Ir para o Conteúdo da página Ir para o Menu da página
Carregando Dados...
Denis Luciano
Por Denis Luciano 15/10/2019 - 21:38Atualizado em 15/10/2019 - 21:44

A cada rodada a chance de rebaixamento do Criciúma só aumenta na Série B. Nos últimos 12 pontos disputados, apenas três conquistados, frutos de empates contra Vila Nova, Brasil e Vitória.

Consolidado no Z-4, o Criciúma não sai dele na próxima rodada, mesmo que vença o CRB. Chance de deixar o grupo de descenso somente no jogo contra o Figueirense, fora de casa, na trigésima primeira rodada. E dependendo de combinação de resultados.

Torcedores protestando e a PM acompanhando de perto / Foto: Jota Éder / Timaço / Rádio Som Maior

Teve protesto no fim da partida. Assim que o árbitro encerrou o jogo, a vaia ecoou no Majestoso. Minutos depois, um bate boca foi ouvido a partir das arquibancadas. Eles berravam na direção do presidente Jaime Dal Farra, que observava o movimento de um dos corredores de acesso ao vestiário. Com ele, estavam o filho Mikael e o massagista Margarida. O presidente não reagiu aos xingamentos, que foram muitos.

Foto: Jota Éder / Timaço / Rádio Som Maior

O público deu a resposta, com um público de pouco mais de 5,1 mil torcedores. Agora, são nove partidas para evitar o descenso. Sexta tem de novo em casa, contra o CRB. Depois, faltarão oito partidas, e serão apenas três no Majestoso e cinco longe de casa.

Foto: Jota Éder / Timaço / Rádio Som Maior 

 

Denis Luciano
Por Denis Luciano 10/10/2019 - 17:59Atualizado em 10/10/2019 - 18:06

O Criciúma já sabe as datas e horários de mais cinco partidas na sequência da Série B. A CBF anunciou, na tarde desta quinta-feira, 10, o desmembramento da 31a à 35a rodada do Campeonato Brasileiro. Para o Tigre, mais três sábados e duas terças-feiras na conta.

No dia 26 de outubro, um sábado, o Tigre visitará o Figueirense às 19h30min no estádio Orlando Scarpelli. No dia 2 de novembro, feriado de Finados, um sábado, o Criciúma recebe o São Bento às 19h no Majestoso. No dia 5, terça, às 20h30min, Operário x Criciúma em Ponta Grossa. Em 9 de novembro o Criciúma vai a Recife encarar o Sport. Será em um sábado, às 16h30min. No dia 12, terça, tem Tigre x Londrina no Heriberto Hülse às 20h30min.

Agora, no caso do Criciúma, faltam desmembrar somente os três últimos jogos, contra Bragantino (em Bragança Paulista), Paraná (em casa) e Oeste (em Barueri).

Os jogos:

26/10, sábado - 19h30min - Figueirense x Criciúma

2/11, sábado - 19h - Criciúma x São Bento

5/11, terça-feira - 20h30min - Operário x Criciúma

9/11, sábado - 16h30min - Sport x Criciúma

12/11, terça-feira - 20h30min - Criciúma x Londrina

Confira as rodadas desmembradas clicando aqui.

Denis Luciano
Por Denis Luciano 10/10/2019 - 14:56Atualizado em 10/10/2019 - 15:02

Há dez dias de completar 22 meses da sua inauguração, a Via Rápida está consolidada como o melhor e mais rápido acesso de Criciúma à BR-101. Mas vem sofrendo as consequências de uma entrega apressada, com a obra ainda por terminar. 

A mais emblemática das pendências - fora as discussões sobre desapropriações - é a falta de iluminação. E de presença da Polícia Militar Rodoviária (PMRv) no trecho. A iluminação depende da Celesc, que está nas burocracias das tratativas para, conforme a promessa, iluminar os dez quilômetros de rodovia até março do ano que vem. Mas os movimentos ainda são tímidos e muito mais de bastidores do que gestos concretos.

Sobre a PMRv, ela só poderá tomar posse efetivamente do trecho quando a rodovia estiver oficialmente estadualizada. Enquanto isso, motoristas sofrem com insegurança.

Houve aquele ataque de bandidos na manhã passada, quando um condutor trafegava no sentido Içara-Criciúma e foi atacado nas proximidades do viaduto sobre a Rodovia Antônio Darós. Cercaram, anunciaram o assalto e levaram um Peugeot 308 preto. Deixaram o motorista ali, a ver navios. Em plena luz do dia.

E teve uma tentativa ontem à noite. Por volta das 21h, o funcionário de uma empresa viajava pela Via Rápida com uma Saveiro quando percebeu um ataque. Os assaltantes arremessaram uma pedra ou algo do gênero contra o para-brisa, que resultou trincado, conforme a foto comprova. De pronto, o condutor, assustado, ouviu gritos de "pára, pára" e, claro, não desacelerou. Pelo contrário. Foi além dos 80km/h que empreendia até então. Escapou por pouco de mais um ataque no mesmo dia, na mesma rodovia.

Urgente iluminar, urgente patrulhar a Via Rápida.

