Ir para o Conteúdo da página Ir para o Menu da página
Carregando Dados...
Arthur Lessa
Por Arthur Lessa 22/11/2018 - 11:01Atualizado em 22/11/2018 - 11:01

Serginho Zappelini não é mais presidente da Fundação Cultural de Criciúma. A decisão de antecipar a saída foi tomada na manhã desta quinta-feira (22) pela Prefeitura de Criciúma, que já comunicou Zappelini. A exoneração será publicada na próxima edição do Diário Oficial do Município.

O Secretário Geral da Prefeitura de Criciúma, Arleu da Silveira, confirmou que os fatos veiculados na imprensa nos últimos dias foram determinantes para a demissão de Zappelini, com destaque para a peça fálica exposta na Casa da Cultura, na Praça Nereu Ramos, que teve péssima repercussão na Câmara Municipal e nas redes sociais e culminou no anúncio de saída do presidente da Fundação. 

A situação se agravou, e a decisão de antecipar a saída se deu, por conta da entrevista, concedida na manhã desta terça-feira (22), no Programa Adelor Lessa, da Rádio Som Maior, na qual o ainda presidente  da FCC criticou com veemência a administração atual do município, reclamando de falta de investimentos e falta de visão do prefeito Clésio Salvaro para a cultura.

Serginho Zappelini pediu para permanecer na função até janeiro para cumprir compromissos firmados frente a Fundação, mas não teve seu pedido atendido.

Arthur Lessa
Por Arthur Lessa 05/11/2018 - 17:32Atualizado em 05/11/2018 - 17:40

Jair Bolsonaro é, sem dúvida, a grande surpresa dos últimos anos na política nacional. Ele, que apareceu como um maluco, começou a encontrar eco para suas ideias nas redes sociais, criou uma base de seguidores, aumentados pelo sentimento de inconformismo da população, iniciou o ano como "onda" e a eleição como "tsunami".

E como um tsunami que se preze, foi "carregando" muitos pelo caminho. Entre esses está o polêmico Olavo de Carvalho, alçado aos holofotes como "guru" do então pré-candidato e com forte atuação nas redes sociais e, principalmente pelo You Tube. E foi com esse gancho, de conselheiro não-oficial do presidente eleito, que o filósofo foi entrevistado pelo jornalista David Coimbra, da Rádio Gaúcha. 

Nessa entrevista, sincera e sem floreios, Olavo de Carvalho fala sobre o que espera do novo Governo, o que precisa ser feito no próximo mandato, sua relação com Jair Bolsonaro, Sérgio Moro no Ministério da Justiça e sobre economia, quando afirma que "existe economia liberal e economia fascista. Economia socialista não existe. O que eles fazem é economia fescista".

Ouça abaixo a entrevista:

 

Arthur Lessa
Por Arthur Lessa 31/10/2018 - 18:11Atualizado em 31/10/2018 - 18:42

Hoje eu quebrei o protocolo na abertura do Ponto Final. E tive um bom motivo para isso.

Hoje comemoramos mais uma vitória.  

Na última sexta-feira, no mesmo Ponto Final, fiz questão de comemorar ao vivo a quebra da barreira dos 400 mil acessos ao 4oito só no mês de outubro.

Essa foi uma vitória!

E hoje, quarta-feira (31), mas um recorde batido. Mais uma baita vitória!

Com pouco mais de um ano de vida, lançado do zero em agosto do ano passado, mas com muito trabalho e dedicação da nossa equipe, estamos passando hoje da marca de 500 mil acessos.

Meio milhão de acessos, só em outubro.

Nunca duvidamos do poder e do potencial dessa ideia, desse veículo, desse jeito diferente de levar conteúdo de qualidade aos leitores e ouvintes do Sul do Estado. Mas isso não tira o orgulho, nem o sentimento de conquista. 

E é daí pra frente, sempre adiante, cada vez melhor e mais empenhados na nossa missão de ser, junto à rádio Som Maior e o jornal A Tribuna, a grande voz, o grande megafone da população do Sul de Santa Catarina.

 

Arthur Lessa
Por Arthur Lessa 28/10/2018 - 13:12Atualizado em 28/10/2018 - 13:26

Chegou o dia derradeiro das Eleições 2018.

