Ir para o Conteúdo da página Ir para o Menu da página
Carregando Dados...
4
* as opiniões expressas neste espaço não representam, necessariamente, a opinião do 4oito
Adelor Lessa
Por Adelor Lessa 22/12/2020 - 16:48Atualizado em 22/12/2020 - 17:48

Por 383 votos a 36, o plenário da Câmara dos Deputados aprovou agora à tarde o encaminhamento para votação em regime de urgência do projeto de lei do deputado federal criciumense Ricardo Guidi, PSD, que pretende a criação de um novo REFIS.

A partir de agora, será designado um relator para o projeto, que receberá proposta de emenda, produzirá seu parecer, e depois o projeto será levado à votação. Possivelmente, no início de 2021.

De acordo com o deputado Guidi, mesmo que seja aprovado em 2021, poderá ser implantado no mesmo ano.

O deputado protocolou em abril o requerimento para tramitação em regime de urgência. No fim de semana, ele foi comunicado pelo deputado Rodrigo Maia, presidente da Câmara, que havia pautado para votação em plenário

O projeto pretende a criação de um novo programa de parcelamento de dívidas tributárias e não tributárias, nos moldes do Refis, para minimizar o impacto da pandemia de Covid-19 na economia.

O programa é voltado para empresas e pessoas físicas em débito com a Receita Federal ou a Procuradoria-Geral da Fazenda Nacional.

 

Adelor Lessa
Por Adelor Lessa 22/12/2020 - 05:51Atualizado em 22/12/2020 - 07:30

A decisão não é recente. Tem mais de 10 anos. Mas, é decisão do STF. Última instância.

Decisão não trata do caso de Criciúma, mas serve como parâmetro para a Procuradoria do Municipio tentar derrubar na Justiça a eleição direta para diretor de escola na rede publica municipal.

A decisão do STF é de agosto de 2009.

Em julgamento de um processo que teve origem no Rio de Janeiro, o Supremo Tribunal Federal (STF) ratificou seu entendimento de que as eleições diretas para provimento de cargos comissionados nas diretorias de escolas públicas é inconstitucional.

O relator do processo no STF na época, Cesar Peluzo, chamou a atenção que o tema já havia sido amplamente discutido e pacificado pela Corte. Assim, com base em diversos precedentes, o ministro votou pela procedência da ação, entendimento que foi seguido à unanimidade pelos demais ministros presentes à sessão, confirmando a inconstitucionalidade do processo de eleição direta para diretor de escola.

Em síntese, o entendimento, de acordo com o ministro relator, é que o cargo de diretor de unidades escolares é cargo em comissão, cujo provimento “pertence à esfera discricionária do chefe do Poder Executivo, em cuja estrutura organizacional aquele cargo se insere”.

Na semana passada o prefeito Clesio Salvaro encaminhou projeto de lei à Câmara de Vereadores para revogar dispositivo legal que garante eleição direta para diretor de escola, e convocou sessão extraordinária para votação no sábado.

Como se tratava de alteração na lei orgância, o projeto precisava de 12 votos a favor para ser aprovas. Mas, só teve 7.

Projeto foi derrotado por 9 votos a 7.

Antes de encaminhar projeto de lei à Câmara, no entanto, o governo do prefeito Salvaro já havia protocolado ação judicial para revogar a eleição direta para diretor de escola. Ação foi ajuziada no dia 30 de novembro. 

O Paço alimenta nos bastidores a informação de que o Prefeito queria "testar" a base de aliados. De alguns, em especial.

É dito que o Prefieto esperava ter votos dos vereadores Pastor Jair, Julio Colombo e Camila do Nascimento para chegar aos 12 votos.

Com Julio, ele teve conversa reservada poucos dias antes, que teria encerrado com aperto de mão e compromisso de voto.

Pastor Jair está inserido no grupo da base de apoio do seu futuro governo na Câmara e foi "mapeado" para um ano na presidência da Câmara.

Camila, é do partido "sócio" do governo (PSD). Os três votaram contra.

  Mas, deles apenas Jair estará no próximo mandato. Camila não disputou reeleição e Colombo não se elegeu.

Como desdobramento da votação, a eleição de Jair para presidência da Câmara pode ser colocada em stand by.

 

 

 
 

 

 

Adelor Lessa
Por Adelor Lessa 18/12/2020 - 21:56Atualizado em 18/12/2020 - 22:12

A Câmara dos Deputados vai votar na segunda-feira se encaminha para votação em regime de urgência o projeto de lei do deputado federal criciumense Ricardo Guidi, PSD, que trata do novo Refis.