Denis Luciano
Por Denis Luciano 09/10/2019 - 14:35Atualizado em 09/10/2019 - 14:43

Aliados do deputado federal Eduardo Bolsonaro (PSL-SP) estão se ocupando, nas últimas semanas, da elaboração do estatuto de um novo partido. Trata-se do Conservadores. É a sigla que vai abrigar o presidente Jair Bolsonaro. Ocorre que o rompimento de Bolsonaro com o PSL tomou ares irreversíveis. Tornou-se público.

Tudo começou pelo vazamento, ontem, de uma conversa de Bolsonaro com um aliado de Recife que, na saída de uma visita ao Palácio do Planalto, gravou um vídeo no qual citava Luciano Bivar, o presidente nacional do partido. Em resposta, Bolsonaro nem escondeu a insatisfação, criticando Bivar. "Esquece o PSL", chegou a dizer, afirmando que o tal amigo, que pretende concorrer a prefeito de Recife, estaria "se queimando" ao se aproximar de Bivar. 

Nesta quarta-feira, a Revista Veja veio com a informação de que Bolsonaro já tomou a decisão de sair do PSL. Diversos deputados devem tomar o rumo da saída também. Sete deles já estariam, inclusive, com migração acertada para o Podemos. "Bolsonaro já está afastado da sigla", chegou a dizer Luciano Bivar nesta quarta. “Não disse para esquecer o partido? Está esquecido”, cravou.

Já encarando a possível saída de Bolsonaro, Bivar especula até a fusão do PSL com outros partidos. Mas é fato que o partido deverá desidratar com a perda da sua grande estrela. Cabe lembrar que, antes de Bolsonaro, o PSL era um partido minúsculo. 

Em se consumando a saída de Bolsonaro, vai ser a nona troca de partido da carreira dele. A lista de legendas da trajetória política do presidente: 

PDC - 1989 a 93

PP - 1993

PPR - 1993 a 95

PPB - 1995 a 2003

PTB - 2003 a 2005

PFL - 2005

PP - 2005 a 2016

PSC - 2016 a 2018

PSL - 2018 e 2019

Denis Luciano
Por Denis Luciano 30/09/2019 - 14:54Atualizado em 30/09/2019 - 14:58

O deputado federal Daniel Freitas (PSL-SC) acompanhou o ministro da Justiça, Sérgio Moro, na agenda que ele cumpriu nesta segunda-feira, 30, em Florianópolis. Moro foi o palestrante do Momento Brasil, iniciativa da Associação Catarinense das Emissoras de Rádio e Televisão (Acaert).

Não é de hoje que Daniel Freitas vem tentando encaixar na agenda de Moro uma vinda a Criciúma. A visita chegou a ser anunciada para a programação de aniversário da Acic em julho, mas depois acabou transferida. A razão alegada para a mudança foi uma vinda do presidente Jair Bolsonaro a Santa Catarina combinada a uma viagem internacional de Sérgio Moro.

Agora, está engatilhada a palestra de Sérgio Moro em Criciúma para outubro, provavelmente no dia 14. A confirmar nas próximas semanas.

Moro chegando em Florianópolis hoje para evento da Acaert

 

Denis Luciano
Por Denis Luciano 27/09/2019 - 11:44Atualizado em 27/09/2019 - 11:46

O Criciúma está enxugando o elenco. É a primeira atitude prática após o acerto com o técnico Roberto Cavalo, que será apresentado em instantes.

O lateral direito Maicon entrou em acordo para rescindir o contrato. Também estão fora do Tigre o zagueiro Rodrigo e o atacante Lúcio Flávio. 

Outros cinco estão afastados e treinando fisicamente em separado: os volantes Bruno Cosendey e Adilson Goiano, o meia Caíque e os atacantes Ceará e Pedro Bortoluzzo.

Mais detalhes em instantes na Som Maior.

Denis Luciano
Por Denis Luciano 26/09/2019 - 15:16Atualizado em 26/09/2019 - 15:23

Uma equipe do Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (Gaeco) esteve no fim da manhã desta quinta-feira, 26, na sede da Diretoria de Trânsito e Transportes (DTT) de Criciúma para efetuar busca e apreensão de documentos relacionados à investigação sobre a conduta de um servidor comissionado do órgão. Os policiais levaram um notebook, um outro computador, um pen drive e documentos. Segundo a apuração, esse servidor estaria elaborando defesas de multas de trânsito e cobrando dos beneficiados, conduta vedada dentro da DTT.

Como extensão da investigação, o Gaeco foi agora à tarde até o escritório da filha desse servidor, localizado no Bairro Santa Luzia, para apanhar mais provas.

O diretor da DTT, Gustavo Medeiros, confirmou que o Gaeco esteve na repartição hoje. "Foi um pedido de busca e apreensão lavrado pelo juiz, é um processo em segredo de Justiça, não contra a diretoria da DTT, mas contra um servidor comissionado. Não tem nada a ver com a diretoria. Levaram documentos dele", informou. Sobre a denúncia, referente às defesas ilegais das multas, Medeiros tangenciou. "É um processo em segredo de Justiça". 

