Ir para o Conteúdo da página Ir para o Menu da página
Carregando Dados...
Denis Luciano
Por Denis Luciano 18/06/2018 - 17:43Atualizado há 3 horas

O tempo é curto e o leque de opções, também. O técnico Mazola Júnior terá dias difíceis até quinta-feira, quando o Criciúma enfrentará o Brasil às 19h15min no estádio Bento Freitas, em Pelotas. O lateral direito Sueliton e o atacante Zé Carlos, lesionados, estão fora. Por serem lesões de grau 1, os dois devem ficar fora por até 15 dias. O meia Alex Maranhão, expulso nos 2 a  2 de sábado com o Oeste, cumpre suspensão. O meia Elvis, que sofreu uma luxação em um dos dedos da mão, é dúvida, Provavelmente não jogue também.

Lucas Coelho, opção para a vaga de Zé Carlos / Foto: Denis Luciano / 4oito

Para agitar ainda mais a agenda do médico Ricardo Furtado, o zagueiro Fábio Ferreira e o atacante João Paulo foram poupados dos treinos hoje. Fábio ressente-se de uma pancada no joelho, e João Paulo de uma pancada na coxa. Os dois, porém, não serão problemas para o jogo em Pelotas. Outra baixa é o atacante Vitor Feijão. Com uma lesão no músculo posterior da coxa direita, ele também desfalca o Criciúma na próxima rodada.

Eduardo nos planos de Mazola para quinta / Foto: Denis Luciano / 4oito

O zagueiro Christian, que poderia ser opção para a lateral direita na vaga de Sueliton, é mais um que está fora. Ele sofreu uma fratura na mão em um treino na semana passada. A quantidade de problemas potencializa ainda mais as dificuldades de Mazola com a grade, o elenco, os números. E potencializa a necessidade de rápidas contratações. O diretor Nei Pandolfo anunciou no sábado que o clube acelera negociações com um lateral direito e um meia. São vagas que urgentemente precisam ser ocupadas.

Jean Mangabeira está recuperado de lesão / Foto: Denis Luciano / 4oito

Para amenizar, os volantes Jean Mangabeira e Eduardo, recuperados de lesões, treinaram à tarde. Participaram do treino tático com bola que Mazola comandou envolvendo reservas e jogadores que atuaram pouco tempo na última partida. Outra novidade foi Artur. Não que ele tenha trabalhado diferente das últimas semanas semanas, mas esta foi a primeira atividade dele com o nome divulgado no Boletim Informativo Diário (BID) da CBF.

Depois de mais de duas semanas, Artur foi apresentado / Foto: Fernando Ribeiro / Criciúma EC

Minutos antes de ser regularizado, Artur foi apresentado hoje à tarde no CT Antenor Angeloni. "Sou aguerrido, tenho força física, apoio bem, de vez em quando chego na frente e tenho bom chute", definiu-se. O lateral garante estar em boa forma física e já vai passando preciosas dicas para Mazola, já que veio do Brasil, clube que defendeu até as primeiras rodadas da Série B. Confira a entrevista coletiva com ele no podcast abaixo.

Amanhã o Criciúma treina à tarde. Na quarta, pela manhã. Depois, o deslocamento para a concentração em Pelotas.

Sandro marcado por Eltinho no treino da tarde / Foto: Denis Luciano / 4oito
Na falta de meias, Wallacer poderia ser opção / Foto: Denis Luciano / 4oito

 

Denis Luciano
Por Denis Luciano 18/06/2018 - 11:40Atualizado há 9 horas

Enquanto a Alemanha vivia um drama para tentar empatar com o México - o que acabou não conseguindo -, o Almirante Barroso buscava um ponto fora de casa contra o Metropolitano. Sim, algumas centenas de heroicos torcedores de Blumenau - justamente da germânica e loira Blumenau - deixaram os confortos de suas salas e do convívio com amigos e família curtindo uma Copa do Mundo para assistir ao encontro dos rebaixados do último Catarinense pela terceira rodada da Série B estadual ontem.

Metropolitano e Barroso começaram a jogar às 11h. Quando a bola rolou em Alemanha x México, às 12h, os times de Blumenau e Itajaí já estavam no intervalo após um movimentado 2 a 2 no primeiro tempo no estádio do Sesi. A etapa final da partida do Catarinense coincidiu com o primeiro tempo do confronto na Rússia envolvendo os atuais campeões do mundo.

Metropolitano e Barroso concorrendo com Alemanha e México

O mais conhecido do confronto no Sesi era, inegavelmente, o técnico do Barroso, o experiente Agnaldo Liz. O Barroso saiu na frente, gol de João Paulo, aos 10 minutos. O Metro virou com Wayni, aos 18, e Bruninho, aos 23 minutos. Ainda na etapa inicial, os visitantes igualaram com gol de João Paulo, aos 47. Ao menos Metropolitano e Barroso não ousaram fazer gol enquanto disputavam atenções com alemães e mexicanos.

As outras duas partidas da manhã passada pela Série B do Catarinense fugiram de Alemanha x México, mas concorreram com Costa Rica 0x1 Sérvia, que  jogaram a partir das 9h. Às 10h, no Camilo Mussi em Itajaí (aquele gramado sintético e das múltiplas marcações estranhas onde o Criciúma jogou ano passado), o Barra perdeu para o Camboriú por 1 a 0. Também às 10h, no João Marcatto, em Jaraguá do Sul, o Juventus tomou 2 a 0 do Blumenau.

Camboriú, de laranja, ganhou do Barra em Itajaí

Sobre o Camboriú, que tem o super rodado e especialista em acessos Mauro Ovelha como técnico, o time conta com o volante Ruan, ex-Criciúma, como titular, e outro ex-Tigre, Mateus Arence, no banco de reservas. Há poucos dias contrataram o atacante Matheus, formado na base do Tigre e que não faz muito andava treinando com os profissionais aqui. Paulinho fez o gol da vitória do Camboriú aos 33 do primeiro tempo.

Mauro Ovelha, o técnico do Camboriú

Lembram do zagueiro Rogélio, que jogou no Criciúma? Ele fez um dos gols do Marcílio Dias que no sábado conquistou a sua primeira vitória: 2 a 0 sobre o Guarani de Palhoça no estádio Hercílio Luz, em Itajaí. Abner anotou o outro gol. Mas a sensação da arrancada da Segundona Catarinense é o Fluminense de Joinville. Foi a Itaiópolis, no sábado, e venceu o Operário de Mafra por 3 a 2.

Marcílio bateu o Guarani em Itajaí, 2 a 0

Na quarta-feira tem mais. Às 16h, Almirante Barroso x Juventus em Itajaí, no Camilo Mussi. Às 20h, Camboriú x Operário no estádio Roberto Garcia, em Camboriú, e Guarani x Barra no Renato Silveira, em Palhoça. Às 20h30min, Fluminense x Metropolitano na Arena Joinville e Blumenau x Marcílio Dias no Sesi, em Blumenau. Lembrando que dois vão subir para a elite do Catarinense de 2019, para as vagas dos rebaixados Inter de Lages e Concórdia. Abaixo, a classificação.

Reprodução / FCF

 

Denis Luciano
Por Denis Luciano 18/06/2018 - 11:25Atualizado há 34 minutos

Ninguém guardou com tanta empolgação a história do maior clube de futebol do passado em Santa Catarina. As glórias do Esporte Clube Metropol habitaram por décadas a fio as memórias e anotações de Divino Antônio da Silva, o seu Divino do radinho, falecido à 0h30min desta segunda-feira no Hospital São José, em Criciúma, resultado de complicações de um câncer contra o qual ele lutava havia um ano.

