Ir para o Conteúdo da página Ir para o Menu da página
Carregando Dados...
* as opiniões expressas neste espaço não representam, necessariamente, a opinião do 4oito
Por Adelor Lessa 23/07/2022 - 15:05 Atualizado em 23/07/2022 - 18:26

O MDB decidiu em convenção que vai apoiar o Governador Carlos Moisés (Republicanos) e referendou o empresário e ex-prefeito Udo Doehler para o ser o candidato a vice-governador. Apuração de votos terminou agora a pouco.

O apoio a Moises com Udo de vice teve 276 votos, ou 58,22%.

A candidatura propria do ex-prefeito Antidio Luneli teve 193 votos, ou 40,7%.

Diferença de 80 votos a favor de Udo.

Para o senado, o deputado Celso Maldaner veneceu o deputado Peninha por 248 votos a 198 e será o candidato.

A executiva do partido anunciou que julgará na segunda-feira um recurso protocolado que pediu impugnação da candidatura de Udo.

Agora, Udo deverá acompanhar Moisés na convenção do Repubicanos, que será realizada na Assembléia Legislativa a partir das 19h.

Expectativa para a posição que Antídio vai adotar depois de ser derrotado na convenção.

As projeções feitas por políticos dos dois lados antes da apuração é que a decisão seria por poucos votos. A diferença foi bem maior.
Votaram na convenção 437 filiados do MDB de todo o estado, que deram 476 votos porque alguns delegados tem direito a dois ou três votos.

O resultado representa vitória política do grupo do MDB ligado ao Governador Moisés. Na região de Criciúma, o deputado Luiz Fernando Vampiro é o principal vencedor, pelo seu envolvimento pessoal na campanha por Udo e Moisés dentro do partido, especialmente entre os convencionais.        

 

Por Adelor Lessa 23/07/2022 - 12:25 Atualizado em 23/07/2022 - 18:54

O senador Esperidião Amin foi aclamado como candidato a governador quando fez seu discurso aos convencionais do PP.

A convenção nem tinha encerrado e a decisão já estava tomada.

Foi a primeira decisão deste sábado de convenções partidárias em Florianópolis.

Esperidião defendeu candidatura própria e enfatizou que o "11" tem que estar na "tela". 

O auditório do Hard Rock estava completamente lotado e a convenção aconteceu num clima festivo desde o início.

Dirigentes do PSDB participaram da convenção. O partido deve indicar candidato a vice de Amin.

O PTB, que fez sua convenção no plenário da Assembléia Legislativa, homologou a candidatura do deputado Kennedy Nunes a senador, que deve completar a chapa de Amin. 

 

Por Adelor Lessa 23/07/2022 - 07:49 Atualizado em 23/07/2022 - 17:26

Florianópolis foi "invadida" hoje por políticos do interior do estado de vários partidos que vão participar das convenções para definição de alianças e chapas para a eleição de outubro.

Convenções que mais chamam atenção são do MDB, PP e Republicanos.

União Brasil e PSD fará convenção conjunta, a partir de 16h, para homologar Gean Loureiro para governador, Eron Giordani vice e Raimundo Colombo senador.

Colombo não participará porque positivou para Covid-19 e está em isolamento por recomendação médica.

Mas, será um ato festivo, porque já está tudo definido.

Todas as atenções, no entanto, estarão voltadas para a convenção do MDB.

Políticos "graduados" do MDB projetam uma decisão apertada na convenção.

Dois deputados do partidos ouvidos pela manhã disseram que o trabalho do grupo que apóia aliança com Governador Moisés realizados nos ultimos dois dias pode garantir a vitóiria.

Aliados de Antídio apostam que os convencionais de cidades que não são governadas pelo pelo partido podem garantir a maioria. 

Militantes do partido ocuparam desde cedo a entrada da Assembleia Legislativa onde está sendo realizada a convenção.

O que for decidido pelos delegados do MDB vai encaminhar a montagem do quadro de candidaturas para a eleição.

O MDB vai decidir entre apoiar a reeleição do Governador Moisés e indicar Udo Doehler de vice, ou bancar a candidatura própria do ex-prefeito Antidio Lunelli a governador.

Moisés estará esperando na convenção do Republicanos. Se o MDB fechar com ele, vai ao seu encontro e fará um fechamento festivo da convenção do Republicanos.

