Ir para o Conteúdo da página Ir para o Menu da página
Carregando Dados...
* as opiniões expressas neste espaço não representam, necessariamente, a opinião do 4oito
Denis Luciano
Por Denis Luciano 01/11/2019 - 16:25Atualizado em 01/11/2019 - 16:27

O tempo, acelerado como só, faz das suas. Em fevereiro vai fazer cinco anos que o Alexandre Pandóssio nos deixou. O grande goleiro campeão do Brasil pelo Criciúma em 1991, ainda muito jovem, sucumbiu a um mau súbito enquanto fazia algo que tanto amou sempre: praticar esporte entre amigos. A perda do Alexandre foi um baque, pelo cidadão lúcido, de bem e de paz que ele sempre foi, e pelo repentino, por ser um jovem, um cara que gozava de boa saúde e era muito querido por todos e todas.

Pois haverá um pedacinho do Alexandre na decisão deste sábado no Heriberto Hülse, onde o Criciúma enfrenta o São Bento a partir das 19h em jogo mais que decisivo pela Série B do Brasileiro. É que um camarote especialmente preparado para homenagear o saudoso ídolo será inaugurado. Trata-se do Camarote 01, especialmente preparado pela viúva de Alexandre. A Raquel Pandóssio preparou um verdadeiro memorial, com peças que rememoram o ídolo e uma bonita homenagem, que é assinada pela Farmácia A Essência, empresa da filha de Alexandre e Raquel, a Alessandra, que é titular do camarote número 10 do Majestoso.

Está circulando entre amigos o convite para a inauguração do Camarote 01, que será justamente durante o jogo deste sábado. Uma belíssima homenagem da família para imortaliza-lo no estádio onde o goleiro tanto foi feliz quanto fez feliz, Parabéns aos envolvidos e nossa lembrança eterna ao Alexandre, com carinho!

 

Denis Luciano
Por Denis Luciano 30/10/2019 - 16:20Atualizado em 30/10/2019 - 16:23

Os defensores do presidente Jair Bolsonaro (PSL) estão em polvorosa com a mais recente versão que a Rede Globo levou ao ar sobre as investigações do assassinato da vereadora Mariele Franco. Reportagem que foi ao ar nesta terça-feira, 29, referiu que um dos envolvidos esteve, no dia do crime, no condomínio onde Bolsonaro reside. Porém, a mesma abordagem mencionou que o então deputado federal estava em Brasília e registrou presença em plenário na data, em março de 2018.

Um dos bolsonaristas que veio a público defender o presidente foi o deputado federal criciumense Daniel Freitas (PSL-SC). Em postagem nas redes sociais, ele chegou a tratar a abordagem da Globo de "irresponsável" e de "circo patético", citando "desespero pois a torneira está secando". O parlamentar brincou ainda afirmando que se Bolsonaro atacar a dengue, a Globo começará a defender o mosquito.

"Esta emissora perdeu completamente o senso de proporções do ridículo. Montar esse circo patético e infantil contra o presidente só mostra o desespero e o pavor que estes senhores do Projac estão sentidno ao ver a torneira secando. Irresponsáveis da pior espécie".

Enquanto isso, está detalhada a agenda que o deputado federal Eduardo Bolsonaro (PSL-SP), filho do presidente recentemente guindado à condição de líder do partido na Câmara, cumprirá em Criciúma. Ele estará no Teatro Elias Angeloni no dia 8 de novembro, às 19h, palestrando sobre o tema "A história do Brasil e o conservadorismo".

Daniel Freitas vem mostrando fina sintonia com o clã Bolsonaro. Depois da confusão do caso do voto no líder - quando apareceu em uma lista pró-Delegado Waldir (PSL-GO) e depois retratou-se migrando para o grupo de Eduardo Bolsonaro - Daniel vem aparecendo em postagens de redes sociais e comentários bastante estreitos e de alinhamento com o presidente. Tanto que, em entrevista à Rádio Som Maior faz poucos dias, admitiu que "se Bolsonaro sair do PSL, ele também sai". A conferir.

Denis Luciano
Por Denis Luciano 28/10/2019 - 14:01Atualizado em 28/10/2019 - 14:14

"Propus acabar com este absurdo, mas tivemos apenas 4 votos. A quem interessa o ponto facultativo?". Assim, o deputado estadual Bruno Souza (ex-PSB, sem partido), lança um debate nesta segunda-feira, 28, Dia do Funcionário Público, em suas redes sociais. O deputado tentou fazer tramitar na Assembleia Legislativa (Alesc) um projeto para extinguir esse ponto facultativo, sem sucesso.

Em outra postagem, Bruno foi mais contundente. Desejou "Bom dia a todos" menos a quem precisa de um servidor público nesta segunda. "O Estado esticou o final de semana e deu folga para o pessoal em dia útil!", reclamou. Na sequência, a cutucada foi mais forte: "alguém precisa trabalhar pra sustentar pontos facultativos!".