A DTT ainda não tomou providências em relação ao servidor. "Estamos aguardando apurar os fatos", disse, colocando que não pode informar de quem se trata o servidor.

Denis Luciano
Por Denis Luciano 26/09/2019 - 14:39Atualizado em 26/09/2019 - 14:44

Em um bate papo com o promotor Luiz Fernando Ulysséa nesta quarta-feira, na Rádio Som Maior, tivemos os bastidores. E em um instante ele comentou sobre a dificuldade que passam a enfrentar os operadores do Judiciário por conta das amarras impostas pela recém instituída Lei de Abuso de Autoridade. Ela estabelece parâmetros para as autoridades na abertura e no andamento de processos.

Não fomos a fundo no caso, havia outras pautas, mas nesta quinta veio à tona, com repercussão nacional, um caso de limitação da atuação do Ministério Público resultante da tal lei. E envolveu um colega de Ulyssea, o também competente promotor Alex Sandro Teixeira da Cruz, com atuação em Criciúma. O caso dele foi contado nesta tarde no site O Antagonista:

Nem entrou em vigor, a Lei de Abuso de Autoridade já começou a neutralizar a atividade do MP. Ontem, o promotor Alex Sandro Teixeira da Cruz deixou de abrir uma investigação sobre um caso de importunação sexual em Criciúma (SC).

 

A suspeita chegou a ele por meio de uma denúncia anônima, mas somente com um relato sobre a suposta autoria e sem dados concretos sobre a vítima e as circunstâncias do fato.

 

Ele arquivou a notícia crime, citando o artigo 27 da nova lei, que pune com 6 meses a 2 anos detenção, mais multa, a autoridade que “instaurar procedimento investigatório de infração penal ou administrativa, em desfavor de alguém, à falta de qualquer indício da prática de crime”.

 

Trata-se de um trecho da lei aprovada pelo Congresso que sequer havia sido vetado por Jair Bolsonaro. A norma só entra em vigor em janeiro, mas o promotor disse a O Antagonista que já está se adaptando à nova realidade.

 

“O período de vacatio legis, que existe entre a publicação e entrada em vigência, é o período que serve para as adaptações necessárias. Se é período de adaptação, nada impede que vá me adaptando desde agora. Quero que todo o Brasil reflita sobre as consequências dessa lei. Esse é um pequeno caso, mais simbólico aqui do interior, mas isso vai acabar repercutindo em criminalidade maior. De forma geral, o MP e as instituições vão acabar ficando inibidas de investigar.”

 

O fim das denúncias anônimas foi antecipado por O Antagonista logo após a aprovação do texto pela Câmara.

Denis Luciano
Por Denis Luciano 26/09/2019 - 09:48Atualizado em 26/09/2019 - 10:17

Conforme se especulava desde o fim da tarde desta quarta-feira, 25, Waguinho Dias não é mais técnico do Criciúma. O próprio confirmou isso aos repórteres a pouco, no pátio do estádio Heriberto Hülse, depois de uma conversa com o presidente Jaime Dal Farra. O diretor executivo de futebol João Carlos Maringá também está dispensado pelo clube. O Criciúma confirmou a decisão em uma nota oficial divulgada faz poucos instantes:

O Criciúma comunica que o diretor executivo de futebol João Carlos Maringá e o técnico Waguinho Dias não fazem mais parte do clube. Também foi desligado o auxiliar técnico Fernando Gil. A definição ocorreu em reunião na manhã desta quinta-feira (26/09) no estádio Heriberto Hülse.

O Criciúma Esporte Clube agradece os profissionais pelo comprometimento e profissionalismo durante o período a serviço do clube e deseja sucesso nos próximos desafios.

Waguinho treinou o Criciúma em apenas cinco jogos, deixando o clube com dois empates, três derrotas e em penúltimo lugar na Série B. Não chegou a um mês o trabalho dele no tricolor. Waguinho foi apresentado no dia 28 de agosto com a expectativa de  logo tirar o Criciúma do risco de rebaixamento. Ele veio credenciado pela conquista da Série D do Campeonato Brasileiro pelo Brusque. "Hoje eu estou em uma grande equipe do estado e do país, que busca um patamar alto, e agora vai chegar em um caminho muito bom", disse, quando da sua apresentação.

O técnico estreou com um empate em 0 a 0 contra o Cuiabá no Mato Grosso. No primeiro jogo em casa, novo 0 a 0, desta vez contra a Ponte Preta. Antes de enfrentar o América, Waguinho apontava sua intenção de ter "um time mais alegre" em campo. Waguinho conheceu sua primeira derrota no Criciúma contra o América, fora de casa, por 2 a 1. Em seguida, o Tigre voltou à zona de rebaixamento.  Na sequência, a derrota em casa para o Atlético Goianiense complicou ainda mais a situação tricolor. A derrota para o Guarani, 1 a 0 em Campinas na terça-feira, foi determinante para definir o destino do técnico tricolor. Curiosamente, o Criciúma também derrubou um técnico depois de uma derrota para o Guarani no ano passado: Argel Fucks foi demitido após tomar 1 a 0 no Brinco de Ouro na Série B de 2018.

Em seguida a direção se manifesta. A Rádio Som Maior e o 4oito conferem.

