Ir para o Conteúdo da página Ir para o Menu da página
Carregando Dados...
Denis Luciano
Por Denis Luciano 12/07/2018 - 21:35Atualizado em 12/07/2018 - 21:39

O Shandong Luneng, da China, pagou R$ 43 milhões (9,5 milhões de euros) para levar o atacante Róger Guedes, artilheiro do Campeonato Brasileiro pelo Atlético Mineiro. À tarde ele rompeu o contrato com o Galo e viajou para São Paulo.

Desde o início, era sabido que o Criciúma detinha 75% dos direitos econômicos. Ou seja, quando houvesse uma venda, três quartos do montante cairiam nas contas tricolores. Depois, recuou para 60%, já que 15% eram de Róger e do pai dele, Neco Guedes. No fim das contas, recuou para 27,7%. E a razão disso?

Foi um acordo entre as partes. E o Criciúma achou satisfatório. Afinal, na leitura de um dos envolvidos, os 12,2 milhões de reais que o Criciúma receberá são muito mais do que o investimento feito. Pelo acordo, o negócio só será 100% formalizado se, na próxima semana, o Tigre receber a primeira parcela de 1,2 milhão de euros (R$ 5,4 milhões) e a segunda parcela, de 1,5 milhão de euros (R$ 6,,8 milhões) deve ser quitada em 5 de agosto. Se isso não ocorrer, o negócio será desfeito. É a garantia que o Criciúma diz ter. Sem isso, a transação vai parar na Fifa. Abaixo, a nota oficial do Criciúma:

Reprodução / Criciúma EC

Há ainda uma possibilidade de, mesmo recebendo esses R$ 12,2 milhões, o Criciúma voltar a ser detentor de 75% dos direitos do jogador, conforme o contrato original. Caso o Shandong não exerça a preferência de compra no fim do contrato de empréstimo (sim, o Criciúma afirma que o Palmeiras está firmando um empréstimo com o clube chinês), o jogador retorna para o Brasil e o rateio volta à escala original. É nisso que o Criciúma acredita.

Róger vai render 12,2 milhões ao Tigre. Poderia ter resultado em até 32,2 milhões de reais

Apenas para ilustrar, a título de curiosidade: tivesse valido o percentual original, de 75%, o Criciúma embolsaria R$ 32,2 milhões. Na segunda versão, de 60%, seriam R$ 25,8 milhões. Nesta terceira e efetiva, 27,7% ou R$ 12,2 milhões.

Posterior ao registro do contrato pelo clube da China, o Criciúma ainda buscará 4% da transação final a título de clube formador, o que é tido internamente no tricolor como "líquido e certo. Vai receber".

O presidente Jaime Dal Farra está em Goiânia, com a delegação para o jogo desta sexta com o Goiás pela Série B. Acompanhou o negócio o tempo inteiro à distância e, por telefone, deu aval aos valores. Pelo contrato de gestão do Criciúma, os valores serão recebidos pela GA, a gestora do futebol do Tigre. Róger Guedes jogou no profissional do Criciúma entre dezembro de 2014 e abril de 2016, quando teve 25% dos seus direitos econômicos vendidos por R$ 2,5 milhões ao Palmeiras.

Mais detalhes da transação nesta sexta-feira no jornal A Tribuna e na Rádio Som Maior. Clique aqui e confira a nota oficial do Criciúma sobre o negócio.

Denis Luciano
Por Denis Luciano 12/07/2018 - 11:45Atualizado em 12/07/2018 - 12:39

O meio de campo povoado para o jogo de amanhã diante do Goiás, em Goiânia, não significa que o Criciúma vai defensivo em busca de um empate. "Vamos atacar com seis", revelou o técnico Mazola Júnior. 

O time está escalado com três volantes e dois meias. Vai o Criciúma com Luiz, Sueliton, Nino, Fábio Ferreira e Artur, Liel, Eduardo, Marlon Freitas, Luiz Fernando e Elvis, Vitor Feijão.

Marlon Freitas, Liel e Eduardo, os volantes amanhã / Foto: Denis Luciano / 4oito

"O Goiás tem um meio muito forte. Com a saída do Carlos Eduardo o Nei acrescentou mais um meia, o Gedoz, com o Cajá, são muito qualificados, qualidade de passe muito boa. Eles tem apenas o Gilberto fixo como volante e o resto é gente que tem muita qualidade", acrescentou.

A velocidade de Vitor Feijão como único atacante é uma das apostas. "Tivemos que povoar mais aquela zona do campo e explorar a velocidade do Vitor que nesse momento é o único atacante veloz que temos à disposição".

Luiz Fernando em um meio de campo recheado amanhã / Foto: Denis Luciano / 4oito

Reforçando que "é utopia achar que vai manter a equipe na Série B por dois ou três jogos seguidos", o treinador lembrou a necessidade de estar preparado para as variáveis que a competição oferece. E há um plus de preocupação amanhã. Do outro lado estará Lucão, ex-Criciúma, artilheiro da Série B pelo Goiás com sete gols.

"Tem que ter (preocupação). Principalmente na zona que ele (Lucão) é fortíssimo, tem agressividade notória dentro da área, sabemos disso, já alertamos. Jogou aqui com o Nino, é um atacante conhecido, muito do jogo dele prevalece na força e disposição. Vamos ter que ser mais duros que ele".

Fábio Ferreira e a defesa atenta ao artilheiro Lucão / Foto: Denis Luciano / 4oito

O Criciúma está em antepenúltimo lugar com 13 pontos. O Goiás é décimo primeiro com 18. O apronto do Tigre foi nesta manhã no CT Antenor Angeloni e a delegação já está em viagem para Goiânia. No podcast abaixo, a entrevista coletiva de hoje com Mazola Júnior.

Joanderson, novo atacante tricolor, veio do Atlético Goianiense / Foto: Denis Luciano / 4oito

Delegação em Goiás:

Goleiros - Luiz e Belliato

Laterais - Sueliton e Artur

Zagueiros - Nino, Fábio Ferreira e Jacy Maranhão

Volantes - Liel, Eduardo, Marlon Freitas, Jean Mangabeira e Ralph

Meias - Luiz Fernando, Elvis e Alex Maranhão

Atacantes - Vitor Feijão, Andrew, Nicolás e Kalil

Denis Luciano
Por Denis Luciano 12/07/2018 - 10:42Atualizado em 12/07/2018 - 10:44

Mazola Júnior pensou em dar um tempo no futebol entre o ano passado e este. Mas reconsiderou, achou o caminho de novo e vive um bom momento no Criciúma, embora siga na zona de rebaixamento no Campeonato Brasileiro.

"Palavras da minha família. Há muitos anos eu não me sentia tão motivado e tão entregue a um trabalho", afirmou, hoje pela manhã, antes de orientar o treino apronto do Tigre que está partindo para Goiânia onde encara o Goiás amanhã. "Tudo o que eu passei no ano passado, com a morte do meu pai e um final de campeonato terrível no CRB".

"Foi um ano muito duro. Confesso, tinha pensado em parar de trabalhar no futebol", referiu, visivelmente emocionado. Mazola recebeu a sua esposa em Criciúma na semana passada. Ela segue, por enquanto, residindo em Campinas. "Esse ano começou complicado no CRB, muito difícil, mesmo com as metas alcançadas".

Mazola pensou em largar o futebol / Foto: Denis Luciano / 4oito

Mas a vinda para Criciúma significou uma volta por cima. "O Criciúma me fez recuperar a minha auto estima e a minha confiança em voltar a trabalhar". E ele garante que empenho não tem faltado. "Eu estou dando tudo o que eu sei e tudo o que eu posso dar aqui no Criciúma. Tenho a minha consciência tranquila. "Se eu não estou dando mais, é por não ter essa capacidade. Estou me doando ao máximo".