Serão decididos neste domingo o próximo Presidente da República e o próximo governador de Santa Catarina.

Comandante Moisés ou Gelson Merísio. Jair Bolsonaro ou Fernando Haddad.

E, assim como no primeiro turno, em 7 de outubro, a Som Maior e o 4oito te convidam a acompanhar, ao vivo, a partir das 14h, todas as informações do pleito e da apuração.

Estamos com dezenas de repórteres espalhados por Criciúma e municípios da região, além da capital acompanhando Moisés e Merísio.

Fique ligado (a)!

Seu voto elege o seu destino!

 

Arthur Lessa
Por Arthur Lessa 27/10/2018 - 20:37Atualizado em 27/10/2018 - 20:42

O empresário Luciano Hang, da rede de lojas Havan, usou as redes sociais para anunciar que está entrando na justiça contra o ex-prefeito de Brusque, Paulo Eccel (PT). Segundo ele, a ação busca compensação por danos morais causados pela divulgação de informações relativas à denúncia de esquema de pagamento, por parte de empresas, de sistema de envio de mensagens em massa em favor de Jair Bolsonaro (PSL). Denúncia que ele chama, desde a publicação no jornal Folha de São Paulo, de fake news.

A pena pedida na ação é de R$ 100 mil reais, que serão repassadas para a Apae de Brusque.

Sobre o fato de Hang citar Eccel como "prefeito cassado", vale lembrar que o ex-prefeito teve seu mandato cassado em 2015 por usar o orçamento de publicidade intitucional do município em favor da campanha de reeleição, com gastos exorbitantes. A pena foi revertida mais de dois anos depois, no Supremo Tribunal Federal.  

Arthur Lessa
Por Arthur Lessa 22/10/2018 - 23:45Atualizado em 23/10/2018 - 00:02

Por recomendações médicas, e por estratégia, com o próprio afirmou em entrevista há poucos dias, Jair Bolsonaro (PSL) não participa de nenhuma debate desde o atentado que sofreu em Juiz de Fora (MG), no dia 6 de setembro. 

Para seguir a tradição e honrar seu compromisso com os patrocinadores e espectadores, a Rede Globo marcou um debate entre Bolsonaro e Fernando Haddad (PT) e, confirmada  a ausência do deputado,  anunciou uma sabatina de 1h40 com o petista. 

Acontece que, na noite desta segunda-feira (22), a emissora voltou atrás e cancelou o convite a Haddad.

Leia a nota da Globo sobre o cancelamento do debate

Recebemos na data de hoje, último dia combinado com as campanhas dos candidatos à Presidência para confirmação do debate de sexta-feira próxima, email da campanha do candidato Jair Bolsonaro (transcrito abaixo), informando que o mesmo não poderá participar do evento, em razão de limitações de saúde. 

Já o candidato do PT, Fernando Haddad, confirmou sua disposição de estar presente. Como se trata de campanha de segundo turno, obviamente não há outros candidatos para viabilizar a realização do debate. 

Na reunião de elaboração das regras do evento foi acertado com as assessorias dos candidatos que, se Jair Bolsonaro não pudesse comparecer por razões de saúde, o debate não seria substituído por entrevistas. 

Na sequencia, foi divulgada a carta da campanha de Bolsonaro enviada à TV Globo: 

'Como informado pelo Rodrigo Marcondes, na reunião do dia 9 de outubro pp., a presença do candidato Jair Bolsonaro ao debate da TV Globo precisaria ser confirmada por sua assessoria, tendo em vista o seu atual quadro de saúde.

Apesar de o Dr. Antonio Macedo ter reduzido o nível de restrição de suas atividades rotineiras, o candidato continua com limitações em virtude da bolsa de colostomia. Segundo explicado pelo aludido médico (vídeo anexo), o paciente com a bolsa de colostomia fixada ao lado direito do abdômen, como no caso do candidato, não tem qualquer controle intestinal. Com isso, o seu preenchimento total pode ser rápido e inesperado, podendo levar ao rompimento da bolsa, o que gera extremo desconforto e constrangimento ao paciente.

Além disso, por orientação médica, ele ainda deve evitar esforço físico, estresse excessivo ou ficar muito tempo em pé.

Por esses motivos, ele não poderá comparecer ao debate marcado para o dia 26 de outubro, às 22 horas'".