Se o MDB optar por Lunelli, Moisés deve buscar acordo com PP e PSDB.

Udo Doehler e Antidii Luneli chegaram na convenção do MDB às 10h30.

Foto: Udo Doehler na convenção do MDB
Foto: Antidii Luneli na convenção do MDB

O PP já homologou Esperidião Amin, candidato a governador, e aguardar as outras convenções.
Amin recebeu na convenção do PP o ex-governador Leonel  Pavan e o ex-deputado Gilmar Knaesel, que são da cúpula estadual do PSDB.

O auditório do Hard Rock estava lotado com a convenção do PP.

Se o MDB fechar com Moisés, Amin fica mais candidato e vai procurar acordo com o PL de Jorginho Mello, o PSDB e o Republicanos.

Se o MDB não fechar com Moisés, Amin e PP podem dar o vice de Moisés.

A mostrar como será movimentado o ambiente político neste sábado.

Foto: Pavan falando de aliança com Amin na convenção do PP
Foto: Convenção do PTB acontece no plenário da Assembléia Legislativa
Foto: Amin discursando na convenção do PP aclamado como candidato a governador

 

Por Adelor Lessa 22/07/2022 - 20:41 Atualizado em 23/07/2022 - 08:13

O PDT catarinense decidiu ontem à noite rejeitar a proposta de indicar o candidato a vice-governador na Frente de Esquerda e lançar a candidatura do ex-deputado Jorge Boeira a governador.

O presidente estadual do PDT, Manoel Dias, disse que já conversa com outros partidos sobre alianças, mas não afasta a possibilidade de chapa pura.

"Temos filiados do oeste do estado e do norte que já estão preparados para compor a chapa. Vamos tentar alianças, mas se for preciso, temos bons nomes para vice e senador", afirmou.

Maneca diz que o PDT participou da fundação da Frente de Esquerda, ano passado, apostou nela, mas desde o início registou que o PDT queria indicar o candidato ao senado. 

"O PSB entrou na Frente na virada do ano, ficou na duvida se ficava ou não, e acabou levando a vaga de senador. Então, o PDT decide fazer o seu caminho, tem um bom candidato a governador para fazer parceria com o nosso candidato a presidente", acrescentou.   

Por Adelor Lessa 22/07/2022 - 17:40 Atualizado em 22/07/2022 - 17:46

O PT acaba de anunciar que na sua convenção estadual, segunda-feira, 18h, será homologada a candidatura do ex-prefeito Décio Lima a governador pela Frente de Esquerda e anunciada a candidatura à reeleição do senador Dário Berger (PSB).

 A vaga de vice vai continuar aberta, sem definição.

O PT e os partidos da Frente vão continuar tentando convencer o PDT a indicar o vice, ou avaliam a possibilidade de ter uma mulher na chapa.

Abaixo, a nota distribuida pela assessoria do PT:

O Partido dos Trabalhadores de Santa Catarina realiza nesta segunda-feira (25/7), às 18h, a sua Convenção Estadual para homologar a indicação do ex-deputado e ex-prefeito de Blumenau Décio Lima como pré-candidato ao governo de Santa Catarina e das pré-candidaturas a deputados federal e estadual  do PT para as eleições de 2022.

Em seguida, às 19h, haverá um ato político da Frente Democrática,  com a participação do senador Dário Berger e dos presidentes dos partidos da Frente, no Plenário da Assembleia Legislativa do Estado de Santa Catarina (Alesc). 

Ao final dos eventos,  haverá entrevista coletiva com os dirigentes estaduais das siglas, que será transmitida ao vivo pelas nossas redes sociais. 

Por Adelor Lessa 22/07/2022 - 13:10 Atualizado em 22/07/2022 - 13:23

Na véspera da convenção estadual do MDB, o ex-governador Eduardo Moreira, diretor do BRDE, participou em Laguna, ontem à noite, de um ato de apoio à reeleição do governador Carlos Moisés (Republicanos).

Na convenção, o MDB vai decidir no voto se apoiará a reeleição de Moisés e indicará Udo Doehler como vice, ou a candidatutra própria a governador do ex-prefeito Antídio Lunelli.

