Ir para o Conteúdo da página Ir para o Menu da página
Carregando Dados...
João Nassif
Por João Nassif 01/04/2019 - 13:22

40 anos depois de ter sido sede de um Campeonato Sul-Americano de Futebol, agora denominado Copa América o Brasil abrigou a competição pela quarta vez na história. Nas três vezes em que sediou o campeonato a seleção brasileira venceu seus únicos três títulos do campeonato, em 1919, 1922 e 1949. Quer dizer, só foi campeão quando jogou em casa.

Em 1989 com a presença dos 10 países da CONMEBOL a Copa América foi disputada em quatro sedes diferentes, em Goiânia no Estádio Serra Dourada, em Salvador na Fonte Nova, em Recife no Estádio do Arruda e no Maracanã no Rio de Janeiro.

As 10 seleções foram divididas em dois grupos de cinco em cada um com os dois primeiros passando para o quadrangular final.

O Brasil terminou foi o segundo em seu grupo que teve o Paraguai na primeira posição e Chile, Equador e Bolívia eliminados. A seleção brasileira venceu a Venezuela por 3x1 e o Paraguai por 2x0 e empatou em 0x0 com Peru e Colômbia.

No outro grupo os classificados foram a Argentina em primeiro e o Uruguai em segundo.

Gol de Romário contra o Uruguai

Na hora decisiva deu Brasil com sobras, pois venceu os três jogos da fase final. Começou derrotando a Argentina por 2x0, passou com facilidade pelo Paraguai com vitória por 3x0 e no jogo final derrotou o Uruguai por 1x0.

Todos os jogos da seleção brasileira na fase final foram realizados no Maracanã. O brasileiro Bebeto foi o artilheiro do campeonato com seis gols marcados.

Com o Uruguai como vice-campeão o Brasil depois de vencer três vezes o Campeonato Sul-Americano de Futebol foi campeão pela quarta vez da agora chamada Copa América. 
 

João Nassif
Por João Nassif 01/04/2019 - 10:52

Thiago Ávila *
Depois da surpreendente e magnífica vitória de Valtteri Bottas no GP da Austrália, a Formula 1 chega ao oriente médio para a disputa da segunda etapa da temporada, mais especificamente no circuito de Sakir, no Bahrein.

A Mercedes, que tinha dominado com sobras a primeira corrida, viu sua grande rival Ferrari se sobressair e muito nos treinos. Charles Leclerc e Sebastian Vettel chegaram a marcar tempo meio segundo mais rápido que Lewis Hamilton e Valtteri Bottas. Tanto que em todas as sessões de sábado, o jovem monegasco voou e conseguiu uma pole, tirando onda até para cima do seu companheiro de equipe. 

Nos minutos finais, quando já estava praticamente definida as posições de largada – Ferraris na primeira fila e Mercedes na segunda – Leclerc faz mais uma volta e bate o recorde da pista, que era de Seb no ano passado.

O monegasco contemplou sua primeira pole na carreira, aos 21 anos, o segundo piloto mais jovem a conseguir o feito, três meses mais velho que a primeira de Vettel.

No domingo, outro domínio da Ferrari e um show à parte de Charles. Ele perde duas posições de largada e na raça, passa a frente de Bottas e Sebastian. Não dá muito tempo e Hamilton volta a terceira posição.

Na hora das paradas, Leclerc volta tranquilo na frente, era líder absoluto. Hamilton faz uma inteligente estratégia, colocando pneus macios e consegue voltar à frente de Vettel. Com o tempo, os pneus do britânico vão desgastando e o alemão passa a frente com tranquilidade.

Surpreendente, os pilotos partem para uma segunda parada, colocando, a maioria deles, o pneu médio. Lewis volta a atacar Vettel e dessa vez, na segunda zona de abertura de asa, o britânico leva a melhor. 

Só que Seb nem tem tempo de reagir, pois ele roda precipitadamente no contorno da curva 11. Ele ainda sofre um prejuízo maior, já que sua asa dianteira cai segundos depois, sendo forçado a fazer uma terceira parada.

Leclerc sobrava na frente, era a grande esperança ferrarista agora. Até que o monegasco fala desesperado ao rádio que seu carro está perdendo rendimento. O que aconteceu foi uma falha no sistema elétrico do carro, no chamado ERS (sistema de recuperação de energia), na qual o carro ganha potência com a energia criada pelos freios. 

Charles Leclerc

Assim, a distância que era de 25 segundos, caiu facilmente em três voltas. Hamilton e Bottas passaram tranquilo o monegasco e se não fosse por um Safety Car acionado nas últimas duas voltas por conta de um acidente envolvendo duas Renaults, Leclerc poderia ter ficado fora do pódio.

Ao final da corrida, ele, sempre um menino muito educado, pede desculpas para a equipe no rádio. Nem Hamilton estava com clima para festejar a vitória.

O resultado mantém Bottas na liderança com 46 pontos, um na frente de seu companheiro de equipe. Verstappen, que terminara a corrida em quarto, vem em seguida com 27, um ponto na frente de Leclerc.

A F1 volta dia 14 de abril na China, para a realização do milésimo Grande Prêmio.

* Thiago Ávila, Estudante de Jornalismo da PUCRS

João Nassif
Por João Nassif 01/04/2019 - 06:52Atualizado em 01/04/2019 - 06:52

O Criciúma conseguiu vencer em Blumenau confirmando sua campanha de ganhar pontos com os pequenos para entregar para os grandes. Dos 21 pontos que conquistou em 16 rodadas, 20 foram contra os times chamados pequenos de Santa Catarina. O Joinville, próximo adversário e definido como grande no estado, dos 20 pontos que conquistou 11 foram contra os grandes. Quer dizer, como eu já havia afirmado um dia desses, o Joinville é um tipo de Robin Hood e o Criciúma um Robin Hood ao contrário que tira dos pobres para entregar aos ricos. Os dois repetiram este roteiro no final de semana. 

EM ABERTO  
Seguindo a tendência exposta aí em cima, o confronto de quarta-feira pode sugerir uma vitória do Joinville aqui no Heriberto Hülse. Apenas tendência, mas como no futebol não há verdade definitiva, não vejo mais o Joinville com forças para continuar sendo Robin Hood. O Criciúma com novo comando e com a possibilidade agora real de classificação certamente com grande torcida irá buscar o resultado esperando o desdobramento da rodada.

