Ir para o Conteúdo da página Ir para o Menu da página
Carregando Dados...
* as opiniões expressas neste espaço não representam, necessariamente, a opinião do 4oito
Por João Nassif 21/02/2022 - 10:37

Vamos dividir os times do campeonato catarinense em dois grupos.

GRUPO A – Os grandes que estão nas três principais divisões do campeonato brasileiro, Avaí, Brusque, Chapecoense e Figueirense.

GRUPO B- Os demais, os pequenos, Barra, Camboriú, Concórdia, Hercílio Luz, Joinville, Juventus, Marcílio Dias, Próspera.

A campanha do Time da Raça mostra o seguinte: vitória até agora sobre todos do GRUPO A, falta apenas o confronto com o Brusque.

Cinco derrotas e um empate até agora contra times do GRUPO B, faltando apenas o jogo contra o Concórdia.

O Próspera se tornou o Robin Wood do campeonato, pois venceu todos os grandes e não teve uma vitória sequer sobre os pequenos.

E de quebra empatou com o Joinville mantendo a lógica da campanha. O JEC que já foi grande e hoje tornou-se pequeno sem nenhuma vaga em qualquer divisão do campeonato brasileiro. 

Abra o olho Brusque!
 

Por João Nassif 14/02/2022 - 16:40

A imprensa esportiva brasileira continua sendo a grande moedora de técnicos de futebol. Com raras exceções continua mastigando o poder da informação e dos comentários e desta forma instigando as torcidas a clamarem pela demissão de profissionais quando os resultados não são favoráveis.

Estamos no início de temporada, historicamente muitos clubes demoram para ajustar seus elencos e montar times competitivos e de qualidade. Os clubes grandes sofrem mais pelo fato de enfrentarem times com mais tempo de trabalho tanto técnica como fisicamente e por isso a defasagem é maior.

 

Os grandes clubes têm mais poder de investimento, claro que sim, mas contratar jogadores mais qualificados não desequilibra o início de uma temporada. Por isso vemos times das séries A e B do campeonato brasileiro passando por dificuldades em conseguir bons resultados no início dos estaduais.

Acompanho os programas esportivos que são apresentados na televisão pelo país e se percebe facilmente a tentativa de muitos comentaristas em resolver os problemas de cada time quase sempre jogando a culpa aos treinadores pelos maus resultados.

Falando apenas nos clubes de mais visibilidade quando pediram as cabeças de Sylvinho no Corinthians e do Mancini no Grêmio. Os dois trabalharam toda pré-temporada, iniciaram os estaduais e foram demitidos pelas fortes críticas que induziram os torcedores a exigir suas demissões, contempladas pela covardia dos dirigentes.

Estes dirigentes dos dois times preferiram perder dois meses de trabalho na temporada a fazer um planejamento profissional que não precisasse de uma solução de continuidade. Outro que está na mira dos vestais da crônica é Rogério Ceni que só não perdeu o cargo por ter vencido a Ponte Preta de virada no último domingo. Poderá não resistir por muito mais tempo.

Só para propor um contraponto, muitos creditam ao Abel Ferreira e derrota do Palmeiras para o Chelsea no Mundial de Clubes. A torcida do clube paulista não entrou na pilha, tem o português como referência e a própria direção do Palmeiras nem pensa em interromper um trabalho super vencedor nos últimos anos.  
 

Por João Nassif 13/02/2022 - 18:30 Atualizado em 13/02/2022 - 18:38

Foi boa a iniciativa do Criciúma em abrir os portões do CT para o jogo treino contra o Glória do RS. Oportunidade para dar aos sócios uma satisfação pela falta de jogos no Heriberto Hülse e a impossibilidade de ver o time em atividade nestes três meses em que as mensalidades serao paga sem a contrapartida de jogos. 

Pela preocupação com a segurança e higiene de todos apenas 350 acessos foram liberados. Mas, é apenas um detalhe e todos entenderam, pois a atual direção tem credibilidade e a confiança em uma boa temporada do time.

Jogo treino sem numeração nas camisas e com vários novatos ainda não identificados fica difícil uma análise consistente sobre o potencial de momento, mas certamente com os reforços prometidos a direção de futebol aposta forte no acesso no catarinense, aliás uma obrigação e numas boas campanhas na Copa do Brasil e na série B do campeonato brasileiro.

