Ir para o Conteúdo da página Ir para o Menu da página
Carregando Dados...
Denis Luciano
Por Denis Luciano 10/06/2018 - 11:10Atualizado em 10/06/2018 - 12:40

Entre a vitória contra o Avaí e o empate com o Boa Esporte foram sete pontos ganhos. As duas vitórias e um empate reabilitadores ainda não tiraram o Criciúma da zona do rebaixamento, mas deram um fôlego importante ao Tigre.

"Ouvi perguntas para os meus jogadores em relação a G-4. Vamos esquecer isso aí até o final do primeiro turno, vamos fazer uma promessa? Esquecer G-4 até o final do primeiro turno para não nos acomodarmos, a situação é dificílima", apontou o técnico Mazola Júnior. Logo, o Criciúma tem mais nove rodadas para fechar a primeira metade da Série B fora do grupo de descenso para então almejar um algo mais no returno. Eis a palavra de ordem.

Zé Carlos não teve as chances do jogo passado / Foto: Caio Marcelo / Criciúma EC

Esta é uma das duas principais conclusões do 1 a 1 diante do Boa Esporte ontem no Heriberto Hülse. "Estamos no caminho certo. Não é isso que vai nos abater", garantiu o atacante Zé Carlos. "Não deu nada errado. A gente lutou", avaliou o camisa 9, que rendeu muito menos que nos 4 a 1 diante do Paysandu.  No podcast abaixo, o que disse Zé Carlos e outros jogadores ao final da partida na Rádio Som Maior:

"Tivemos as dificuldades sem espaço, e nós temos demonstrado esse problema. Sem espaço para criar, para jogar temos muita dificuldade". Eis a segunda conclusão da partida. O Criciúma que está proibido pelo técnico - com toda a razão - de falar em G-4, é o mesmo Criciúma que sem espaço terá mais problemas. Mesmo que contra o lanterna. E Mazola já havia previsto isso quando nos disse, na véspera, que este jogo seria o mais difícil dos últimos três.

Mazola previa jogo mais difícil dos últimos três. Tinha razão / Foto: Caio Marcelo / Criciúma EC

"Mas como, Mazola?", perguntei a ele na coletiva. A resposta: "o que não funcionou é que perdemos o poder físico depois do gol sofrido e o Boa mudou também. Não foi o 4-1-4-1, eles também abriram mão, vieram com dois volantes, 4-2-3-1, e essa mudança também criou problemas para nós, pois sempre um volante deles estava sozinho, o que vem provar o que estamos falando: o nosso time sem espaço na frente tem muita dificuldade na marcação". No podcast abaixo, estas e outras explicações do treinador tricolor:

As substituições não surtiram o efeito desejado. Em síntese, Mazola reconheceu que com Vitor Feijão no lugar de Ralph o ataque ficou desequilibrado, com muita opção na esquerda. Daí entrou Andrew tentando mudar isso, saindo João Paulo. Como Sueliton não estava bem "pela pancada que sofreu na cabeça", disse Mazola (detalhe, essa pancada foi no jogo passado com o Paysandu), ele não conseguiu dar o apoio que precisava pela direita. Daí veio Alex Maranhão para tirar proveito das bolas paradas, mas a principal, aquela falta no fim da partida, não veio no local que é a especilidade dele. Então, desta vez as mexidas não funcionaram mesmo.

Marlon e os laterais que não renderam o suficiente / Foto: Caio Marcelo / Criciúma EC

A ausência de Eduardo pesou tanto assim? Eram 14h10min, faltavam portanto duas horas e 20 minutos para a bola rolar, e vi Eduardo chegar no Heriberto Hülse. Uma hora antes da delegação ele desembarcou de um carro, de alguém que deu carona a ele. Estava carregando a sua bolsa, certamente em busca do tratamento para o desconforto na posterior direita que sentiu na sexta-feira. Se terá condições para sábado que vem contra o Oeste em Barueri, ainda não sabemos. Há indicativos que sim. Mas Mazola evitou abordar qualquer "Eduardo dependência".

"Eu acho sinceramente que o Ralph, até por não estar com sequência de jogos, foi perfeito taticamente", disse Mazola, em relação ao substituto de Eduardo, evitando comentar mais sobre a ausência do jogador.

Elvis foi o craque do jogo na Som Maior / Foto: Caio Marcelo / Criciúma EC

Ainda nessa linha das individualidades, perguntamos ao treinador sobre Luiz. É que o goleiro tricolor, em bate papo conosco no domingo passado na TV Litoral Sul, admitiu que errou em três gols dos 12 até então sofridos pelo Criciúma na Série B: um contra o Atlético Goianiense, o segundo diante do Coritiba e o terceiro frente ao CSA. Depois, vieram os gols marcados por Paysandu e este último, do Boa, que nos deu a impressão de falha. Ele demorou para cair na bola, o chute era de longe. Mazola concordou. "A bola era defensável". Mas, claro, fez toda a defesa do camisa 1 e revelou que Luiz vem enfrentando dificuldades físicas, que não treinou plenamente na semana por causa disso.

Grupo já treinou hoje, um dia depois do empate / Foto: Fernando Ribeiro / Criciúma EC

Mas o Tigre não está para brincadeira. Já voltou ao trabalho neste domingo. Fez um treino pela manhã no CT Antenor Angeloni. Quem jogou por mais tempo contra o Boa fez o regenerativo habitual, enquanto os demais encararam um treino técnico no gramado. A segunda-feira será de folga e na terça, trabalhos em dois turnos. O Tigre terá ainda a quarta e quinta para treinar e a sexta para viajar, já que a partida de sábado será às 19h na Arena Barueri.

Denis Luciano
Por Denis Luciano 08/06/2018 - 20:50Atualizado em 08/06/2018 - 21:05

O Criciúma vai enfrentar o Figueirense em uma quinta-feira, 5 de julho, às 21h, no estádio Heriberto Hülse. Este é um dos sete jogos do Tigre, partes das sete rodadas que a CBF anunciou o desdobramento no final da tarde desta sexta-feira. São justamente as sete últimas rodadas do primeiro turno. Depois de enfrentar Boa Esporte, Oeste e Brasil de Pelotas, o Criciúma ainda estava no aguardo desta definição para montar a sua logística. Agora, não mais.

No dia 30 de junho o tricolor vai voltar ao Majestoso, uma semana depois da partida em Pelotas. Vai encarar o São Bento de Sorocaba às 18 horas. Será um sábado. Na quinta seguinte, o jogo diante do Figueirense. Depois, em 13 de julho, uma sexta-feira, o Criciúma faz a segunda viagem da temporada a Goiânia, desta vez para encarar o Goiás no Serra Dourada às 20h30min. Após, o tricolor volta ao Heriberto Hülse em 20 de julho, outra sexta, recebendo o Londrina às 19h15min.

No último Tigre x Figueira no HH, Argel estreou e Criciúma perdeu / Foto: Caio Marcelo

No dia 24 de julho o Tigre vai ao nordeste. O jogo será diante do CRB no estádio Rei Pelé, em Maceió, às 20h30min. Será em uma terça-feira. Na mesma semana, três dias depois, o Criciúma volta ao Heriberto Hülse para pegar o Vila Nova no dia 27, às 20h30min. Promessa de semana complicada esta última de julho, iniciando em Alagoas e terminando em Santa Catarina. Para fechar o turno, o Criciúma vai atravessar o Brasil em 4 de agosto, quando, numa terça-feira, visita o Sampaio Corrêa no estádio Castelão, em São Luís no Maranhão, às 21h. O desdobramento dos jogos do segundo turno ainda não foi anunciado. Clique aqui e confira a tabela completa das sete rodadas.

Por falar em logística, o Criciúma teve uma novidade anunciada nesta sexta-feira. Não exatamente para tratar de viagens, o que é alçada do competente Tiago Neoti, supervisor do clube. O Tigre contratou o ex-presidente da ASTC, Paulo Pacheco, para gerenciar a logística do estádio Heriberto Hülse. E terá muito trabalho pela frente o Pacheco, que já estava na manhã de hoje participando do café da manhã que a direção promoveu com a imprensa.

