Ir para o Conteúdo da página Ir para o Menu da página
Carregando Dados...
4
* as opiniões expressas neste espaço não representam, necessariamente, a opinião do 4oito
Adelor Lessa
Por Adelor Lessa 09/12/2020 - 06:55Atualizado em 09/12/2020 - 07:07

Hoje vão acontecer duas reuniões importantes sobre a ameaça para o setor do carvão que representa o anúncio de desativação da Usina Jorge Lacerda.
Uma em Criciúma, com o Governador Moisés.
Outra, em Brasilia, com o Ministro de Minas e Energia.

É importante que o sul do estado brigue pela preservação do setor do carvão. Necessário para a economia local.

São milhares de empregos em toda a cadeia produtiva em torno do carvão, com centenas de empresas ligadas diretamente ou dependentes.

Valores substanciais em impostos vão para os cofres públicos. Alguns municípios da região tem o carvão como principal fonte de renda/receita.

Criciúma não tem mais nenhuma mina de carvão, mas centenas de pessoas trabalham em carboníferas em outras cidades, e muitos negócios da mineração estão instalados na cidade.

Por isso, a briga é boa. Faz sentido.

Mas, é preciso que o setor do carvão também se ajude, e faça as mudanças e adequações que o tempo impõe.

Hoje, o carvão extraído na região é levado para a Usina Jorge Lacerda, como é feito desde a década de 60, quando a usina foi inaugurada pelo Presidente Castelo Branco.

A operação é a mesma.  Tira o carvão, passa no lavador, coloca no trem, entrega na Jorge Lacerda e o dinheiro é depositado na conta. Não tem disputa de mercado, e não tem que negociar, nem discutir. O preço pago é o mesmo para todos, e cada empresa tem sua cota de entrega.

Além disso, o setor opera com um subsidio pago pelo governo federal. É uma das poucas atividades da iniciativa privada que tem subsidio oficial.

Subsidio é a concessão de dinheiro feita pelo governo. No caso, o governo repassa ao Complexo Termoelétrico Jorge Lacerda parte do preço que o Complexo paga às carboníferas pelo carvão entregue.

No início o subsídio era pago via CCC- conta de consumo de combustíveis. Na década de 90, o Governo federal decidiu acabar com esse subsídio, de forma gradual, até 2001.

Mas, em 2002 o subsídio foi mantido a partir da criação da CDE - conta de desenvolvimento energético.

E foi fixado prazo de 25 anos para sua vigência.
Fazendo as conta, o prazo termina em 2027, daqui sete anos.

Em 2018, a Engie, que comprou o Complexo termoelétrico Jorge Lacerda (que era estatal e foi privatizado na década de 90), anunciou que vai se desfazer do negócio.

Como não conseguiu comprador, acaba de anunciar a sua desativação. Cronograma de fechamento começa a ser cumprido já em 2021

E a bomba agora é repassada para a sociedade, com a ameaça de demissões e baque na economia. Ameaças, que são reais!

Lutar agora, e unir forças, para defender a sobrevivência do setor, é importante, porque muita gente depende dele.

Mas, O carvão precisa se reinventar. Precisa Mudar o modelo. Descobrir novas alternativas.

A continuar assim, se for vencedora a luta que está começando, será apenas uma sobrevida ao setor. Em alguns anos, a corda voltará a apertar no pescoço. E a região colocada em alerta, de novo!

Adelor Lessa
Por Adelor Lessa 08/12/2020 - 20:18Atualizado em 08/12/2020 - 21:27

Com apoio e estímulo do prefeito Clesio Salvaro, os vereadores da base de apoio do futuro Governo de Criciúma decidiram por acordo dividir o mandato na presidência da Câmara. Será um por ano por ano.

O PSDB, partido com maior bancada, terá direito a dois tempos (dois vereadores na presidência). 

O PSD e o PL terão os outros presidentes.

O grupo tem 11 dos 17 vereadores eleitos.

Os futuros presidentes, pela ordem:

Arleu da Silveira, PSDB, será o primeiro presidente.

No segundo ano, a vereadora Roseli De Luca, campeã de votos na eleição, será a presidente.

No terceiro ano, Salesio Lima, PSD. No quarto ano, Pastor Jair, PL.