Participaram do ato políticos de MDB, PP e Republicanos, incluindo prefeitos, vereadores e candidatos a deputado. 

Eduardo Moreira falou sobre as obras do Governo de Santa Catarina na região e afirmou que quer o MDB aliado a Moisés.

O prefeito de Tubarão, Joares Ponticelli, PP, estava no ato, com mais três prefeitos do partido. Gravatal, Garopaba e Imbituba (em exercício).

 

Por Adelor Lessa 22/07/2022 - 10:55 Atualizado em 22/07/2022 - 13:24

Menos de dois dias depois de anunciar que havia encerrado conversaçõs com o PP sobre possibilidade de composição para a eleição, o partido anunciou agora há pouco que foram retomadas as negociações.

Em nota curta, a direção do PL informou que os senadores Jorginho Mello (PL) e Esperidião Amin (PP) retomaram as conversações.

Foi anexada à nota um foto onde os dois aparecem numa gruta, onde teriam rezado juntos.

PL e PP, especialmente Jorginho e Esperidião são candidatos a governador e dividem o eleitorado "bolsonarista".

Nas conversas, um tenta convencer o outro a abrir mão da candidatura e indicar o vice.

Como retomaram a conversa, a possibilidade existe. 

 Abaixo, a nota do PL: 

"Os senadores Jorginho Mello e Esperidião Amin se reuniram hoje cedo. Os líderes do PL e PP retomaram as conversações entre as legendas, rezaram juntos na gruta  e reafirmaram a intenção de caminharem juntos nestas eleições".

 

 

Por Adelor Lessa 22/07/2022 - 07:24 Atualizado em 22/07/2022 - 07:51

A semana fecha com duas boas notícias para a região, especialmente, para o Extremo Sul.

A segunda, anunciada ontem, fim da tarde, foi a liberação da licença para obra na Serra do Faxinal, que é o caminho para o Cânions, a partir de Praia Grande.

Praia Grande, hoje, já tem cerca de 200 pousadas e muitos negócios no seu entorno, por causa dos Cânions e dos voos de balão.

Com a pavimentação da Serra, isso vai ser aditivado. 

A cidade vai explodir.

E estamos falando em receita nova a girar na cidade, geração de muitos empregos e uma infinidade de novos negócios.

A primeira boa notícia de ontem veio mais cedo. Anunciamos, em primeira mão, aqui no programa, a liberação da licença para a construção da barragem do Rio do Salto, em Timbé do Sul, praticamente, no pé da serra.

A presidente da Casan deu a informação ao vivo, de primeira.
  
Uma obra milionária, para mais de R$ 150 milhões, que garantirá abastecimento de água nos municípios da Amesc.

Seja para o consumo humano, ou para empresas, indústrias e plantações de arroz.

Vai garantir água para o Extremo Sul Catarinense por, pelo menos, mais cinco décadas.

Com a licença, a obra na Serra do Faxinal deve começar em agosto.

A obra para a barragem ainda vai ter o processo de licitação e o início é projetado para dentro de 90 dias. 

As duas obras são pleitos de pelo menos 30 anos. 

Agora, pelo que está posto, vão sair. 

Essa é a boa notícia, que merece comemoração.

São conquistas do Sul Catarinense que vão melhorar a vida das pessoas e, além disso, permitir o crescimento, desenvolvimento e oferecer segurança aos investidores e aos empreendedores. 

Mas, perguntar, é preciso:

Por que demora tanto?

Outro exemplo a considerar é a pavimentação Serra da Rocinha, BR-285.

Foi anunciada por Mario Andreazza, quando ministro dos Transportes, no fim da década de 60.

E, só agora, fim deste ano, deve ser concluída.

Então, ao mesmo tempo que devemos comemorar as boas notícias de conclusão das preliminares para que as obras sejam iniciadas e executadas, vale uma reflexão sobre a demora para que as coisas sejam realizadas por aqui. 

Isso pode ter relação com a força política da região, ou a falta de, e indica a necessidade de rever formas de ação da região pelas suas bandeiras e pelo atendimento das suas pautas. 

Ouça o editorial completo:

 

Por Adelor Lessa 21/07/2022 - 12:27 Atualizado em 21/07/2022 - 12:31

O PSB acaba de confirmar o que já havia sido antecipado. 
O senador Dário Berger será candidato à reeleição pela Frente, formando chapa com Decio Lima (PT), que será candidato a governador.