A emenda para extinção dos pontos facultativos foi apresentada em maio na Alesc. No mesmo pacote, ele apresentou uma segunda ideia, que estabelecia critérios mais rigorosos para concessão de auxílio-combustível a servidores. Bruno Souza calculou, na ocasião, que o Estado gastava R$ 38 milhões ao ano com combustível para 769 funcionários. Nenhuma das propostas avançou.

Cabe lembrar que em Criciúma o prefeito Clésio Salvaro editou, na semana passada, um decreto no qual suspendeu a concessão do feriado do Dia do Funcionário Público. Enfrentou duras críticas do sindicato dos trabalhadores, mas manteve a decisão. Alegou o secretário de Governo, Vágner Espíndola, que a decisão de acabar com essa folga já estava tomada havia meses.  

“O dia do servidor público é comemorado e reconhecido, mas não é um feriado nacional. Para a surpresa do prefeito, quando foi feito o decreto no início do ano, não se ateve à este dia. Foi depois que os municípios de Lauro Muller e Siderópolis decretaram que seria um dia normal que o governo, juntamente com os secretários, decidiu revogar o dia do servidor público, mas sempre reconhecendo-os”, disse o secretário.

Denis Luciano
Por Denis Luciano 28/10/2019 - 00:20Atualizado em 28/10/2019 - 01:32

Não será fácil, mas o Criciuma tem chances, daqui a duas rodadas, de deixar a zona de rebaixamento. Mas o risco de descenso, mesmo após o empate em 2 a 2 com o Figueirense em Florianópolis, no sábado, segue elevadíssimo. Hoje, o tricolor tem 88% de risco matemático de cair para a Série C, informa o portal de estatísticas Infobola. Possibilidade maior de descenso só tem o lanterna São Bento de Sorocaba, próximo adversário do Tigre na Série B: 95%.

Riscos elevados também para o Vila Nova, com 78%, e o Figueirense, 69%. Sob risco, ainda, estão o Londrina (30%), Vitória (17%) e Guarani (13%), além de Oeste (5%), Brasil (3%), Cuiabá e Ponte Preta (1%).

Infobola / Reprodução

Para sair do Z-4 em duas rodadas o Criciúma precisa vencer São Bento (em casa) e Operário (fora) e torce ainda para que o Londrina seja derrotado por Paraná e Atlético Goianiense (ambos fora de casa), que o Figueirense não faça mais que três pontos contra Vitória (fora) e Vila Nova (em casa) e que o Vila não faça mais que quatro pontos contra Brasil (em casa) e Figueirense (fora). Ou seja, o Tigre depende de pelo menos oito resultados em duas rodadas para escapar dos quatro últimos lugares da Série B.

Figueirense e Criciúma empataram em 2 a 2 no sábado / Foto: Patrick Floriani / Figueirense FC

Os jogos que restam para cada um dos concorrentes sob maior risco:

 

São Bento - Coritiba (fora), Ponte Preta (fora), Cuiabá (casa), Paraná (fora), Brasil (casa), Londrina (casa), América (fora)

Criciúma - São Bento (casa), Operário (fora), Sport (fora), Londrina (casa), Bragantino (fora), Oeste (fora), Paraná (casa)

Vila Nova - Brasil (casa), Figueirense (fora), Operário (casa), Guarani (casa), Sport (fora), Oeste (casa), Cuiabá (fora)

Figueirense - Vitória (fora), Vila Nova (casa), Coritiba (casa), Ponte Preta (fora), Cuiabá (casa), CRB (fora), Operário (casa)

Londrina - Paraná (fora), Atlético-GO (fora), América (casa), Criciúma (fora), Botafogo (casa), São Bento (fora), Guarani (casa)

Vitória - Figueirense (casa), Brasil (casa), Paraná (fora), CRB (casa), América (fora), Operário (fora), Coritiba (casa)

Guarani - Sport (casa), Bragantino (fora), Ponte Preta (casa), Vila Nova (fora), Operário (casa), América (casa), Londrina (fora)

Denis Luciano
Por Denis Luciano 27/10/2019 - 14:31Atualizado em 27/10/2019 - 14:32

Segue dura a vida do futebol catarinense na Série A do Brasileiro. Os dois últimos lugares continuam firmes nas mãos de Chapecoense e Avaí, que no máximo vão alternando a lanterna de mãos.

Agora ela é do Avaí, que tem bronca neste domingo. Recebe o Palmeiras às 18h na Ressacada. Com 17 pontos, os avaianos estão a 13 pontos do Fluminense, o primeiro time fora da zona de rebaixamento.

Flu que encarou a Chapecoense neste sábado. O empate por 1 a 1 castigou o Verdão, que até saiu na frente no placar no Maracanã mas não conseguiu segurar a vantagem. E contra um Fluminense ainda ameaçado pelo risco de cair.

A Chapecoense chegou a 18 pontos, em penúltimo lugar. CSA, com 26, e Cruzeiro, com 29 pontos, completam o Z-4.