 

Na Assembléia

Na Assemléia Legislativa, o MDB decidiu dividir o periodo de dois anos que lhe cabe na presidência.

Em 2021, o presidente será o vereador Mauro De Nadal. No ano seguinte, Moacir Sopelsa.

O MDB estava dividido na eleição para presidência e corria o risco de ser atropelado.

Com o acordo, os presidentes devem ser eleitos sem disputa.

 

Adelor Lessa
Por Adelor Lessa 07/12/2020 - 14:55Atualizado em 07/12/2020 - 15:15

A corrida que Santinho fazia para atender um jogador era de fazer inveja a qualquer ponteiro velocista.

Usain Bolt ficaria na poeira.

Dependendo do jogo, as entradas de Santinho em campo eram mais interessantes e aniamavam mais a torcida.

Santinho Lopes, "cabeça branca", está na história do clube.

Estava com problemas de saúde faz alguns anos e faleceu no final da madrugada de hoje, aos 83 anos, vítima de embolia pulmonar.

O velório está acontecendo no salão de atos do Crematório Milleniun, até 17h.

 

Adelor Lessa
Por Adelor Lessa 07/12/2020 - 09:47Atualizado em 07/12/2020 - 10:33

O deputado federal Daniel Freitas, PSL,  presidente da Frente Parlamentar em Apoio ao Carvão Mineral, já marcou para quarta-feira, dia 09, audiência com o Ministro de Minas e Energia, Bento Albuquerque, para falar sobre o anúncio de desativação do Complexo Termoelétrico Jorge Lacerda, em Capivari de Baixo.

O deputado esteve em reunião virtual com o prefeito de Criciúma, Clésio Salvaro, hoje pela manhã, junto com os deputados federais Geovânia de Sá e Ricardo Guidi, e com representantes do carvão mineral, tratando da crítica situação que o setor atravessa.

No final da semana passada, o que antes era apenas uma possibilidade, virou séria ameaça para o setor carbonífero do sul catarinense. A Engie determinou a desativação da Usina Termoelétrica Jorge a partir de 2021, quando será iniciado o desligamento dos geradores.

Dos sete geradores existentes na Usina, dois serão desligados em 2021.

A decisão da direção da Engie de desativar a Jorge Lacerda foi repassada em comunicação interna aos funcionários na sexta-feira.

A  empresa já tem um cronograma para desativação até 2025.

A decisão da empresa representa séria ameaça ao setor carbonífero e para a economia a região.

A se confirmar o que está anunciado, pode representar a paralisação do setor, que hoje só vende seu carvão para a Usina Jorge Lacerda.

O setor gera milhares de empregos diretos e indiretos em vários municípios.

 

Adelor Lessa
Por Adelor Lessa 06/12/2020 - 21:28Atualizado em 07/12/2020 - 07:25

O prefeito Clesio Salvaro fará reunião a partir de 8h30 com empresários do setor do carvão do sul catarinense para tratar do anúncio da Engie de desativar de forma gradativa a Usina Jorge Lacerda. Deputados federais da região também participarão.

O que antes era apenas uma possibildade, agora virou séria ameaça, com data marcada para acontecer. A Engie determinou a desativação da Usina Termoelétrica Jorge a partir de 2021, quando será iniciado o desligamento dos geradores.

Dos sete geradores existentes na Usina, dois serão desligados em 2021.

A decisão da direção da Engie de desativar a Jorge Lacerda foi repassada em comunicação interna aos funcionários na sexta-feira.

A  empresa já tem um cronograma para desativação até 2025.

A decisão da empresa representa séria ameaça ao setor carbonífero e para a economia a região.

A se confirmar o que está anunciado, pode representar a paraliação do setor, que hoje só vende seu carvão para a Usina Jorge Lacerda.

O setor milhares de empregos diretos e indiretos em vários municípios.

Abaixo, trecho do despacho da diretoria da Engie onde encaminha inicio da desativação da Usina Jorge Lacerda.

 


 

Adelor Lessa
Por Adelor Lessa 06/12/2020 - 12:24Atualizado em 06/12/2020 - 21:48

O governador Carlos Moisés, PSL, ficará dois dias na região nesta semana, cumprindo agenda administrativa em pelo menos três municipios. Criciúma, Araranguá e Lauro Müller. Destaque para entrega da ordem de serviço para obra de revitalização da rodovia Jorge Lacerda e recursos para implantação do centro de inovação, em Criciúma.