Agora, o PDT vai decidir se aceita indicar o vice de Decio ou sai da Frente e lança Jorge Boeira para governador.

Abaixo, a nota distribuída pela assessoria do PSB:

Dário Berger deverá ser candidato a senador pela Frente Democrática

O senador Dário Berger (PSB) deverá ser indicado pré-candidato a senador pela Frente Democrática, compondo a chapa com o pré-candidato ao Governo Décio Lima (PT). O diretório estadual do PSB se reuniu virtualmente na noite de quarta-feira e por ampla maioria definiu que a direção estadual do partido e o senador têm "carta branca" para definir o caminho a tomar.

"Na semana passada estivemos, eu e o Dário Berger, com o ex-presidente Lula e com o ex-governador Geraldo Alckmin onde recebemos um pedido para que o Dário fosse o candidato ao Senado, fortalecendo o palanque do Lula em Santa Catarina e não vejo como dizer não a um pedido desses", disse o presidente do partido Cláudio Vignatti. "O grande objetivo de todos nós nesse momento é a eleição do Lula", completou.


Para o senador Dário Berger, seu grande sonho era ser candidato a governador, mas após o pedido do ex-presidente Lula passou a analisar a possibilidade de concorrer ao Senado mais uma vez. "Estamos diante de uma eleição histórica para o Brasil e para Santa Catarina e não vou me furtar de dar a minha contribuição e estou pronto para atender esse pedido do ex-presidente Lula e do ex-governador Geraldo Alckmin, nossas duas grandes lideranças nacionais", explicou aos membros do diretórios e pré-candidatos a deputado. "Fiz um grande trabalho no Senado e isso me credencia a buscar a reeleição", emendou.

Na próxima segunda-feira a executiva estadual do PSB se reúne para definir a candidatura, que deverá ser anunciada oficialmente. A convenção do partido está marcada para o dia 5 de agosto.

 

Por Adelor Lessa 21/07/2022 - 12:27 Atualizado em 21/07/2022 - 12:31

O PSB acaba de confirmar o que já havia sido antecipado. 
O senador Dário Berger será candidato à reeleição pela Frente, formando chapa com Decio Lima (PT), que será candidato a governador.

Agora, o PDT vai decidir se aceita indicar o vice de Decio ou sai da Frente e lança Jorge Boeira para governador.

Abaixo, a nota distribuída pela assessoria do PSB:

Dário Berger deverá ser candidato a senador pela Frente Democrática

O senador Dário Berger (PSB) deverá ser indicado pré-candidato a senador pela Frente Democrática, compondo a chapa com o pré-candidato ao Governo Décio Lima (PT). O diretório estadual do PSB se reuniu virtualmente na noite de quarta-feira e por ampla maioria definiu que a direção estadual do partido e o senador têm "carta branca" para definir o caminho a tomar.

"Na semana passada estivemos, eu e o Dário Berger, com o ex-presidente Lula e com o ex-governador Geraldo Alckmin onde recebemos um pedido para que o Dário fosse o candidato ao Senado, fortalecendo o palanque do Lula em Santa Catarina e não vejo como dizer não a um pedido desses", disse o presidente do partido Cláudio Vignatti. "O grande objetivo de todos nós nesse momento é a eleição do Lula", completou.


Para o senador Dário Berger, seu grande sonho era ser candidato a governador, mas após o pedido do ex-presidente Lula passou a analisar a possibilidade de concorrer ao Senado mais uma vez. "Estamos diante de uma eleição histórica para o Brasil e para Santa Catarina e não vou me furtar de dar a minha contribuição e estou pronto para atender esse pedido do ex-presidente Lula e do ex-governador Geraldo Alckmin, nossas duas grandes lideranças nacionais", explicou aos membros do diretórios e pré-candidatos a deputado. "Fiz um grande trabalho no Senado e isso me credencia a buscar a reeleição", emendou.

Na próxima segunda-feira a executiva estadual do PSB se reúne para definir a candidatura, que deverá ser anunciada oficialmente. A convenção do partido está marcada para o dia 5 de agosto.