Denis Luciano
Por Denis Luciano 25/10/2019 - 16:49Atualizado em 25/10/2019 - 16:59

Se dentro de campo a fase é das piores, com a iminência de um rebaixamento à Série C, fora dele o torcedor vem dando conta do recado. É o que deve se repetir neste sábado, 26, quando o Criciúma enfrenta o Figueirense às 16h30min no estádio Orlando Scarpelli.

É que o Criciúma ofereceu mil ingressos gratuitos para seus torcedores, em distribuição que ocorreu a partir desta quinta e no meio da tarde desta sexta-feira a entrega foi concluída. A entrega foi feita de pares para os torcedores que procuraram o clube. Como alguns levaram apenas um - por opção pessoal - mais de 500 tricolores estão munidos de ingressos para si e para algum acompanhante, sem custo. Essa interessante ação teve o respaldo dos patrocinadores da campanha "Todos Juntos pelo Tigre".

De fato foram entregues pouco menos de 900 ingressos no Heriberto Hülse, já que cerca de 110 bilhetes serão entregues em mãos pelo Criciúma, em Florianópolis, para torcedores que fizeram reservas por telefone. Quem vai levar esses ingressos é o diretor comercial e de marketing, Júlio Remor, que está prevendo um bom contingente tricolor no Scarpelli. "Esperamos cerca de 1,3 mil torcedores do Criciúma lá, já que distribuímos mil e tem torcedores nossos que já compraram ingressos a R$ 10 em Florianópolis", explica o dirigente.

Há risco de alguém vender esse ingresso que apanhou gratuitamente aqui? "Risco existe, mas não esperamos isso, já que é tão barato, apenas R$ 10", aponta Remor, quando provocado sobre essa possibilidade.

Figueirense x Criciúma fazem um confronto decisivo na luta contra o rebaixamento, já que os dois se encontram no Z-4 da Série B. A cobertura do Timaço da Rádio Som Maior neste sábado começa às 15h com equipe completa em Florianópolis.

Denis Luciano
Por Denis Luciano 24/10/2019 - 16:14Atualizado em 24/10/2019 - 16:30

Está confirmada a visita do deputado federal Eduardo Bolsonaro (PSL-SP) a Criciúma. A data foi anunciada na tarde desta quinta-feira, 24, pelo colega de Eduardo na Câmara, o deputado criciumense Daniel Freitas (PSL-SC), via redes sociais. Recém conduzido à liderança do PSL na Câmara, Eduardo estará em Criciúma no dia 8 de novembro.

"Estou aqui para fazer um convite muito especial a todos vocês que simpatizam, que ajudaram a eleger o nosso presidente Jair Bolsonaro, para no dia 8 de novembro conhecer de perto o nosso líder do PSL na Câmara", disse Freitas, na postagem. Ele mencionou a advogada Júlia Zanatta como idealizadora e organizadora do evento, que contará com a presença de deputados federais e estaduais e demais lideranças do PSL.

Deputado Eduardo Bolsonaro vem a Criciúma em novembro

Freitas reforçou seu discurso de fidelidade ao presidente Jair Bolsonaro, ao convitar "cada um de vocês que ajudaram a conduzir o nosso presidente", e chamou Eduardo de "nosso amigo... que vem a Criciúma no dia 8 de novembro para aproximar as ideias dos conservadores catarinenses". O deputado frisou que trata-se de um evento aberto ao público.

Eduardo Bolsonaro foi o pivô da grande movimentação dos últimos dias no PSL nacional, com a tumultuada ascensão dele à liderança do partido e consequentes reflexos nos estados, tanto que a liderança da bancada do partido na Alesc mudou de mãos, passando ao deputado Sargento Lima, alinhado ao grupo bolsonarista, em detrimento da fatia fiel ao presidente nacinal do PSL, Luciano Bivar, a qual estão próximos o governador Carlos Moisés, o presidente estadual do partido, deputado Fábio Schiochet, e os deputados estaduais Ricardo Alba e Coronel Mocellin, que não participaram do acordo para a troca do líder na Alesc.

Denis Luciano
Por Denis Luciano 24/10/2019 - 11:59Atualizado em 24/10/2019 - 12:00

Consulta que está sendo desenvolvida em um perfil de Facebook destinado a pesquisas eleitorais ajudou a animar a deputada estadual Ada de Luca em uma ideia: concorrer a prefeita em 2020 pelo MDB. Aliados e pessoas próximas incentivam e Ada está preparando a transferência de seu domicílio eleitoral para Criciúma. Atualmente, ela vota em Laguna.

Ada apareceu na tal consulta confrontando Clésio Salvaro (PSDB) e, a certa altura, perdia por 59% a 41%. Depois, a vantagem do prefeito foi aumentando, mas nada que fizesse arrefecer os ânimos dos amigos e correligionários que estão incentivando Ada a encarar a empreitada.