Os detalhes da agenda foram definidos agora à noite, durante reunião virtual do governador Carlos Moisés e o chefe da Casa Civil, Eron Giordani, com os deputados estaduais do sul.

Em Lauro Müller, o governador assinará os atos para implantação de estação de tratamento da Casan.

Moisés chegará na quarta-feira e cumprirá agenda até quinta-feira, fim da tarde.

Em Araranguá, vai entregar ordem de serviço para construção da nova ponte sobre o rio Araranguá.

Dois deputados do sul não participaram da reunião. Julio Garcia, PSD, que teve problemas de conexão com a internet (foi representado por sua chefe de gabinete, Guisla Scaine) e Jessé Lopes, PSL, que decidiu não participar.

A vinda ao sul consolida uma nova forma de agir do Governo e do governador Moisés, mais presente no interior e em sintonia com os deputados.

Na semana passada, fez o mesmo no oeste do estado.

 

 

 

 

Adelor Lessa
Por Adelor Lessa 04/12/2020 - 09:52Atualizado em 04/12/2020 - 17:25

Informação foi dada pelo vice-governador do Rio Grande do Sul, Ranolfo Vieira Júnior, que é secretário de segurança pública no estado. Márcio Geraldo Alves Ferreira, o Buda, um dos "generais" do PCC, preso em Gramado, acusado de participar do assalto cinematográfico ao Banco do Brasil, está sendo transferido para Criciúma.

Durante o dia, a informação que circulou é que Buda será transferido para o Completo Penitenciário de São Pedro de Alcântara, na Grande Florianópolis.

Lá já estariam três presos por envolvimento no assalto, todos do estado de São Paulo - Saide Pereira da Silva (São Caetano do Sul), Cássio Nunes Faustino (Mauá) e André Luís Meza Costa (São Paulo).

Hoje, quatro advogados de São Paulo chegaram ao estado e foram direto ao Complexo Penitenciário de São Pedro de Alcântara para prestar assessoria aos presos envolvidos no assalto que já estão lá.

A Polícia do Rio Grande do Sul prendeu Márcio Geraldo Alves Ferreira, 34 anos, o Buda, um dos generais do PCC (Primeiro Comando da Capital), acusado de participar do assalto a banco em Cricíúma (SC) na madrugada da última terça-feira (1º). A prisão dele em Gramado (RS) é o primeiro elo revelado entre a operação da quadrilha em Santa Catarina e a facção criminosa originada em São Paulo. Em 2014, Buda foi acusado de planejar o resgate de Marco Willians Herbas Camacho, o Marcola, apontado como líder máximo do PCC. Além do número 1 da organização criminosa, também seriam alvo da ação os presos Cláudio Barbará, Célio Marcelo da Silva, o Bin Laden, e Luiz Eduardo de Barros, o Du Bela Vi... - Veja mais em https://noticias.uol.com.br/colunas/josmar-jozino/2020/12/03/general-do-pcc-comandou-assalto-a-bancos-banco-que-aterrorizou-criciuma.htm?cmpid=copiaecola
Adelor Lessa
Por Adelor Lessa 03/12/2020 - 06:02Atualizado em 03/12/2020 - 11:33

Confirmando o previsto, Carlos Moisés reassumiu o governo com nova postura. É um outro Carlos Moisés.

Em outros tempos, ele teria designado subordinados para vir a Criciúma acompanhar e encaminhar ações depois daquele assalto cinematográfico. Ele, ficaria em Palácio, acompanhando à distância.

O novo Moisés chamou a cúpula da área de segurança do Governo,  colocou todos no helicópteto, e veio com eles para Criciúma, participar pessoalmente das primeiras ácões de Governo.

Mais - ele foi para a Prefeitura de Criciúma, se encontrou com o prefeito Clesio Salvaro e juntos deram longa entrevista coletiva.

Moisés e Clesio juntos, inimaginável até dois meses atrás!

Depois disso, veio o fim da novela do Centro de Inovação de Criciuma.

Os atos finais estão publicados no Dário Oficial de hoje e os recursos serão repassados para a Unesc na próxima semana.

Na quinta-feira da próxima semana, Moisés voltará a Criciúma para entregar pessoalmente o "cheque" para Unesc.