Paulo Pacheco nos tempos da ASTC / Foto: Decom / Arquivo

"Ele vai cuidar de tudo da administração do estádio. Tem muita gente e muitas atividades para gerenciar aqui", observa o superintendente Róbson Izidro. São centenas de pessoas que direta ou indiretamente fazem a rotina do Majestoso, seja na manutenção do dia a dia, seja principalmente nos dias de jogos, envolvendo desde segurança até portarias, bilheterias, atendimento, limpeza, cuidados com o gramado e outras atividades.

Com Paulo Pacheco, que também dará um amparo à área comercial, chegou mais uma novidade. Fabiano Garcia, funcionário de um banco em Criciúma, vai ceder um tempo para, sem custos, colaborar com o Criciúma. Ele atua como gestor de pessoas na instituição onde trabalha e no Tigre vai reforçar a gerência de marketing. O setor, por sinal, está perdendo o funcionário Wesley Raupp, mas ele continuará se dedicando ao clube. Vai passar a atuar como terceirizado na venda de produtos.

O apronto de hoje. Tigre precisa ganhar do Boa / Foto: Fernando Ribeiro / Criciúma EC

Em se tratando de produtos, o Criciúma está muito confiante sobre a venda das camisas especiais da Copa do Mundo, com a homenagem à Seleção Brasileira, lançadas nesta sexta. Elas serão vendidas a partir deste sábado na Loja Tigremaníacos. É um lote de 250 unidades, ao valor de R$ 190 cada. Conforme o superintendente tricolor, a direção tomou o cuidado de consultar o estatuto do Criciúma para analisar a viabilidade da camisa, já que ela usa o verde no lugar do preto e o azul nos calções e meias.

Por nova camisa, até estatuto foi consultado, diz Izidro / Foto: Fernando Ribeiro / Criciúma EC

"O estatuto não proíbe camisas comemorativas. Já foi comunicado ao Conselho em uma reunião que o clube tinha planos de fazer projetos assim, pontuais, e não houve objeção. E o jurídico fez consultas, e nós promovemos enquetes e notamos o gosto da torcida por uma iniciativa como esta", avaliou Izidro.

Nesse embalo, o Criciúma espera mais de 6 mil torcedores no jogo das 16h30min contra o Boa Esporte. A partir das 10h o clube vai promover a primeira edição do Encontro Carvoeiro, o evento que vai movimentar o pátio do Majestoso sempre antes das partidas em casa a partir de agora. Vale conferir!

O Criciúma foi a campo nesta sexta pelo Campeonato Catarinense Sub-20. O time júnior, do técnico Lalo, encarou o Avaí em Florianópolis e empatou em 1 a 1. Maranhão fez o gol tricolor. A partida foi válida pela terceira rodada do returno do Estadual.

Foto: Serginho Lopes / Criciúma EC / Divulgação

 

Denis Luciano
Por Denis Luciano 08/06/2018 - 12:40Atualizado em 08/06/2018 - 12:45

Um dos bons nomes do Criciúma nas últimas partidas, o volante Eduardo é dúvida para a partida deste sábado contra o Boa Esporte. Ele deixou o treino apronto da manhã de hoje logo nos primeiros minutos reclamando de um desconforto no músculo posterior da coxa direita, e será reavaliado à tarde e amanhã pela manhã pelo médico Ricardo Furtado.

No treino, o técnico Mazola Júnior optou por Ralph no lugar dele. De resto, é o mesmo Tigre que venceu Avaí e Paysandu. "Se Deus quiser vamos para a terceira partida seguida com o mesmo time", disse o treinador, minutos antes do problema com Eduardo. "É muito difícil na Série B conseguir uma sequência de três jogos com o mesmo time", reforçou.

Eduardo, a dúvida / Foto: Denis Luciano / 4oito / Arquivo

Vai o Tigre, então, com Luiz, Sueliton, Nino, Fábio Ferreira e Marlon, Jean Mangabeira, Eduardo (Ralph), Luiz Fernando e Elvis, João Paulo e Zé Carlos.

O treino apronto foi de posicionamento. "Um trabalho de espelho", explicou Mazola. Ele apanhou o adversário e referenciou frente a frente com o Criciúma, distribuindo os jogadores em campo conforme a postura prevista do adversário. Mazola já fez isso, com bons frutos colhidos, nas duas partidas anteriores. "O Boa é uma equipe bem treinada, com a chegada do Daniel (Paulista, treinador) a equipe melhorou muito no físico e tático. Joga no 4-1-4-1 com muita dinâmica", apontou Mazola.

Lucas Coelho segue no DM / Foto: Denis Luciano / 4oito / Arquivo

Outra preocupação do técnico tricolor é conter qualquer euforia. Ele lembrou que o time ainda precisa de 50% dos pontos que vai disputar daqui por diante na Série B. E que mesmo vencendo amanhã provavelmente o Tigre não sai da zona de rebaixamento nesta rodada. "E isso é um indicativo muito ruim". Ocorre que o Criciúma só deixa o Z-4 amanhã se vencer e se, a partir das 21h, a Ponte Preta ganhar do Brasil em Pelotas. Daí, ultrapasaria o time gaúcho deixando a posição 17 da tabela.

Zé segue jogando com efeito suspensivo. E com curativo no supercílio esquerdo
Foto: Daniel Búrigo / A Tribuna

Mazola prevê, ainda, uma dificuldade a mais neste sábado. "As movimentações serão diferentes. Vamos jogar contra um esquema diferente, eles não jogam com três zagueiros, então o espaço que tivemos contra Avaí e Paysandu amanhã não teremos", lembrou. Ouça a entrevista coletiva com o treinador no podcast abaixo:

O atacante Nicolas sentiu um desconforto no músculo adutor esquerdo e treinou em separado hoje. Fez uma corrida no gramado, e não deve ser relacionado para amanhã. Os atacantes Lucas Coelho e Mailson seguem no departamento médico. O lateral esquerdo Artur, recém contratado e ainda não apresentado, trabalhou fisicamente e fez um treino leve com bola com os zagueiros Sandro e Jacy Maranhão, o volante Leandro Melo e o volante Carlos Eduardo, que depois participou do treino com bola.

No Catarinense Sub-15, Criciúma 4x0 Guarani ontem / Foto: Fernando Ribeiro / Criciúma EC
No Sub-17, Tigrinhos fizeram 4 a 3 no Guarani / Foto: Fernando Ribeiro / Criciúma EC

 

Denis Luciano
Por Denis Luciano 07/06/2018 - 16:50Atualizado em 07/06/2018 - 16:54

O Criciúma lançou a pouco as suas promoções para o jogo de sábado contra o Boa Esporte pela décima rodada da Série B. A principal novidade é o uso de uma camisa promocional com verde e amarelo em homenagem à Seleção Brasileira no clima da Copa do Mundo.

O clube está oferecendo, em menção ao Dia dos Namorados, ingresso gratuito para mulheres. Elas devem retirar na Loja Tigremaniacos. É possível retirar também de cadeira mas daí acompanhando um sócio do setor.

O associado em dia pode retirar um ingresso para acompanhante com cinco apostas na Timemania. Os ingressos normais custarão 60 reais com a meia entrada a 30 reais.

Sobre a camisa promocional, ela é amarela e no lugar do preto há detalhes em verde e o Criciúma jogará com ela. O clube fará um evento no pátio do Heriberto Hulse no sábado a partir das 10h com diversas atrações.

Mais detalhes às 18h na Som Maior no Ponto Final.

Denis Luciano
Por Denis Luciano 07/06/2018 - 12:30Atualizado em 07/06/2018 - 12:32

Arestas praticamente aparadas com o Internacional, Artur chegou para reforçar o Criciúma. O lateral esquerdo de 23 anos treina com os novos colegas no CT Antenor Angeloni. Artur deixou o Brasil de Pelotas na quarta-feira da semana passada, depois de ser titular em todo o Campeonato Gaúcho e nas cinco primeiras rodadas da Série B.

"Ainda faltam alguns documentos que o Inter está nos enviando para que possamos fazer o contrato, assinar e encaminhar o registro", explica o diretor executivo de futebol Nei Pandolfo. Mas tudo certo. Contratação definida. Feita a burocracia, é treinar, colocar em condição de jogo e ficar à disposição da comissão técnica.

