP, Marcos Tubúrcio, que já foi prefeito, e 600 votos de distância do cadidato do MDB, Agnaldo Serafim, de um total de 11.254 votos validos. Os outros dois candidatos, do PT e Republicanos, somados, fizeram quase 900 votos.

Laerte Pedreiro começa a tratar da montagem da sua equipe de governo.

Vai assumir em janeiro cheio de idéias, planos, sonhos, e com o compromisso de fazer um governo sério.

Ele foi uma das principais novidades da eleição de domingo no sul.

 

Clesio na capital

O prefeito Clesio Salvaro, Criciúma, que saiu consagrado da eleição de domingo como principal político do sul do estado, gabaritado para eleição majoritária de 2022, também começa a tratar da montagem da sua nova equipe de governo.

Deve manter alguns que estão na equipe atual, mas certamente não todos.

Fará substituições que sinalizem para a renovação e mudança na forma de fazer.

Hoje ele está em Florianópolis.

Vai se reunir com o presidente da Assembléia Legislativa, deputado Julio Garcia, comandante do PSD na região, principal partido aliado.

Além isso, vai fazer contatos no governo do estado para tentar "desatar nós" de Criciúma.

Clesio saiu de Criciúma decidido a tentar uma conversa pessoal com a governadora Daniela Reinehrt. Mas, ela testou positivo para a covid 19 e foi colocada em isolamento.

Talvez conversem por vídeo. Mas, ele deve se reunir com o chefe da Casa Civil, general Ricardo Aversa.

 

 

Adelor Lessa
Por Adelor Lessa 16/11/2020 - 09:13Atualizado em 16/11/2020 - 10:32

Mais uma eleição que se foi.
O dia de hoje é dos vencedores, os eleitos, que fizeram vitórias eleitorais e políticas.

Mas, também tivemos os vencedores que perderam a eleição. Fizeram vitória política.

Aos que previam renovação expressiva na Câmara de vereadores de Criciúma, frustração. Apenas sete serão novos (de um total de dezessete).
Destaque da eleição - as duas maiores votações forem de mulheres. Campeã e vice.
Uma reeleita, do time do prefeito, e outra jovem, estreante, de oposição

O prefeito Salvaro fez na urna o que estava previsto. Mais de 72% dos votos.

Foi a quinta eleição seguida para prefeito que ele disputou. E a quarta vitoria. Só perdeu a primeira.
Mandato aprovado por mais de 80% e nível de confiança na mesma faixa.

Não se derruba um patrimônio assim em poucos meses de campanha.

Ninguém transforma ouro em bronze de uma hora para outra.
Se era outro até ontem, porque agora tem que ser bronze.

Eleição ensina. Mostra o rumo certo.
Quem tiver disposição, humildade, e decisão de aprender, vai fazendo correção de rota e acerta o passo.

Mas, eleição não é guerra.
É uma etapa do processo democrático.

Todos que participaram da disputa, são vencedores.

Só tinja vaga para um prefeito da cidade.
Não quer dizer que outros não tenham capacidade e condições.

Agora que a eleição passou, o processo politico segue adiante.

Então,

que os eleitos façam ótimos mandatos!
Cumpram seus compromissos, sejam transparentes, e mantenham ouvidos abertos para a voz das ruas.
E que os interesses coletivos sejam colocados sempre acima de tudo

Adelor Lessa
Por Adelor Lessa 15/11/2020 - 05:51Atualizado em 15/11/2020 - 06:11

Algemiro Manique Barreto foi prefeito de Criciúma em 1973
Tirou os trens do centro da cidade e implantou a avenida Centenário. Fez o acesso centro, rodovia Luiz Rosso, abrindo caminho no meio do mato.

Altair Guidi foi prefeito em 1977.
Fez o calçadão da Nereu Ramos, a nova prefeitura, o teatro municipal, o parque municipal.
Foi o prefeito das grandes obras.