Será a segunda vinda do Governador a Criciuma em praticamente uma semana. 

Governador deve no mesmo ato entregar a ordem de serviço para inicio das obras de revitalização da rodovia Jorge Lacerda, acesso sul de Criciúma.

 

O novo time

Clesio Salvaro confirmou para equipe de governo do novo mandato dois nomes que haviam sido especulados aqui.

Aldinei Poteleck vai responder pela diretoria de desenvolvimento econômico e Gustavo Colle volta para a chefia do Procon.

Colle, por sinal, já voltou ao cargo.

Os dois disputaram eleição a vereador pela coligação de Salvaro e não se elegeram. Mas, estão entre os aliados mais leais e serão prestigiados.

Outra definição - Alfredo Gomes, o Fred, vai assumir a chefia da Defesa Civil. No atual mandato ele trabalhou na assessoria de gabinete e na Comunicação.

Ninguém ainda foi confirmado para o comando da seis secretarias.

Uma novidade especulada é o deslocamento do professor Celito Cardoso para a secretaria de educação.

Salvaro quer mudança de gestão na secretaria, insatisfeito com os baixos índices do IDEB.

Ele mandou uma equipe a Joinville para conhecer (e estudar) o trabalho feito lá, uma vez que a cidade tem bons indices de IDEB.  Celito estava na equipe.

Devem ser anunciados nos proximos dias novos secretários de ação social e infraestrutura.

Adelor Lessa
Por Adelor Lessa 02/12/2020 - 11:27Atualizado em 02/12/2020 - 11:29

Há muitas perguntas ainda sem respostas no caso do assalto cinematográfico de Criciúma.

É sabido que foi tudo muito bem pensado, planejado, não foi coisa de amador.
Foram profissionais, experientes no crime, precisos nas ações, e muito agressivos.

Então, por que estavam livres?
Por quê bandidos tão perigosos estavam misturados entre nós, caminhando pelas ruas, morando talvez na nossa vizinhança e com espaço para planejar tudo aquilo com tranquilidade, e nos detalhes?
É a primeira pergunta

Mas, tem outras.

Por quê eles foram exatamente naquele dia no cofre da agência central do Banco do Brasil, quando tinha verdadeira fortuna em dinheiro vivo?
Falam em r$ 80 milhões, mas também circulam informações de muito mais.

Como tinha tanto armamento pesado nas mãos dos bandidos, que não estão disponíveis no mercado, e alguns são de uso restrito?

Como eles foram direto, na madrugada, escuro, se embrenhar numa roça de milho, ao lado do rio, no Picadão, interior de Nova Veneza, sem errar o caminho?

De onde eles vieram?
Do norte, e no caminho já fecharam o túnel do formigão?
Ou vieram do sul?

Eles fugiram a partir do Picadão/Nova Veneza em outros carros, naquele caminhão que apareceu no meio do caminho, de helicóptero, ou de barcos ou lanchas, indo pelo rio até o mar ?

Por quê a polícia ainda não usou drones para acompanhar a fuga dos criminosos, ganhando tempo, queimando etapas na investigação, e ficando mais perto de possível captura?

Por quê não tinha ontem uma barreira pelo menos no posto da polícia rodoviária federal de Ararangua, Br 101?
Os bandidos poderiam fugir por ali, se fossem para o sul?
Aquele caminhão pode ter passado por ali tranquilamente, sem ser interceptado

Mesmo sem resposta para tudo isso, a polícia merece confiança e precisa de apoio.
Tanto a civil, quantos militar.

Os policiais trabalham com as condições que tem, e tem dado seguidas demonstrações de eficiência e competência.

Além de respaldo, e manifestação de confiança, a policia precisa de apoio, e informações.
Qualquer tipo de informação.

Um detalhe que alguém percebeu, ou ficou em duvida, por menor que seja, pode ser a peça q falta para fechar o quebra-cabeça e elucidar o crime. E pegar os bandidos.

Adelor Lessa
Por Adelor Lessa 01/12/2020 - 13:00Atualizado em 01/12/2020 - 20:54

Que ano!
Monotonia zero.

Primeiro, a Covid, que tirou a cidade do trilho.
E tirou o estado e o pais dos trilhos.

Mas, o povo é determinado, não se entrega, tem muita garra, energia, e se levantou.