Guidi foi informado agora à noite que o deputado Rodrigo Maia, presidente da Câmara, pautou para segunda feira a votação do refime de urgência.

O deputado Guidi protocolou em abril o requerimento, que precisa ser levado a voto em plenário.

Se aprovado, o que é provável, será designado um relator e a proposta passa a ser efetivamente avaliada, com possibilidade de receber emendas, ou alguns ajustes.

O projeto do deputado Guidi pretende a criação de um novo programa de parcelamento de dívidas tributárias e não tributárias, nos moldes do Refis, para minimizar o impacto da pandemia de Covid-19 na economia.

O programa é voltado para empresas e pessoas físicas em débito com a Receita Federal ou a Procuradoria-Geral da Fazenda Nacional.

 

 

 

 

Adelor Lessa
Por Adelor Lessa 18/12/2020 - 21:42Atualizado em 18/12/2020 - 22:17

O Tribunal de Justiça indeferiu recurso do Municipio de Criciúma e manteve decisão do juíz da Comarca, Pedro Aujor Furtado Junior, que determinou a retirada de pauta para sessão extraordinária da Câmara de Vereadores o projeto da reforma no CriciumaPrev.

O relator da matéria no Tribunal, que deu parecer pelo inderimento do recurso, foi o desembargador João Henrique Blasi.

A decisão, publicada agora à noite, deve sacramentar a retirada do projeto da Câmara de Vereadores.

A decisão do juíz Pedro Aujor, publicada ontem à noite, determina que, antes de o assunto voltar para analise e votação na Câmara, deve ser apreciado pelo conselho do CriciumaPrev.

Desta forma, a sessão extraordinária da Câmara, neste sabado, 17h, vai tratar de cinco projetos de lei encaminhados pelo executivo. Dois deles, polêmicos. Tratam do fim da eleição direta para diretor de escola da rede publica.

Abaixo, trecho da decisão do Tribunal de Justiça:

 

Adelor Lessa
Por Adelor Lessa 17/12/2020 - 22:16Atualizado em 17/12/2020 - 23:23

O juíz Pedro Aujor Furtado Júnior, da segunda Vara da Fazenda Pública de Criciúma, deferiu pedido de liminar e determinou a imediata suspensão do concurso público para admissão de professores ACTs (em caráter temporário) na rede municipal, que seria realizado no domingo.

Na decisão, o Juíz fixou multa de R$ 200 mil em caso de descumprimento da liminar.

A ação civil pública com pedido de liminar foi protocolada pelo Ministério Público, representado pelo promotor de justiça Luiz Fernando Góes Ulysseia.

O concurso foi convocado pela prefeitura de Criciúma e as provas seriam realizadas no domingo no campus da Unesc.

O Promotor justifica na ação que a realização do concurso seria temerária em virtude do atual estado de gravidade causado pela pandemia do Covid 19.

Ele acrescenta que as vagas oferecidas no concurso são destinadas a criar um cadastro de reserva técnica, e não para suprir vacâncias, o que afasta a urgência na realização, em especial se considerar o risco de contágio e a ocupação quase total da rede pública e privada de saúde.

Na sua decisão, o Juíz escreve: "autorizar a realização de uma prova de concurso sem a devida urgência, expondo não só os candidatos, mas todos os envolvidos em sua realização, implicaria em elevado risco de contágio a um número muito maior de pessoas, exatamente o que se busca evitar a todo custo".

Abaixo, a decisão do juíz Pedro Aujor:

 

Adelor Lessa
Por Adelor Lessa 17/12/2020 - 07:38Atualizado em 17/12/2020 - 09:29

O prefeito Clesio Salvaro encaminhou ontem um pacote de projetos de lei à Câmara Municipal, pediu sessão extraordinária para análise e voto, e ontem mesmo os vereadores foram convocados para sábado, 17h.

Os vereadores não receberão pagamento extra por isso.

São seis projetos. Três que devem passar sem maiores discussões.
São os que tratam da criação de cargo de diretor da Defesa Civil (cargo em comissão), compensação tributária com o Criciúma Esporte Clube e isenção de taxa de licença para empresas que tem atividade de baixo risco.

Os outros três projetos são polêmicos. Dividem opiniões.
Eles tratam de reforma do Criciumaprev (um deles) e do fim da eleição direta para diretor de escola (os outros dois).
São dois projetos sobre o mesmo assunto por uma necessidade legal, juridica. Um,  é para alterar a lei orgânica, o outro é um projeto de lei complementar.

Pelos projetos, os diretores de escolas da rede municipal voltarão a ser nomeados pelo prefeito.