Arthur Lessa
Por Arthur Lessa 22/10/2018 - 14:58Atualizado em 22/10/2018 - 17:11

Um dos principais personagens do segundo turno das eleições presidenciais de 2018, o empresário catarinense Luciano Hang, das Lojas Havan, foi o convidado desta segunda-feira (22) do programa Pânico, da Jovem Pan de São Paulo, falou sobre sua participação ativa na campanha por Jair Bolsonaro (PSL) e lembrou da ligação que recebeu do então pré-candidato, logo depois da entrevista coletiva que concedeu nos primeiros dias de 2018, depois de uma semana de suspense e especulações.

Em certo momento da entrevista, registrada no vídeo abaixo, o empresário citou um jornal do Sul, qu "soltou" um dia antes da tal coletiva que seria candidato ao Governo. O jornal, no caso, é A Tribuna, que foi publicada com essa informação na coluna de Adelor Lessa.

Veja no video abaixo o momento da entrevista em que ele fala sobre Bolsonaro e sua experiência, quando jovem, no PMDB.

Em outro dado momento do programa, Hang faz piada sobre a denúncia, divulgada na Folha de São Paulo na última semana, de uso de "caixa 2" para contratação de pacotes de mensagens por parte de empresários em favor de Bolsonaro (PSL).

 

Arthur Lessa
Por Arthur Lessa 16/10/2018 - 16:13Atualizado em 16/10/2018 - 16:14

A equipe de Jair Bolsonaro (PSL) não perdeu tempo e incluiu Cid Gomes, irmão do ex-presidenciável Ciro Gomes (PDT), em seu programa eleitoral para atacar o PT, partido do adversário Fernando Haddad.

Em evento de apoio a Haddad, realizado na noite desta segunda-feira (15), em Fortaleza (CE), o ex-governador e senador eleito pelo Ceará atacou fortemente o Partido dos Trabalhadores, afirmou que "será bem feito" se o partido perder a eleição e chamou apoiadores presentes de babacas.

À colunista da Folha de São Paulo, Mônica Bergamo, Cid Gomes afirmou que não autorizou o uso de sua imagem na campanha e tomará as medidas judiciais cabíveis.

Assista abaixo ao vídeo, que deve ir ao ar às 20h30 na televisão e já circula nas redes sociais.

 

 

Arthur Lessa
Por Arthur Lessa 16/10/2018 - 11:59

Depois de imitar todos os candidatos à Presidência da República das eleições de 2018 (e dois candidatos ao Governo do Rio, já que O Globo é carioca), o humorista Marcelo Adnet lançou, nesta terça-feira (16), no canal do jornal O Globo no You Tube, mais um vídeo da série de candidatos, mas agora indo ao passado.

Dessa vez Adnet apresenta alguns ilustres competidores, como Leonel Brizola e Enéas Carneiro, o presidente Michel Temer, o ex-presidente Fernando Collor e o prefeito do Rio de Janeiro, Marcelo Crivella (O Globo é do Rio).

Assista ao video: 

 

Arthur Lessa
Por Arthur Lessa 11/10/2018 - 16:29Atualizado em 11/10/2018 - 16:40

Mesmo antes da retomada do Horário Eleitoral Gratuito às rádios e televisões, que acontece nesta sexta-feira (12), os combatentes do segundo turno pelo comando da República, Fernando Haddad (PT) e Jair Bolsonaro (PSL) tem trabalho batalhas de ping pong pelos meios de comunicação, sejam os tradicionais, sejam as redes sociais.

Nesta quarta-feira (10), durante uma coletiva, o petista questionou os motivos pelos quais o adversário não irá ao debate desta sexta-feira (12), na Band, e afirmou que iria até a enfermaria para debater com Bolsonaro.

Clique na imagem e veja o vídeo:  

A resposta a Haddad veio no mesmo dia, por meio de uma live do candidato do PSL com o empresário catarinense Luciano Hang, da rede Havan. Além de reiterar os motivos pelos quais foi vetado de participar do embate, Bolsonaro questionou se fará o debate com o próprio Haddad ou com um porta-voz de Lula.