Seu Divino era figura carismática e conhecida demais na grande Rio Maina, em especial na região do Metropol, onde sempre viveu. Estava com 79 anos e acompanhou todos os momentos do auge do Metropol, clube fundado em 1945 e que começou a trilhar uma década de sucesso a partir de 1959, quando recebeu grandes investimentos dos grupos Freitas e Guglielmi tornando-se o Metropol rico, cinco vezes campeão catarinense.

Metropol campeão, era o time do coração do seu Divino

Graças ao empenho do seu Divino é que sabemos que o Metropol jogou 466 vezes no período profisisonal, de 60 a 69, alcançando 265 vitórias, 113 empates e 88 derrotas. Nas anotações do seu Divino ficaram para a história todas as partidas deste período, com escalações, artilheiros e tudo mais, dados disponíveis no livro "Histórias que a bola esqueceu - A trajetória do Esporte Clube Metropol", assinado pelo jornalista Zé Dassilva.

O velório do seu Divino acontece na capela do Metropol e o sepultamento será às 9h desta terça-feira no cemitério do bairro São Marcos.

 

Tags: Metropol

Denis Luciano
Por Denis Luciano 17/06/2018 - 14:30Atualizado em 17/06/2018 - 15:10

Duas vezes na frente no placar e, ao final das contas, derrota. O Criciúma de novo não suportou à pressão adversária e desta vez deixou escapar dois preciosos pontos na Arena Barueri vazia, na noite passada, onde estivemos com o Jotha Del Fabro e com o Futebol Som Maior contando o empate em 2 a 2 com o Oeste. O Criciúma fez 1 a 0 com Liel, que deu a melhor definição para o jogo. "Fizemos os gols difíceis e tomamos os fáceis", disse, ilustrando a definição de "gols bobos", comuns  dos que o Tigre sofre.

É inegável a evolução com Mazola Júnior. Afinal, os nove pontos conquistados até aqui em onze rodadas foram com ele. Duas vitórias (Avaí e Paysandu), três empates (Juventude, Boa Esporte e Oeste) e uma derrota (Fortaleza). Mas ainda falta muito para o Tigre ser um time consistente na luta para não cair. E Mazola não se poupa dessa responsabilidade. "Faltou muito", reconheceu, ao citar o segundo tempo como muito aquém dos melhores momentos que o time teve no campeonato.

Fotos: Jefferson Vieira / Oeste FC

Se para Liel foi uma noite de avanço, com o bom proveito da chance entre os titulares e a visível forma física parcialmente recuperada, o mesmo também vale para Nino mas por valores distintos. O zagueiro, eleito craque do jogo na Som Maior, fez o seu primeiro gol como profissional e jogou bem, cumprindo o seu papel. Mas e o resto?

Ficou evidente, de novo, a dificuldade das laterais, em particular a direita. Foi numa falha na marcação por Sueliton que Mazinho achou o espaço para o primeiro gol. Com a lesão dele e a falta de um substituto, entrou Ralph, improvisado, no setor onde o mesmo Mazinho fez um verdadeiro carnaval no segundo tempo. O segundo gol do Oeste, de Carlinhos, nasceu também de outro buraco defensivo do Criciúma, que segue oferecendo muitos espaços na sua área.

"Não podemos tomar tantos gols", reclamou Mazola. E com razão. Só na fase dele, são seis sofridos, média de um por jogo. Foram dois do Oeste, dois do Fortaleza, um do Boa e um do Paysandu. O treinador isentou Luiz. "De novo ele foi o nosso grande goleiro". Mas a bola chega demais na área tricolor, e essa dificuldade, de posicionamento, deverá ser uma das prioridades de Mazola nos poucos treinos que ele terá até o próximo compromisso.

O Criciúma volta a campo na quinta-feira, em Pelotas, contra o Brasil. "Vai ser uma viagem duríssima e um jogo duríssimo. E depois teremos dois times da parte de cima da tabela em casa", lembrou Mazola. São Bento e Figueirense visitarão o Majestoso na sequência deste compromisso no Rio Grande do Sul.

Para aproveitar o tempo, o domingo é de viagem. A segunda, de reapresentação, com treinos em dois turnos. Na terça Mazola deve montar a equipe e na quarta tem a viagem para o sul. E há problemas. Sueliton, lesionado, deve ser vetado. Vai ser reavaliado amanhã, mas pelo que nos contou o médico Ricardo Furtado, a extensão da fisgada deve confirmar a lesão.

E Elvis? A suspeita de fratura não se confirmou, mas a luxação exposta óssea, como confirmou o médico tricolor, complica. Elvis terá dificuldades para a mobilidade. Poderá fazer treinos físicos mas necessitará de uma proteção que o limitará. A princípio, ele não joga contra o Brasil. Como Alex Maranhão entrou mal e acabou expulso, Mazola terá dor de cabeça.

Em contraponto, as voltas de Eduardo e Jean Mangabeira, recuperados de lesão e já na transição, deve aliviar um pouco a pressão. Mas e o meio? Não será de estranhar se Mazola adiantar um pouco Luiz Fernando para a função de Elvis e manter Marlon Freitas adiante de Mangabeira e Eduardo. Apenas uma especulação, um palpite, fruto da observação dos treinos. Não acredito em Wallacer, que seria a outra opção para o setor mas nem banco pegou em Barueri. E Nicolas recuado? Também pouco provável. Abaixo, o bate papo com Mazola Júnior após o empate na Arena Barueri.

Zé Carlos saiu queixando-se de dores, mas vai para o jogo. E estamos no caminho de volta de Barueri, vamos assistir Brasil x Suíça de algum posto na estrada aqui pelas bandas do Paraná, de onde escrevemos atualizando você. Até mais!

 

Denis Luciano
Por Denis Luciano 16/06/2018 - 07:30

“Grandão, preciso comprar uns livros”. Afável e bom parceiro Adenor convenceu assim José Humberto a pilotar o carro da Rádio Caxias no retorno de Bragança Paulista via São Paulo. Eles haviam, na noite anterior, transmitido a derrota do Juventude para o Bragantino por 1 a 0 pelo Campeonato Brasileiro. Era hora de voltar para casa. Vinte anos depois, Adenor Bachi, o Tite, é o técnico da Seleção Brasileira. “Um cara diferenciado”, define Jotha Del Fabro, aquele narrador que hoje faz a emoção do futebol na Rádio Som Maior.

Tite, habilidoso meia nos anos 80, estava na sua terra cuidando da vida. Começou como técnico no pequeno Guarany de Garibaldi. Passou pelo Ypiranga e teve algum sucesso no Veranópolis. Sem emprego naquele 98, foi convidado para comentar futebol na Rádio Caxias. “Uma experiência muito boa”, lembra Jotha, que mesmo duas décadas depois, mantém contato quando possível com o velho companheiro de microfones no Rio Grande do Sul. “Um entendido de futebol, com um baita vocabulário”.

Tite e Jotha mateando em 2013 em Nova Veneza / Foto: Divulgação

“Dá o máximo de ti. Arrebenta”

Eis um dos desafios que Jotha e seus companheiros assumiram naquela temporada, fazer Tite falar “a linguagem do povo”, como definia o narrador. “Era quase um filósofo”, recorda. A carreira de comentarista foi curta, mas marcou uma arrancada. Em 99 ele assumiu o Caxias, pelo qual sagrou-se campeão gaúcho em 2000, depois vieram Grêmio, Corinthians e toda a história que o leva a respirar os ares do topo, na Seleção.