(Com informações do repórter Jota Éder)

Denis Luciano
Por Denis Luciano 25/09/2019 - 19:55Atualizado em 25/09/2019 - 20:01

A especulação do fim da tarde é das mais fortes: que o Criciúma definiu pelas demissões do técnico Waguinho Dias e do diretor executivo de futebol João Carlos Maringá. O clube ainda não confirma.

Waguinho não está em Criciúma. Chega ainda nesta noite. Conversou conosco por telefone. "Eu não sei de nada. Ninguém me procurou. Mas pode ser que eu seja comunicado de algo na reunião da manhã", fios e o técnico. 

Nesta quinta tem uma conversa entre o presidente Jaime Dal Farra, Maringá e Waguinho. Não será surpresa se Roberto Cavalo esteja vindo por aí...

Waguinho já comandou o Criciúma em cinco jogos, com dois empates e três derrotas.

Denis Luciano
Por Denis Luciano 24/09/2019 - 10:42Atualizado em 24/09/2019 - 10:48

Caiu como uma bomba a notícia de que o Figueirense estava desistindo da Série B do Campeonato Brasileiro, em função da grave crise financeira que o clube vem vivendo. Essa informação consta de um comunicado encaminhado pela Elephant, a antiga gestora do clube, à CBF. Ocorre que uma liminar obtida pelo Conselho Deliberativo, em nome do clube, tirou a validade do documento lavrado pela empresa.

"O Conselho não admite essa possibilidade de desistência e está trabalhando muito para levar o Figueirense até o fim do campeonato. Essa desistência não vai ocorrer, e o Conselho conseguiu uma liminar ontem à noite que o ampara como porta voz oficial do clube. A Elephant não trata mais sobre Figueirense desde o fim do contrato entre ela e o clube, já que o rompimento ocorreu na quinta-feira da semana passada", informou a pouco ao blog o presidente da Federação Catarinense de Futebol (FCF), Rubens Angelotti.

Com isso, o Figueirense segue na Série B. "A palavra oficial do clube é o Conselho, e não a Elephant. A CBF nos orientou que, mesmo mandando aquele documento, ele não tem validade. Se os jogadores entrarem em campo, o jogo é mantido, não vem qualquer determinação contrária da CBF", assegurou o presidente. "Os jogadores estão com o Conselho, estão fechados, vão entrar em campo. Não tem desistência", reforçou.

Mas Angelotti lembra que, conforme determina o regulamento geral de competições, a CBF encaminhou o documento da Elephant ao STJD. "O Tribunal ainda não notificou o clube, mas o Tribunal também está recebendo hoje a liminar que o Conselho garantiu, logo a liminar mata o documento que a empresa mandou", explicou Angelotti. 

O presidente da FCF ainda tentou, nesta segunda-feira, um acordo entre as partes. Buscou uma reunião entre Cláudio Honigham, da Elephant, e Francisco de Assis, presidente do Conselho do Figueirense. "Mas não conseguimos a reunião. Não existe mais possibilidade de acordo, o rompimento está feito e as discussões futuras vão para a Justiça", anunciou. "Um absurdo o que a Elephant está fazendo, pedindo R$ 3 milhões pelo rompimento do contrato. Os conselheiros não aceitam, isso não existe", frisou.

Uma das discussões é a titularidade da dívida do Figueirense, hoje calculada em R$ 120 milhões. "Quando a Elephant assumiu o clube devia R$ 90 milhões. Depois, a Elephant gerou uma dívida de R$ 27 milhões, mais ou menos, de 2017 para cá. Essa é a dívida da empresa. O resto é do clube", interpretou Angelotti. 

Não existe qualquer ameaça ao jogo de hoje do Figueirense contra o Bragantino. "Negativo. Os jogadores vão entrar em campo. Tanto o jogo da Série B quanto a participação do Figueirense na Copa Santa Catarina seguem normais", enfatizou. "O atraso nos pagamentos aos profissionais é pequeno hoje, algo de direitos de imagem. Tem mais dívidas com fornecedores, pessoal da base, ajuda de custo, funcionários, lavanderia e outras do cotidiano", concluiu.

Denis Luciano
Por Denis Luciano 23/09/2019 - 23:55Atualizado em 24/09/2019 - 02:48

Santa Catarina segue mandando nas lanternas. Chapecoense em último, Avaí em penúltimo na Série A. Figueirense em último, Criciúma em penúltimo na Série B.

Mas houve um pequeno movimento na Série A. Os avaianos deixaram a lanterna com a vitória por 1 a 0 sobre o Atlético (MG) na noite desta segunda-feira, 23, na Ressacada. Com o resultado, garantido com gol de Jonathan aos 24 minutos do primeiro tempo, o Avaí chegou a 16 pontos, contra 14 da Chapecoense. Mais à frente, ainda no Z-4, Fluminense e Cruzeiro com 18 pontos. O CSA, com 19, é o primeiro fora do rebaixamento.

O Avaí, que chegou a ficar 16 rodadas sem vencer, o turno inteiro sem ganhar em casa, alcança a terceira vitória nos quatro últimos jogos. Foram 12 rodadas em último lugar. O próximo compromisso será quinta-feira, em Porto Alegre, contra o Grêmio.

