Ir para o Conteúdo da página Ir para o Menu da página
Carregando Dados...
* as opiniões expressas neste espaço não representam, necessariamente, a opinião do 4oito
Por Adelor Lessa 27/06/2022 - 07:16 Atualizado em 27/06/2022 - 07:16

No editorial desta segunda-feira (27), Adelor Lessa falou sobre a falta de médicos nas unidades de saúde de Criciúma, um problema recorrente no município. 

Ouça o editorial completo:

 

Por Adelor Lessa 26/06/2022 - 20:20 Atualizado em 26/06/2022 - 20:36

Antes de receber oficialmente os nomes que o MDB vai indicar para compor a sua chapa, o governador Carlos Moisés (Republicanos) aproveitou o fim de semana para se recolher na Serra catarinense.

Governador deu uma pausa na campanha e foi descansar com a esposa, Késia, em Urubici, na Pousada Cisne Negro Villarejo.

Nesta segunda-feira, o MDB vai se reunir para indicar o candidato ao senado na chapa liderada pelo Governador.

Na mesma reunião, deve realizar a indicação de Antídio Luneli para vice-governador, feita na semana passada, mas que não foi bem assimilada no entorno de Moisés.

Pelo que está encaminhado, a chapa do Governador deve montada durante a semana.

Na foto, Moisés, com sua esposa, Késia, e os proprietários da Pousada em Urubici, Greice Bordignon e Laurence Peters.

 

Por Adelor Lessa 26/06/2022 - 12:28 Atualizado em 27/06/2022 - 06:41

Frente de Esquerda e MDB terão semana movimentada no estado. Negociações finais devem ser feitas para montagem das chapas majoritárias.

No MDB, o ex-prefeito Antídio Luneli não deve ser mantido como candidato a vice-governador na chapa liderada pelo governador Carlos Moisés (Republicanos).

Antídio foi indicado pelo partido na semana passada, mas não foi bem recebido por Moisés e seu grupo de apoio.

O entendimento é que, pelo que já foi dito, especialmente por Antídio, a chapa teria que passar um bom período da campanha dando explicações.

O presidente da Assembléia Legislativa, deputado Moacir Sopelsa, é hoje o nome mais forte para a vaga de vice.

O diretório estadual do MDB tem reunião marcada para hoje. Em principio, convocada para definir o indicado para candidatura ao senado na chapa de Moisés.

Há cinco interessados que se colocaram como pré-candidatos. Um deles do sul, o ex-deputado Edinho Bez. 

Uma operação que está em curso nos bastidores, em função da retirada de Antídio da chapa, é para que o deputado federal Carlos Chiodini seja indicado por consenso para o senado.

Chiodini e Antidio são do mesmo grupo. Os dois são de Jaraguá do Sul.

 

Na Frente de Esquerda, as conversações estão sendo encaminhadas para fechamento da chapa majoritária e montagem das nominatas para deputado estadual e federal.

A candidatura de Décio Lima (PT) ao governo é considerada fato consumado. O PSB, que tentou fazer Dário Berger candidato ao governo, pode indicar o vice. O PDT indicará o candidato ao senado.

Gelson Merisio (Solidariedade), hoje vice de Lima, já sinalizou que aceita abrir mão em favor do entendimento na Frente.

Para o senado, o PDT deve indicar o ex-deputado do sul Jorge Boeira.

A expectativa é que seja definido durante a semana e anunciado por nota oficial conjunta.

Lula virá ao estado assim que a chapa for definida. 

Por Adelor Lessa 24/06/2022 - 18:36 Atualizado em 26/06/2022 - 20:38

No Ponto Final desta sexta-feira (24), Adelor Lessa comenta o início das obras do calçadão em Arroio do Silva; Roseli De Luca como prefeita de Criciúma pelos próximos dez dias, a partir de segunda-feira; e Antídio Lunelli, que deixa de ser cotado para vice de Moisés.

Confira o comentário completo:

 

Por Adelor Lessa 24/06/2022 - 16:57 Atualizado em 24/06/2022 - 16:58

Os 54 anos da Unesc, comemorados durante a semana, estimularam um mergulhar no passado.
Criada pelo prefeito Rui Hulse, em 1968, nasceu Fucri, para depois virar Unesc.