Veja o vídeo:

 

Arthur Lessa
Por Arthur Lessa 09/10/2018 - 17:52Atualizado em 09/10/2018 - 18:07

Procurado pela equipe do jornal A Tribuna, na tarde desta terça-feira (9), o candidato Gelson Merísio (PSD) não quis comentar a declaração de Jair Bolsonaro não irá dedicar apoio ao também pesselista Comandante Moisés na disputa pelo Governo de Santa Catarina.

A única resposta recebida foi por meio da assessoria, que afirmou que "o que ele [Merísio] fez no primeiro e nesse segundo turno é o apoio próprio à candidatura da presidência, por acreditar que é, sim, o lado certo do rio, o que será melhor para o país".

Mais cedo, Daniel Freitas, deputado federal mais votado pelo PSL no Estado, afirmou que a cúpula estadual do partido vai ao encontro de Bolsonaro reforçar o pedido de apoio.

Arthur Lessa
Por Arthur Lessa 09/10/2018 - 14:34Atualizado em 09/10/2018 - 18:20

A principal informação de toda a corrida eleitoral de 2018 em Santa Catarina surgiu hoje no programa Pânico, da rádio Jovem Pan, quando o presidenciável Jair Bolsonaro (PSL) declarou que, embora do mesmo partido, não dará apoio ao candidato ao Governo de Santa Catarina Comandante Moisés (PSL). Segundo ele, a "escolha por um lado" minaria seus votos no estado onde recebeu maior votação proporcional.

Deputado federal mais votado pelo partido e nome importante da sigla no Estado, o criciumense Daniel Freitas (PSL) comentou a declaração e afirmou que a cúpula do partido está reunida e irá ao Rio de Janeiro para um encontro com o próprio Bolsonaro para reiterar a importância de apoio nessa curta campanha de 2º turno. Sobre o apoio do PSL catarinense ao presidenciável, Freitas afirmou que não está abalado e o partido segue engajado na missão de torná-lo o novo presidente do Brasil.

Ouça o que disse o deputado eleito Daniel Freitas:

 

Arthur Lessa
Por Arthur Lessa 08/10/2018 - 19:10Atualizado em 08/10/2018 - 19:14

O Instituto Datafolha registrou, na última quarta-feira (3), o questionário da pesquisa BR-00214/2018 com foco nas intenções de votos para a Presidência da República. Os números devem ser apresentados nesta terça-feira (9), no Jornal Nacional, na TV Globo.

De acordo com o registro, a pesquisa é do tipo quantitativo, por amostragem, com aplicação de questionário estruturado e abordagem pessoal em pontos de fluxo populacional. O conjunto do eleitorado brasileiro com 16 anos ou mais foi tomado como universo da pesquisa.

Entre os focos das perguntas, além de saber em quem o entrevistado está inclinado a votar, estão as possíveis influências dos apoios de Marina Silva, Ciro Gomes e Geraldo Alckmin e em quem o eleitor votou no primeiro turno da eleição.

 

Arthur Lessa
Por Arthur Lessa 21/09/2018 - 18:26Atualizado em 21/09/2018 - 18:51

Nós, catarinenses, aprendemos na escola que a nossa capital, Florianópolis foi uma homenagem a Floriano Peixoto. Mas quantos sabem quem foi e o que fez este presidente?

E você sabia que houve, há muito tempo, no apagar das luzes do Século 19, um atentado contra o presidente Prudente de Morais? E, ainda mais interessante, é que o autor da tentativa de assassinato se chamava Marcelino Bispo (sim, Bispo, igual o esfaqueador de Juiz de Fora) e, durante o ato, matou o Ministro da Guerra?

Pois então... O quanto conhecemos da nossa história? E quanto deveríamos conhecer?

Como diria o grande Millôr Fernandes, em Dicionário de Ideias Imediatas, “Passado: é o futuro, usado”.

Ou, como diria Jorge Santaya, “Quem não recorda o passado está condenado a repeti-lo”.

Pensando nisso, conversei com o jornalista Rodrigo Vizeu, da Folha, que apresenta desde abril o podcast Presidente da Semana, que é, em resumo, uma série de aulas sobre a história política do Brasil, desde Deodoro da Fonseca e a Proclamação da República, até hoje.

É a oportunidade pra quem não lembra ou, simplesmente, não tinha cabeça pra prestar atenção nas aulas de historia...

