Ir para o Conteúdo da página Ir para o Menu da página
Carregando Dados...
João Nassif
Por João Nassif 17/01/2019 - 12:02

Se em 1981 a CBF determinou que foram 48 clubes que disputaram o Campeonato Brasileiro da Segunda Divisão, chamado de Taça de Prata, em 1982 este número baixou para 36, novamente divididos em seis grupos agora com seis times em cada um.

Os dois primeiros passaram para a segunda fase, com os 12 classificados divididos em quatro grupos de três times cada um.

Os primeiros colocados de cada grupo na segunda fase passaram para a Taça de Ouro ainda em 1982. Foram eles: América do Rio de Janeiro, Corinthians, São Paulo de Rio Grande e Atlético Paranaense.

Os segundos colocados: Tiradentes do Piauí, Fortaleza, Uberaba e Campo Grande do Rio de Janeiro passaram para a terceira fase na companhia de outros 12 times que foram desclassificados na primeira divisão. 

Os 16 que estavam na terceira fase, oitavas de final, foram jogando em confrontos diretos até sobrarem dois que decidiram o título. Campo Grande e CSA tiveram que jogar uma partida extra depois do time alagoano vencer em Maceió por 4x3 e o Campo Grande venceu no Rio de Janeiro por 2x1.

No jogo final de Campo Grande que foi campeão com a vitória por 3x0.

Em 1982 o Criciúma disputou pela quarta vez o campeonato brasileiro e foi eliminado ainda na primeira fase. Num grupo com o Atlético Paranaense, São Paulo de Rio Grande, Novo Hamburgo, Cascavel e Botafogo de Ribeirão Preto, o time então treinado por Lori Sandri ficou na quinta colocação.

Na terceira rodada o Criciúma em casa venceu o Atlético Paranaense por 4x0, mas perdeu os pontos por ter atuado com um jogador irregular. O jogo foi pela terceira rodada.

Na estreia o Criciúma empatou em 1x1 com o Botafogo no interior de São Paulo, na segunda em casa fez 2x0 no Cascavel, na quarta perdeu para o São Paulo em Rio Grande por 4x2 e terminou com empate em 0x0 com o Novo Hamburgo no Rio Grande do Sul. 

Não tivesse perdido os pontos para o Atlético Paranaense o Criciúma teria terminado como primeiro colocado em seu grupo.

O artilheiro foi Paulinho Criciúma que marcou quatro gols, inclusive três no jogo contra o time paranaense.
 

João Nassif
Por João Nassif 17/01/2019 - 07:33

Não havia a mínima necessidade do técnico Doriva, profissional muito sério, em fechar o treino final para a estreia no campeonato. Dar munição ao adversário? Esconder escalação até minutos antes do jogo? Ou seguindo a tendência da maioria fazer suspense para valorização do trabalho? De nada adiantou. O Heriberto Hülse é cercado por edifícios de onde se pode ter uma visão quase total do gramado. Bastou o Lucas Renan subir num deles e descobrir o time que jogará amanhã contra o Figueirense.

NOVIDADES
Dos 11 que irão iniciar o campeonato, seis estarão vestindo pela primeira vez a camisa do Criciúma. Não valem os dois jogos treinos que foram realizados. O goleiro Bruno Grassi, o lateral Maicon, o volante Zé Augusto, o meia Daniel Costa e os atacantes Reis e Pedro Bortoluzo. Marcinho Júnior não é novidade, pois já entrou em campo uma vez na derrota para o Brasil de Pelotas pela série B do ano passado. Bons motivos para o torcedor dar um pulo no estádio e acompanhar estas estreias.

PLANEJAMENTO...
O Figueirense que está fazendo ótima campanha na Copinha, já tendo eliminado Flamengo e Palmeiras, dois favoritos ao título, caminha firme em busca do bicampeonato. O Figueirense disputou com seu time sub-19 a Copa Santa Catarina, Troféu Milioli Neto, e chegou à semifinal quando foi eliminado pelo Brusque que conquistou o título. Está explicado o sucesso do time até agora em São Paulo.

...E PLANEJAMENTO
Quando existe um espirito profissional e visão de futuro é grande a possibilidade de sucesso. Mesmo que não vença a competição o Figueirense já pode-se dizer está com a missão cumprida. Diferente do Criciúma que por absoluta falta de competência de seus dirigentes abdicou da competição estadual. Poderia perfeitamente ter feito como o Figueirense, ainda mais que o time vinha da conquista da Copa Sul e poderia ter uma sequência mais produtiva em São Paulo. Mas, optou por não disputar a Copa Santa Catarina e pagou um sério vexame com três derrotas em três jogos na Copinha.

MOLECADA NOS ESTÁDIOS
O presidente da Federação Catarinense de Futebol, Rubens Angelotti, baixou a resolução que permite, de forma facultativa, o acesso gratuito de menores de 12 anos nos jogos do atual campeonato catarinense da Série A. Algumas imposições são necessárias, mas o importante é que os meninos possam frequentar os estádios e desenvolver a paixão pelos times que representam suas cidades.

MEMÓRIA
17/01/2003 – “DEVASSA”

O Criciúma E.C., honra e gloria de Santa Catarina, que levou o nome do estado por todos os cantos do Brasil em mais de uma temporada e que é o novo integrante da divisão maior do nosso futebol, tem procurado de todas as formas saldar seus compromissos e zerar um déficit que chegou a mais de 3 milhões de reais. Paga seus funcionários em dia, baixou a dívida para mais da metade, mas não tem sossego com os órgãos federais. Um fiscal do INSS está plantado no HH há algum tempo, conferindo documentos para encontrar possíveis irregularidades. O Instituto deve ter sobras de fiscais, pois existem dezenas de clubes em Santa Catarina que por certo estão também sendo alvos da fiscalização.
 

João Nassif
Por João Nassif 16/01/2019 - 17:30

Dr. Luiz Carlos Custódio Fontana *

As queixas gastrointestinais são comuns entre os atletas e as mais comuns incluem azia, náusea, vômito e dor epigástrica. Tanto a intensidade do esporte quanto o tipo de atividade esportiva mostraram ser fatores que contribuem para o desenvolvimento de sintomas gastrointestinais. Entre atletas de endurance, a prevalência de queixas pode chegar a 70%.