Virando a chave, o Próspera. Campanha que começou muito ruim com três derrotas nas três primeiras rodadas, uma luz verde foi acesa com as duas vitórias sobre times postulantes ao título e depois nova queda com duas derrotas contra o então lanternas do campeonato.

Alguns fatores podem ser considerados, como a falta de recursos para investir no plantel, a terrível logística pelo fato de não poder jogar no Mário Balsini e o principal que é a falta de qualidade que ficou mascarada com as vitórias sobre Chapecoense e Avaí.

A vida é dura para o Time da Raça e o objetivo de permanecer na primeira divisão fica no risco, ainda que faltem rodadas contra times que teoricamente têm um maior potencial daqueles para os quais o Próspera foi derrotado.
 

Por João Nassif 17/01/2022 - 15:05

Já era esperado um time de menor porte como adversário do Criciúma na 1ª fase da Copa do Brasil. O sorteio de hoje indicou que o Nova Iguaçu será o time a ser enfrentado, quando o Criciúma jogará por um simples empate para seguir na competição.

Como novidade do regulamento, o mando de campo para a rodada seguinte está definido. O vencedor de Criciúma x Nova Iguaçu irá jogar como visitante contra o vencedor de Goiás x Sousa-PB.

Citei a segunda fase por fazer parte do regulamento para este ano, mas o foco principal deste comentário é o confronto contra o time do Rio de Janeiro.

Pela história, hierarquia, conquistas, etc., tudo que canso de ouvir para projetar uma barbada, os fatos recentes têm demonstrado que tamanho ou camisa não ganham jogo.

Não sou pessimista, procuro basear minha opinião em fatos e o que vejo neste início da temporada é um Criciúma carente de reforços e a falta de um calendário oficial são questões que não garantem sucesso neste confronto da primeira fase.

Contra o Nova Iguaçu será o primeiro jogo oficial da temporada, lá pelos dias 23 ou 24 de fevereiro, ou pelo desdobramento da tabela no início de março. Enquanto o adversário já estará em ritmo de jogo, pois estará em plena disputa do campeonato carioca, o Criciúma fará apenas jogos treinos, cuja intensidade não é a mesma de uma competição oficial.

Por isso, apesar de ter um porte maior, não cravo o Criciúma como vencedor neste primeiro confronto. 

Por João Nassif 07/01/2022 - 08:55

Depois de alguns dias sem postar comentários sobre o Criciúma, mas trabalhando incessantemente no blog “Almanaque das Copas” aqui no 4oito.com.br, retorno para comentar sobre sucesso e fracasso.

Digna de aplausos a intensa adesão dos torcedores ao plano de sócios do Criciúma. Já foi ultrapassada a marca dos 8 mil, mostrando a confiança e acima de tudo credibilidade no trabalho da nova diretoria sob o comando do Anselmo Freitas. 

Mesmo com poucas novidades na formação do plantel para a temporada os torcedores estão acreditando que o que virá pela frente será superado com dedicação, tanto pelos comandantes do futebol como pelos jogadores nas competições de 2022.

Se a campanha de adesão ao plano de sócios foi um sucesso, a participação do Criciúma na primeira competição do ano, a Copa São Paulo de Futebol Junior foi um enorme fracasso.

Este time havia sido vice-campeão estadual e gerou uma boa expectativa para a disputa da competição em Cravinhos, sede na primeira fase. Há toda uma aposta que muitos destes garotos podem fazer parte do grupo profissional. 

A ideia é aproveitar cerca de 10 que somados a outros 20 entre os que renovaram contrato e as novas aquisições façam parte do elenco que irá disputar todas as competições da temporada.

O fracasso em São Paulo pode gerar novo rumo no planejamento e reestruturar as categorias de base que têm revelado pouco ou quase nada nos últimos anos. Uma base forte é a sobrevivência do Criciúma na sua caminhada pelo futebol brasileiro.
 
 

Por João Nassif 17/12/2021 - 08:10

Toda as projeções feitas quando ainda estávamos na reta final da Série C-2021 indicavam o Criciúma como integrante da Copa do Brasil na próxima temporada.

Pelo acesso conquistado e por ter atingido a quarta fase da Copa do Brasil teria um crescimento na pontuação e por extensão uma subida na classificação do Ranking Nacional de Clubes.

