Ir para o Conteúdo da página Ir para o Menu da página
Carregando Dados...
CORONAVÍRUS - Saiba mais aqui
* as opiniões expressas neste espaço não representam, necessariamente, a opinião do 4oito
Denis Luciano
Por Denis Luciano 20/07/2020 - 12:25Atualizado em 20/07/2020 - 12:32

O ministro da Saúde estará em Santa Catarina na próxima quarta-feira, 22. Eduardo Pazuello vai passar o dia em Florianópolis, onde manterá audiências com o governador Carlos Moisés e com o secretário de Estado da Saúde, André Motta Ribeiro.

A visita de Pazuello ocorre dias depois da videoconferência da última quinta-feira, 16, com o deputado federal criciumense Daniel Freitas. Naquela conversa, o deputado tratou com o ministro sobre recursos encaminhados pelo Governo Federal para ações de combate à Covid-19 em Santa Catarina, mas que não estavam chegando aos municípios. Esse é um dos assuntos que Pazuello tratará com Moisés e com Motta Ribeiro.

A liberação da Base Aérea de Florianópolis para servir de hospital de campanha também está na pauta das agendas de Pazuello em Santa Catarina. Na conversa com o deputado Daniel na semana passada, o ministro foi questionado, ainda, sobre a possibilidade de apoio federal para transformar a antiga Casa de Saúde do Rio Maina, em Criciúma, em outro hospital de campanha, com a disponibilidade de mais de cem leitos.

Denis Luciano
Por Denis Luciano 20/07/2020 - 09:05Atualizado em 20/07/2020 - 09:07

A rivalidade no futebol tem das suas. Era tarde deste domingo quando o Guarani de Campinas fez publicar, em seu Twitter, a seguinte postagem:

Para um observador distante, nada demais. Mas há uma curiosa história nos bastidores aí. 

O Guarani é o grande rival da Ponte Preta. A Ponte Preta reclama a si - inclusive tem isso pintado em um dos muros internos do estádio Moisés Lucarelli -, o título de clube de futebol mais antigo do Brasil. Fundado em 11 de agosto de 1900, o clube perdeu por três semanas esse registro histórico. Por uma simples razão. Em 1975 o Sport Club Rio Grande conseguiu provar, junto à Confederação Brasileira de Futebol (CBF), que é de fato o clube mais antigo do Brasil. Tem a ata original de fundação de 19 de julho de 1900, guardada como uma relíquia em sua sede.

Conheço de perto essa história por uma razão muito simples: nasci na mesma cidade do Rio Grande, lá no sul do Rio Grande do Sul, onde está esse velho e modesto clube do interior do Rio Grande do Sul. Que luta a duras penas para se manter vivo, sem nunca ter abandonado o futebol - nem mesmo nas mais pesadas crises - para não perder essa honraria.

Tive a oportunidade de radiofonizar essa história pioneira do Rio Grande - chamado de Vovô, um simpático velhinho é o seu mascote inclusive - em 2003, na Rádio Guaíba. Na ocasião, 19 de julho daquele 2003, veiculamos na Guaíba um programa chamado Reportagem Especial, no qual contamos detalhes da história de, até então, 103 anos do Rio Grande. Ontem o Vovô completou 120 e segue aí, vivo, na sua luta. Abaixo, o primeiro bloco do programa, que guardamos em nossos arquivos particulares. É da Rádio Guaíba e tomamos de empréstimo aqui, para o nosso blog no 4oito. Confira:

O Rio Grande vive em uma cidade com outros dois clubes: o São Paulo, mais conhecido por ter frequentado mais vezes a primeira divisão estadual e disputado alguns campeonatos nacionais, e o Rio-Grandense, que encontra-se inativo, mas ensaiando um retorno. O Vovô apadrinhou Grêmio, Internacional e todos os demais que vieram depois no futebol do Rio Grande do Sul.

Os fundadores do Sport Club Rio Grande

Tem como grande título da sua trajetória mais que centenária o Campeonato Gaúcho de 1936. Essa é uma das lembranças que constam do segundo bloco do Reportagem Especial que apresentamos em julho de 2003 na Guaíba, conforme o segmento abaixo:

Hoje, o Rio Grande está na Série C, a terceira divisão do Campeonato Gaúcho. Em 1962 ganhou a Série B do Estadual. Em 2014, 11 anos depois do programa produzido, gravado e levado ao ar, faturou sua mais recente taça, a Terceira Divisão estadual.

O estádio Arthur Lawson, do Rio Grande

Tem um pequeno estádio, o Arthur Lawson, com capacidade para menos de 5 mil torcedores, estádio instalado em um grande complexo esportivo na entrada da cidade. Abaixo, o terceiro e último segmento do programa:

Enquanto isso, o Rio Grande segue vivo, fazendo a sua parte, a Ponte Preta continua reclamando e o Guarani toca a flauta nos rivais de Campinas. Mais uma apaixonante história de futebol.

Denis Luciano
Por Denis Luciano 19/07/2020 - 20:12Atualizado em 19/07/2020 - 20:17

A vice-governadora Daniela Reinehr voltou a usar as redes sociais para disparar contra o governador Carlos Moisés.