Múltiplos outros estudos confirmam aproximadamente 50% da taxa de sintomas gastrointestinais superiores para atletas durante exercícios pesados. Em estudos sobre refluxo esofágico e capacidade de exercício, tanto a frequência e a duração dos episódios de refluxo esofágico mostrou aumentar com a intensidade do exercício maior ou igual a 90% do VO2max(capacidade aeróbica máxima).

O diagnóstico é clínico e em alguns casos é necessário a realização de Endoscopia Digestiva. 

O tratamento na maioria das vezes resolve com a mudança de hábitos: hidratação adequada, evitar comidas muito calóricas e gordurosas antes de treinar, ajustes no treinamento, não deitar 30 minutos após as refeições. 

Quando a mudança de hábitos não resolve, inicia-se tratamento com Omeprazol por 4 a 8 semanas.

É importante consultar o seu médico quando existirem queixas gástricas frequentes, pois estas podem afetar a sua performance.

* Médico do Esporte
luizcarlosfontana@hotmail.com 
@luizcarlosfontana

 

João Nassif
Por João Nassif 16/01/2019 - 12:15

Continuando com campeonatos inchados, o brasileiro da segunda divisão de 1981 foi disputado por 48 clubes divididos em seis grupos com oito times em cada um. Foi denominada Taça de Prata. Pelo regulamento os dois primeiros colocados de cada grupo passaram para a fase seguinte.

Os 12 classificados para a segunda fase foram divididos em quatro grupos com três times. Os primeiros colocados de cada grupo se classificaram para a Taça de Ouro, correspondente a primeira divisão, ainda no campeonato de 1981.

Os segundos colocados em cada grupo da segunda fase da Taça de Prata seguiram no campeonato até a decisão.

Bahia, Palmeiras, Náutico e Uberaba foram para a Taça de Ouro, enquanto Remo, Anapolina, Guarani e Comercial do Mato Grosso do Sul seguiram para as semifinais. O Guarani eliminou o Comercial e a Anapolina passou pelo Remo. Na decisão deu Guarani com vitória por 4x2 em Anápolis e empate em 1x1 em Campinas.

O Criciúma em 1981 disputou pela terceira vez o campeonato brasileiro. Foi eliminado na primeira fase, ficando em sexto lugar em seu grupo. Somou seis pontos com duas vitórias, dois empates e três derrotas. Marcou oito gols e sofreu 10.

Na estreia derrotou o Novo Hamburgo no Heriberto Hülse por 2x1. No segundo jogo, também em casa foi derrotado pela Inter de Limeira por 3x1. Foi ao Mato Grosso do Sul e perdeu para o Comercial por 2x1.

Voltou para casa para empatar em 0x0 com o Palmeiras. Na sequencia fez dois jogos no interior de São Paulo. Venceu o América em São José do Rio Preto por 2x1 e foi derrotado em Araraquara por 1x0 pela Ferroviária.

Terminou sua participação na Taça de Prata de 1981 empatando em casa com o São Paulo de Rio Grande em 2x2.

Laerte e Wescley com dois gols cada um foram os artilheiros do Criciúma no campeonato.
 

João Nassif
Por João Nassif 16/01/2019 - 07:35

Cobrar atualmente R$ 10 por um ingresso no futebol profissional é como dizer que o ingresso vale uma pinga. Claro que uma dose da “marvada” custa bem menos, mas no sentido figurado um ingresso com este preço tem valor de pinga. É o que o Criciúma está projetando para a temporada com estudo sobre a condição financeira de torcedores que não tem recursos para se associar e que ficariam num local pré-determinado no Heriberto Hulse. Espero que não estudem em demasia e esta excelente iniciativa não fique somente no projeto como tantas outras, mesmo que o ingresso valha apenas uma dose de uma boa cachaça. 

HERÓIS ANÔNIMOS
Deu pena a saga do time acreano Galvez que projetava apenas uma primeira fase na Copa São Paulo e por forças do imponderável teve que cumprir mais dois jogos na competição. Com mais dias na copinha a delegação perdeu as passagens de retorno e ficou sem dinheiro para voltar para casa. O apelo feito por seu treinador em Rede Nacional de TV fez com que o Palmeiras que o eliminou assumisse a despesas e de quebra o elenco acreano pode conhecer o Alianz Parque e ganhar de brinde bolas e chuteiras. No retorno os jogadores foram recebidos com muita festa no aeroporto de Rio Branco.

LOUCURA TOTAL
O nível de investimento neste começo de ano feito pelos clubes brasileiros extrapolam a realidade do país, mas ao mesmo tempo projeta os envolvidos nas mais diversas competições em condições plenas de conquistas. Palmeiras, Flamengo, São Paulo são os que investiram mais pesado, enquanto que outras forças com menos recursos se conformam com os remanescentes que de certa forma garantiram títulos em temporadas recentes, casos de Grêmio e Cruzeiro. O tempo irá dizer se contratações milionárias fazem times campeões.

BASE DESPREZADA
A dinheirama gasta pelos grandes clubes na busca de resultados, faz com que as revelações sejam pouco aproveitadas. O Palmeiras é o maior exemplo, ganhou tudo nas categorias de base em 2018 e nenhum terá chance nesta temporada. O Flamengo, outro que investiu pesado para 2019 ainda dá espaço para alguns, mas são as joias que logo cedo vão embora. Enfim, a mentalidade é revelar talentos para vende-los rapidamente e fazer caixa para contratar medalhões. 

O CARA NÃO É FRACO
O técnico José Mourinho um dos principais do futebol mundial foi demitido há um mês do Manchester United e assinou com o clube um pacto de silencio que lhe rendeu R$ 70 milhões. Este pacto proíbe o técnico de tecer qualquer comentário sobre os motivos de sua demissão. Está preocupado o Moutinho? Foi anunciado nesta semana que o treinador será comentarista da emissora “Bein Sports” e irá faturar 60 mil libras (cerca de R$ 285 mil) por partida que comentar. Mourinho já está confirmado em duas transmissões, Arábia Saudita e Catar pela Copa da Ásia e Arsenal x Chelsea pela Premier League. Bein Sports é uma rede de televisão por assinatura subsidiaria da Al Jazeera.