Nei Pandolfo ainda de olho em mais dois reforços / Foto: Denis Luciano / 4oito

O trabalho da manhã foi, novamente, mais forte para os que não jogaram nos 4 a 1 de terça-feira contra o Paysandu. Os titulares trabalharam na academia e depois fizeram uma corrida leve no gramado. Para os demais, treino com bola naquele ritmo intenso que o técnico Mazola Júnior vem empregando. O apronto será às 10h desta sexta no Heriberto Hülse.

Para encarar o Boa Esporte no sábado, às 16h30min, a tendência é de manutenção do mesmo time das duas últimas partidas. O meia Elvis e o atacante João Paulo vem sendo poupados, treinando com um pouco menos de intensidade entre ontem e hoje, mas não serão problemas para a partida.

Goleiro Luiz alerta para as necessidades que o Tigre ainda tem / Foto: Denis Luciano / 4oito

O goleiro Luiz, outro que vem treinando em menor velocidade para manutenção física, participou da entrevista coletiva da manhã desta quinta. Quando questionado sobre a chance de o Criciúma, com a ascensão que ainda vem tendo, lascou um "temos que ser realistas". "Primeiro passo nosso é terminar o turno entre os dez. Alcançando esse objetivo, daí vamos pensar no segundo turno e buscar encostar no G-4", afirmou. "Precisamos melhorar muito ainda", completou o camisa 1. Ouça abaixo a entrevista.

"Não adianta ficar no oba oba e achar que está tudo certo. A seriedade tem que ser mantida", reforçou Luiz, na mesma linha do discurso de Mazola Júnior.

As categorias de base estarão em ação hoje à tarde no CT, enquanto os profissionais folgam. Às 13h30min jogam os infantis, às 15h15min os juvenis, ambos pelo Campeonato Catarinense. Nas duas, o Criciúma encara o Guarani de Palhoça. No sub-15, o Tigre é vice lanterna sem pontuação. O Avaí lidera com 12, seguido por Chapecoense com 9 e Guarani, 8 pontos. No sub-17, a Chapecoense vem em primeiro com 12 e o Guarani é segundo, 10 pontos. O Criciúma ocupa a sexta posição com 4 pontos.

Tags: Criciúma Tigre

Denis Luciano
Por Denis Luciano 07/06/2018 - 11:38Atualizado em 07/06/2018 - 11:41

Até o final de outubro, o volante Eduardo era mais um nos treinos do Criciúma. Pouco lembrado, às vezes nem entre os servas dos treinos aparecia. Eis que, já afundado na crise e ainda com Argel Fucks após três derrotas, o jovem jogador apareceu no banco e, no intervalo, entrou no lugar de Alex Maranhão. O problema foi o jogo: derrota para o CSA, 3 a 1. Contudo, agradou e ganhou a titularidade na rodada seguinte. O Tigre perdeu para o Guarani, 1 a 0, Argel caiu e ele virou símbolo da nova história.

Eduardo e o gol no Paysandu / Foto: Daniel Búrigo / A Tribuna

Com Mazola Júnior, Eduardo tornou-se o segundo volante. O papel foi tão bem assumido que o crescimento a cada jogo é visível. Coroou com o primeiro gol profissional nos 4 a 1 contra o Paysandu. Anotou o segundo com autoridade.

Eduardo simboliza a juventude que chega para a mescla de Mazola, que vai dando certo nessa virada do Criciúma na Série B. "A faixa de idade é bem diferente", reconheceu o atacante João Paulo. "Os moleques estão muito bem". João Paulo tem a mesma idade de Eduardo, Jean Mangabeira e Nino, os quatro mais novos do time com 21 anos.

Eduardo comemorando o primeiro gol como profissional / Foto: Daniel Búrigo / A Tribuna

Os mais velhos: Luiz e Zé Carlos com 35, Fábio Ferreira com 33, Marlon com 32 e Sueliton, 31 anos. Depois aparecem Elvis, 27, e Luiz Fernando, 24 anos. "Essa mistura está dando muito certo", completou João Paulo.

Leia a matéria completa na página 32 do jornal A Tribuna desta quinta-feira.

Experiência e juventude, Luiz e Eduardo / Foto: Daniel Búrigo / A Tribuna

 

Denis Luciano
Por Denis Luciano 07/06/2018 - 10:22Atualizado em 07/06/2018 - 10:24

"Esse dá jeito". Depois dos cinco jogos com cinco derrotas de Argel Fucks no comando do Criciúma na arrancada da Série B, veio Mazola Júnior e com ele a reação. Após quatro partidas, são duas vitórias (Avaí 1 a 0, Paysandu 4 a 1), um empate (Juventude, 0 a 0) e uma derrota (Fortaleza, 2 a 0). O aproveitamento após a sexta rodada é de 58,3%. Desempenho de G-4. Tivesse essa campanha nas nove rodadas, o Criciúma estaria em quarto lugar. À frente do Avaí, atual quarto com desempenho de 55,6%.

Mazola contra o Paysandu, primeira vitória em casa / Foto: Daniel Búrigo / A Tribuna

"O time está mais compacto, mais vivo dentro de campo", atestou o atacante João Paulo, que era o artilheiro da fase ruim com três gols, dois frente ao Atlético Goianiense e um diante do Coritiba. Agora, Zé Carlos está igualado, também com três gols, um no Avaí e dois no Paysandu. "Fico feliz por ele, estava precisando, estavam pegando no pe dele", disse João Paulo. 

É possível sonhar mais alto? Claro que o discurso do técnico Mazola é de conter qualquer entusiasmo exagerado. Tanto que depois da goleada de terça ele tratou de lembrar que o time ainda marcou poucos gols na Série B, e que o time precisará daqui por diante render mais. "A certa altura, vamos precisar jogar mais que marcar". Chegou a dizer que, taticamente, o Criciúma teve desempenho pior que na vitória diante do Avaí. Mas João Paulo não deixou por menos. "Vamos almejar coisas muito grandes no campeonato".

João Paulo, Elvis e Zé no lance do terceiro gol no Paysandu / Foto: Daniel Búrigo / A Tribuna

A lembrar, porém, que o Criciúma ainda está no Z-4 da Série B, e tem pouca chance de deixar os quatro últimos lugares no sábado, mesmo que vença o Boa Esporte. É que está três pontos e cinco gols atrás do Brasil de Pelotas, que jogará em casa diante da Ponte Preta. Este é um dos nossos destaques na página 32 do jornal A Tribuna de hoje. Confira!

Denis Luciano
Por Denis Luciano 07/06/2018 - 07:15Atualizado em 07/06/2018 - 07:17

Às vésperas da abertura da janela Internacional de transferências, seguem as especulações sobre o possível destino do atacante Roger Guedes. A notícia da hora indica, segundo o Blog Oras Bolas, que o Shakhtar Donetsk da Ucrânia está fazendo uma investida pelo jogador.

A proposta dos ucranianos seria de 6 milhões de euros. Também na briga estão os árabes do Al Hilal e do Al Wehda. O Criciúma tem 75% de Roger. "E qualquer venda que o Palmeiras fizer, o Criciúma terá 75%", adverte o diretor jurídico do clube, Albert Zilli dos Santos.

Se a venda for de 6 milhões de euros, equivale a 27 milhões de reais pela cotação de ontem, e o Criciúma teria direito a 20 milhões de reais. Os dirigentes do Tigre garantem que não receberam qualquer informação oficial. "Mas quem trata disso é o Palmeiras", pondera Zilli.

Em entrevista à Rádio Som Maior na terça, tratamos sobre Roger Guedes com Albert Zilli. Confira no podcast.

Roger Guedes está em boa fase no Atlético Mineiro. É o artilheiro da Série A. Ele volta a campo hoje contra o América.

Denis Luciano
Por Denis Luciano 06/06/2018 - 20:55Atualizado em 06/06/2018 - 21:06

Não bastassem os três pontos e os dois gols marcados nos 4 a 1 de ontem frente ao Paysandu, o atacante Zé Carlos foi "premiado" com mais dois pontos diante dos paraenses. Neste caso, nada a comemorar. É que o jogador precisou de dois pontos no supercílio esquerdo para suturar o ferimento que resultou do golpe do zagueiro Diego Ivo, que acertou Zé com as travas da chuteira. E detalhe, nem cartão amarelo tomou.