A base do argumento para acabar com eleição direta é que regra é inconstitucional porque é cargo comissionado e cabe ao prefeito nomear.
Na justificativa consta recomendação do Tribunal de Contas para revisão do processo.

A pontuar que a Câmara de vereadores terminou seu período ordinário na terça-feira, quando fez, em tese, a ultima sessão do ano e do mandato.
Mas, no dia seguinte, deu entrada na secretaria da Câmara o pacote de projetos, três polêmicos, e os vereadores foram convocados para discutir e votar todos eles na mesma sessão, no sábado, 17h.

Devem receber hoje os projetos e terão pouco mais de 48 horas para estudá-los. Só o do CriciumaPrev tem 72 artigos.

Antes do certo ou errado, do bom ou ruim, do melhor ou pior, a discutir a forma de fazer.

Em cima do laço, na porta do natal, para votar numa sessão extraordinário, num sábado a tarde.
Sem tempo para avaliar melhor, praticamente sem tempo para discussão.

Adelor Lessa
Por Adelor Lessa 16/12/2020 - 15:32Atualizado em 16/12/2020 - 16:13

O presidente da Coopera, empresário Walmir Rampinelli,  está encaminhando sua desfiliação no MDB de Forquilhinha. A tendência é que faça migração para o PL.

A decisão de sair do MDB  foi confirmada pelo próprio Rampinelli durante reunião que teve agora à tarde com o ex-prefeito Marcio Burigo, coordenador regional do PL, e o senador Jorginho Mello, presidente estadual do partido.

O senador participou por vídeo chamada.

O vereador Dinho Rampinelli, ligado a Walmir, também participou da reunião.

A intenção de Márcio Búrigo é que Walmir Rampinelli assuma o PL de Forquilhinha em janeiro e passe a comandar um processo de reorganização do partido.

O próprio Rampinelli acaba de confirmar que foi convidado pelo senador Jorginho e pelo ex-prefeito Márcio para se filiar no PL.

Ele diz que só combinou para oficializar em janeiro, em respeito ao empresário Giovani de Godoi, que foi candidato a prefeito pelo partido e  está internado com covid.

Rampinelli quer tratar do assunto com Giovani.

 

Adelor Lessa
Por Adelor Lessa 16/12/2020 - 06:47Atualizado em 16/12/2020 - 06:53

Eu nasci no 14 de julho, dia da “queda da Bastilha”, inicio da revolução francesa.
Minha filha mais nova nasceu no 4 de julho, aniversário da independência dos Estados Unidos.
E o filho dessa minha filha nasceu no 1 de dezembro, o nosso 11 de setembro criciumense.
Três gerações, datas históricas.

Quando veio o anuncio - "a bolsa estourou" -, a filha e o genro preparando ida para a maternidade, Criciúma começava a virar Bagdá.
De inicio, imaginei que era “foguetório”.
Mas, por que tão demorado?
Preocupado com a filha, eu mesmo respondi que deveria ser apenas o aviso que chegou “mercadoria nova”.
Mas, de repente, o som passou de foguete para metralhadora.
Opa, esse negócio está estranho!
E caiu a ficha.
Criciuma estava sitiada. Bandidos haviam tomado o centro.

Todo mundo em pânico. Deitado no chão. Rezando. E tiros por todos os lados. Armamento pesado.
A impressão é que tudo acontecia na cozinha de casa.

E neste clima, chegou o meu neto.

Ele vai ter história para contar!

O seu aniversário nunca vai passar em branco!

Quando crescer, ele poderá ser um bom contador de historias. Começando pela sua. "Eu nasci em Criciúma naquele 1 de dezembro”.
E no ano da pandemia do corona.

Quando Matteo veio para casa encontrou a Ana Frida. Que estava ansiosa, esperando. Como prima mais velha, seis anos, ela se colocou no compromisso de cuidar dele.
No primeiro dia, ajudou a trocar a fralda.

Fridicks já enchia a casa. Agora com Matteo, ainda mais.

De vez em quando me pego olhando no vazio, e imaginando os dois pra lá e pra ca, e brincando enquanto crianças, ou trocando confidências, e dicas, quando adolescentes.

E fico rezando para Santo Expedito que esse tempo até a adolescência seja looooongo.
A gente rejuvenesce com eles.
Netos são um sopro de vida, e de energia.
Bons tempos. Ótimos tempos.

Sempre ouvi que "os netos são a sobremesa da vida”.
E que brincar com os netos "é estender a vida e trazer de volta os sabores da infância”.

Também me diziam que vivemos três infâncias - "a nossa, de nossos filhos e de nossos netos”.
E que "netos são como pingos de esperança que Deus deposita na vida dos avós”.

