Ir para o Conteúdo da página Ir para o Menu da página
Carregando Dados...
João Nassif
Por João Nassif 26/12/2018 - 07:15

O plantel do Criciúma fará hoje sua reapresentação. Quando terminou o campeonato brasileiro no final de novembro já se sabia que muitos iriam deixar o clube e que haveria contratações para remontagem do grupo de jogadores e 2019 seria de um começo forte já no início com briga direta pela reconquista do título estadual. Mas, esbarrando em questões politicas e administrativas foram poucos os reforços anunciados. A correria tem que ser grande para completar o plantel.

FARINHA POUCA
De Daniel Costa a Maicon Sisenando com alguns entre eles, a promessa do diretor Nei Pandolfo de anunciar um reforço por dia não se concretizou. Possivelmente esbarrou em valores salariais ou na falta de opções, com a demora os adversários já trabalharam seus planejamentos e a oferta vai aos poucos diminuindo. O que o Criciúma tem até agora é pouco e estamos a praticamente três semanas do início do campeonato estadual.  

CANSATIVA
Uma entrevista dada pelo técnico Tite é um dos momentos mais chato que existe no futebol. Esta semana no “Grande Círculo” um novo programa do SporTV, Tite foi entrevistado por repórteres e comentaristas da emissora e pode desfilar toda sorte de explicações e desculpas nos assuntos em que foi questionado. No seu estilo professoral ou pastoral, como queiram, teve à sua disposição perguntas que o deixaram à vontade para ensinar a todos o que é comandar uma seleção brasileira. Casagrande foi a exceção.

COPA DO MUNDO
Assumiu erros que foram fatais na eliminação pela Bélgica nas quartas de final. Lembrei de 1974 quando Zagallo, técnico da época, entregou que não sabia como a Holanda jogava e foi surpreendido pelo Carrossel Holandês, a melhor seleção naquele mundial. Tite fez um mea culpa pela escalação e pelas mudanças que demoraram durante o jogo contra os belgas. Finalmente concordou com o mundo do futebol que havia alertado sobre a Geração Belga.

POLÍTICA
Sofreu críticas pela comparação depois que deixou nas entrelinhas que não concordou com a presença do então presidente eleito Jair Bolsonaro na festa do título do Palmeiras. Afirmou na oportunidade que não mistura política com futebol. Como tem o telhado de vidro foi obrigado a assumir no programa o erro de ter feito uma visita ao Instituto Lula e ter mandado um efusivo parabéns pelo aniversário de 70 anos do ex-presidente. 

FAMÍLIA
As questões familiares são estritamente pessoais, mas tenho que abordar o tema, pois Tite tem um filho na comissão técnica. O técnico minimiza o nepotismo pela capacidade do filho. Beleza, o Matheus deve ser competente, mas quem já assinou um manifesto pedindo a saída de Marco Polo Del Nero, ex-presidente da CBF, trabalhar com o sistema e ainda de quebra levar o filho é no mínimo incoerente. 

MEMÓRIA
26/12/2009 – “Somos cidadãos”

Assim como em relação ao clube temos a cidade sedenta por iniciativas que possam lhe devolver a dignidade de uma Criciúma polo e líder de uma enorme região. Vários temas foram discutidos durante o ano todo e nunca se viu tantos buracos e descaso com as pessoas que gritam pelo direito de ir e vir com ruas pavimentadas e calçadas que permitam aos pedestres olhar para frente e não para o chão escolhendo onde pisar. Tem muito mais que se eu fosse detalhar preencheria mais de uma página deste jornal. 


 

João Nassif
Por João Nassif 25/12/2018 - 10:12

O futebol fez parar a Primeira Grande Guerra no Natal de 1914. Com apenas alguns meses de conflito no dia 25 de dezembro ingleses e alemães pararam de se matar para disputarem um bom jogo de futebol.

“A bola apareceu de algum lugar, não sei de onde, mas veio do lado deles – não do nosso lado. Eu acho que tinha uns 200 soldados participando, não havia juiz nem placar para registro, foi apenas uma pelada”. O depoimento foi do soldado britânico Ernie Williams em 1938 em uma rede de televisão inglesa e descreve um dos momentos mais significativos da Primeira Guerra travada em solo europeu entre 1914 e 1918. 

Futebol na Primeira Guerra

A Primeira Grande Guerra Mundial tinha de um lado a Tríplice Entente (França, Rússia, Grã-Bretanha além de outros aliados’) e do outro as Potencias Centrais (Alemanha, Áustria-Hungria, Império Otomano e Bulgária).

Dois terços da linha britânica se envolveram em alguma forma de trégua ou confraternização com os alemães. Entre trocas de souvenires, comida, bebida e cânticos natalinos, algumas peladas foram disputadas em vários pontos diferentes do front.

Os campos eram os espaços entre as trincheiras chamados de Terra de Ninguém.

O cessar fogo durou até os primeiros dias de 1915. Quando as autoridades maiores souberam das notícias as tréguas foram proibidas. Depois de alguns meses a guerra foi ficando mais dura e ficaram na memoria somente os dias de paz com o futebol disputado na Terra de Ninguém.
 

João Nassif
Por João Nassif 24/12/2018 - 13:16

Depois de seu retorno ao futebol em meados de outubro de 1976 o Comerciário EC no ano seguinte voltou a disputar um campeonato catarinense. Se tornou o único representante de Criciúma no estadual, pois o Próspera único sobrevivente depois que os outros times da cidade encerraram suas atividades, foi rebaixado em 1975 e também fechou seu departamento de futebol. 

O campeonato de 1977 foi disputado por 20 clubes de todo o estado e dividido em várias etapas até a fase final. Como fica muito extenso nomear os clubes em cada fase do campeonato, vamos seguir apenas pelo regulamento.

Na primeira fase os times foram divididos em três grupos, dois com seis e um com oito equipes que apuravam os melhores para a fase seguinte. O Comerciário foi o 5º colocado em seu grupo e foi deslocado para uma repescagem na segunda fase.

Enfrentou na repescagem o Juventus de Rio do Sul, o Paysandu de Brusque, o Operário de Mafra e o Juventus de Jaraguá do Sul, terminando na primeira colocação e se qualificando para a fase seguinte.