DEPENDÊNCIA DE TERCEIROS
Fechei a coluna antes de saber o resultado de Chapecoense e Brusque que fecharam a rodada. O Brusque também tem seus 20 pontos. Mas, independe, o inimigo do Tigre é o Marcílio Dias com dois pontos à frente que jogará na quarta-feira em Itajaí contra o Hercílio Luz. O Criciúma depende do Hercílio vencer para em caso de vitória ultrapassar o Marcílio. Lembrando que na rodada final o Criciúma jogará contra este mesmo Hercílio em Tubarão e o Marcílio irá ao Scarpelli enfrentar o Figueirense já classificado. Está tudo em aberto. 

VAR 
O vídeo arbitragem foi implantado no futebol para dirimir eventuais dúvidas dos árbitros e dar credibilidade aos jogos e campeonatos. É necessário muito preparo para que os que ficam confinados numa cabine examinando as imagens, também árbitros ou profissionais que não se submetem a qualquer tipo de pressão vinda de onde quer que seja. Na Europa, primeiro mundo, há o respeito com as decisões, pois são decisões quase sempre corretas na aplicação do sistema. Pode haver erros, mas nada que fogem do regulamento no uso do equipamento.

VAR SINISTRO
Infelizmente aqui no Brasil existe o ranço da retaliação, autoridades da CBF e Federações ainda condicionam os que ficam operando o sistema ao gosto de quem está mais próximo das entidades ou no mínimo ficam calados com os desmandos cometidos. O que se viu sábado foi o exemplo mais claro de manipulação. O árbitro apitou com convicção um pênalti a favor do Palmeiras, desafeto da Federação Paulista, e o árbitro da cabine parou o jogo, chamando o árbitro de campo para examinar as imagens. O pênalti foi marcado erroneamente, mas pelo regulamento do sistema sua convicção não permite alteração. Não foi o que aconteceu, foi chamado, viu as imagens confirmou seu erro e o pênalti foi anulado. Estamos no Brasil amigos! 

01/04 – “PRISÃO DE MILOSEVIC”
Em 01 de abril de 2001, o então presidente da Iugoslávia Slobodan Milosevic foi preso. Acusado de crimes de guerra e contra a humanidade nos conflitos que envolveram a Bósnia, a Sérvia e Kosovo, Milosevic foi julgado pelo Tribunal Penal Internacional para a antiga Iugoslávia.
 

João Nassif
Por João Nassif 31/03/2019 - 14:45

Depois de 27 anos o Campeonato Sul-Americano de Futebol voltou a ser disputado no Brasil. Em sua 21ª edição o campeonato teve várias sedes, General Severiano e São Januário no Rio de Janeiro, Pacaembu e Vila Belmiro em São Paulo e Independência em Belo Horizonte.

O aumento do número de sedes foi devido ao aumento no número de país participantes. Apenas Argentina e Venezuela não estiveram presentes, portanto, foram oito seleções que disputaram o campeonato.O Brasil que até então havia conquistado o título por apenas duas vezes e quando foi o país sede tinha a chance de se tornar campeão sul-americano pela terceira vez.

Todos jogaram contra todos em pontos corridos e a campanha da seleção brasileira foi de seis vitórias e uma derrota nos sete jogos que disputou.

A estreia do Brasil foi com uma goleada por 9x1 sobre o Equador em São Januário. Na sequencia outra goleada agora sobre a Bolívia por 10x1 no Estádio do Pacaembu.

Mantendo a invencibilidade e jogando sempre no Pacaembu a seleção brasileira venceu o Chile por 2x1 e a Colômbia por 5x0. Depois vieram outras duas vitórias massacrantes em São Januário, 7x1 no Peru e 5x1 sobre o Uruguai.

Estava fácil demais e houve o relaxamento justamente no último jogo quando a seleção foi derrotada pelo Paraguai por 2x1, também no Rio de Janeiro.

Os paraguaios também acumularam seis vitórias e apenas uma derrota para o Uruguai por 2x1.

Foi necessário uma partida desempate e aí com foco total a seleção brasileira sobrou e fez um 7x0 nos paraguaios.

Brasil com um ataque arrasador marcou 46 gols em oito jogos. Sofreu apenas sete. O brasileiro Jair da Rosa Pinto foi o artilheiro do campeonato com nove gols marcados.

Brasil campeão pela terceira vez do Campeonato Sul-Americano de Futebol.
 

João Nassif
Por João Nassif 31/03/2019 - 11:58Atualizado em 31/03/2019 - 12:02

Thiago Ávila *

Em paralelo com o Grande Prêmio do Bahrein, a Formula 2 começou neste sábado, e com um resultado empolgadíssimo para o brasileiro Sergio Sette Câmara.

O piloto, que hoje corre na equipe DAMS foi muito bem nos treinos antes da corrida, chegando a liderar o primeiro treino livre. Na classificação, não conseguiu manter seu bom tempo de antes e foi apenas o oitavo. O italiano Luca Ghiotto, mais experiente da categoria, fez a pole, seguido do canadense Nicholas Latifi, companheiro de Sérgio. O outro nome na briga pelo título, Nyck De Vries, foi o quarto.

Sérgio foi mal na largada, caindo para 13º, mas fez uma excelente corrida de recuperação e foi passando um a um até chegar em terceiro. Já lá na frente, Luca Ghiotto tem problemas na largada e cai para sétimo. Latifi some na frente. O canadense sofreu problemas em sua demorada parada, mas ainda conseguiu se recuperar e garantir a primeira vitória da temporada.

Ghiotto, apesar do mau começo, foi o segundo, seguido por Sérgio. O filho do heptacampeão Michael Schumacher, Mick, foi o oitavo em sua estreia e largou na frente na corrida de domingo.

O alemão largou muito bem na segunda prova barenita, mas não conseguiu suportar a pressão dos dois velozes carros da DAMS e da UNI-Virtuosi de Luca Ghiotto. No final da 10ª volta, o italiano era líder, seguido por Sette Câmara e Latifi.