A leitura interna de setores do MDB é que Ada representa a raiz do partido, possui trãnsito interno e com as bases, já tem a garantia de um mandato parlamentar que lhe respalda e até o apelo emocional em relação ao recentemente falecido marido dela pesou. Walmor de Luca seria, certamente, um incentivador da candidatura. E o nome aparece em um momento de vácuo, no qual o MDB não desponta com outro nome de peso local e regional, mas a direção local está pressionada a ter um candidato, pela importância que Criciúma tem no mapa político estadual.

Cabe lembrar, por outro lado, o termômetro que representa para uma candidatura própria do MDB - fala-se até em chapa pura - a representação na Câmara. Não é negado que a grande prioridade do MDB é assegurar uma bancada de ao menos quatro vereadores na eleição do ano que vem. E entre os vereadores, há quem esteja próximo de Clésio Salvaro. É o caso de Tita Beloli, que será o presidente do Legislativo em 2020 com o apoio do Paço.

Mas o nome está posto. E não será surpresa se o MDB for mesmo de Ada de Luca em 2020.

Denis Luciano
Por Denis Luciano 23/10/2019 - 13:53Atualizado em 23/10/2019 - 13:55

O reforço do controle de Jair Bolsonaro sobre o PSL, em detrimento do presidente nacional do partido, Luciano Bivar, teve mais um capítulo, agora envolvendo Santa Catarina. Quatro dos seis deputados estaduais do partido em Santa Catarina reuniram-se em Brasília. Em um jantar oferecido pelo deputado federal Daniel Freitas, o alinhamento com Bolsonaro foi afinado. Desse grupo de quatro, foi escolhido o deputado Sargento Lima para ser líder da bancada na Alesc. Ele teve os votos dos colegas Jessé Lopes, Ana Caroline Campagnolo e Felipe Estevão. Ficou evidente o racha. O acordo destituiu o então líder, Ricardo Alba, e dele não fez parte o deputado Coronel Mocellin.

O acordo já foi oficializado e o ofício encaminhado à mesa diretora da Alesc. Detalhe que essa nova postura alinha a bancada na Alesc a uma postura um pouco mais distante do governador Carlos Moisés que, por sua vez, tem demonstrado maior afinidade com o grupo do presidente nacional Luciano Bivar, que conta com o aval do presidente estadual do PSL, deputado federal Fábio Schiochet.

O deputado Schiochet, por sinal, não participou do jantar oferecido por Daniel Freitas. Os colegas da bancada federal do PSL que lá estiveram, Caroline de Toni e Coronel Armando, também estão afinados com o grupo do novo líder do partido na Câmara, o deputado federal Eduardo Bolsonaro que, por sinal, também esteve no encontro. A nota emitida pela assessoria de Daniel Freitas não poderia ser mais clara sobre o peso do grupo de apoio a Bolsonaro, majoritário no PSL catarinense:

O deputado federal Daniel Freitas recebeu o líder do PSL Eduardo Bolsonaro, para um jantar no seu apartamento  em Brasília, na noite desta terça-feira (23).  O encontro reuniu 7 deputados do PSL Catarinense, entre  federais e estaduais alinhados ao presidente Jair Bolsonaro. Em pauta ações futuras para Santa Catarina e a união em defesa das bandeiras de Direita . Eduardo agradeceu o deputado Daniel e deu total apoio ao grupo.
 

Denis Luciano
Por Denis Luciano 18/10/2019 - 19:26Atualizado em 18/10/2019 - 19:37

Veio como boa notícia, durante a semana, que o Ministério da Infraestrutura estaria suspendendo o lançamento do edital para as quatro praças de pedágio no trecho sul da BR-101, a serem instaladas em Imbituba, Tubarão, Araranguá e São João do Sul. Mas a última versão, nesta sexta-feira, 18, não foi positiva.

Em nota, o ministério informou que está mantido o cronograma de lançamento do edital em novembro, com as quatro praças e a previsão de pedágio em R$ 5,19 para o leilão. Vencerá quem oferecer o menor preço. "A pasta está aberta ao diálogo e deve continuar se reunindo com parlamentares e representantes da sociedade civil de Santa Catarina para receber demandas, sugestões e apresentar o rol de investimentos de R$ 2,9 bilhões que devem ser feitos na rodovia", consta, na nota emitida.

Conforme o Ministério da Infraestrutura, ainda, o modelo de licitação da rodovia tem aval do Tribunal de Contas da União (TCU) e registrando que houve audiências públicas para expor a pauta. A informação é do jornalista Anderson Silva, do NSC Total.

Denis Luciano
Por Denis Luciano 17/10/2019 - 22:47Atualizado em 17/10/2019 - 23:14

Está mantido o mandato do deputado estadual Bruno Souza. Em julgamento nesta quinta-feira no Tribunal Regional Eleitoral (TRE), o suplente Cleiton Salvaro perdeu por 7 votos a zero o pedido que fez, de cassação do titular por infidelidade partidária.

O processo era movido também pelo PSB, que reclamava de irregularidades no processo de desfiliação do deputado, registrado em fevereiro. 