Outra de Mazola. Ele falou muito de Nei Franco, o técnico do Goiás, que será adversário amanhã em Goiânia. Os dois trabalharam juntos no Cruzeiro, e chegaram a formar a comissão técnica principal em um jogo contra o Palmeiras em 2002. "O Nei foi técnico interino naquela partida, e eu fui o auxiliar dele". O jogo terminou em 1 a 1, e dali nasceu uma amizade forte que segue até hoje. Os dois vão se reencontrar nesta sexta-feira no estádio Pedro Ludovico.

Na conversa com a reportagem, Mazola comentou ainda que anda perdendo o sono por conta da campanha do Tigre na Série B. No podcast, o bate papo da manhã com o técnico do Criciúma.

 

Denis Luciano
Por Denis Luciano 11/07/2018 - 20:39Atualizado em 11/07/2018 - 20:49

Mazola Júnior escalou o Criciúma para encarar o Goiás na sexta-feira, no Pedro Ludovico em Goiânia. A opção do treinador foi por um meio de campo mais povoado. Não chega a ser uma retranca, mas um recheio no setor.

Elvis terá mais parceiros no meio / Foto: Denis Luciano / 4oito

E Elvis deu a senha na entrevista coletiva antes do trabalho da tarde desta quarta no CT Antenor Angeloni. "O Goiás tem dois meias experientes, o Renato Cajá e o Felipe Gedoz. Temos que fazer marcação especial nos dois para não deixar o time deles jogar". A entrevista coletiva com Elvis está no podcast abaixo.

Ao que tudo indica, a forma que Mazola encontrou de não deixar a meia cancha goiana produzir é congestionar o setor. Daí, vai o Criciúma com os volantes Liel, Eduardo e Marlon Freitas, e com Luiz Fernando e Elvis fazendo a conexão com o único atacante, Vitor Feijão.

Jacy Maranhão conversou bastante com Mazola antes do treino / Foto: Denis Luciano / 4oito

Se confirmar no apronto desta quinta às 8h30min esta formação, no inédito 4-3-2-1 para um início de jogo, vai o Criciúma a campo com Luiz, Sueliton, Nino, Fábio Ferreira e Artur, Liel, Eduardo, Marlon Freitas, Luiz Fernando e Elvis, Vitor Feijão.

Goleiro Luiz brincou com a cachorrinha de estimação da turma no CT / Foto: Denis Luciano / 4oito

O time reserva do trabalho teve Belliato, Ralph, Jacy Maranhão, Ianson e Eltinho, Jean Mangabeira, Wallacer e Alex Maranhão, Andrew, Kalil e Nicolas. Jogadores como Leandro Melo, Carlos Eduardo, Julimar, Sandro e o suspenso Marlon treinaram à parte. Não devem pintar nem na lista para a viagem a Goiãnia.

A turma que está fora dos planos para Goiânia / Foto: Denis Luciano / 4oito

O centroavante Joanderson, a novidade da tarde, correu no entorno do gramado observado pelo preparador físico Ramon Fabris. A delegação parte no fim da manhã para Porto Alegre onde à tarde toma o voo para Goiânia.

Eduardo, um dos três volantes para sexta / Foto: Denis Luciano / 4oito
Liel tomou uma pancada no treino. Tudo bem com ele / Foto: Denis Luciano / 4oito
Vinícius não deve ir. Belliato treinou na equipe reserva / Foto: Denis Luciano / 4oito

 

Denis Luciano
Por Denis Luciano 11/07/2018 - 18:05Atualizado em 11/07/2018 - 18:07

Joanderson pintou em 2015 como grande aposta das categorias de base do São Paulo. Artilheiro da campanha do tricolor paulista na conquista do título da Copa do Brasil sub-20 em 2015 com seis gols, não conseguiu seguir os passos de David Neris, um dos mais bem sucedidos daquela geração.

Agora, ele chega no Criciúma. Contratado para a Série B, o centroavante canhoto de 22 anos fez seu primeiro treino com os novos colegas na tarde desta quarta-feira no CT Antenor Angeloni. Correu em torno do gramado e conversou com o preparador físico Ramon Fabris. "Ele veio de longe, viajou o dia todo. Amanhã vamos poder avaliar mais", nos disse Ramon.

Joanderson correndo no gramado do CT hoje / Foto: Denis Luciano / 4oito

Joanderson de Jesus Assis é baiano de Jequié, nsceu em 16 de fevereiro de 1996 e começou no São Paulo, pelo qual teve três convocações para a Seleção Brasileira Sub-17, anotando dois gols. Em 2016 esteve emprestado ao Cruzeiro.

Artilheiro pelo São Paulo na Copa do Brasil Sub-20 em 2015

Em 2017 chegou no Internacional para reforçar o time B e a base. Destacou-se na equipe que disputou a Série C do Campeonato Gaúcho com 18 gols em 26 jogos. Chamou a atenção de Guto Ferreira e foi guindado ao elenco principal. Participou da campanha colorada na Série B. Foi dele o passe para um polêmico gol de William Pottker no 1 a 0 sobre o Luverdense no Beira Rio.

Joanderson e o lance do gol polêmico no Inter / Foto: Lauro Alves / Agência RBS

No começo desse ano, ainda emprestado pelo São Paulo ao Inter até o fim de 2018, o clube gaúcho optou por emprestá-lo ao Atlético Goianiense. A convicção no colorado era de que seria melhor ter ele jogando. Fez três partidas no Campeonato Goiano e seis na Série B, sem anotar gols. Não foi titular. Na B, entrou no segundo tempo na vitória do Atlético sobre o Criciúma por 3 a 2, em Goiãnia, na primeira rodada da competição. Seu último jogo foi há um mês, dia 9 de junho, na derrota por 4 a 3 em casa para o Figueirense.

Ele não teve sucesso no Atlético Goianiense. Enfrentou o Tigre na abertura da Série B

O Criciúma ainda não fez o anúncio oficial nem marcou a apresentação do jogador. Precisa, certamente, dos últimos exames para então assinar o contrato e providenciar a inscrição no Boletim Informativo Diário (BID) da CBF.

Último jogo de Joanderson pelo Atlético foi há um mês / Foto: Denis Luciano / 4oito

Com Joanderson o Criciúma chega a nove atacantes no elenco: ele mais Zé Carlos, Lucas Coelho, Vitor Feijão, João Paulo, Andrew, Nicolas, Julimar e Kalil.

Denis Luciano
Por Denis Luciano 11/07/2018 - 10:38Atualizado em 11/07/2018 - 10:41

Impasse entre dois médicos em uma manhã de março de 2016 está conectado a uma polêmica resolução desta semana do Conselho Federal de Medicina (CFM). Estão proibidas as prescrições em todo o Brasil de tratamento de ozonioterapia.

Sem saber, o Criciúma ajudou a ilustrar, há mais de dois anos, esse cenário nebuloso de uma fatia da medicina alternativa voltada ao esporte.

Ozonioterapia, tratamento que induz a risco de doping / Foto: Daniel Búrigo / A Tribuna

"Ele chegou com uma maleta dizendo que faria umas aplicações no Róger Guedes, e que não podia dizer o que aplicaria, que era uma experiência de consultório". A revelação, do médico Mário César Búrigo Filho, o Marinho Búrigo, então diretor do Criciúma, retorna àquele 12 de março, 27 meses atrás, e refere o atacante, hoje no Atlético Mineiro, e Augusto Ferreira, médico graduado pela Universidade Federal do Pará e que se apresenta como presidente da Sociedade Científica de Saúde Integrativa.

Ao mesmo tratamento que Augusto Ferreira indicou para Róger Guedes foram submetidos o volante João Afonso e o atacante Jheimy. Uma das promessas do tratamento era a cura rápida de lesões. "Parte do sangue deles era retirado, se fazia uma manipulação e depois devolviam ao organismo do atleta", conta Marinho, sobre a ozonioterapia.