MEMÓRIA
16/01/2006 – “PRESTA ATENÇÃO”

Pelo que pude conferir, dos 15 que tiraram dos sócios o poder de escolher o presidente, apenas dois estavam presentes nas cadeiras do HH. O presidente do Conselho de Administração, Jose Ijair Conti que voltou depois de muito tempo e o Woimer Conti, torcedor fanático que não perde um jogo sequer. Os demais não mostraram nenhuma preocupação com o time. Devem estar conscientes que prestaram um desserviço ao clube. 
 

João Nassif
Por João Nassif 15/01/2019 - 13:09

Com a fundação da CBF em setembro de 1979, no ano seguinte a entidade promoveu o campeonato brasileiro com duas divisões, sendo que a segunda divisão foi jogada por 64 clubes divididos na primeira fase em oito grupos de oito clubes em cada um deles.

O Criciúma, em 1980, disputou pela segunda vez uma competição nacional e ficou inserido no grupo H junto com Juventus de São Paulo e Comercial de Ribeirão Preto, Atlético Paranaense e Londrina, Brasil de Pelotas e Juventude e também a Chapecoense. 

Pelo regulamento os primeiros colocados de cada grupo disputaram um playoff classificatória para a primeira divisão. Os segundos e terceiros colocados se classificaram para a segunda fase da segunda divisão.

O Criciúma disputou sete jogos e venceu apenas um, por 1x0 contra a Chapecoense no Heriberto Hülse. Empatou duas vezes, 2x2 contra o Brasil em Pelotas e 0x0 em casa contra o Atlético Paranaense.

Sofreu quatro derrotas, duas no Heriberto Hülse contra o Londrina por 2x1 e contra o Comercial por 1x0.

As outras duas derrotas foram fora de casa, contra o Juventude por 3x1 no Alfredo Jaconi e contra o Juventus por 2x1 na Rua Javari.

O Juventus foi para o playoff com 11 pontos e o Criciúma ficou na penúltima posição com apenas quatro pontos conquistados. O Tigre marcou seis gols e sofreu 10. 

David, Serrano, Pradera, Laerte, Hamilton e Jorge marcaram os gols do Criciúma em sua segunda participação em campeonatos brasileiros. 
 

João Nassif
Por João Nassif 15/01/2019 - 07:35

Ontem no Debate Aberto da Rádio Som Maior, junto com alguns companheiros tive o prazer de poder conversar com Doriva, técnico do Criciúma. Pude confirmar tudo que pensava sobre sua pessoa sem nunca termos trabalhado juntos. Bom papo, transparente não se furtou às questões colocadas e deu algumas pistas sobre o que pretende com o time já para o começo do campeonato. Tem esperanças de uma boa temporada mesmo sabendo das dificuldades financeiras para montagem de um plantel mais encorpado em qualidade. Em princípio gostou do que tem em mãos.

LEITURA SIMPLES E DIRETA
Conforme eu havia abordado na coluna de ontem, o setor defensivo é o que menos preocupa, pois com o retorno do zagueiro Nino a única alteração em relação ao ano passado é na lateral direita. Sem Suéliton, Maicon e Carlos Eduardo disputam a posição com vantagem inicial para o segundo em função de ser mais jovem e estar em melhor forma física. Maicon em forma e motivado gradativamente ganhará a titularidade. No gol, sem problemas, com Bruno Grassi à altura do Luís o time fica bem servido.

ALTERNATIVAS
Para composição de meio campo as opções são as mais variadas, pode ter um volante apenas de contenção, da mesma forma que dois que saem mais para o jogo. Jean Mangabeira está no primeiro caso e também haverá a espera pelo Jackson Caucaia. Na segunda maneira, sem o chamado brucutu, Zé Augusto e Eduardo. Pelas meias Daniel Costa é indiscutível com Marcinho Júnior e Gabriel Honório como parceiros na preparação. No ataque apenas Pedro na referência e outros como Reis pelos lados do campo. São alternativas e opções que somente os jogos irão definir.

ESQUEMA TÁTICO
Doriva afirmou que seus times jogam sempre buscando atacar. Gosta de atacantes que pressionam o adversário nas saídas de bola. Quer sempre mais aproximação dos defensores e volantes para ganhar a segunda bola e por aí vai. Claro que no início sem o condicionamento físico ideal tudo fica apenas na teoria, mas com o currículo de dois títulos estaduais, um paulista com o pequeno Ituano e outro carioca com o Vasco da Gama dá ao técnico credibilidade para se apostar em uma briga direta pelo título catarinense que o Criciúma não ganha desde 2013.

OUTRA DECISÃO
O Figueirense, único time catarinense sobrevivente na Copa São Paulo tem hoje à noite outro desafio para continuar na busca do bicampeonato. Irá enfrentar o Palmeiras pelas oitavas de final. O Figueirense já eliminou o Flamengo atual campeão e sonha em derrubar mais um grande do futebol brasileiro.

MEMÓRIA
15/01/2009 – “REFORÇO CASEIRO”

O time do Criciúma é um dos menos qualificados dos últimos tempos. A mescla da experiência com juventude não produziu e nem produzirá efeito se não houver mais qualidade naqueles que foram contratados neste início de temporada. É verdade que alguns ainda não estrearam e não sabemos de seus potenciais, mas aqueles que já jogaram não deram a contribuição esperada. Podem achar que estou sendo precipitado, mas às vésperas do campeonato nenhum milagre poderá ser produzido. Menos mal que o Basílio e o Adriano voltaram e ficarão no clube. São dois titulares indiscutíveis e com eles o time ganhará uma pegada melhor na marcação e qualidade na armação do jogo, duas situações impensáveis no time que vem treinando.
 

João Nassif
Por João Nassif 14/01/2019 - 15:32

Thiago Ávila *

A Formula-E, a maior categoria de carros elétricos do mundo, voltou às pistas neste sábado em Marrakesh, no Marrocos. No ano passado, Felix Rosenqvist, da Mahindra, venceu a etapa sem muitos problemas e assumiu a liderança daquele campeonato para se lamentar, de muitos erros da equipe e perda de rendimento do carro na reta final.