Rui havia assumido na campanha o compromisso com um grupo de jovens de criar uma faculdade na cidade.
Entre os “guris” estava Rodeval José Alves, que acabou recrutado para fazer parte da comissão de implantação e foi um dos primeiros funcionários.

Ele viu a primeira turma entrar na sala de aula. Duas dezenas de alunos.
Hoje, orgulhoso, fala das 20 mil pessoas que circulam diariamente no campus.

Em 1977, aprovado mo meu primeiro vestibular, fui no campus tratar da matricula e fui atendido pela professora Enedir Luiza Meller.
E durante todo o tempo que fui acadêmico da Fucri, a Enedir estava lá. 
E ficou muito tempo depois.

Nos primeiros 10 anos, a Fucri teve o professor Alfredo Veiga Neto, cabeça brilhante, um intelectual, homem à frente do seu tempo.
Da sala de aula, foi levado à cadeira de diretor presidente.

E o tempo passou, veio o movimento estudantil, que se organizou no final de década de 70, e teve participação direta em decisões marcantes, que fizeram virada de página, e fizeram a passagem para universidade com segurança e garantia de estabilidade.

O movimento estudantil começou a se organizar quando decidiram fazer o enfrentamento a um professor que só dava zero para os alunos. Todos eles. Em todas as provas. O ano todo.

Das duas uma: 
Se todos ganham zero sempre, é porque todos (100%) são desqualiiicados, ou o problema é o professor.

A partir deste raciocínio, os alunos fizeram protesto, paralisaram o curso e exigiram a troca do professor.
A diretoria não estava acostumada com isso, e resistiu. Mas, os acadêmicos ficaram firmes, e conseguiram.

Outras peleias vieram, e foram vencidas, e o movimento estudantil deu um passo adiante.
Passou a brigar por causa das mensalidades.
Aí, mexeu no “cofre”, e o caldo esquentou.

A Fucri era vinculada à prefeitura. Na prática, comandada pelo prefeito.
O diretor era o chefe de gabinete do prefeito.

Um dia, incomodado com a “agitação estudantil", o prefeito chamou um representante do movimento para uma “conversa" no seu gabinete.
Chegando lá, a surpresa.
O acadêmico foi levado à uma sala, onde estavam as chamadas “forças vivas” da cidade.
Empresários, comerciantes, vereadores, o padre, o presidente da associação empresarial, e o da CDL.
Sala cheia, e o prefeito numa ponta da mesa oval. Na outra, o acadêmico.

O prefeito sustentou que o movimento estava prejudicando a imagem da cidade.
E seguiu uma pressão violenta. Mas, ficou ali. O acadêmico não levou aquele clima para o campus. 
Não deu o que prefeito queria. O movimento estudantil só cresceu.

Numa discussão sobre o aumento aplicado nas mensalidades teve uma greve que durou 43 dias.
Os lideres do movimento tinham que ficar “ligados" 24 horas. 
Um deles, Savio Girardi, teve que dormir várias vezes no diretório. 
Ele morava fora de Criciúma, e não conseguia ir em casa e voltar em tempo.

Depois, fortalecido por vitórias contabilizadas, o movimento decidiu avançar. Lutar pela autonomia da universidade. Para sair da área de influência dos políticos.
Isso passava pelo fim da ligação com a prefeitura.
Uma briga maior. Direto com a andar de cima.

Vários professores e servidores se juntaram aos acadêmicos.
O movimento encorpou.
A discussão saiu do campus. Teve que ir para os principais gabinetes da cidade.
E deu certo.
Demorou, mas saiu.
A Fucri passou a caminhar com suas próprias pernas, e falando por si. Sem vínculo, ou dependência.


Hoje, a Unesc tem orçamento maior que algumas prefeituras da região, com receitas vindas das mensalidades e de repasses conquistados de fontes externas, do poder público e da iniciativa privada.

A Unesc é respeitada, é um dos consensos na cidade, e cumpre uma infinidade de projetos de ações comunitárias.
Nos tempos recentes, sob o comando de Luciane Cereta, uma enfermeira que se preparou para ser gestora e virou referência no estado.

Outras universidades comunitárias do estado que não saíram da dependência (e interferência) de políticos, colocaram a corda no pescoço. Mergulharam no vermelho.
A Unisul, de Tubarão, que era a maior do sul, teve que ser vendida para não quebrar.