O desembargador que tratou do caso acolheu os argumentos da defesa de Bruno Souza, de que o deputado teve razões justificadas  para deixar a sigla. O parlamentar fez uso de uma carta emitida pela antiga direção estadual do PSB, que lhe conferiu a liberação na ocasião.

Outro argumento utilizado pela defesa de Bruno Souza foi a guinada ideológica do PSB nacional, fato que mereceu fortes críticas na argumentação dos advogados.

Cleiton Salvaro, titular da legislatura passada, é primeiro suplente atualmente. O PSB elegeu três deputados em 2018: além de Bruno Souza, foram eleitos Nazareno Martins e Laércio Schuster. Nazareno também foi alvo de processo nesta quinta e, a exemplo de Bruno Souza, manteve o mandato.

Denis Luciano
Por Denis Luciano 17/10/2019 - 13:52Atualizado em 17/10/2019 - 14:16

Tempos de bastidores agitados no PSL. Em nível federal, a queda de braço pela liderança do partido na Câmara agitou a noite passada. Aliados do deputado Eduardo Bolsonaro (PSL-SP) apresentaram uma lista com 27 nomes, o que seria suficiente para ele destituir  o atual líder, Delegado Waldir (PSL-GO). A bancada tem 53. Em seguida, o grupo do deputado Waldir, na tentativa de manter o posto de líder, apresentou outra lista, com 33 nomes.

No meio disso, surgiram informações a respeito do posicionamento dos catarinenses. A bancada federal teria rachado na escolha, com os deputados Caroline de Toni e Coronel Armando assinando com Eduardo Bolsonaro - ou seja, com o presidente Bolsonaro -, e os deputados Daniel Freitas e Fábio Schiochet avalizando a manutenção do atual líder, que por sua vez seria alinhado ao comando nacional do PSL, do presidente Luciano Bivar.

Na raiz do impasse, a desavença pública entre Bolsonaro e Bivar. Esse racha do PSL traz naturais reflexos aos estados. Schiochet estar com o candidato de Bivar à liderança na Câmara é uma leitura natural de um grupo do qual pertence o governador Carlos Moisés e o próprio Schiochet, que é o presidente do PSL catarinense. Mas e Daniel Freitas? O deputado criciumense é extremamente fiel a Bolsonaro, votou sempre com o presidente e possui constante e forte discurso por ele.

A postura de Daniel Freitas, de Schiochet e a situação do PSL federal e estadual pautaram postagens (sempre polêmicas) do deputado estadual Jessé Lopes. Hoje, no Twitter, Jessé disparou contra eles e lançou a deputada federal Caroline de Toni como sua candidata à presidência estadual do PSL. Abaixo, as postagens:

A mudança na liderança do PSL na Cãmara ainda não está definida. As listas de assinaturas estão com o presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), que é a quem cabe a decisão sobre troca de líderes. Por Santa Catarina, embora o apelo do deputado Jessé, não há qualquer indicativo de mudança na presidência estadual do PSL. Schiochet, ungido por Carlos Moisés, segue firme.

Carol de Toni, a candidata de Jessé Lopes para presidir o PSL catarinense, com o presidente Bolsonaro e o deputado Eduardo Bolsonaro

A tarde desta quinta reserva outro agito no PSL federal. A deputada Joice Hasselmann (PSL-SP), alinhada de primeira hora de Bolsonaro, está deixando a liderança do governo no Congresso, por decisão do presidente. A função está passando para o senador Eduardo Gomes. Detalhe, ele é do MDB de Tocantins. A razão da troca esquenta mais ainda os bastidores: é que Joice assinou lista de apoio ao Delegado Waldir, para ele continuar líder da bancada. Promessa de mais barulho por aí...

Denis Luciano
Por Denis Luciano 17/10/2019 - 11:25Atualizado em 17/10/2019 - 12:03

Se doar é uma arte. Se fazer multiplicar, estar em vários lugares para fazer o bem, dedicar o seu tempo em prol de causas coletivas, colocar em primeiro plano o sentimento coletivo e não o individual, são virtudes natas das pessoas. Falo disso em cima do que ouvimos do Nilson Olivo e da Sílvia Zanette, que estiveram hoje na Rádio Som Maior anunciando o lançamento de mais um dos livros do Nilson e que carrega consigo o simbolismo de um almoço delicioso cujo resultado, tanto do livro quanto do almoço, destinam-se à obra do Bairro da Juventude. O evento do próximo domingo deverá conferir R$ 200 mil aos cofres do Bairro.

O que são R$ 200 mil para o Bairro? São o pão, os ovos, o leite das refeições. O arroz, o feijão, a dignidade, a decência. A comida na mesa deve estar par e passo na educação. Não se educa crianças com fome. A fome precisa ser solucionada antes do analfabetismo. Não se apresenta as letras a quem cujo estômago ronca. Não se fala em futuro a quem não tem um punhado de arroz e feijão. Alimentação e educação caminham par e passo.