 

Por Adelor Lessa 21/07/2022 - 09:14 Atualizado em 21/07/2022 - 09:23

A obra no último trecho do Anel Viário de Criciúma está encaminhada. Os serviços começaram, recursos assegurados, então agora vai. Mas não precisa esperar a obra concluída para tratar do problema que será gerado na chegada ao Rio Maina, onde vai acabar o Anel. 

Se hoje já tranca o trânsito por ali, imaginem o trânsito do Anel desembocando ali, com caminhões e carretas. Não precisa ser Mãe Diná pra prever muita confusão. 

Tem que antecipar o problema. É preciso começar a tratar disso já. Primeiro, para fazer projeto. Depois, buscar recursos.

O que fazer? Estudos técnicos devem definir. Mas cirurgia terá que ser feita para descongestionar, para facilitar o fluxo de veículos. O Anel tem que ser só solução, não gerador de problema.

Podem estar matutando: Mas não viram que isso iria acontecer lá atrás, quando projetaram o Anel?

Acontece que lá atrás, quando projetaram o Anel, ele não terminaria ali. O Anel iria até depois da Vila Manaus, perto do AM Master Hall, perto do Cedup, perto da Olivo. Porque é lá que fecha o anel. Ali, no Rio Maina, nao fecha o anel. 

Mas, hoje a obra para ali porque, por onde passaria o Anel Viário, entre Rio Maina e lá perto do AM, a área foi ocupada com construção de casas, empreendimentos, negócios, prédios. Não tiveram o cuidado de preservar a área. Fizeram o projeto, tocaram a obra e não preservaram, não reservaram a área por onde passaria a obra.

Mas, está feito. Agora tem que tratar do efeito, da consequência. Da consequência da incapacidade, falta de visão e de comprometimento da gestão publica.

Tem que começa a tratar já, para ontem, do que fazer ali no Rio Maina onde vai desembocar o Anel, para descongestionar. E estudar, pelo menos, a possibilidade de ainda completar o anel, num caminho alternativo, num outro caminho, entre o Rio Maina e lá perto do AM Master Hall. Talvez ao lado da estrada de ferro.

Por Adelor Lessa 20/07/2022 - 19:01 Atualizado em 20/07/2022 - 19:07

A direção estadual do PL acaba de distribuir nota oficial onde informa que encerrou conversas com o PP, sem acordo, e que vai disputar a eleição com os seu candidatos.

PP e PL, por Esperidião Amin e Jorginho Mello, vinham conversando sobre a possibilidade de aliança, fazendo palanque único para Bolsonaro em Santa Catarina.

Mas, Amin queria que o PL indicasse o seu vice. Nome sugerido foi Felipe Mello, ex-secretário de estado, filho de Jorginho. 

Por sua vez, Jorginho queria Angela Amin de vice.

Não deu casamento. Um não convenceu o outro.

O PP fará sua convenção no sábado e deve homologar Esperidião candidato a governador. 

A tendência é que o PSDB indique o vice e o candidato ao senado na chapa de Amin seja o deputado Kennedy Nunes, do PTB.

A convenção do PL será no dia 5 de agosto, que deve homologar Jorginho Mello candidato a governador com uma chapa "puro sangue".

Jorge Seif candidato ao senado e um vice que pode ser do sul do estado. Daniel Freitas é citado.

Abaixo, a nota do PL:

"NOTA À IMPRENSA

O PL caminha forte e unido nessas eleições defendendo a liberdade e os valores do nosso povo de Santa Catarina. 

Concluímos as conversas com o PP e optamos por garantir o direito de todos os candidatos do nosso partido a concorrerem nesse pleito de 2022".

 

 

 

 

Por Adelor Lessa 20/07/2022 - 18:53 Atualizado em 20/07/2022 - 20:37

No Ponto Final desta quarta-feira (20), Adelor Lessa comenta a candidatura de Ricardo Althoff (Novo) como vice-governador de SC. O empresário é o primeiro do Sul a oficializar a composição a chapa à majoritária no Estado para o pleito deste ano. Há outras possibilidades, o professor Alan, do PSTU; e Jorge Boeira (PDT), que tem empresa e título de eleitor em Criciúma. 