Zé saindo para atendimento após ser acertado por Diego Ivo / Foto: Daniel Búrigo / A Tribuna

O lance, aos 16 minutos, tirou Zé do campo por quatro minutos. Ele voltou de touca cinza na cabeça e um curativo branco que terminava de cobrir a testa, o nariz e até o olho esquerdo. Nada que o impedisse de abrir o placar aos 35, colaborar com o passe para o gol de Eduardo aos 46 e, de quebra, anotar mais um gol aos 9 do segundo tempo.

Zé abraçado com Eduardo no segundo gol / Foto: Daniel Búrigo / A Tribuna

Ainda com o efeito suspensivo na mão, Zé Carlos vai jogar contra o Boa Esporte no sábado. E estará em campo também diante do Oeste, no dia 16, em Barueri. Talvez não vá a Pelotas, diante do Brasil, pois até lá - o jogo será em 22 de junho - o recurso do Criciúma já estará julgado no STJD, e daí Zé deve começar a cumprir a pena de três jogos que lhe foi imposta pela expulsão contra o CSA. Ou talvez menos jogos, é o que tenta o diretor jurídico Albert Zilli dos Santos.

E Zé cabeceando para os 3 a 0 no Paysandu / Foto: Daniel Búrigo / A Tribuna

Antes da reapresentação da tarde no CT, Zé Carlos apareceu em uma postagem do colega Alisson Francisco, da NSC TV. Em uma foto clicada pelo Neguinho, o cantor e amigo inseparável de Zé do Gol, o artilheiro pintou no Instagram do amigo jornalista com o supercílio ainda sob o curativo feito pelo médico Ricardo Furtado.

No clique do Neguinho, Zé Carlos vendo seus gols na TV hoje

A respeito do médico tricolor, o DM vai esvaziando. Nele, a rigor, está apenas o goleiro Ronaldo. O atacante Mailson já partiu para a transição, da qual o zagueiro Sandro saiu hoje. Outro que em breve retorna aos treinos é o atacante Lucas Coelho, que ontem, após a goleada no Paysandu, respondendo a uma pergunta nossa, apontou como substituto de Zé quando vier a punição ao artilheiro. "Gosto do Lucas", reforçou o técnico Mazola Júnior.

Mazola dá jeito? A gente trata disso amanhã em A Tribuna / Foto: Daniel Búrigo

Tudo indica que Mazola vai mandar a campo no sábado, diante do Boa, o mesmo time das duas vitórias passadas. Até porque os números conspiram a favor. Com Mazola, em quatro jogos, o Tigre tem 58,3% de aproveitamento. Fosse essa campanha geral na Série B e o Tigre estaria no G-4.

João Paulo na coletiva da tarde no CT / Foto: Fernando Ribeiro / Criciúma EC

A boa fase atual e a mescla de jovens e experientes no elenco do Criciúma foram alguns dos assuntos com o atacante João Paulo, na entrevista coletiva da tarde no CT Antenor Angeloni. A lembrar que JP está entre os mais novos dos titulares, ao lado de Eduardo, Jean Mangabeira e Nino, todos com 21 anos. A gente trata disso nos destaques do Criciúma na edição desta quinta-feira do jornal A Tribuna. Abaixo, o bate papo com João Paulo.

Na reapresentação, os titulares fizeram um trabalho de recuperação na academia enquanto os demais estiveram sob comando de Mazola Júnior em um dos gramados do CT. A lembrar a declaração de ontem de Mazola sobre treinos com reservas. "No dia seguinte do jogo com o Avaí fizemos um treino com quem não jogou. Foi o melhor treino que eu vi nos últimos anos com um grupo que não jogou, tamanha a disputa dos centímetros do terreno", elogiou. Eis uma forma de dizer, com as palavras dele, que "tá todo mundo querendo muito".

Outro treino forte dos reservas / Foto: Fernando Ribeiro / Criciúma EC

 

Denis Luciano
Por Denis Luciano 05/06/2018 - 16:40Atualizado em 05/06/2018 - 16:43

A contratação do lateral esquerdo Artur pelo Criciúma, informada pelo presidente Jaime Dal Farra à Rádio Som Maior na sexta-feira passada, ainda não foi consumada. A chegada do jogador era prevista para ontem em Criciúma, o que não ocorreu. Nem hoje. O caso só deverá ter um desfecho na quinta-feira.

Acontece que o Internacional fez novas exigências que não agradaram ao Tigre. Para esclarecer as dúvidas e elaborar o contrato como quer, o Criciúma vai até Porto Alegre na quinta, provavelmente com o diretor executivo Nei Pandolfo acompanhado pelo superintendente Róbson Izidro, para daí sim firmar o acordo. A conversa será com diretores do futebol e da área jurídica do clube gaúcho.

Artur deixou o Brasil de Pelotas na quarta passada. É do Inter e jogou ainda na Ponte Preta

Entre Criciúma e Artur, tudo certo. O técnico Clemer, do Brasil de Pelotas - clube onde Artur estava até a última quarta-feira - chegou a dizer que o lateral saiu de lá e optou pelo Tigre por conta do salário mais alto, e que o Criciúma pagaria integralmente os salários. Até então, ele era pago pelo próprio Inter em uma parceria com o Brasil. Esse modelo não foi confirmado por qualquer dirigente. Relembre no podcast abaixo a declaração de Clemer.

O próprio presidente Dal Farra, ao nos confirmar fora do ar o negócio na sexta, na Ressacada, antes de Avaí x Criciúma, o fazia com uma reserva: "faltam uns documentos", dizia ele. Os tais documentos são justamente deste acordo no molde desejado pelo Criciúma. Tanto que após a partida vencida pelo Tigre por 1 a 0, Nei Pandolfo foi mais contido nas declarações sobre Artur e a vinda dele. "Sem estar tudo documentado a gente corre risco", falou. Confira no podcast abaixo:

O Criciúma tem urgência na contratação do lateral esquerdo. Acontece que a punição imposta a Zé Carlos ontem no STJD, três jogos de suspensão, deixou o clube na expectativa de uma pena ainda mais salgada para Marlon, em função daquela agressão ao jogador do Juventude, que deverá entrar na pauta do tribunal em no máximo duas semanas. Não será surpresa que o lateral tomar quatro ou até mais jogos de suspensão, embora todo o empenho do departamento jurídico.

Alex Maranhão foi ala esquerda no time reserva no apronto ontem / Foto: Denis Luciano / 4oito

Como Eltinho, que seria a outra opção para a lateral, está em transição recuperando de outra lesão, e Enzo ainda é considerado com pouca bagagem pelo técnico Mazola Júnior, o treinador vai improvisando. Tanto que hoje, no banco contra o Paysandu, não há laterais. Nem esquerdo, nem direito. Se precisar de um esquerdo, improvisa Andrew ou Alex Maranhão, como fez no apronto de ontem. Se precisar de um direito, vai de Carlos Eduardo, que é volante, ou Christian, que é zagueiro.

Pelo segundo jogo seguido, lateral direito Natan não fica nem no banco /
Foto: Caio Marcelo / Criciúma EC

Daqui a pouco, 18h, a gente fala disso e muito mais do Criciúma no Futebol Som Maior.

Denis Luciano
Por Denis Luciano 05/06/2018 - 14:38Atualizado em 05/06/2018 - 14:44

Boa notícia para o Criciúma. O clube conseguiu o efeito suspensivo à decisão de ontem do STJD, que havia suspendido o atacante Zé Carlos por três jogos. Com isso, o jogador está apto a enfrentar o Paysandu a partir das 19h15min pela nona rodada da Série B no Heriberto Hülse.

Com esse efeito suspensivo, Zé Carlos pode jogar enquanto o recurso não for julgado no STJD, o que deve se estender por até duas semanas. Assim, ele deverá atuar também diante do Boa Esporte e Oeste.

O diretor jurídico do Criciúma, Albert Zilli dos Santos, antecipa que o Criciúma tentará desclassificar algum tópico visando baixar a pena de três para dois jogos. Zé foi punido por uma expulsão contra o CSA na quarta rodada do campeonato.

O Tigre então está escalado para hoje com Luiz, Sueliton, Nino, Fábio Ferreira e Marlon, Jean Mangabeira, Eduardo, Luiz Fernando e Elvis, João Paulo e Zé Carlos. O Futebol Som Maior começa às 18h.