Na mais recente postagem, neste domingo, Daniela afirmou que Santa Catarina precisa de um governo que "ouça setores", "procure o diálogo" e "assuma responsabilidades".

A vice foi além, afirmando que vários setores não estão sendo ouvidos nas políticas de combate ao Covid-19. 

A postagem de Daniela

A distância de Moisés e Daniela não vem de hoje. Começaram o governo aliados em 2019, mas logo veio o desgaste. Ela esperava ser secretária da Agricultura ou ter um papel preponderante no setor, que é do seu agrado. Não aconteceu.

O rompimento veio à tona em outubro passado, quando Daniela anunciou que seguiria o rumo do presidente Bolsonaro, enquanto Moisés optou por ficar no PSL.

Daniela virou o ano criticando o governo. Mesmo assim, exerceu uma interinidade no começo de 2020, nas polêmicas férias do titular.

Outro episódio recente que ilustra a distância veio no recente ato de assinatura da concessão da BR-101 Sul à CCR, em Jaguaruna. Moisés estava em quarentena, recuperando-se do Covid-19, Daniela foi ao ato mas o governador designou o secretário Thiago Vieira para representa-lo. 

Uma curiosidade pensando nos próximos capítulos: esse sinal de reaproximação entre Bolsonaro e o PSL, como ficariam Moisés e Daniela no mesmo partido? Mas, antes disso, o governador precisa resolver sua permanência no cargo, diante de um possível impeachment via Alesc. Daniela está de olho.

Denis Luciano
Por Denis Luciano 19/07/2020 - 18:43Atualizado em 19/07/2020 - 18:56

O prefeito de Bom Jardim da Serra decretou lockdown no município. O decreto foi assinado na tarde deste domingo, 19. "Vamos fechar tudo", disse, referindo-se às atividades não essenciais, o prefeito Sérgio Rodrigues de Oliveira.

O Mirante da Serra do Rio do Rastro será fechado por uma semana, a exemplo de pousadas, restaurantes e hoteis.

A medida vem no mesmo domingo em que o mirante esteve mais uma vez lotado por visitantes. Muitos da região de Criciúma driblaram as restrições e subiram a Serra hoje.

É possível um lockdown regional na Serra, que vem registrando acréscimo nos casos de Covid-19. A primeira morte pela doença na região ocorreu neste domingo, em São Joaquim. Urubici também decretou lockdown. 

Domingo com muita gente também no Balneário Rincão. A prefeitura cogita medidas mais rigorosas.

Denis Luciano
Por Denis Luciano 17/07/2020 - 12:35Atualizado em 17/07/2020 - 12:44

Dois meses depois do anúncio da saída de Jaime Dal Farra do Criciúma no começo do ano que vem - tanto ele, pessoa física, deixando de ser presidente, quanto ele, pessoa jurídica, rompendo a parceria da GA  - pouca coisa objetiva veio à tona sobre o efetivo futuro do clube. Para clarear as coisas - ou ao menos tentar - o Conselho Deliberativo do Criciúma está convocado para uma reunião virtual no próximo dia 27. O edital de convocação foi publicado no começo desta tarde pelo clube, no site oficial.

Pela nota, é referido que a reunião se dará de forma on-line, com os conselheiros devendo se inscrever pelo site para ter acesso à reunião. A pauta apresenta quatro pontos: aprovação das contas de 2019, de dois balancetes trimestrais deste ano, discussão sobre a futura rescisão da GA com o Criciúma e assuntos gerais. Abaixo, o conteúdo do edital de convocação do Conselho:

Nos termos do art. 68, inciso I, alínea “a” e “b”, para atendimento ao disposto no art. 65, inciso IV, todos do Estatuto Social, convocamos os senhores conselheiros para reunião ordinária a realizar-se em 27/07/2020 (segunda-feira), de forma on-line, através do Aplicativo Microsoft Teams, onde os Conselheiros que desejarem participar da reunião, devem se inscrever através do site do Clube, na área do Conselho Deliberativo, ou diretamente na Secretaria do Clube, mediante a apresentação de uma conta de e-mail, reunião essa, a partir das 19h00min em primeira convocação, e às 19h30min em segunda chamada, para a seguinte ordem do dia:

 

• Aprovação das contas da Diretoria Executiva, referente ao exercício/2019, instruídas com parecer do Conselho Fiscal e de Auditores Independentes;
• Apreciação do balancete do primeiro e segundo trimestre/2020;
• Discussão sobre os encaminhamentos para a futura rescisão do contrato, entre GA x Criciúma E.C.;
• Assuntos gerais.

 

Obs: Gostaríamos de salientar, que só terão acesso a reunião os Conselheiros adimplentes.
Certos de podermos contar com sua participação, antecipamos agradecimentos.

 

Criciúma/SC, 16 de julho de 2020.
Carlos Henrique Alamini
Presidente do Conselho Deliberativo

Naturalmente que a rescisão do contrato gera maior interesse. Houve, de pronto, algumas mobilizações de bastidores, assim que Dal Farra anunciou a saída, algumas dessas movimentações lideradas pelo ex-presidente Moacir Fernandes. Ele defendeu, algumas vezes, a formação de um grupo de empresários para reforçar o caixa do clube visando a montagem de um time competitivo no ano que vem. Enquanto isso, Dal Farra assegura que cumprirá a sua parte, entregando o Criciúma sem dúvidas, com o patrimônio em dia e, quem sabe, na Série B.