 

Arthur Lessa
Por Arthur Lessa 13/09/2018 - 19:07Atualizado em 13/09/2018 - 19:08

Em uma eleição marcada pelo conflito de informações e disseminação de fake news, surgem iniciativas de fact-checking (checagem de fatos, em inglês), que trabalham de maneira colaborativa em busca de dados que consolidem pela veracidade ou falsidade de uma notícia viralizada. 

Um exemplo desse trabalho foi publicado no 4oito nesta quinta-feira (13), com a confirmação de que a foto do abdomen suturado é do candidato Jair Bolsonaro (PSL)

Tive a oportunidade de conversar com Sérgio Lündtke, editor do Comprova, sobre o projeto, que tem como objetivo conferir a veracidade das informações que circulam nas redes sociais e sites em todo o país, diferenciando o que é fake news, o que está mal contextualizado ou o que é real. 

Ouça a entrevista na íntegra:

Capitaneado pela Abraji, o Comprova conta com 24 veículos parceiros como Folha, Uol, Estadão, Band News, Correio do Povo, AFP e SBT.

Arthur Lessa
Por Arthur Lessa 13/09/2018 - 15:54Atualizado em 13/09/2018 - 15:55

Nos dias atuais a grande questão existencial dos nossos bolsos é "ter carro ou andar de uber (ou similares)?". É o novo "caso ou compro uma bicicleta?". O problema é encontrar uma resposta confiável pra essa questão. São diversos custos para calcular nas duas situações. 

Aí vem o próprio Uber e lança uma ferramenta que, matematicamente, responde essa importante questão, se vale a pena comprar (se não tem) e manter um carro ou vender e usar apenas aplicativos de carona. Em 14 passos, o usuário passa informações como ano e modelo do carro, distância percorrida no dia, valor do financiamento, rendimento de combustível, gastos com estacionamento, multas e seguro, além de questões subjetivas como o estresse gerado e o tempo investido dirigindo.

E o melhor de tudo é que o sistema é sincero, respondendo inclusive quando não vale a pena trocar o carro pelo aplicativo. Os níveis de peso do carro no seu orçamento variam em sete níveis, indo de mochila, que não pesa e é companheira, até a lua (sim, aquela que faz o cabelo crescer mais rápido).

Tá na dúvida? Faça o teste!

* Não é conteúdo patrocinado... Só achei muito legal mesmo! Mas tamo aí, Uber! 

Arthur Lessa
Por Arthur Lessa 12/09/2018 - 18:54Atualizado em 12/09/2018 - 19:13

A pedido de Ana Carolina, Elisa Lucinda, poetisa, jornalista, cantora e atriz brasileira, escreveu um manifesto chamado Só de Sacanagem que reflete a agonia de alguém que vê, indignado, em todos os cantos, desfilar livre e descaradamente a corrupção, grande e pequena, política e cotidiana. No segundo ato, em protesto, esse mesmo alguém decide que, contra tudo e contra todos, vai se rebelar e promover uma revolução pela honestidade. 

Além da indiscutível qualidade de construção e conteúdo do texto, escolhi esse vídeo pra abrir o Ponto Final desta quarta-feira (12) por conta da idade. É uma gravação de 2005, que mostra como as coisas não mudaram nesses 13 anos. As mazelas são as mesmas, continuamos vendo as cuecas e malas cheias de dinheiros, habeas corpus preventidos continuam sendo manchete.

Aí largo um desafio. Veja o vídeo, leia o manifesto e, se ainda assim, você desconsiderar o poder do voto, seja votando aleatóriamente, vendendo o voto, votando em branco ou nulo, tenha a elegância de não passar os próximos quatro anos espalhando ódio e fake news nos grupos de amigos e família nem batendo panela na orelha dos outros.

Assuma o seu papel. Assuma a responsabilidade. Ou não incomoda e dá espaço pra quem quer fazer alguma coisa.