O pit stop da segunda corrida não é obrigatório, porém Ghiotto, que já tinha uma margem de dois segundos sobre o brasileiro, decidiu arriscar e colocar pneus macios novos. Ele volta em 15º e faz uma espetacular corrida de recuperação, passando um por um até reassumir a liderança na 21ª volta – lembrando que os pilotos da DAMS não haviam parado.

Podium da F2 no Bahrein

A corrida terminou como ficou e os mesmos pilotos foram ao pódio nos dois dias. Mick Schumacher foi o sexto.

Com o resultado, Ghiotto é líder do campeonato com 37 pontos, Latifi vem atrás com 35 e Sette Câmara é terceiro com 27. O outro candidato forte na briga, de Vries, é quinto com 12.

A F2 volta dia 27 de abril em Baku, no Azerbaijão.

* Thiago Ávila, Estudante de Jornal da PUCRS

João Nassif
Por João Nassif 30/03/2019 - 13:44Atualizado em 31/03/2019 - 14:48

Em sua 6ª edição, em 1922, o Campeonato Sul-Americano de Futebol voltou a ser disputado no Brasil. A seleção brasileira foi em busca de seu segundo título no torneio depois de ter vencido em 1919, também disputado aqui no país.

A CONMEBOL atendeu o pedido brasileiro para sediar o torneio como forma de comemorar os seus 100 anos da Independência. 

Pela primeira vez o campeonato contou com a presença de cinco países. Além dos costumeiros Brasil, Argentina, Uruguai e Chile o Sul-Americano contou com a presença do Paraguai.  

Depois de todos jogarem contra todos, sempre no Estádio das Laranjeiras no Rio de Janeiro, houve um inédito tríplice empate na primeira colocação. Brasil, Uruguai e Paraguai terminaram com cinco pontos ganhos pelos critérios da época.

 Laranjeiras em 1922

A seleção brasileira terminou invicta vencendo apenas a Argentina por 2x0 e empatando com Chile e Paraguai em 1x1 e em 0x0 com o Uruguai.

O Uruguai derrotou o Chile por 2x0, a Argentina por 1x0, empatou com a seleção brasileira e foi derrotado pelo Paraguai por 1x0.

E o Paraguai empatou com o Brasil, venceu o Chile por 3x0, o Uruguai por 1x0 e foi derrotado pela Argentina por 2x0.

O Uruguai alegando prejuízos em relação às arbitragens desistiu do campeonato deixando aberto o caminho para que Brasil e Paraguai decidissem o título.

No dia 22 de outubro com o Estádio das Laranjeiras abrigando cerca de 30 mil espectadores a seleção brasileira ganhou pela segunda vez o Campeonato Sul-Americano ao derrotar o Paraguai por 3x0.

O atacante Neco abriu o marcador que foi completado com dois gols do meia Formiga.
 

João Nassif
Por João Nassif 30/03/2019 - 06:08

O Criciúma terá somente que vencer nestas três rodadas que faltam para o final da fase de classificação, tipo matar um leão por jogo. Qualquer tropeço poderá ser fatal para não ficar dependendo de resultados paralelos que não se sabe até quando vão continuar deixando o time vivo no campeonato. O Criciúma até agora não fez sua parte e por incrível que possa parecer ainda tem possibilidades de participar das semifinais. 

SÓ DECISÃO
O jogo de hoje em Joinville colocará em confronto direto dois times que estão com 20 pontos e dois à frente do Criciúma. Joinville e Marcílio Dias estarão colocando a sobrevivência em jogo e quem vencer continuará na briga não dependendo de ninguém para se classificar. O Criciúma entrará em campo domingo em Blumenau sabendo onde terminará a rodada se conseguir vencer o Metropolitano. O Brusque, outro com 20 pontos irá discutir se continuará na briga em Chapecó. A Chapecoense, já classificada ainda sonha em ficar na primeira ou segunda colocações.

FUTEBOL EMPRESA
Talvez não seja inédito no futebol brasileiro, mas o modelo implantado pela Red Bull ao comprar o Bragantino traz uma nova forma de parceria que pode ser o início de novos tempos pela pobreza de nossos clubes, principalmente os que não tem tradição e vivem lutando a vida toda com problemas financeiros. A empresa já é dona de vários clubes ao redor do mundo e aqui no Brasil já tem um time formado que fez um belíssimo campeonato paulista. 

CASA NOVA
Sem sede própria o Red Bull Brasil mandava seus jogos no Estádio da Ponte Preta em Campinas. Passará a ser chamado de RB Bragantino e ficará baseado no Nabi Abi Chedid certamente com o apoio da torcida do Bragantino que se não é muito atuante pelas dificuldades de torcer por um bom time apenas regular, agora terá motivos de sobras para sonhar com uma forte campanha já na série B que irá começar em menos de 30 dias. 

PRESTEM BEM ATENÇÃO!
Os membros que compõe a International Board, entidade que determina as regras do futebol aprovaram este mês sete mudanças importantes nas regras do jogo. Entre elas algumas que irão mexer muito com o comportamento dos atletas em campo. Por exemplo, os goleiros na hora do pênalti poderão ficar com apenas um pé sobre a linha do gol. Toda vez que a bola bater no árbitro, a partida será paralisada e será dada bola ao chão para o recomeço. Para evitar o “empurra-empurra” que consome um tempo enorme, durante as cobranças de falta os jogadores do time que tem a falta a favor deverão ficar a um metro da barreira defensiva.

PRAZO FINAL
Até o dia 31 de maio continuam valendo as regras atuais. A partir do dia seguinte, 01 de junho as novas deliberações irão entrar em vigor. Portanto, as mudanças acontecerão com os campeonatos brasileiros em andamento, por isso a necessidade de árbitros, jogadores, técnicos e dirigentes tomarem conhecimento com a antecedência do que virá pela frente. Já para a Copa América que será realizado no Brasil as novas regras já estarão valendo.

30/03 – “A MORTE INDENIZADA”
Em 30 de março de 1999, o grupo Philip Morris é condenado por um tribunal da Califórnia a pagar US$ 81 milhões de indenização à família de um homem que morreu de câncer. Um mês antes, o mesmo fabricante foi condenado a pagar indenizações de US$ 50 milhões por um tribunal da cidade de Nova York.
 