Aí, veio a nova onda da Covid,
Bagunçou tudo de novo.

Agora, estamos todos de cabelos em pé com a onda nova, que é mais forte que a primeira. Mais perigosa.

E quando todas as atenções estavam voltadas para o que fazer diante da nova onda, para tentar frear um pouco pelo menos,  bandidos invadem a cidade e fazem o maior assalto na historia no estado.
Criciuma ficou sitiada!
O povo, aterrorizado com rajadas e rajadas. Para todos os lados. Em vários pontos da cidade.

Pois, em meio a tudo isso, o meu neto decidiu nascer!

Tiroteio na rua, e a minha filha e o meu genro atravessando a cidade para chegar na maternidade da Unimed para "receber" Matteo.

Na mesma Unimed onde chegou quase junto o policial militar baleado pelos bandidos.
E em seguida, chegou o medico anestesista, que teve vir escoltado.
Porque a bandagem havia tomado conta.

Precavido, inteirado do que estava acontecendo, Matteo resolveu segurar mais um pouco.

Só saiu da zona de conforto, do quentinho e tranquilo,  depois que estava tudo tranquilo e seguro. A  bandidagem já tinhado ido embora.

E veio com saúde,  forte, bonito.

Esse terá historia para contar. Desde o dia que nasceu!

Venha bem meu neto , Matteo. Pimo da Ana Frida, minha primeira neta.
Neto da vó Paty, filho da Alice e do Betinho Barata.
Beijos em todos.

Mais um para ser e fazer feliz!

Adelor Lessa
Por Adelor Lessa 01/12/2020 - 01:01Atualizado em 01/12/2020 - 12:11

O prefeito Clesio Salvaro acaba de fazer circular um audio de orientação às pessoas para quem fiquem em casa.

Disse que Criciúma está sitiada, atacada por criminosos que vieram de fora, de outros estados, muito bem preparados.

Trecho do audio do prefeito:

"A cidade, neste momento, está sitiada. São criminosos muito bem preparados. Certamente vieram de outros estados da federação. [...] A Polícia e todos estão mobilizados neste momento. O cidadão deve ficar em casa e protegido".

Abaixo, o audio do prefeito na íntegra.

 

Adelor Lessa
Por Adelor Lessa 30/11/2020 - 20:13Atualizado em 30/11/2020 - 20:24

O jornalista Gustavo Colle, PSD, reassume nesta terça-feira a chefia do Procon de Criciúma.

Ele estava no cargo até agosto, quando se desligou para disputar eleição para vereador. Ficou primeiro suplente.

Hoje à tarde, o prefeito Clesio Salvaro, PSDB, fez o convite para Colle voltar ao Procon e permanecer para o novo mandato.

Na prática, é a primeira nomeação da nova equipe.

O vice-prefeito Ricardo Fabris, PSD, participou da reunião.

O advogado Chalton Schneider substituiu Colle e ficou no cargo até hoje.

A sua última ação de destaque foi a multa aplicada de r$ 1 milhão no banco Fisca, também conhecido como C6 Bank, por fraude na concessão de empréstimos consignados par aposentados.

 

 

Adelor Lessa
Por Adelor Lessa 30/11/2020 - 09:16Atualizado em 30/11/2020 - 13:14

Os números de casos de coronavírus aumentam a cada dia. De mortes, também. O poder público, inclui Prefeitura, reforça orientação para distanciamento e medidas restritivas.

Mas, a mesma Prefeitura, tem prova marcada (e confirmada) para o dia 20, no concurso para professor ACT (caráter temporário).

São mais de 3 mil candidatos inscritos.

Professores inscritos estão registrando preocupação porque tem receio em fazer a prova.

Mas, se não fizer perde a vaga.

Trecho de mensagem de uma professora: "Estou muito preocupada em ir realizar a prova, pois com certeza teremos candidatos que irão realizar a prova infectados, porque precisa trabalhar ano que vem. Muito preocupante realizar esse processo neste momento".

 

Adelor Lessa
Por Adelor Lessa 30/11/2020 - 08:53Atualizado em 30/11/2020 - 08:55

A votação de ontem consolidou a vitória da política na eleição de 2020.
Derrota da negação à politica e aos politicos.

E o trem voltou para o trilho. Porque o bom caminhar do processo democrático precisa de bons políticos. Mas, de políticos.