Sem Rosenqvist e com a Mahindra se figurando como terceira ou quarta força, chegamos a segunda etapa da quinta temporada da Formula-E. As BMW vieram fortíssimas nos treinos conseguindo colocar dessa vez, além de Félix da Costa, também o novato Alexander Sims no Top-6. O campeão da última temporada Jean-Éric Vergne consegue a segunda posição.

Mas o grande nome da vez é Sam Bird, que renasce das cinzas depois de sofrer uma batida momentos antes de sua volta rápida e ainda faz o melhor tempo. Pelo lado dos brasileiros, Piquet é nono, Di Grassi é 11º e Massa, o 15º.

A largada é caótica. Vergne, no melhor estilo Sebastian Vettel, tenta a ultrapassagem em Bird, mas acaba rodando. Os dois carros da BMW pulam para segundo e terceiro. Lucas Di Grassi acerta em cheio o carro do estreante Pascal Wehrlein, o tirando da corrida, e também prejudicando Nelsinho Piquet e Sebastien Buemi.

Jerome D'Ambrosio vencedor em Marrakesh

Quinze minutos mais tarde, Da Costa e Sims passam Bird um em cada lado na reta principal e assumem a liderança da corrida. Faltando 21 minutos para acabar, D’Ambrosio fazendo uma excelente corrida, pega o modo ataque e ultrapassa Di Grassi e as Virgins de Bird e Robin Frinjs, assumindo a terceira posição. Logo em seguida é a vez do brasileiro passar pelo modo ataque e passar à frente das Virgins. Mas a quarta posição do brasileiro não durou muito tempo, até que as Bird, Frinjs e até Vergne, fazendo uma ótima corrida de recuperação, pegam o modo ataque e jogam Lucas para sétimo.

Folgados, Da Costa e Sims aproveitavam tranquilo a dobradinha da BMW que colocava a equipe numa situação mais que confortável na tabela de pilotos (com o português mais líder do que nunca) e de construtores. Mas faltando nove minutos para o fim, o britânico parte para cima do português na curva e Da Costa demora demais para frear, fazendo este bater no muro e aquele sair da pista. Sims consegue voltar à pista, agora na quarta posição, já António Félix da Costa é obrigado a abandonar. Uma falha de comunicação tremenda da equipe BMW, uma coisa dessas pode prejudicar um campeonato. Como já diria Téo José: “Não é assim!”

D’Ambrosio assume a ponta, com Frinjs em segundo e Bird em terceiro, e a corrida se mantém assim até o final, para a festa da equipe Mahindra, novamente no topo. Com o resultado, o belga assume a liderança do campeonato com 40 pontos, Da Costa e Vergne seguem logo atrás com 28 pontos. Nos construtores, a Techeetah é líder, seguido de Mahindra e BMW.

A Formula-E volta dia 26 em Santiago, no Chile.

* Thiago Ávila, Estudante de Jornalismo da PUCRS
 

Tags: Fórmula-E

João Nassif
Por João Nassif 14/01/2019 - 13:01

Foi uma loucura total o campeonato brasileiro de 1979 quando o Criciúma fez sua estreia em competições nacionais. O regulamento foi uma miscelânea difícil de ser entendido e que conseguiu acomodar 94 clubes que disputaram o título sem que houvesse descenso de qualquer um deles. 

Depois da desistência de alguns, de várias fases e os clubes divididos em vários grupos a final foi entre Internacional e Vasco da Gama com o time gaúcho ganhando o campeonato pela terceira vez.

O Criciúma entrou na primeira fase num grupo com 10 clubes que jogaram em turno único por pontos corridos com a classificação dos cinco primeiros para a fase seguinte.

O Criciúma do técnico Leôncio Vieira fez os três primeiros jogos no Heriberto Hülse e na estreia goleou o Operário de Ponta Grossa-PR por 4x0, no segundo jogo derrotou a Caldense de Poços de Caldas-MG por 2x0 e empatou em 0x0 com o Caxias de Caxias do Sul-RS. 

Na sequencia fez dois jogos fora de casa e perdeu os dois. Para o Brasil de Pelotas por 3x0 e para a Desportiva-ES por 1x0. Voltou para casa e teve outra derrota, para o Colatina, também do Espírito Santo e ganhou do São Paulo de Rio Grande por 2x1.

Finalizou sua participação com dois jogos fora de casa. Derrotou a Chapecoense no Índio Condá por 1x0 e na última partida perdeu para o Grêmio Maringá no Willie Davis por 2x0.

Resumindo, o Criciúma não conseguiu ultrapassar de fase, pois terminou na sexta posição em seu grupo com nove pontos conquistados por quatro vitórias e um empate. Foi derrotado em outros quatro jogos, marcando nove gols e sofrendo oito.

O artilheiro foi o atacante Helinho que marcou três gols.
 

João Nassif
Por João Nassif 14/01/2019 - 07:56

Não será fácil a vida do técnico Doriva na missão de acertar o time e dar ao Criciúma um bom início de temporada. Se o setor defensivo tem entrosamento, pois quase todos jogadores são remanescentes de 2018, exceção da lateral direita. Maicon em forma deverá ser titular e irá acrescentar muito com sua experiencia e qualidade. Será um compartimento com capacidade de dar tranquilidade ao novo técnico.

SETORES EM AJUSTES
Se a defesa está praticamente arrumada o mesmo não acontece com os outros dois compartimentos, meio campo e ataque. São poucos os que ficaram do ano passado e não é de uma hora para outra que os novos reforços atinjam um nível melhor de entrosamento. Para que tal aconteça é necessário tempo e trabalho o que, convenhamos o calendário brasileiro não permite. Como a estreia no campeonato catarinense ocorrerá com apenas duas semanas de trabalho o técnico Doriva terá que ir arrumando o time em meio à competição. Lembrando que daqui a exatos 30 dias o Criciúma fará seu primeiro jogo pela Copa do Brasil em Santarém-PA. 