João Nassif
Por João Nassif 29/03/2019 - 11:59

A Copa América que será disputada este ano terá como país sede o Brasil pela quinta vez na história. O Brasil foi indicado para sediar o torneio agora em 2019, pois estão sendo completados 100 anos desde que o país foi sede pela primeira vez. 

Em 1919, ainda chamado Campeonato Sul-Americano de Futebol, o torneio foi todo disputado no Rio de Janeiro, no Estádio das Laranjeiras entre os dias 11 e 29 de maio e teve como participantes além do Brasil, o Uruguai a Argentina e o Chile. Pelo regulamento todos jogaram contra todos por pontos corridos para o campeão ser apurado.

No dia 11 aconteceu o primeiro jogo e a seleção brasileira aplicou no Chile uma goleada de 6x0. Friedenreich, à época o melhor jogador brasileiro foi o autor de três gols.

Brasil x Chile em 1919-Estádio das Laranjeiras

No dia 13 o Uruguai derrotou a Argentina por 3x2, no dia 17 nova vitória dos uruguaios, agora sobre o Chile por 2x0.
Seguiu o torneio e no dia 18 de maio o Brasil derrotou a Argentina por 3x1. Nas partidas finais a Argentina derrotou o Chile por 4x1 e Brasil e Uruguai empataram em 2x2.

Como brasileiros e uruguaios terminaram empatados na primeira posição foi necessário um jogo extra para decidir quem seria campeão.

O jogo foi presenciado por mais de 30 mil espectadores, lotação máxima das Laranjeiras e a seleção brasileira conseguiu vencer por 1x0 com gol de Friedenreich no último lance da prorrogação.

Há 100 anos o Brasil vencia pela primeira vez o Campeonato Sul-Americano de Futebol que a partir de 1975 passou a ser chamado de Copa América.
 

João Nassif
Por João Nassif 29/03/2019 - 06:47

Nunca é bom perder, mas pelas circunstancias a derrota do Criciúma em Chapecó deixou um rastro de otimismo com relação a classificação. A diferença de um gol em numa avaliação otimista é perfeitamente possível de ser recuperada principalmente por quem joga em seus domínios. Agora, se o resultado foi bom pelas circunstancias, como frisei, o desempenho terá que ser muito melhor do que aquele visto na quarta-feira. O time terá que apresentar mais repertorio, pois continua vivendo somente das bolas aéreas o que, convenhamos não garante vitória. 

REFORÇOS  
A entrada do Vinícius deu nova dinâmica ao time. Foi beneficiado por uma bola mal marcada pela Chapecoense e iniciou a jogada do segundo gol. Foi uma estreia de luxo e a perspectiva de dar nova vida ao ataque do Criciúma que tem se mostrado frágil neste início de temporada. Wesley jogou pouco, sem chance de uma melhor avaliação, mas tem futebol para assumir uma posição neste meio campo marcador, mas sem poder de criação.

NOVIDADES
Além de Léo Gamalho, Marcus Vinícius lateral que teve um ótimo 2018 jogando pelo Tubarão. Não são simples apostas e sim jogadores com boas referências que certamente ajudarão o técnico Gilson Kleina na montagem do time para a série B. Pelo perfil do diretor executivo João Carlos Maringá em breve teremos mais novidades para encorpar o plantel e dar opções ao técnico na campanha visando o acesso.

QUEDA DE BRAÇOS
A crise estabelecida entre o Criciúma, diz-se Jaime Dal Farra, e a torcida os Tigres está longe de terminar. Depois de duas tentativas frustradas para uma conversa e um possível entendimento houve a radicalização. Os Tigres já não foram apoias o time na partida contra o Avaí e promete se ausentar também contra o Joinville na próxima quarta-feira. O clube marcou sua posição numa nota justificando o atraso para a segunda reunião a gota d’agua para acirrar os ânimos. O clube já havia cometido alguns atos que atingiram diretamente sócios e torcedores. O Hino e a proibição da camisa com a #Fora Dal Farra são ações de confronto com a torcida.

SOLUÇÃO

Se o presidente entender que a presença dos Tigres na arquibancada é importante para dar ao time o gás para buscar as vitórias, dá o braço a torcer e resolve de vez esta crise. Ainda mais neste momento de contratações e possibilidade de se formar um bom plantel é primordial que haja o recuo para um entendimento que será saudável para todos.

VALE TUDO NO NADA VALE
O Fla-Flu de quarta-feira não era decisivo, pelo contrário era um simples jogo para cumprir tabela num campeonato com um regulamento indecente que poucos entenderam. O que se viu em campo foi uma verdadeira guerra entre os jogadores e um ataque incessante contra a arbitragem. Numa partida sem valor o clima bélico prevaleceu atingindo até o experiente técnico Abel Braga que acabou terminando a noite num hospital com arritmia. Abel passou mal quando seu time jogando com 10 fez de pênalti o gol da vitória aos 49 do segundo tempo.

29/03 – “FUNDAÇÃO DA CAPITAL BAIANA”
Em 29 de março de 1549, Thomé de Souza fundou a cidade da Salvador, uma das mais antigas do Brasil. Criada para ser a capital da colônia, permanecendo assim até 1763, Salvador é hoje uma das principais cidades brasileiras, palco das mais agitadas festas populares, como o Carnaval na Barra.
 

João Nassif
Por João Nassif 28/03/2019 - 12:58

Vimos no Almanaque da Bola de ontem as maiores goleadas registradas no campeonato brasileiro e também na Copa do Brasil em todos os tempos. Também falei da maior goleada aplicada na história do futebol brasileiro, a vitória do Botafogo sobre o Mangueira em 1906 pelo campeonato do Rio de Janeiro.

Hoje vou continuar falando em goleadas, desta feita as que aconteceram em clássicos brasileiros.

Em São Paulo a maior goleada foi dada pelo Corinthians contra o Santos em 1920, o placar foi 11x0.

Cartaz de um Grenal histórico

No Rio Grande do Sul o Grêmio também deixou sua marca na história contra o Internacional, seu maior rival, por ter vencido por 10x0 em 1909.