Por Adelor Lessa 23/06/2022 - 19:25 Atualizado em 23/06/2022 - 19:34

No Ponto Final desta quinta-feira (23), Adelor Lessa convida os ouvintes e leitores para a Festa do Peixe, em Balneário Arroio do Silva; e comenta sobre a intenção de Joares Ponticelli (PP) em coordenar a campanha de reeleição de Carlos Moisés no Sul; Além disso, o jornalista também destaca as tratativas do Progressistas para o pleito deste ano e as projeções de Vampiro para concorrer a deputado federal em 2022. 

Confira o comentário completo:

 

Por Adelor Lessa 23/06/2022 - 14:05 Atualizado em 23/06/2022 - 14:22

O prefeito de Tubarão, Joares Ponticelli (PP), pretende ir a Florianópolis amanhã para comunicar pessoalmente o presidente estadual do partido, deputado Silvio Dreveck, que vai coordenar a campanha à reeleição do governador Carlos Moisés (Republicanos) no Sul de Santa Catarina.

No PP, o senador Esperidião Amin está com sua candidatura colocada ao governo, mas Ponticelli diz que fez opção por Moisés e não muda mais.

"Sou homem de posição, não sou de assumir meio compromisso. Por gratidão e reconhecimento, estarei com o Governador Moisés para termos mais um mandato realmente municipalista no estado", comentou.

Ele disse que hoje o município que não recebe recursos do estado é porque não tem projetos.

Sobre a possibilidade de ser "enquadrado" pela direção do PP, ele comentou:     

"O PP está no governo, e o partido nao decidiu desembarcar. Além disso, a maioria absoluta dos prefeitos do partido tem mesma posiçao. A mostrar que não tomei uma posição isolada. E não vou mudar. Eu não volto atrás das minhas posições", arrematou.  

Por Adelor Lessa 23/06/2022 - 13:45 Atualizado em 23/06/2022 - 14:00

O deputado Luiz Fernando Vampiro (MDB), ex-secretário de educação do estado, não trabalha com possibilidade de plano B. Está em campanha por todo o estado para ser um dos eleitos do partido para deputado federal.

A informação que estaria negociando nos bastidores uma vaga no Tribunal de Contas do estado é "fake".

Primeiro, porque não tem e não terá vaga no Tribunal durante 2022 e provavelmente até 2024. Isso é fato.

Sendo assim, a informação pode ser enquadrada como "fogo amigo" ou especulação feita por quem está mal informado.

Vampiro imagina que estará entre os três mais votados do MDB para federal.

Aposta no trabalho que fez na secretaria de educação para estadualizar sua campanha e na capacidade de articulação do seu gabinete na Assembléia, chefiado pelo assessor (braços direito e esquerdo) Rodrigo Comin.

Além disso, Vampiro é dos políticos mais próximos do governador Carlos Moisés e trabalhou muito para que o MDB entrasse no projeto de reeleição, o que acabou se confirmando no início da semana. Isso também deve render dividendo eleitorais.

A propósito, Vampiro entende que o MDB vai definir os candidatos a vice e senador na chapa do Governador Moisés, mas nada "empurrado", nem que provoque atritos. "Será tudo muito bem conversado, pela unidade, e para que a campanha seja a mais pacífica possivel", completou. 

Por Adelor Lessa 23/06/2022 - 07:13 Atualizado em 23/06/2022 - 07:14

No editorial desta quinta-feira (23), Adelor Lessa falou sobre as obras ao redor do Colégio Marista. Devido ao fechamento das ruas próximas, engarrafamentos e outros transtornos são frequentes na rotina dos motoristas que passam pela localidade diariamente. 

Ouça o editorial completo:

 

Por Adelor Lessa 22/06/2022 - 18:12 Atualizado em 22/06/2022 - 18:46

Os presidentes estaduais de PT e PDT, Décio Lima e Manoel Dias, acabam de anunciar, por nota oficial conjunta, que estão firmes e coesos na construção da Frente de Esquerda e que não vão permitir que as candidaturas nacionais possam trazer quaisquer interrupções na aliança.

No fim de semana, o PDT já havia definido internamente apoio à candidatura de Décio Lima a governador pela Frente.

Décio disputa na Frente a candidatura ao governo com o senador Dário Berger, PSB.

Dário havia anunciado na Rádio Som Maior que será candidato mesmo que não seja o indicado da Frente. Neste caso, acrescentou, já teria encaminhado um acordo com o PDT, que indicaria os candidatos a vice e senador na sua chapa.