Só de Sacanagem
Elisa Lucinda

Meu coração está aos pulos!
Quantas vezes minha esperança será posta à prova?
Por quantas provas terá ela que passar?
Tudo isso que está aí no ar, malas, cuecas que voam entupidas de dinheiro, do meu dinheiro,  que reservo duramente para educar os meninos mais pobres que eu, para cuidar gratuitamente da saúde deles e dos seus pais, esse dinheiro viaja na bagagem da impunidade e eu não posso mais.
Quantas vezes, meu amigo, meu rapaz, minha confiança vai ser posta à prova? Quantas vezes  minha esperança vai esperar no cais?
É certo que tempos difíceis existem para aperfeiçoar o aprendiz, mas não é certo que a mentira dos maus brasileiros venha quebrar no nosso nariz.
Meu coração está no escuro, a luz é simples, regada ao conselho simples de meu pai, minha mãe, minha avó e dos justos que os precederam: “Não roubarás”, “Devolva o lápis do coleguinha”, ” Esse apontador não é seu, minha filhinha”.
Ao invés disso, tanta coisa nojenta e torpe tenho tido que escutar.
Até habeas corpus preventivo, coisa da qual nunca tinha visto falar e sobre a qual minha pobre lógica ainda insiste: esse é o tipo de benefício que só ao culpado interessará.
Pois bem, se mexeram comigo, com a velha e fiel fé do meu povo sofrido, então agora eu vou sacanear: mais honesta ainda vou ficar.
Só de sacanagem!
Dirão: “Deixa de ser boba, desde Cabral que aqui todo o mundo rouba” e eu vou dizer: Não importa, será esse o meu carnaval, vou confiar mais e outra vez. Eu, meu irmão, meu filho e meus amigos, vamos pagar limpo a quem a gente deve e receber limpo do nosso freguês.
Com o tempo a gente consegue ser livre, ético e o escambau.
Dirão: “É inútil, todo o mundo aqui é corrupto, desde o primeiro homem que veio de Portugal”.
Eu direi: Não admito, minha esperança é imortal.
Eu repito, ouviram? IMORTAL!
Sei que não dá para mudar o começo mas, se a gente quiser, vai dá para mudar o final!

Arthur Lessa
Por Arthur Lessa 09/09/2018 - 21:51Atualizado em 09/09/2018 - 21:53

A CBF (Confederação Brasileira de Futebol) parece estar trabalhando na atualização do escudo que representa a entidade. A informação foi divulgada neste domingo (9) pelo jornalista Lauro Jardim, da Veja, que afirma ainda que uma empresa está sendo contratada para revisar toda a identidade visual da entidade. 

Se confirmada a informação, a CBF segue a tendência mundial recente de atualização nos escudos, que pode ser mais discreta, como o caso do Uruguai para a última Copa do Mundo, ou mais sensível, com fez o clube inglês Manchester City em 2015, voltando duas décadas na história e repaginando totalmente o escudo

Vale lembrar que a própria CBF já teve seus diferentes símbolos e, inclusive, nomes. Até 1979, a entidade que comandava o futebol brasileiro era a Confederação Brasileira de Desportos (CBD), presente nos três primeiros títulos da Seleção.

Já como CBF, um escudo que fez história foi na década de 1980, com a cruz de malta sendo substituída pela taça Jules Rimet e o acréscimo de um ramo de café, que foi o "jeitinho brasileiro" de furar a proibição de patrocínio nos escudos e estampar a IBC na Amarelinha.

E vale lembrar também que em Olimpíadas a Seleção deixa de lado o escudo da CBF e o substitui pela bandeira do Brasil, que em 2016 saiu assim estilizada:

 

Arthur Lessa
Por Arthur Lessa 03/09/2018 - 23:10Atualizado em 03/09/2018 - 23:13

“O que sobrou? O prédio, essas peças que eu falei... talvez uns 10%”.

Essa foi a resposta de Cristiana Serejo, vice-diretora do Museu Nacional, que foi consumido pelas chamas na noite de ontem, no Rio de Janeiro.

Talvez tenha sobrado 10% do acervo.

Acervo com mais de 20 milhões de peças.

Como pega fogo em prédio, não?

Nós, que moramos em Criciúma, sabemos bem disso.

Já pegou fogo em escola, hospital, DUAS VEZES na Prefeitura!

Até parecia que era coisa nossa, que era praga da terra do carvão...

Parece que não... Parece que descaso é patrimônio nacional!

O mais recente foi o incêndio no Centro Cultural Jorge Zanatta, no ano passado. Salvas as devidas proporções, muito parecido em sentimento.

É um prédio, uma construção, que emana cultura. Que emana história, seja pelo que tinha lá dentro, seja pelo que se passou lá dentro.