Na terceira fase 10 equipes disputaram três vagas para a fase final. Foram classificados Joinville, Avaí e Comerciário. Foi formada nova repescagem que classificou o Paysandu de Brusque para o pentagonal decisivo. A Chapecoense já havia conquistado a vaga por ter sido primeira colocada na primeira fase.

Chapecoense campeã estadual em 1977

No pentagonal final Chapecoense e Avaí terminaram empatados na primeira colocação e partiram para a decisão em confronto direto com vitória da Chapecoense por 1x0. Jogo único no Índio Condá, pois prevaleceu a melhor campanha.

O Comerciário no seu ano de volta ao campeonato catarinense foi o terceiro colocado.

João Nassif
Por João Nassif 24/12/2018 - 09:27

O RETÔRNO

Depois de quase duas décadas o lateral Maicon está de volta ao Criciúma. Pegou a todos de surpresa a contratação de um jogador que passou toda a temporada fora dos gramados. Deu toda indicação de ter encerrado a carreira e de repente aparece como reforço do time num momento de transformação do plantel que não deixou saudades na temporada encerrada no final de novembro.

TRATATIVAS
Meu médico Dr. Christian Dal Pont, muito amigo da família Sisenando atendendo pedido do jogador fez a ponte com o Criciúma, o primeiro contato foi com Robson Izidro, este encaminhou a conversa para o presidente Jaime Dal Farra que imediatamente topou contratar o lateral. A proposta foi para um contrato de risco, o Maicon jogaria o campeonato catarinense sem remuneração e se desse uma boa resposta seria remunerado a partir do campeonato brasileiro. O clube propôs e ficou acertado que durante o estadual o jogador ganhará por produtividade.

HISTÓRICO
Maicon natural de Novo Hamburgo, criado em Criciúma seguiu as pegadas do pai que quando jogador profissional foi lateral direito. Quando surgiu nas categorias de base do Criciúma Maicon chamou atenção do Cruzeiro que o contratou ainda nas categorias de base. Depois de três anos, consolidado pela força e eficiência seguiu para a Europa contratado pelo Mônaco da França. Rodou por clubes importantes da Itália e Inglaterra para retornar em 2017 contratado pelo Avaí. Jogador de duas Copas do Mundo e campeão por clubes e seleção brasileira. Defendeu a Canarinho de 2004 a 2014. Terminou o ciclo na seleção brasileira cortado por motivos disciplinares.

SEM EMPRESÁRIO
Na conversa que tive com o Christian ficou bem claro que a intermediação foi somente pela amizade com o Maicon. O amigo não recebeu um tostão pelo primeiro contato e não receberá nada se houver a renovação para o campeonato brasileiro.

SEM IMPACTO
Logo após o Natal acontecerá o retorno do plantel do Criciúma. Além de vários jogadores remanescentes da última temporada, alguns reforços estarão se apresentando. Nada que tenha causado euforia nos torcedores. Bruno Grassi, goleiro veio para a reserva, Reis, atacante é uma incógnita e Maicon uma aposta. Possivelmente Daniel Costa seja a melhor contratação, pois além de ter jogado toda a temporada foi um dos melhores no acesso do CSA. 

MEMÓRIA
24/12/2009 – “Resgate”

Confesso que levei um susto quando ouvi a informação que o Criciúma estava trazendo ex-jogadores para se integrarem na luta pelo reerguimento do time. É mais uma iniciativa do Preto, novo diretor de futebol, que rapidamente está mudando alguns conceitos que há muito tempo imperam no clube. Muitos ex-jogadores do Criciúma podem dar uma enorme contribuição pela experiência e também pelos contatos que conseguiram ao longo de suas carreiras e mesmo depois de encerrá-las. De um Valdomiro lá atrás para um recente Maicon Sizenando, passando por tantos e tantos que muito orgulharam a cidade e a torcida, todos poderão ser importantes neste processo de reconstrução de uma fantástica história.

João Nassif
Por João Nassif 23/12/2018 - 09:20

A Copa Mercosul foi uma competição oficial da CONMEBOL disputada anualmente de 1998 a 2001 por clubes dos países membros do Mercado Comum do Sul. Faziam parte do Mercosul quando da montagem do torneio Argentina, Brasil, Paraguai e Uruguai, além do Chile. 

A Copa foi formada com 20 clubes convidados dos países que compunham o Mercosul, somente a Bolívia que também pertencia ao bloco não teve nenhum representante convidado.

Todas as quatro edições do torneio foram disputadas por 20 times que se dividiram em cinco grupos de quatro em cada grupo. Para a segunda fase se classificavam os dois primeiros colocados de três grupos e somente o primeiro dos outros dois grupos.

Palmeiras campeão da 1ª Copa Mercosul

O regulamento era conhecido de todos antes do sorteio que definiam os times em cada grupo.

O critério para convidados era aleatório e em algumas edições clubes com maior número de torcedores de acordo com pesquisas da época tinham preferencia com outros melhores colocados no ranking técnico da CONMEBOL.

Na primeira edição o SBT teve exclusividade de televisionamento para o Brasil e as últimas três foram exclusivas da Band.

Palmeiras, Flamengo, Vasco da Gama e San Lorenzo da Argentina foram na sequência os campeões das quatro edições da Copa Mercosul.   

João Nassif
Por João Nassif 22/12/2018 - 14:01

O Criciúma voltou a disputar a primeira divisão do campeonato brasileiro em 2003 com a conquista do título da série B em no ano anterior. Entre as 24 equipes que participaram da série A o Tigre ficou na 14ª colocação com 60 pontos, produto de 17 vitórias e nove empates, perdendo 20 jogos dos 46 que disputou.

Foi um campeonato longo que começou no dia 30 de março e só foi terminar em 13 de dezembro. Na estreia o Criciúma derrotou o Fluminense no Heriberto Hülse por 2x0 e pelo mesmo placar foi derrotado pelo Coritiba no Couto Pereira no encerramento da competição.

