Ir para o Conteúdo da página Ir para o Menu da página
Carregando Dados...
CORONAVÍRUS - Saiba mais aqui
* as opiniões expressas neste espaço não representam, necessariamente, a opinião do 4oito
Denis Luciano
Por Denis Luciano 22/03/2020 - 22:51Atualizado em 22/03/2020 - 22:57

Em postagem nas suas redes sociais na noite deste domingo, 22, o presidente Jair Bolsonaro usou uma imagem de Criciúma para exemplificar ações do Exército pelo Brasil no combate ao coronavírus.

Na postagem há um mosaico com dez imagens e entre elas, abaixo, está a fachada do Centro de Triagem do Coronavírus - 24h, instalado faz poucos dias na antiga UBS do Centro.

No texto, Bolsonaro enaltece o papel do Exército. No caso de Criciúma, a corporação colabora com barracas e estrutura de apoio junto ao Centro de Triagem. 

Abaixo, o texto de Bolsonaro:

- Nossas Forças Armadas, sempre lembradas em tempos difíceis, estão à disposição para dar todo apoio possível aos Estados e Municípios do país na guerra contra o coronavírus, com logística, transporte de profissionais de saúde e materiais, postos de triagem, etc. JUNTOS VENCEREMOS!

- Detalhes: Ministério da Defesa

Denis Luciano
Por Denis Luciano 22/03/2020 - 14:17Atualizado em 22/03/2020 - 14:18

Uma discussão já pautada em nível nacional está agora sendo reaberta: a unificação do calendário eleitoral. Um juiz paranaense está propondo, por força do coronavírus, a suspensão da eleição deste ano, prorrogando os mandatos de prefeitos e vereadores.

Confira abaixo a postagem que O Antagonista fez a respeito:

Entre as diversas propostas para alocar os R$ 2 bilhões do fundo eleitoral no combate ao novo coronavírus, surgiu uma ideia ainda mais ousada: cancelar as eleições municipais deste ano e estender o mandato dos atuais prefeitos e vereadores até 2022.

 

De quebra, a mudança promoveria a unificação das eleições, algo debatido há alguns anos em propostas que tramitam no Congresso com objetivo de economizar dinheiro. E, claro, evitaria todo o tumulto e os riscos que a pandemia trará às convenções e campanhas.

 

Um texto da proposta de emenda à Constituição está sendo redigido pelo juiz federal Anderson Furlan, ex-presidente da associação paranaense da classe e diretor da Escola da Magistratura Federal, para que seja adotada por algum parlamentar.

 

"A ideia é não realizar eleições esse ano e concentrar esforços e recursos no combate à pandemia, prestigiando o comando que está na linha de frente do enfrentamento da crise do COVID-19 e da crise econômica”, diz o magistrado. 

Denis Luciano
Por Denis Luciano 20/03/2020 - 21:31Atualizado em 20/03/2020 - 21:34

O aeroporto de Jaguaruna, que já sofreu volumosa queda nos seus atendimentos, vai perder ainda mais. A partir de segunda-feira, 23, os voos da Azul para Campinas estão cancelados. O cancelamento foi comunicado na noite desta sexta-feira, 20, e se estende até 30 de junho.

Sem a Azul, resta somente a Latam, que traz de São Paulo às 14h35 e leva de volta às 15h05. Especula-se que a Latam também vá suspender seus serviços no Regional Sul.

Desde o início da pandemia de coronavirus até agora, o aeroporto perdeu 75% dos seus passageiros.

Denis Luciano
Por Denis Luciano 19/03/2020 - 06:32Atualizado em 19/03/2020 - 06:37

Eis que começamos o dia com essa triste notícia. Vejo o Carvoeiro Doente postar a informação da morte, nessa madrugada, da nossa amiga Maria de Lourdes Scotti, a De Lourdes.

Mais que fiel torcedora do Criciúma, era sempre a primeira a chegar. O portão abria, lá estava ela no.Majestoso. A última vez que falei com ela foi durante um dos programas de verão da Som Maior. Ela, que morava no Rincão, foi lá nos ver.

No último jogo do Criciúma em casa, aquele contra o Figueirense, a turma já falava da ausência dela, e pedia pela saúde dela. Agora é pedir pela alma dessa querida amiga, que parte em um momento tão difícil do seu Tigre.