A eleição teve vitória dos partidos de centro e de direita. Foram derrotados os partidos das extremas. De um lado, e de outro.

Ontem, a votação terminou 17h e pouco depois das 20h estava tudo definido. Prefeitos eleitos e festas nas ruas.

Em outros tempos, a apuração se estenderia por dias e dias. Uma semana, com certeza.

Além disso, em outros tempos, tínhamos o mecanismo da compra de votos.
Operação completa. Com o comprovante de "entrega".

Na eleição de 1982, em Criciúma, os vencedores estavam na frente do Bar do Tostão, na Praça Nereu Ramos, no raiar do dia, em cima de um caminhão, no primeiro comício da vitoria, quando Dilton Rovaris chegou correndo.
Vinha da sua gráfica, instalada na galeria ao lado do bar. Na mão, uma folha enorme de carbono.
“Aqui está o símbolo da nossa vitória, e a derrota deles”, gritou.
Porque a marca daquela eleição foi o "voto carbonado".
O voto era em cédula, impresso, votação manual.
O eleitor vendia o voto, recebia na hora metade do valor acertado, ia para a urna, colocava o carbono e um papel branco embaixo da cédula, marcava o voto na cédula, e levava a copia ao comprador para receber a outra metade.

Coisa do passado.  Porque agora a votação é eletrônica.

Ainda bem que avançamos nisso.
Não precisa mais levar folha de carbono para a festa da vitória.

Adelor Lessa
Por Adelor Lessa 29/11/2020 - 18:20Atualizado em 29/11/2020 - 21:03

Prefeito Mário Hildebrandt, Podemos, venceu fácil a eleição de segundo turno e garantiu sua reeleição em Blumenau.

Venceu "de goleada" o ex-prefeito e ex-deputado João Paulo Kleinübing, DEM.

Com 100% dos votos apurados, Mário fez 72,1% dos votos válidos, contra 27,9% . Fez quase 3 votos por 1.

A outra cidade de Santa Catarina que tem eleição de segundo turno, Joinville , teve confirmafa a vitória do candidato do Novo, Adriano Silva. Fez 55,43% dos votos validos, enquanto Darci de Matos, PSD, teve 44,57%. Adriano será o primeiro prefeito do Novo no país.

Blumenau é a segunda cidade importante do estado que continuará governada pelo Podemos. A outra é Balneário Camboriú, onde o prefeito Fabricio de Oliveira foi reeleito.

As vitórias de Mário Hildembrand e Adriano Silva influenciam na leitura do mapa político para eleição estadual de 2022.

Mesmo que o prefeito de Blumenau tenha sido reeleito, as eleições de hoje nas duas cidades apontam para a renovação. Foram derrotados dois políticos de longas carreiras. Darcí de Mattos, PSD, com vários mandatos de deputado, derrotado em Joinville, e João Paulo Kleinübing, DEM, ex-prefeito e vários mandatos de deputado, derrotado em Blumenau. 

No país, os resultados até agora apurados na eleição de segundo turno sinalizam para vitórias de candidaturas de centro.

No Rio de Janeiro, Eduardo Paes, DEM, venceu com quase 65% dos votos, impondo derrota ao prefeito que buscava reeleição, Marcelo Crivela.

Em São Paulo, Bruno Covas, PSDB, garantiu reeleição com quase 60%.

Os números

Na eleição de hoje em 57 cidades, o MDB venceu o maior número de prefeituras - 10. PSDB e DEM tiveram as vitórias mais importantes - em São Paulo e no Rio de Janeiro.

Abaixo, os números dos partidos nas eleições de hoje:

Mdb 10.      Psdb 8.     Podemos 6.      Psd 5.       Dem 5.        PT 4

PDT 3.     PSB3.         PP 3.      Republicanos 3.     Avante 2
Pros 1          Solidariedade 1.      Patriota 1.     Psol 1.    Novo 1

 

 

 

 

Adelor Lessa
Por Adelor Lessa 27/11/2020 - 17:55Atualizado em 27/11/2020 - 18:10

Saiu agora a pouco, no Tribunal de Justiça, liminar que suspende os efeitos da lei aprovada e promulgada pela Câmara de Criciúma que proibia vereador de se licenciar para assumir cargo de secretário municipal.