No Rio de Janeiro os números não foram tão grandes. Em 1906 o Fluminense aplicou 8x0 em cima do Botafogo, no mesmo ano em que o time da Estrela Solitária estabeleceu o recorde de goleadas no futebol brasileiro.

Em Minas Gerais o Rei das Goleadas é o Clube Atlético Mineiro que em 1927 derrotou seu maior rival por 9x2. Na época o Cruzeiro ainda se chamava Palestra Itália.

Outras goleadas impressionantes foram aplicadas no futebol brasileiro. Em breve irei relembrá-las.
 

João Nassif
Por João Nassif 28/03/2019 - 11:01

Dr. Luiz Carlos Custódio Fontana * 

A morte do jornalista Rafael Henzel, sobrevivente do trágico acidente com o avião da Chapecoense, deixou as pessoas chocadas na noite desta terça-feira. A comoção foi grande não só pelo fato dele ser jovem, mas principalmente por ele ter sobrevivido à um acidente aéreo, que é algo muito improvável e acabar falecendo durante uma brincadeira de futebol. 

A Morte Súbita é um assunto de grande importância nos dias atuais, principalmente pelo aumento importante do número de adeptos às atividades físicas e pelo fato de a maioria destas pessoas não terem um acompanhamento médico regular.  A morte súbita relacionada ao exercício e ao esporte pode ser definida como a morte que ocorre de modo inesperado, instantaneamente ou não. 

A morte súbita tende a gerar grande repercussão nas diversas formas de mídia, especialmente quando ocorrem em atletas profissionais que são considerados verdadeiros modelos de saúde. Felizmente, a morte súbita é um evento raro. Abaixo dos 35 anos de idade, as causas mais frequentes são as cardiopatias congênitas, sendo a cardiomiopatia hipertrófica a mais prevalente. Acima dos 35 anos, a doença arterial coronariana é a causa mais comum. 

Estima-se que cerca de 90% das vítimas possuam cardiopatia conhecida ou não diagnosticada. Assim, na maioria dos casos, a morte súbita ocorre por causas que podem ser detectáveis através de um exame clínico e de exames complementares. A estratégia fundamental para sua prevenção é a realização de uma avaliação médica pré-participação específica e o profissional médico mais habilitado para realizar é o Médico do Esporte. No esporte competitivo é altamente recomendável que o teste ergométrico seja realizado por todos os indivíduos. 

Instituições que oferecem prática de exercícios e esportes e que organizam eventos esportivos devem requerer um atestado médico, estabelecendo para qual tipo de atividade físico-desportiva o candidato está apto. Devem ainda, estas instituições organizarem e treinarem seu pessoal para atendimento emergencial básico e quando recomendado, ter um desfibrilador à disposição para eventuais emergências.

* Médico do Esporte e Exercício
Instagram/Facebook: @drluizfontana
Email: luizcarlosfontana@hotmail.com

João Nassif
Por João Nassif 28/03/2019 - 04:57

O Criciúma depois de sair perdendo por 2x0 buscou um empate em Chapecó que estava se materializando quando aos 44 do segundo tempo deixaram o lateral Eduardo livre pelo lado direito e o cruzamento na cabeça do atacante que tocou forte para o gol, Bruno Grassi não conseguiu tirar a bola da linha do gol e a Chapecoense venceu um jogo que lhe dá vantagem para a volta dia 10 no Heriberto Hülse.

O MELHOR E O PIOR
Tenho que destacar a atuação do atacante/ponteiro/assessor de lateral, Reis. O jogador fez de tudo. No primeiro tempo jogou como suporte do lateral Maicon, no segundo foi para o outro lado, porque por ali o lateral da Chapecoense deitava e rolava em cima do Marlon. Conseguiu anular o Eduardo até o fatídico 44 minutos do segundo tempo quando não estava por ali. Trabalhou demais o Reis. O pior? Disparado Daniel Costa, quem viu o jogo sabe porque estou falando.

DA DESILUSÃO À EUFORIA
Em se tratando de futebol o humor do brasileiro muda a cada dia. Depois da frustração e um caminhão de críticas à seleção pelas más apresentações pós-Copa do Mundo e principalmente pelo empate com o Panamá a vitória sobre a República Tcheca devolveu a esperança sobre o futuro a começar pela Copa América que será disputada aqui no Brasil daqui a pouco mais de dois meses. Os tchecos tomaram cinco da Inglaterra, portanto o parâmetro não é dos melhores. Mas, houve progressos e agora é conferir o comportamento do técnico na montagem do time.

TRAPALHADA
O regulamento do campeonato carioca é uma obra prima da incapacidade dos dirigentes em fazer algo atrativo que justifique a realização de uma competição que foi das mais importantes na história do futebol brasileiro. Nos bons tempos em que o velho Maracanã abrigava mais de 150 mil torcedores, o regulamento era simples, todos contra todos, pontos corridos e o melhor era o campeão. Ponto. Inventaram o formulismo e com o passar dos anos os regulamentos foram ficando mais complicados. Este ano foi a consagração. Quem quiser entender que acesse o site da Federação Carioca e estudem bastante, pois uma simples leitura não será suficiente. Comecei a ler e como não me interessa parei na página dois.

GRANDE BOBAGEM
Virou moda os clubes não divulgarem a lista de relacionados para seus jogos, o argumento é que divulgando dariam munição ao adversário. Este não saberia quem está lesionado, quem será poupado em razão do desgaste, enfim todo mistério para tentar confundir o adversário. Todos os grandes times do futebol brasileiro estão adotando esta prática, só falta agora que todos voltem a frequentar os terreiros de umbanda para ganhar jogos e campeonatos.

FAIR PLAY
Um garoto turco numa partida do sub-14 do seu time o Galatasaray num jogo contra o Istanbulspor deu um exemplo que deixou o mundo do futebol em êxtase. Por não concordar com um pênalti marcado erradamente a favor de seu time, Beknaz Almazbekov de 13 anos chutou propositadamente o pênalti para fora. Será que fariam o mesmo aqui no Brasil?

