Ir para o Conteúdo da página Ir para o Menu da página
Carregando Dados...
* as opiniões expressas neste espaço não representam, necessariamente, a opinião do 4oito

Campeonato Catarinense? Só a partir de 8 de agosto

Novo decreto do governador Moisés suspendeu competições esportivas até 7 de agosto. E agora?
Denis Luciano
Por Denis Luciano 24/07/2020 - 20:39Atualizado em 24/07/2020 - 20:49

O Campeonato Catarinense, que teria bola rolando na próxima semana, na rodada de volta das quartas de final, voltou a sofrer modificação. Tudo por conta do agravamento dos casos de Covid-19. É que o governador Carlos Moisés anunciou, na noite desta sexta-feira, 24, um novo decreto que suspende eventos esportivos em Santa Catarina até 7 de agosto.

Com isso, não tem mais Marcílio Dias x Criciúma na próxima terça-feira, 28, em Itajaí. Nem as demais três partidas que estavam programadas.

Diz a nota:

O Governo do Estado também decretou, nesta sexta-feira, 24, a prorrogação da suspensão de competições e eventos esportivos em todo o Estado até 7 de agosto de 2020. A restrição ao funcionamento de cinemas, teatros, casas noturnas, museus, bem como a realização de eventos, shows e espetáculos que acarretam reunião de público vale até o dia 9 de agosto.

Cria-se um impasse dos mais graves. É que o Catarinense passa a estar autorizado para retornar - podendo sofrer novos adiamentos, claro -, somente a partir de 8 de agosto, justamente a data marcada pela CBF para início do Campeonato Brasileiro. Logo, não há mais datas para o Catarinense. 

O Criciúma tem seu primeiro jogo na Série C marcado para fora de casa, fora do estado inclusive, contra o Londrina no dia 10 de agosto, uma segunda-feira, no Paraná. E depois? Incógnita. Em tese, esse Londrina x Criciúma é a próxima partida do Tigre. E deve ser assim mesmo.

Não há qualquer ideia de como ficará o Campeonato Catarinense, muito menos os jogos do Brasileiro marcados para o território catarinense, se continuarmos nesse embalo. Com a palavra, a atordoada e pressionada Federação Catarinense de Futebol. O presidente Rubens Angelotti, questionado há pouco, não quis se pronunciar antes de fazer um contato por telefone com o secretário de Estado da Saúde, André Mota Ribeiro. Certamente, Rubinho vai cobrar que, novamente, a FCF não foi ouvida pelo Estado.

Voltarão à pauta as ideias, abominadas por Rubinho, de suspensão definitiva, de encerramento do campeonato. A conferir.

4oito

Deixe seu comentário