Ontem foi divulgado o novo RNC e o avanço do Criciúma foi o esperado. Da 42ª colocação com 3.407 pontos em 2021, com os 451 pontos conquistados nesta temporada o clube pulou para a 36ª posição agora com o total de 3.858 pontos.

O Criciúma está no 3º lugar entre os times catarinenses, atras da Chapecoense em 17º com 8.468 pontos e do Avaí, o 27º com 5.719. 

Entre os clubes do estado quem mais avançou na classificação é o Brusque que saltou da 53ª posição com 2.067 pontos para a 45ª posição com 2.861 pontos.

O Figueirense foi quem sofreu a maior queda, pois era o 32º em 2021 com 4.350 pontos, agora é o 41º com 3.493 pontos.
 

Por João Nassif 15/12/2021 - 20:09

Na minha visão é correta a forma como a direção de futebol do Criciúma está encaminhando a montagem do plantel que terá calendário cheio na próxima temporada.

Com calma, sem grandes arroubos, jogando dentro de sua realidade a prioridade foi a recontratação de vários jogadores que fizeram parte da campanha do acesso e do técnico Cláudio Tencati.

A novidade foi anunciada ontem, Renan Bressan, jogador experiente e com passagens positivas pelo futebol da Bielorrússia, inclusive foi convocado várias vezes pela seleção daquele país, além de outros times europeus.

Com os atuais 33 anos quando retornou ao Brasil chegou a ser especulado pelo Criciúma, mas o Cuiabá foi seu primeiro clube no retorno e nesta temporada que chega ao final jogou pelo Paraná, Juventude e por último no CRB.

É logico que ainda falta muito para complementar um grupo forte com potencial para encarar as competições de 2022 com o primeiro desafio é a Copa do Brasil que começará no final de fevereiro.

A série B do catarinense tem seu início marcado para março o que implicará a partir de abril o Criciúma terá que atuar em duas frentes com o início do campeonato brasileiro.

O presidente Rubens Angelotti já adiantou que de acordo com os outros nove participantes da série B os jogos do Criciúma serão remanejados para não coincidir com os jogos do brasileiro.

Este calendário já era sabido há algum tempo, portanto, a direção do Criciúma já tinha conhecimento da superposição de datas e deve estar trabalhando com esta configuração.

O importante é que os procedimentos estão sendo feitos e que na volta das férias o plantel já tenha reforços suficientes para encarar os desafios da temporada 2022. Sem esquecer que a base poderá municiar o grupo principal com alguns jogadores e aumentar as opções do técnico Cláudio Tencati.

Por João Nassif 07/12/2021 - 14:37 Atualizado em 07/12/2021 - 15:27

Desde a saída de Jorge Jesus do Flamengo no início de 2020 não cansamos de ouvir, principalmente pelos comentaristas de todas as emissoras a exaltação pelo trabalho feito pelo técnico no clube carioca.

Tudo bem, o trabalho foi fantástico, o rendimento excepcional e os títulos conquistados, inquestionáveis. Mas, acabou, foi embora trabalhar num clube gigante em seu país. 

Deixou para trás incontáveis viúvas que com seus lamentos e comparações acabaram impedindo que os sucessores pudessem trabalhar com tranquilidade, pois a pressão era muito forte e mesmo que um deles, Rogério Ceni, tenha conquistado um título brasileiro, sempre foram questionados por não atuarem da mesma forma que Jorge Jesus.

A idolatria e a viuvez continuam e podem ter de volta o treinador que está sendo execrado pela torcida e por diretores do Benfica. Seu trabalho por lá não está de acordo com o tamanho do clube.

A torcida benfiquista já pediu sua demissão, inclusive criou um site para fazer campanha e um perfil no Instagram @Devolver Jesus.

Ao acessar o site aparece a frase: “Vamos devolver Jesus ao Flamengo. Ninguém está contente, e o Flamengo ainda o quer de volta. Vamos fazer isso acontecer #Juntos. Clique para devolver”. Em seguida a frase: “Obrigado, que o Mister já vai a caminho. Devolução registrada”. 

Somados os anseios das torcidas do Benfica e Flamengo, da mídia e do clube, certamente os desejos destas instituições serão atendidos.
 

Por João Nassif 06/12/2021 - 09:12 Atualizado em 07/12/2021 - 13:47

Depois de vencer o Fluminense na rodada 31 o Grêmio alcançou 29 pontos na penúltima posição e havia uma quase certeza que seria rebaixado com antecedência. O time estava a sete pontos do Bahia, primeiro fora do Z-4.