28/03 – “Ivanov no Ministério russo”
Em 28 de março de 2001, o presidente da Rússia, Vladimir Putin, nomeia Serguei Ivanov como novo Ministro de Defesa. Serguei é o primeiro civil a ocupar este cargo no país, desde a Revolução Bolchevique de 1917. Putin disse que a mudança vai ajudar a "desmilitarizar o serviço público" russo.

João Nassif
Por João Nassif 27/03/2019 - 12:30

Fiz uma pesquisa sobre as maiores goleadas aplicadas no futebol brasileiro em seus campeonato e torneios mais importantes.

A maior de todas aconteceu no longínquo 1906, mais precisamente no dia 30 de maio em jogo pelo campeonato do Rio de Janeiro, o Botafogo massacrou o Mangueira por um extravagante 24x0. Dificilmente este recorde será batido.

Gilbert Hime foi o dono do jogo marcando nove gols. Este recorde pessoal só foi batido em 1976 quando Dario, o “Dadá Maravilha” marcou 10 gols contra o Santo Amaro na vitória do Sport Recife por 14x0.

Pelo campeonato brasileiro a maior goleada aconteceu no dia 09 de fevereiro de 1983 quando o Corinthians venceu o Tiradentes do Piauí por 10x1 no Estádio do Canindé em São Paulo.

Um dos gols da maior goleada em jogos da Copa do Brasil

Os piauienses são as maiores vítimas de goleadas pelo futebol brasileiro. Em 1991 no Estádio Independência em Belo Horizonte o Atlético Mineiro enfiou 11x0 no Caiçara do Piauí pela Copa do Brasil.

Nem nos jogos do campeonato brasileiros e muito menos pelas Copas do Brasil teremos placares tão dilatados como estes dois registrados há tanto tempo.
 

João Nassif
Por João Nassif 27/03/2019 - 06:35

A partida de hoje em Chapecó poderá ser o divisor do Criciúma nesta primeira parte da temporada. Com as dificuldades para se classificar no campeonato estadual apesar de ainda estar na briga, aliás falo da projeção na sequencia da coluna, a Copa do Brasil é no momento o sonho de consumo do clube que se alcançar a quarta fase bota bom dinheiro no bolso. Ainda sem os reforços em totais condições, Gilson Kleina, Wesley e Vinícius são esperanças de um bom resultado trazendo a decisão para casa no próximo dia 10.  

PEQUENOS? SIM, PEQUENOS
O andamento do campeonato catarinense deu a sensação que algum time dos pequenos do estado poderia quebrar o favoritismo dos grandes e se enfiar nas semifinais do campeonato. Durante várias rodadas o Marcílio Dias despontava como a grande surpresa e caminhava com firmeza para a classificação. Mas, pequeno é pequeno e na hora de mostrar suas armas definhou e hoje não mostra forças para entrar no G-4, pois não venceu nos últimos cinco jogos. O Brusque que de repente se infiltrou na zona de classificação quando teve a chance de disparar na pontuação foi derrotado pelo lanterna Tubarão. Os dois estão com 20 pontos e a menos que ressuscitem deixarão a briga pela quarta vaga entre Joinville com os mesmos 20 e o Criciúma com 18.

CAMPANHAS OPOSTAS
Enquanto o Criciúma se tornou o Robin Hood do campeonato o Joinville tem sido o Robin Hood às avessas. Enquanto o Criciúma derrota os pequenos e se entrega para os grandes, o Joinville nesta reta final tem vencido os grandes e se atrapalhado com os pequenos. 

NÚMEROS
O Criciúma disputou 21 pontos enfrentando os grandes do estado e ganhou apenas um, rendimento de 4,8%. Os outros 17 pontos que conquistou foram contra os pequenos do campeonato. O Joinville em sete dos chamados clássicos que disputou conquistou 11 pontos, rendimento de 52,4%. Contra os pequenos foram apenas nove pontos. Dos 11 pontos conquistados pelo JEC contra os grandes, seis foram nos dois últimos e fora de casa, em Chapecó e no Scarpelli.

RETA FINAL
As três últimas rodadas prometem grandes emoções para definir o quarto classificado. Não acredito que Brusque e Marcílio Dias se recuperem, pois terão compromissos duríssimos pela frente, inclusive o Marcílio tem confronto direto em Joinville. Portanto, creio que a vaga ficará entre Joinville e Criciúma que também se enfrentarão no Heriberto Hülse na penúltima rodada.

OUTRA BAIXA
A forma como foi demitido o então superintendente do Criciúma Robson Izidro mostra claramente como o presidente Jaime Dal Farra trata seus funcionários e colaboradores. O Robson foi convidado para o cargo pelo próprio Jaime e aceitou para blindar o presidente de seus arroubos dentro e fora do clube, além de participar das ações institucionais e do futebol. Durou pouco a parceria, mais ou menos um ano, e a forma como ocorreu a demissão mostra a índole do presidente. Ao invés de comunicar pessoalmente a decisão mandou prepostos demitir seu superintendente.  

27/03 – “O terror de Auschwitz”
Em 27 de março de 1940, durante a II Guerra Mundial, Heinrich Himmler ordena a construção do campo de concentração de Auschwitz, o maior do regime nazista. Localizado ao sul da Polônia, possuía três campos - de prisioneiros, de extermínio e de trabalhos forçados.
 

João Nassif
Por João Nassif 26/03/2019 - 12:46

O Araranguá Esporte Clube, conhecido como AEC surgiu como clube de futebol amador em 1981, usando o estádio do Grêmio Fronteira que era usado como palco para os jogos de futebol da cidade.

O Grêmio Fronteira surgiu pela união do Grêmio Esportivo Araranguaense e o Fronteira Futebol Clube que era a sede esportiva dos clubes da cidade. O estádio não possuía arquibancadas e os torcedores se acotovelavam numa cerca ao redor do campo.

O AEC estreou no futebol profissional em 1988 e no mesmo ano se tornou campeão da segunda divisão do campeonato catarinense.

A maior conquista do Araranguá Esporte Clube aconteceu em 1991 quando foi campeão da Copa Sana Catarina. Com a participação de 13 clubes, depois de várias etapas a decisão foi em jogo único no Estádio Orlando Scarpelli. 