Denis Luciano
Por Denis Luciano 23/09/2019 - 17:05Atualizado em 23/09/2019 - 17:10

Em 2006 o então prefeito Anderlei Antonelli editou uma lei para denominar Centro de Eventos Maximiliano Gaidzinski um novo espaço a ser construído no Parque Centenário. A construção nunca saiu do papel. Tornou-se outro de tantos planos que ficaram na teoria.

Agora, 13 anos depois, a homenagem lançada na última sexta-feira pelo prefeito Clésio Salvaro suscitou um debate. É que Salvaro pretende criar o Parque Centenário Altair Guidi, conferindo ao ex-prefeito falecido em janeiro de 2018 a honraria. Foi na gestão de Altair, em 1980, que o parque foi inaugurado, por ocasião do centenário de colonização de Criciúma.

Confira também - Blog Adelor Lessa: O nome do parque

Veio à tona uma interpretação de que o Parque Centenário não poderia ganhar outro nome já que Maximiliano Gaidzinski, de saudosa memória, batizava a área. Mas não é bem assim.

O Parque Centenário é o conjunto de todos os aparelhos existentes no grande quarteirão, incluindo o Paço Municipal. Aí vem a lei do então prefeito. Em 2006, por ocasião da inauguração do Pavilhão José Ijair Conti, Antonelli designou de Centro de Eventos Maximiliano Gaidzinski para a união de quatro aparelhos: o Teatro Elias Angeloni, o Memorial Dino Gorini, o Ginásio Walmir Orsi e o Pavilhão José Ijair Conti. Isso tudo explicado pelo próprio Anderlei Antonelli.

Logo, não há problemas, à luz da lei, de designar Parque Centenário Altair Guidi o espaço todo. O tema está na pauta da Câmara de Vereadores nesta segunda-feira. O vereador Zairo Casagrande questiona. Ele entende que há sobreposições de homenagens. Com a resposta - o texto acima explica - está a prefeitura.

Confira também - Zairo Casagrande questiona homenagem no Parque Centenário

Denis Luciano
Por Denis Luciano 23/09/2019 - 08:37Atualizado em 24/09/2019 - 02:33

O Criciúma ganhou cinco vezes em 23 jogos. O Figueirense, quatro. Essa é a única vantagem que faz do Tigre penúltimo, e não último da Série B. A décima derrota, que veio na sexta-feira, 20, 1 a 0 para o Atlético Goianiense, desencadeou protestos no estádio Heriberto Hülse. Também pudera. Não era para menos.

São quatro vitórias, quatro empates e quatro derrotas jogando em casa. Muito aquém das médias históricas que sempre fizeram do Majestoso a arrancada - ou para boas campanhas, ou para recuperações necessárias -.

O término da partida de sexta deu o start para dois momentos complicados. O primeiro, o protesto no pátio do Majestoso. Nada anormal. Faz parte do ritual. Não ganha, a torcida chia. Estranho seria se fosse diferente. Os 5.295 tricolores que foram ao estádio tinham o direito de se indignar. Não houve excessos, e a Polícia Militar cumpriu o seu papel. Se sirene no pátio e gritos como "fora Dal Farra" e "time sem vergonha" forem classificados como baderna, estaremos fora do contexto democrático e de nervos à flor da pele que condiz com o futebol.

Veio o sábado e, com ele, a segunda etapa dos ruídos pós décima derrota no Campeonato Brasileiro. Não é a primeira vez que faixas são estendidas naquela grade do Heriberto Hülse, próximo ao estacionamento dos jogadores. Também pacífico. Direito do torcedor. Mais que direito, até um dever, na medida em que a campanha só piora.

Sobre a campanha, uma breve consulta ao Chance de Gol, portal de estatísticas de futebol, indica que o Criciúma é hoje o time com maior chance de rebaixamento à Série C. Tem 69,9% de risco de descenso, enquanto o lanterna Figueirense tem risco menor, de 58,9%. Maior chance de cair, pelo cenário atual, tem conforme as contas do Chance de Gol o Vila Nova (66,5%) e o Vitória (65,8%).

O que explica isso? O perfil dos confrontos que cada time tem pela frente, os locais das partidas conforme a campanha dos concorrentes. Em suma, a tabela do Criciúma é um pouco pior que a desses rivais diretos. A matemática atual aponta que, com 45 pontos, a chance de não cair é de 97%. Mas para chegar nos 45 o Tigre precisa, praticamente, dobrar o seu rendimento. Somar mais 22 pontos nos 15 jogos que tem pela frente. Estamos tratando de sete vitórias e um empate, ou de seis vitórias e quatro empates. Situação delicadíssima.

Denis Luciano
Por Denis Luciano 16/09/2019 - 13:25

O futebol de Santa Catarina está diante de uma constrangedora e inédita perspectiva: de ter quatro times rebaixados na mesma temporada do Campeonato Brasileiro. Se as séries A e B terminassem hoje, esse seria o destino dos quatro melhores ranqueados do futebol barriga-verde: Chapecoense e Avaí, na A, Criciúma e Figueirense, na B.