Mas os movimentos recentes vêm sendo tímidos, o que coloca um certo ar de apreensão no ar.

Confira também:

Renúncia antecipada de Dal Farra? Sem chance

Projeto do ex-presidente Moacir Fernandes

Tigre: vinte empresários cotistas. Torcedores também ajudando

União de empresários seria o caminho para o Criciúma, acredita Moacir Fernandes

"Nós vamos dar um jeito", diz presidente do Conselho do Tigre

Para os comentaristas do Timaço, o amanhã do Tigre

Dal Farra fora. E agora, Tigre?

Motivos da renúncia de Jaime Dal Farra

Dal Farra e GA fora do Tigre

Denis Luciano
Por Denis Luciano 16/07/2020 - 13:32

O torcedor do Criciúma terá como assistir a Série C do Brasileiro, cuja tabela básica foi divulgada pela CBF nesta semana, faltando os desdobramentos. É certo que a plataforma de streaming DAZN vai transmitir 86 dos 194 jogos programados para a Terceira Divisão em 2020, dando preferência a clubes de maior apelo. Nessa lista entram Santa Cruz, Vila Nova, Paysandu, Remo e o Criciúma. Logo, boa parte das partidas do Tigre estarão no Dazn.

E há, ainda, a chance da exibição de alguma partida via Band. Ocorre que a TV aberta fechou parceria com o DAZN, adquirindo o direito de exibir uma partida por rodada. Acontece que a preferência da Band é pelos mercados do norte e nordeste. Assim, a chance de o Tigre aparecer na Band na Série C é maior na segunda fase, quando haverá o cruzamento dos grupos B (o do sul e sudeste) com o A (que envolve as equipes do norte, nordeste e centro-oeste).

O contrato firmado entre DAZN e CBF começou em 2019, e se estende até 2022. O DAZN paga R$ 20 milhões, dinheiro que a CBF direciona ao custeio das despesas da Série C, tais como viagens, hospedagens dos clubes e arbitragens. Receita mesmo para os clubes vem da venda das placas de publicidade no entorno do gramado.

Outra novidade que o Criciúma vai encarar em relação à realidade da Série B - quando aí sim tinha todos os jogos transmitidos pela TV e recebeu, no ano passado, cota de R$ 6 milhões - é que haverá partidas com transmissão liberada do DAZN via Youtube. No ano passado, 29 partidas estiveram nesse regime, dos mais diversos clubes, com média de 243 mil visualizações pelos internautas.

Que venha a Série C então. Com início marcado para 8 de agosto. O Criciúma estreia visitando o Londrina, partida que já ser candidata a estar na grade do DAZN para a rodada inaugural.

Denis Luciano
Por Denis Luciano 14/07/2020 - 16:48Atualizado em 14/07/2020 - 16:56

De 8 ou 9 de agosto a 6 de dezembro, o Criciúma terá pela frente 18 partidas da primeira fase da Série C do Campeonato Brasileiro. Conseguindo ficar entre os quatro melhores do Grupo B, avança à segunda fase, na qual encarará um dos dois quadrangulares entre os dias 12 ou 13 de dezembro a 16 ou 17 de janeiro. De cada grupo, subirão os dois primeiros para a Série B e o melhor de cada chave ainda fará um vai e volta, nos dias 24 e 31 de janeiro, valendo a taça da Terceira Divisão. Em resumo, é esse o roteiro que o Criciúma vai encarar.

A tabela básica da Série C foi divulgada pela CBF. O Criciúma vai estrear no estádio do Café contra o Londrina. Na segunda rodada, em 15 ou 16 de agosto, recebe o Boa Esporte. Abaixo, a relação de jogos do Tigre:

8 ou 9/8 - Londrina (fora)

15 ou 16/8 - Boa Esporte (em casa)

22 ou 23/8 - São Bento (em casa)

29 ou 30/8 - Tombense (fora)

5 ou 6/9 - Volta Redonda (em casa)

12 ou 13/9 - Ituano (fora)

19 ou 20/9 - Ypiranga (fora)

26 ou 27/9 - São José (em casa)

3 ou 4/10 - Brusque (fora)

10 ou 11/10 - Londrina (em casa)

17 ou 18/10 - Boa Esporte (fora)

24 ou 25/10 - Sâo Bento (fora)

31/10 ou 1/11 - Tombense (em casa)

7 ou 8/11 - Volta Redonda (fora)

13 ou 14/11 - Ituano (em casa)

21 ou 22/11 - Ypiranga (em casa)

27 ou 28/11 - São José (fora)

6/12 - Brusque (em casa)

Para conferir a tabela completa, clique aqui. Cabe lembrar que na primeira fase, na ordem, o Criciúma viajará a Londrina, Tombos (MG), Itu (SP), Erechim (RS), Brusque, Varginha (MG), Sorocaba (SP), Volta Redonda (RJ) e Porto Alegre.