Em entrevista à Som Maior, hoje, o pedetista disse estar motivado com a candidatura e que sempre foi o seu desejo. Está pronto, quer ser candidato, vai correr o Estado, vai para campanha e tem energia para isso. Só não será, se o PDT voltar atrás e decidir não ter candidato. 

Ainda, as últimas tratativas da política em SC. 

Confira o comentário completo:

 

 

Por Adelor Lessa 20/07/2022 - 16:56 Atualizado em 20/07/2022 - 17:12

Convenção estadual do Partido Novo, realizada hoje, de maneira virtual, homologou a chapa Odair Tramontin, candidato a governador, e Ricardo Althoff, vice.

Para o senado, uma novidade. O partido aprovou o nome do médico oftalmologista Luiz Barboza Neto, que foi candidato a deputado federal em 2018, e candidato a vice-prefeito de Florianópolis em 2020.

O nome do candidato ao Senado foi tratado de forma reservada e anunciado apenas hoje.

O empresário Ricardo Althoff, diretor da rede Althoff de Supermercados, é o primeiro político de Criciúma homologado para uma chapa majoritária para a eleição de outubro.

Ele terá sua primeira experiência eleitoral. Estava se encaminhando para ser candidato a deputado federal, mas acabou "deslocado" para vice-governador.

 

Por Adelor Lessa 20/07/2022 - 16:32 Atualizado em 20/07/2022 - 18:03

A chapa da Frente de Esquerda está fechada. 

Décio Lima, Dário Berger e Gelson Merisio se reuniram ontem à noite e definiram últimos detalhes. Já tinham conversado na sexta-feira. 

Hoje, Décio e Merisio estão em São Paulo. Devem se encontrar com Lula.

O senador Dário Berger (PSB) decidiu ser candidato à reeleição, Décio Lima (PT) está confirmado candidato a governador e Gelson Merisio (Solidariedade) aceita ser vice.

A única possibilidade de mudança na chapa, e isso está acertado entre os três, é se o PDT aceitar indicar Jorge Boeira para vice de Décio.

Neste caso, Merisio abre mão da participação na chapa e vai para a coordenação da campanha.

Os três devem esperar por Boeira e o PDT até segunda-feira, quando acontecerão as convenções de PT e Solidariedade, que devem aprovar as alianças e a chapa.

O PDT ficou contrariado com a decisão de repassar vaga do senado na chapa para o PSB (Dário) porque vinha participando da Frente desde o início e sempre deixou claro que o objetivo era ter o candidato ao senado.

Por isso, desde o fim de semana o PDT está encaminhando a candidatura de Jorge Boeira a governador, fora da Frente.

Boeira falou hoje cedo na Som Maior que está motivado em disputar o governo e só não será candidato se o PDT mudar de posição.

Por Adelor Lessa 20/07/2022 - 07:29 Atualizado em 20/07/2022 - 10:09

Estava reunido com diretores dos supermercados e do Bairro da Juventude, tratando da campanha Superação, próximos passos, ajustes, novas iniciativas.

E fiquei pensando...

Por que outros segmentos do setor produtivo não repetem o modelo e se unem em torno de outras entidades e instituições que precisam de recursos para seguir na missão?

Na campanha Superação, quatro redes de supermercados, Bistek, Giassi, Angeloni e Manenti pilotam o projeto.

As redes trazem fornecedores ao projeto, o que permite a identificação de determinados produtos por preços promocionais durante o mês, e parte da receita com venda destes produtos durante aquele mês vai pro caixa do Bairro.

Cada mês um fornecedor é parceiro, uma indústria. E assim funciona como um relógio suíço faz 10 anos.

O Bairro já recebeu em torno de 10 milhões de reais no período. Dinheiro que é bem aplicado nos inúmeros projetos que o Bairro desenvolve, além da educação básica para 1.600 alunos, crianças e jovens carentes da cidade.

Mas o projeto nasceu e se mantêm por causa da postura das redes de supermercados, do desprendimento. Estas redes de supermercados tem disputa direta de mercado. Disputam o cliente todo o tempo.

Mesmo assim eles sentaram para criar o modelo da campanha, modelo único, e fazer acontecer. E de lá pra cá, faz 10 anos, se reunem pelo menos duas vezes por mês.