Nada a ver com esse coronavírus o adeus à De Lourdes. Ela vinha sofrendo outras complicações. Triste notícia. Ficamos tristes. O Criciúma perdeu uma grande torcedora.

 

Denis Luciano
Por Denis Luciano 17/03/2020 - 21:35Atualizado em 17/03/2020 - 21:40

Partiu do Palácio do Planalto, na noite desta terça-feira, 17, um pedido com ar de reconhecimento: o governo Jair Bolsonaro quer decretar estado de calamidade pública no Brasil, por conta do rápido avanço da pandemia de coronavirus. Para tanto, precisa de aval do Congresso Nacional.

"Essa mensagem, se aprovada no Congresso, vai dar ao governo mais liberdade para investimentos importantes", comentou à Rede Globo, há pouco, o presidente da Câmara, deputado Rodrigo Maia.

Se aprovada a calamidade, o governo está desobrigado a cumprir a meta fiscal até o fim do ano.

Denis Luciano
Por Denis Luciano 16/03/2020 - 13:52Atualizado em 16/03/2020 - 13:55

A Federação Catarinense de Futebol vai anunciar oficialmente, na tarde desta segunda-feira, 16, a suspensão do Campeonato Catarinense por tempo indeterminado.

A informação é do repórter Eduardo Ventura, do Timaço da Rádio Som Maior.

Mais detalhes em instantes. 

Denis Luciano
Por Denis Luciano 15/03/2020 - 13:20Atualizado em 15/03/2020 - 13:33

Ganhou repercussão a fala do prefeito Clésio Salvaro sobre furto de fios e luminárias no Paço Municipal. Em vídeo, ele atribuiu a ação a um "vagabundo" e o convidou a voltar, pois na próxima vez "teria problemas".

A pré-candidata do PL à prefeitura e concorrente de Salvaro na eleição de outubro, Julia Zanatta, providenciou uma resposta. Ela gravou um vídeo no qual chama Salvaro de "político profissional".

Julia usou o recente episódio do desvio de carnes da Afasc, que está em investigação, para cobrar o prefeito. Leia a transcrição abaixo e confira o vídeo:

Eu vi um vídeo de um político profissional. Político profissional é aquele que se adequa a tudo o que está acontecendo no momento. Tudo o que for modinha ele vai fazer. Nesse vídeo ele chamou um ladrãozinho de vagabundo mas eu não vi a mesma indignação da boca dele quando tiraram comida da boca das nossas crianças. Eu não vi ele fazendo vídeo de lacração. O povo quer saber o que vão fazer com os vagabundos entranhados dentro da máquina pública, roubando o nosso dinheiro diariamente, dificultando a nossa vida diariamente. É essa indignação que nós gostaríamos de ver dos nossos políticos.

 

Denis Luciano
Por Denis Luciano 14/03/2020 - 14:40Atualizado em 14/03/2020 - 16:11

Quem passou pelo Paço Municipal na noite de quinta-feira, 12, observou: a prefeitura estava às escuras. A habitual e bonita iluminação colorida deu lugar a um apagão no prédio. O Parque Altair Guidi, ao lado, estava normalmente iluminado.

O que aconteceu? Os bandidos agiram. Levaram fios, cabos e luminárias. O prefeito Clésio Salvaro tomou algumas atitudes nesta sexta para reforçar a segurança.

 Em vídeo compartilhado nas suas redes sociais, Salvaro foi ao ataque: cutucou os "vagabundos" e prometeu vida dura para quem quiser furtar o Paço. Confira abaixo:

 

Eu quero falar contigo, vagabundo.
Tu tá acostumado a vir aqui no Parque da prefeitura pra roubar a fiação, como já fizesse da quinta ou sexta vez, deixando parte do parque da prefeitura às escuras, na frente da prefeitura está tudo às escuras. Você que está  acostumado a roubar os refletores também, quero te dizer uma coisa: a partir de hoje à noite tu não vem, porque se tu vier tu vai encontrar muita dificuldade. Tem um pessoal preparado pra te receber, então não vem, hein.

Denis Luciano
Por Denis Luciano 11/03/2020 - 16:27Atualizado em 11/03/2020 - 16:28

Em audiência no Ministério da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos na tarde desta quarta-feira, 11, o deputado federal Daniel Freitas (PSL-SC), buscou articular a vinda da ministra Damares Alves a Criciúma.