Daí veio o conteúdo da denúncia que Marinho Búrigo fez ao Conselho Regional de Medicina de São Paulo (CRM-SP). Na última segunda-feira, o órgão se pronunciou. O médico denunciado responde por infração de cinco artigos do código de ética médica. Entre as irregularidades, a prática de tratamento que pode induzir ao doping.

O clube garante que se cercou de cuidados. A Agência Brasileira de Controle de Dopagem enviou técnicos ao Criciúma pouco depois da denúncia. "Fizeram exames nos jogadores e não constataram doping", afirma o diretor jurídico do Tigre, Albert Zilli dos Santos. "Não sei direito como foi o tratamento lá em Sorocaba", relata o volante João Afonso, atualmente no Goiás. O atacante Jheimy está no Sampaio Corrêa do Maranhão.

A matéria completa está na página 20 do jornal A Tribuna desta quarta-feira. Relatamos o episódio ontem no Debate Aberto da Som Maior. Confira no podcast.

 

Denis Luciano
Por Denis Luciano 11/07/2018 - 07:05

O Palmeiras está pedindo 12 milhões de euros para liberar o atacante Róger Guedes para o Porto, de Portugal, um dos vários pretendentes pelo jogador, e o que está indo mais longe nas propostas. Na cotação de ontem, com o euro valendo R$ 4,48, o Criciúma poderá receber pelo menos R$ 35 milhões ou até R$ 40 milhões, levando-se em conta que o Tigre tem 75% brutos do atleta, que devem chegar a cerca de 65% líquidos.

O Porto quer pagar 8 milhões de euros, que já seriam uma bolada considerável. "Vai ser a salvação da lavoura", já disse, algumas vezes, dirigente de livre trânsito com o presidente Jaime Dal Farra. O Criciúma não se pronuncia a respeito. Na última vez que sondei o presidente Jaime Dal Farra, há cerca de dez dias, ele respondeu "nenhuma novidade a respeito".

Róger Guedes em grande fase no Atlético / Foto: Bruno Cantini / Atlético MG

O empresário de Róger, Paulo Pitombeira, é quem tem feito os contatos permanentes entre Porto, os demais interessados, Palmeiras, Atlético Mineiro e Criciúma. O Palmeiras pediu 12 milhões de euros pois, como terá direito a 15% líquidos. seriam R$ 8 milhões, bem mais que os R$ 2,5 milhões investidos quando da aquisição de 25% dos direitos econõmicos junto ao Criciúma. É do percentual do Palmeiras que sairão os 10% do negócio para o Atlético Mineiro, como "cláusula de vitrine".

O Galo parece ser o menos interessado no negócio. Gostaria sim de continuar contando com Róger até o fim do ano. Com nove gols em 12 jogos com a camisa atleticana, ele é o artilheiro da Série A e grande aposta no sonho que o clube tem de ser campeão brasileiro. Róger se empolga com a ideia de ir para Portugal, pois abriria portas para o mercado europeu. Por isso que as propostas da Arábia Saudita e Ucrânia não se destacam tanto para o jogador.

Lançado no final de 2014 pelo Criciúma, Róger Guedes disputou 63 jogos e marcou oito gols com a camisa tricolor. A notícia sobre a pedida que o Palmeiras fez ao Porto é do jornal A Tribuna de São Paulo.

Róger foi negociado pelo Criciúma em abril de 2016 / Foto: Fernando Ribeiro / Criciúma EC

 

Denis Luciano
Por Denis Luciano 11/07/2018 - 06:45

Waguinho Dias fez bons trabalhos na elite do Campeonato Catarinense nas últimas temporadas, no Internacional de Lages em 2016 e assumiu o Atlético Tubarão no ano passado. Deixou o clube no último dia 28 após a eliminação na Série D. Foi terceiro no Catarinense e fez bela campanha na Copa do Brasil.

Pois ele tem novo desafio em Santa Catarina. Nesta terça-feira, Waguinho foi anunciado como novo técnico do Marcílio Dias. Vai tentar conduzir o Marinheiro à elite do futebol catarinense, da qual o clube não participa desde 2015. Está pela terceira temporada consecutiva na Série B estadual.

Waguinho Dias, do Atlético Tubarão para o Marcílio Dias

Renê Marques, que comandava o Marcílio desde o início da Segundona, caiu no último domingo após o empate em 0 a 0 com o lanterna Operário de Mafra, fora de casa. Com o resultado, Renê foi demitido e o Marcílio fechou o turno em quarto lugar com 14 pontos, seis atrás do campeão da etapa, o Camboriú. 

Nesta quarta o Marcílio Dias visita o Fluminense às 20h30min na Arena Joinville. O time será comandado interinamente pelo auxiliar Carlos Alberto Teco. Waguinho Dias assume a equipe na quinta e estreia domingo, em Itajaí, frente ao Camboriú.

A rodada de abertura do returno da Série B terá ainda nesta quarta os jogos Almirante Barroso x Barra (16h, em Itajaí), Camboriú x Blumenau (18h, em Camboriú), Guarani x Juventus (20h, em Palhoça) e Metropolitano x Operário (20h10min, em Blumenau). Se o Camboriú ganhar o returno será campeão e classificado à Série A e, neste caso, a segunda vaga será decidida pelo vencedor do confronto entre os dois melhores índices técnicos. Se outro time vencer o returno, vai à semifinal com Camboriú e mais duas equipes pelo índice.

Denis Luciano
Por Denis Luciano 10/07/2018 - 23:08Atualizado em 10/07/2018 - 23:10

A quarta-feira está chegando, véspera da viagem para Goiãnia, e o técnico Mazola Júnior ainda não expôs nos treinos o time que pretende escalar diante do Goiás, no importante compromisso de sexta-feira no estádio Olímpico Pedro Ludovico.

Mazola conversa com o auxiliar Marcelo Dias / Foto: Denis Luciano / 4oito

Ao menos não expôs os onze titulares como estamos acostumados. O trabalho tático da tarde fria desta quarta deu alguns sinais. Ao montar o ataque contra a defesa, colocou Liel como primeiro volante, acompanhado por Marlon Freitas e Luís Fernando. Não é a escalação ainda, mas poderá ser.

No tático, Mazola não escalou o time titular / Foto: Denis Luciano / 4oito

No ataque a incógnita continua. O treino não evidenciou qual a alternativa que Mazola estuda para suprir a perda do suspenso João Paulo. Seguimos apostando em duas teses, quatro nomes para uma vaga. Ou Mazola improvisa com um pouco mais de experiência, usando Nicolas ou Andrew, ou aposta no novo, com os centroavantes Julimar ou Kalil. 

Marlon, suspenso, desfalca o Criciúma em Goiás / Foto: Denis Luciano / 4oito

Marlon, o outro suspenso, tem substituto garantido. O jogo marcará a estreia do lateral esquerdo Artur. Ele treina há mais de um mês no Criciúma vindo do Brasil de Pelotas. Sua última partida no clube gaúcho foi em 26 de maio. Foi reserva, entrou aos 17 do segundo tempo de Brasil 3x0 Londrina no estádio Bento Freitas. Veio do clube gaúcho pendurado com dois cartões amarelos. Se tomar advertência na sexta, já desfalcará o Criciúma diante do Londrina no dia 20 no Majestoso.