DE OLHO NO ELENCO
Os dois jogos treinos que o Criciúma realizou na pré-temporada deve ter dado subsídios importantes ao técnico Doriva. Não importam os resultados, vitória e derrota, a movimentação serviu para que Doriva tenha tirado algumas conclusões para colocar em prática seu sistema de jogo e certamente também a escalação. O grupo ainda carece de mais reforços que o andamento do campeonato irá mostrar com mais ênfase. Com confiança na competência do treinador e na preparação física de um profissional capacitado o Criciúma poderá fazer neste estadual diferente do que mostrou nos anos anteriores.

TEMOS FIFA
A ascensão de Braúlio da Silva Machado ao quadro de árbitros da FIFA coloca Santa Catarina novamente no cenário da arbitragem mundial. Braúlio segue os passos de Dalmo Bozzano, o primeiro árbitro catarinense a ostentar o escudo da FIFA. Não tenho lembranças de nenhum outro criado na Federação Catarinense com este privilégio. Alguns que pertenceram ao quadro FIFA foram importados de outros estados como Wagner Tardelli, Heber Roberto Lopes e por último Sandro Meira Ricci.  

SOBREVIVENTE
Apenas o Figueirense continua na Copa São Paulo. É o único catarinense dos cinco que começaram o torneio. Criciúma e Chapecoense foram eliminados na primeira fase. No sábado voltaram para casa Avaí e Tubarão eliminados nos pênaltis. O Figueirense passou com folga pela terceira fase com goleada sobre o Trindade-GO por 4x1. Pode ir mais longe.

MEMÓRIA
14/01/2003 – “SOBREPOSIÇÃO”

Não tenham dúvidas que haverá retaliação por parte das Federações e mais à frente da CBF, pois a coincidência de datas não irá privilegiar os clubes que participam dos regionais. Em Santa Catarina, Criciúma e Figueirense, os dois candidatos lógicos ao título terão problemas para o remanejamento de seus jogos. O mesmo vale com relação à Copa do Brasil e num futuro próximo ao Campeonato Nacional. Se os grandões, Cruzeiro, Atlético-MG, Grêmio e Internacional entrarem de cabeça na briga, pode ser que haja um refresco, senão os pequenos irão se complicar.
 

João Nassif
Por João Nassif 13/01/2019 - 22:13Atualizado em 14/01/2019 - 07:16

O Campeonato Britânico de Seleções foi a primeira competição entre seleções disputadas em todo o mundo. Os quatro países do Reino Unido, Inglaterra, Escócia, País de Gales e Irlanda que a partir de 1956 passou a ser Irlanda do Norte, disputaram o torneio que teve sua primeira edição na temporada 1883/1884 e sua última na temporada 1983/1984.

Antes do futebol ser considerado um esporte oficial a partir das Olimpíadas de 1908 os vencedores do Campeonato Britânico de Seleções eram considerados os melhores do mundo.

Jogo do primeiro torneio de seleções da história

O torneio foi criado como continuação dos amistosos que as quatro seleções realizavam entre o final da década de 1870 e o início da década seguinte. Até a temporada 1979/1980 o torneio era decidido apenas na contagem de pontos, por isso em vários deles o título foi dividido entre duas ou mais seleções.

Entre 1914 e 1919 o torneio não foi realizado em virtude da Primeira Guerra Mundial. Entre 1939 e 1945 o torneio foi cancelado devido à Segunda Guerra Mundial.

Depois de iniciado na temporada 1980/1981 o torneio foi cancelado nas rodadas finais por conta do conflito na Irlanda do Norte.

A Inglaterra é a maior vencedora com 54 títulos, alguns compartilhados com outros adversários. Em seguida vem a Escócia com 41 títulos, o País de Gales foi campeão em 12 torneios e a Irlanda/Irlanda do Norte tem oito troféus de campeã.
 

João Nassif
Por João Nassif 12/01/2019 - 11:19

O torneio olimpico é o mais antigo e tradicional torneio internacional do futebol mundial.

Depois de servir como um esporte de demonstração em alguns dos primeiros Jogos o torneio de futebol dos Jogos Olímpicos atingiu o seu pico em 1920, quando o torneio deve ser considerado como o primeiro campeonato mundial 

No entanto, com a introdução de uma Copa do Mundo em 1930, o status do torneio diminuiu. Especialmente com a permissão para participar dos Jogos Olímpicos apenas jogadores amadores, o torneio foi por muitos anos dominado por seleções amadoras dos paises da Europa Oriental. 

Para contrariar isto, e aumentar o status do futebol olímpico, os jogadores profissionais foram autorizados a participar a partir da década de 1980.

Em 1920 nas Olimpiadas realizadas em Antuerpia na Bélgica os donos da casa ganharam a medalha de ouro, a Espanha ficou com a prata e a Holanda com o bronze.

Seleção uruguaia bicampeã olímpica

Até a primeira Copa do Mundo ser disputada o Uruguai venceu as duas edições seguintes às Olimpíadas de Antuerpia. Foi medalha de ouro em 1924 em Paris na França e em 1928 em Amsterdam na Holanda.

Em Paris os uruguaios derrotaram na final a Suíça que ficou com a medalha de prata e em Amsterdam a vitória foi sobre a Argentina. No primeiro jogo decisivo as seleções empataram em 1x1. Foi necessario uma partida extra e aí sim o Uruguai venceu por 2x1.   

João Nassif
Por João Nassif 12/01/2019 - 06:15Atualizado em 12/01/2019 - 06:18

O novo parceiro do Criciúma, Alumasa empresa de Urussanga, vai ocupar um espaço nobre na camisa do clube. Não é patrocínio máster, pois a marca da empresa ficaria estampada na parte central da camisa. A logomarca do novo patrocinador ficará na mesma altura do distintivo do clube do lado direito da camisa. Espaço supervalorizado que deverá dar ótima receita para o clube que está em vias de perder o patrocínio da Caixa Econômica Federal. O banco pagava R$ 150 mil por mês, total de R$ 1,8 milhões/ano.

BOATE 
Ontem falei da dúvida sobre a iluminação do estádio do Marcílio Dias e questionei o jogo contra o Criciúma marcado para um domingo à noite. Logo pela manhã o presidente da Federação Catarinense, Rubinho Angelotti, mandou uma mensagem justificando o porque do horário. O argumento foi que Itajaí é cercada de belas praias e jogar domingo à tarde não levaria público ao estádio. E com relação à iluminação, a FCF tem seu caderno de encargos e somente em 2021 é que haverá punição àqueles clubes que continuarem com iluminação de boate. Não veio a informação sobre a iluminação atual do estádio marcilista. 