Por tudo isso que o trabalho de pessoas como o Nilson Olivo precisa ser multiplicado. O evento de domingo, se tem a digital do Nilson, tem a humildade de um cara que não quer aparecer em cima disso, mas quer mostrar para todos nós que sim, é possível se doar, fazer o melhor para que continuemos tendo instituições como o Bairro para alimentar nossas crianças em dois sentidos, da nutrição e do conteúdo.

Confira a íntegra do comentário do Jornal das Nove no podcast:

Denis Luciano
Por Denis Luciano 16/10/2019 - 17:59Atualizado em 16/10/2019 - 18:02

Depois do impasse dos últimos meses, o Hospital Materno Infantil Santa Catarina (HMISC) respira ares mais tranquilos na sua gestão e na relação com o Governo do Estado. Resolvido o problema de contrato - desde dezembro o HMISC recebia 70% do valor total de contrato -, outubro é o segundo mês em que caem no caixa os R$ 3,2 milhões integrais. "Agora ficou tudo ajustado", comemora o secretário de Saúde de Criciúma, Acélio Casagrande.

Por outro lado, a tensão está no Hospital São José. Ficou consolidada a perda de mais de R$ 1 milhão ao mês do repasse do Estado, por conta da nova Política Hospitalar Catarinense. O modelo entrará em vigor em janeiro e já vem agitando os bastidores do hospital. O secretário Acélio compreende que não há como contornar a situação agora. Ele ouviu das autoridades estaduais da saúde que o repasse ficará menor mesmo ao menos no primeiro ano, quando o pacto será reavaliado.

"O São José vai ter que buscar outras fontes, vai ter que compensar essa perda com a prestação de mais serviços. O hospital tem capacidade para isso", pontuou.

Enquanto isso, Acélio já prepara para o primeiro semestre do ano que vem a inauguração da segunda UPA de Criciúma, a UPA do Rio Maina. E em paralelo vem tratando do seu futuro político. Desfiliado do MDB assim que assumiu a Secretaria de Saúde - ele era um dos históricos e mais antigos do partido na cidade - Acélio passou a ser mapeado por diversos partidos pensando na eleição de 2020. Ele não diz que sim, nem que não sobre futuro político. E não nega uma possível nova filiação em março, para credencia-lo às eleições. E admite que vem conversando com o prefeito Clésio Salvaro. "Conversamos muito, sim". Há quem diga que Salvaro quer manter Acélio no radar para possiveis composições futuras, embora seja sabido que o nome de Ricardo Fabris pelo PSD está consolidado para a reedição da dobradinha ao Paço em 2020. Mas Acélio está ali, no circuito, para entrar em campo.

Denis Luciano
Por Denis Luciano 16/10/2019 - 15:34Atualizado em 16/10/2019 - 15:45

A notícia foi anunciada oficialmente na tarde desta quarta-feira, 16. Os jornais Diário Catarinense, Santa Catarina (Santa, de Blumenau) e A Notícia, de Joinville, deixam de ser diários na versão impressa e contarão com circulação no formato revista no fim de semana. O Hora de Santa Catarina passará a ter somente edição online. DC, Santa e A Notícia focarão, ao longo da semana, em suas versões online, com conteúdo centrado no NSC Total.

Conforme a notícia do Portal Making Of, demissões estão ocorrendo nos veículos, e entre os planos para o futuro estaria a transferência da impressão dos jornais do parque gráfico de Florianópolis para uma estrutura terceirizada em Tubarão.

A informação sacode a mídia catarinense nesta quarta. Será uma guinada violenta em títulos tradicionais do jornalismo catarinense. O Diário, mais jovem do trio que virará revista semanal, foi fundado em 1986 e representou uma revolução na imprensa estadual na época, já que surgiu no vácuo do Jornal O Estado, veio sob a liderança do Grupo RBS e surgiu como o primeiro jornal informatizado do Brasil. Foi a primeira redação a abandonar a máquina de escrever.

O Santa é herdeiro de uma tradição nascida em 1971 em Blumenau, enquanto o A Notícia é mais antigo ainda, de 1923. Sofre essa grande mudança a apenas quatro anos do seu centenário. Esses dois títulos foram incorporados ao Grupo RBS nos últimos anos, passando depois ao controle da NSC.

Abaixo, o comunicado oficial:

As tecnologias digitais impactaram o hábito no consumo de informações, com prioridade para as notícias no meio digital. A sociedade vem se transformando e a NSC acompanha o comportamento dos leitores. A empresa anunciou na tarde desta quarta-feira (16/10) alteração na sua unidade de jornais, com reforço na distribuição de conteúdo na plataforma digital NSC Total e mudanças no canal impresso.

A partir de 26 de outubro, a produção diária de conteúdo será direcionada para o portal NSC Total e os jornais Diário Catarinense (DC), A Notícia (AN) e Jornal de Santa Catarina (Santa) passam a ser semanais. As publicações de fim de semana serão reformuladas para o formato revista e a Hora de Santa Catarina se torna exclusivamente online. 