Zagueiro Nino e goleiro Vinícius no treino da tarde / Foto: Denis Luciano / 4oito

Artur bateu um bom papo com a reportagem nesta terça no CT Antenor Angeloni. "Era esperar e ter a calma pois a oportunidade iria aparecer. Agora é o meu momento", avisou. Ele garantiu que não sentirá falta de ritmo de jogo, embora esteja há mais de um mês sem entrar em campo. O lateral espera dificuldades, promete se empenhar muito na marcação e no apoio, elogia o titular Marlon e o artilheiro da Série B, o atacante Lucão que será adversário pelo Goiás. Confira a entrevista coletiva no podcast.

Passou mais um dia sem anúncio de contratação pelo Criciúma. Segue no ar a expectativa pela vinda de um jogador de meio campo, que pode ser um volante ou um articulador, e um centroavante.

Julimar, 17 anos, aposta de Mazola que vem da base / Foto: Denis Luciano / 4oito

O Criciúma dispensou dez jogadores do sub-20, e trouxe outros quatro atletas para a categoria. Esta é uma das várias novidades das categorias de base, que vamos apresentar em matéria que fizemos com o coordenador técnico Wilson Vaterkemper para o jornal A Tribuna desta quarta. Entre os detalhes, o estudo que o clube faz para participar ou não da Copa Santa Catarina a partir de setembro.

Vitor Feijão ainda não sabe quem será seu colega de ataque / Foto: Denis Luciano / 4oito

Outro assunto que A Tribuna vai apresentar é a denúncia do ex-diretor médico do Criciúma, Marinho Búrigo, que transformou-se em processo no Conselho Regional de Medicina de São Paulo (CRM-SP) contra um profissional da Medicina que ministrou tratamentos alternativos ao volante João Afonso e ao atacante Jheimy, então no Criciúma em 2016. Conversamos com um dos atletas, o denunciante e o clube. O denunciado não respondeu aos vários contatos que fizemos com sua clínica em Sorocaba (a mesma para onde os dois atletas foram levados na ocasião).

Nesta quarta à tarde tem o penúltimo treino antes da viagem / Foto: Denis Luciano / 4oito

 

Denis Luciano
Por Denis Luciano 10/07/2018 - 21:15Atualizado em 11/07/2018 - 07:47

O Criciúma vai participar do conselho técnico da Copa Santa Catarina na próxima quinta-feira na sede da Federação Catarinense de Futebol (FCF). Mas é pouco provável que o clube confirme presença no torneio. "Gostaríamos de jogar para dar ritmo a atletas que não temos utilizado", observa o superintendente Róbson Izidro.

Porém, duas exigências da FCF estão afastando o Tigre. Os jogos deverão ser disputados nos estádios dos clubes participantes, e não nos CTs, e haverá jogos às quartas-feiras e domingos. O Criciúma avalia que essas medidas gerarão um custo acima do planejado, já que o Tigre gostaria de mandar suas partidas no CT Antenor Angeloni e atuar uma vez por semana.

Wilsão e Serginho Lopes, coordenadores da base tricolor / Foto: Denis Luciano / 4oito

"Fomos na reunião preparatória na semana passada, elaboramos um relatório e a decisão está com a diretoria", informa o coordenador técnico das categorias de base, Wilson Vaterkemper. Ele concorda que a participação na Copinha seria importante principalmente para movimentar os jogadores do sub-20, que ficaram sem calendário depois da eliminação precoce no Campeonato Catarinense, no qual ficaram em quinto lugar.

A Copa Santa Catarina está programada para ocorrer de 2 de setembro a 25 de novembro, e é aberta a todos os clubes das séries A e B do Catarinense. Atlético Tubarão e Hercílio Luz já anunciaram que vão disputar. Ao campeão, será oferecida uma vaga na Copa do Brasil de 2019.

O Criciúma ganhou a Copa SC sub-20 no ano passado, enquanto o Tubarão venceu a Copinha dos times principais.

A análise da participação na Copinha e o momento das categorias de base do Criciúma estarão em destaque na página 21 do jornal A Tribuna nesta quarta-feira.

Denis Luciano
Por Denis Luciano 10/07/2018 - 12:05Atualizado em 10/07/2018 - 13:06

Corria o mês de março de 2016. O Criciúma jogaria com o Brusque no domingo, dia 13, no Heriberto Hülse. O presidente Jaime Dal Farra trouxe a Criciúma, por indicação de um amigo do Rio Grande do Sul, um médico de São Paulo chamado Augusto Ferreira. "Ele chegou com uma malinha se anunciando e dizendo que aplicaria medicamentos em jogadores nossos", lembra o diretor médico do Criciúma na época, Marinho Burigo. Ali começou uma crise recente que ganhou desdobramentos agora, quase dois anos e meio depois.

É que a prática do médico trazido por Dal Farra gerou uma denúncia de Marinho Búrigo ao Conselho Regional de Medicina (CRM-SP). A intenção de Augusto Ferreira era ministrar um tratamento de ozonioterapia em Róger Guedes, titular do Tigre na ocasião. "Eu não deixei", recorda Marinho. "Ele não quis dizer o que aplicaria". Aquela situação gerou um desgaste interno. "O presidente e o técnico (Roberto Cavalo) estavam me forçando a aceitar o tratamento. Fui irredutível".

Jheimy foi um dos jogadores que recebeu o tratamento irregular em 2016

No dia seguinte, outros dois jogadores, o volante João Afonso e o atacante Jheimy, foram encaminhados pela direção para o instituto de Augusto Ferreira em Sorocaba, interior de São Paulo, sem o aval do diretor médico do Criciúma. Marinho Búrigo lançou uma nota pública de desagravo, pedindo uma manifestação da direção do Criciúma, que optou por demiti-lo na segunda-feira, 16. Em seguida, já demitido, Búrigo lançou outra nota, alertando para os riscos que o Criciúma estava assumindo.

Pois bem. O CRM paulista acolheu a denúncia feita por Marinho Búrigo e ontem ele foi notificado da conclusão. "O CRM está sugerindo a condenação do médico Augusto Ferreira em cinco artigos do código de ética médica, entre eles a prática de doping e por infringir relações entre médico e médico e médico e paciente, por falta de informações".

João Afonso, outro atleta que foi submetido a uma ozonioterapia quando estava no Tigre

Cabe lembrar que, nos dois jogadores enviados para São Paulo pelo Criciúma, a equipe de Augusto Ferreira fez aplicações que resultaram em agravamento das lesões dos atletas. "O João Afonso teve um abcesso do tamanho de uma laranja que levou meses para curar. O Jheimy também perdeu muito tempo por causa daquilo". Até hoje, não se sabe o que o médico de São Paulo aplicou nos jogadores. "Sabemos que ele retirou sangue, fez uma manipulação e reintroduziu esse sangue neles, e isso é doping", detalha Marinho.

O Criciúma correu alguns riscos. Se Róger Guedes tivesse recebido a aplicação, que era a primeira intenção de Ferreira e Dal Farra, teria enfrentado um quadro grave como foram os de João Afonso e Jheimy. O clube recebeu, tempos depois, a visita da Agência Brasileira de Controle de Dopagem (ABCD) e passou por uma investigação pela prática de doping. Acabou isento pois o episódio e a investigação do CRM esclareceram que o procedimento era adotado na clínica, e não no clube.

Marinho Búrigo era o médico do Criciúma na época e fez denúncia ao CRM-SP

O médico denunciado será submetido a um julgamento no Conselho de Medicina em São Paulo e corre o risco de perder seu registro. Buscamos contato com ele e com os jogadores envolvidos e voltaremos ao assunto ainda hoje na Rádio Som Maior e amanhã no jornal A Tribuna. João Afonso está atualmente no Goiás e Jheimy disputa a Série B pelo Sampaio Corrêa. Marinho Búrigo foi diretor médico do Criciúma por 47 dias.