Os jogos que o Grêmio teria pela frente eram jogos pesados, quase todos contra equipes com melhor aproveitamento e a baixa pontuação mostrava claramente que o rebaixamento era inevitável.

A previsão era feita em função dos adversários que o time gaúcho teria pela frente e a dificuldade em vencer, pois havia ganho somente oito jogos até então e a tabela não previa a possiblidade de uma forte reviravolta. Ainda faltavam sete jogos, portanto 21 pontos a serem disputados.

A derrota para o América seria a pá de cal, mas houve uma forte reação própria de um time grande à beira do abismo. 

A reação veio com as vitórias sobre o Red Bull Bragantino, Chapecoense e São Paulo e empates contra Flamengo e Corinthians. Entre estes jogos a derrota para o Bahia, concorrente direto na fuga do rebaixamento. O Grêmio conquistou neste recorte de seis jogos 11 pontos chegando aos 40 na penúltima colocação. 

Imediatamente acima, pela ordem, Cuiabá, Juventude e Bahia todos com 43 pontos. Quer dizer mesmo o Grêmio vencendo o campeão Atlético-MG na Arena na última rodada atingirá o máximo de 43 pontos, portanto dependendo de outros resultados para escapar da degola.

A questão é que Cuiabá e Juventude ainda têm dois jogos por fazer. O Cuiabá enfrenta em casa o Fortaleza hoje e o Santos na rodada final na Vila Belmiro. O Juventude jogará hoje no Morumbi e irá finalizar o campeonato contra o Corinthians em Caxias do Sul.

Se os dois conseguirem apenas um ponto nos jogos que ainda irão fazer o Grêmio terá decretado seu rebaixamento. Pode ser na noite desta segunda-feira.  
 

Por João Nassif 03/12/2021 - 13:29

Entradas e saídas num período de férias e no prolongamento pré-temporada são absolutamente normais no futebol. Ainda mais quando se trata de um clube que ainda está no começo de uma caminhada sem consolidar uma filosofia que possa lhe dar um rumo mais claro sobre o futuro.

O Criciúma se enquadra neste conceito. Começou o ano com uma forte turbulência pela necessidade de remontagem pelos estragos feitos nos últimos anos, turbulência que culminou com o rebaixamento no campeonato catarinense.

A ótima campanha na Copa do Brasil, além de resgatar muito do alto estima ainda trouxe recursos financeiros que permitiram montar um plantel de acordo com sua capacidade de investimento visando o objetivo maior do acesso no campeonato brasileiro.

Missão cumprida o próximo passo é seguir o modelo de entradas e saídas de jogadores para consolidar uma estrutura que permita ao clube cumprir um calendário de 2022 sem maiores sobressaltos.

Ainda não sabemos quando a série B do catarinense terá início, mas sabemos que a Copa do Brasil tem começo marcado para o final de fevereiro. Pode ser que tenhamos uma superposição de competições no calendário, por isso a direção do clube tem que escolher qual o melhor caminho. Com a palavra o presidente Anselmo Freitas e o diretor executivo Juliano Camargo.

Ainda não entrou nenhuma novidade para um novo plantel, apenas a especulação sobre Renan Bressan que seria uma ótima contratação. Renovaram Zé Marcos, Arilson, Renan Areias, Rodrigo e Fellipe Matheus. Saíram Alisson, Marcel Scalese, Henan, Dudu Vieira e Hygor.
 

Por João Nassif 29/11/2021 - 07:01 Atualizado em 29/11/2021 - 17:40

O domingo no futebol brasileiro ficará marcado como o mais polemico no que diz respeito às arbitragens. Muitos erros que definiram resultados, título e acesso. Pudemos ver três lances que escancaram a pobreza da arbitragem brasileira, covarde, submissa e sem nenhum critério.

E não adianta a CBF ficar trocando de chefe do departamento da arbitragem. A falta de personalidade dos árbitros está incrustada desde há muito em nosso futebol e a correção das barbaridades cometidas somente poderão ser minimizadas com a profissionalização de todos e a saída do jugo da Confederação.

Além dos interesses que colocam em dúvida a lisura das decisões, se percebe que os times mandantes e os grandes no confronto com os pequenos levam enorme vantagem nas decisões que podem ser polêmicas, mas existem erros crassos que privilegiam os clubes de maior poderio.