E sentam à mesa os donos da redes, ou diretores, integrantes do alto comando/ primeiro escalão. E sempre numa relação cordial, fraterna, respeitosa, tratando de pauta única: Campanha Superação, Bairro da Juventude.

Uma postura de elevado espirito público e forte sensibilidade social, compromisso com o mundo externo. 

Não conheço outro caso do tipo no estado. Não sei se existe em outro lugar no país. Mas acontece aqui, e faz 10 anos.
É um case de sucesso, que ajuda a manter o Bairro.

Manfredo Gouveia, do grupo Elizabeth, costuma dizer: Se tivéssemos Bairros da Juventude em cada cidade, pelo Brasil afora, as mazelas sociais do país seriam atenuadas.

Mas, de novo - Por que outros segmentos do setor produtivo não repetem o modelo?

Não tem que ter todos do segmento, mas alguns, como é o caso da Superação. São quatro redes.

Por que não?

Ouça o editorial completo:

 

Por Adelor Lessa 19/07/2022 - 21:16 Atualizado em 19/07/2022 - 21:27

O governador Carlos Moisés (Republicanos) chegou ao Centreventos Cau Hansen, local do Festival de Dança, em Joinville, hoje à noite, acompanhado do ex-prefeito Udo Döhler (MDB).

Ele decidiu não fazer discurso para evitar algum questionamento eleitoral, mas foi aplaudido quando o presidente do Instituto Festival de Dança de Joinville, Ely Diniz, o citou no discurso, agradecendo apoio do Governo.

No sábado, em Florianópolis, o MDB fará convenção estadual para decidir se confirma a candidatura de Antídio Lunelli a governador, ou apoia a candidatura a reeleição do Governador Moisés, indicando Udo de vice.

O Festival de Dança de Joinville já foi reconhecido pelo Guiness Book como o maior evento do gênero do mundo.

Por Adelor Lessa 19/07/2022 - 07:21 Atualizado em 19/07/2022 - 07:47

Estamos diante de nova ofensiva contra urnas eletrônicas.

Por que?
Pra que?

Nova ofensiva acontece no momento em que o país sangra com uma grave crise, aditivada pela inflação, que faz reduzir a cada dia o valor de compra dos salários.

Então, trazer de volta o debate das urnas eletrônicas seria uma cortina de fumaça, para desviar atenções?

Faz mais de 25 anos que as urnas eletrônicas são usadas. Não teve até hoje um caso confirmado que justifique questionamento ao sistema eletrônico. Nenhum.

Inquéritos, processos, ilações, teses e mais teses. Mas, nada comprovado.

O candidato a presidente perdeu a eleição e questionou as urnas eletrônicas. Não deu em nada. Nada comprovado.

Candidato a deputado perdeu e questionou as urnas eletrônicas. Nada comprovado.

Ao longo dos 25 anos, políticos de todos os partidos e todas as tendências foram eleitos e reeleitos pelo processo das urnas eletrônicas. Pode ter um problema técnico aqui e ali, urnas que travam, trancam, não funcionam. Mas nunca teve uma confirmação de invasão ou manipulação de dados.

Antes das urnas eletrônicas, o que tinha era uma farra. A roubalheira era generalizada em cada apuração de eleição.

E antes, durante a votação, era o voto carbonado, o voto formiguinha, era morto que votava, era fiscal que votava duas vezes, era cédula em branco preenchida pelo escrutinador ou mesário. Eram votos deste colocados na pilha de votos do outro na hora da apuração.

Quem tem mais de 50 e acompanha o processo político, e acompanhou de perto o processo, tem muitas histórias para contar. Historias de prefeitos, governadores, deputados que se elegeram na mesa de apuração. Perderam no voto, e ganharam na apuração, ou na corrupção durante o processo.

Tudo isso acabou com as urnas eletrônicas e a apuração eletrônica, quase que instantânea.

Então continuar questionando urnas eletrônicas, quem foi eleito com elas, sem nenhum indício de erro, desvio, ou ilicitude, por que? Pra que?

De novo. Seria apenas uma cortina de fumaça para desviar atenções, desviar o foco, e trocar de assunto?

Ouça o editorial completo:

 

Por Adelor Lessa 19/07/2022 - 05:36 Atualizado em 20/07/2022 - 10:04

O ex-deputado federal Jorge Boeira confirmou sua disposição de ser candidato a governador em publicação feita na noite passada em grupo de WhatsApp de filiados do PDT.