Denis Luciano
Por Denis Luciano 05/06/2018 - 12:22Atualizado em 05/06/2018 - 14:03

Depois de desencantar e voltar a fazer um gol depois de mais de dois meses, e colaborar decisivamente na quebra do jejum do Criciúma, o atacante Zé Carlos volta a ser assombrado por problemas disciplinares. A expulsão diante do CSA, cujo lance nem foi tão grave assim, resultou na suspensão do jogador por três partidas conforme determinou ontem o Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD).

"O árbitro relatou os xingamentos dele, contra arbitragem e torcedores, e a intervenção do Argel segurando o Zé. Achamos a pena exagerada pelos fatos, mas o auditor fundamentou na vida pregressa do Zé", argumentou o diretor jurídico do Criciúma, Albert Zilli dos Santos.

O Tigre recorreu ontem ainda. E espera para hoje, até as 18h, a obtenção do efeito suspensivo que pode fazer Zé Carlos jogar hoje diante do Paysandu e no sábado frente ao Boa Esporte, e quem sabe até frente ao Oeste. "Se conseguirmos um efeito ganhamos umas duas semanas até o julgamento do recurso", explicou Zilli.

"É 99% certo que vamos conseguir o efeito suspensivo hoje", projetou o diretor jurídico. A confiança é tamanha que Zé Carlos treinou entre os titulares ontem, segue concentrado hoje mas um cuidado foi tomado: o Criciúma relacionou 23 jogadores para a partida. Além de Zé e João Paulo, os titulares, os atacantes Nicolas, Andrew e Julimar estão à disposição. Nicolas é o mais cotado para ganhar vaga no ataque caso Zé não seja liberado hoje.

Quanto a Marlon, a absolvição ontem da denúncia pela expulsão frente ao CSA ajuda o Criciúma no próximo julgamento que ele vai encarar. "Ele vai como primário, a preocupação era com uma punição agora também", realçou Zilli. O lateral deve ser julgado em no máximo duas pelas pelo cartão vermelho diante do Juventude, naquela agressão que resultará em algumas partidas de suspensão.

Marlon contra o Juventude / Foto: Caio Marcelo / Criciúma EC

Abaixo, você ouve o bate papo de hoje pela manhã, no Jornal das Nove, com Albert Zilli dos Santos. Na conversa, abordamos ainda a situação do atacante Róger Guedes. O advogado confirmou o assédio de agentes internacionais mas não há qualquer proposta consolidada ainda para uma possível compra do jogador. Confira!

 

Denis Luciano
Por Denis Luciano 05/06/2018 - 10:54Atualizado em 05/06/2018 - 10:56

Uma terça-feira de reencontros no estádio Heriberto Hülse. Sem jogar em casa desde 15 de maio, o Criciúma retorna ao Majestoso às 19h15min, frente ao Paysandu, em condição diferente daquela que motivou protestos no fim do empate em 0 a 0 com o Juventude, quando estreou o técnico Mazola Júnior. Naquele dia, teve torcedor tentando invadir vestiário, teve Zé Carlos correndo atrás de agressor na rua, teve torcida calada e protesto de sobra. O ambiente estava carregado.

Mazola Júnior persegue a primeira vitória em casa / Foto: Denis Luciano / 4oito

Mazola chegou, trabalhou e a vitória de sexta passada, 1 a 0 sobre o Avaí na Ressacada, a primeira no atual Campeonato Brasileiro, deu nova vida ao Tigre. E tanto é verdade que a confiança está de volta que o torcedor fará a sua parte. Não é de se esperar um grande público, mas os fieis estarão presentes com a banda tocando - conforme pediu o técnico - e toda aquela confiança de novo. Ganhar clássico realmente pode arrumar a casa.

Alex Maranhão foi ala esquerda no time reserva ontem / Foto: Denis Luciano / 4oito

"O Mazola bateu na tecla de não tomar gol, e os gols acontecem com erros individuais e coletivos", lembrou o zagueiro Nino, ao recordar que nos dois únicos jogos nos quais o Criciúma não tomou gol - 0 a 0 com o Juventude e 1 a 0 diante do Avaí -, já com Mazola no comando, o Tigre somou seus quatro pontos no Brasileiro. "Eu espero que essa fase passe o mais rápido possível", afirmou Nino, ainda recordando do gol contra naqueles 3 a 1 do CSA. "Significou muito a confiança do Mazola, ainda mais sabendo que tem um cara que conta comigo", frisou o defensor. "O Mazola veio e deu uma animada no grupo, no sentido de que todo mundo seria usado". Ouça mais abaixo, na entrevista coletiva que Nino concedeu.

E o time vai pisar em um gramado com jeito de novo. Houve plantio de azevém, o tipo de grama que reabilita todo o conjunto que não era bom. "Fizemos tudo conforme a orientação técnica que recebemos. Plantamos o azevém no dia seguinte ao jogo do Juventude e só voltamos a usar ontem", contou o diretor administrativo do Criciúma, Carlos Zanelatto. A engenheira agrônoma Maristela Khun segue dando assessoria ao clube nas questões do campo. "Aparamos ontem, marcamos e está tudo pronto".

Poupados do treino de domingo, Elvis e João Paulo vão jogar / Foto: Denis Luciano / 4oito

Foi neste gramado que Mazola Júnior comandou o apronto de ontem pela manhã. E escalou o Tigre com Luiz, Sueliton, Nino, Fábio Ferreira e Marlon, Jean Mangabeira, Eduardo, Luiz Fernando e Elvis, João Paulo e Zé Carlos. Mas há um porém: a escalação do Zé do Gol. Suspenso por três jogos em julgamento ontem no STJD, o atacante depende de um efeito suspensivo para jogar hoje. O recurso foi encaminhado ainda ontem e o jurídico do Criciúma espera que até as 18h ele seja liberado. "Tem 99% de chances", garantiu o advogado tricolor, Albert Zilli dos Santos.

Zé Carlos virou dúvida para hoje / Foto: Denis Luciano / 4oito

Se Zé Carlos não jogar, Mazola deve colocar Nicolas no ataque e centralizar João Paulo. Também por essa dúvida é que concentraram 23 jogadores. Além dos titulares e dos já citados, estão à disposição hoje o goleiro Vinícius, os zagueiros Jacy Maranhão e Christian, os volantes Ralph, Marlon Freitas, Liel e Carlos Eduardo, os meias Alex Maranhão e Wallacer e os atacantes Andrew e Julimar.

Se não estivesse lesionado, Lucas Coelho seria opção hoje / Foto: Denis Luciano / 4oito

Tem duas novidades no banco de reservas hoje. Uma delas é a volta de Carlos Eduardo. Ele pinta como volante na relação, mas é opção também para a lateral direita. No treino apronto de ontem, foi usado por Mazola no time reserva como ala pela direita. "Estamos trabalhando ele como volante, é a função de preferência", explicou, na sexta passada, o diretor de futebol Nei Pandolfo. Como Natan não foi relacionado de novo, Enzo também não, e Eltinho segue em recuperação, o Criciúma não tem laterais de ofício no banco hoje.

Carlos Eduardo volta a aparecer no banco / Foto: Denis Luciano / 4oito

Outra novidade no banco é o atacante Julimar. O jovem jogador de 17 anos teve, recentemente, seu contrato renovado até 2021. É uma das apostas da base tricolor. "O Mazola viu ele, gostou, e o Julimar já fez alguns treinos com o profissional", nos contou ontem, durante o apronto no HH, o coordenador das categorias de base do Criciúma, Serginho Lopes.

Atacante Julimar aparece no banco tricolor hoje / Foto: Fernando Ribeiro / Criciúma EC

"No começo do ano eu não estava sendo aproveitado mas eu nunca baixei a cabeça, sempre procurei dar o meu melhor nos treinamentos", comentou o volante Eduardo, que vem sendo uma grata surpresa, com o crescimento do seu futebol no esquema de Mazola Júnior. "Sabia que uma hora a oportunidade ia aparecer", apontou. Abaixo, o bate papo com Eduardo na entrevista coletiva de ontem.