Os pênaltis marcados a favor do Atlético-MG contra o Fluminense no Mineirão, a favor do Corinthians contra o Athletico Paranaense no Itaquerão e a segunda cobrança a favor do Avaí contra o Sampaio Correa formaram a trinca das barbaridades cometidas no domingo.

Em Minas o árbitro não marcou um toque no braço do lateral Marlon num lance totalmente sem intenção. Foi chamado pelo VAR e induzido a voltar atras e marcar o pênalti que resultou no empate do Atlético quando o Fluminense vencia o jogo. Depois o time mineiro virou o resultado e praticamente garantiu o título depois de 50 anos.

Em São Paulo o jogo estava enroscado num 0x0, mas depois de um lance típico de bola no braço do jogador que estava em queda, o árbitro foi inflexível, contrariou a regra ao marcar o pênalti que permitiu a vitória do Corinthians que praticamente garantiu classificação para a Libertadores.

E na Ressacada, depois do Edilson do Avaí perder um pênalti defendido pelo goleiro o VAR chamou o árbitro que também foi influenciado e alegou invasão da área de um jogador do Sampaio Correa. Muitos invadiram, mas a arbitragem resolveu mandar repetir a cobrança que deu ao Avaí o gol de empate, expulsou por reclamação um jogador do time maranhense e a virada no placar foi consequência. Com a vitória o Avaí subiu para a série A do campeonato brasileiro. 
 

Tags: VAR CBF

Por João Nassif 19/11/2021 - 13:35

Começo pela primeira divisão com briga nas duas pontas da tabela. Na ponta de cima que até a quarta posição garante vaga na fase de grupos da Libertadores quatro times lutam pela última vaga, pois Atlético-MG, Flamengo e Palmeiras já estão garantidos.

A briga está entre o Red Bull Bragantino com 52 pontos e com 34 jogos já realizados, Corinthians com 50, Fortaleza com 49 e Internacional com 47, todos com 33 jogos são os que têm chance de ocupar a quarta vaga para a fase de grupos da Libertadores.

Na ponta de baixo a briga ainda é mais intensa. Juventude e Atlético-GO com 39, Bahia com 36 e Grêmio na penúltima posição com 29 pontos já cumpriram 32 partidas. O Sport na antepenúltima colocação tem 30 pontos, mas com 34 jogos realizados. A Chapecoense já há muito está rebaixada.

Ainda não posso definir os vencedores desta briga, pois teremos muitos jogos e confrontos diretos até o final. Será realmente uma reta final eletrizante.

 

Na segunda divisão Botafogo e Coritiba já definiram o acesso. Goiás com 61 pontos, Guarani com 59, Avaí com 58, CRB com 57 e CSA com 56 estão na briga, mas a tendencia é as duas vagas que restam ficarem restritas aos três primeiros. Todos jogarão nas duas últimas rodadas do campeonato.

Na ponta de baixo, o Brasil já está rebaixado e o Brusque que recuperou os pontos no STJD foi a 44 pontos e praticamente escapou da briga pelo descenso. Ponte Preta com 43, Remo e Londrina com 41 e Vitória com 40 ainda tem chances de escapar. O Confiança com 36 somente por milagre continua na série B. 

Faltam apenas dois jogos para cada um e a luta será realmente eletrizante nesta reta final. 

Por João Nassif 16/11/2021 - 20:10

Num post anterior referi como página virada a saída do Anselmo Freitas da presidência do Criciúma, o anúncio foi feito pelo próprio.

E não é que depois de muitas conversas desde a última sexta-feira, hoje à tarde foi anunciada a reviravolta com o atual presidente protocolando uma chapa para concorrer as eleições da semana que vem. Aliás, chapa única.

As reuniões do Anselmo com pessoas do Conselho, representantes da chapa Revigoração, não surtiram efeito e por mais que o presidente tenha buscado um entendimento para montar sua nova diretoria não houve consenso devido alguns nomes propostos para composição da chapa não terem sido aceitos.

Ficou estranho a ausência do presidente do Conselho Deliberativo nestas conversas, pois seria logico que o entendimento passasse pelos dois presidentes e possivelmente o acordo teria sido mais fácil.

De qualquer maneira houve uma mudança de rota e a confirmação do Anselmo que foi pedida por grande parte, senão pela quase totalidade dos sócios e torcedores.