José Augusto Hülse, prefeito em 1983.
Levou saúde para os bairros, começando a implantação de postos de saúde e programa de saúde da família.

Cada prefeito com as suas marcas.
Foram citados os três porque representam uma época, e porque eles mudaram o perfil da cidade fazendo o que estava fora da agenda normal, além do que estava no senso comum.

Chegou mais um dia do voto.

Votar sempre, omissão jamais.

Os candidatos todos que estão se apresentando aos eleitores cumprem papel histórico. São protagonistas de mais um capitulo da historia política da cidade.

O número de votos é desdobramento de vários fatores, que passam por circunstâncias políticas, estrutura, e até produção de programas de radio/tv. Não reflete apenas a capacidade do candidato.

Os eleitos vão assumir a missão de cuidar da cidade a partir de janeiro.
E de fazer ficar melhor. Porque sempre tem que buscar o melhor.

Os vereadores eleitos, que sejam vereadores, cumpram seus mandatos na câmara. E sejam fiscais implacáveis.
Prefeito e vice, que governem para todos os criciumenses. Sem as divisões da disputa eleitoral.

Ao longo da campanha, os candidatos todos apresentaram propostas, projetos, teses.
Quem vencer, que tenha a capacidade de absorver o que teve de bom dos outros, e que não estava nos seus planos. Isso é grandeza.

Criciúma precisa voltar a aquecer a economia.
Nos tempos de Algemiro, a cidade era a quarta economia do estado, considerando a movimentação econômica.
Em 2019 ficou em oitavo lugar.

Maior movimentação econômica representa mais recursos girando. Em impostos, na geração de emprego e renda, maior volume de negócios no comércio, e mais dinheiro no caixa da prefeitura para fazer as obras e ações necessárias para fazer a cidade melhor.  
Ganham todos.

É preciso atrair mais indústrias, e apoiar as que estão em operação. Colocar a estrutura pública a serviço da economia. E de todos os empreendedores. Todos.

É preciso que sejam rígidos no cumprimento das regras, não liberando o que não se enquadrar nas normas, mas principalmente que orientem como fazer para ficar de acordo. E tudo com celeridade. Porque tempo é dinheiro. Para todos.

Para voltar aos tempos de Algemiro, de quarta economia do estado, vai demorar.
Mas, é preciso ter plano para isso. O impossível, não existe.

Adelor Lessa
Por Adelor Lessa 13/11/2020 - 15:16Atualizado em 13/11/2020 - 15:41

A Assembléia Legislativa publicou hoje despacho do presidente do Tribunal Especial do Impeachment, desembargador Ricardo Roesler, datado de ontem, onde defere em parte pedido do autor da representação, e marca a votação do pedido de impeachmenet para o dia 27, 9h.

No final do despacho, último item, o desembergador escreveu:

" Designo a data de 27.11.2020, às 9hs, para realização da sessão de julgamento desta representação".

Quando o presidente do Tribunal Especialmarcou para o dia 27 de novembro a votação do primeiro pedido de impeachment, estava definindo também a data que o Governador Carlos Moisés retornará ao comando do estado.

A tendência é que o impeachmenet não seja aprovado e no mesmo dia Moisés reassuma.

Para o impeachment seriam necessários pelo menos sete votos. Não vai ter.

Na votação  para afastamento, a fim de dar encaminhamento do processo, já teve apenas seis votos a favor.

Agora, o "placar" deve ser repetido. Faltará, neste caso, um voto para afastamento em definitivo.

Mas, é possível que ainda tenha um voto a menos a favor do impeachment. 

A decisão do presidente do Tribunal de derrubar todos os pedidos de depoimento e juntada de documentos, encurtando substancialmente o prazo para conclusão do processo, consolida o entendimento que Moisés "está voltando".

Dos 180 dias previstos inicialmente para afastamento, ele ficará pouco mais de 30 dias fora do cargo.