Os quatro encontram-se nas respectivas zonas de rebaixamento. Na Série B, o Criciúma é 17º com 23 pontos. Está um ponto atrás de Vila Nova e Vitória, os mais próximos fora do Z-4. Hoje, conforme o portal Chance de Gol - especialista em estatísticas de futebol - o risco de descenso do Tigre é de 61,6%. É elevado, mas hoje é o menor índice entre os quatro catarinenses das duas principais divisões. Isso quer dizer que, de cada 100 resultados possíveis na Série B a partir de agora, 61 rebaixam o Criciúma. 

Chances de queda na Série B

São Bento - 75,0%

Figueirense - 63,6%

Guarani - 61,7%

Criciúma - 61,6%

Vitória - 54,1%

Vila Nova - 46,7%

Brasil - 11,6%

Oeste - 9,7%

Situação um pouco mais delicada no momento vive o Figueirense, com seu risco de 63,6%, 22 pontos somados e em penúltimo lugar.

Na Série A, em termos percentuais, a condição dos catarinenses é mais dramática. O Avaí, lanterna com 13 pontos, não tem o pior índice conforme o Chance de Gol: está com risco de 87,7%. A Chapecoense, vice-lanterna com 14 pontos, tem a chance maior de queda hoje: 95,5%.

Chances de queda na Série A

Chapecoense - 95,5%

CSA - 94,4%

Avaí - 87,7%

Goiás - 41,2%

Cruzeiro - 37,1%

Fluminense - 28,7%

Fortaleza - 5,5%

Vasco - 5,2%

Denis Luciano
Por Denis Luciano 14/09/2019 - 22:05Atualizado em 14/09/2019 - 23:25

Assim como setembro reservou uma excelente notícia, com o repasse de R$ 22, 5 milhões formalizado nesta sexta-feira para a recuperação da Rodovia Jorge Lacerda, outubro trará outra grande novidade para a região. O governador Carlos Moisés anunciará - possivelmente em uma nova visita ao sul - recursos para a pavimentação da Rodovia Jacob Westrup, acesso de Forquilhinha a Maracajá e BR-101.

Esse anúncio deverá ocorrer no segundo semestre de outubro. Questionamos o governador a respeito em entrevista na manhã deste sábado em Rio Cedro Alto, Nova Veneza, onde fomos conferir a inauguração da NVA 353. Perguntamos se Moisés já poderia anunciar que o próximo investimento do Estado em infraestrutura a sair do papel é a Jacob Westrup. Ele, como se esperava, tangenciou, mas não negou a prioridade.

"Eu não posso anunciar, essa rodovia foi trazida para o Governo do Estado, já iniciou uma parte. Vamos ter que alocar recursos, ou de financiamentos ou fonte própria. Não decidimos ainda, teremos que revisar o projeto. Eu nunca prometo sem recursos garantidos. O dia que estiver maduro, vamos colocar. Está no nosso radar, sabemos que é uma necessidade da comunidade", disse.

A efetivação da Jacob Westrup vem sendo uma das pautas prioritárias do deputado Rodrigo Minotto (PDT) que, por sua vez, tem andado muito próximo a Moisés. Essa agenda no sul mostrou que, hoje, no círculo do governador, dois dos mais íntimos deputados estaduais são Minotto e Luiz Fernando Vampiro (MDB). E os dois, por sinal, vem aparecendo muito juntos em inúmeras agendas. Outro dia, no velório de Walmor de Luca em Içara, ao conceder uma entrevista, Vampiro chegou a sugerir que Minotto também fosse ouvido. Estão afinados. Vampiro deu uma prova cabal com a declaração de sexta-feira na Unesc, quando disse que "tenho orgulho desse governador", ao elogiar o emprego de recursos próprios pelo Estado para execução de obras.

Sobre Minotto, não é de hoje a proximidade dele com o governador. No começo de junho, o secretário de Infraestrutura, Carlos Hassler, chegou a dizer em uma entrevista na Rádio Som Maior que não havia qualquer indicativo de liberação de recursos para a Jacob Westrup. Mas Minotto entrou no circuito, foi ao governador e conseguiu algum aceno, que agora vai se cristalizando. Tanto que, no fim de julho, estivemos acompanhando uma plenária regional da Facisc realizada em Forquilhinha na qual esteve o secretário Hassler. A certa altura, o deputado Minotto, também presente, afirmou:

"Posso adiantar que até setembro o governador vai dar a notícia da Jacob Westrup".

Em seguida, o deputado completou: "ele pediu reserva para essa informação, mas tive que me adiantar". Isso lá no dia 22 de julho. Ato contínuo, o secretário disparou que "o deputado está melhor informado que eu sobre o que pensa o governador. É o deputado falando. Eu não posso falar tudo o que eu quero, o deputado pode. A gente não tem informação alguma para dar hoje".

