Ir para o Conteúdo da página Ir para o Menu da página
Carregando Dados...
CORONAVÍRUS - Saiba mais aqui
* as opiniões expressas neste espaço não representam, necessariamente, a opinião do 4oito

Reunião de várias forças pelo futuro do Tigre

Empresários, torcedores e conselheiros vão se reunir na sexta-feira para tratar da sucessão no Criciúma
Denis Luciano
Por Denis Luciano 26/08/2020 - 17:05Atualizado em 26/08/2020 - 17:08

A próxima sexta-feira, 28, promete ser importante na ordem dos acontecimentos visando a sucessão do presidente Jaime Dal Farra e da GA no Criciúma. É que um grupo de empresários, torcedores e conselheiros estarão reunidos para tratar de um projeto em comum para o futuro do Tigre.

Entre os nomes confirmados na reunião estão o do ex-presidente Moacir Fernandes, o do advogado Alexandre Farias e o do empresário Anselmo Freitas, que já foi dirigente do Criciúma. No total, umas duas dezenas de convidados vão se encontrar para deliberar sobre o que fazer para o amanhã do Criciúma. Esse é o limite de pessoas que poderão se concentrar no auditório que foi escolhido para acolher o debate.

Conforme a conclusão desse encontro, outros também poderão ser realizados.

Tão logo surgiu a informação da saída de Dal Farra no fim do ano - ele comunicou o Criciúma em maio -, Moacir Fernandes foi o primeiro a se movimentar. Falou publicamente sobre um projeto de reunir um grupo de empresários, cada um com cotas, para financiar um projeto de futebol para o Tigre. Seria um consórcio de investidores para tocar o Criciúma, todos de nível local e regional.

Mais recentemente, veio Alexandre Farias, que também é presidente da Federação Catarinense de Tênis (FCT) com outra ideia. Um projeto que ele planeja entregar ao Conselho Deliberativo na próxima semana consta de presidencialismo sem cogestão do futebol, mas sem fechar portas para eventuais parceiros, com diretoria ampla, forte e local, com um investimento pé no chão e planos ousados para incremento e melhor gestão do patrimônio, com foco em resultados.

Agora é aguardar para ver se as forças locais poderão se reunir em um projeto só. Recentemente, o presidente do Conselho Deliberativo, Carlos Henrique Alamini, nos disse que já havia nove grupos interessados no Criciúma, oito de fora e um daqui.

4oito

Deixe seu comentário