A permanência na série A teve muito a ver com a série de seis vitórias consecutivas conquistas na parte final do primeiro turno. A sequência de vitórias começou no dia 29 de junho nos 2x0 sobre o Paysandu no Heriberto Hülse. 

Depois de vencer na sequencia o Fortaleza por 1x0 no Presidente Vargas na capital cearense o Criciúma voltou para casa e enfrentou três jogos vencendo todos e acumulando cinco vitórias seguidas.

Venceu o Atlético Mineiro por 1x0, o Juventude por 3x0 e o Flamengo por 4x3, depois de ter feito 4x0 no primeiro tempo.

Grêmio x Criciúma em 2003

Encerrou a sequencia de vitórias no dia 24 de julho quando fez 2x0 no Grêmio em pleno Estádio Olímpico.

Foi a maior série de vitórias consecutivas do Criciúma em toda sua história nos campeonatos brasileiros que disputou.


 

João Nassif
Por João Nassif 22/12/2018 - 11:10

Quando tudo parecia tranquilo com relação à eleição por aclamação da chapa montada por Jaime Dal Farra foi criado outro motivo de discussão com a inclusão do prefeito de Araranguá, Arlindo Rocha, na Vice-presidência de Administração. A Lei de Incentivo ao Esporte não permite que um administrador de entidade pública faça parte da diretoria de um clube que se credencia a receber os incentivos. Se o prefeito fizer parte da diretoria o clube não será autorizado pelo Ministério do Esporte a captar qualquer recurso via Lei de Incentivo ao Esporte.  

SEM OPÇÃO
Possivelmente os que foram convidados não aceitaram, pois o que falta no clube é falta de gestão mais profissional e transparente. Na ausência do presidente quem responde pelo cargo é o vice administrativo e se este não pode saber o que se passa, fica sem sentido fazer parte da diretoria.

INÉDITO
O prefeito Arlindo Rocha deve saber perfeitamente onde se meteu ao aceitar fazer parte da chapa. Isto porque já há informações de dentro do próprio clube que irá renunciar em março para permitir que a partir de abril o clube volte a acionar a Lei de Incentivo ao Esporte. É a primeira vez que vejo vice-presidente com prazo de validade. 

SEM SUSTOS
Depois de muita discussão e ameaças, finalmente o Criciúma seguiu o roteiro previsto e cumprido o ritual legal Jaime Dal Farra foi reeleito para mais três anos e assim terminar seu mandato até o final do contrato da G.A. com o clube. A falta de oposição é a confirmação da forma como sempre se comportou a entidade. Mesmo tendo associados e conselheiros contrários à forma como o clube vem sendo administrado ninguém tem coragem de confrontar o sistema.

MISSÃO CUMPRIDA
Valeu todo nosso esforço aqui nas paginas de A TRIBUNA para que a eleição acontecesse e o Criciúma ter legitimidade para o futuro. Fomos algumas vezes mal interpretados, principalmente pelas pessoas agarradas no poder que não queriam mudanças do status quo. Chegou as raias da idiotice as críticas contra quem se posicionou pelo melhor. Tanto que quase em seguida a eleição foi marcada. Estávamos certos e meu sentimento é do dever cumprido.

APENAS CRICIÚMA
É o nome do grupo de conselheiros que num primeiro momento se mobilizou para exigir a eleição e colocar o clube na legalidade. Depois de marcada a eleição o grupo tentou formar uma chapa de oposição e não teve sucesso. Finalmente tentou emplacar um nome para a Vice-presidência de Administração o que foi negado pelo cabeça da chapa da situação. Enfim, em torno de 50 conselheiros do grupo “Apenas Criciúma” vão continuar sem nenhuma função e apenas torcendo para que o futebol seja finalmente administrado de forma profissional.

MEMÓRIA
22/12/2005 – “COMPROMISSO”
A primeira coisa que fiz quando cheguei em São Paulo no início da noite, às 18h e 30, foi ligar para a Andréia Limas e pedir informações sobre a movimentação de hoje no HH. Ele me falou que o Alex do Novo Hamburgo passou a manhã toda no estádio e não conseguiu falar com o presidente Moacir Fernandes. O atleta confirmou que entre os clubes está tudo acertado e quem tem um pré-contrato com o Criciúma. E a repórter também me informou que o Paulinho Criciúma estava reunido com o Gustavo Gazolla e em breve poderia ser anunciado como técnico para a temporada que vem.  

João Nassif
Por João Nassif 21/12/2018 - 22:50Atualizado em 22/12/2018 - 06:54

Enquanto esteve dividida, até 1990, eram duas as Alemanha que disputava as competições oficiais de futebol. De um lado do muro de Berlim a Alemanha Ocidental, do outro a Alemanha Oriental.

Em se tratando de Copa do Mundo a Ocidental disputou o torneio em sete edições e foi campeã em três, enquanto a Oriental esteve presente apenas uma vez sendo eliminada na segunda fase em 1982.

Após a reunificação a Alemanha esteve presente em todos os Mundiais e foi campeã apenas uma vez.

Seleção da Alemanha Oriental no Mundial da Espanha

Para efeito da estatística da FIFA a Alemanha Oriental ficou à parte enquanto a Alemanha atual é sucessora da Ocidental, por isso que os alemães são tetracampeões mundiais.

Os títulos foram conquistados na Suíça em 1954, na própria Alemanha Ocidental em 1974 e na Itália em 1990, última Copa do país dividido.

A quarta conquista foi somente 24 anos depois aqui no Brasil quando a Alemanha derrotou a Argentina na final por 1x0, gol marcado na prorrogação.

Nestas quatro edições em que os alemães foram campeões, apenas em uma delas enfrentaram a seleção brasileira. Foi na trágica semifinal de 2014 quando aplicaram o 7x1, a maior derrota do Brasil em Copas do Mundo.

A Alemanha Oriental na única Copa que participou também enfrentou a seleção brasileira. Foi na segunda fase do torneio na Espanha e o Brasil venceu por 1x0.

