Ir para o Conteúdo da página Ir para o Menu da página
Carregando Dados...
* as opiniões expressas neste espaço não representam, necessariamente, a opinião do 4oito

Se for 17º, Tigre vai para o tapetão contra o Figueira

"Seja quem for o 17º, deve ir para essa briga", afirma o diretor jurídico do Criciúma
Denis Luciano
Por Denis Luciano 25/11/2019 - 15:54Atualizado em 25/11/2019 - 15:57

A Série B pode não acabar no sábado. E pode não ter o Criciúma entre os quatro rebaixados. Essa tese dos sonhos de torcedores, fora da realidade para muitos, está no foco do próprio clube. Isso se o Tigre conseguir terminar a competição em 17º lugar. E somente neste caso. É que o Criciúma, caso confirme essa posição, deve ir à Justiça Desportiva reivindicar a vaga do Figueirense na Série B de 2020.

"Seja quem for o 17º, deve ir para essa briga", afirma o diretor jurídico do Criciúma, Albert Zilli dos Santos. "O Criciúma hoje é o 19º. Primeiro, temos que ficar em 17º, depois pensaremos no que fazer", tangencia. Mas a ideia está sendo fundamentada e avaliada internamente no clube. "Existe sim a chance, juridicamente é possível no mínimo levar isso para a discussão do STJD", reconhece. "Mas isso pressupõe ao interessado ficar em 17º. Seja quem for, deve fazer", reforça, colocando Londrina, São Bento e Vila Nova na mesma perspectiva.

O argumento contra o Figueirense é simples: o WO do jogo de 20 de agosto contra o Cuiabá, pelo primeiro turno da Série B. "O fundamento seria o artigo 203, parágrafo 2º, que prevê literalmente que dado o WO, e do WO resultar prejuízo desportivo a terceiro, o órgão pode apurar exclusão da competição", cita o advogado. "Isso não poderia ainda ser apreciado pois o prejuízo a terceiro não estaria configurado, teria que haver alteração na tabela e a classificação final já estar apontada", observa. "É muito prematuro afirmar qualquer coisa antes do resultado de campo", completa. Mas o advogado ressalta que, caso o Criciúma consiga ganhar duas posições na última rodada, vai sim recorrer. "Eu acho que sim, a decisão em última análise é do presidente", ameniza.

Para chegar lá, o Tigre terá que vencer o Oeste em Barueri e torcer por tropeços de Londrina e São Bento, que encaram Guarani em casa e América fora de casa, respectivamente. Ainda sobre a ação contra o Figueirense, o Cuiabá é citado como parte interessada. "O Cuiabá levou três pontos gratuitamente. Ele pode ter ficado em posição superior ou inferior? Tem outras questões a serem apreciadas", reforça Albert. "É garantido um resultado positivo? Claro que não. O artigo fala em poderá...", lembra. 

Existe uma segunda tese, diferente da exclusão do Figueirense do campeonato por ter dado o WO: a perda de mais três pontos. "É outra tese, já perdeu 3, e perderia mais 3 pelos prejuízos causados a terceiros, no caso o Cuiabá e o 17º", sublinha. Não há jurisprudência. "E nunca vi caso igual. Teve um time que deu WO na Série C uma vez, mas nem estamos indo com muita sede ao pote pois primeiro precisa ser o 17º", repete.

O que precisa

Os quatro últimos colocados - e rebaixados pelo Figueirense desde sexta-feira, quando o alvinegro empatou em 0 a 0 com o CRB em Maceió - estão com 36 pontos. Os jogos da última rodada que os envolvem são Londrina x Guarani, América (MG) x São Bento, Oeste x Criciúma e Cuiabá x Vila Nova. Caso o Tigre empate com o Oeste, deverá torcer por derrotas de Londrina e São Bento e para que o Vila Nova no máximo empate o seu compromisso. Caso vença, o Criciúma será o 17º com tropeços de Londrina e São Bento.

4oito

Deixe seu comentário