Denis Luciano
Por Denis Luciano 10/07/2018 - 10:48Atualizado em 10/07/2018 - 10:51

A prefeitura de Forquilhinha estava precisando criar vagas de eletricista, analista de recursos humanos, técnico em contabilidade e técnico em informática. Tentou uma vez, não conseguiu. Tentou a segunda, também não. Ontem à noite, na terceira, deu certo. Por cinco votos a quatro, os vereadores aprovaram.

Câmara de Forquilhinha aprovou criação de quatro vagas na prefeitura

É uma vaga para cada cargo. Quatro novos funcionários efetivos nos quadros do município. "Não são novos cargos", tratou de reforçar o vereador Célio Elias (PT), um dos cinco votos favoráveis junto com os colegas Adenor Polla (PP), Juarez de Oliveira (PP), Leandro Felisberto (PP) e Maciel da Soler (PMDB), que como presidente desempatou o placar.

Vereador Célio Elias (PT), um dos votos a favor

Mas há um detalhe importante levantado pelos quatro que votaram contra. Há sinalização de um possível direcionamento, já que os beneficiados na lista de concursados para suprir as vagas exercem atualmente as mesmas funções na condição de comissionados, casos do técnico em contabilidade e do analista de RH. Os votos contrários foram de Érico D´Amorim (PSD), Leandro Loch (PSDB), Vanderlei Serafim (PRB) e Robertino de Souza (PDT).

Vereador Érico D´Amorim (PSD), um dos votos contrários

O vereador Célio, na entrevista ao Jornal das Nove, ponderou que um ganha R$ 5 mil comissionado e, aceitando a nomeação, baixará seu vencimento para R$ 2,6 mil como efetivo. Retrucamos, afinal é óbvio e incomparável o benefício do efetivo perante ao comissionado.

Outro possível beneficiado com a mudança de status é, por coincidência, secretário de Administração e Finanças do município. "Ele é o segundo na lista dos concursados. Caso aceitar, ele abre mão do salário de R$ 7,6 mil como secretário para receber R$ 2,6 mil como efetivo. Mas já anunciou que não aceitará", informou o vereador Célio. Os favoráveis lembraram, ainda, que a criação das vagas diminui a terceirização no serviço público. No podcast abaixo, a entrevista que fizemos hoje na Som Maior com Célio Elias.

Vamos às considerações. Trata-se de mais um episódio do corriqueiro cenário da gestão pública brasileira. As formas, caminhos e jeitinhos para efetivar quem ainda não é efetivo. Assim, prefeituras tornaram-se as maiores empregadoras em grande parte dos municípios brasileiros, o que é um peso cada dia mais insuportável para o cidadão, que vive de pagar impostos principalmente para suportar o peso dessas máquinas. E em tempos de redução, de enxugamento, o serviço público é absolutamente incapaz de dar o exemplo do corte na carne. Será preciso ter tanto funcionário público no Brasil? A não ser que seja para atender interesses políticos menores, não.

Por essas e outras, como seria bom se a gestão pública fosse menos pública e mais privada. E que o dinheiro público fosse empregado com mais seriedade técnica e menos politicagem. Comentamos a respeito no Jornal das Nove de hoje.

O tema é detalhado hoje na página 5 do jornal A Tribuna, em matéria da colega Francieli Oliveira. Vale e muito conferir. E pensar no assunto.

Tags: Forquilhinha

Denis Luciano
Por Denis Luciano 09/07/2018 - 20:29Atualizado em 09/07/2018 - 20:34

Campeão da Copa Sul e do Estadual de Amadores em 2014, campeão do Sul Brasileiro em 2015, o Rui Barbosa quer voltar aos bons tempos. O clube, que completou 55 anos no dia 20 de maio, segue em festa. Na noite desta segunda-feira, por proposta do deputado estadual Rodrigo Minotto (PDT), houve uma solenidade especial da Assembleia Legislativa (Alesc) em Morro da Fumaça.

"Tudo muito merecido", saudou o deputado, ladeado por muitos dirigentes e torcedores do Rui. O presidente Alex Sandro da Soler reforçou o orgulho de dirigir, desde abril do ano passado, um clube organizado, com patrimônio de mais de R$ 6 milhões e focado em retomar os bons resultados recentes no futebol.

"Estamos muito bem, com bons parceiros, a estrutura em crescimento e a perspectiva de fazer um bom Regional", contou. De volta à primeira divisão - foi campeão da Segundona no ano passado - o Rui Barbosa segue com o técnico Amauri Madeira e uma meta clara. "Classificar e depois investir um pouco mais na segunda fase", revelou o presidente. "Vamos devagar, com os pés no chão, queremos ganhar o Regional até 2020".

Homenagem da Alesc hoje à noite em Morro da Fumaça / Foto: João Manoel Neto / Divulgação

Mais sobre a festa para o Rui Barbosa e os planos futuros do clube fumacense a gente conta nesta terça-feira no jornal A Tribuna.

Denis Luciano
Por Denis Luciano 09/07/2018 - 20:22Atualizado em 09/07/2018 - 20:23

Sem Zé Carlos e Lucas Coelho, o técnico Mazola Júnior está entre duas possibilidades para compor o ataque do Criciúma que na sexta-feira visita o Goiás do artilheiro Lucão, goleador da Série B com sete gols. Ou adapta Andrew ou Nicolas, ou escala um jovem entre Julimar e Kalil. Os dois primeiros contam com mais rodagem, embora um ainda não tenha "estofo" como disse Mazola na quinta, no caso de Andrew, e outro não venha sendo muito aproveitado na atual fase tricolor. 

Vitor Feijão na expectativa do parceiro no ataque para sexta / Foto: Denis Luciano / 4oito

Quanto aos jovens, o treinador parece ter dado uma pista na semana passada, quando citou que é hora de aproveitar mais os meninos. Julimar foi promovido ao elenco profissional por Mazola. O crescimento dele é rápido no Criciúma. Chegou em 2015, após ser observado na sua cidade, Marabá, no interior do Pará. Goleador no sub-17, completou 17 anos em janeiro, em abril ganhou contrato até fevereiro de 2021 e no final de maio começou a aparecer nos treinos do elenco principal.

Adaptar ou escalar um dos jovens, eis as opções de Mazola / Foto: Denis Luciano / 4oito

Julimar já estreou na equipe de Mazola, no dia 5 de junho entrou no segundo tempo no lugar de Zé Carlos naqueles 4 a 1 sobre o Paysandu. Vem alternando com as aparições na base. No sábado passado, jogou pelo time juvenil e marcou um dos gols nos 10 a 2 sobre o Hercílio Luz pelo Campeonato Catarinense.

O treino da tarde foi um tático no CT Antenor Angeloni / Foto: Denis Luciano / 4oito

Perguntei ao Vitor Feijão, na entrevista coletiva de hoje no CT Antenor Angeloni, se ele tem ideia do que Mazola fará. "Não sei se ele vai jogar com um atacante aberto". E ele esperava que o técnico projetasse isso no treino desta segunda. Não. Foi um tático em campo reduzido. Provavelmente vá montar uma escalação no trabalho desta terça à tarde.

O empate com sabor de derrota diante do Figueirense, a "falta de malandragem" para segurar a vitória na quinta passada, a queda de rendimento no segundo tempo, a busca por um ponto que agrada em Goiãnia, a insatisfação com o desempenho atual e outros assuntos no bate papo com Vitor Feijão que está disponível no podcast abaixo.

Zé Carlos fez a cirurgia na sexta. Está livre da hidrocele e fora dos jogos contra Goiás e Londrina, nas duas próximas sextas-feiras. Depois? Talvez uma chance de retorno no dia 24 contra o CRB, em Maceió. 

Carlos Eduardo na expectativa de ser aproveitado / Foto: Denis Luciano / 4oito

Lucas Coelho é o problema físico mais sério. Vai se submeter à cirurgia para correção do menisco do joelho esquerdo na sexta-feira, segundo nos informou ortopedista Marcelo Beirão. E a partir daí, uns 40 dias para a recuperação. 