João Nassif
Por João Nassif 21/12/2018 - 07:35

A frase é da minha avó quando alguém lá de casa fazia alguma coisa errada. Podemos usar a expressão aqui no futebol de Criciúma. Depois da lambança mal explicada quando da não renovação de contrato do técnico Mazola Júnior, agora é o gerente de futebol do Próspera, Célio Rocha, que desmente a diretoria do clube que emitiu uma nota afirmando que a saída foi pelo não acerto financeiro entre as partes. Será o Benedito que virou moda os dirigentes faltarem com a verdade?

COMODISMO
Hoje é dia de eleição no Criciúma EC. Os conselheiros deverão aclamar Jaime Dal Farra, dono da G.A., como presidente do clube por não haver chapa de oposição confirmando o que já era esperado. O conservadorismo sempre foi a postura da maioria do Conselho e mesmo que haja alguém descontente, o deixar como está é histórico. E segue o baile e parem de vir às redes sociais com a #ForaDal Farra. 

QUEM TEM, PÕE
A globalização atingiu de tal maneira o futebol que hoje qualquer país sem nenhuma tradição consegue com muito dinheiro formar bons times com jogadores adquiridos em todas as partes do mundo. A China e o mundo árabe são exemplos melhores acabados na atualidade e quando a “janela” internacional é aberta os negócios envolvem cifras exorbitantes e o baixo clero, satisfeito, trabalha mais para produzir talentos e fazer girar a roda do mercado.

RESPEITO A TODOS
A Europa também tem clubes riquíssimos que saem mundo a fora comprando jovens talentos. E mais, tem um calendário respeitado por todas as Ligas, das maiores às menores e uma Confederação (UEFA) que adapta suas competições às necessidades dos clubes e seleções. São 55 países com sua respectivas Ligas que mantem o cronograma definido pela entidade.

BAGUNÇA TOTAL
Diferente do que é feito no primeiro mundo, a Confederação Sul-Americana (CONMEBOL) vai marcando jogos sob sua responsabilidade sem atentar para a superposição em razão dos jogos de suas filiadas e principalmente com as datas FIFA quando os principais jogadores dos grandes times do continente são convocados para suas respectivas seleções.

REMENDO NO SUBMUNDO
Depois do estrago feito os clubes reclamam e a CONMEBOL tem que rever as tabelas de suas competições. Libertadores, Sul-Americana são competições com tabelas divulgadas a menos de uma semana e já modificadas em razão da superposição de datas. Imaginem a CBF tendo que adaptar seu calendário com estaduais, Copa do Brasil, o Campeonato Brasileiro, além das competições sul-americanas e as datas FIFA. Pior, este ano ainda tem a Copa América que será disputada no Brasil. 

MEMÓRIA
21/12/2002 – “Fórmula do estadual de 2003”
O Conselho Técnico do campeonato catarinense aprovou a tabela da competição que irá começar no dia 22 de janeiro. Serão exatos dois meses de disputa, com término em 22 de março, uma semana antes do início do nacional. Na primeira fase serão dez jogos para cada time em dois turnos que irão classificar três para a fase final. Na outra chave, com times do segundo escalão, a fórmula é a mesma com apenas um time classificado. A final será no formato de um quadrangular, também em turno e returno com pontos corridos. Não haverá em 2003 o jogo final. A fórmula é boa.

João Nassif
Por João Nassif 20/12/2018 - 15:51

A 15ª Copa do Mundo de 1994 foi disputada nos Estados Unidos e detém até hoje a maior média de público da história. Estiveram presentes nas nove sedes do torneio um total de 3.587.538 espectadores que assistiram os 52 jogos resultando na média de 68.991 pessoas por jogo.

O maior dos nove estádios que abrigaram jogos do Mundial é o Rose Bowl, localizado em Pasadena, subúrbio de Los Angeles que recebeu 93.689 espectadores no jogo em que os Estados Unidos derrotaram a Colômbia por 2x1. Foi o jogo de estreia dos anfitriões. 

O zagueiro colombiano Escobar que marcou um gol contra e dias depois foi assassinado em seu país.

Rose Bowl na final da Copa-1994

A final da Copa entre Brasil e Itália também foi jogada no Rose Bowl. O público presente foi o maior do Mundial, com 94.194 espectadores que viram Roberto Baggio perder o pênalti que deu o tetracampeonato à seleção brasileira. 

O menor público foi registrado no Cotton Bowl na cidade de Dallas. Apenas 44.132 pessoas assistiram a Nigéria derrotar a Bulgária por 3x0.  

Foi o último Mundial com 24 seleções, pois a partir de 1998 a FIFA aumentou para 32 países presentes numa Copa do Mundo. 

João Nassif
Por João Nassif 20/12/2018 - 07:45

Por enquanto na falta de novos reforços o Criciúma vai renovando contrato com alguns que foram destaques na reta final da temporada. Depois do zagueiro Sandro,
do lateral Marlon e do volante Jean Mangabeira o meia Gabriel Honório também ficará por mais uma temporada. Estreou nos estertores da série B e deixou boa impressão, principalmente na estreia mesmo com a derrota em casa para o Brasil de Pelotas. Mas, ainda é pouco.  

DESMANCHE
O Oeste que poderá ser adversário do Criciúma na segunda fase da Copa do Brasil, terminada a série B do campeonato brasileiro não renovou com sua comissão técnica. Saíram o técnico Roberto Cavalo e seu fiel escudeiro o preparador físico William Hauptman. Os dois já trabalharam no Criciúma em duas oportunidades, sendo que o técnico foi especulado para retornar e o preparador físico já se acertou com o Tigre.

COMPETENTE
A preparação física na pré-temporada é fundamental para que os atletas retornando das férias possam ter o melhor condicionamento para aguentar a maratona de um calendário desgastante como é o do futebol brasileiro. William Hauptman tem um excelente histórico na preparação de atletas e, sem dúvidas dará um excelente apoio ao técnico Doriva.

ONDE ESTARÁ O FUTEBOL?
A guerra entre emissoras poderosas fragmentou a transmissão de jogos do Campeonato Brasileiro, Libertadores e Copa Sul-americana. Alguns clubes assinaram pacote com a Turner, detentora dos canais TNT e Space, outros com a Globo e as transmissões em TVs aberta e fechada só poderão ser feitas entre times do mesmo pacote. Ainda não está bem clara a forma como serão feitas as coberturas, mas além da TV haverá transmissão via internet e também pelo Facebook. São várias opções, mas certamente milhões de torcedores ficarão sem ver os jogos de seus times do coração. 