O parlamentar diz que a visita ainda não está certa, mas duas datas são estudadas. “Teria o dia 27 de abril e também o dia 20, quando ela vai a Florianópolis”, comenta.

A vinda a Criciúma seria durante as comemorações do aniversário da Abadeus. Mais detalhes às 18h no programa Ponto Final, na Rádio Som Maior.

(Colaboração: Marciano Bortolin)

Denis Luciano
Por Denis Luciano 09/03/2020 - 16:51Atualizado em 09/03/2020 - 16:52

Em vídeo distribuído na tarde desta segunda-feira, 9, os deputados federais Eduardo Bolsonaro (PSL-SP) e Daniel Freitas (PSL-SC) e o senador Jorginho Mello (PL-SC) fazem comentários sobre a missão liderada pelo presidente Jair Bolsonaro (sem partido) que está desde sábado nos Estados Unidos.

"Uma viagem importantíssima para o Brasil, para dizer aos Estados Unidos que o Brasil mudou, o governo sabe o que está fazendo e vai dar muito orgulho para muitos nós", avaliou o senador Jorginho. "Uma honra para mim estar aqui acompanhando o nosso presidente Jair Bolsonaro representando cada cidadão catarinense", acrescentou o deputado Daniel. Eduardo Bolsonaro valorizou o acordo assinado pelo presidente sobre pesquisas na área militar. "Um acordo que vai dar acesso a 100 bilhões para pesquisas militares, isso vai passar pela Câmara e Senado. Importante que o presidente esteja aqui conosco pois depois, lá na ponta, vai beneficiar a todo o Brasil", enfatizou.

Os três citaram a advogada e jornalista Julia Zanatta, pré-candidata a prefeita de Criciúma pelo PL. "Um abraço especial para a Julia Zanatta, minha amiga, que me convidou, e estive junto com outros grupos aí em Santa Catarina fazendo um evento que foi sensacional", lembrou Eduardo. "Um beijo, Julia", acrescentou Jorginho. "Fica meu abraço, meu beijo para a Julia, sucesso na missão", concluiu Daniel.

Bolsonaro e o grupo que o acompanha retornam da viagem nesta terça-feira, 10.

Assista a fala dos parlamentares no vídeo abaixo:

Denis Luciano
Por Denis Luciano 06/03/2020 - 15:59Atualizado em 06/03/2020 - 18:39

Santa Catarina terá presença importante na comitiva do presidente Jair Bolsonaro que embarca na próxima madrugada para missão rumo aos Estados Unidos. Apenas quatro parlamentares conseguiram autorização para viajar no avião presidencial, e dois deles são catarinenses: o senador Jorginho Mello (PL) e o deputado federal Daniel Freitas (PSL).

Daniel e Jorginho estão em um grupo que reúne desde a primeira dama, Michele Bolsonaro, até seis ministros. O desembarque em Miami será na manhã deste sábado. À noite, haverá um jantar com o presidente Donald Trump, depois de uma reunião entre os presidentes em Palm Beach, também na Flórida. Situação política da Venezuela - Bolsonaro retirou o corpo diplomático brasileiro do país vizinho - e investimentos em infraestrutura estão na pauta, conforme antecipou a Secretaria de Imprensa da Casa Branca.

"Como líderes das duas maiores economias do hemisfério, Trump e Bolsonaro discutirão oportunidades para restaurar a democracia na Venezuela, trazer paz ao Oriente Médio, implementar políticas comerciais pró-crescimento e investimentos em infraestrutura", resume o comunicado do governo norte-americano. “O presidente [Trump] usará esta reunião como uma oportunidade para agradecer ao Brasil por sua forte aliança com os Estados Unidos”,completou a Casa Branca.

A viagem da comitiva brasileira durará quatro dias. Entre os encontros com políticos e empresários, haveria uma agenda na Tesla, a montadora de veículos elétricos que se almeja trazer para o Brasil. O fato de lutar pela vinda da Tesla ajudou Daniel Freitas a ser incluído no grupo que acompanha Bolsonaro, e o deputado vem se empenhando para, caso a empresa seja convencida a fazer o investimento no Brasil, que possa optar por Criciúma. Mas não ocorrerá visita à Tesla, já que o presidente da empresa encontra-se na Alemanha e anunciou a disposição de visitar o Brasil em breve para tratar do assunto.

