Ir para o Conteúdo da página Ir para o Menu da página
Carregando Dados...
CORONAVÍRUS - Saiba mais aqui
* as opiniões expressas neste espaço não representam, necessariamente, a opinião do 4oito

Moacir: "Continuo querendo ajudar. Temos dez investidores já"

Ex-presidente, que recuou do projeto de presidência no Criciúma, ainda demonstra interesse em colaborar. É questão de ajuste
Denis Luciano
Por Denis Luciano 16/09/2020 - 16:51Atualizado em 16/09/2020 - 16:52

Não está muito fácil conversar com o ex-presidente Moacir Fernandes. Ele anda mais restrito nos seus contatos nos últimos dias, mergulhado que esteve nas conversas para a sucessão no Criciúma. Acabou não apresentando oficialmente ao clube no prazo limite, que era esta terça-feira, 15, o seu projeto de gestão do clube a partir de 2021.

"Ele já tinha um projeto pronto, mas apareceram outros aí e ele resolveu esperar um pouco", nos contou, ontem, a esposa de Moacir, dona Terezinha, sempre afinada com os projetos do marido. Ela confidenciou que a família teve peso na decisão de recuo do ex-presidente nos planos no Criciúma. 

Moacir conversou hoje com o colega Gilberto Custódio, que nos repassou algumas informações. No bate papo, o ex-presidente minimizou a questão do afastamento. "Eu não quero mais estar viajando, pra lá e pra cá, CBF e FCF, eu não tenho mais pique, com 74 anos. Mas continuo querendo ajudar. Já temos dez investidores certos, faltam dez", destacou, lembrando a intenção de atrair até dez investidores, com cada um aplicando R$ 1 milhão no clube. Ou seja, ele já teria R$ 10 milhões garantidos.

O ex-presidente deixou nas entrelinhas uma impressão de que estaria chateado com a aparição de outras propostas para o clube, já que ele lutava por uma convergência. "Acho muito importante o time sair da Série C, vamos ver se sobe. Como é que vai fazer na C, na C é complicado. Na B dá para administrar", disse, em outro momento da conversa com o colega. 

Ele admitiu, ainda, a possibilidade de ser diretor ou até vice-presidente de futebol em uma eventual futura gestão com outro presidente. E compartilhou uma impressão importante sobre o futuro da gestão Jaime Dal Farra. "entendo que, do jeito que está, o presidente Jaime só sai se quiser da presidência. Ele tem mandato até dezembro do ano que vem".

Moacir confirma que o plano era ele, com aval do empresário Anselmo Freitas, que vinha sendo o articulador do processo, tornar-se vice-presidente Administrativo a partir da eleição marcada para o dia 28 para, posteriormente, encaminhar a transição junto com o presidente Dal Farra.

Por agora, estão colocados, para o futuro do Criciúma, os projetos de Alexandre Farias e do grupo representado pelo lateral Rafinha, ex-Flamengo, e pelo ex-jogador Alex.

4oito

Deixe seu comentário