Denis Luciano
Por Denis Luciano 13/07/2020 - 17:22Atualizado em 13/07/2020 - 17:28

No meio do novo imbróglio vivido no Campeonato Catarinense estão as muitas horas de estrada e as centenas de quilômetros rodados pela delegação do Concórdia para disputar o jogo não jogado frente ao Atlético Tubarão, marcado para esta terça-feira, 13. Originalmente, a partida seria no estádio Domingos Gonzales, em Tubarão. Depois, no Heriberto Hülse, em Criciúma. A  prefeitura de Tubarão vetou jogos de futebol profissional por conta do avanço da pandemia de Covid-19. Isso foi no fim de semana. Hoje foi a vez de a prefeitura de Criciúma fazer o mesmo.

A delegação do Concórdia estava chegando ao sul do estado, no fim da tarde deste domingo, quando soube da transferência da partida de Tubarão para Criciúma. Optou o clube do oeste, então, por buscar uma hospedagem em Jaguaruna, no meio do caminho. Hoje, recebeu a notícia da falta de liberação para atuar em Criciúma e, após buscar aval da Federação Catarinense de Futebol (FCF), começou a viagem de volta. E sem jogar.

O ônibus do Concórdia segue na estrada

No fim das contas, serão mil quilômetros rodados, nove horas de viagem de ida mais um punhado de horas no retorno, e sem bola rolando. O Tubarão queria, de pronto, a transferência, visando ganhar um tempo na difícil luta contra o rebaixamento. Um dos dois deve cair à Série B estadual. O Concórdia, por sua vez, vive um dilema, já que os contratos da maioria absoluta dos seus jogadores terminam no dia 20. Corre o risco de ficar sem time para o mata-mata.

Agora, a FCF não sabe o que faz. Nem com o jogo de Tubarão x Concórdia, nem com o mata-mata das quartas de final, que ontem seriam disputados na rodada de volta.

Denis Luciano
Por Denis Luciano 13/07/2020 - 10:35Atualizado em 13/07/2020 - 13:05

A intenção da Federação Catarinense de Futebol (FCF), de realizar o jogo de ida do mata-mata do rebaixamento do Campeonato Catarinense nesta terça-feira, 14, às 15h, no estádio Heriberto Hülse, caiu por terra. O prefeito Clésio Salvaro definiu, em reunião com o presidente do Criciúma, Jaime Dal Farra, pela edição de um decreto de suspensão do futebol profissional e amador na cidade até o próximo dia 24. Trata-se de mais uma medida por consequência do avanço da pandemia de Covid-19 na região e em Santa Catarina. O encontro entre Salvaro e Dal Farra ocorreu na manhã desta segunda-feira, 13, no Paço Municipal.

Atlético Tubarão e Concórdia jogariam nesta terça-feira no Majestoso, que foi requisitado no fim de semana pela FCF. A partida seria em Tubarão, mas o prefeito Joares Ponticelli definiu, no fim de semana, pelo decreto de natureza semelhante ao elaborado agora por Salvaro. O Concórdia, que viajou para o sul neste domingo, modificou seu local de concentração. A delegação tomou conhecimento da alteração de Tubarão para Criciúma quando já havia percorrido boa parte do caminho de 500 quilômetros desde Concórdia para cá, e a hospedagem acabou ocorrendo em Jaguaruna. Agora, sem Criciúma como alternativa, é esperar o que vai acontecer.

O Tubarão vem se posicionando contrário à realização da partida. Entende que jogar em Criciúma não alteraria o ambiente de insegurança, e agora com essa negativa do prefeito Salvaro, ou a FCF procura outro local para a partida, ou define pelo cancelamento. Outro ponto de desavença é com o Concórdia, que quer jogar logo, já que grande parte dos seus jogadores fica sem contrato a partir do dia 20. Logo, o Concórdia ficará, dentro de uma semana, sem time para decidir a permanência na Série A do Catarinense.

O Criciúma ainda não tem uma posição oficial sobre a sequência dos treinamentos, já que o decreto de Salvaro proíbe, a princípio, apenas jogos. Por isso, o clube comunicou há pouco que a reapresentação dos atletas segue marcada para as 15h30min no CT Antenor Angeloni.

Sobre o imbróglio com o Campeonato Catarinense, suspenso a partir da rodada de volta das quartas de final, neste fim de semana - por conta do aumento dos casos de Covid-19 entre os clubes -, o presidente da FCF, Rubens Angelotti, disse nesta segunda, na Rádio Som Maior, que vai procurar o governador e o secretário de Estado da Saúde nesta terça para avançar nas tratativas. Rubinho ponderou que o protocolo do futebol tem peculiaridades que dificultavam a volta da competição.

Também na Som Maior, nesta manhã, o presidente Jaime Dal Farra reforçou a posição do Criciúma, contrária à volta do Campeonato Catarinense no início de julho, e salientou que o clube está, a exemplo de outros do Estadual, notificado pela Vigilância em Saúde a colocar todos os atletas em quarentena por conta dos dois casos de Covid-19 notificados no elenco. No entanto, o presidente entende que isso não poderá impedir a sequência dos treinamentos. A confusão continua.