SEM ZEBRA
Finalmente o Real Madrid se portou como grande na temporada. Espantou a zebra japonesa e agora via decidir com a zebra árabe, ou camelo?

O PAÍS MAIS RICO DO MUNDO
Ao acordar a cada manhã sou surpreendido pelo noticiário gritando que a Policia Federal está cumprindo mandados de busca, apreensão e prisões. Em todos os níveis o desvio de dinheiro público é descoberto, políticos, funcionários, empresas e tudo que envolve a administração do país é um prato cheio para os corruptos. E as cifras são exorbitantes, bilhões e bilhões são desviados, dinheiro que poderia resolver as principais moléstias do país. Não fossem os ladroes e a impunidade certamente estaríamos inseridos entre as maiores potencias do planeta. E a tarde tem o Marco Aurélio Mello ajudando as ratazanas.

MEMÓRIA
20/12/2007 – “De novo os mesmos”

A tendência é que o campeonato catarinense de 2008 se transforme na rotina que aconteceu na maioria dos anos em que foi disputado. Durante três décadas o título ficou em poder dos considerados grandes no estado em 27 oportunidades. De 1978 para cá apenas o Brusque uma vez e a Chapecoense duas conseguiram desbancar o Joinville, o Criciúma, o Avaí e o Figueirense. O Brusque campeão em 1992 formou um time razoável e se aproveitou do fato do Criciúma ter conquistado um tricampeonato e sofrido o desmanche daquele time que havia vencido a Copa do Brasil um ano antes. 
 

João Nassif
Por João Nassif 19/12/2018 - 14:53

Vimos no Almanaque da Bola de ontem que Dario, o Dadá Maravilha, é o maior goleador do futebol brasileiro numa única partida de futebol. Marcou pelo Sport Recife 10 gols na vitória por 14x0 sobre o Santo Amaro pelo campeonato pernambucano de 1976.

Vimos também que Dalmar do Cruzeiro em 1966 marcou nove gols na vitória sobre o Renascença por 16x0 pelo campeonato mineiro.

Depois destes dois vem Pelé com artilharia pesada sobre o Botafogo de Ribeirão Preto. O Rei marcou oito gols em 21 de novembro de 1964 pelo campeonato paulista.

Edmundo comemorando um dos gols contra o USJ de Araras

O recorde de gols numa única partida pelo campeonato brasileiro é do atacante Edmundo quando defendia o Vasco da Gama. Em 11 de setembro de 1997 Edmundo marcou todos os seis gols da vitória do Vasco sobre o União São João de Araras em São Januário.

No futebol mundial o recordista de gols em um único jogo é o atacante da Austrália Archie Thompson que marcou 13 gols na partida contra Samoa Americana na vitória da Austrália por 31x0 no dia 11 de abril de 2001. Esta partida foi pelas eliminatórias para a Copa de Mundo de 2002.
 

João Nassif
Por João Nassif 19/12/2018 - 07:35


Infelizmente o futebol apresenta situações que fogem ao nosso entendimento pela forma como os dirigentes, normalmente amadores, não dão respaldo aos profissionais que fizeram um trabalho vencedor. O Próspera é o exemplo melhor acabado do puro amadorismo. Depois de conseguir o acesso no primeiro ano de sua volta perde seu gerente de futebol grande responsável pela montagem do elenco campeão.

FALTOU VISÃO
Célio Rocha o gerente que sai afirmou que a direção do clube não deu sequência ao planejamento estabelecido e praticamente dissolveu o plantel para recomeçar às portas do início da série B. É sempre a mesma coisa, buscando economia a chefia não valoriza a estratégia e pode sofrer péssimas consequências que colocarão por terra a euforia de um título. 

RAIO AUSENTE
Como dificilmente o raio cai duas vezes no mesmo lugar, podem acreditar que somente um milagre fará o Próspera disputar um eventual acesso em 2019. Mais certo que brigará para não retornar de onde saiu este ano.

GRUPO DA MORTE
Teremos muito tempo para falarmos da Libertadores-2019, pois o começo será apenas em fevereiro. O que não pode passar em branco é o que o sorteio reservou para o Grupo A que teve o River Plate com cabeça de chave. Logo saiu do segundo pote o Internacional de Porto Alegre, em seguida o peruano Alianza Lima e por último quatro times que se enfrentarão na fase pré-Libertadores. Um deles é o São Paulo que tem tudo para se classificar e cair num grupo que certamente dará grandes emoções ao torneio.

COPA AMÉRICA
A CONMEBOL publicou o diagrama da competição que irá começar no próximo 14 de junho. A seleção brasileira fará o jogo de abertura no Morumbi em São Paulo contra adversário ainda desconhecido, pois o sorteio das chaves será somente no dia 24 de janeiro. Caso confirme a primeira colocação em seu grupo a seleção jogará as quartas de final em Porto Alegre na Arena Grêmio. Se vencer irá novamente disputar as semifinais no Mineirão de triste recordação e indo para a decisão finalmente jogará no Maracanã.

ZEBRA?
E agora? O que temos para dizer? O aclamado como todo poderoso River Plate sucumbiu nas semifinais do Mundial de Clubes. Perdeu nos pênaltis para o anfitrião Al-Ain. Não tem mais bobo no futebol? São questões que o tempo está respondendo com a nova ordem do futebol mundial. Outro “bobo” que está nos Emirados Árabes é o japonês Kashima Antlers pronto para derrubar mais um gigante. O Real Madrid que vem mal das pernas na temporada que se cuide. 


MEMÓRIA
19/12/2002 – “Outra maratona”

O Criciúma possui sob vinculo mais de trinta jogadores que irão se reapresentar no dia 6 de janeiro. Seguramente vários serão negociados e o clube poderá arrecadar uma quantia que servirá para mais algumas contratações com o intuito de qualificar o plantel. Será preciso que haja dois jogadores para cada posição, pois a temporada será desgastante com as três competições que o clube irá disputar. Com 18 jogos no estadual, 46 no brasileiro mais a Copa do Brasil, poderá passar de 70 o número de jogos em 2003. Preciso dizer mais?   