A fábrica da Embraer e reuniões com prefeitos da Flórida também estão no cronograma das visitas nos Estados Unidos.

Denis Luciano
Por Denis Luciano 05/03/2020 - 21:41Atualizado em 05/03/2020 - 22:31

O catarinense Eduardo Ribeiro é o novo presidente nacional do partido Novo. O anúncio foi feito na noite desta quinta-feira, 5, quando o então presidente, João Amoêdo, informou em seu site que estava deixando o cargo.

Amoêdo, que concorreu à presidência da República pelo Novo em 2018, vai se dedicar a uma fundação associada ao partido, e continuará militando na sigla.

Eduardo Ribeiro percorreu Santa Catarina na construção do Novo e, além de presidente estadual, vinha fazendo parte da Executiva Nacional. Ele esteve algumas vezes em Criciúma em atos de filiação nos últimos anos.

O Novo elegeu um deputado federal em Santa Catarina e outros sete pelo Brasil, e hoje conta com Bruno Souza como deputado estadual. Em Criciúma o partido não terá candidato a prefeito nem vereadores em 2020.  No estado o  partido participará do pleito em Joinville, Blumenau, Jaraguá do Sul, Balneário Camboriú, Florianópolis e São José.

Denis Luciano
Por Denis Luciano 04/03/2020 - 11:12Atualizado em 04/03/2020 - 11:14

O trecho sul da BR-101 vai ganhar quatro praças de pedágio. Vencedora da licitação do último dia 21, a CCR está autorizada a implantar quatro pontos de cobrança, cada um com tarifa inicial de R$ 1,97 para carros de passeio, valor que deverá ser arredondado para R$ 2 por conta do troco. E o trabalho na rodovia já começou.

Uma equipe foi vista na manhã desta quarta-feira, 4, nas proximidades do posto da Polícia Rodoviária Federal (PRF), em Tubarão, analisando o terreno que vai receber uma das praças, perto do limite com Treze de Maio.

Além dessa praça, no quilômetro 396, no sentido sul haverá as de Araranguá, no limite com Maracajá, no quilômetro 408, e a de São João do Sul, no limite com Passo de Torres, no quilômetro 460. A praça mais ao norte do trecho recém concedido será a de Laguna, perto do limite com Imbituba, no quilômetro 298.

Conforme acordado entre Ministério da Infraestrutura e a concessionária CCR, os próximos meses são, em paralelo à construção das praças, de adequação da pista, dos primeiros investimentos para que, quando o pedágio começar efetivamente a ser cobrado, a pista esteja "em padrão de primeiro mundo", como prometeu um dos diretores da empresa quando da divulgação do resultado do leilão.

Denis Luciano
Por Denis Luciano 03/03/2020 - 10:49Atualizado em 03/03/2020 - 10:51

Todo início de mês as lideranças do Bairro da Juventude e das redes de supermercados parceiras da campanha SuperAção encontram-se no estúdio da Rádio Som Maior. É uma tradição de quase nove anos, da iniciativa que é um verdadeiro case de sucesso, e que gera bons frutos para a instituição na luta cotidiana para manter seus compromissos em dia.

E não é de hoje que o trabalho benemerente do Bairro da Juventude abre portas no meio político. Uma breve olhada ao passado permite listar inúmeros voluntários da entidade que acabaram fazendo carreiras políticas em Criciúma. E não é que dois partidos tentaram repetir essa fórmula agora, em 2020?

Em épocas semelhantes, não faz muitas semanas, pelo menos dois partidos lançaram tentáculos em direção a duas figuras exponenciais do Bairro da atualidade. O empresário José Altair Back, presidente do Conselho Deliberativo da instituição, foi fortemente assediado pelo PP. O partido queria faze-lo o seu candidato a prefeito em outubro. E a diretora-executiva do Bairro, professora Sílvia Regina Zanette, também foi procurada, mas por outro partido.

Back e Sílvia hoje, na Som Maior / Foto: Guilherme Nuernberg / 4oito

Os dois foram questionados por Adelor Lessa a respeito disso, hoje, na Som Maior. "Sem comentários", respondeu Back. 