A liminar foi despachada pelo desembargador Paulo Henrique Moritz Martins da Silva, atendendo pedido da Procuradora Geral do Município, Ana Crsitina Youssef, que procolocou ação direta de inconstitucionalidade na semana passada.

Pela lei da Câmara, vereador teria que renunciar ao mandato para assumir como secretário.

Com a liminar, volta ao que era antes. Vereador poderá se licenciar para assumir secretarias. O prefeito Clesio Salvaro deve chamar dois ou três vereadores eleitos para sua equipe do proximo mandato.

Abaixo, na íntegra o despacho do Desembargador:

 

Adelor Lessa
Por Adelor Lessa 27/11/2020 - 14:39Atualizado em 27/11/2020 - 15:20

Depois de um ano sob ameaça e 34 dias afastado do cargo, o governador Carlos Moisés, PSL, teve o seu retorno assegurado agora à tarde, depois que o Tribunal Especial decidiu por maioria de votos pelo arquivamento do processo de impeachment.

Moisés numa outra condição. Com maioria folgada no plenário da Assembléia, boa relação com os outros poderes e uma equipe de governo com representantes de vários partidos, mesclando com alguns do seu "time" original.

A primeira informação que representa a mudança é que o chefe da Casa Civil será Eron Giordani, do oeste do estado, filiado ao PSD, atual chefe de gabinete da presidência da Assembléia. Caberá a ele manter o canal de comunicação com os deputados estaduais e a base de apoio na Assembléia.

MDB e PP também deverão ter representantes na nova equipe de governo.

De outro lado, entre os integrantes da equipe original de Moisés, é certo que Paulo Eli permanecerá no comando da secretaria da fazenda.

O responsável pela mudança no quadro, que levou à sua absolvição é o própio Governador.

No período em que esteve afastado, ele fez o que não se mostrava interessado em fazer. Política.

Conduziu pessoalmente articulações com os deputados estaduais, começando pelo presidente da Assembléia, deputado Julio Garcia, PSD.

Ele saiu da posição pela não política, de costas para os políticos eleitos/com mandato.

Não deverá passar a operar com as velhas (e condenadas) práticas, mas vai ouvir e valorizar sugestões dos politicos eleitos/representantes da sociedade.

 

A volta

A pergunta do dia - "por quê absolveram Moisés, se nada mudou no processo?"

A resposta - "absolveram exatamente porque nada mudou!"

Para afasta-lo do cargo temporariamente e encaminhamento do processo de impeachment eram necessários 6 votos. Maioria simples da composição do Tribunal, que tem 10 membros.

Para afastamento em definitivo (ou, cassação), seriam necessários pelo menos 7 votos (de acordo com a lei).

No encaminhamento do processo no Tribunal, nada de novo foi apresentado. Por isso, não teria o "sétimo" voto.

Ninguém que votou contra o afastamento temporário, votaria agora pela cassação.

Para completar, teve a decisão de quarta-feira do Tribunal de Justiça, que considerou legal o aumento dado pelo Governador Moisés aos Procuradores, que era o fato motivador do pedido de impeachment.

Resultado: só 3 votos foram mantidos pelo afastamento em definitivo/cassação. Pela absolvição - 6 votos.

O deputado Vampiro, que está com covid, e participou da reunião on line, se asbteve da votação.

 

Adelor Lessa
Por Adelor Lessa 25/11/2020 - 18:42Atualizado em 26/11/2020 - 06:57

O Tribunal de Justiça acatou recurso da promotora Caroline Eller, da Comarca de Criciúma, e reformou decisão da Juiza Caroline Granja, de primeira instância, determinando o afastamento imediato do cargo da engenharia Karia Smielevski do cargo de secretária municipal de infraestrutura.

O advogado Ivo Carminati, que representa Katia, vai recorrer ao STJ, na tentativa de reformar decisão do Tribunal de Justiça.
Ao mesmo tempo, vai protocolar mandado de segurança com pedido de liminar para que ela possa retornar à função.

O acordão da decisão pelo afastamento da secretária já está publicado.

O pedido foi feito em primeiro grau na ação que trata de possíveis irregularidades na contratação pela prefeitura de Criciúma de serviços e equipamentos para iluminação publica.
Além de Katia, a promotora pediu o afastamento de Luíz Juventino Selva, gestor do Funsab (Fundo de Saneamento Básico).