 

João Nassif
Por João Nassif 18/12/2018 - 16:29

No futebol brasileiro o atacante Dario, o Dadá Maravilha, é o autor do maior número de gols em uma partida. 

O recorde foi estabelecido no dia 07 de abril de 1976 na Ilha do Retiro quando Dario defendia o Sport e seu time venceu o Santo Amaro pelo placar de 14x0 em jogo válido pelo campeonato pernambucano. Dario marcou 10 gols neste jogo. O técnico do Sport era Mario Travaglini.

Dario em 1976 no Sport Recife

Numa entrevista, anos depois, Dario confessou que conhecia alguns jogadores do Santo Amaro e afirmou que eles trabalhavam durante o dia para jogar à noite e se alimentavam de sanduiches. O técnico, cheio de táticas, faz isso, faz aquilo e o Dario disse; “Seu Mário, por favor, como é que um time que trabalha o dia todo e se alimenta de sanduiches pode jogar contra a gente? Marcamos por pressão, deu câimbras neles, aí eu fiz 10 gols. Os caras ficaram com fome, abatidos, tadinhos”, disse Dario numa entrevista no Roda Viva da TV Cultura em 1987. 

Em 1976 Dario não conseguiu o título estadual, pois foi vendido para o Internacional de Porto Alegre antes de acabar o campeonato pernambucano.

Depois de Dario o jogador com maior número de gols numa única partida foi Dalmar que em 1966 marcou nove gols contra o Renascença no dia 20 de novembro pelo Cruzeiro em jogo válido pelo campeonato mineiro.
 

João Nassif
Por João Nassif 18/12/2018 - 10:44

Iniciado o ciclo de contratações, a primeira vem para cobrir um problema eterno do Criciúma que é um meia de armação qualificado. Daniel Costa tem esta característica e certamente dará outra dinâmica num setor carente nos últimos anos. Com bom currículo e sendo um dos mais importantes no acesso do CSA no último campeonato brasileiro sua contratação sinaliza com outras que deverão acontecer para encorpar o plantel para 2019. Espero que assim seja.

FINAL DAS FÉRIAS
Assim como Daniel Costa, os remanescentes da temporada 2018 e eventuais reforços deverão se apresentar logo após o Natal. O último jogo do Criciúma pela série B foi em 24 de novembro, portanto, no dia 26 as férias terminam oficialmente e então poderemos saber o tamanho que o Criciúma pretende mostrar já no campeonato estadual. 

FAÇA DIFERENTE
O plantel para a próxima temporada deverá ser confeccionado nesta entre safra e não ir sendo montado em etapas, pois o exemplo dos anos anteriores foi o pior possível. Então, Nei Pandolfo, vamos à luta e dê satisfações a esta torcida carente de bons times.

COPA DO BRASIL
O Criciúma já sabe qual será seu adversário na primeira fase da Copa do Brasil em 2019. Jogará em Santarém-PA contra o São Raimundo. A CBF ainda não definiu a data, mas será em jogo único nos dias 06 ou 13 de fevereiro. Se passar enfrentará o vencedor de Fast Clube-AM e Oeste-SP nos dias 20 ou 27 de fevereiro ou 06 de março. Também em jogo único fora de casa, pois o Tigre é melhor ranqueado que os possíveis adversários. 

REGULAMENTO
Mesmo que jogando fora de casa posso considerar como boa vantagem o fato do time melhor ranqueado poder se classificar até com um empate. Na segunda fase havendo empate a decisão de quem vai continuar no torneio será por pênaltis. O mata-mata começa a partir da terceira fase, se houver empate em pontos e saldo de gols a decisão será por pênaltis.

FESTA DO FUTEBOL
O sorteio dos jogos válidos pelas oitavas de finais da Champions League colocou frente a frente pesos pesados do futebol mundial. Dois dos oito confrontes serão entre quatro candidatos ao título. Somente dois sobreviverão. O PSG que adquiriu status de grande com as contratações de Neymar e MBappé vai enfrentar o Manchester United que apesar de gigante vem em baixa nas últimas temporadas. O alemão Bayern Munique, sempre forte jogará contra o Liverpool de Mohamed Salah & Cia finalistas na última edição.
 
MEMÓRIA
18/12/2006 – “Festa Vermelha”

Recebi alguns e-mails de torcedores do Internacional descontentes com o que escrevi na coluna de sábado a respeito da final do Mundial de Clubes. Todos chegaram domingo após o jogo, depois que o Inter conquistou o título. Conforme eu havia comentado, o Barcelona era o favorito e somente o imponderável do futebol poderia alterar a lógica. Os próprios colorados pensavam assim e certamente a vitória da forma como aconteceu tem um sabor especial. Houve superação de todos no jogo, uma leitura correta do técnico Abel Braga no posicionamento e principalmente nas alterações e a conquista foi merecida.

João Nassif
Por João Nassif 17/12/2018 - 13:04

Depois de duas Copas consecutivas serem jogadas na Europa, Suíça em 1954 e Suécia em 1958, a competição retornou à América do Sul, 12 anos depois se ter sido disputado no Brasil. 

Escolhido pela FIFA, o Chile começou os trabalhos para montar a infraestrutura necessária para sediar o evento, liderado pelo brasileiro naturalizado chileno Carlos Dittborn, então presidente da Confederação Sul Americana de Futebol. 

O Estádio Nacional teve sua capacidade aumentada para 75 mil espectadores e foi construído um novo estádio em Viña Del Mar, o Saulsalito. 

Brasil x México-Copa de 1962 no Estádio Sausalito

Quando os preparativos estavam no auge, em maio de 1960 o país foi pego de surpresa por um terremoto que registrou 9.5 pontos na escala Richter, o maior registrado na história recente. O tremor que deixou mais de cinco mil mortos e 25 por cento da população chilena desabrigada colocou dúvidas sobre a capacidade do Chile em sediar o Mundial depois da tragédia. 

Em face dos problemas, Carlos Dittborn pronunciou a frase que seria o slogan não oficial da Copa: “Porque não temos nada, faremos tudo”. A FIFA lhe deu um voto de confiança e as obras foram terminadas em tempo recorde. 