Saiu o decreto

O decreto assinado pelo prefeito Salvaro suspendendo o futebol em Criciúma foi publicado no começo da tarde. Confira:

 

Denis Luciano
Por Denis Luciano 12/07/2020 - 23:09Atualizado em 12/07/2020 - 23:20

Parece que a pandemia de Covid-19 só assombra os que lutam pelo título do Campeonato Catarinense. Brigar contra o rebaixamento é passaporte para jogar futebol em meio ao avanço da doença. Foi o curioso - para dizer o mínimo - atestado transmitido neste domingo pela Federação Catarinense de Futebol (FCF).

Acontece que os quatro jogos de volta das quartas de final do Estadual foram suspensos. Compreensível. Mas o mata-mata que definirá o rebaixado, não.

A resolução lançada no sábado pela FCF já abria essa esquisita janela. Adiava quatro jogos e mantinha dois, a ida e a volta de Tubarão x Concórdia. Um dos dois vai cair para a Série B.

Neste domingo, o prefeito de Tubarão, Joares Ponticelli, veio com a determinação: nada de Futebol na cidade. Assim, o confronto agenda do para terça-feira sai da Cidade Azul e vem para... Criciúma. Terça, às 15h, no Heriberto Hülse. A determinação está lá, no site da FCF.

O Tubarão esperneou. Em nota na noite deste domingo, integrantes do clube pediram a suspensão da partida, tomando o exemplo dos demais jogos, evocando uma igualdade e observando que não há garantias de segurança. Qual a diferença entre os jogadores de Tubarão e Concórdia para os dos demais oito, Criciúma e seus concorrentes na briga pelo título?

Surpresa também para o Concórdia, que soube da mudança na estrada, tendo percorrido mais da metade dos 500km em direção ao sul.  O Tubarão sugeriu jogos nos dias 19 e 25. O Concórdia não aceita, informa que fica sem jogadores, por força de contrato, a partir do dia 20.

Uma encrenca enorme. A saúde não pode ser esquecida. Hora de as autoridades exercerem o que lhes cabe: autoridade. 

Denis Luciano
Por Denis Luciano 12/07/2020 - 11:50Atualizado em 12/07/2020 - 12:30

O Criciúma foi voto vencido na reunião da Associação de Clubes que decidiu pela volta do Campeonato Catarinense. O Tigre e mais três votaram contra, outros seis foram favoráveis e a bola rolou na quarta e quinta-feira. E parou de rolar neste fim de semana, com a decisão de suspender a rodada de volta das quartas de final do Estadual, por conta dos casos de Covid-19 confirmados na Chapecoense, Criciúma e Joinville. 

"A gente avisou que isso podia acontecer", disse o presidente Jaime Dal Farra em mensagem trocada com o diretor comercial e de marketing do Criciúma, Júlio Remor. 

Dal Farra chegou a viajar para Itajaí, a exemplo da delegação do Tigre para o jogo deste domingo, 11h, contra o Marcílio Dias. O Criciúma não levou os dois atletas que tiveram confirmação de contaminação pelo novo coronavírus. O clube não confirma quem são, e descarta que seja Andrew, afastado da partida por outras complicações. 

Agora, o Catarinense tornou-se imprevisível. E há reflexos no Campeonato Brasileiro também, com a Série C marcada para começar no dia 8 de agosto.

Enquanto isso, a Federação Catarinense de Futebol ainda não se pronunciou em entrevista. Na cobertura especial do Timaço hoje pela manhã, na Som Maior, ouvimos o Júlio Remor pelo Criciúma e o presidente do Sindicato dos Atletas. A dúvida está no ar.

Denis Luciano
Por Denis Luciano 10/07/2020 - 19:32Atualizado em 10/07/2020 - 19:35

Eram 16h29min desta sexta-feira, 10. Passei na Avenida Centenário, costeando o Terminal Central, ali pelo lado do Bistek Supermercados. A fila de carros era grande. Deu tempo de parar e dar uma boa observada no interior do terminal, em dois pontos. Perto da Casa do Ferroviário e defronte à praça Maria Rodrigues. Dos dois pontos, o mesmo e preocupante visual: muita gente.

Filas grandes, em horário no qual os ônibus ainda não voltaram a operar. São os minutos finais de uma das janelas de vácuo no transporte coletivo, que segue operando com três faixas. De segunda a sexta-feira, é possível usar os ônibus em Criciúma das 6h20min às 8h40min, 11h20min às 13h30min e das 16h32min às 19h40min. Isso conforme a grade oferecida hoje pela Associação Criciumense de Transporte Urbano (ACTU) em seu site.

Foto: Denis Luciano / 4oito

Certo. Voltamos às filas. Fui testemunha, as fotos da parte externa do Terminal Central que ilustram essa postagem provam. A plataforma estava cheia. Dezenas e dezenas em cada uma das várias filas. Muita gente mesmo. Mesmo à distância, difícil acreditar que todos os parâmetros de distanciamento social estivessem sendo cumpridos.

Foto: Denis Luciano / 4oito

E dentro dos ônibus? Recebemos diariamente relatos de viagens com mais gente que o razoável. Sempre que abordada, a ACTU nega. Mas são vários usuários reclamando. Um deles nos mandou inclusive a foto abaixo, de uma das viagens do Amarelinho em Criciúma nesta semana.