De outro lado, o "governo de Daniela" não terá tempo nem para esquentar o motor.

Confirmada a volta ao cargo, Moisés deve montar um governo de coalizão e estabelecer uma nova relação com os poderes.

Uma ampla reforma no colegiado deve ser feita logo que assumir.

 

 

Adelor Lessa
Por Adelor Lessa 12/11/2020 - 18:43Atualizado em 13/11/2020 - 06:49

Em Urussanga, o ex-presidente e fundador do partido do prefeito Gustavo Cancelier não votará nele.
Geraldo Fornasa, empresário, fundador do PP em Urussanga, ex-presidente da executiva municipal, um dos tradicionais do partido na região, lançou a candidatura de Gustavo Cancelier a prefeito em 2016.      

Gustavo foi candidato, ganhou a eleição, está terminando o mandato e disputando a reeleição.
Só que desta vez não tem o apoio, nem o voto, de Fornasa..

Fornasa disse que não fala com o prefeito faz algum tempo e que não votará nele por causa das graves denúncias em que ele está envolvido e que precisam ser investigadas.

 

Em Nova Veneza

A coligação PP-MDB-PSL, representada pelo advogado Felipe Ovide, protocolou ontem à tarde ação contra o prefeito Rogério Frigo, PSDB,  candidato à reeleição, por abuso de poder econômico.
Na ação foi feito um pedido de investigação judicial eleitoral.
O advogado disse que recebeu denúncia, com dois videos, de que no posto de membros da familia Frigo, estariam abastecendo veiculos em troca de promessa de votos, e teria também uma oferta de estadia para um casal vindo de Florianópolis em hotel da cidade, em troca dos promessa de votos deles.
O juiz eleitoral Marlon Soares ainda não deu despacho na ação.

Ontem à noite, o prefeito Rogerio Frigo distribuiu nota oficial sobre a ação, que definiu como " tentativa rasteira da oposição de levar a eleição no tapetão".

Ele informou que não foi citado ainda e que seus advogados não tiveram acesso ao processo.

Mas, disse na nota que foi "uma armação que fizeram num posto de gasolina"

"Eu não tenho dúvida que será apurada pela justiça com punição severa aos responsáveis. Eu confio na justiça. Quero dizer que chega a parecer piada que meus adversários falem em abuso de poder econômico, depois de tudo que temos visto por parte deles nessas eleições", acrescentou. 

 

Mais um

A governadora interina Daniela Reinehr deu posse ontem à tarde ao novo secretario executivo de comunicação do governo. Carlos Rocha (à direita), especialista em marketing, que atuava no Ministério Público de Santa Catarina. Ele fica subordinado direto ao gabinete do chefe da Casa Civil, general Ricardo Miranda (à esquerda).


 

Adelor Lessa
Por Adelor Lessa 12/11/2020 - 06:54Atualizado em 12/11/2020 - 07:24

O candidato a prefeito de Forquilhinha, Geovani de Godoi, protocolou na justiça eleitoral uma representação contra o Instituto IPC.
Pedia a suspensão da divulgação da última pesquisa feita pelo IPC em Forquilhinha, contratada pela radio Som Maior.

A alegação:
Pesquisa estava muito diferente das pesquisas internas realizadas pelo candidato

Além disso, foi levantada suspeita de idoneidade da pesquisa, porque na Comarca de Içara já teria decisão suspendendo a divulgação de pesquisas da mesma empresa em face do suposto reconhecimento de indícios de irregularidades.

Logo que a representação foi protocolada, passou a ser distribuído em toda Forquilhinha um panfleto, apócrifo, porque sem assinatura de responsável, com a copia do mandado de citação da representação e em cima, em letras vermelhas, leras garrafais, escrito:
“IPC é obrigado a prestar esclarecimentos por indícios de irregularidades nas pesquisas de Forquilhinha”.