PRÉ-TEMPORADA
Os clubes brasileiros estão se movimentando depois da volta das férias dos jogadores. Fazem um aquecimento para a temporada que está prestes a iniciar com os campeonatos estaduais. Uns fazem jogos treinos ou amistosos em suas próprias cidades ou pela vizinhança e outros partem para mais longe com alguns fazendo esta pré-temporada fora do país. O importante é ir colocando os atletas em atividade saindo da mesmice de trabalhos apenas entre eles e dando aos técnicos munição para montagem das estratégias que colocarão em prática.

TORNEIO DA FLÓRIDA
Dois times brasileiros estão nos Estados Unidos para complementação da pré-temporada. Ambos fizeram amistosos na quinta-feira contra equipes europeias em férias, pois algumas ligas param devido ao inverso rigoroso, como a Liga Alemã e a Liga Holandesa. O São Paulo enfrentou o alemão Eintracht Frankfurt e foi derrotado por 2x1, enquanto o Flamengo empatou com o holandês Ajax e foi vitorioso nas cobranças de pênaltis. Nos dois jogos os técnicos trocaram todos os jogadores no intervalo, pois o que vale é observar e tanto Abel Braga quanto André Jardine devem ter tirado alguma conclusão.

COPINHA
Ontem o Figueirense avançou para a terceira fase da Copa São Paulo de Júnior com vitória sobre o Flamengo por 1x0. O time catarinense está na busca de seu segundo título no torneio, sendo que já foi campeão em 2008. O eliminado Flamengo é o atual campeão e já venceu o torneio quatro vezes: em 1990, em 2011, em 2016, além, é claro em 2018. 

MEMÓRIA
12/01/2006 – “PÉS PELAS MÃOS”

Se não tem dinheiro que deixem para alguém com um mínimo de imaginação para fazer futebol. Ficar o tempo todo alegando que se o Criciúma mostra interesse por alguém, este alguém fica supervalorizado é uma tremenda bobagem. Hoje, o Criciúma não é time para causar inveja em ninguém. Não contrata porque não sabe, a história recente tem mostrado. Foram contratados por volta de uma centena de jogadores e em momento algum se fez um time. Os legalistas que melaram as eleições devem estar satisfeitos.

João Nassif
Por João Nassif 11/01/2019 - 12:30

Um levantamento do confronto entre Confederações em todas as 21 edições da Copa do Mundo mostra que o número maior de jogos foi entre as seleções europeias e as sul-americanas.

Foram realizados o total de 235 jogos entre as duas Confederações com 96 vitórias dos sul-americanos contra 87 das seleções da Europa e ocorreram 52 empates na história dos Mundiais de Futebol.

As seleções da América do Sul marcaram 335 gols contra 319 das europeias.

Seleção brasileira na estreia em Copas do Mundo contra a Iugoslávia em 1930

Foi na Copa do Mundo de 1962 no Chile que aconteceu o maior número de jogos entre as duas Confederações. Nas 17 partidas realizadas os sul-americanos levaram vantagem com nove vitórias contra cinco das seleções da Europa e foram registrados três empates. 

A Copa com menor número de confrontos entre as Confederações foi em 1934 na Itália. Apenas dois jogos e os dois vencidos pelos europeus.

A seleção brasileira nos seus cinco títulos mundiais enfrentou sempre com vantagem as europeias. 

Em 1958 o Brasil fez seus seis jogos contra europeus com cinco vitórias e um empate. Em 1962 foram quatro confrontos com três vitórias da seleção brasileira e um empate.

Em 1970 novamente o Brasil jogou quatro partidas contra seleções da Europa e venceu as quatro.

Em 1994 a seleção brasileira enfrentou cinco vezes os europeus, venceu três e empatou dois jogos, inclusive a final contra a Itália no jogo decidido nos pênaltis.

Finalmente em 2002 o Brasil jogou outras cinco partidas com os europeus com cinco vitórias, inclusive duas vezes com a seleção da Turquia.


 

João Nassif
Por João Nassif 11/01/2019 - 07:27

Posso estar enganado, mas o Estádio Hercílio Luz do Marcílio Dias tem uma das iluminações mais precárias dos estádios catarinenses. Pode ser que tenham melhorado senão o jogo do Criciúma na segunda rodada do campeonato será como jogar sob a luz de velas. Confesso que não entendi, mesmo em função do televisionamento 21 horas de um domingo não é horário para um jogo valendo três pontos.

STREAMING
É uma tecnologia que envia informações multimídia através da transferência de dados via internet e foi criada para tornar as conexões mais rápidas. Uma transmissão bem produzida se vale do streaming para levar aos computadores os jogos de um campeonato. É o caso do catarinense, pois desde 2018 não houve interessa da Globo em comprar a competição e foi feita a experiencia das transmissões pela internet. Deu certo, o processo será repetido agora em 2019 e quem comprar o pacote poderá acompanhar toda a competição. É barato e a produtora garante a qualidade. 

ESTREIA
Antes de Itajaí o Criciúma jogará dia 17, quinta-feira contra o Figueirense no Heriberto Hülse. Mesma situação, quem estiver pelas praias com uma boa internet poderá acompanhar a partida e confirmar a qualidade prometida pela transmissão via streaming.

MUITO BLÁ, BLÁ, BLÁ
O Regulamento Específico da Série A (que vale também nas séries B e C), publicado pela CBF em 2015 no seu artigo 18, diz que o clube, por período igual ou superior a 30 dias, estiver em atraso com o pagamento de remuneração a atleta profissional registrado, ficará sujeito à perda de 03 pontos por partida a ser disputada, depois de reconhecida a mora e o inadimplemento por decisão do STJD.

PUNIÇÃO
O assunto voltou à pauta depois que o jogador Gabriel que atuou no Sport do Recife em 2018 ter denunciado o clube no STJD por ter ficado de agosto a dezembro sem receber seus salários, um total de R$ 900 mil. Como a temporada já terminou e o Sport foi rebaixado e o jogador foi emprestado ao Flamengo, resta como punição ao clube suspensão de até dois anos de competições nacionais e internacionais de acordo com o Estatuto da FIFA.