Essas mudanças significam uma ampliação e atualização permanente da produção de conteúdo. “Estamos ampliando nosso conteúdo online para ir onde grande parte do nosso público já está, com informação mais ágil e acessível. Porém, avaliamos que existe espaço para o impresso, com um produto sofisticado e com conteúdo aprofundado, como o que estamos preparando para os finais de semana”, afirma o presidente da NSC Comunicação, Mário Neves.

As edições impressas terão formato mais atraente, com capa em papel couché e páginas internas com impressão a quente. A edição de fim de semana dos três jornais mantém suas características regionais, com reportagens locais e articulistas específicos. DC Revista, AN Revista e Santa Revista terão reportagens especiais, matérias em parceria com o New York Times, conteúdo de cultura e comportamento e muita opinião.

Para marcar essa nova fase, foi lançada a promoção Sorte Total, que vai premiar os assinantes que acessarem os conteúdos na plataforma NSC Total. Diariamente, o assinante que acessar matérias editoriais publicadas na plataforma recebe um número da sorte, que participa de sorteios de mais de 120 prêmios, entre eles um carro, moto, pacotes de viagem, notebooks, smartphones e ingressos.

Para os assinantes, a NSC vai oferecer um pacote de novos serviços agregados, que serão apresentados a partir do dia 21.

O movimento na unidade jornais está sendo planejado há três anos, com ações que prepararam a empresa para o processo de transformação digital, com treinamentos constantes e estímulo constante à construção do novo. "Precisamos encarar de frente o desafio de transformar a NSC para que ela continue crescendo de forma consistente e seja ainda mais relevante para a sociedade catarinense”, explica Neves.

Denis Luciano
Por Denis Luciano 15/10/2019 - 22:15Atualizado em 15/10/2019 - 22:21

O deputado Jessé Lopes (PSL) voltou a fazer das suas. Postou em suas redes sociais, na noite desta terça-feira, 15, uma foto na qual faz um anúncio, digamos, inusitado. Ele anuncia que colocou à venda o Palácio d´Agronômica, a residência oficial do governador do Estado. Ali, reside Carlos Moisés, do PSL, com quem o deputado anda vivendo às turras, tanto que houve aquele recente episódio do pedido de expulsão do deputado, sempre tangenciado pelo governador, mas levado quase que às raias máximas dentro do partido

Alguém quer um palácio

Hoje “coloquei à venda” um privilégio que é pago com o SEU dinheiro!

Jessé Lopes - 15/10/2019

Em uma entrevista à Som Maior no começo de setembro, Jessé já havia abordado o assunto. “É uma crítica que eu me faço a muito tempo, de como o PSL deveria levar assa questão de casa oficial. Eu não batia nessa tecla, porque parecia que eu tava criando coisa. Mas, como eu sou a favor do corte de gastos, pediam que me posicionasse”, disse. Relembre clicando aqui.

 

Denis Luciano
Por Denis Luciano 15/10/2019 - 21:38Atualizado em 15/10/2019 - 21:44

A cada rodada a chance de rebaixamento do Criciúma só aumenta na Série B. Nos últimos 12 pontos disputados, apenas três conquistados, frutos de empates contra Vila Nova, Brasil e Vitória.

Consolidado no Z-4, o Criciúma não sai dele na próxima rodada, mesmo que vença o CRB. Chance de deixar o grupo de descenso somente no jogo contra o Figueirense, fora de casa, na trigésima primeira rodada. E dependendo de combinação de resultados.

Torcedores protestando e a PM acompanhando de perto / Foto: Jota Éder / Timaço / Rádio Som Maior

Teve protesto no fim da partida. Assim que o árbitro encerrou o jogo, a vaia ecoou no Majestoso. Minutos depois, um bate boca foi ouvido a partir das arquibancadas. Eles berravam na direção do presidente Jaime Dal Farra, que observava o movimento de um dos corredores de acesso ao vestiário. Com ele, estavam o filho Mikael e o massagista Margarida. O presidente não reagiu aos xingamentos, que foram muitos.

Foto: Jota Éder / Timaço / Rádio Som Maior

O público deu a resposta, com um público de pouco mais de 5,1 mil torcedores. Agora, são nove partidas para evitar o descenso. Sexta tem de novo em casa, contra o CRB. Depois, faltarão oito partidas, e serão apenas três no Majestoso e cinco longe de casa.

Foto: Jota Éder / Timaço / Rádio Som Maior 

 

Denis Luciano
Por Denis Luciano 10/10/2019 - 17:59Atualizado em 10/10/2019 - 18:06

O Criciúma já sabe as datas e horários de mais cinco partidas na sequência da Série B. A CBF anunciou, na tarde desta quinta-feira, 10, o desmembramento da 31a à 35a rodada do Campeonato Brasileiro. Para o Tigre, mais três sábados e duas terças-feiras na conta.