O PDT descartou a possibilidade de compor com Dário fora da Frente.

Primeiro, anunciou que ficará na Frente e indicará o candidato ao senado.

Depois, se posicionou por Décio Lima.

Nos últimos dias, a direção estadual do PSB disse que os dirigentes nacionais de PT e PSB, e os candidatos Lula e Alckimin, iriam interrvir no caso e decidir pela candidatura de Dário, pelo mapeamento de compensações da aliança nacional.

A nota conjunta de PT e PDT pode ser tratada como um posicionamento diante da possibilidade levantada pelo PSB catarinense.

Abaixo, a nota conjunta dos presidentes de PT e PDT de Santa Catarina: 

NOTA OFICIAL

O PT e o PDT iniciaram uma trajetória, ao longo de dois anos, em um esforço coletivo e permanente na luta contra o fascismo, que culminou na união dos partidos em Santa Catarina de uma forma muito determinada.

Abrimos mão, desde o começo, do luxo de suas eventuais diferenças e, também, dos processos em curso a nível nacional e dos quais, em Santa Catarina, não temos governabilidade. Os partidos tomaram a decisão, desde o primeiro momento, de garantir que o povo catarinense tenha uma Frente coesa e firme, com um projeto de governo que toque, pela primeira vez, nas feridas da nossa gente. Não vamos permitir, inclusive, que as candidaturas nacionais possam trazer quaisquer interrupções nesta aliança, que começou com a clareza histórica dos nossos papéis.  

O PT e o PDT de Santa Catarina sabem da complexidade nacional. Entretanto, sabem mais ainda da importância que os nossos partidos representam para o Brasil com a nossa unificação na construção da Frente Democrática. 

Estamos convencidos de que a Frente Democrática irá para o segundo turno e ganhará as eleições no nosso Estado e derrotará definitivamente a pauta do atual governo, que nega a vida, defende o autoritarismo e despreza as grandes conquistas obtidas, historicamente, pelos nossos partidos.

O PT e o PDT assim se manifestam apertando as mãos e se abraçando na mesma grandeza da expressão do povo catarinense, na certeza da construção desta aliança, que se transformou, inclusive, em um paradigma exemplar para as nossas agremiações no Brasil. 

Estamos firmes e coesos na construção da Frente Democrática e vamos fazer todo este esforço porque o povo de Santa Catarina merece, principalmente, aqueles catarinenses que mais estão na vulnerabilidade e mais necessitam da presença de um Estado forte. 

Décio Lima 
Presidente do PT/SC

Manoel Dias
Presidente do PDT/SC

Por Adelor Lessa 22/06/2022 - 17:48 Atualizado em 22/06/2022 - 18:33

A polícia de Urussanga esteve hoje na Câmara de Vereadores e recolheu o celular do vereador Tiago Mottini (PP), citado em inquérito que apura "invasão" no WhatsApp da ex-secretária municipal Andrezza Baldessar.

Também foi recolhido o celular do assessor do ex-vereador Rozemar Sebastião, o Taliano (PDT), cassado no dia 9 de junho, depois de processo na Câmara Municipal, e de um assessor da bancada do PP.

Na terça-feira, a ex-secretária Andrezza registrou boletim de ocorrência na policia civil dizendo ter sido vítima de hacker no seu WhatsApp, de onde foram copiadas informações diversas, inclusive pessoais.

Segundo ela, foram mais de 400 minutos de conversas no WhatsApp.

Andrezza foi secretária da prefeitura no período em que o vice-prefeito Jair Nandi (PSD) foi prefeito interino (mais de 1 ano).

Prefeito Gustavo Cancelier (PP) reassumiu no dia 15 de junho (semana passada). Ele estava afastado por determinação da Justiça Federal.

Das conversas hackeadas teriam sido retirados trechos que estavam sendo usados para tentar coagir vereadores para não aprovar a abertura de comissão processante para discutir cassação de mandato do prefeito Gustavo Cancelier.

O vereador Luan Varnier (MDB) diz que ter sido um dos coagidos, diretamente pelo vereador Tiago Mottini.

O inquérito na polícia está com investigações adiantadas para apurar possiveis responsabilidades e pode ser concluído em até 10 dias.