Quando mais extrovertido no microfone, Tite disparou, certo dia, respondendo a uma provocação de Jotha: "faz o teu trabalho, dá o máximo de ti. Arrebenta". Agora, a recíproca é verdadeira. Tite encarna seu maior desafio a partir deste domingo, às 15h, na estreia do Brasil na Copa.

Narrador e treinador se reencontraram ano passado em Tubarão / Foto: Divulgação

A estreia

O Brasil chega à estreia na Copa como um dos favoritos ao título na Rússia. A Seleção vai jogar diante dos suíços com Alisson, Danilo, Thiago Silva, Miranda e Marcelo, Casemiro; Paulinho, Philippe Coutinho, Willian e Neymar, Gabriel Jesus.

Denis Luciano
Por Denis Luciano 15/06/2018 - 19:51Atualizado em 15/06/2018 - 19:54

Longe de ser segredo o quanto o presidente Jaime Dal Farra gosta de Roberto Cavalo. Se dependesse somente da vontade dele, é bem possível que Cavalo fosse, hoje, o treinador do Criciúma. Recebeu sondagens no fim do ano passado, antes da contratação de Lisca, e no fim de janeiro, na crise que culminou com o retorno de Argel Fucks. Mas nas duas Cavalo agradeceu e enfatizou que tem um bom acordo no Oeste, e que planeja cumprir.

"O nosso plantel, quando estiver completo, é bom, é para subir", disse Cavalo, em bate papo conosco depois do treino da manhã desta sexta no Oeste, o adversário do Criciúma neste sábado, às 19h, na Arena Barueri. "Mas em algumas posições precisamos melhorar com contratações. O mercado está difícil, não tem jogador", pontua. A exemplo do Tigre, o Oeste está em busca de reforços.

Roberto Cavalo precisa ganhar do Tigre / Foto: Jefferson Vieira / Oeste FC

Para encarar o Criciúma, Cavalo tem duas baixas importantes. Não conta com o atacante Bruno Lopes, aquele mesmo, ex-Tigre, e com o zagueiro Leandro Amaro. Ambos titularíssimos cumprirão suspensão. O zagueiro Joílson está retornando de lesão, treinou entre os titulares e deve ir para o jogo. "Estou sem zagueiros", reclamou Cavalo. O lateral esquerdo Conrado, que também deixou o departamento médico, vai para o jogo.

O volante Wallace, de 20 anos, e o atacante Carlinhos, com 21, são duas das forças jovens do Oeste, e ajudam Cavalo a ditar uma receita, que ele pensa se aplicar ao momento do Criciúma também. "Futebol hoje é saúde, tem que ter mais saúde, só experiência não vai. Tem que ter experiência com saúde, e daí é gurizada nova". Como referenciais disso no Tigre ele cita, à distância, os volantes Eduardo e Jean Mangabeira, justamente os desfalques que Mazola tem por lesão.

Bruno Lopes não vai enfrentar o Criciúma / Foto: Jefferson Vieira / Oeste FC

Sobre Mazola, Roberto Cavalo é só elogios. "Ele achou um jeito de jogar, é um time com muita disposição". No Oeste tem outro velho conhecido do Criciúma, o volante Rodrigo Souza, que já passou pelo Majestoso. O time provável do Oeste para este sábado tem Tadeu, Daniel Borges, Patrick, Joilson e Conrado (Guilherme Romão); Lidio, Rodrigo Souza e Betinho; Mazinho, Danielzinho e Léo Artur (Carlinhos).

Na tabela, o Oeste vive um dilema semelhante ao do Criciúma. Se perder, vai para a zona de rebaixamento, embora hoje esteja fora dela. Estamos a caminho de Barueri, e contamos tudo do jogo a partir das 18h no Futebol Som Maior ao lado dos companheiros Jotha Del Fabro, Sarandi e Marco Búrigo. Até lá, gente da bola!

 

Denis Luciano
Por Denis Luciano 15/06/2018 - 19:30Atualizado em 15/06/2018 - 19:31

Depois de uma arrancada desastrosa, o Criciúma reagiu e chega à última rodada vivo no Campeonato Catarinense Sub-20. A vitória da tarde de hoje, 3 a 0 sobre o Joinville no CT Antenor Angeloni, tirou o time do técnico Lalo da lanterna e, de quebra, deixou vivo na briga pela vaga na última rodada.

"O time era novo, estava sentindo bastante", comenta o coordenador da base, Serginho Lopes. "Agora encaixou". Lucas, Igor Maranhão e Gustavo anotaram os gols nesta sexta. Com o resultado, o Criciúma chegou a dez pontos, ainda fora da zona de classificação em quinto lugar. O JEC, com 7, está fora.

Jogo da tarde no CT / Foto: Daniel Búrigo / A Tribuna

O goleiro Diego, os laterais Natan e Enzo e o atacante Julimar, que servem também ao profissional, reforçaram o sub-20 tricolor. A penúltima rodada teve, ainda, hoje, a vitória da Chapecoense em casa, 5 a 2 no Tubarão. No domingo jogam Figueirense x Avaí. A rodada final tem os três jogos marcados para a próxima sexta, 22: Tubarão x Criciúma, Avaí x Joinville e Chapecoense x Figueirense.

Estão classificados para as semifinais o Avaí, com 17, e a Chapecoense, com 14 pontos. As últimas vagas são disputadas por Tubarão, com 13, Figueirense, 11, e o Criciúma, com seus 10 pontos. "Ainda não perdemos no segundo turno", lembra Serginho Lopes.

Tigre fez 3 a 0 no Joinville / Foto: Daniel Búrigo / A Tribuna

Enquanto isso, a estreia do Próspera no Catarinense Sub-20 da Série C, que seria neste sábado, foi cancelada. O anúncio veio discreto no fim da tarde pelas redes sociais do Time da Raça, que até então vinha convocando torcedores. Chegou a anunciar ingressos por um quilo de alimento não perecível para a partida deste sábado, 15h, diante do Orleans no estádio Mário Balsini. Abaixo, a nota publicada pelo clube:

"Viemos por meio deste informar que a partida que ocorreria neste sábado entre Próspera e Orleans pelo Campeonato Catarinense Sub-20 da Terceira Divisão teve de ser transferida. O clube aguarda uma nova data para o confronto no estádio Mário Balsini. A estreia do Time da Raça na competição acontece no outro sábado, contra o Itajaí, fora de casa".

Fizemos contato com o presidente Dorval Arriola que alegou estar na estrada e não conseguiu dar explicações. Depois, não atendeu mais o telefone. No site da Federação Catarinense de Futebol (FCF) consta vitória do Orleans por 3 a 0, o que configuraria o WO do Próspera. No aguardo das explicações.

Reprodução / FCF

 

Denis Luciano
Por Denis Luciano 15/06/2018 - 11:45Atualizado em 15/06/2018 - 11:49

O Criciúma vai encarar uma pedreira amanhã. É o que prevê o técnico Mazola Júnior. Mas o Tigre viaja confiante. "Todos os indicativos são de que o Criciúma fará um grande jogo em Barueri", afirmou o técnico Mazola Júnior hoje cedo, antes do apronto que ele comandou no CT Antenor Angeloni.

Mazola sem mistérios para amanhã / Foto: Fernando Ribeiro / Criciúma EC

O volante Liel está de volta ao time para pegar o Oeste às 19h deste sábado na Arena Barueri. "Optei pelo Liel no lugar do Jean e o Freitas substitui o Eduardo", anunciou o técnico. "A característica do Liel é diferente do Jean mas esperamos que ele tenha ganho uma recuperação física para que ele possa fazer um grande jogo. É experiente, conhece bem a função, jogou comigo no Botafogo de Ribeirão Preto naquela função".