Volante Eduardo em bom momento / Foto: Denis Luciano / 4oito

Ao final do treino de ontem, Mazola bateu um bom papo com o atacante Nicolas. Ele é a alternativa em caso de confirmação da suspensão de Zé Carlos para hoje. Nicolas entrou na Ressacada, justamente no lugar de Zé. A aguardar. O Futebol Som Maior com todas as notícias do Tigre começa às 18h. Até lá!

O papo de Mazola com Nicolas / Foto: Denis Luciano / 4oito

 

Denis Luciano
Por Denis Luciano 04/06/2018 - 17:21Atualizado em 04/06/2018 - 17:28

Uma dura baixa no Criciúma para a sequência da Série B. O atacante Zé Carlos foi suspenso por três jogos pela expulsão contra o CSA. O julgamento ocorreu na tarde desta segunda-feira no STJD.

Conforme a súmula, Zé foi expulso do banco de reservas após ter sido substituído e depois de xingar a arbitragem. Ele precisou ser contido e retirado pelo técnico Argel Fucks.

A decisão é passível de recurso mas o Criciúma já busca um efeito suspensivo para que ele possa enfrentar o Paysandu nesta terça e cumprir a pena nos jogos contra Boa Esporte, Oeste e Brasil, retornando diante do São Bento.

Denis Luciano / 4oito / Arquivo

O lateral Marlon também foi julgado e absolvido pelo cartão vermelho contra o CSA. Mas ele ainda vai a júri por conta da expulsão frente ao Juventude daí com risco de suspensão de alguns jogos.

Se Zé Carlos não puder jogar amanhã o técnico Mazola Júnior deverá centralizar João Paulo e colocar Nicolas no ataque. Mais detalhes daqui a pouco no Ponto Final na Som Maior.

Denis Luciano
Por Denis Luciano 04/06/2018 - 12:00Atualizado em 04/06/2018 - 12:03

Time que ganha, não se mexe. Eis a super velha máxima, que está aplicada ao Criciúma. No treino apronto da manhã desta segunda-feira, no gramado do Heriberto Hülse, o técnico Mazola Júnior escalou os mesmos onze que saíram jogando na primeira e única vitória até aqui na Série B, o 1 a 0 de sexta passada.

Zé Carlos e João Paulo, a dupla de ataque tricolor / Foto: Denis Luciano / 4oito / Arquivo

Vai o Tigre, então, com Luiz, Sueliton, Nino, Fábio Ferreira e Marlon, Jean Mangabeira, Eduardo, Luiz Fernando e Elvis, João Paulo e Zé Carlos. Pelos movimentos do treino, o mesmo perfil tático está encaminhado. Está claríssima a ideia de repetir tudo o que aconteceu na Ressacada para o reencontro com a torcida tricolor no Majestoso.

Alex Maranhão treinou como ala pela esquerda no time reserva
Foto: Denis Luciano / 4oito / Arquivo

O time reserva foi montado ao padrão do Paysandu, o adversário de amanhã. Ele montou os suplentes com Vinícius, Christian, Liel e Jacy Maranhão, Carlos Eduardo, Ralph, Marlon Freitas, Wallacer e Alex Maranhão, Andrew e Nicolas.

Depois do apronto, João Paulo e Elvis bateram faltas, com bom aproveitamento. Mazola conversou bastante primeiro com Nicolas e Marlon Freitas, depois com Eduardo. Em seguida o grupo já entra em regime de concentração para a partida das 19h15min desta terça.

Mazola bateu papo com Nicolas depois do treino / Foto: Denis Luciano / 4oito / Arquivo

 

Denis Luciano
Por Denis Luciano 04/06/2018 - 08:55Atualizado em 04/06/2018 - 08:57

O sócio do Criciúma em dia com o clube tem nas mãos uma boa possibilidade de ajudar ainda mais o seu time e, de quebra, concorrer a pelo menos R$ 6 milhões. É que esse associado tem direito a garantir um ingresso para a acompanhante para o jogo desta terça diante do Paysandu, no Heriberto Hülse, com cinco apostas do concurso 1188 da Timemania. Cada volante custa R$ 2. Logo, com R$ 10 o sócio assegura o ingresso do amigo, do parceiro para a partida e ainda poderá ganhar esses milhões todos da loteria.

Essa foi a principal promoção anunciada ontem à noite pelo clube. Os não sócios compram ingressos para a partida na secretaria do clube, no Majestoso, por R$ 30 mais cinco apostas da Timemania, também do concurso 1188 e, vale lembrar, que os volantes devem ter o Criciúma cravados como Time do Coração.

Foto: Amanda Farias / 4oito

O jogo desta terça reúne uma real expectativa. É o reencontro da torcida com o Criciúma depois dos incidentes passados, daquele 0 a 0 com o Juventude de quando estreou o técnico Mazola Júnior no dia 15. Teve confusão, protesto, tentativa de invasão do vestiário e até agressão contra o atacante Zé Carlos, com o vidro do carro dele quebrado, correria, bate boca, susto na família e tudo o que se sabe.

"Mudou a postura", comemorou o goleiro Luiz, mais aliviado depois da vitória de sexta-feira, 1 a 0 na Ressacada sobre o Avaí. Ele esteve conosco ontem à noite no programa Papo de Bola, na TV Litoral Sul. E por conta dessa nova proposta, o camisa 1 fez um chamamento. "É hora do pensamento positivo e do apoio, tem muito pessimismo por aí, em rede social. A gente pode errar, mas nunca por omissão. Eu tenho quase 200 partidas aqui e as críticas eu encaro com naturalidade", afirmou, na expectativa de uma boa presença de público amanhã. Como detalhe, o goleiro já tem 195 jogos com a camisa tricolor e, se jogar todas, completará o 200 em um confronto em casa diante do São Bento.

Goleiro Luiz e o Criciúma de volta ao Majestoso / Foto: Denis Luciano / 4oito

"E vai ser um jogo duro", lembra Luiz, elogiando o bom time do Paysandu, terceiro colocado na Série B, enquanto o Tigre ainda é o vice lanterna. "O que abalava o nosso psicológico era jogar bem e perder", enfatiza, lembrando que o clima continua bom nos bastidores do elenco. "A gente não está feliz. Não adiantaachar que está tudo certo que não está. Mas o pensamento positivo do torcedor é o melhor remédio", concluiu.

Denis Luciano
Por Denis Luciano 03/06/2018 - 15:15Atualizado em 03/06/2018 - 15:34

Argel Fucks teve um importante papel na trajetória do mais novo lateral esquerdo do Criciúma. Artur, 23 anos, subiu para os profissionais do Internacional em meados de 2015, e trabalhou por um bom tempo sob comando do ex-técnico do Tigre. Terminou 2015 em alta, tomando de Geferson a camisa 6 colorada, e iniciou 2016 como titular. Acabou vivendo a pior temporada da história do Inter, fazendo parte do time rebaixado à Série B.

Artur nos tempos de Inter

"Fico triste pelo que aconteceu em 2016. A camisa do Inter é muito pesada, infelizmente passou aquele ano, todos sofremos pra caramba", disse Artur, em uma entrevista ao jornalista Eduardo Caspary. Abaixo, a entrevista da qual ele tratou desse momento difícil da sua carreira.

Em 2017, as chegadas de Uendel e Carlinhos no Beira Rio viabilizaram um troca-troca, pelo qual Artur foi emprestado à Ponte Preta. Disputou 11 jogos na campanha  do time de Campinas na temporada em que a Ponte foi rebaixada à Série B. Em 2018, entrou no pacote de empréstimos do Internacional, chegando ao Brasil de Pelotas. No Xavante, foi titular de todo o Campeonato Gaúcho e na Série B nas cinco primeiras rodadas.

Artur na Ponte Preta na temporada passada

Perdeu lugar no time após uma atuação não muito na derrota do Brasi para o Coritiba, figurando no banco de reservas nas duas últimas partidas. Antes de ser promovido em 2015, Artur era jogador do técnico Clemer na base do Internacional, e era por Clemer que novamente ele era treinado até a última quarta-feira, quando se desligou do Brasil. Por isso, é válido conferir de novo o que o agora técnico do time de Pelotas falou sobre a saída de Artur para o Criciúma.