Para quem reclama de falta de fiscalização, duas lembranças: Criciúma ativou hoje o WhatsApp para encaminhar denúncias e, de mais a mais, o próprio povo pode e deve também ser fiscal das possíveis irregularidades. Seguimos de olho. Com a palavra, as autoridades.

Denis Luciano
Por Denis Luciano 09/07/2020 - 09:05Atualizado em 09/07/2020 - 09:07

A despedida do sol ontem e a chegada dele hoje protagonizaram cenas das mais bonitas na região. Com a visão privilegiada que temos aqui da redação do 4oito e da Som Maior, nos altos do Edifício Due Fratelli, fomos brindados com esse mix de cores, com a escuridão abrindo espaço para o vermelhidão, o alaranjado que caracterizam o esconder e o chegar do astro-rei.

Assim foi no fim da tarde passada. Eram perto de 18 horas quando a colega Luana Mazzuchello clicou essa foto abaixo, mostrando a beleza do nosso pôr-do-sol.

Hoje cedo, de novo, outro espetáculo digno de contemplação. O clique é da Amanda Farias, também aqui da nossa redação.

E recebemos registros de ouvintes e leitores também, como este abaixo, que veio de Sombrio.

Quer colaborar? Compartilhar conosco as bonitas imagens que a natureza nos oferece por aí? Então use nossos canais, encaminhando pelo WhatsApp (48) 98834.0678, nos marcando no Instagram @radiosommaior e também no @4oito no Facebook, ou ainda encaminhando no e-mail redacao@4oito.com.br. Contamos com você!

Denis Luciano
Por Denis Luciano 03/07/2020 - 16:32Atualizado em 03/07/2020 - 16:34

Do oito ao oitenta. Assim são delimitadas as últimas e próximas passagens em um universo de 24 horas para a vice-governadora Daniela Reinehr. Nesta sexta-feira, 3, ela foi literalmente isolada em ato da Defesa Civil e do Governo do Estado.

Na recepção ao secretário nacional de Proteção e Defesa Civil, Alexandre Lucas Alves, que a pedido do presidente Jair Bolsonaro veio a Santa Catarina e reuniu-se com as lideranças locais, Daniela foi uma coadjuvante. Mesmo que na qualidade atual de representante máxima do Estado - já que o titular Carlos Moisés encontra-se em quarentena, contaminado pelo novo coronavírus que está -, Daniela sequer foi chamada para a mesa de autoridades ao lado do secretário nacional. Assistiu a apresentação dele e de seus pares de Defesa Civil catarinense ali, de uma cadeira, sozinha.

Os que testemunharam a cena não esconderam o constrangimento. Em outro momento, a vice acompanhou o secretário e os demais no sobrevoo a áreas atingidas pelo vendaval em Santa Catarina.

E será com agenda semelhante que Daniela poderá dar uma espécie de "volta por cima" neste sábado. É que Bolsonaro chegará às 8h30min na Base Aérea em Florianópolis. Será recebido por autoridades, muitas, e certamente Daniela estará ali, na primeira fila, para aplaudir e cochichar ao ouvido do seu líder. Ao contrário de Carlos Moisés - que novamente estará ausente, para não se correr o risco de ele contaminar o presidente da República -, Daniela anunciou no primeiro ato do rompimento de Bolsonaro com o PSL que tomaria o rumo dele, para a Aliança. Moisés, não. Em um dos vários atos de distanciamento em relação ao presidente, o governador ficou no PSL. Está alinhado com o grupo que diverge de Bolsonaro.

Logo, Daniela terá campo livre neste sábado para, em faixa própria, usufruir da sua condição hierárquica de autoridade maior dos catarinenses fora de quarentena, em contraponto ao seu hoje desafeto Carlos Moisés. Será uma oportunidade para Daniela reforçar a Bolsonaro seu alinhamento político e ideológico, e "vender o peixe" de que, com ela no Palácio d´Agronômica, Bolsonaro terá uma aliada a governar Santa Catarina. Cabe lembrar que há um processo de impeachment por evoluir na Assembleia Legislativa (Alesc), e com o enfraquecimento da já desnutrida base de Moisés entre os deputados estaduais, Daniela está no aquecimento para governar o estado. É, porém, necessário lembrar que há quem defenda, em caso de impedimento, a queda de governador e vice.

Muita água para rolar por debaixo dessa ponte. A expectativa, agora, é para saber em qual lugar estará Daniela Reinehr enquanto Jair Bolsonaro sobrevoar as áreas assoladas pelo vendaval na manhã deste sábado. Uma certeza temos: não será ao lado do isolado - agora mais do que na prática - Carlos Moisés.

Denis Luciano
Por Denis Luciano 02/07/2020 - 23:04Atualizado em 02/07/2020 - 23:09

O presidente da República estará em Santa Catarina no sábado. Jair Bolsonaro vai sobrevoar as cidades atingidas pelo vendaval da última terça-feira, 30.

O anúncio foi feito pelo senador Jorginho Mello (PL-SC). Ele citou que Bolsonaro ficou bastante preocupado e vai sobrevoar o estado acompanhado do ministro Rogério Marinho.

A pedido do senador, o coronel Alexandre Lucas, coordenador nacional de Defesa Civil, vem com técnicos levantar necessidades e tomar providências nas mais de 150 cidades impactadas pelo ciclone extratropical. 