Liel e Marlon Freitas, dupla de volantes amanhã / Foto: Denis Luciano / 4oito

Assim, o Criciúma vai jogar com Luiz, Sueliton, Nino, Fábio Ferreira e Marlon, Liel, Marlon Freitas, Luiz Fernando e Elvis, João Paulo e Zé Carlos.

Por qual razão Ralph, titular no 1 a 1 com o Boa Esporte, sai do time? "Achamos que o Ralph do lado do campo produziria mais que o Marlon Freitas. Nesse posicionamento do Oeste, que será o mesmo de Avaí e Paysandu, aquela função é jogar mais por dentro, não há necessidade de o Marlon Freitas ajudar a abrir pela beirada", ponderou Mazola, explicando a opção por Marlon Freitas na vaga de Eduardo, e não Ralph. "Mas eu gostei muito do Ralph contra o Boa".

Apronto foi pela manhã no CT / Foto: Fernando Ribeiro / Criciúma EC

Viajam também para compor o banco o goleiro Vinícius, o zagueiro Sandro, os volantes Leandro Melo, Carlos Eduardo e Ralph, o meia Alex Maranhão e os atacantes Andrew, Nicolas e Vitor Feijão.

Recuperado, Sandro volta a ser opção no banco / Foto: Denis Luciano / 4oito

O Criciúma segue na zona de rebaixamento, é o antepenúltimo mas Mazola parece respirar um pouco mais aliviado. "Mesmo com toda a dificuldade do campeonato, uma vitória contra o Oeste nos faz ultrapassar três adversários se o Brasil não ganhar do Fortaleza", calcula. "O campeonato é assim. Uma rodada depois o objetivo pode ser alcançado e melhor ainda". É a chance de o Tigre saltar passando por Oeste, Brasil e Goiás amanhã.

Leandro Melo, à esquerda, no banco amanhã / Foto: Denis Luciano / 4oito

E o adversário? Mazola espera dificuldades. "A dinâmica do meio para a frente. São jogadores leves que aliam velocidade e técnica. Não podemos dar um centímetro de espaço para eles na frente", comenta. "Eles tem um grande jogador, que faz a diferença, que é o Mazinho", completa o técnico tricolor. Abaixo, no podcast, a entrevista coletiva com Mazola.

Bati um papo hoje pela manhã com Roberto Cavalo, o técnico do Oeste. Mazinho, o mais elogiado por Mazola, não treinou pela manhã. "Ele está se recuperando de uma gripe, vamos ver à tarde". Matreiro, Cavalo faz um mistério mas é certo, Mazinho, o cara do Oeste, vai para o jogo.

Roberto Cavalo do outro lado neste sábado

O atacante Bruno Lopes não joga. O jogador, revelado no Tigre, cumpre suspensão, mesmo caso do zagueiro Leandro Amaro. Joílson, outro ex-Criciúma, está voltando de lesão e pode aparecer entre os titulares. O Oeste tem feito algumas apostas em jovens, como Wallace, de 20 anos, que será um dos volantes. O centroavante Carlinhos, de 21 anos, revelado no Corinthians, além do atacante Pedrinho, 18 anos, são outras boas promessas do adversário deste sábado. Outro conhecido no Oeste é o volante Rodrigo Souza, que já jogou no Criciúma e será titular amanhã.

Suspenso, Bruno Lopes não encara o Criciúma

O provável Oeste tem Tadeu, Daniel Borges, Joílson, Patrick e Conrado, Rodrigo Souza, Wallace, Mazinho e Danielzinho, Carlinhos e Pedrinho (Claudinho). "Trabalhamos várias vezes contra. O Roberto deve ter bastante informação nossa, que nós não temos deles. A gente se conhece bastante, jogamos juntos, os caras que estão lá dentro é que vão fazer a diferença, e não eu nem o Cavalo", conclui Mazola, falando sobre o confronto deste sábado.

Estaremos logo mais a caminho de Barueri para contar Oeste x Criciúma amanhã, a partir das 18h, no Futebol Som Maior ao lado do Jotha Del Fabro, do Sarandi e do Marco Búrigo e, claro, com a sua audiência. Hoje falo do Tigre na Som Maior no Debate Aberto, às 12h, e no Ponto Final, às 18h.

Denis Luciano
Por Denis Luciano 15/06/2018 - 10:45Atualizado em 15/06/2018 - 11:06

O Sueliton até contou que tem um bolão rolando no vestiário. Os jogadores do Criciúma dão aquela espiada na Copa do Mundo mas, claro, não podem tirar o foco da recuperação do Tigre na Série B. "O meu bolão é acertar aqui", disparou o técnico Mazola Júnior ontem, antes do treino da tarde no CT, quando questionado sobre o seu palpite para Rússia e Arábia Saudita, após os 5 a 0 da seleção da casa na abertura do Mundial.

Sueliton e as apostas no bolão da Copa / Foto: Denis Luciano / 4oito

"Bolão, fizeram. Tá bom pra caramba", confirmou o lateral direito. "Eu tenho foco muito maior no Campeonato Brasileiro que na Copa do Mundo", emendou Sueliton, um dos onze titulares de Mazola no jogo decisivo de amanhã, 19h, contra o Oeste na Arena Barueri. No podcast, o bate papo da semana com o camisa 2 tricolor.

"Aquilo que ele treina é aquilo que a gente joga". Assim, Sueliton define as alternâncias no seu estilo de jogo nas últimas partidas. "Alguns jogos mais agudo, outros não", lembrou. "Às vezes a gente quer se sacudir e sair mais um pouco mas temos que estar mais seguros", emendou o lateral.

Eltinho voltando de lesão, ainda fora dos planos / Foto: Denis Luciano / 4oito

Mazola fez um interessante treino de posicionamento ontem à tarde no CT Antenor Angeloni. Montou a defesa, repetindo o sistema de contenção com Luiz, Sueliton, Nino, Fábio Ferreira e Marlon. Sem os lesionados Jean Mangabeira e Eduardo, recorreu primeiro a Liel e Marlon Freitas. Depois, sacou Liel e colocou Ralph.

Ralph, Luiz Fernando e Sueliton no treino de ontem / Foto: Denis Luciano / 4oito

Antes da atividade começar, enquanto os jogadores aqueciam, Mazola percorreu calmamente o gramado e fez marcações. Algo rotineiro. Mas quando a bola rolou no treino, o técnico pediu foco justamente nessas marcações. "É essa a distância que eu quero entre vocês", disse inúmeras vezes. Assim, começou a trabalhar a ocupação dos espaços e a marcação que espera do seu time amanhã. A primeira meta, não tomar gols.

Liel buscando espaço entre os titulares / Foto: Denis Luciano / 4oito

O Mazola exigente se reproduz no vestiário. E certamente se potencializa em relação ao das entrevistas. Foi o que atestou o zagueiro Nino, ao nos contar ontem que "no dia seguinte (dos 4 a 1 no Paysandu) ele chegou no vestiário e disse que não estava feliz porque tomamos o gol, mesmo fazendo quatro", revelou. "Ele entende muito e a gente tem crescido do lado dele", arrematou. Nino é um caso de jogador que cresceu com outro posicionamento, agora pela direita, o seu ponto forte.

Nino melhorou com o novo posicionamento / Foto: Denis Luciano / 4oito

Dando aquela espiada na pauta, o Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD) ainda não marcou o julgamento do lateral esquerdo Marlon pela expulsão contra o Juventude. O Tigre está atento, afinal não será surpresa se ele tomar uns quatro jogos de suspensão, já que Zé Carlos, em um lance bem mais simples - também cartão vermelho, este diante do CSA - tomou três jogos. É bom lembrar que Zé continua jogando sob efeito suspensivo, que cairá assim que o recurso for a julgamento, o que não está marcado ainda.