JUSTIÇA BRASILEIRA
Como aqui no Brasil sempre existe o “jeitinho”, em todos os níveis da justiça os infratores conseguem com recursos e apelações atrasar o máximo o cumprimento das penas. No caso, o Sport terá que ser notificado por um STJD que está em recesso, depois dar suas alegações, se punido tem direito à recurso e no final, não se sabe quando parcelar a dívida e continuar no mundo como se nada tivesse acontecido.
 
MEMÓRIA
11/01/2008 –

O pior ano foi 1985, quando o Criciúma teve que disputar o hexagonal do descenso. Foi um dos campeonatos mais longos da história, começou no dia 20 de março e só foi terminar em 11 de dezembro. Novamente o campeão foi o Joinville com o Avaí em segundo. No torneio da morte o Criciúma enfrentou a Chapecoense, o Ferroviário de Tubarão, o Marcílio Dias, o Blumenau e o Juventus de Rio do Sul. Neste torneio o Criciúma foi derrotado apenas pelo Ferroviário e terminou na primeira colocação. Blumenau e Juventus foram rebaixados. Estava plantada a semente para o Criciúma ganhar no ano seguinte seu primeiro título estadual e participar pela primeira vez do campeonato nacional da primeira divisão.   
 

João Nassif
Por João Nassif 10/01/2019 - 12:14

A quarta divisão do campeonato brasileiro chamada de série D foi criada pela CBF para a temporada 2009.

Com a participação de 39 clubes, alguns selecionados pelas campanhas nos campeonatos estaduais de 2009, alguns pelos estaduais de 2008 e ainda outros pelas campanhas nas taças estaduais.

Os 39 clubes foram divididos em 10 chaves, nove com quatro equipes e uma com apenas três, sempre procurando o critério regionalizado para diminuir os custos, principalmente dos deslocamentos das delegações.

Santa Catarina teve dois representantes nesta primeira edição da série D do campeonato brasileiro: Chapecoense e Brusque.

A Chapecoense foi selecionada por ter sido vice-campeã do estado em 2009. Decidiu e perdeu o título para o Avaí. O Brusque por ter por ter sido campeão da Copa Santa Catarina em 2008. 

Na primeira fase a Chapecoense ficou no Grupo 9 com Londrina, Ypiranga de Erechim e Naviraiense do Mato Grosso do Sul. Avançou para a segunda fase em primeiro lugar em seu grupo.

O Brusque no Grupo 10 disputou com São José de Porto Alegre, Corinthians Paranaense e o Pelotas. Ficou em terceiro lugar e não se classificou.

A Chapecoense eliminou o Corinthians Paranaense na segunda fase. Na terceira fase, oitavas de final superou o Londrina, nas quartas de final derrotou o Araguaia do Mato Grosso e foi derrotada somente nas semifinais quando perdeu para o Macaé.

Na final o São Raimundo do Pará superou o Macaé e ficou com o título.

Os quatro primeiros colocados da série D em 2009 adquiriram o direito de disputar a série C no ano seguinte. São Raimundo, Macaé, Chapecoense e Alecrim do Rio Grande do Norte foram os times do acesso.

João Nassif
Por João Nassif 10/01/2019 - 07:53

Na coluna de ontem mostrei com clareza que não havia a mínima necessidade do Criciúma fazer o amistoso contra o Juventude de portões fechados privando, por economia, seus torcedores de ver pela primeira vez em campo o time trabalhado pelo técnico Doriva. Serviu o alerta, pois pela manhã recebi um telefonema do superintendente Robson Izidro que tomando ciência da questão reverteu e abriu os portões do Heriberto Hülse. 

MUDANÇA 
Ao invés de amistoso a programação virou jogo treino e aí sim, sem qualquer conotação oficial os times puderam se movimentar de acordo com o combinado. Muitos tiveram o privilégio de poder ver a movimentação de alguns contratados e mesmo c om várias ausências o técnico pode observar melhor seus comandados em ritmo de jogo, descontado o ainda início da pré-temporada.

LUZ AMARELA
O absurdo do calendário obriga os clubes a jogar com apenas duas semanas de trabalho na volta das férias. Ninguém faz milagres e a grande preocupação das comissões técnicas é evitar lesões que podem desfalcar os times no começo da temporada. O Criciúma está bem servido na preparação física com o prof. William Hauptman, mas a dúvida sempre vai existir.

PESO PESADO
Diferente de anos anteriores quando fez várias contratações e não conseguiu ganhar nenhum título de expressão, o Flamengo com as finanças em dia e dinheiro em caixa com a venda de alguns talentos revelados na base foi forte no mercado e sinalizou com um time que vai brigar forte em 2019. Desde o técnico Abel Braga, passando por Rodrigo Caio, Arrascaeta e Gabigol e outros que estão sendo especulados o “cheirinho” pode finalmente se tornar realidade.

DESFALQUE
O novo Ministro da Economia, Paulo Guedes, já sinalizou que a Caixa Econômica Federal irá retirar o investimento do banco em times de futebol. Nos últimos sete anos o patrocínio acumulado foi de mais de R$ 660 milhões. Segundo o Ministro “às vezes é possível fazer coisas cem vezes melhor com menos recursos do que gastar com publicidade em times de futebol”. Os clubes que se preparem para reposição em seu patrocínio máster.

FINALIZAÇÃO
Um total de 25 clubes foram patrocinados pela Caixa em 2018, sendo que 23 tiveram seus contratos encerrados em dezembro. Apenas dois contratos continuam em vigor: o do Sport Recife que vai até maio e o do Botafogo até o final de fevereiro. Os clubes já estão cientes que a chance de renovação é pequena, inclusive alguns já retiraram a marca do banco de seus sites oficiais e excluíram o nome o nome da Caixa de suas camisas. Já pensando na perda do patrocínio que foi de R$ 1,5 milhão em 2018 o Criciúma está em busca de novo parceiro.