"Sem comentários", disse Back. Perante a insistência de Adelor, ele comentou que "me falaram algumas vezes (para ser candidato a prefeito), mas quando eu fui para o Bairro da Juventude, o projeto era para o Bairro da Juventude, nada mais". E completou: "eu estava nos planos deles, mas nos meus planos isso não estava. O meu objetivo no Bairro continua sendo o Bairro da Juventude", arrematou.

Sílvia foi mais sucinta. "Sem comentários", respondeu, com um breve sorriso, à provocação feita por Adelor Lessa, não desmentindo a informação. Segundo consta, o assédio para ela partiu do PSL, depois que o partido do governador Carlos Moisés viu frustrada a tentativa de filiar o ex-deputado federal Jorge Boeira e antes de chegar ao nome efetivamente escolhido, o do vereador Júlio Kaminski (de saída do PSDB) e que já está devidamente abençoado por Moisés.

Ouça abaixo a conversa de Adelor Lessa com os dois, Back e Sílvia, sobre os convites para candidaturas:

Sem Back nem Sílvia no páreo político, o Bairro segue sua missão, com eles e muitos outros infatigáveis trabalhadores. E a eleição toma seus contornos, com, por enquanto, esse time de candidatos: Clésio Salvaro (PSDB, reeleição), Júlio Kaminski (PSL), Júlia Zanatta (PL), Aníbal Dario (MDB) e Chico Baltazar (PT), nomes certos na disputa. Rondando e visualizando o cenário estão Rodrigo Minotto (PDT), coronel Cosme Manique Barreto (Podemos), Lisiane Tuon (DEM), Douglas Mattos (PCdoB) e algum nome da extrema esquerda, como PSOL ou PSTU.

Denis Luciano
Por Denis Luciano 02/03/2020 - 16:17Atualizado em 02/03/2020 - 16:22

Ficou um pouco mais difícil para o Criciúma voltar à Série B. Em reunião do Conselho Técnico da Série C do Brasileiro na tarde desta segunda-feira, 2, na sede da CBF, no Rio de Janeiro, os clubes aprovaram a mudança na fórmula da segunda fase da competição. Agora, os quatro classificados de cada uma das chaves formarão dois quadrangulares para a definição dos quatro times que subirão. Assim, está abolido o mata-mata que, até a temporada passada, definia as equipes promovidas. Agora, para alcançar o acesso, serão necessários 24 jogos. Antes, eram 20.

A primeira fase continua igual, com dois grupos de dez times jogando entre si, dentro das chaves, em turno e returno, totalizando 18 rodadas. Os quatro primeiros de cada uma das duas chaves avançam à segunda fase. Daí, os quadrangulares: 1º do A, 2º do B, 3º do A e 4º do B num grupo, e vice-versa no outro. Depois de turno e returno, com seis rodadas, os dois melhores de cada chaves estarão na Série B do ano que vem. O primeiro colocado de cada grupo se enfrenta na decisão do título.

Da primeira fase, caem à Série D os dois últimos de cada chave. A mudança na fórmula foi proposta pelo Santa Cruz, e aprovada por 14 votos a 6.

As chaves estão montadas. No grupo do Criciúma estão Brusque, São José (RS), Ypiranga (RS), Londrina, São Bento, Ituano, Tombense, Boa Esporte e Volta Redonda.

A competição começa em 3 de maio e vai até novembro. Mais detalhes em instantes.

Denis Luciano
Por Denis Luciano 26/02/2020 - 16:56Atualizado em 26/02/2020 - 17:46

Até o palhaço Bozo entrou na efervescente discussão diária da política nacional acirrada pelo sempre polêmico presidente Jair Bolsonaro. Ocorre que o caricato personagem de antigamente, vestido no Brasil por Wanderley Tribeck, o comediante gaúcho Wandeko Pipoca, tirou as dores do presidente depois de muito tempo de uma associação no mínimo curiosa que ganha as redes sociais. Vem desde a época da campanha eleitoral, em 2018, o rótulo de Bozo para Bolsonaro. O comediante aproveitou mais uma onda de tantas envolvendo o presidente para colocar a sua colher. Ele disse o seguinte em um vídeo gravado em Santa Catarina e publicado nesta quarta-feira, 26:

"Eu estou aqui descansando em um hotel em Santa Cecília, Santa Catarina, e resolvi gravar esse vídeo por causa dessas coisas que estão acontecendo neste carnaval, e já há muito tempo, que as pessoas vem chamando o presidente da República de palhaço Bozo. Prestem atenção, eu sou o primeiro Bozo do Brasil. Fiz todo aquele sucesso nos anos 80, conquistei cinco vezes o Troféu Imprensa, conquistei três discos de ouro e três de platina, fui embaixador da Boa Vontade da Unesco nos Estados Unidos. O meu nome foi parar na Calçada da Fama em Los Angeles, fui considerado o maior palhaço do mundo. Não fui o maior palhaço de Santa Catarina, mas do mundo. Eu fui o maior palhaço do mundo. Portanto a esquerda está elogiando o nosso presidente quando chamam ele de Bozo, pois o Bozo conquistou uma legião de amigos. As crianças que hoje tem 40, 45 anos amaram o Bozo e continuam amando. Portanto, se o Bozo virou um ídolo da criançada, o Bozo fez bem para o país, o Bozo foi bom para as famílias, era a continuação do lar das pessoas, o Bozo não fazia nada de maldade. Portanto, Bolsonaro, tenha orgulho quando te chamam de Bozo porque estão te chamando de uma pessoa boa. Hoje eu deixei de ser o Bozo, hoje eu sou pastor, eu prego o Evangelho de Cristo por todos os cantos do mundo, levando a mensagem de Jesus Cristo. Deixa te chamarem de Bozo, Bolsonaro, eu te amo meu presidente, eu tenho prazer quando as pessoas falam isso. Eu sempre encerrava o programa com as mensagens de sempre rir (longa gargalhada do palhaço). "Alô amiguinhos, eu amo o meu presidente da República, Jair Bolsonaro"

A mais recente de Bolsonaro, que rendeu a ele mais várias menções associadas ao Bozo, diz respeito a um convite distribuído pelo presidente ao ato de 15 de março. Na ocasião, movimentos de direita estarão protestando contra o Congresso Nacional. A polêmica postagem rendeu alguns vários empregos do #impeachmentdeBolsonaro.

Denis Luciano
Por Denis Luciano 26/02/2020 - 09:51Atualizado em 26/02/2020 - 09:53

A estreia do humorista Marcelo Adnet como compositor de samba enredo deu o tom da noite de segunda-feira, 24, na Marquês de Sapucaí. No empolgante desfile da São Clemente, que apresentou o enredo "O Conto do Vigário", Adnet imitiu Jair Bolsonaro, levando os trejeitos, as cores na roupa e até flexões ao melhor estilo do presidente. Caiu nas graças, de apoiadores e também de contestadores do atual governo.

As fake news estavam no pano de fundo do enredo defendido por Adnet e seus colegas compositores da São Clemente. "É um samba que propõe uma virada de esperança no final. Eu estou muito feliz com o desfile. Eu dei tudo de mim. Estou acabado", defendeu, em entrevista reproduzida pelo portal G1.

Adnet levou os trejeitos de Bolsonaro para a Sapucaí

Não demorou e o presidente Bolsonaro voltou, na vida real, a aprontar das suas. Nesta terça de Carnaval, ele compartilhou um vídeo no qual convoca para o ato de 15 de março, um movimento que vem sendo organizado por movimentos e grupos de direita e que conta, entre suas bandeiras, com um protesto contra o Congresso Nacional. No vídeo compartilhado via WhatsApp, Bolsonaro apresenta uma narrativa que começa questionando "Porque esperar pelo futuro se não tomarmos de volta o nosso Brasil? Qual futuro desejamos para nossos filhos e netos? Basta. O Brasil só pode contar com você. O que você pode fazer pelo Brasil? Todo poder emana do povo. Vamos resgatar o nosso poder. Vamos resgatar o Brasil".

Com o hino nacional instrumental de fundo, segue o texto: "Juntos somos mais fortes. Somos capazes sim. E temos um presidente cristão, patriota, capaz, justo e incorruptível, que sofre e luta por esta Nação. Dia 15 de março mostre que você é patriota, ama o Brasil e defende o presidente Bolsonaro. Dia 15 de março, todos juntos em favor do Brasil".