O roteiro de Bolsonaro não foi anunciado. 

Denis Luciano
Por Denis Luciano 25/06/2020 - 11:17Atualizado em 25/06/2020 - 11:20

Tem fakes e fakes. Tem as que contam com algum grau de elaboração, que chegam a enganar. E tem as que são grotescas, como essa que anda girando pelos grupos de WhatsApp desde ontem. Um suposto radialista, apresentando um programa, entra "no ar" e dá a notícia: o prefeito de Orleans anuncia novas medidas restritivas de controle à pandemia de Covid-19. A tal intervenção na "programação" (sabe-se lá de qual rádio) se dá "às 5 e 15", como o "apresentador" trata de dizer.

Daí vem a coleção de pérolas: ele noticia o fechamento de shoppings e até do metrô de Orleans. E dos aeroportos também. Levando-se em conta que Orleans não tem shopping, nem aeroportos (o mais próximo é o de Jaguaruna), muito menos metrô (em Santa Catarina essa ferramenta urbana de transporte ainda não existe, o mais próximo está em Porto Alegre), essa fake pode entrar para um campeonato de mentiras, com boas chances de resultados positivos. Ouça:

Orleans conta, atualmente, com 65 casos confirmados de Covid-19. São 55 recuperados, dez ativos e nenhum óbito. Orleans é a única cidade da Amrec que ainda não decretou obrigatoriedade do uso da máscara (Criciúma vai oficializar a obrigação do uso ainda hoje). Orleans faz essas recomendações:

- Lavar frequentemente as mãos com água e sabão, por pelo menos 20 segundos, ou/e higienizar com álcool em gel;
- Se possível, permanecer em casa. Se for necessário sair, utilizar máscara;
- Evitar contato físico, como apertos de mão, abraços e beijos, e aglomerações de pessoas.

Abaixo, os números do coronavírus em Orleans:

 

Denis Luciano
Por Denis Luciano 24/06/2020 - 17:33Atualizado em 24/06/2020 - 17:35

Criciúma está, hoje, no décimo quarto dia de transporte coletivo operando nas ruas, depois da retomada mediante as regras de combate ao novo coronavírus. Mas os usuários ainda não voltaram. São cerca de 6,2 mil passageiros por dia, um salto muito sutil em relação à semana passada. "Está muito fraco mesmo o movimento, aquém da nossa expectativa", confirma o presidente da Associação Criciumense de Transporte Urbano (ACTU), Everton Trento.

Desses 6,2 mil, cerca de 5,7 mil passageiros são pagantes. "Essa arrecadação segue não pagando o óleo diesel da frota", observa, contabilizando os prejuízos que as empresas estão arcando para manter os ônibus operando, mesmo com horários reduzidos. A frota continua nas ruas de segunda a sexta-feira, das 6h30min às 8h30min, das 11h às 13h30min e das 17h às 19h30min, e aos sábados das 7h às 8h30min e das 11h30min às 13h30min.

Completando as duas semanas de retomada do serviço, a expectativa da ACTU agora reside na próxima semana. "Com a virada do mês, temos nova expectativa de reação", comenta Trento. Não há reunião programada, pelo menos por enquanto, com a prefeitura, embora o prefeito Clésio Salvaro tenha chamado diversos segmentos para conversar sobre providências relacionadas à pandemia nesta quarta-feira, 24. Passaram pela prefeitura, em várias rodadas de reuniões, representantes de bares e restaurantes, academias e igrejas, entre outros. O transporte coletivo vai seguindo como está.

Passageiros estão usando máscaras

É entendimento que os passageiros, em linhas gerais, estão respeitando as regras. "Não tivemos problemas maiores. Um que outro caso de alguém que esquece de colocar a máscara mas logo que é advertido, põe", comenta o presidente da ACTU.

Um problema neste sentido aconteceu em Florianópolis nesta quarta à tarde. O jornalista Raphael Faraco, da NSC, contou via Twitter o caso de uma passageira que embarcou em um ônibus, negou-se a usar a máscara e forçou a parada do ônibus. Depois, em nova viagem, a mesma insistiu na mesma infração e acabou multada em R$ 1.250. "Aqui em Criciúma não tivemos ocorrências assim", confirma Trento. Abaixo, o relato do caso de Floripa:

Aí a passageira pega o ônibus no centro p/ o sul da ilha. E se recusa a usar máscara e a sentar na janela. Mesmo com o pedido dos fiscais e dos outros passageiros. Guarda Municipal e PM acionadas. Depois de 10 min de “negociações”, ela “aceita”. Mas não foi só isso... acredite:

 

No terminal do Rio Tavares, quando embarcou em outro ônibus, se recusou de novo e outra confusão. Mais 20 min de conversa com guardas e policias. E os passageiros “disciplinados” tiveram que seguir viagem em outro ônibus. É INACREDITÁVEL!! Acabou multada em R$ 1.250,00.