Confira também - Governador deve anunciar novidades para a Jacob Westrup

O que falta pavimentar da Jacob Westrup compreende 5,744 quilômetros em Forquilhinha e 2,207 em Maracajá. O projeto original apontava um custo de R$ 29 milhões. Caiu para R$ 21 milhões e, depois, para R$ 13 milhões. Agora, com as contrapartidas que as prefeituras de Forquilhinha e Maracajá estão oferecendo, o custo final deve ficar em R$ 8 milhões. É esse dinheiro que Carlos Moisés está reservando no caixa e vai anunciar no fim de outubro. Essa é a informação. Basta aguardar. 

Denis Luciano
Por Denis Luciano 10/09/2019 - 15:02Atualizado em 10/09/2019 - 15:05

Causou grande repercussão nas redes sociais, nas últimas semanas, a divulgação da cópia de um Projeto do Executivo (PE) que concede R$ 500 mil ao CTG Pedro Raymundo, em Criciúma. A Câmara aprovou o PE na noite desta segunda-feira, 9, com 12 votos favoráveis e cinco ausências. Abaixo, o projeto:

Autoriza o Poder Executivo do Município de Criciúma a conceder subvenção ao CTG Pedro Raymundo.

 

Art.1º Fica concedido ao Centro de Tradições Gaúcha Pedro Raymundo – CTG, entidade de direito privado sem fins lucrativos, declarada como de utilidade pública pela Lei Municipal nº 2.127, de 2 de abril de 1986, a subvenção de R$ 500.000,00 (quinhentos mil reais).

 

§ 1º. A subvenção citada no caput deste artigo é classificada como subvenção social, nos termos do artigo 12, § 3º, I, da Lei 4.320/64, e se destina ao fomento dos eventos de relevância social, artística e cultural que se realizarão no 19º Rodeio Crioulo Nacional de Campeões, 9º Jogos Tradicionalistas e 15º Festival Nacional de arte e Tradição Gaúcha, entre 23 a 26 de janeiro de 2020, na sede do CTG Pedro Raymundo.

 

§ 2º. A transferência citada no caput deste artigo será destinada par cobrir despesas de custeio dos eventos citados no § 1º deste artigo, de acordo com Plano de Trabalho apresentado pelo CTG Pedro Raymundo à municipalidade.

 

§ 3º. O CTG Pedro Raymundo prestará contas da verba recebida, na forma e prazos estabelecidos pelo Poder Executivo de Criciúma.

 

Art.2º A despesa de que trata o artigo anterior correrá à conta de dotação específica da Lei Orçamentária.

 

Art.3º Esta Lei entra em vigor na data de sua publicação.

 

Paço Municipal Marcos Rovaris, 16 de agosto de 2019.

Detalhe, os R$ 500 mil são integralmente federais. Acontece que diretores do CTG passaram os últimos anos indo a Brasília, com frequência, tentando o apoio da União para eventos de envergadura nacional que serão realizados em Criciúma e envolvem o tradicionalismo. Esses eventos ocorrerão não somente no CTG, mas em outros espaços da cidade, como o Parque das Nações e a Satc, trazendo mais de 7 mil pessoas para a cidade, conforme a justificativa do PE que reproduzimos abaixo:

Senhor Presidente, Senhoras Vereadoras e Senhores Vereadores,

Remeto à análise e aprovação dessa Colenda Câmara Legislativa o incluso Projeto de Lei, que “Autoriza o Poder Executivo do Município de Criciúma a conceder subvenção ao CTG Pedro Raymundo”.

Por via da presente lei, pretende-se dar acesso à cultura, lazer e desporto para um público estimado de 28.000 pessoas, algo em torno de 7.000 pessoas por dia de evento, proporcionando-lhes recreação, competição e conhecimento.

A municipalidade visa difundir e proporcionar a realização, em nosso município, de evento nacional e de edição bienal, conforme se pode verificar do incluso Plano de Trabalho.

Diante do exposto, solicito a apreciação do incluso Projeto de Lei, nos termos do art. 34 da Lei Orgânica Municipal.

Atenciosamente,

Clésio Salvaro

Prefeito Municipal de Criciúma

Esse recurso está no caixa da prefeitura, que não pode simplesmente entrega-lo aos organizadores do evento. Precisa desse aval da Câmara. É verba federal, é para a União que os promotores terão que prestar contas. O custo global do evento é de R$ 1,5 milhão, e o que falta está sendo buscado com apoiadores particulares e também com emendas parlamentares.

Não tem 1 centavo sequer da prefeitura de Criciúma na operação, e o importante: será um evento de grande resultado econômico para a cidade. Ocorre a cada dois anos, vai movimentar 7 mil pessoas por dia, lotando rede hoteleira, restaurantes e comércio de Criciúma em um período crítico, de esvaziamento, entre 23 e 26 de janeiro. A estimativa de quem organiza é que o faturamento para a cidade poderá chegar a R$ 2 milhões, senão mais.

Denis Luciano
Por Denis Luciano 07/09/2019 - 19:17Atualizado em 07/09/2019 - 19:18

O Criciúma não mudou de posição na rodada. Já o Figueirense despencou para a zona de rebaixamento. O Tigre vem de empate, 0 a 0 com a Ponte Preta. O Figueira, idem, 0 a 0 com o São Bento. O azar do time da Capital é que o Oeste venceu o Guarani fora de casa, 3 a 2, e escapou do Z-4.