A postagem gerou uma forte reação em cadeia nas redes sociais. Da madrugada passada em diante, avolumaram-se respostas com a hashtag #impeachmentdeBolsonaro. De anônimos a artistas e políticos de esquerda, esses anti-Bolsonaro vão multiplicano críticas. Em contraponto, os bolsonaristas engrossam a lista dos que serão alvos dos protestos do dia 15, mencionando políticos e gente que não se alia ao presidente. 

O Carnaval mal acabou e o caldeirão já está fervendo. De novo.

Denis Luciano
Por Denis Luciano 24/02/2020 - 17:12Atualizado em 24/02/2020 - 17:19

"O deputado Eduardo Bolsonaro nos disse que a melhor opção para concorrer a prefeita em Criciúma seria pelo PL, partido do senador Jorginho Mello". A advogada e jornalista Julia Zanatta já repetiu essa frase algumas vezes para justificar sua filiação ao Partido Liberal, oficializada faz poucos dias, no mesmo ato em que acabou lançada candidata à prefeitura na disputa de outubro.

Julia tem estreita amizade com o deputado federal Eduardo Bolsonaro, ainda filiado ao PSL de São Paulo, mas no aguardo da fundação do novo partido, a Aliança, liderada pelo seu pai, o presidente Jair Bolsonaro. Próxima da família, Julia foi convidada do casamento de Eduardo com Heloísa, ocasião na qual fez questão de ser clicada ao lado do presidente e pai do noivo.

Julia com o presidente Bolsonaro no casamento de Eduardo e Heloisa

Confira também - Julia Zanatta conta sobre sua relação com a família Bolsonaro

Acompanhada de seu marido Guilherme e de sua filha Helena, Julia viajou no Carnaval, e postou faz poucas horas, em sua rede social, foto com o amigo Eduardo Bolsonaro.

Certamente, muita política na conversa dos dois. A candidata tem dito, também repetidas vezes, que é a candidata do Bolsonaro em Criciúma. Em recente entrevista à Som Maior, Julia disse que "tem o maior orgulho de ser a candidata do Bolsonaro".

Julia com Eduardo, familiares e amigos neste Carnaval

A afinidade que culminou com a candidatura dela à prefeitura de Criciúma foi testada, e aprovada, no começo de novembro, quando Julia promoveu um evento que lotou o Teatro Elias Angeloni, com a presença de Eduardo. Ali ela começou a ganhar, efetivamente, a benção dos Bolsonaro para ser a representante da família do presidente na disputa eleitoral criciumense.

Eduardo e Julia na abertura do evento no começo de novembro, no Teatro Elias Angeloni

Com a divisão do PSL catarinense, os representantes de Criciúma - ela não esteve entre os quais, pois não chegou a se filiar, embora estivesse cotada para concorrer a vereadora pelo partido - deverão estar com Julia, casos do deputado estadual Jessé Lopes e do federal Daniel Freitas. Ambos eleitos pelo PSL migrarão com o presidente Bolsonaro para a Aliança. E, ainda filiados ao PSL, estarão pedindo voto para o 22 (o número do PL) e não para o 17 em outubro.

Confira também - Eduardo Bolsonaro: entrevista na íntegra no estúdio da Som Maior

Denis Luciano
Por Denis Luciano 24/02/2020 - 10:58Atualizado em 24/02/2020 - 11:04

O campeonato nacional que o Criciúma lamenta disputar em 2020 é o sonho de consumo do time que, no último sábado, sagrou-se campeão do primeiro turno do Gauchão. O Caxias surpreendeu, venceu o Grêmio por 1 a 0 e com excelente campanha - cinco vitórias, um empate e apenas uma derrota - está garantido na decisão. Espera por Grêmio, Inter ou outro que venha a vencer o segundo turno, que começa no próximo sábado.

O Caxias vai disputar a Série D. No ano passado quase alcançou o acesso à Série C. Esbarrou no mata-mata com o Manaus, que acabou despachando os gaúchos e garantindo a promoção. Depois de bater na trave em 2019, o grená entra com moral na quarta divisão deste ano. Caso o Criciúma não consiga voltar à Série B nesta temporada, não será surpresa se os dois times se encontrarem no Campeonato Brasileiro de 2021.