Por ironia do destino, Carlos Dittborn faleceu 32 dias antes do início do Mundial vítima de parada cardíaca. O estádio de Arica foi batizado em sua homenagem. 

Cinquenta e seis países se inscreveram para as eliminatórias. Novamente havia 14 vagas disponíveis, pois, o Chile país anfitrião e o Brasil, último campeão estavam automaticamente classificados.

A Copa foi disputada com 10 seleções europeias, cinco sul-americanas e o México.

João Nassif
Por João Nassif 17/12/2018 - 07:25

DESABAFO
Jaime Dal Farra deu entrevista mostrando seu desagrado pela forma como foi tratada a eleição no clube. Reclamou da falta de apoio e fazendo coro aos advogados afirmou que a rasura na ata foi legitima e a eleição foi marcada somente pela pressão de conselheiros e da mídia que exigiu o clube na legalidade. Disse que está legal no cargo, que ainda é o presidente e que tem gente querendo derrubá-lo.

ERRADO
Dá impressão que o Jaime está muito mal assessorado. Se todos dentro do Criciúma tem convicção que não havia necessidade de nova eleição e a ata rasurada havia sido aceita pelos bancos e entidades competentes não havia necessidade da eleição ser marcada. O alerta foi dado e os dirigentes entenderam que deveriam seguir o processo determinado pela Lei Pelé sob pena de colocarem o clube na ilegalidade.

Jaime Dal Farra-Foto: Daniel Burigo/A TRIBUNA

PROSA CHATA
Tinha prometido a mim mesmo que toda esta balburdia tinha sido superada com a marcação da eleição. Mas, o clube não seguiu o mesmo rumo e a entrevista do Jaime ressuscitou um assunto que já deveria ter sido encerrado. Mas, não veio à publico com ameaças a todos, afirmando que é o único capaz de administrar o clube.

NEGÓCIO
A gestão Antenor Angeloni que foi o fundador da G.A. deu ao clube uma nova vida e foi fundamental para colocar de novo o Criciúma na sua trajetória histórica e vencedora. Saiu e vendeu a empresa e quem comprou não o fez por filantropia, mas por adquirir um negocio que é altamente rentável desde que bem administrado.

DIVISÃO DE PODERES
Com o Antenor de passado intimamente ligado ao clube pelas vezes que o comandou, sua última presença foi positiva e somente criticada pela teimosia em colocar no comando do futebol quem a torcida não admitia. Era presidente da empresa gestora e do próprio clube, sem contestações. Ninguém quer porque quer tirar o Jaime do comando do clube. Se não aparecer uma chapa alternativa, vida que segue, mas seria muito importante outra diretoria comandando o clube com o contrato com a G.A. sendo fielmente cumprido.

SANTIDADE
O Antenor Angeloni foi durante grande parte de seu mandato aclamado como santo pela salvação do clube à beira da insolvência. Na entrevista o Jaime Dal Farra se colocou como o único com capacidade para administrar o Criciúma. Jamais será chamado de santo, pois todos entenderam sem contestações que apenas fez um ótimo negócio e tem em mãos ativos que podem perfeitamente pagar todas as despesas e gerar lucros, objetivo de qualquer empresa.

CHEGA!
Cansei e pela segunda vez vou prometer a mim mesmo que não tocarei mais neste assunto. Espero que todos que estão dentro do Criciúma também parem de falar sobre situações que já estão resolvidas e tratem de manter o clube na legalidade sem ameaças que podem gerar eternos conflitos.

MEMÓRIA
17/12/2008 – “Virada de mesa”
Em 2005, uma oposição comandada pelo Álvaro Arns era considerada salvação para o clube que vinha de dois rebaixamentos consecutivos no campeonato brasileiro. O então presidente Moacir Fernandes encabeçou um movimento que terminou com a justiça cassando o Estatuto que dava plenos poderes à Assembleia Geral para decidir os destinos do Criciúma. Todos os Conselhos estavam extintos e o poder era somente dos sócios patrimoniais os verdadeiros donos do clube. Três anos depois o novo estatuto extinguiu o Conselho de Administração e o Deliberativo que se tornou o órgão mais poderoso do clube elegeu por aclamação Edson Búrigo que comandará o clube nos próximos três anos.


 

João Nassif
Por João Nassif 16/12/2018 - 17:40

A primeira edição da Copa do Brasil foi realizada em 1989. A CBF instituiu o torneio buscando a integração dos clubes de todo país, privilegiando os campeões estaduais. Em Federações com maior representatividade os vice-campeões também foram convidados a participar.

A competição foi disputada por 32 clubes divididos em 16 grupos de dois times cada, enfrentando-se em jogos de ida e volta. Os mandos das partidas de volta na primeira fase foram dos campeões das Federações que obtiveram maior renda bruta ao longo dos respectivos campeonatos em 1988.

A Copa do Brasil de 1989 foi disputada em cinco fases, depois da primeira vieram as oitavas de final, as quartas, semifinais e final. Como critério de desempate caso houvesse nos confrontos empate em pontos e no saldo de gols passava a valer o gol marcado fora de casa, o chamado gol qualificado.

Santa Catarina foi representada por Avaí e Blumenau, campeão e vice do estadual de 1988. Na primeira fase o Avaí foi logo eliminado pelo Vitória da Bahia. Os baianos venceram o jogo de ida por 2x0 jogando em Salvador. De nada adiantou o Avaí ter vencido o segundo jogo na Ressacada por 1x0.

Já o Blumenau conseguiu passar de fase com um empate em 1x1 jogando no Estádio do SESI e vitória por 1x0 contra o Operário de Campo Grande no Mato Grosso do Sul.

Nas oitavas de final o Blumenau foi derrotado duas vezes por 3x1 pelo Flamengo com o segundo jogo sendo realizado no Maracanã.

Primeiro campeão da Copa do Brasil

O Grêmio foi o campeão da I Copa do Brasil derrotando na final o Sport Recife. No primeiro jogo 0x0 na Ilha do Retiro e na volta os gaúchos venceram no Estádio Olímpico por 2x1.   
 