Por essas e outras, está clara a necessidade de contratar. E a informação que vem do Criciúma é que nas próximas horas, até o decorrer desta terça, o clube anuncia um centroavante e um meia. E não vai contratar muito além disso.

Léo Dreyer continua treinando no Criciúma / Foto: Denis Luciano / 4oito

O diretor executivo de futebol Nei Pandolfo está com uma meta ousada de pontuação na reta final do turno. Chegou a falar em alcançar 25 pontos, o que exigiria do Criciúma somar 12 nos próximos 15 a disputar. Quase a campanha do Goiás das cinco últimas rodadas, quando o time goiano ganhou quatro jogos e empatou um. O Goiás não perde desde 5 de junho, quando tomou 2 a 1 da Ponte Preta em Campinas. Já subiu para o décimo lugar com tudo isso. É esse nível que o Tigre almeja para os cinco compromissos que fecham o turno: Goiás (fora), Londrina (em casa), CRB (fora), Vila Nova (em casa) e Sampaio Corrêa (fora).

A grade do Mazola ainda incompleta / Foto: Denis Luciano / 4oito

O goleiro Vinícius treinou normalmente hoje com Luiz, Belliato e Ronaldo. Foi um trabalho forte comandado pelo preparador Maurício Dacoregio. Ele estendeu uma lona e a molhava de tempos em tempos na pequena área, e ali fazia a bola quicar antes das defesas, que se tornavam mais difíceis com a bola molhada e pesada. Vinícius, já chamado duas vezes para etapas de treinos com o técnico Carlos Amadeu, está na expectativa de nova convocação à Seleção Brasileira Sub-20 em setembro, quando a equipe vai ao México disputar amistoso contra os mexicanos.

Os goleiros do Criciúma no treino da tarde / Foto: Denis Luciano / 4oito
Pela manhã, o treino foi na academia / Foto: Fernando Ribeiro / Criciúma EC
Alex Maranhão entrou no segundo tempo contra o Figueirense / Foto: Denis Luciano / 4oito
Com Marlon suspenso, Eltinho é reserva de Artur para sexta / Foto: Denis Luciano / 4oito
Recuperado de lesão, zagueiro Sandro voltou a treinar com bola / Foto: Denis Luciano / 4oito
Meia Wallacer segue tendo poucas oportunidades / Foto: Denis Luciano / 4oito

 

Denis Luciano
Por Denis Luciano 09/07/2018 - 11:20Atualizado em 09/07/2018 - 11:29

Ontem fazia quatro anos da data mais constrangedora da história do futebol brasileiro. Era aniversário do massacre da Alemanha sobre o Brasil nas semifinais da Copa do Mundo de 2014. Será difícil esquecer o dia em que a Seleção tomou aqueles 7 a 1.

Os 7 a 1 no Mineirão em 2014

Não é que o placar se repetiu neste domingo, exatos quatro anos depois? E envolveu nada mais, nada menos, que o clube de futebol mais antigo do Brasil: o Sport Club Rio Grande. Pela rodada de volta das quartas de final da Terceira Divisão do Campeonato Gaúcho, o Vovô (como é carinhosamente conhecido), tomou 7 a 1 do Sport Clube Gaúcho na cidade de Passo Fundo (a terra do Felipão, o técnico brasileiro na surra de 2014...).

Os 7 a 1 de ontem. Quem bateu foi o Gaúcho, de verde / Foto: Gerson Lopes / O Nacional

Conheço bem o Rio Grande. Lá estreei como setorista, cobrindo o dia a dia do humilde time que naquele 1995 disputava a mesma Terceira Divisão de hoje. A grande conquista da história do Rio Grande, campeão gaúcho de 1936, é a glória de ostentar esse título de mais antigo do Brasil. Foi fundado em 19 de julho de 1900, está portanto às vésperas de comemorar 118 anos. Tem uma bonita história. Teve muitos estrangeiros na sua fundação, liderados por um descendente de... alemães, chamado Johannes Christian Minnemann.

Um dos times de antigamente do velho Rio Grande

O Rio Grande é um dos três times da minha cidade natal, Rio Grande, lá no sul do Rio Grande do Sul. Nasci 79 anos depois do Vovô, terra também do São Paulo e do inativo Rio-Grandense. A turma da Ponte Preta reclama o título de mais antigo, mas a Ponte é de 11 de agosto de 1900, algumas semanas mais jovem. Essa questão foi resolvida pela então CBD em 1975, oficializando o Rio Grande como "vovô do futebol brasileiro".

Rio Grande e Fluminense comemoraram o centenário do Vovô em 2000. Eu estava lá. Um frio danado

No meu tempo lá por Rio Grande, empunhando o microfone da Rádio Nativa (atual Rádio Cultura Riograndina, minha primeira casa) e depois da Rádio Cassino, acompanhei o Vovô por seis temporadas. Na última, em 2000, o clube comemorou seu centenário em alto estilo, recebendo o Fluminense do Rio para um amistoso naquele 19 de julho dos cem anos de fundação. Era uma quarta-feira gelada, um dos dias que mais frio passei na vida, transmitimos o jogo, 1 a 0 para o Flu, com a equipe da Rádio Nativa. Até o SporTV estava lá. Naquele ano 2000 o Vovô veio disputar a primeira divisão do Gauchão como convidado. Até fez campanha razoável. Depois voltou à sua realidade na Segundona, Terceirona...

Esse o time do Rio Grande ontem, antes dos 7 a 1 em Passo Fundo

Ontem o Rio Grande foi até Passo Fundo, a terra do Felipão. Encarou o Gaúcho. Na ida, empataram em 1 a 1 no velho estádio Arthur Lawson. A partida de volta foi na Arena Wolmar Salton BSBios, uma arena inaugurada em 2016 que o clube construiu com 8 mil lugares, muito bonita, para substituir o velho estádio dos anos 50. O fantasmagórico placar deste domingo, 7 a 1, desclassificou o Rio Grande, mandou o Gaúcho para a semifinal da Série C estadual diante do São Borja e o vencedor vai subir. Na outra semifinal, estarão Guarany de Bagé e Farroupilha de Pelotas.

A arena do Gaúcho de Passo Fundo, local da versão 2018 dos 7 a 1

Para consumar os inusitados nos quatro anos dos 7 a 1, o gol do Rio Grande foi do goleiro Cris, cobrando falta. Confira aqui a memória do domingo em que o Vovô não deixou o Brasil esquecer a humilhação histórica de 2014.

Denis Luciano
Por Denis Luciano 09/07/2018 - 10:50Atualizado em 09/07/2018 - 10:55

Em uma entrevista à Rádio Guaíba de Porto Alegre, ontem à tarde, o desembargador Rogério Favreto explicou as razões da sua decisão, de mandar soltar o ex-presidente Lula, ainda aprisionado em Curitiba. A medida não teve efeito, conforme expôs toda a novela que inundou a mídia nas últimas 24 horas. Na explicação, Favreto argumentou que Lula é candidato a presidente, e como tal tem direito de estar em liberdade para fazer campanha. Ouça a fala dele à Guaíba no podcast abaixo e tire as suas conclusões.

Nós tiramos as nossas conclusões. Estão abaixo, em texto e áudio do editorial desta segunda-feira no Jornal das Nove da Som Maior.

Rogério Favreto, o desembargador que desnudou o rei

O favor que o Favreto fez.