A chapa é composta pelo presidente, pelo vice de administração Alexandre Farias, pelo Vilmar Guedes, vice de finanças e por Antônio Pavei, vice de patrimônio. 

Ótimos nomes, inclusive o de Alexandre Farias que foi pivô do desentendimento nas conversas da semana passada.

Agora que a página foi desvirada é passar a régua e todos do clube, dirigentes e conselheiros trabalharam para a recuperação definitiva do Criciúma e projetarem uma ótima temporada em 2022.  
 

Por João Nassif 14/11/2021 - 20:55

Não sei se foi reprise, mas ontem assisti o filme da FIFA TV que fala do ex-jogador e ex-técnico Mário Jorge de Lobo Zagallo.

Podem não gostar de seu trabalho, mas não se pode negar seus títulos como tetracampeão do mundo e por várias vezes comandando a seleção brasileira, além de jogador, técnico e coordenador técnico.

Foi campeão como jogador em 1958 e 1962, como técnico em 1970 e como coordenador técnico em 1994 trabalhando ao lado do técnico Carlos Alberto Parreira.

Se como homem do futebol foi indiscutível, o filme mostrou com muita clareza o carinho daqueles que com ele trabalharam e sua obsessão pelo verde e amarelo, cores do Brasil e da própria seleção brasileira. Os depoimentos de vários jogadores são a prova indiscutível de seu talento e de seu caráter.

Infelizmente este seu comportamento não é seguido por muitos que o sucederam, principalmente pelo técnico atual da seleção brasileira.

Tite deu uma pequena mostra de seu caráter quando depois de assinar um manifesto pedindo o afastamento de Marco Polo Del Nero, então presidente da CBF, foi contratado para comandar a seleção e seu primeiro gesto foi beijar seu novo patrão.

E mostrou todo seu caráter quando recentemente afirmou que caso seja campeão mundial não irá apertar a mão do atual presidente da República.

Ninguém é obrigado a gostar de quem quer que seja, mas sua preferência política não interessa a ninguém, só lembrando que há algum tempo ficou de abraços e apertos de mão com um ex-presidente. E mais, metade da população brasileira não tem a mínima vontade de saber sua tendencia política. Que feche a boca e trate de ganhar a Copa no Catar em 2022.
 

Por João Nassif 13/11/2021 - 09:20

O Criciúma EC viveu uma semana de glorias com o acesso no campeonato brasileiro e ao completar sete dias da grande conquista uma reviravolta na gestão terminou com a empolgação e deixou uma grande incerteza com relação ao futuro.

O presidente Anselmo Freitas incensado por uma imensa torcida anunciou que não concorrerá à reeleição, por divergências com membros do Conselho Deliberativo representantes da chapa Revigoração.

O ponto crucial para o desenlace foi a lealdade do Anselmo em colocar na chapa pessoas que o ajudaram bastante na recuperação do clube, principalmente na vice de administração que é o cargo mais importante do clube após a presidência.

Se por acaso o presidente renunciar ou se afastar por qualquer outro motivo, pelo Estatuto, o vice administrativo automaticamente assume o cargo. O primeiro nome indicado pelo Anselmo foi repelido, o mesmo acontecendo com o segundo nome, os dois vetados pelos representantes da Revigoração.

Criado o impasse o presidente entendeu que não poderia continuar gerindo um clube que ficaria dividido se por acaso ele resolvesse montar uma chapa e concorrer com qualquer outra que porventura também se inscrevesse para a eleição. 

Foi uma grande perda e uma grande incerteza com relação ao futuro. Fica apenas a expectativa de que o clube continue na sua caminhada de recuperação definitiva de sua identidade.

Pelo desenrolar das reuniões de ontem, a Revigoração deverá compor uma chapa que será submetida ao pleno do Conselho Deliberativo, assim como qualquer outra que se enquadrar nos requisitos necessários para poder concorrer.

Por João Nassif 07/11/2021 - 09:53

O acesso representa um título para o Criciúma e sua defesa foi responsável pelo sucesso da campanha quando se buscou a reabilitação do clube depois do sofrimento nos últimos anos.

O time oscilou durante a caminhada, o que é absolutamente natural, trocou de técnico, contratou e dispensou atletas na busca do melhor e assim foi jogando na primeira fase de forma quase perfeita dentro de casa e se mostrou dificuldades para vencer como visitante, sua única vitória foi em Erechim, resultado que foi decisivo para a classificação.