No dia 30 de maio, depois de empatar em 1x1 no tempo regulamentar o Araranguá venceu o Figueirense por 7x6 na decisão por pênaltis.

Em 1995 o clube licenciou-se do futebol profissional retornando somente em 2014 como amador e foi logo conquistando a segunda divisão do campeonato da LARM, Liga Atlética da Região Mineira ao vencer o Turvo por 2x1.

Em 2017 venceu o campeonato da primeira divisão da LARM e tem um projeto futuro de voltar ao profissionalismo após a conclusão do Estádio Municipal.  
 

João Nassif
Por João Nassif 26/03/2019 - 05:56

Não é de agora, já vem a vários anos a animosidade da torcida do Criciúma cansada de tanta incompetência na condução do futebol. Depois de dois anos na elite do futebol brasileiro o clube foi se perdendo pelas más gestões e a partir do rebaixamento para a série B nunca mais reencontrou sua identidade. Além de gerar uma relação conflituosa com grande parte de seus torcedores. Quase todos são apaixonados, mas muitos preferem a omissão e aos poucos vão se afastando do estádio que com o passar dos anos foi perdendo todo seu carisma. Quem sobrou protesta com veemência, atitude que o clube não aceita.

DITADURA VELADA
Mesmo que a direção do clube tenha sinalizado que vai mudar seus conceitos os confrontos recentes não sugerem afinidade no relacionamento com os torcedores. Se houve uma repulsa geral condenando os dizeres pichados no muro do estádio o episodio do Hino e da camiseta vetada no jogo de domingo acirraram os ânimos indicando que a direção do clube tem muita dificuldade em lidar com as adversidades que ela mesmo criou.

VAR
Ah! O VAR. Tecnologia no futebol é para ser usada com muita competência e acima de tudo isenção. Os árbitros que controlam o equipamento podem ser responsáveis por alterar resultados de jogos e até decidirem campeonatos. Têm que ter acima de tudo credibilidade para terem respeitadas suas decisões. Sem preparo a exemplo dos árbitros de campo as decisões dos que ficam fechados em cabines monitorando as partidas sempre irão gerar discussões, principalmente aqui no Brasil onde a suspeição é fator inerente à própria cultura do futebol.

POLÊMICAS
Neste final de semana o VAR foi implantado na disputa das quartas de final do campeonato paulista. Dois jogos estão sendo alvo de discussão quanto à isenção e capacidade de análise dos árbitros que controlam o equipamento. Dominou ou não com a mão o jogador do Novorizontino que seguiu no lance que resultou no gol de seu time contra o Palmeiras? Foi ou não pênalti no jogador do São Paulo cometido pela zaga do Ituano? O árbitro de campo mandou o jogo seguir. No primeiro caso nem houve consulta e no segundo depois de consultada avaliaram como jogada normal. Continuando assim o campeonato não irá terminar bem.

BALAIO DE SIRI
De tempos em tempos vão sendo descobertas as falcatruas feitas por Ricardo Teixeira enquanto presidente da CBF que é alvo de investigação nos Estados Unidos, Andorra e Suíça. Agora é a vez da Espanha que inicia o período final do julgamento de Sandro Rosell, ex-presidente do Barcelona e parceiro comercial de Ricardo Teixeira. Rosell é suspeito de ter preparado um sistema que desviou milhões de euros da renda de amistosos da seleção brasileira. Além dos desvios das rendas os espanhóis também investigam o brasileiro por ter lesado a CBF em contratos com a Nike, fornecedora do material da seleção brasileira.

26/03 – “Surge a Babilônia”
Em 26 de março de 1899, o arqueólogo alemão Robert Koldewey descobre as muralhas da antiga Babilônia, na região central do Iraque. Ele escavou a área por 14 anos e achou as muralhas externas, a fundação da torre de Babel, os palácios de Nabucodonosor e a avenida principal que atravessava a cidade.
 

João Nassif
Por João Nassif 25/03/2019 - 13:30

Tenho procurado com insistência em vários sites de que forma foi disputado o campeonato catarinense de 1968. Durante muitos anos, desde os primórdios não havia a mínima preocupação por parte de dirigentes, jornalistas e outros desportistas de registrar jogos e competições deixando como legado a memória do futebol do Estado.

O que pude apurar foi que o campeonato estadual de 1968 foi disputado por 20 clubes divididos na primeira fase em duas chaves com cada clube de um grupo enfrentando os clubes do outro.

Daí em diante não existe informações sobre a fórmula e de que maneira o campeonato teve sequência.

O que está registrado é que a competição começou no dia 28 de janeiro e terminou no dia 29 de junho.

Depois de ter disputado 40 jogos nas fases de classificação o Comerciário EC foi para a decisão contra o Caxias de Joinville que também cumpriu 40 partidas para se classificar.

A decisão do título começou no dia 08 de junho em Joinville no Ernesto Schelem Sobrinho, o popular Ernestão, e o jogo terminou empatado em 0x0.

O segundo jogo foi realizado no dia 15 de junho no Heriberto Hülse e aconteceu novo empate, desta vez por 1x1.

O tira teima foi para Florianópolis como era praxe na época e no dia 29 de junho o Comerciário venceu por 2x1 e se tornou campeão estadual pela primeira vez em sua história. Darlan e Jair foram os artilheiros do clube que em 1978 se tornou Criciúma EC.

O Comerciário disputou 43 jogos no campeonato estadual de 1968 com 22 vitórias, nove empates e 12 derrotas. Marcou 53 gols e sofreu 34.  
 

João Nassif
Por João Nassif 25/03/2019 - 06:45Atualizado em 25/03/2019 - 06:45

Que o Gilson Kleina é um técnico competente ninguém duvida, mas ao mesmo tempo sabem que não é mágico. Não tem como fazer jogar este time do Criciúma montado para a temporada por quem acha que não existe a tradição e uma história vencedora de um clube que apaixona seus torcedores. O Criciúma só sobrevive no campeonato pela fragilidade daqueles que com ele brigam pela classificação. Os melhores do estado já garantiram as semifinais. 