O juiz eleitoral da comarca, Marlon Soares, negou o pedido de liminar por entender que não era procedente e não tinha fundamento a representação.

Na sua decisão o juiz escreve:

"O fato é que o próprio representante informa que a pesquisa já foi divulgada pela empresa contratante em programa de rádio e daí para frente, naturalmente, se replica”.

Não fosse isso, os motivos para suspensão também não convencem.
A diferença de percentuais entre as pesquisas contratadas pela SOM MAIOR e pelo representante estão demonstradas, contudo, não há como se aferir qual delas está correta".

Sobre o episódio de Içara, o Juíz escreve:
"A liminar concedida na Comarca de Içara tem fundamentos próprios daquela Zona Eleitoral com questionamentos quanto à forma e modo de coleta de dados ( por telefone) e nada mais.
Não há afirmação de dolo ou manipulação de resultados naquele juízo.
Também, é notório na imprensa que aquele Instituto de Pesquisa já se manifestou justificando a situação alegando que o juízo foi induzido a erro apresentando suas razões, pendentes de apreciação”.

 
Por fim,  o Juíz arremata:

"Não parece democrático não permitir ao cidadão conhecer resultado de pesquisas devidamente contratadas e registradas, sem que haja um forte elemento que indique a existência de vício incontestável na pesquisa.
Em suma: para suspender pesquisa contratada e registrada regularmente é preciso motivação forte , que - nestes autos - não está demonstrada”.

E ponto.
Decisão de juiz é para ser respeitada e cumprida .

O que teve em Forquilhinha foi mais uma tentativa de candidato mal colocado em pesquisa que tenta evitar a sua divulgação.
Foi mais um candidato tentou enganar o Juiz e se deu mal.

E quanto ao documento fartamente distribuído, apenas mais um fake news.
Desnudado pelos fatos, e pela Justiça.

Adelor Lessa
Por Adelor Lessa 11/11/2020 - 10:41Atualizado em 11/11/2020 - 10:47

Deu negativo o teste de covid da professora Lisi Tuon, DEM, candidata a vice-prefeita.

Resultado saiu agora.

Sendo assim, enquanto o Dr Anibal, MDB, candidato a prefeito, continuar internado, suspeita de covid, ela passa a cumprir sozinha a agenda de campanha.

Lisi e Anibal estavam juntos cumprindo as agendas até ontem à noite, quando Anibal foi internado no hospital na Unimed.

Ele estava cum sintomas desde o fim de semana.

Informação de hoje é que está bem, não precisando encaminhamento para UTI, e que a internação foi para exames e acompanhamento do quadro.

Abaixo, a nota oficial distribuída pela coligação liderada pelo MDB:

 "A coligação “Juntos, Criciúma cresce mais” informa que o candidato a prefeito, Dr. Anibal Dário (MDB), apresenta sintomas fortes de resfriado desde o último sábado e foi internado para acompanhamento, nesta terça-feira (10), no Hospital da Unimed, com suspeitas de COVID-19.
O médico, de 50 anos, começou a sentir os sintomas leves, no último sábado (7).

Mesmo tomando todas as precauções e seguindo os protocolos de saúde, Aníbal Dário realizou um teste no Laboratório da Unimed, nesta segunda-feira (9), que apresentou resultado negativo para o coronavírus.
A candidata a vice-prefeita, Lisi Tuon, não apresenta sintomas, mas de forma preventiva, vai realizar um exame nesta quarta-feira (11). Apresentando resultados negativos, Lisi Tuon continuará conduzindo a agenda e visitas. E acreditamos que, em breve, comunicaremos o pronto restabelecimento de saúde Dr. Aníbal".

Adelor Lessa
Por Adelor Lessa 11/11/2020 - 06:00Atualizado em 11/11/2020 - 06:07

O candidato a prefeito de Criciúma pelo MDB, Aníbal Dário, foi internado por suspeita de Covid 19. Ele vem apresenando sintomas desde o fim de semana.