 

Por Adelor Lessa 22/06/2022 - 07:00 Atualizado em 22/06/2022 - 07:40

No editorial desta quarta-feira, dia 22, Adelor Lessa falou sobre os 54 anos de contribuição à sociedade da Universidade do Extremo Sul Catarinense (Unesc). 

Ouça o editorial completo:

 

Por Adelor Lessa 21/06/2022 - 23:29 Atualizado em 22/06/2022 - 06:23

Faleceu ontem à noite o engenheiro Jacy Eustáquio Fretta, uma dos técnicos mais respeitados na mineração do carvão na região.

No mês passado, ele completou 100 anos.

O "dr Jacy" foi durante mais de uma década diretor da extinta Carbonífera Próspera, de Criciúma, a mineradora estatal que operava na região.

É pai do engenheiro e empresário do setor da construção Luiz Fernando Fretta.

Dr Jacy tem seu nome registrado na história de Criciúma e região.

O velório acontece nesta quarta-feira das 11h às 16h no salão de atos do Crematório Mileniun.

 

Por Adelor Lessa 21/06/2022 - 18:49 Atualizado em 21/06/2022 - 18:54

No Ponto Final desta terça-feira (21), Adelor Lessa comenta sobre a situação que envolveu uma ex-servidora de Urussanga, além da votação para formar uma Comissão de Investigação e Processante que deve votar a possibilidade de cassação de Gustavo Cancellier. A visita de Carlos Moisés ao Sul e as tratativas do MDB em SC para as eleições também foram os destaques do jornalista.  

Confira o comentário completo:

 

Por Adelor Lessa 21/06/2022 - 15:00 Atualizado em 21/06/2022 - 15:55

O governador Carlos Moisés (Republicanos) deixou evidente, hoje, em Içara, a empolgação com a decisão do MDB de apoiar o seu projeto de reeleição, tomada na noite anterior. 

"Foi uma decisão histórica para Santa Catarina, ontem foi um dia para ser comemorado", afirmou.

Mas, o Governador não citou em nenhum momento o nome do ex-prefeito Antídio Lunelli, indicado pelo MDB para ser o seu vice.

Na coletiva, a pergunta foi objetivamente sobre a indicação. 

Moisés também não falou sobre a outra decisão do MDB, de não abrir mão da vaga de senador na chapa.

O partido aunciou que vai definir o candidaro ao senado na segunda-feira.

Sinalizando que os nomes ainda poderão ser rediscutidos, Moisés disse que a partir de agora os próximos passos vão se consolidando, tem muito diálogo a ser feito e muitas definições pela frente.  

Antes disso, exaltou a decisão do MDB de apoiar o seu projeto de reeleição.   

"Temos a consolidação de uma aliança rumo a um projeto de continuidade, e quando o MDB, com a força que tem, com 100 prefeituras, e grandes serviços prestados ao estados, se alia a esse projeto, é porque estamos no caminho certo", afirmou.   

O Governador esteve em Içara pela manhã para cumprir agenda administrativa, quando garantiu que os recursos para duplicação da rodovia SC 445, rodovia Paulino Burigo, estão assegurados e o início das obras só depende de ajustes ao projeto pela área técnica do governo.

Depois, esteve em Criciúma, onde fez a entrega oficial das obras de revitalização da rodovia Jorge Lacerda, e seguiu para o municipio de Sangão.

Vai concluir a agenda de governo no sul em Imbituba, a partir de 20h. 

Por Adelor Lessa 21/06/2022 - 07:12 Atualizado em 21/06/2022 - 07:16

No editorial desta terça-feira, dia 21, Adelor Lessa falou sobre o aumento de preços no governo, enquanto faltam leitos de UTI, além das obras da Serra da Rocinha estarem sem previsão para conclusão mais uma vez. 

Ouça o editorial completo:

 

Por Adelor Lessa 20/06/2022 - 21:40 Atualizado em 21/06/2022 - 06:08

A executiva estadual do MDB catarinense decidiu ontem à noite apoiar a candidatura à reeleição do governador Carlos Moisés (Republicanos) e indicar o ex-prefeito de Jaraguá do Sul, Antídio Luneli, como candidato a vice.

Antes de a executiva se posicionar a respeito, Antídio Luneli comunicou a desistência de sua candidatura a governador.

Outra decisão tomada é que o MDB não abre mão de indicar o candidato ao senado na chapa de Moisés. 