COLOCA NO DIVÃ
É urgente que se trabalhe psicologicamente o volante Eduardo. Não tem a mínima noção e seu papel no time, ele que é elogiado e tipo queridinho de todos os técnicos que o tiveram sob comando. Quase sempre violento, gosta de uma discussão e ontem tomou um cartão amarelo depois de um bate-boca quando simulou ter sofrido um pênalti e quase em seguida depois de perder uma bola segurou pelas costas o adversário e foi expulso. Não é o único responsável pela derrota, mas impediu o time de jogar um pouco mais e quem sabe garantir pelo menos um empate que ajudaria bastante. O Criciúma não aproveitou a derrota do Marcílio Dias em casa para o Metropolitano que escapou da zona do rebaixamento. 

DESCULPAS MANJADAS
Sempre que a seleção brasileira termina um jogo com resultado ruim, os comandantes vêm para os microfones cheios de explicações para tentar explicar o resultado. Sábado não foi diferente após o empate contra a seleção panamenha, 76ª colocada no ranking da FIFA.

JUSTIFICATIVAS
O técnico Tite alegou que está promovendo uma mudança gradual no time com a entrada de vários jogadores que ainda não têm maior experiencia na seleção, está modificando o esquema com uma linha de quatro no setor defensivo, que o meio campo ainda não atingiu o entrosamento ideal, faltou apenas dizer que seu time ainda sofre com a Neymar dependência. Sem o indiscutível grande jogador, machucado, a seleção sofre em criatividade e força ofensiva.

DESTAQUES
O noviciado de alguns, creio não é motivo pelo empate contra o frágil Panamá que não vence há muito tempo. Todos os escalados são destaques em suas equipes no futebol europeu, portanto já com experiencia suficiente para impor um futebol de maior qualidade. Richarlyson e Lucas Paquetá jogaram como gente grande ao passo que outros titulares como Militão, Arthur, Firmino, Philippe Coutinho, ficaram devendo o que jogam em seus clubes. 

RENASCIMENTO
Impressiona a capacidade de renovação da seleção alemã que fez aquele fiasco monumental na Rússia durante a Copa do Mundo, quando defendia o título depois de ter sido campeã no Brasil. Num processo de mudança que acontece a cada ciclo de dois ou três mundiais os alemães que foram rebaixados na Liga das Nações, torneio da UEFA pós-Copa ressurge com força nas eliminatórias da Eurocopa. A vitória de ontem na Holanda mostra a força de seu futebol e a perspectiva de voltar em alguns anos a dominar o futebol mundial.

25/03 – “Revolta na França”
Em 25 de março de 1968, começa a revolta estudantil na Universidade de Nanterre. na França, contra a reforma educacional do Plano Fouchet. Foi uma faísca para a classe operária romper o isolamento das manifestações localizadas e retomar as greves e as ocupações de fábricas, resultando no Maio Francês.
 

João Nassif
Por João Nassif 24/03/2019 - 09:55

Ontem aqui no Almanaque da Bola registrei a supremacia da Espanha num curto espaço de quatro anos neste século. Foi bicampeã da Eurocopa em 2008 e 2012 e entre estes títulos foi campeã mundial na África do Sul em 2010.

Para chegar na sede da Copa de 2010 a Espanha passou invicta sem derrotas nas eliminatórias europeias num grupo com Bósnia Herzegovina, Armênia, Estônia, Bélgica e Turquia.

Foram 10 jogos e nas 10 vitórias a Espanha marcou 28 gols e sofreu apenas cinco.

Na África do Sul a Espanha caiu no Grupo H tendo como adversários Chile, Suíça e Honduras. Na estreia os espanhóis foram derrotados pela Suíça por 1x0, na sequencia derrotou Honduras por 2x0 e fechou a chave com vitória por 2x1 sobre o Chile.

Nas oitavas de final a Espanha derrotou Portugal por 1x0, nas quartas fez 1x0 no Paraguai e na semifinal passou pela Alemanha também por 1x0 e foi para a decisão contra a Holanda.

Mantendo a escrita em vencer quase todos seus jogos por 1x0 a Espanha repetiu o placar na final contra a Holanda com gol de Andrés Iniesta na prorrogação quando faltavam apenas quatro minutos para o final da partida.

Além de ser pela primeira vez que a Espanha venceu uma Copa do Mundo, a decisão ficou também marcada pela violência dos dois times nos 120 minutos de jogo.
O árbitro inglês Howard Webb aplicou cinco cartões amarelos para jogadores espanhóis e oito amarelos e um vermelhos para os holandeses.
 

João Nassif
Por João Nassif 23/03/2019 - 11:35Atualizado em 24/03/2019 - 09:39

A Espanha manteve um ciclo de liderança no futebol mundial entre o final da primeira década e o início da segunda neste século. Venceu duas Eurocopas em 2008 e 2012 e entre elas a Copa do Mundo de 2010 na África do Sul.

O domínio espanhol começou no torneio europeu de seleções disputa em sede compartilhada entre a Áustria e a Suíça.

Com a participação de 16 seleções a Espanha terminou a fase de grupos invicta na primeira posição derrotando pela ordem Rússia, Suécia e Grécia. 

Nas quartas de final eliminou a Itália numa decisão por pênaltis depois de empate em 0x0 no tempo regulamentar e na prorrogação. Na semifinal derrotou a Rússia por 3x0 e foi campeã vencendo a Alemanha por 1x0 com gol de Fernando Torres.

Legenda

Depois de vencer pela primeira vez uma Copa do Mundo a Espanha conquistou o segundo título consecutivo na Eurocopa de 2012 que foi disputada também em sede compartilhada na Polônia e na Ucrânia.

Ainda com 16 seleções a Espanha passou em primeiro na fase de grupos vencendo a República da Irlanda e a Croácia e teve o empate contra a Itália.

Nas quartas de final derrotou a França por 2x0, na semifinal eliminou nos pênaltis Portugal depois de empatar nos 90 minutos e na prorrogação em 0x0.

Na decisão contra a mesma Itália que enfrentou na fase de grupos a Espanha aplicou uma sonora goleada por 4x0. David Silva, Jordi Alba, Fernando Torres e Juan Mata foram os artilheiros no jogo que deu à Espanha o segundo título consecutivo na Eurocopa.