O Jorge Zanatta está sendo reformado. A Prefeitura precisou ser reformada.

Nos dois casos, muito se perdeu. E precisou do susto, que não foi surpresa, para que houve cuidado.

Mas voltando ao caso do Rio... Quem morou naquele palácio e criou aquele museu foi a Família Real Portuguesa, foi o rei Dom João VI.

E, nessa linha, fiquei impressionado com a declaração de um herdeiro da Família Real, Dom João de Orleans e Bragança, bisneto da princesa Isabel, de que reforçava o compromisso de doar seu acervo pessoal, assim como itens emprestados que estão expostos em museus de São Paulo.

Belo ato. Atitude altruísta, filantrópica, elevada. Mas vale a pena?

Seria responsável da parte do o príncipe da adormecida monarquia se desfazer de seus artigos pessoais, da história da própria família, e entregá-la para quem acabou de mostrar que não tem condições de cuidar de tão valioso tesouro?

Não seria mais seguro deixar esses itens históricos bem protegidos em sua propriedade, onde deve ter sido investido um bom montante em segurança? Não seria o caso, inclusive, de retomar o que está em outros museus, por segurança?

É algo a se pensar... O descaso com o que não dá voto foi provado mais uma vez nesse domingo. Arte não enche barriga, não enche tanque, não impressiona o eleitor. Investir pra que?

E, para fechar, já pensou no efeito social desse desmantelamento cultural que estamos vivendo?

Povo que tem museu tem cultura.

Povo que tem cultura é inteligente.

Povo que inteligente, amigo... Ah, é povo que incomoda!

Arthur Lessa
Por Arthur Lessa 24/08/2018 - 11:54Atualizado em 24/08/2018 - 15:45

CUIDADO COM FAKE NEWS!

Essa é uma das frases mais repetidas em 2018 quando o assunto é eleição. E, ao que tudo indica, segue importante reforçar.

Um exemplo apareceu hoje na minha timeline, em um vídeo apontando uma possível fraude na pesquisa do Datafolha desta semana, divulgada no G1. A denúncia é de que a pesquisa não é real por não estar registrada no site do Tribunal Superior Eleitoral (TSE).

Veja o vídeo e depois eu disserto sobre o furo dessa história.

Antes dos problemas, quero deixar algumas coisas claras. Não interessa nesse caso a minha opinião sobre o resultado da pesquisa nem sobre o fato de haver ou não espaço para comentários. Vou apenas aos erros do “denunciante” na pesquisa.

Pra facilitar, o local onde ele fez a pesquisa, que é onde estão todas as pesquisas registradas no Brasil, é o PesqEle (clique para acessar), que abre uma série de opções para a pesquisa, como local, instituto de pesquisa, abrangência e, importante nesse caso, a janela de tempo. Ou seja, "quero ver as pesquisas registradas em Santa Catarina, pelo Datafolha entre 1 de agosto e 30 de agosto de 2018".

Pra facilitar, escolhi apenas Datafolha e pesquisei. Olha primeira que aparece.

 Se clica na lupa azul, no canto direito, aparecem as seguintes informações.

 Atente para a data de registro da pesquisa: 16 de agosto de 2018. Ou seja, o vídeo relata nada mais que um erro do cidadão ao buscar informações sobre a pesquisa. Aí, sabendo da situação em que se encontra o país, duas possibilidades:

1 - Incompetência por falta de informação: O "denunciante" não sabe como funciona sistema de registro de pesquisas eleitorais e, por conta disso, pesquisou pelo período de captação das informações. Em consequência, a pesquisa não apareceu porque não foi registrada nesse período, mas alguns dias antes. 

2 - Má-fé e distorção da realidade: O "denunciante" conhece o sistema, conta com a falta de informação e falta de apuração da grande maioria do eleitores e busca pela data errada o registro para provar uma mentira, um fato produzido, uma distorção da realidade. Fake news maliciosa com objetivo de desqualificar os números apresentados e influenciar eleitores. 

De novo... Não tenho objetivo de defender os números, nem o instituto, nem o veículo... Só abro os olhos para a onda de fake news que pode alterar os rumos das eleições, deixando-as menos democráticas.

Não vá com a onda cegamente... Apure, confira, se informe.

« 1 2 3 4 5