O Figueirense vem despencando na tabela faz tempo. Chegou a ser sexto colocado, sua melhor classificação, duas vezes: na sexta rodada, quando venceu o Brasil em casa por 1 a 0, e na nona, quando goleou o América por 4 a 0 em Belo Horizonte. Essa foi, no dia 13 de julho, a última vitória do Figueira no campeonato: vai fazer dois meses. Um jejum de 12 rodadas. O gráfico abaixo mostra bem o drama do alvinegro da Capital na Série B.

O gráfico do Figueirense na Série B / Fonte: CBF Futebol

Ainda neste sábado, a Série B teve o empate em 0 a 0 entre Botafogo e América (MG) em Ribeirão Preto. Em Ponta Grossa, o Operário bateu o Cuiabá, 2 a 2. Antes, na quinta, CRB 1 x 2 Paraná. Na terça, Vila Nova 0 x 2 Vitória e Brasil 1 x 0 Londrina. Ainda neste sábado jogam Sport x Bragantino e a rodada será concluída dia 15 com Coritiba x Atlético (GO).

São Bento e Figueirense ficaram em 0 a 0. Os dois estão no Z-4

A rodada, no fim das contas, até foi boa para o Criciúma. O Tigre com seus 23 pontos segue um à frente do Z-4, e tem mais um time entre ele e o rebaixamento: o Oeste. 

A turma de baixo:

12 - América, 26 pontos

13 - Londrina, 25 pontos

14 - Vitória, 24 pontos

15 - Criciúma, 23 pontos

16 - Oeste, 23 pontos

17 - Figueirense, 22 pontos

18 - Vila Nova, 21 pontos

19 - São Bento, 20 pontos

20 - Guarani, 19 pontos

Na próxima rodada, na terça-feira, o Criciúma visita o América. Se ganhar, alcança o time mineiro nos 26 pontos. Ainda da turma de baixo, na quinta o Vila Nova visita a Ponte Preta. Na sexta o São Bento pega o Botafogo em Ribeirão Preto e o Oeste joga em casa contra o Operário. No sábado tem Londrina x Coritiba e Vitória x Guarani. No domingo, Figueirense x Sport.

Denis Luciano
Por Denis Luciano 04/09/2019 - 15:38Atualizado em 04/09/2019 - 15:40

Uma das referências nacionais em utensílios de cozinha e muito forte na metalurgia, a Tramontina é alvo de assédio do prefeito Clésio Salvaro. Hoje cedo ele embarcou rumo a Carlos Barbosa, no Rio Grande do Sul, para um encontro com o presidente da empresa. Em um vídeo postado nas redes sociais, Salvaro detalhou a agenda.

"Embarcando agora para o estado do Rio Grande do Sul, cidade de Carlos Barbosa, onde terei encontro com Clóvis Tramontina. Aqui tudo sob controle, tudo certinho, posso viajar com tranquilidade. Farei o convite para que venham trazer uma fábrica deles para a nossa cidade", destacou.

A Tramontina possui atualmente dez unidades fabris no Brasil, oito no Rio Grande do Sul, uma no Pará e uma em Pernambuco. São mais de 8 mil funcionários que trabalham na fabricação de 18 mil itens. Possui ainda 11 unidades no Exterior e exporta para mais de 120 países.

"Criciúma está se destacando na geração de novos empregos. Este ano, até julho, foram 1.851 novos empregos gerados na cidade, esta é a cidade de grandes oportunidades", apontou Salvaro, citando um dos argumentos que pretende utilizar com Tramontina.

Denis Luciano
Por Denis Luciano 04/09/2019 - 10:19Atualizado em 04/09/2019 - 10:22

Não foram poucas as cenas que colocaram próximos, na noite desta terça-feira, 3, o atacante Léo Gamalho e o zagueiro Renan Fonseca. Separados por oito pontos e com oito times entre eles na classificação da Série B, Criciúma e Ponte Preta viram um ponto em comum no confronto que terminou em 0 a 0 no Heriberto Hülse: a semelhança física entre ambos.

Fora a grande quantidade de memes que tomou conta das redes sociais desde a noite passada, Gamalho e Renan são velhos conhecidos. "Grande centroavante, grande amigo, pessoa da melhor qualidade", disse o jogador da Ponte, ao deixar o gramado no intervalo da partida.

Não ficou claro quem se inspirou em quem no visual, mas tudo indica que começou com Léo Gamalho, o mais experiente dos dois. O avante tricolor tem 33 anos, enquanto o defensor da Ponte está com 29.

Na bola, Renan foi menos comedido que Gamalho ao avaliar o jogo sem gols no Majestoso. "Nosso sentimento é de um jogo fácil para nós, mas não acertamos três passes seguidos. Estamos tomando as decisões erradas e não estamos conseguindo nem ficar com a posse nem sair com a bola. Vamos ajustar para no segundo tempo, com a bola no chão" disse o zagueiro, ainda no intervalo.

Após a partida, Gamalho citou um Criciúma melhor. "Difícil o jogo, a gente no segundo tempo teve um ímpeto melhor, criamos algumas chances. Não conseguimos fazer, no próximo jogo tentar melhorar", destacou.

1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12 13