A campanha na segunda fase foi o inverso com três empates no Heriberto Hülse e as vitórias em Itu e Belém foram decisivas para alcançar o sonho maior de uma série B na próxima temporada.

Uma das máximas do futebol diz que “ataque ganha jogo, mas defesa ganha o campeonato”.

E foi assim com o Criciúma. Nos 24 jogos que disputou venceu 11, empatou 06 e perdeu os outros 07. Seu ataque marcou 22 gols e a defesa sofreu 17.

Quer dizer, com 22 gols o ataque do Criciúma mostrou ineficiência com menos de um gol por jogo, visível na modéstia das vitórias. Em compensação a defesa foi exuberante sofrendo muito menos que um gol por jogo e garantindo o acesso com apenas um gol sofrido nos seis jogos da fase decisiva.

Se o herói do acesso foi o atacante Henan com o gol solitário na vitória sobre o Paysandu, a campanha mostrou que muito deve ser creditado na conta do setor defensivo, ponto alto da equipe em todo campeonato.
 

Por João Nassif 06/11/2021 - 11:36

Comparando as ambições do Ituano e do Botafogo, proponho uma reflexão sobre o resultado do jogo para os dois times.

O Ituano já classificado para a série B tem a vitória como objetivo para disputar a decisão do título fazendo o segundo jogo em casa. Tem muito valor ser campeão, que o diga o Criciúma que colocou mais uma estrela em seu distintivo pelo título da série C em 2006.

O Botafogo necessita da vitória para se classificar, independente do resultado do jogo Paysandu x Criciúma. A vitória representa a glória para o time paraibano que não joga uma série B desde 1989. Além do acesso o Botafogo será campeão da chave e irá decidir o título com o Tombense, campeão da outra chave da série C.

Minha opinião é que a ambição do Botafogo é muito maior que a do adversário, mas o jogo é na casa do Ituano o que aumenta a dificuldade do time paraibano conquistar a vitória.
 

Por João Nassif 03/11/2021 - 06:29 Atualizado em 03/11/2021 - 06:58

Vamos passar a semana inteira projetando a vitória do Criciúma em Belém para que dê seu passe na busca do acesso dependendo, é claro do resultado do Botafogo em Itu.
Tem sido assim a três semanas desde a vitória do Tigre em Itu que nos deu a sensação que poderia definir o acesso com antecedência fazendo como quase sempre fez o dever de casa.

Não aconteceu, incrível, mas depois de uma primeira fase em que foi soberano em casa demonstrou a realidade de um futebol frágil, sem inspiração e impotente para alcançar pelo menos uma vitória. Este futebol fraco e de baixa qualidade levou o acesso numa situação de risco para a última rodada.

Vencer o Paysandu é obrigação pelo momento que vive o time paraense, mas, sempre existe, o mas, assim terá que apresentar um futebol melhor e encontrar o caminho do gol.

Aliás encontrar este caminho foi de extrema dificuldade ao longo de todo o campeonato. O Criciúma marcou apenas 21 gols em 23 jogos com média que não chega sequer a um golzinho por jogo.

Poderemos ter um time subindo de divisão mesmo marcando menos de um gol por jogo.

ACESSO
Se o Criciúma ainda sonha com o acesso para a série B, o Avaí caminha com autoridade para alcançar a série A em 2022. 
Numa reta final tem se mantido a várias rodadas no G-4 faltando apenas cinco jogos para o terminar a série B. Ontem derrotou o Brasil em Pelotas e mesmo acossado por Goiás, CRB e CSA pode manter uma boa distância e confirmar o acesso.

DESCENSO
Numa luta insana o Brusque vai conseguindo se manter fora da zona de rebaixamento. Os três pontos que perdeu no STJD pelo ato racista de um conselheiro podem fazer falta na classificação final. Mas, joga forte com as armas que tem e ainda depende de suas próprias pernas para continuar na série B em 2022.

A derrota para o Avaí em casa decretou a queda do Brasil para a série C. O Confiança e o Vitória respiram por aparelhos projetando nas cinco rodadas finais uma briga por pontos dos times envolvidos na luta contra o rebaixamento.

Com a queda do Brasil sobraram três vagas para a terceira divisão em 2022.
 