MEMÓRIA
10/0/2007 – “SOLIDÁRIOS”

A meta inicial era captar 4.000 sócios de arquibancada e mil de cadeiras até o início do campeonato brasileiro. Em pouquíssimo tempo o clube já atingiu 2.300 e 500 respectivamente, então quero crer que o objetivo será alcançado bem antes do esperado. Sinceramente não acreditava numa adesão tão rápida e expressiva, mas quero cumprimentar o torcedor que mais uma vez se mostrou fiel ao clube e sensível a seus apelos. E que mais pessoas contribuam para o bom andamento do futebol do Criciúma, pois a série B exigirá um time competitivo e somente com muita grana será possível viabilizá-lo.

João Nassif
Por João Nassif 09/01/2019 - 13:59

Depois do alerta que fiz na coluna de hoje em A TRIBUNA, pela manhã recebi uma ligação do superintendente do Criciúma, Robson Izidro, que desconfortável por não ter sido comunicado prometeu providencias para mudar o roteiro do amistoso de hoje contra Juventude.

Foi anunciado pela direção do clube que os portões estariam fechados aos torcedores, mas a interferência do Robson colocou tudo em seus devidos lugares.

O amistoso será com portões abertos e sem cobrança pelo ingresso de quem for ao Heriberto Hülse.

A decisão foi sábia e os torcedores poderão ter uma pequena ideia do que pensa o técnico Doriva sobre o time que começará a temporada oficial contra o Figueirense no dia 17. 
 

João Nassif
Por João Nassif 09/01/2019 - 12:45

O campeonato brasileiro da série B de 2012 foi um dos mais exigentes para apuração dos quatro que tiveram acesso à série A no ano seguinte.

A intensa briga pelo acesso fez com que as equipes alcançassem um recorde de pontos pelas quatro primeiras posições estabelecendo um recorde que dificilmente será superado.

Sempre projetamos uma pontuação em torno de 64 pontos para o acesso, mas a exigência foi tanta em 2012 que o São Caetano ficou na quinta colocação com 71 pontos e não conseguiu o acesso. Teve o mesmo número de pontos do Vitória que subiu e perdeu a vaga pelo número de vitórias. O time baiano ganhou 21 jogos enquanto o paulista venceu apenas 20 vezes.

O campeão foi o Goiás que conquistou 78 pontos com o Criciúma em segundo com 73. O Atlético Paranaense também com 71 pontos ficou em terceiro superando o Vitória no saldo de gols.

A disparidade das campanhas dos cinco primeiros com o restante dos clubes foi tamanha que o Joinville, sexto colocado, conseguiu apenas 60 pontos.

No rebaixamento não houve surpresa em se tratando de pontos conquistados. A linha de corte ficou em 42 pontos com o CRB sendo o primeiro do Z-4. Guarani com 41, Ipatinga com 31 e Grêmio Barueri com 30 pontos foram os outros rebaixados. 
 

João Nassif
Por João Nassif 09/01/2019 - 07:52

O Criciúma fará hoje seu primeiro amistoso da era Doriva com portões fechados aos torcedores. O motivo alegado? Economia, pois abertura para o público geraria despesas que o clube não está disposto a bancar. Este foi o argumento usado para que os torcedores não conhecessem um pouco do que o time pode apresentar dia 17 na abertura do campeonato. Pode também ter sido exigência do técnico, pois como quase todos do futebol brasileiro tem lá seus segredos. 

BOBAGEM
Virou mania os técnicos fecharam treinos como forma de mostrar que trabalham de forma que os adversários não possam saber como seus times irão jogar. O esconder o jogo em treinamentos não garante qualidade na hora que é para valer. Fosse assim e os jogos terminariam sem vencedores como na expressão do filósofo Neném Prancha: “se macumba ganhasse jogo o campeonato baiano terminaria empatado”.

A MENTIRA TEM PERNA CURTA
Muito bem, os portões serão fechados por economia. Não é verdade. O custo de um amistoso é muito pequeno e o clube poderia perfeitamente continuar no seu processo de aproximação aos torcedores que começou no domingo com o treino nas areias do Balneário Rincão. Quando se abre um estádio onde o time joga suas competições é obrigatória a cobrança de ingressos sem qualquer valor estipulado. Somente seria declarado em borderô as taxas do INSS, do aparato policial, dos seguranças particulares e do seguro de cada ingresso vendido. Além, é claro o custo da arbitragem. A despesa total seria baixíssima se, por exemplo, o ingresso tivesse o preço único de R$ 10,00, apenas uma sugestão.

ESTE É O CRICIÚMA EC
Ontem à tarde entrei em contato com o Diretor de Competições da Federação Catarinense de Futebol, Fábio Marcel Nogueira que detalhou as taxas incidentes no borderô de uma partida oficial, mesmo sendo amistosa. Falei também com o próprio presidente Rubens Angelotti que afirmou que a FCF não cobraria sua taxa de 10% sobre qualquer evento. Quer dizer, abrir os portões e aproximar o torcedor ainda mais custaria tão pouco que o benefício seria enorme. 

FIM DE FEIRA
Fiasco total do Criciúma na Taça São Paulo de Futebol Júnior. Depois de pleitear a inclusão com o presidente da FCF pedindo o favor de colocar o clube que não conseguiu classificação pelo critério técnico, a eliminação com três derrotas em três jogos escancarou a fragilidade do Departamento Amador do clube. A conquista da Copa Sul foi a única de toda a base em 2018, pouco para quem tem um CT de primeiro mundo, mas que não sabe como fazer um trabalho mais eficiente projetar o Criciúma num futuro vencedor de acordo com sua própria história.

MEMÓRIA
09/01/2006 – “SURDEZ”
Venho dizendo há muito tempo e parece que as palavras se escoam com o vento. Nos últimos dois anos o Criciúma perdeu sua identidade pelos métodos usados na contratação de jogadores. No início, com uma grande vitrine, a viabilização de negócios prevaleceu, o clube esqueceu a técnica e priorizou o mercado. Depois, a insistência em buscar jogadores sem qualidade fez com que o time sofresse os dois rebaixamentos que o colocaram na contramão de sua própria história. Agora na terceira divisão dificilmente encontrará recursos para uma recuperação.

1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12 13