Zé Carlos e Marlon de olho no STJD / Foto: Denis Luciano / 4oito

A eventual e futura e previsível ausência de Marlon pressiona o Criciúma no sentido de solucionar a condição legal do lateral esquerdo Artur. Ele treina há mais de duas semanas no CT mas até agora não assinou contrato nem teve seu nome publicado no BID. A última versão era de que faltava uma assinatura do Internacional para o empréstimo até o fim do ano ser formalizado nas condições pedidas pelo Tigre. A qualquer momento, vem o anúncio oficial do acerto.

Artur ainda depende da papelada / Foto: Denis Luciano / 4oito

Hoje tem futebol à tarde no CT. Enquanto o profissional estará em viagem para São Paulo, o time sub-20 encara o Joinville a partir das 15h em jogo da quarta e penúltima rodada do returno, é a reta final da primeira fase do Estadual de Juniores. Lanterna com 7 pontos, mesma pontuação do vice lanterna JEC, o Criciúma está na obrigação de vencer, caso contrário vai acabando a chance de chegar à semifinal. Detalhe, o campeonato tem seis times, quatro classificam e o Tigre corre o risco de sobrar em último lugar.

Sub-20 precisa ganhar hoje / Foto: Denis Luciano / 4oito / Arquivo

Hoje em A Tribuna tem "O meu bolão é acertar aqui", matéria da página 24, sobre o trabalho de Mazola Júnior no Criciúma em tempos de Copa do Mundo.

Nei e Mazola, mais algum reforço vem aí / Foto: Denis Luciano / 4oito

Na página 25, "Artur, janela e contratações" e a expectativa por reforços no tricolor. "Tigre espera milhões de Róger Guedes" e as notícias da possível venda do atacante do Atlético (MG), com o Criciúma faturando um bom dinheiro. "Os brasileiros da abertura da Copa" conta o elo entre Mário Fernandes, Sandro Meira Ricci e Fernanda Colombo na goleada da Rússia ontem. A estreia do Próspera no Catarinense de Juniores da Série C é assunto na página 26. Confere aí, A Tribuna de hoje.

Denis Luciano
Por Denis Luciano 14/06/2018 - 18:25Atualizado em 14/06/2018 - 18:26

O Criciúma ainda não tem escalação anunciada para encarar o Oeste no sábado, às 19h, pela Série B. E deve viajar assim, com alguma dúvida no ar. No treino tático da tarde desta quinta-feira, no CT Antenor Angeloni, o técnico Mazola Júnior preparou o time em treinos de ataque contra defesa, posicionamento e bastante intensidade. Liel e Ralph disputam a posição do lesionado Jean Mangabeira. O outro volante machucado, Eduardo, deve dar lugar a Marlon Freitas. Foram os indicativos do trabalho da tarde.

Liel e Marlon Freitas como volantes no treino da tarde / Foto: Denis Luciano / 4oito

Na primeira parte da atividade, Mazola arrancou com Liel titular, ao lado de Marlon Freitas nas funções de volantes. Depois, sacou Liel e colocou Ralph. Nas duas versões, trabalhou muito as posições, as saídas de bola, as recomposições e a atenção à velocidade do ataque do Oeste.

Liel vai ganhando espaço de novo / Foto: Denis Luciano / 4oito

Tem treino apronto às 9h desta sexta, e logo após o almoço a delegação parte para Porto Alegre e depois São Paulo. O time provável do Criciúma tem Luiz, Sueliton, Nino, Fábio Ferreira e Marlon, Liel (Ralph), Marlon Freitas, Luiz Fernando e Elvis, João Paulo e Zé Carlos.

Preparação para o jogo termina amanhã / Foto: Denis Luciano / 4oito

É bom lembrar que nesta sexta o Tigre estará ligado em Fortaleza x Brasil de Pelotas. Se os cearenses ganharem, a missão de escapar e abrir alguma vantagem da zona de rebaixamento fica um pouco menos difícil. Será necessário, para tanto, ganhar do Oeste. O Criciúma perdeu uma posição na terça, caindo para antepenúltimo após a vitória do Goiás sobre o Londrina por 3 a 1 fora de casa.

Foi mais um dia de treinamento do lateral esquerdo Artur no Criciúma. Há duas semanas no Tigre, ele trabalha, trabalha mas ainda não tem estreia confirmada. Ontem saiu a liberação dele do Brasil de Pelotas no Boletim Informativo Diário (BID) da CBF e a expectativa hoje era de que o Internacional avalizasse o empréstimo, com as assinaturas necessárias. Por enquanto, nada.

Artur ainda na espera do contrato / Foto: Denis Luciano / 4oito

Cabe lembrar que Artur é contratação estratégica e não será surpresa se ele jogar logo, já que está por ser agendado o julgamento de Marlon no STJD, e há grande tendência de o lateral esquerdo ser suspenso por alguns jogos. A denúncia contra ele é sobre a agressão ao jogador do Juventude naquela partida de estreia do técnico Mazola, em maio. Na área jurídica, o Criciúma espera também o julgamento do recurso de Zé Carlos, que está sob efeito suspensivo após os três jogos de gancho que tomou.

O zagueiro Nino bateu um papo com a reportagem hoje antes do treino no CT. "A tranquilidade que há muito tempo a gente nao tinha, agora é uma fase boa, e vamos fazer de tudo para continuar", disse. Sobre aquele lance contra o CSA, o gol contra, Nino quer deixar no passado. "Continuei trabalhando e tenho dado o meu melhor, e que a defesa possa tomar poucos gols", sublinhou. Ouça a entrevista coletiva no podcast abaixo:

E o Criciúma está na expectativa da venda de Róger Guedes. Sobre isso e outras do tricolor eu conto daqui a pouco, 18h50min, no "De olho no Tigre" na Som Maior.

Denis Luciano
Por Denis Luciano 14/06/2018 - 12:00Atualizado em 14/06/2018 - 16:01

Giovanni Battista Righetto deixou a província de Vincenza em 1891. Largou a sua Itália pelo sonho da vida melhor na terra prometida, o Sul do Brasil. Exatos 95 anos depois, nasceria um binesto que, aos 18, despontaria no futebol em Criciúma. E as coincidências não param por aí. Na temporada em que os italianos faturaram o tetracampeonato mundial, ele fez o caminho inverso ao do "bisnono". Aí começava de vez a história que faz Éder, o bisneto de Giovanni, estar distante da Copa do Mundo agora.

"Nem quero saber de Copa", brincou, mas com um tom de seriedade. É que desde 2015 o habilidoso atacante nascido em Lauro Müller é um brasileiro que defende a Seleção da Itália. E a não classificação para o Mundial da Rússia, que começa hoje, frustrou uma geração inteira. De férias no Sul de Santa Catarina, Éder tem visitado amigos e atendido a muitos convites. Ontem, depois de visitar a Rádio Som Maior, esteve no Estádio Mário Balsini, conhecendo as categorias de base do Próspera.

Éder visitou o Mário Balsini ontem / Foto: EC Próspera / Divulgação

Aos 31 anos, foi-se a chance

"Era a única chance de eu jogar uma Copa", define Éder, hoje com 31 anos, quando indagado sobre a tristeza de não levar a Azurra ao Mundial. "É até estranho uma Copa sem a Itália", pondera, com razão. É a quarta vez que os italianos não jogarão. Eles, campeões de 34, 38, 82 e 2006.