A fatalidade

Na conversa com a redação do 4oito nesta tarde, o presidente da ACTU comentou, também, o acidente do fim da tarde desta terça-feira, 23, no qual um jovem de 13 anos morreu atropelado por um ônibus amarelinho no corredor da Avenida Centenário. "Foi uma tragédia, uma fatalidade. Nos solidarizamos com a família, com os amigos. Foi muito triste", lamenta. Ele assegurou, também, cuidados especiais psicológicos para com o motorista envolvido na ocorrência. "Já tivemos outros casos assim também, de motoristas envolvidos nessas fatalidades que sofrem muito, precisam de atenção psicológica diferenciada", conta.

Denis Luciano
Por Denis Luciano 23/06/2020 - 19:28Atualizado em 23/06/2020 - 19:35

No começo de março, o 4oito referiu o resgate de um projeto de quase uma década para dotar a Avenida Centenário de uma ciclovia. E toda a vez que acontece algum acidente com ciclista na principal avenida de Criciúma, a discussão volta à tona. Assim está sendo agora também, após o atropelamento com morte de um menino de 13 anos por um amarelinho na avenida.

Na verdade, o ano de 2020 começou com esse debate na cidade. Proposto por um grupo de ciclistas, cerca de mil deles pedalaram do Parque das Nações até o Balneário Rincão na manhã de 19 de janeiro, um domingo. Na pauta deles, a demonstração de quantos são os ciclistas e da importância para o trânsito e a saúde de fomentar espaços adequados. Um segundo passeio, daí pela avenida mesmo, estava programado para 22 de março, mas veio a pandemia de Covid-19 e os planos ficaram para depois.

Mas o projeto aí está. É de autoria do arquiteto Giuliano Colossi, do setor de planejamento da prefeitura. Foi formulado em 2012, prevendo 11 quilômetros de extensão, desde o encontro da Via Rápida com a Centenário, na altura do Bairro Cristo Redentor, até o Pinheirinho. No caminho, inúmeros desafios, como semáforos, cruzamentos movimentados, descontinuidades e o canteiro da avenida, hoje povoado por coqueiros, inúmeros, centenas deles.

Algumas reuniões entre ciclistas, o arquiteto e um pessoal técnico da Unesc já foram realizadas para discutir adequações ao projeto. Ele custa pelo menos R$ 5 milhões, e a intenção é buscar emendas de deputados federais para viabilizar o investimento. O projeto do arquiteto prevê duas faixas de ciclovia, cada uma com 1,25 metro de largura. 

Está na previsão do projeto original, ainda, um item que teria sido fundamental para evitar a grave ocorrência desta terça-feira na Centenário: na extensão da ciclovia, haverá um muro de contenção, em concreto, separando a pista das bicicletas da faixa dos ônibus.

Clique aqui e confira nossa matéria de março na qual detalhamos o projeto do arquiteto Giuliano Colossi.

Denis Luciano
Por Denis Luciano 22/06/2020 - 17:25Atualizado em 22/06/2020 - 17:26

O Avaí protocolou um documento na Federação Catarinense de Futebol (FCF), nesta segunda-feira, 22, colocando mais um capítulo no imbróglio que está se tornando a retomada do Campeonato Catarinense, que segue com data de retomada marcada para 8 de julho, porém carente de garantias. É que há impedimentos em cidades como Florianópolis, onde o prefeito Gean Loureiro continua não autorizando treinamentos coletivos nem o uso dos estádios para as partidas.

Mas a direção avaiana insiste: só segue no Estadual se puder jogar na Ressacada. E faz uso da melhor campanha na primeira fase para reivindicar isso. E o clube coloca, em documento assinado pelo presidente Francisco Battistotti, que quer treinar em seu estádio a partir do dia 26 e que, caso não possa mandar jogos na Ressacada, que a competição seja suspensa imediatamente. E mais: que ele, Avaí, seja declarado campeão catarinense. Para chegar a esse pedido, cita inclusive o regulamento do Catarinense, conforme a reprodução abaixo do expediente do Avaí à FCF refere:

 

Denis Luciano
Por Denis Luciano 17/06/2020 - 13:48Atualizado em 17/06/2020 - 16:02

Ouvinte da Som Maior e leitor do 4oito procurou a redação, por volta das 12h30min, para relatar esse acontecido na Rua Marechal Floriano Peixoto, Centro de Criciúma. Uma senhora ficou minutos a fio com torneira acionada e água jorrando para lavar uma calçada. Era diante do acesso ao Shopping Della.

"Isso é um descaso com a nossa água", reclamou o cidadão. "Fiquei aqui na frente do Della mais de 45 minutos, e a mulher usando água à vontade. Foram cobrar dela, vi várias pessoas passando e reclamando, a senhora chegou a dizer que foi mandado fazer a lavação da calçada. Ela estava lavando a calçada e até a pista de rolamento", destacou. "Que desaforo, sem necessidade", arrematou.

Della esclarece

A assessoria de imprensa do Shopping Della encaminhou uma nota esclarecendo o ocorrido. Confira:

A administração do Shopping Della esclarece que o serviço concluído na manhã desta quarta-feira visava a manutenção do encanamento do poço artesiano do empreendimento, de onde é retirada e tratada toda a água utilizada pelo condomínio no dia a dia. Aproveitamos para salientar o nosso compromisso com a sustentabilidade e a responsabilidade com o meio ambiente.

 

1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12 13