O nome será definido na segunda-feira, dia 27. Os cotados são deputado Peninha, deputado Celso Maldaner, ex-deputado Edinho Bez e ex-governador Paulo Afonso.  

Mais detalhes, a partir de 7h na rádio Som Maior.

A assessoria da executiva estadual do MDB distribuiu ontem à noite nota sobre a decisão:

Depois de meses de debates internos, o MDB fechou acordo na noite desta segunda-feira para apoiar à candidatura à reeleição de Carlos Moisés (Republicanos). Reunidos, os integrantes da executiva do Manda Brasa indicaram o nome de Antídio Lunelli como vice na aliança. O entendimento é que ele é a liderança capaz de unir o partido e também trazer apoio de outros segmentos da sociedade à reeleição do governador.
O empresário, que há mais de um ano vinha percorrendo o interior de Santa Catarina, já estava defendendo a necessidade de buscar a unidade dentro do MDB, e aceitou a indicação. “Vamos trabalhar unidos para reeleger o governador e contribuir com Santa Catarina. Ninguém mais do que eu se doou pela candidatura própria, mas o cenário mostrou que essa não é a melhor possibilidade no momento. Decisão tomada, o MDB e o Moisés podem contar comigo, estarei em campanha dia e noite. O meu sonho e do MDB de voltar a ser protagonista não acabou, ficou para 2026”, disse sendo aplaudido. 
Nas próximas semanas, além de intensificar as agendas com Carlos Moisés, Lunelli diz que quer conversar com seus apoiadores e buscar o engajamento de todos.

Vaga ao Senado
Sobre a indicação do partido para a vaga ao Senado, os membros da executiva decidiram que a escolha acontecerá na segunda-feira, dia 27.

 

Por Adelor Lessa 20/06/2022 - 19:21 Atualizado em 20/06/2022 - 19:33

No Ponto Final desta segunda-feira (20), Adelor Lessa comenta sobre a liberação da quarta dose de reforço da vacina contra Covid-19 para pessoas acima de 40 anos, crise na saúde em Santa Catarina e uma ação do Ministério Público, que exige a resolução da falta de leitos de Unidade de Terapia Intensiva (UTI) no Estado.  

 

 

Por Adelor Lessa 20/06/2022 - 09:46 Atualizado em 20/06/2022 - 10:03

O PC do B anuncia apoio à candidatura à governador do ex-deputado Décio Lima (PT) pela Frente de Esquerda.

Na nota oficial assinada pelo presidente estadual, Douglas Matos, o partido ainda defende a unidade da Frente e sugere a ex-deputada Angela Albino para compror a chapa majoritária.

Hoje cedo, na rádio Som Maior, o presidente estadual do PSB, Cláudio Vignati, projetou que a chapa da Frente será definida nesta semana com a participação direta dos dirigentes nacionais do PSB e PT, especialmente o ex-presidente Lula (PT) e o ex-governador Geraldo Alckmin (PSB). 

Abaixo, na integra, a nota do PC do B: 

NOTA DO PARTIDO COMUNISTA DO BRASIL EM SC

1.    A Direção Estadual do Partido Comunista do Brasil em Santa Catarina, reunida nesta data, aprovou a indicação do ex-deputado federal Décio Lima, do Partido dos Trabalhadores, como pré- candidato a Governador do Estado.

2.    O PCdoB reafirma a importância e seu compromisso em manter a unidade dos nove Partidos, os quais compõem a Frente Democrática de Santa Catarina, trabalhando para ampliá-la até as convenções partidárias.

3.    Avaliando o momento decisivo do País, o PCdoB aponta para a necessidade de que uma mulher integre a chapa majoritária da Frente Democrática e, para isso, reafirma a indicação da ex-deputada federal e estadual Angela Albino, mulher experimentada, combativa e, profundamente, ligada às lutas sociais.

Douglas Sebastião Espíndula Mattos
Presidente Estadual do PCdoB

Por Adelor Lessa 20/06/2022 - 07:15 Atualizado em 20/06/2022 - 07:16

No editorial desta segunda-feira, dia 20, Adelor Lessa falou sobre a Festa da Gastronomia Típica Italiana e as potencialidades do turismo de Nova Veneza e Criciúma. 

Ouça o editorial completo:

 

2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12 13 14

Copyright © 2021.
Todos os direitos reservados ao Portal 4oito