Artur chega nesta segunda-feira em Criciúma. Falta um detalhe sobre documentação para o anúncio oficial, mas o presidente Jaime Dal Farra e o diretor executivo de futebol Nei Pandolfo já confirmaram as negociações. Ao romper com o Brasil, Artur voltou para o Inter que renovou seu contrato para o posterior empréstimo ao Tigre até o final da temporada. O lateral chega "sob risco" de logo assumir a titularidade.

Artur esse ano no Brasil de Pelotas

É que Marlon, o lateral do Criciúma - que curiosamente jogou recentemente também no Brasil de Pelotas -, será julgado nesta segunda. Desta vez, não há riscos maiores. Ele deve pegar um jogo de suspensão pelo cartão vermelho contra o CSA, pena já cumprida. O problema está no próximo julgamento, que ocorrerá daqui a mais alguns dias. Nele sim, Marlon deverá pegar um gancho maior, já que a punição será sobre a agressão contra um jogador do Juventude na estreia do técnico Mazola Júnior no Criciúma. Os próprios dirigentes do Tigre admitem que ele poderá ser suspenso por pelo menos dois jogos.

Marlon contra o Juventude, pouco ante sde ser expulso / Foto: Caio Marcelo / Criciúma EC

E como Enzo ainda peca pela juventude, "precisa de mais rodagem" na análise do pessoal do Tigre, e Eltinho vive às voltas com lesões, o Criciúma precisava de mais um lateral esquerdo. Sobre Eltinho, Mazola demonstrou conhecer o jogador, o vinha preparando para ser titular diante do Fortaleza mas o atleta machucou outra vez com apenas dois minutos de treino, três diantes antes da partida no Ceará. Voltou ao departamento médico e agora está na transição. Quem sabe volte aos treinos com bola em alguns dias.

Enzo vai ser mais aproveitado no time júnior / Foto: Denis Luciano / 4oito

Além de Artur, o Criciúma vai contratar ao menos mais dois jogadores. O presidente Jaime Dal Farra comentou conosco na sexta na Ressacada, onde estávamos com o Futebol Som Maior, que há um lateral direito e um atacante bem encaminhados, virão de um clube paulista da Série A mas a transação sofreu um retardo por conta de uma troca de treinador.

Por simples analogias, tudo indica que se trata do Corinthians, tanto que "a Copa do Mundo atrapalhou um pouco o negócio", como nos disse o dirigente. Simples: o lateral Fágner foi convocado pelo técnico Tite para a Seleção, daí aumentou a necessidade do Timão sobre os demais laterais pela direita do elenco, que contou com a recente troca de Fábio Carille por Osmar Loss no comando técnico. Batemos um papo com o diretor executivo Nei Pandolfo sobre contratações. Confira:

Depois de vencer o Avaí na sexta - primeira vitória na Série B -, o Criciúma treinou neste sábado e repetiu a dose hoje, domingo, pela manhã. Os jogadores trabalharam na academia e depois fizeram um físico seguido de um trabalho com bola em um dos gramados do CT. O meia Elvis e o atacante João Paulo foram poupados. Elvis não deverá ser problema e João Paulo sente dores no joelho, é o caso mais delicado. Será reavaliado amanha. O atacante Lucas Coelho e o goleiro Ronaldo seguem no DM, o zagueiro Sandro e o atacante Kalil fazem a transição, a exemplo de Eltinho.

Treino de hoje no CT Antenor Angeloni / Foto: Fernando Ribeiro / Criciúma EC

Mazola comanda o apronto às 10h desta segunda-feira no gramado do estádio Heriberto Hülse. Na terça, às 21h15min, tem Criciúma x Paysandu no Majestoso.

Com Artur, Eltinho vai perdendo espaço / Foto: Fernando Ribeiro / Criciúma EC
Pandolfo e Mazola conversando sobre contratações / Foto: Denis Luciano / 4oito
Trabalho de hoje pela manhã na academia do CT / Foto: Fernando Ribeiro / Criciúma EC

 

Denis Luciano
Por Denis Luciano 02/06/2018 - 20:11Atualizado em 02/06/2018 - 20:55

Meio da tarde de ontem. Estava eu a caminho de Florianópolis para um Avaí x Criciúma pela Rádio Som Maior. Do meu lado, aquele jovem senhor, o Idemar. Sempre humilde, de boa, conversa legal. Voltei 27 anos no tempo, e pensei. "Poxa, o guri que via futebol pela TV em 91 está hoje de carona com o lateral direito daquele timaço". É, Sarandi, tu e teus parceiros nos permitem viagens constantes na memória que resultam da maior glória esportiva de Santa Catarina.

Itá e Sarandi, meus parceiros hoje na Som Maior

"Indiscutível a campanha do Criciúma um título conquistado com inteiro merecimento". Eu, com 11 anos em 2 de junho de 1991, assistia a RCE TV em Joinville ao lado da saudosa dona Glaci, minha mãe, e ouvia essa voz grave, muito bem colocada. Anos depois fui saber que era o Clésio Búrigo narrando aquela decisão que fez do Criciúma conhecido de verdade no mundo do futebol. E que time!

Os campeões na entrega das faixas

"Alma, garra e coração. Era o Criciúma", definiu Roberto Cavalo. "Se tivesse que comer grama, eu comia. Todos nós fazíamos isso", afirmou Itá. "Nós nunca colocamos salto alto. Nunca", garantiu Vanderlei. "A maioria do Brasil, ninguém acreditava numa conquista do Criciúma", recordou Wilson. Há exatos 27 anos o Criciúma empatava com o Grêmio em 0 a 0 e coroava o melhor time de futebol que Santa Catarina já viu e teve: o Criciúma campeão da Copa do Brasil.

Olha o Sarandi ali ajudando a erguer a taça

"Nós jogávamos por música. Eu digo sem medo de errar, nós éramos o melhor time do Brasil. Tanto é que a torcida vinha aqui, sabia que a gente ia ganhar, só não sabia de quanto". O capitão Itá nunca deixou por menos quando convidado a resumir aqueles tempos mágicos.

Aquele Criciúma foi predestinado. Revelou Luiz Felipe Scolari, o técnico que onze anos depois ganharia a Copa do Mundo com o Brasil.  "O Felipão tinha o jeito dele, de tomar o chimarrão, nós tomávamos chimarrão com ele, debaixo da árvore. tomando de pé. Fazia uma família de confiança", enaltecia Roberto Cavalo. Mas Felipão não era garantia de título. "Mesmo com o Gonzaga como técnico teríamos ganho a Copa do Brasil, o time vinha embalado", assegurava Vanderlei.

Felipão despontou para o futebol no Criciúma

O ambiente era outro ponto alto daquele Tigre campeão. Com muito bom humor também o tricolor chegou lá. "Me tirem do time, mas não me tirem de capitão", dizia Itá e recordava Wilsão. "Eu tô invisível, só jogam no lado do Sarandi, não tão me enxergando aqui?", completava Wilson, imitando o sotaque tradicional do capitão da conquista.

Em uma das entrevistas da época, de quase três décadas atrás, que o tempo guardou, Felipão definia assim aquele time do Criciúma. "É um time que pega parelho, não tem um jogador que se sobressaia aos demais, todos tem mais ou menos a mesma qualidade técnica e física, são jogadores que dificilmente estão no departamento médico".

Vilmar no lance para cabecear e marcar o gol do título no Olímpico

Foi uma Copa do Brasil que veio com a cabeça de um zagueiro: Vilmar. "Naquela hora o Roberto Cavalo cobrou uma falta que era ensaiada da gente, e eu já tinha ido no gol. Como a bola foi córner, eu chego atrasado por causa disso, eu estou voltando. Por felicidade a bola veio no lugar certo, e eu fiz aquele belo gol", lembra Vilmar, o autor do gol mais importante da história do Criciúma, no 1 a 1 com o Grêmio no Olímpico, em 30 de maio de 91.

Reprodução / RCE TV

Os depoimentos acima, e outros mais, ilustram a reportagem "1991, o melhor futebol do Brasil é do Tigre", com a qual conquistamos o Prêmio Acic de Jornalismo em 2011. Compartilho com vocês com a mesma emoção de sempre. E lembrar que, depois desta produção, nos últimos sete anos, perdemos Alexandre Pandóssio, o goleiraço, e Soares, o craque do ataque. É o tempo pregando as suas peças.