Ontem o Judiciário brasileiro proporcionou cenas no mínimo dantescas para tentar resumir sutilmente o domingo histórico para a Justiça brasileira. Pela manhã, o desembargador federal plantonista do TRF 4, Rogério Favreto, decidiu conceder a liberdade ao ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, ainda preso em Curitiba. Em seguida, o juiz Sérgio Moro respondeu, dizendo que o desembargador plantonista não tinha competência para mandar soltar Lula. Mais algum tempo e Favreto, ainda ontem, emitiu um novo despecho, reiterou a decisão de mandar soltar o ex-presidente. Passou a manhã, começou a tarde, o Ministério Público Federal pediu que reconsiderassem a decisão sobre o pedido de soltura. Mais um tempinho e o desembargador federal João Pedro Gebran Neto, que é relator dos processos da Lava Jato em segunda instância, determinou que não fosse cumprida a decisão de Favreto. Em resposta ao relator, o desembargador federal plantonista do TRF 4 voltou a ordenar a soltura do ex-presidente. Por fim, o presidente do TRF 4, desembargador federal Carlos Eduardo Thompson Flores Lenz, decidiu durante a noite que Lula continue preso e o processo retorne ao relator dos casos da Lava Jato na corte, desembargador federal João Pedro Gebran Neto.

Qual foi o favor que Favreto fez?

Ele provou que infelizmente o Judiciário também é campo de troca troca, também é campo de vai e vem, também é campo, lamentavelmente, do é dando que se recebe. Afinal, ele está pagando uma conta, ele está agradecendo uma benesse, ele está devolvendo algo que caiu no seu colo. Se tem competência, se não tem, é outra discussão. Cadê a isenção? Cadê a imparcialidade do ponto de vista ético. O favor que ele fez foi desnudar o rei.

 

Denis Luciano
Por Denis Luciano 08/07/2018 - 21:30Atualizado em 08/07/2018 - 21:35

O Próspera pode confirmar no próximo sábado a sua classificação para a semifinal do Campeonato Catarinense de Juniores da Série C. Jogará em casa, no Mário Balsini, contra o Itajaí. Se vencer, garante a vaga com uma rodada de antecedência.

O Próspera que jogou sábado em Paulo Lopes / Foto: Divulgação

Neste sábado, o Time da Raça foi até Paulo Lopes e, no estádio Antônio Amadeu Moisés, derrotou o Curitibanos por 3 a 0. Os gols foram marcados por Luís Eduardo, Vinícius e Luís Fernando. A equipe do técnico Paulo Serrano chegou a seis pontos no Grupo A contra três do Itajaí e zero do Curitibanos.

O Orleans garantiu a primeira vaga na semifinal hoje. Venceu o Itajaí por 2 a 1 no estádio Rio do Ouro, em Itajaí, alcançando doze pontos. Na última rodada vai ter Orleans x Próspera.

Meninada do Orleans comemorou a classificação em Itajaí

Enquanto o Próspera faz bonito na Série C dos juniores, o Criciúma assumiu a liderança do Campeonato Catarinense Infantil da Série A. No sábado, aplicou 9 a 0 no Hercílio Luz, no CT Antenor Angeloni, alcançando 19 pontos. A equipe sub-15 do Tigre volta a campo somente em 4 de agosto, quando visitará o Internacional em Lages. A rodada do Estadual Sub-15 teve, ainda, Guarani 2x0 Concórdia, Joinville 1x1 Brusque e Tubarão 1x0 Inter de Lages.

Tigrinhos golearam o Hercílio Luz

A equipe do técnico Filipe Monteiro vai representar Criciúma nos Joguinhos Abertos, em Curitibanos, de 22 a 27 de julho. Na chave estão São Bento do Sul, Curitibanos e Jaraguá do Sul.

O time juvenil do Criciúma também jogou no sábado, e da mesma forma goleou: 10 a 2 no Hercílio Luz. Nesta categoria, os Tigrinhos chegaram a 12 pontos, na sexta posição. O próximo compromisso também será em agosto diante do colorado lageano. Jogaram, também, Guarani 3x2 Concórdia, Joinville 2x0 Brusque e Tubarão 2x1 Inter de Lages.

Agora, o sub-17 do técnico Amauri Barasuol foca na Taça Belo Horizonte, de 17 a 28 de julho na capital mineira. O Criciúma vai encarar Cruzeiro, Atlético Goianiense e Porto Vitória (ES) na primeira fase.

Camboriú faturou o turno da Série B

O Camboriú é o campeão do turno da Série B do Catarinense. A conquista veio com o empate de sábado, 2 a 2 com o Fluminense em Joinville. Foram 20 pontos para o Camboriú e 19 para o Flu, seguidos por Barra e Marcílio Dias. Outro destaque da rodada foi o Metropolitano, que estreou o técnico Mabília e venceu o rival Blumenau, 3 a 0. A última rodada do turno teve também Juventus 1x2 Barra, Operário de Mafra 0x0 Marcílio Dias e Almirante Barroso 2x3 Guarani. 

O returno, com os times zerados na classificação, começa na quarta-feira com Barroso x Barra, Camboriú x Blumenau, Guarani x Juventus, Metropolitano x Operário e Fluminense x Marcílio Dias. Se o Camboriú ganhar também o returno, estará automaticamente promovido à Série A do Catarinense em 2019, daí os dois melhores no índice técnico brigarão pela segunda vaga no acesso. Se outro time for campeão do returno fará a semifinal com o Camboriú e mais duas equipes pelo índice. O último colocado, hoje o Operário de Mafra, cai para a Série C estadual.

Denis Luciano
Por Denis Luciano 08/07/2018 - 11:10Atualizado em 08/07/2018 - 11:13

A Seleção Brasileira chegou na manhã de hoje da Rússia. Ao menos parte do grupo, já que alguns ficaram pela Europa mesmo. Entre os que chegaram, o técnico Tite e o atacante Neymar foram os mais festejados pelos torcedores que foram até o aeroporto no Rio de Janeiro receber o grupo eliminado na sexta-feira pela Bélgica.

Tite tem evitado falar sobre o futuro, mas a CBF quer renovar o contrato do treinador. O Brasil volta a jogar em setembro em amistoso contra os Estados Unidos.

Torcedores receberam a Seleção no aeroporto / Foto: Lucas Loos / Globoesporte.com

Enquanto isso, o Criciúma recebeu um retorno feliz da Seleção. É a volta do goleiro Vinícius, que na última quinta-feira concluiu mais um período de treinos com a Seleção Sub-20.  A expectativa de novas convocações até o Sul Americano da categoria, em janeiro, justificou a contratação de Belliato. Enquanto estiver por aqui, Vinícius vai treinar entre o novo companheiro mais Luiz, a referência dele, e os jovens Ronaldo e Diego. Goleiros não faltam no Tigre.

Vinícius em treinos com a Seleção / Foto: CBF / Divulgação

As categorias de base do Criciúma fizeram bonito neste sábado. Pelo Campeonato Catarinense, o sub-15 goleou o Hercílio Luz por 9 a 0 e o sub-17 aplicou 10 a 2 no mesmo adversário, em rodada dupla no CT Antenor Angeloni. Pelo Regional da LUD, os jogos foram contra Siderópolis. No sub-11, 6 a 0. No sub-12, 8 a 0. No sub-14, 10 a 0.

Um dos times do Criciúma no Regional da LUD / Foto: Divulgação

As meninas também estiveram em ação. Foi pelo Estadual Sub-15 de futsal. Elas ganharam do Barateiro de Brusque por 4 a 1 e de Braço do Norte por 2 a 1. O time garantiu classificação à próxima fase.

As meninas do Tigre no Estadual de Futsal / Foto: Divulgação

No profissional, o Criciúma treina neste fim de semana. Trabalhos na manhã de sábado e domingo. Na segunda-feira, dois turnos. O técnico Mazola Júnior não terá o lateral Marlon e o atacante João Paulo, suspensos, para o confronto com o Goiás na próxima sexta-feira, em Goiânia.