Ele contou que na sexta-feira, em reunião sem a presença de Manoel Dias, presidente estadual do PDT, integrantes da Frente de Esquerda, com representantes da candidatura de Décio Lima e do senador Dário Berger, foi decidido pela candidatura do Dário para o Senado. Acrescentou que Manoel Dias foi fundador da Frente, e, embora toda a lealdade, decidiram sem a presença de nenhum representante do PDT, alicerçado no argumento que Lula e Geraldo Alckmin pediram que Dário seja candidato ao Senado.

A partir daí, disse que foi consultado por Maneca: "Te colocas à disposição do partido para ser candidato governador?".

E prontamente respondeu: "estou muito preparado para ser o governador de Santa Catarina e aceito o desafio; aliás, diante da conjuntura, esta é a melhor alternativa para o nosso partido. Estou pronto para o desafio e o farei como guerreiro".

O anúncio oficial da decisão do PDT de ter Jorge Boeira como candidato a governador, saindo fora da Frente de Esquerda, deverá ser feito durante o dia de hoje.

Na semana passada, um manifesto assinado por dezenas de filiados no partido de todo o Estado defendeu a candidatura própria ao Governo.

Abaixo, o texto escrito por Boeira no grupo de wathsap de filiados no PDT: 

"Manoel Dias nosso histórico líder, cidadão que fez enfrentamentos com o autoritarismo da ditadura militar sofrendo com este seu posicionamento ideológico as mais duras restrições ,perdendo inclusive o mandato enquanto deputado .
Esta sua perseverança na defesa da democracia o colocou como o maior entusiasta da formação da frente democrática no estado de SC foi o alicerce nos momentos em que alguns partidos a exemplo do PSB quando este decidiu criar uma cisão da frente de esquerda , o nosso querido “ Maneca “ estava ali como uma rocha sólida a defender a frente popular e democrática .
Na reunião de quinta feira passada com todos os partidos da frente representados, o Vignatti trouxe um tema novo que seria a disposição de Dário Berger disputar o senado pretensão está que o nosso presidente se posicionou de forma elegante ,porém firme na defesa do espaço conquistado pelo PDT .
Sexta feira em reunião com presença de representantes da candidatura do Décio e do Berger (não sei informar da presença dos próprios ) decidiu -se pela candidatura do Dário para o senado .
Embora toda a lealdade do PDT e do Dr Manoel Dias decidiram sem a presença de nenhum representante do PDT alicerçado no argumento que o Lula e Geraldo Alckmin pediram que o Dário seja candidato ao senado .
De conhecimento do assunto levei ao presidente o qual me fez uma única pergunta. Te colocas a disposição do partido para ser candidato governador, e prontamente respondi “estou muito preparado para ser o governador de SC” e aceito o desafio “aliás diante da conjuntura esta é a melhor alternativa para o nosso partido. Estou pronto para o desafio e o farei como guerreiro .
Shimon Pérez após cada eleição que perdia ele dizia “É provável que na próxima eu vença “. Foi três vezes primeiro ministro e presidente de Israel, construiu um forte exército e ganhou o prêmio Nobel da paz . Sou homem de luta de enfrentamentos, de mudanças, de transformação e reinvenção, e é deste espírito que precisa SC, para darmos oportunidades para que os filhos de pobres tenham escola com a mesma qualidade da escola de filhos de ricos. Queremos que todos cresçam com igualdade de oportunidad
e".

 

 

 

Por Adelor Lessa 18/07/2022 - 18:44 Atualizado em 18/07/2022 - 19:18

No Ponto Final desta segunda-feira (18), Adelor Lessa fala sobre as convenções já marcadas, com a principal expectativa em cima do Movimento Democrático Brasileiro (MDB) - que deve definir os movimentos do partido -, mas também de outras siglas de Santa Catarina, como a do governador Carlos Moisés da Silva (Republicanos).

Ainda, o jornalista destaca os principais desdobramentos da política catarinense nas últimas horas no primeiro comentário desta semana. 

Confira o comentário completo:

 

 

 

1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12 13

Copyright © 2021.
Todos os direitos reservados ao Portal 4oito