Éder em campo pela Itália

Éder tinha convicção que seria convocado para estar na Rússia. "De certeza que eu estaria lá. Eu tinha feito dois anos de jogos com a Seleção", recorda. O atacante estreou com gol pela Itália em um 2 a 2 contra a Bulgária pelas Eliminatórias da Euro. A boa recepção que teve dos colegas de Seleção ajudou na adaptação. "Quando eu cheguei o Buffon me chamou e disse que não tem essa de dupla cidadania, e fui tratado igual a todos". 

O Éder participou de um belo bate papo ontem com o Mano Dal Ponte e a Pity Búrigo no programa Do Avesso na Som Maior. Confere aí:

 

Denis Luciano
Por Denis Luciano 14/06/2018 - 11:02Atualizado em 14/06/2018 - 11:05

Somente na Série A é que a bola vai parar na Copa do Mundo, que começa hoje. De resto, o Campeonato Brasileiro continua. E as coincidências das tabelas vão oportunizar situações curiosas. No sábado, Croácia e Nigéria terão finalizado suas estreias em Kaliningrado e, uma hora depois, o Criciúma entra em campo na Arena Barueri para encarar o Oeste.

"Eu tenho foco muito maior no Brasileiro que na Copa", garantiu o lateral direito Sueliton. Mas não quer dizer que os jogadores do Tigre estejam ignorando o Mundial. Nem tem como "Fizeram até um bolão aqui", revelou. "Está bom pra caramba".

Sueliton, a espiada na Copas mas foco, claro, no Tigre / Foto: Denis Luciano / 4oito / Arquivo

No mesmo dia de Oeste x Criciúma, a Copa terá mais três jogos: França x Austrália, Argentina x Islândia e Peru x Dinamarca. A jornada forte para os fãs do futebol continua em 21 de junho. O Tigre estará em Pelotas para visitar o Brasil às 19h15min, pela 12º rodada, pouco depois de Argentina x Croácia, que se encaram às 15h. "O pensamento é aqui no Criciúma", confirmou o volante Marlon Freitas.

Mas, é claro, vai rolar aquela espiada na TV no vestiário do Criciúma. "Claro, se der para assistir, acompanhar, aprender, são os melhores jogadores do mundo lá", afirmou Marlon Freitas.

Tigre treina, joga e a Copa rola na Rússia / Foto: Fernando Ribeiro / Criciúma EC

Pela 13º rodada da Série B, o Criciúma recebe o São Bento dia 30 de junho, no Heriberto Hülse. Será um sábado, às 18h. Nesse dia, terão começado as oitavas de final com partidas às 11h e 15h. Havendo prorrogação e pênaltis nesta segunda, em Sochi, entre o primeiro colocado do Grupo A e o segundo do B, o confronto terminará minutos antes de a bola rolar no Majestoso. Que tal zapear de um provável Uruguai x Espanha para um decisivo Tigre x São Bento de Sorocaba? Sensações que só a Copa oferecerá nas próximas semanas.

Leia mais na página 32 do jornal A Tribuna desta quinta-feira.

Denis Luciano
Por Denis Luciano 13/06/2018 - 13:10Atualizado em 13/06/2018 - 13:12

A Federação Catarinense dos Municípios (Fecam) ofereceu uma oportunidade ímpar para conhecimento de sete dos aspirantes à presidência da República nas eleições de 7 de outubro. Todos, claro, ainda pré-candidatos, mas a maioria bem alinhavados para estarem nas urnas. Foi aqui em Florianópolis, no Centrosul, das 9 às 13h com meia hora para cada um dos concorrentes que, convidados, aceitaram e vieram dar o recado no Congresso dos Prefeitos de Santa Catarina.

O primeiro a falar foi Geraldo Alckmin (PSDB). Bateu muito na tecla do desenvolvimento da infraestrutura e em políticas de segurança pública. Tangenciou nas questões políticas. Chegou acompanhado do senador Paulo Bauer e do pré-candidato ao Senado, ex-prefeito Napoleão Bernardes, de Blumenau.

Geraldo Alckmin, do PSDB / Fotos: Denis Luciano / 4oito

Em seguida se pronunciou João Amoêdo. O candidato do Novo reforçou as bandeiras do estado mínimo, do enxugamento da máquina pública e explicou o projeto para englobar vários impostos em menores taxas, possíveis justamente com o custeio menor do governo, argumentou ele.

João Amoêdo, do Novo

Antes do terceiro candidato, o ex-prefeito de Osasco (SP), Emídio de Souza, se pronunciou em nome do PT e do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva. Leu uma carta na qual reivindicou o direito de Lula concorrer em outubro, e reforçou que ele, que segue preso em Curitiba, terá sua candidatura registrada.

Após, a vez de Aldo Rebelo, do Solidariedade. Ele demonstrou preocupação com as diferenças sociais, reforçando o empobrecimento de parte da população como uma problemática a ser encarada. Rebelo lembrou dos tempos em que foi ministro nos governos Lula e Dilma.

Aldo Rebello, do Solidariedade

João Vicente Goulart Filho, do Partido Pátria Livre (PPL), usou a palavra por meia hora e resgatou tópicos das antigas reformas de base defendidas por seu pai, João Goulart, quando presidente no começo dos anos 60. Reforçou que sua legenda é nacionalista bem como a pauta que defenderá na campanha.

João Vicente Goulart, do PPL

O empresário e ex-deputado Flávio Rocha, pré-candidato do PRB, insistiu nas bandeiras do desenvolvimento a partir do aquecimento da economia com respeito às classes produtoras e que a máquina pública precisa ser gerida como as empresas privadas.

Flávio Rocha, do PRB

Em seguida seria a vez de Álvaro Dias, mas o senador do Podemos do Paraná justificou sua ausência no Congresso por conta das votações em curso no Senado, compromissos que não o permitiram deixar Brasília nesta quarta-feira.

O ex-ministro e ex-presidente do Banco Central, Henrique Meirelles, que busca a indicação do MDB para concorrer à presidência, aprofundou comentários sobre a política econômica e não se colocou à margem do governo Michel Temer, elogiando conquistas e avanços e dizendo que se vê como o mais preparado para aprofundá-las.

Henrique Meirelles, do MDB

Por fim, o ex-governador e ex-ministro Ciro Gomes, pré-candidato do PDT, reiterou suas políticas voltadas à geração de emprego e renda e prioridade para o desenvolvimento economico com resgate dos direitos dos trabalhadores. Em entrevista coletiva, criticou o pré-candidato Jair Bolsonaro (PSL) e se poupou de comentários sobre a tentativa de candidatura de Lula da Silva. Além de Bolsonaro, chamaram as atenções as ausências de Marina Silva (Rede), Manuela d´Avila (PCdoB) e Guilherme Boulos (PSOL).

Ciro Gomes, do PDT

Entre as falas de Meirelles e Ciro, um grupo ligado ao Movimento Nacional de Luta pela Moradia fez um protesto, focando em críticas ao governo Temer. Ao final das palestras dos prefeitos, alguns minutos foram concedidos a lideranças do MNLM para comentários.

A cobertura completa do evento aqui na Capital estará nas páginas do jornal A Tribuna desta quinta-feira.

Tags: Fecam prefeitos

Denis Luciano
Por Denis Luciano 13/06/2018 - 07:05

A amizade dá o tom, a alegria acompanha e a união faz da Confraria da Máquina um time de parceiros. Eles vão dar o mais ousado passo no dia 24, quando 24 confrades embarcarão rumo à Rússia com ingressos garantidos para assistir três jogos da primeira fase do Mundial. É mais do DNA criciumense na Copa que começa amanhã.