Diogo Oliveira fez o gol do título do turno do Gauchão pelo Caxias contra o Grêmio

Um detalhe interessante da conquista do Caxias no sábado: o gol da vitória no estádio Centenário foi do meia Diogo Oliveira, 38 anos, três anos mais velho que o técnico Rafael Lacerda. O veterano meia, uma das lideranças do elenco do Caxias, já jogou no Criciúma. Ele encarou uma Série C pelo Tigre. Em 2010, veio do Brusque para ser um dos bons nomes do time comandado pelo técnico Argel Fucks - então em sua primeira passagem pelo tricolor - e fez parte daquela campanha do acesso. Diogo Oliveira disputou 11 jogos daquela campanha e marcou um gol, no empate em 1 a 1 que rebaixou o Juventude - grande rival do Caxias - para a Série D na última rodada da primeira fase. A Série D estava estreando naquela temporada.

Diogo Oliveira ainda ficou no Criciúma em 2011, jogando Série B e Catarinense, e começou a temporada de 2012, na arrancada da Copa do Brasil, deixando o clube na sequência. Ele não ficou para fazer parte do elenco que, ainda em 2012, recolocou o Criciúma na Série A do Brasileiro. Depois do Tigre ele rodou por Veranópolis (RS), Rio Branco (AC), Joinville, Brasil de Pelotas, Paysandu e São Bento.

Diogo Oliveira nos tempos do Criciúma, em 2010

Enquanto o Caxias e Diogo Oliveira comemoram o título do turno do Gauchão e uma vaga na final do Estadual, o Criciúma faz campanha mediana no Catarinense, lamenta uma eliminação logo na estreia da Copa do Brasil - tomou 4 a 1 do Santo André enquanto o Caxias quase despachou o Botafogo, empatando em 1 a 1 em casa - e, na contagem regressiva para o Brasileiro, as pespectivas do clube gaúcho são melhores que as do Tigre, embora o Criciúma esteja um degrau acima na hierarquia das divisões.

Denis Luciano
Por Denis Luciano 21/02/2020 - 17:27Atualizado em 21/02/2020 - 17:30

Não é de hoje que o vereador Ademir Honorato focava com a saída do MDB. Faz meses que ele havia anunciado a intenção de acompanhar os bolsonaristas rumo à Aliança, o partido do presidente Jair Bolsonaro. Antes disso, até mesmo o próprio PSL seria o abrigo, antes do rompimento entre Bolsonaro e o partido que o elegeu. Agora, o cenário é outro. "Realmente, tudo mudou de uns tempos para cá", confirma. "A chance de eu ficar no MDB aumentou bastante", considera.

Ademir e os demais três vereadores emedebistas estavam na reunião da última quarta-feira, 19, que lançou o médico Anibal Dario pré-candidato a prefeito. O partido conta com os quatro para a nominata à Câmara, que deverá ter 27 nomes e carrega a projeção de manter as quatro ou quem sabe beliscar uma quinta cadeira. Paulo Ferrarezi é o mais confortável em termos de permanência. Toninho da Imbralit e Tita Beloli contavam com cogitações para sair, mas os caciques agiram para serenar os ânimos.

"O pessoal do Bolsonaro se encaminhou para o PL aqui, mas teve essa chegada da Julia Zanatta e tudo ficou um pouco confuso em termos de nominata para a Câmara", observa Ademir, avaliando uma das possibilidades, que seria o rumo do Partido Liberal. 

Seja como for, expectativas fortes em relação a março na Câmara de Criciúma. Trata-se do mês da janela para mudanças de partido. Mês em que Julio Kaminski deixará o PSDB para o PSL. E o Pastor Jair Alexandre migrará do PSC para o PSD. Edson Paiol deixará o PL, assinando com o PSL. Zairo Casagrande oficializará a saída do PSD, e o seu rumo ainda não é sabido. O PP é uma das alternativas. Julio Colombo, ainda no PSB, poderá tomar o rumo do PL, já que sua nora Julia Zanatta é a candidata do partido à prefeitura. 

Além de Ademir Honorato, outro recuo sobre possíveis saídas é o de Dailto Feuser, que namorou com o PDT mas continuará no PSDB para buscar a reeleição. A conferir, ainda, como ficarão as situações de Salésio Lima e Camila do Nascimento, que vinham atuando com orientação independente em relação ao PSD, partido da base governista, votando contra o Paço no Legislativo.

Será um março de sacudidas na Câmara de Criciúma.

1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12 13