Em agosto de 2020, a juíza Caroline Freitas Granja indeferiu o pedido.

A promotora recorreu ao Tribunal de Justiça.
Antes do julgamento do recurso, no entanto, Selva foi exonerado da função, e o pedido de afastamento dele perdeu objeto.
Quanto ao pedido de Katia, o Tribunal acatou o pedido da Promotora e reformou a decisão a Juíza de primeiro grau.

Confira abaixo a decisão do TJSC:

 

Adelor Lessa
Por Adelor Lessa 25/11/2020 - 06:30Atualizado em 25/11/2020 - 07:54

A primeira providência do prefeito Clésio Salvaro, PSDB, depois de consagrada a sua reeleição,  foi conversar diretamente com praticamente todos os vereadores eleitos ou reeleitos. Aliados ou não. Da comunista Giovana Mondardo ao liberal Manoel Roseng.

Com o gesto, além da gentileza, tratou de consolidar a sua base de apoio na Câmara de vereadores.

Está assegrado que ele vai começar o novo mandato com pelo menos 10 votos em plenário (de um total de 17).

Com isso, já acionou sinal verde para articulações em torno da eleição do presidente da Câmara.

O mandato de quatro anos deve ser dividido entre dois presidentes. Um do PSDB, outro do PSD. Os principais partidos da aliança.

Se o presidente do primeiro período for do PSDB, a tendência é que seja o vereador Arleu da Silveira. Pela experiência, pelo conhecimento do governo e do Paço, e pela sintonia fina com o prefeito.

Enquanto isso, e ao mesmo tempo, o prefeito faz movimentos, e consultas, para montagem da sua equipe de governo.

Um nome que pode ser considerado certo para a nova equipe é o vereador não reeleito Aldinei Potelecki, Republicanos.

De outro lado, pelo menos um vereador do PSDB deve ser chamado para integrar o governo, o que vai liberar a posse do vereador Tita Beloli, que não se reelegeu, ficou primeiro suplente.

Dos seis secretários municipais, pelo menos a metade deve permanecer.

O retorno

Na Amrec, o ex-prefeito Lei Alexandre, PP, reassumirá a direção executiva na proxima semana, dia 1 de dezembro.

Ele estava no cargo e se desincompatibilizou para disputar a eleição como candidato a prefeito de Forquilhinha.

Como não se elegeu, voltará ao cargo.

O advogado Giovani Dagostim, que assumiu a direção executiva quando Lei saiu, voltará a responder pela assessoria juridica da Amrec.

Adelor Lessa
Por Adelor Lessa 24/11/2020 - 15:18Atualizado em 24/11/2020 - 16:25

Está cancelada tanbém a vinda da governadora Daniela Reinehr amanhã a Criciuma.

Ela viria receber o vice-presidente Hamilton Mourão e assinar atos, em especial a liberação de recursos para obra de implantação do Centro de Inovação. 
Neste momento a assessoria da Governadora define como será feita a assinatura dos atos.


O cancelamento da vinda do  Vice-presidente da República, Hamilton Mourão, foi anunciada pouco antes.

Ele viria amanhã para uma palestra, às 11h30, na Acic (Associação Empresarial de Criciúma) para um grupo de 140 empresários.

A decisão teria sido tomada por causa do crescimento acentuado dos casos de covid 19 em Criciúma e região, e a situação de crise com hospitais praticamente lotados.

Decisão tomada em conjunto entre a diretoria da Acic e o gabinete da Vie-Presidência da República.

Uma nova data será marcada, a definir.

 

A nota da Acic

A assessoria da diretoria da Acic acaba de distribuir nota a respeito:

"A Associação Empresarial de Criciúma (Acic) e o Gabinete da Vice-Presidência da República decidiram pelo adiamento do evento que ocorreria nesta quarta-feira, 25, com a palestra do vice-presidente da República, General de Exército Antônio Hamilton Martins Mourão.

Mesmo cumprindo todas as exigências sanitárias estabelecidas, a medida de cautela decorre do grande aumento no número de casos de Covid-19 na cidade.

A Acic reforça a sua preocupação com a saúde e a segurança de toda a comunidade e continuará com as ações de conscientização sobre a importância de todos seguirem as recomendações das autoridades de saúde".

 

 

 

1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12 13