João Nassif
Por João Nassif 16/12/2018 - 08:45

Thiago Ávila *

Neste sábado deu-se a largada para a quinta temporada da principal categoria de carros elétricos, em Ad Diriyah, na Arábia Saudita, agora com um novo carro, novas regras, novas marcas e corridas mais dinâmicas. 

Para começar, o novo conceito do carro, chamado de Gen2 (Geração 2), mais robusto, as rodas escondidas e a introdução do halo, a proteção para a cabeça que estreou na Formula 1 este ano, compõe o design do veículo. Além disso, o carro tem potência máxima de 250 kW e pode chegar a 280 km/h, 50 km/h mais rápido que o da temporada passada. As baterias também duram duas vezes mais, e não é mais necessário fazer a troca de carro, algo que era marca registrada da categoria até a temporada passada. Com isso, as corridas passam a ser controladas pelo tempo de 45 minutos e mais uma volta, e não mais com um número estipulado de voltas.

Foi incluído também um novo modo para dar mais velocidade aos carros durante a corrida e deixar as provas mais dinâmicas: o chamado “Attack Mode” ou o modo Mario Kart, como o CEO da categoria Alejandro Agag gosta de chamar. Esse modo consiste em o carro passar por uma área fora do traçado recomendado e ganhar uma potência extra na qual ele utiliza por dois minutos e pode gerar diversas ultrapassagens.

Falando no grid, vemos a chegada de três novas montadoras: A BMW principal patrocinadora da Andretti; a Nissan substituindo a Renault no time da e.Dams; e a chegada da Mercedes com nome de HWA. Entre os pilotos, vimos a estreia de Felipe Massa pela equipe Venturi depois de 16 anos na F1. Além dele, Stoffel Vandoorne, Gary Paffett, Maximilian Günther, Oliver Rowland e Alexander Sims fizeram sua primeira corrida com carros elétricos.

Mas quem se destacou mesmo foram os nomes de António Félix da Costa e Jean-Éric Vergne, o campeão da última temporada. O português, de BMW Andretti, já havia andado muito bem nos testes em Valência e conquistou a pole position em Riyadh, ao lado do argentino ‘Pechito’ López, seguido de Buemi, Vandoorne e Vergne. O treino também foi marcado por diversas punições por passar do limite de 250 kW de potência, que comprometeram principalmente as posições de Lucas Di Grassi e Sam Bird, que tiveram suas voltas anuladas.

Na corrida, o que se viu foi um domínio intenso das Techeetah, com o novo apoio da DS/Citroën - que antes montava os carros da Virgin – com Vergne pulando logo para segundo e fazendo frente com Félix da Costa, e Lotterer saindo de sétimo engolindo todos que via pela frente. O francês, vindo mais rápido volta a volta, assume a ponta faltando 26 minutos para acabar, e dez minutos depois é a vez de seu companheiro ganhar a posição do português.

Não muito tempo depois, Vergne, Lotterer, Massa, Sims e Paffett sofrem punições de drive-thru por conta do uso do Regen: os pilotos recuperaram mais energia que o permitido. A vitória triunfal da DS Techeetah naufraga. O francês volta em quarto e o alemão, em sétimo.

Dois minutos mais tarde, ‘Pechito’ López acerta o muro e o Safety Car é acionado. Os carros da DS Techeetah se juntam ao pelotão da frente voltam a sua corrida de caça à vitória. Vergne ultrapassa Buemi logo na relargada e em seguida, usa bem o modo ataque para ganhar a segunda posição de d’Ambrosio. Na última volta, o francês já se aproximava a menos de um segundo de Félix da Costa, e o português só conseguiu se manter por usar o fanboost - uma potência extra dada aos cinco mais votados de uma enquete realizada no site da F-E.

António Felix da Costa põe a BMW no topo pela primeira vez na categoria – na verdade logo na corrida de estreia – e o português conquista sua segunda vitória na F-E. O atual campeão Jean-Éric Vergne e Jérôme d'Ambrosio, da Mahindra, fecham o pódio.

Uma temporada que começa interessante, com Vergne ainda mais afiado, Félix da Costa mostrando ter um ótimo carro para lutar pelo título e Lotterer correndo por fora como uma terceira força. 2019 promete...

* Thiago Ávila, Estudante de Jornalismo da PUCRS
 

João Nassif
Por João Nassif 15/12/2018 - 11:32Atualizado em 17/12/2018 - 11:37

O primeiro foi em 1951 e teve como sede a cidade de Buenos Aires. Disputado de quatro em quatro anos a 18ª edição dos Jogos Pan-Americanos será realizada em Lima, capital do Peru.

Os Jogos Pan-Americanos são um evento multi esportivo que funcionam como uma versão dos Jogos Olímpicos, no qual participam apenas os países do continente americano.

Os jogos seguem um rodizio entre as três regiões do continente: América do Sul, Central e do Norte. A edição de número 17 disputada em 2015 teve como sede a cidade de Toronto no Canadá.

Neste revezamento entre as regiões a cidade de Winnipeg no Canadá foi a única a sediar os Jogos em duas oportunidades. Foi sede do V Jogos em 1967 e do XIII em 1999.

Estádio do Pacaembu na abertura do Pan-Americano de 1963

No Brasil os Jogos Pan-Americanos foram disputados duas vezes, a primeira em 1963 em São Paulo e a outra em 2007 no Rio de Janeiro.

A melhor colocação de uma delegação brasileira foi quando sediou em 1963 ficando em segundo lugar com um total de 52 medalhas, sendo 14 de ouro, 20 de prata e 18 de bronze.

Quando foi sede em 2007 o Brasil ficou em terceiro lugar no ranking com um total de 157 medalhas, 52 de ouro, 40 de prata e 65 de bronze.

Os Estados Unidos estão disparados na frente do ranking geral de medalhas dos Jogos Pan-Americanos com o total de 4.437 medalhas, seguido por Cuba sem segundo com 2.029 medalhas, do Canadá em terceiro com 1.913 e do Brasil que é o quarto com 1.207 medalhas, 328 de ouro, 359 de prata e 520 de bronze.