Anibal foi internado ontem no hospital da Unimed para acompanhamento.

O primeiro teste deu negativo para covid, mas ele passará por bateria de novos exames nesta quarta-feira.

A candidata a vice, Lisi Tuon, DEM, não tem sintomas, mas fará exames hoje. Se der negativo, passará a cumprir sozinha a agenda de campanha.

Abaixo, a nota oficial distribuída pela coligação liderada pelo MDB:

 "A coligação “Juntos, Criciúma cresce mais” informa que o candidato a prefeito, Dr. Anibal Dário (MDB), apresenta sintomas fortes de resfriado desde o último sábado e foi internado para acompanhamento, nesta terça-feira (10), no Hospital da Unimed, com suspeitas de COVID-19.
O médico, de 50 anos, começou a sentir os sintomas leves, no último sábado (7).

Mesmo tomando todas as precauções e seguindo os protocolos de saúde, Aníbal Dário realizou um teste no Laboratório da Unimed, nesta segunda-feira (9), que apresentou resultado negativo para o coronavírus.
A candidata a vice-prefeita, Lisi Tuon, não apresenta sintomas, mas de forma preventiva, vai realizar um exame nesta quarta-feira (11). Apresentando resultados negativos, Lisi Tuon continuará conduzindo a agenda e visitas. E acreditamos que, em breve, comunicaremos o pronto restabelecimento de saúde Dr. Aníbal".

 

Adelor Lessa
Por Adelor Lessa 10/11/2020 - 19:31Atualizado em 10/11/2020 - 19:50

Informação dada aqui hoje cedo:

"Um vereador da AMESC, candidato à reeleição, foi gravado fazendo operação de compra de votos. Negocia com duas mulheres, acerta preço, e paga à vista".

O texto e o áudio correram o mundo.

Agora a pouco, o vereador de Araranguá, Jacinto Dassoler, PP, que tem seis mandatos e disputa a reeleição, distribuiu nota para dizer que não é ele o homem na conversa para compra de votos, e que está sendo vitima de fake news. Trecho da nota:

"Venho repudiar a sua divulgação (do audio) e dizer que tomarei as medidas cabíveis. Aproveito a oportunidade para deixar claro que sou totalmente contra a corrupção e qualquer forma de descumprimento da lei e das regras eleitorais vigentes e todo tipo de discriminação. Durante toda a minha vida jamais compactuei com a ilegalidade e tenho a ficha limpa”.

O áudio

No áudio que cirucla nas redes, as mulheres em determinado momento tratam o homem como "vereador Jacinto".
Na conversa, eles acertaram a "operação" por $ 70,00 cada voto, mais a gasolina. Valor total da Operação - r$ 600,00. Pagamento cash.

Depois de fechar a operação, o homem dá todas as orientações como votar, e alerta para os cuidados que devem ter para evitar problemas com a polícia.
Elas, ainda pedem um churrasco para comemorar a eleição.

A conversa segue, e o homem revela a decisão de não ser mais candidatoa vereador. Na próxima eleição,  quer ser candidato a prefeito ou vice. "Nem que para isso tenha que mudar de partido", acrescenta.
Por fim, o vereador ainda se faz de "pegador", dizendo que gosta de mulher, e fica louco quando vê um rabo de saia.

Isso em pleno ano 2020. Com tudo isso que está acontecendo por aí. Lava jato, Policia Federal, Gaecco, Justiça Eleitoral, redes sociais.
Que mundo vivem - os três!

Desnecessário dizer, mas isso é crime. Todo mundo sabe. Inclusive os três.

Mas, eles apostam na impunidade. Que não vai dar em nada. Que é assim mesmo.

Mas, não pode ser.

O desafio está colocado para as autoridades, que tem obrigação de agir. Provocados, ou não. Porque o fato é público.

« 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12 13