Denis Luciano
Por Denis Luciano 02/06/2018 - 19:05Atualizado em 02/06/2018 - 19:10

Pelo menos quatro atacantes de passagens marcantes no Criciúma fizeram a diferença neste sábado por seus times no Campeonato Brasileiro. Enquanto Gustavo marcou seu quinto gol como vice-artilheiro da Série B e decidiu outra vitória do Fortaleza, Lucão anotou dois na virada do Goiás sobre o Atlético em clássico, Róger Guedes e Wellington Paulista fizeram nos 3 a 3 de Atlético (MG) e Chapecoense pela Série A. E teve Cassiano.

Cassiano no Papão, artilheiro da Série B / Foto: Fernando Torres / Paysandu

Lembram dele? Veio em 2013 emprestado pelo Internacional. Jogou Copa do Brasil, Série A e Copa Sul Americana no Tigre. Em 16 partidas, não marcou gols. Ficou na memória do torcedor tricolor por sua má fase aqui. Pois ele não somente é o artilheiro da Série B, isolado, com seis gols, como anotou os dois da vitória de ontem do Paysandu, 2 a 0 sobre o Boa Esporte. E outros detalhes: o Paysandu e o Boa são justamente os próximos adversários do Criciúma. Estarão terça e sábado no HH, respectivamente.

Cassiano no Tigre, nenhum gol em 2013 / Foto: Fernando Ribeiro / Criciúma EC / Arquivo

Com Cassiano e companhia, o Paysandu cumpre boa campanha na Série B. Perdeu apenas uma vez, soma 15 pontos e está em terceiro lugar, um ponto à frente do Avaí que, mesmo com a derrota para o Criciúma, sustentou um lugar no G-4, já que supera o Coritiba, quinto colocado, no saldo: 7 a 2.

Reprodução / GloboEsporte.com

E o grande momento do Fortaleza. Levou novamente um grande público à Arena Castelão e venceu o Sampaio Corrêa por 1 a 0 neste sábado. Chegou a 22 pontos e, dos seus 17 gols, cinco foram de Gustagol, o atacante que saiu do Criciúma para o Corinthians, passou sem brilho por Bahia e Goiás e reencontra sua melhor forma agora, em Fortaleza. Há fortes rumores de que, na janela internacional que está por se abrir, tomará o rumo de algum clube europeu. A lembrar que, pelo Criciúma, Gustavo disputou 52 jogos e marcou 18 gols entre 2014 e 2016.

Outro gol de Gustavo pelo Fortaleza / Foto: Pedro Chaves / FCF

Lucão foi a cara da reação do Criciúma de Luiz Carlos Winck que, no ano passado, saiu da zona de rebaixamento para uma namorada com o grupo de acesso à Série A, até que a maionese desandasse, Winck saísse e com ele o bom futebol fosse embora. Mas o atacante dos 10 gols em 27 jogos deixou boa impressão no Majestoso. No Goiás, não vive boa fase. Geralmente, está pelo banco de reservas. Mas foi decisivo neste sábado. O Atlético vencia o Goiás por 1 a 0, Felipe Gedoz empatou no primeiro tempo e Lucão, duas vezes, fechou a conta na etapa final. Detalhe, o Goiás ganhou a primeira na Série B na mesma rodada em que o Criciúma fez o mesmo.

Lucão balançando a rede. Goiás ganhou a primeira

Justamente por esse resultado positivo do Goiás que o Criciúma caiu para o penúltimo lugar, e o antepenúltimo voltou a ser dos goianos. Há alguma chance matemática de o Criciúma deixar a zona de rebaixamento contra o Paysandu. Mas eu diria uma chance remota, já que os confrontos diretos entre Ponte Preta e Goiás, Oeste e Brasil complicam a situação. E para dificultar mais um pouco, ainda hoje, fechando a rodada, tem Ponte Preta x Oeste. Logo, é mais real a possibilidade de deixar o Z-4 diante do Boa Esporte na décima rodada. Exatamente dentro das projeções do técnico Mazola Júnior.

Reprodução / GloboEsporte.com

 

Denis Luciano
Por Denis Luciano 02/06/2018 - 18:05Atualizado em 02/06/2018 - 18:06

Foi com uma penca de esperanças multiplicadas que o Criciúma não perdeu tempo e já voltou ao trabalho na tarde deste sábado no CT Antenor Angeloni. Passada a primeira vitória na Série B, 1 a 0 contra o Avaí em plena Ressacada, o Tigre, com a confiança revigorada, trabalha forte de olho no Paysandu, o adversário de terça-feira, 19h15min, no Heriberto Hülse.

"Serviu de motivação? Sim, mas não de comemoração. Nossa situação é muito complicada", definiu o técnico Mazola Júnior. "Os jogadores do Criciúma foram, no aspecto tático, simplesmente espetaculares", elogiou.

Marcação firme do Tigre / Foto: Jamira Furlani / Avaí FC

De fato, o que ele pediu, funcionou. Ele pediu marcação reforçada na saída de bola do Avaí, deu certo. "Matamos o líbero, fizemos uma pressão alta na boa recuada e o Zé, automaticamente, saída do meio do Airton e do Beto e matava o Beto, o Airton era pressionado pelo Elvis ou pelo Edu e o Alemão pressionado pelo João Paulo", explicou. Tudo treinado com base em muita pesquisa do Avaí, do jeito de jogar. Foi um nó tático. Mazola, claro, não vai admitir. Mas foi.

"Exatamente tudo o que a gente programou, a gente estudou da grande equipe do Avaí, eles conseguiram realizar com uma autenticidade, com um compromentimento de se louvar", afirmou o treinador. "É difícil uma equipe brasileira ser tão obediente taticamente como o Criciúma foi hoje aqui", sublinhou.

Marlon encarando Guga / Foto: Jamira Furlani  Avaí FC

Há uma clara impressão, no cotidiano do Criciúma, que Mazola conseguiu "ganhar o grupo". O antecessor, Argel Fucks, vinha batendo de frente quando fazia pedidos públicos de contratações. Mazola também os faz, mas de outra forma, com outro estilo. Está ficando claro que o "jeito Argel" de cobrar não vinha mais surtindo efeito favorável. Pelo contrário. Resultado, o futebol está crescendo, está aparecendo finalmente depois de sete rodadas nulas para o Criciúma na Série B.

"A aceitação do trabalho nosso com os jogadores, a gente vai ficar bem satisfeito e muito motivado para esses dois jogos em casa que serão fundamentais para resgatarmos a confiança do torcedor do Criciúma", apontou Mazola. Por isso, o pedido do técnico. "Que a banda volte e a gente possa conseguir os resultados em casa e sair dessa zona do Z-4". O silêncio da torcida tricolor contra o Juventude, naquele último e tenso jogo em casa, é a impressão ruim de tempos que querem ser vencidos e esquecidos a ser apagada na próxima terça e também no sábado, quando o Tigre recebe o Boa Esporte.

Já teve treino hoje / Foto: Fernando Ribeiro / Criciúma EC

Neste sábado os que jogaram na vitória na Ressacada trabalharam na recuperação, normal de pós jogo na academia. Os demais fizeram treino físico e tático em um dos gramados do CT. O atacante Vitor Feijão, expulso ontem, é o desfalque contra os paraenses. Sobre esse cartão vermelho, eu estava do outro lado no campo ontem à noite, confesso que não vi o lance dele com o André Moritz, mas a súmula esclareceu tudo. A entrada do jogador do Avaí, o revide com os xingamentos de Feijão e tudo mais estão aqui.

De resto, os problemas continuam sendo os lesionados: o zagueiro Sandro, o lateral Eltinho e os atacantes Mailson e Lucas Coelho. Por tudo isso, e por algumas declarações de Mazola na coletiva pós jogo, acredito que ele aposta no mesmo time que iniciou na Ressacada para pegar o Paysandu: Luiz, Sueliton, Nino, Fábio Ferreira e Marlon, Jean Mangabeira, Eduardo, Luiz Fernando e Elvis, João Paulo e Zé Carlos. A entrevista do Mazola você assiste abaixo, nas imagens cedidas pelo colega Polidoro Júnior.

 

6 7 8 9 10 11 12 13 14 15 16 17 18