No dia 26 de outubro, um sábado, o Tigre visitará o Figueirense às 19h30min no estádio Orlando Scarpelli. No dia 2 de novembro, feriado de Finados, um sábado, o Criciúma recebe o São Bento às 19h no Majestoso. No dia 5, terça, às 20h30min, Operário x Criciúma em Ponta Grossa. Em 9 de novembro o Criciúma vai a Recife encarar o Sport. Será em um sábado, às 16h30min. No dia 12, terça, tem Tigre x Londrina no Heriberto Hülse às 20h30min.

Agora, no caso do Criciúma, faltam desmembrar somente os três últimos jogos, contra Bragantino (em Bragança Paulista), Paraná (em casa) e Oeste (em Barueri).

Os jogos:

26/10, sábado - 19h30min - Figueirense x Criciúma

2/11, sábado - 19h - Criciúma x São Bento

5/11, terça-feira - 20h30min - Operário x Criciúma

9/11, sábado - 16h30min - Sport x Criciúma

12/11, terça-feira - 20h30min - Criciúma x Londrina

Confira as rodadas desmembradas clicando aqui.

Denis Luciano
Por Denis Luciano 10/10/2019 - 14:56Atualizado em 10/10/2019 - 15:02

Há dez dias de completar 22 meses da sua inauguração, a Via Rápida está consolidada como o melhor e mais rápido acesso de Criciúma à BR-101. Mas vem sofrendo as consequências de uma entrega apressada, com a obra ainda por terminar. 

A mais emblemática das pendências - fora as discussões sobre desapropriações - é a falta de iluminação. E de presença da Polícia Militar Rodoviária (PMRv) no trecho. A iluminação depende da Celesc, que está nas burocracias das tratativas para, conforme a promessa, iluminar os dez quilômetros de rodovia até março do ano que vem. Mas os movimentos ainda são tímidos e muito mais de bastidores do que gestos concretos.

Sobre a PMRv, ela só poderá tomar posse efetivamente do trecho quando a rodovia estiver oficialmente estadualizada. Enquanto isso, motoristas sofrem com insegurança.

Houve aquele ataque de bandidos na manhã passada, quando um condutor trafegava no sentido Içara-Criciúma e foi atacado nas proximidades do viaduto sobre a Rodovia Antônio Darós. Cercaram, anunciaram o assalto e levaram um Peugeot 308 preto. Deixaram o motorista ali, a ver navios. Em plena luz do dia.

E teve uma tentativa ontem à noite. Por volta das 21h, o funcionário de uma empresa viajava pela Via Rápida com uma Saveiro quando percebeu um ataque. Os assaltantes arremessaram uma pedra ou algo do gênero contra o para-brisa, que resultou trincado, conforme a foto comprova. De pronto, o condutor, assustado, ouviu gritos de "pára, pára" e, claro, não desacelerou. Pelo contrário. Foi além dos 80km/h que empreendia até então. Escapou por pouco de mais um ataque no mesmo dia, na mesma rodovia.

Urgente iluminar, urgente patrulhar a Via Rápida.

Denis Luciano
Por Denis Luciano 09/10/2019 - 14:35Atualizado em 09/10/2019 - 14:43

Aliados do deputado federal Eduardo Bolsonaro (PSL-SP) estão se ocupando, nas últimas semanas, da elaboração do estatuto de um novo partido. Trata-se do Conservadores. É a sigla que vai abrigar o presidente Jair Bolsonaro. Ocorre que o rompimento de Bolsonaro com o PSL tomou ares irreversíveis. Tornou-se público.

Tudo começou pelo vazamento, ontem, de uma conversa de Bolsonaro com um aliado de Recife que, na saída de uma visita ao Palácio do Planalto, gravou um vídeo no qual citava Luciano Bivar, o presidente nacional do partido. Em resposta, Bolsonaro nem escondeu a insatisfação, criticando Bivar. "Esquece o PSL", chegou a dizer, afirmando que o tal amigo, que pretende concorrer a prefeito de Recife, estaria "se queimando" ao se aproximar de Bivar. 

Nesta quarta-feira, a Revista Veja veio com a informação de que Bolsonaro já tomou a decisão de sair do PSL. Diversos deputados devem tomar o rumo da saída também. Sete deles já estariam, inclusive, com migração acertada para o Podemos. "Bolsonaro já está afastado da sigla", chegou a dizer Luciano Bivar nesta quarta. “Não disse para esquecer o partido? Está esquecido”, cravou.

Já encarando a possível saída de Bolsonaro, Bivar especula até a fusão do PSL com outros partidos. Mas é fato que o partido deverá desidratar com a perda da sua grande estrela. Cabe lembrar que, antes de Bolsonaro, o PSL era um partido minúsculo. 

Em se consumando a saída de Bolsonaro, vai ser a nona troca de partido da carreira dele. A lista de legendas da trajetória política do presidente: 

PDC - 1989 a 93

PP - 1993

PPR - 1993 a 95

PPB - 1995 a 2003

PTB - 2003 a 2005

PFL - 2005

PP - 2005 a 2016

PSC - 2016 a 2018

PSL - 2018 e 2019

7 8 9 10 11 12 13 14 15 16 17 18 19