Por João Nassif 01/11/2021 - 06:26 Atualizado em 01/11/2021 - 08:28

Quando um time tem prioridade para buscar o gol na bola parada tem que ter qualidade nos cruzamentos, sejam de escanteios ou de faltas laterais. O Criciúma priorizou este tipo de ataque e não obteve sucesso em mais de uma dezena de situações para gerar sequer um golzinho.

Teve alguns arremates de fora da área em que apenas um exigiu defesa do goleiro do Ituano, outros foram desperdiçados por falta de qualidade nas finalizações. Apesar de poucas jogadas pelas beiradas do campo, o Criciúma foi impotente para conseguir o gol que seria o da tranquilidade para o acesso.

A expulsão do Claudinho no final do primeiro tempo não foi sentida, pois o time voltou mais decidido para a etapa final quando teve o domínio da posse de bola, mas incapaz de criar situações para deixar o Ituano desconfortável no jogo. 

O time do Mazola Júnior que veio para se defender a conquistar o empate foi cirúrgico em sua proposta. Marcou forte pela entrada da área, dominou com tranquilidade e eficiência a bola aérea e teve o contra-ataque, sua principal jogada, sem as opções para vencer o jogo, pois não teve chances de gol e o esquema montado pelo técnico lhe deu o acesso.

O técnico Cláudio Tencati explicou na coletiva pós jogo sua estratégia. Tem a teoria da melhor qualidade, mas se percebe que faltam jogadores com capacidade para praticar seus ensinamentos.

A situação do Criciúma ficou difícil, mas não desesperadora. A vitória do Botafogo sobre o Paysandu no complemento da rodada colocou um molho maior na última rodada.

O time paraibano assumiu a segunda posição e depende de uma vitória simples em Itu para garantir a vaga. O Criciúma tem que vencer de qualquer maneira o Paysandu em Belém e ficar na expectativa do jogo entre Ituano e Botafogo.

Mais uma vez Criciúma ficou devendo, mas o importante é que continua vivo mesmo não dependendo de suas pernas para chegar série B. 


 

Por João Nassif 24/10/2021 - 09:41 Atualizado em 24/10/2021 - 10:33

O Botafogo da Paraíba tem pouca ou quase nenhuma relevância no cenário do futebol brasileiro, sua maior conquista foi o título da série D em 2013. Não tem comparação com o que o Criciúma representa em termos nacionais.

Então, não vejo como os árbitros comandados pela CBF prejudiquem o Criciúma de forma deliberada. Sem contar a representatividade em nível estadual comparando os clubes de Santa Catarina com os da Paraíba, com todo respeito.

Os erros acontecem em todas as esferas da arbitragem brasileira e entre estes erros, no jogo de ontem houve uma penalidade clara não marcada a favor do Criciúma aos 50 minutos do segundo tempo.

Ok, erro do árbitro e omissão do VAR, mas o futebol que o Criciúma apresentou foi da pior qualidade. As mudanças do técnico Cláudio Tencati para superar as ausências dos suspensos Dudu Vieira e Léo Costa não responderam de forma positiva.

Depois de um primeiro tempo sofrível quando não chutou uma bola contra o gol do Botafogo e teve em seu goleiro Gustavo um verdadeiro herói com no mínimo três defesas espetaculares, além de ver duas bolas contra suas traves, o placar contra de 1x0 acendeu uma alerta e seria logica alguma mudança para o segundo tempo.

Sem alterações o goleiro Felipe fez a primeira defesa somente aos 11 minutos, quer dizer, com os acréscimos da primeira etapa o Criciúma demorou uma hora para acertar o gol pela primeira vez.

Cláudio Tencati começou as alterações somente aos 19 minutos e nada aconteceu até a entrada do atacante Minho no lugar do Silvinho que novamente fez uma má partida. Entrando aos 36 minutos, Minho agitou o ataque pelo lado esquerdo, conseguiu alguns cruzamentos e cavou a falta que na cobrança originou o pênalti não marcado.

Resumindo, sem teoria da conspiração, o resultado não foi bom para o Criciúma apesar de ainda manter a segunda posição no grupo e depender apenas de suas próprias pernas. Mas, terá que jogar muito mais para conseguir o tão sonhado acesso.
 


 

1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12 13

Copyright © 2021.
Todos os direitos reservados ao Portal 4oito