“Desde 2010 a gente viaja todo ano”, contou Jorge Davi, um dos integrantes do grupo que vai afivelando as malas. E todos prometem levar as cores do Tigre. “O Criciúma vai conosco”, confirmou, já de bandeira na mão, camisa da Seleção no peito e a Taça Fifa nos sonhos.

Fotos: Daniel Búrigo / A Tribuna

“Já tem bastante gente de Santa Catarina aqui”, referiu ontem o gerente comercial de competições da CBF, Cláudio Gomes, que chegou em Moscou na segunda-feira. Ele minimiza um temor comentado pelo integrante da Máquina. “É tranquila a comunicação”. Mas Jorge Davi ponderou. “Pelo que temos pesquisado eles usam pouco o inglês”.

O pessoal da Máquina assiste Brasil x Costa Rica em São Petersburgo no dia 22 e depois conferem dois jogos em Moscou: França x Dinamarca e Brasil x Sérvia, nos dias 26 e 27.  Confira a matéria completa na página 26 do jornal A Tribuna hoje.

 

Denis Luciano
Por Denis Luciano 12/06/2018 - 20:48Atualizado em 12/06/2018 - 20:52

Um resultado que não foi dos melhores para o Criciúma na noite desta terça-feira pela 11º rodada da Série B. Em Londrina, no estádio do Café, o Londrina perdeu para o Goiás por 3 a 1. Com o resultado, os goianos saltaram para 11 pontos, ultrapassaram o Tigre mais Brasil de Pelotas e Oeste, empurrando o time gaúcho para o Z-4 e o tricolor para a antepenúltima posição.

Mas o Criciúma pode dar o troco no sábado. Se na sexta-feira o líder Fortaleza confirmar o favoritismo e despachar o Brasil na Arena Castelão, o Tigre tem na sua mão no sábado um salto semelhante ao que o Goiás teve hoje. Para tanto, precisa vencer o Oeste na Arena Barueri. Daí, chegaria a 11 pontos e deixaria para três esse trio, Brasil e Oeste, que ficariam no Z-4 neste cenário ao lado de CRB e Boa Esporte, mais o Goiás, nesta combinação o último fora da zona perigosa.

Lucão, ex-Tigre, em boa fase no Goiás

As últimas rodadas tem registrado um crescimento do futebol de Lucão, atacante que foi o artilheiro do Criciúma na temporada passada. Veio com o técnico Luiz Carlos Winck durante a Série B, garantiu dez gols em 27 jogos no tricolor e um bom contrato no Goiás. Com o gol anotado hoje em Londrina, ele chegou a 5 na Série B. Já divide a vice-artilharia com Eder Sciola, do Brasil, e Michel Douglas, do CSA. Os goleadores são Gustavo (Fortaleza), Cassiano (Paysandu) e Júnior Brandão (Atlético Goianiense), os três com 6 gols.

Aí vai outra curiosidade. Analisando o topo da lista de artilheiros, três jogaram não faz muito no Criciúma. Além de Lucão, Gustavo saiu do Tigre para o Corinthinas em 2016 após balançar as redes 18 gols naquela temporada, 11 vezes na Série B. Cassiano teve passagem apagada pelo Criciúma em 2013, sem anotar um gol sequer.

Reprodução / GloboEsporte.com

 

Denis Luciano
Por Denis Luciano 12/06/2018 - 18:12Atualizado em 12/06/2018 - 18:13

O goleiro Vinícius parece ter agradado ao técnico Carlos Amadeu. Tanto que está convocado de novo para a Seleção Brasileira Sub-20. O jogador tomou conhecimento da convocação no fim do treino da tarde desta terça-feira no CT Antenor Angeloni.

"O Tiaguinho (Tiago Neoti, supervisor do Criciúma) veio me dar a notícia e me parabenizar", contou o jogador, logo após o movimentado treino tático da tarde. "Estou muito feliz por ser novamente lembrado. Tenho todo o apoio do clube e isso ajuda muito no desenvolvimento profissional do meu trabalho", completou.

Vinícius comemorou mais uma convocação / Foto: Fernando Ribeiro / Criciúma EC

A Seleção ficará entre os dias 25 de junho e 4 de julho concentrada em Belo Horizonte, e as atividades ocorrerão no CT do Atlético Mineiro. A etapa de treinos dos 23 convocados fará parte da preparação para o Sul Americano Sub-20 em janeiro de 2019, que classificará os quatro primeiros para o Mundial da categoria e classifica duas seleções para os Jogos Olímpicos de 2020 em Tóqui.

Quando treinou na Seleção na vez passada, na primeira quinzena de maio, Vinícius lembrou uma das principais características dos treinos com o preparador Thiago Mehl.  "O goleiro participa da construção ofensiva, trabalha muito com os pés. A Seleção pede isso, reposições rápidas com as mãos e pés". Relembre mais da passagem anterior de Vinícius com o Brasil Sub-20 clicando aqui.

Vinícius segue como o segundo goleiro do Criciúma, reserva de Luiz. Hoje, treinou com o titular e também com o terceiro goleiro, Diego.

Vinícius foi titular em dois jogos no Catarinense / Foto: Denis Luciano / 4oito

 

Denis Luciano
Por Denis Luciano 12/06/2018 - 17:58Atualizado em 12/06/2018 - 18:00

O volante Jean Mangabeira é mais um desfalque no Criciúma. O jogador sentiu uma lesão de grau 1 no músculo posterior da coxa direita e não tem previsão imediata de retorno. O certo é que ele está fora da partida de sábado em Barueri contra o Oeste e também não enfrentará o Brasil no dia 21 em Pelotas.

Jean Mangabeira, à esquerda, está fora por lesão / Foto: Denis Luciano / 4oito / Arquivo

Na entrevista coletiva da tarde, questionamos o volante Marlon Freitas sobre a possibilidade de jogar como primeiro volante. "No Fluminense já joguei de primeiro volante, se o Mazola optar por mim, mas eu prefiro jogar dois lados, na ponta dos três volantes, no lado esquerdo ou direito, mas se ele optar por primeiro volante não vejo problema nenhum", comentou. Ouça esta e outras declarações dele, que está com mais chances de titularidade, no podcast abaixo:

O técnico Mazola Júnior já não tinha o volante Eduardo, também lesionado, para encarar o Oeste. Logo, perdeu dois titulares do meio de campo para duas partidas decisivas contra adversários diretos na luta contra o rebaixamento. Embora o treinador não tenha montado time ainda, o que deve fazer no treino de amanhã à tarde, a tendência é de Marlon Freitas na primeira função e Ralph na segunda, com Luiz Fernando e Elvis completando o meio de campo.

Marlon Freitas, opção para sábado / Foto: Fernando Ribeiro / Criciúma EC

Em contrapartida, Mazola voltou a ganhar outras opções. O zagueiro Sandro, o lateral Eltinho e os atacantes Kalil e Nicolas retornaram, participando normalmente do treino com bola que Mazola comandou, um tático na tarde desta terça. O atacante Lucas Coelho, também recuperado de lesão, fez trabalho de transição com o preparador Ramon Fabris.

Lucas Coelho e Sandro, de saída do DM / Foto: Denis Luciano / 4oito

O atacante Mailson também estava treinando normalmente quando acabou tomando do atacante Andrew um pisão no pé esquerdo. "Desculpa, eu não vi", disse na hora Andrew, que ficou bastante preocupado e permaneceu bastante tempo por perto, enquanto Mailson era atendido pelo médico Ricardo Furtado. Ele deixou o treino depois disso.