Fim de semana de treinos no CT / Foto: Fernando Ribeiro / Criciúma EC

A cidade de Criciúma perdeu um talento das piscinas. João Paulo Gregorine, 18 anos, concorre agora por Florianópolis. Ele recebeu recente convocação para os Jogos Parapanamericanos Universitários, que ocorrerão neste mês em São Paulo, e o jovem nadador é uma das esperanças brasileiras para as duas próximas Paralimpíadas, em Tóquio e Paris.

João Paulo Gregorine, um jovem craque das piscinas / Foto: Divulgação

Todas essas informações em detalhes você confere nas páginas esportivas do jornal A Tribuna desta segunda-feira.

Denis Luciano
Por Denis Luciano 07/07/2018 - 10:50Atualizado em 07/07/2018 - 10:58

Uma boa notícia para o Criciúma. O atacante Zé Carlos foi submetido à cirurgia para remoção de líquido no saco escrotal e correção da hidrocele, problema que o vem abatendo nos últimos dias. Com muitas dores, ele jogou na vitória sobre o São Bento, no sábado passado, e depois esteve fora dos treinamentos e do jogo diante do Figueirense na quinta-feira.

O médico Ricardo Furtado, do clube, acompanhou a cirurgia. "Correu tudo bem, segundo o nosso médico, e o Zé deve ter alta hoje", confirmou o superintendente do Criciúma, Róbson izidro.

Foto: Denis Luciano / 4oito / Arquivo

Na última segunda-feira o médico do Criciúma chegou a projetar até trinta dias de afastamento do jogador a partir da cirurgia, por conta do repouso pós operatório e o posterior período de recuperação física do atacante. Porém, com o sucesso da cirurgia e a boa reação do jogador, a estimativa encurtou. Já se projeta um retorno de Zé Carlos em menos dias. Uma nova avaliação será feita nas próximas horas.

Tirando proveito do afastamento de Zé Carlos pela hidrocele, o departamento jurídico encaminhou ao STJD, na última quinta-feira, a desistência do recurso à suspensão do jogador por três partidas pela expulsão contra o CSA. Na prática, o Criciúma abriu mão do efeito suspensivo que vinha mantendo o atleta em campo e, assim, ele paga a punição de dois jogos, pois o terceiro já foi cumprido na automática.

A princípio, o técnico Mazola Júnior projeta o Tigre sem Zé Carlos para encarar o Goiás na próxima sexta-feira, em Goiânia. Além dele, estarão fora os atacantes João Paulo e Lucas Coelho e o lateral esquerdo Marlon. João Paulo e Marlon cumprirão suspensão, enquanto Lucas Coelho fará, no mesmo dia, uma cirurgia no joelho esquerdo.

Denis Luciano
Por Denis Luciano 06/07/2018 - 10:22Atualizado em 06/07/2018 - 10:24

O Criciúma fez um primeiro tempo para garantir vitória consistente contra o Figueirense. João Paulo marcou e a ida para o intervalo dava a impressão de garantia de três pontos. Mas veio o segundo tempo, o Figueirense se impôs, reagiu, empatou e por pouco não virou. Ao fim das contas, 1 a 1 no Heriberto Hülse.

"Não foi catastrófico", resumiu Mazola Júnior. Para o técnico tricolor, o time pecou pela "falta de agressividade nas bolas paradas". De novo. Isso já foi reclamado por ele outras vezes, já foi treinado inúmeras outras vezes e, pela repetição, fica a clara impressão de que esse não é um pecado, mas uma característica.

A comemoração do gol de João Paulo / Foto: Caio Marcelo / Criciúma EC

Mazola avaliou que, no jogo jogado, o Figueirense rendeu pouco, dependendo muito de cruzamentos. "Pelo que o time está apresentando, nos dá tranquilidade de um campeonato aceitável", avaliou o treinador, confiante que o crescimento da equipe vai fazer a arrancada começar logo.

São mais cinco jogos até a metade do campeonato, e o Criciúma completou treze rodadas consecutivas na zona de rebaixamento. Algo histórico e que vai desenhando uma tendência de rebaixamento. Mazola lembrou dos investimentos dos adversários, citando o próprio Figueirense e também o Goiás, próximo time que o Tigre terá pela frente, na sexta-feira que vem, 13, em Goiânia. "E eles estão colhendo os frutos". É, o Goiás saltou na tabela. Já é o décimo, posição dos sonhos do Criciúma.

Vitor Feijão bem marcado por Nogueira / Foto: Caio Marcelo / Criciúma EC

Um dos colegas indagou Mazola ontem sobre as opções por Jean Mangabeira e Andrew, e não Liel e Nicolas na bola rolando ontem. "O Liel tem dificuldades contra um meio muito veloz como o do Figueirense", apontou o técnico.

Muita responsabilidade para Andrew, avalia Mazola / Foto: Caio Marcelo / Criciúma EC

Sobre Andrew, um capítulo à parte. Primeiro, ele citou que Nicolas tem dificuldades de jogar pela direita e lembrou que Andrew entrou bem contra o São Bento. Depois, mencionou que estamos colocando "responsabilidade muitog rande nele que não tem estofo ainda para resolver". Em suma, Mazola não quer fritar o menino, entende que falta bagagem. E falta. Essas e outras na entrevista coletiva que você ouve no podcast abaixo.

Mazola está com problemas sérios. A folga de hoje é certamente para reflexão. A partir de amanhã, na reapresentação das 10h, vai começar a arrumar a casa para a batalha de Goiânia na sexta, para a qual não contará com o lateral esquerdo Marlon e o atacante João Paulo, suspensos pelo terceiro cartão amarelo.

Time estará desfalcado de Marlon e João Paulo contra o Goiás / Foto: Caio Marcelo / Criciúma EC

Marlon era um gancho esperado. Artur está mais do que treinado para entrar logo. A lembrar que Artur também está pendurado, mesma situação de Nino, Eduardo, Elvis e Vitor Feijão, entre os titulares, mais Andrew e o zagueiro Sandro, que está na transição após outra lesão muscular.

E João Paulo? Fará tanta falta que Mazola nem quis projetar substituição ontem, quando questionamos ele a respeito. Sem Zé Carlos e Lucas Coelho, que farão cirurgias - a de Lucas no joelho esquerdo é hoje - o técnico perde a sua principal opção de referência ofensiva. Alguém será improvisado. Talvez ele tente centralizar Vitor Feijão e promova Andrew ao time titular. Ou algum atacante mais experiente, como Nicolas. Ou então dá a chance para Kalil, na coerência do que ele disse essa semana, de que "é hora de dar chance aos jovens".

Marlon Freitas arriscando o chute. Ele saiu cansado ontem / Foto: Caio Marcelo / Criciúma EC

Outro fator preocupante que restou de ontem foi o desgaste físico. Mazola justificou o decréscimo do segundo tempo justamente nisso, faltou perna para alguns atletas. "Resquícios ainda do jogo do São Bento", disse Mazola. Lembramos que o primeiro jogo foi no sábado, o segundo, na quinta. Aí estariam relacionados Marlon Freitas, Luiz Fernando e Elvis, que deram lugar no segundo tempo a Jean Mangabeira, Andrew e Alex Maranhão.

"Empate com gosto de derrota. Infelizmente na bola parada, estávamos nos defendendo bem, tomamos o gol e ficou difícil correr atrás de novo", disse o zagueiro Nino. O empate de ontem fez continuar um jejum indigesto e constrangedor. O Criciúma não ganha do Figueirense no Heriberto Hülse desde maio de 2014. São seis partidas. No podcast abaixo, o bate papo com os jogadores após a partida da noite passada.

Para Mazola, Figueirense foi o adversário mais duro em nove jogos / Foto: Caio Marcelo / Criciúma EC

 

5 6 7 8 9 10 11 12 13 14 15 16 17