Mailson tomou um pisão no pé direito / Foto: Denis Luciano / 4oito

Zé Carlos não participou do tático. Ele treinou normalmente pela manhã mas depois sentiu um desconforto na coxa direita e fez um trabalho especial à tarde, mas não preocupa para sábado. Vai para o jogo. Ainda com a situação pendente com o Internacional, o lateral esquerdo Artur segue nos treinos. Participou bastante da atividade e continua se entrosando com os colegas enquanto Criciúma e Inter tentar fechar acordo. O Tigre vai pagar cerca de 30% dos salários do jogador, enquanto o clube gaúcho responderá pelos demais 70%. O problema agora é que o Inter pediu ao Criciúma que efetue os pagamentos integrais e, ao fim do contrato, em dezembro, faria um encontro de contas. O Tigre não aceitou.

Artur no treino da tarde no CT Antenor Angeloni / Foto: Denis Luciano / 4oito

Conto mais do Criciúma daqui a pouco, às 18h50min, no Ponto Final da Som Maior e amanhã no jornal A Tribuna.

Denis Luciano
Por Denis Luciano 12/06/2018 - 12:35Atualizado em 12/06/2018 - 12:37

Sete goleiros jogaram mais de cem vezes com a camisa do Criciúma. Foi este o critério que buscamos para fazer o cálculo que apresentamos na página 40 da edição de A Tribuna. E constatamos que Luís Henrique, com 121 gols sofridos em 164 jogos, é o menos vazado historicamente no clube, média de 0,73 por partida. Aqui já vai uma errata, pois por falha minha saiu hoje no jornal que ele teria disputado 121 jogos. Não, foram 164. 

Alexandre, o segundo menos vazado na média, tomou 255 gols em 302 jogos, média de 0,84. O terceiro é Sandrini, que tomou 101 gols em 110 jogos, média de 0,91. Daí vem Luiz que, desde 2014 no Criciúma, levou 294 gols em 197 partidas, média de 1,08. Na sequência, ainda na escala dos goleiros que atuaram mais de cem vezes, estão Zé Carlos, Fabiano e Roberto. Abaixo, a grade completa:

Goleiros Gols Jogos Média
Luís Henrique 121 164 0,73
Alexandre 255 302 0,84
Sandrini 101 110 0,91
Luiz 294 197 1,08
Zé Carlos 195 159 1,22
Fabiano 393 296 1,32
Roberto 244 159 1,53

Levantamos os dados acima para aprofundar o tema dos questionamentos às atuações de Luiz. Ele já admitiu ter falhado em três gols sofridos pelo Criciúma na Série B e deverá reconhecer o quarto, no 1 a 1 de sábado com o Boa Esporte. "Era uma bola defensável", disse o técnico Mazola Júnior após a partida. O treinador contou que Luiz andou limitado nos últimos treinos por problemas físicos. "No meu trabalho não tem mártir, não vejo que empatamos por causa desse gol que o Boa fez", minimizou Mazola.

Luiz conversando com o preparador Maurício Dacoregio / Foto: Denis Luciano / 4oito

Luiz está tranquilo. "Não me vejo como culpado. A falha vai existir, quem não erra, né. Mas errar por omissão, jamais", nos disse outro dia o camisa 1. Feliz em Criciúma, Luiz investiu em imóveis na cidade, tem contrato com o Tigre até o final de 2020 e seus planos são continuar morando por aqui. Lembrou os assédios em 2016 do Palmeiras e Cruzeiro, e neste ano as buscas do Sport e Vitória. Confere lá em A Tribuna hoje a matéria completa.

Denis Luciano
Por Denis Luciano 12/06/2018 - 12:22Atualizado em 12/06/2018 - 12:24

Em 1985 o Criciúma fez um fraco Campeonato Catarinense. Foi ao Hexagonal do Descenso. Lutou contra o rebaixamento. O Próspera chegou entre os seis naquele Estadual e o Tigre não. O desempenho, claro, gerou fortes mudanças no clube. Chegou Milioli Neto para dirigir o futebol e muita gente saiu. Com Milioli, veio uma nova aposta para treinador: José Carlos Bernardo, o Zé Carlos. Ele veio, deu conta do recado e conduziu o Criciúma à conquista do seu primeiro Campeonato Catarinense em 1986.

Zé Carlos morreu na manhã desta terça-feira aos 73 anos em Belo Horizonte, onde vivia e lutava contra as sequelas de um acidente vascular cerebral isquêmico. Enquanto jogador, fez história no Cruzeiro, conquistando a Taça Brasil em 1966 e a Taça Libertadores da América em 76. Foi vice-campeão brasileiro em 75 e 76. Como volante, jogou ao lado de grandes atletas como Tostão, Piazza e Dirceu Lopes. Sagrou-se ainda campeão brasileiro em 78 pelo Guarani de Campinas. Até 2015 ele havia sido o atleta com mais jogos pelo Cruzeiro: 619 entre 1965 e 77, mas foi superado pelo goleiro Fábio. 

Homenagem do Cruzeiro ao seu ídolo Zé Carlos / Reprodução / Twitter

No Criciúma, Zé Carlos foi técnico em 133 partidas, com 64 vitórias, 36 empates e 33 derrotas, aproveitamento de 57,1%.  Estreou no Tigre em 1º de fevereiro de 86, em um empate com o Brasil em Pelotas por 1 a 1. O primeiro time escalado por Zé Carlos no Criciúma teve Evelton, Chiquinho (Jorge Luiz), Sílvio Laguna, Solis e Itá, Alceu, Carlos Alberto, Vanderlei (Treze) e Paulo Borges, Edemílson e Guinga (Jairo). Guinga fez o gol tricolor.

A estreia oficial de Zé Carlos como técnico do Criciúma se deu em 16 de fevereiro de 86, uma derrota por 2 a 0 para o Internacional em Lages pelo Campeonato Catarinense. Foi ganhar a primeira na terceira rodada daquele Estadual, 2 a 0 sobre o Próspera no Mário Balsini. Depois, fez grande campanha ganhando os quatro turnos e garantindo a taça estadual com ampla vantagem sobre o Joinville e os demais rivais. Aquele Catarinense o Criciúma e Zé Carlos ganharam com 62% de aproveitamento.

Ele deixou o Criciúma no final de 88. Seu último jogo foi em 6 de novembro, no Morumbi, uma derrota para o São Paulo por 1 a 0. O time cumpria fraca campanha na Copa União. A última vitória dele no Criciúma foi, curiosamente, contra o Atlético Mineiro (o grande rival da carreira de Zé como jogador nos anos 60 e 70), 1 a 0 em Belo Horizonte, no Mineirão, com gol de Adilson Heleno.

O Criciúma decretou luto oficial por três dias e a bandeira do clube está hasteada a meio pau no estádio Heriberto Hülse.

(Colaboração: Meu Time na Rede)

Denis Luciano
Por Denis Luciano 11/06/2018 - 21:53Atualizado em 11/06/2018 - 21:57

A segunda-feira foi de demissões no Criciúma. O clube dispensou o preparador físico Gaetano Lupatini, o fisiologista Lucas Jorge, a nutricionista Sandra Motta Back e duas cozinheiras.

Gaetano Lupatini de saída do Tigre / Foto: Fernando Ribeiro / Criciúma EC

Chama a atenção que as providências foram tomadas um dia depois da palestra do médico Victor Sorrentino, que tratou sobre alimentação e cuidados com a saúde em conversa com os jogadores.

Lucas Jorge também fora do Criciúma / Foto: Fernando Ribeiro / Criciúma EC

Dos demitidos, o Criciúma só fez anúncio oficial da nutricionista no site oficial. Entre os demais o mais antigo era Lupatini, com mais de dez anos no clube. "É uma reestruturação e otimização que estamos fazendo", confirmou o superintendente Róbson Izidro.

Tags: Criciúma Tigre

« 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12 13