Tudo isso faz sentido!

Na semana em que o meu amigo João Sônego completaria 90 anos, compreendo porque ele era tão apaixonado pelos netos. E o quanto a “febre" de um neto o tirava do prumo.

Neto faz o Vô cantar, assoviar, rolar no chão, e virar cavalinho. Com a maior satisfação, e prazer.
E minutos depois, estar numa reunião de executivos, de terno e gravata.
Ou fazendo uma live sobre política com jornalistas do estado.

Eles tem esse poder.
Só eles tem.

 

Adelor Lessa
Por Adelor Lessa 14/12/2020 - 06:47Atualizado em 14/12/2020 - 06:57

O governador Carlos Moisés voltará a se reunir com prefeitos e deputados da região, e empresários do carvão, para discutir possibilidades para contornar a crise prevista para a economia local se for confirmada a anunciada desativação da Usina Jorge Lacerda. O setor carbonífera pode simplesmente paralisar.

Reunião será na prefeitura de Tubarão, às 14h.

Na semana passada, o Governador já se reuniu com empresários, prefeitos e deputados em Criciúma.

No memso dia, deputados e senadores catarinenses se reuniram com o ministro de Minas e Energia, em Brasilia.

É possivel que o Governador lidere comitiva do sul ao Presidente Bolsonaro nesta semana para tratar do assunto.

Além da reunião, o Governador Moisés terá agenda administrativa a cumprir hoje no sul.

  Às 9h, em Armazen, vai assinar convênio para pavimentação de uma rodovia.

Depois, vai para Tubarão, onde visitará a prefeitura às 11h.

À tarde, os atos administrativos começarão às 15h com repasse da primeira parcela para construção da Ponte Prefeito Stélio Cascais Boabaid e lançamento da etapa Sul de Projetos de Inovação e Eficiência Energética Celesc.

 Às 17h15, Carlos Moisés fará a entrega da rodovia Ivane Fretta Moreira.

Adelor Lessa
Por Adelor Lessa 13/12/2020 - 08:19Atualizado em 13/12/2020 - 09:16

O ex-pesidente da Fundação Cultural de Criciúma, Julio Lopes, anuncia em "carta aberta" que será candidato a prefeito de Criciúma.

Ele fala de sua saída da Fundação e afirma que seu proximo desafio é "buscar a chefia do Paço Municipal", e se coloca na condição de "pré-postulante ao cargo máximo do Município".

Julio é o primeiro candidato a prefeito a se apresentar para 2024, quando os eleitos de 2020 ainda nem assumiram.

Julio é bolsonarista de primeira hora, pai do deputado estadual Jessé Lopes, e trabalhou na coordenação da campanha do PSL em 2018. Hoje, não está filiado a nenhum partido. Assim como Bolsonaro.

Ele foi quatro vezes presidente da Fundacão Cutural. Nos mandatos dos prefeitos Eduardo Moreira, PauloMeller, Marcio Búrigo e Clésio Savaro.

A sua exoneração foi anunciada pelo Paço Municipal no começo da semana.

Abaixo, a "carta aberta" distribuída por Julio na íntegra:

 

Adelor Lessa
Por Adelor Lessa 11/12/2020 - 18:49Atualizado em 11/12/2020 - 19:00

O prefeito Clesio Salvaro acaba de confirmar, através da assessoria, que o empresário Zalmir Casagrande aceitou o convite e será o presidente da Fundação de Cultura.

Os dois conversaram no início da semana, quando o convite foi feito.

Hoje, Zalmir respondeu positivamente.

Zalmir foi presidente da CDL de Criciúma, do Asilo e participa ativamente de movimentos da igreja católica.

Ele foi coordenador das campanhas realizadas para reforma e ampliacão da catedral diocesana São José.

Zalmir é irmão do vereador reeleito Zairo Casagrande, PDT, mas não tem filiação partidária, nem militância política.

 

 

Adelor Lessa
Por Adelor Lessa 11/12/2020 - 18:40Atualizado em 11/12/2020 - 18:48

Na reunião que terminou a pouco com diretoria da Fecam (federação catarinense de municípios) e deputados, o governador Carlos Moisés garantiu vai ter vacinação contra a covid 19 para todos os catarinenses a partir de janeiro ou fevereiro.

Antes da video-conferência com prefeitos e deputados, Misés conversou com o ministro Eduardo Pazuello, da Saude, e ouviu que o governo federal deve anunciar o Plano Nacional de Imunização na próxima semana, com distribuição das doses entre janeiro e fevereiro de 2021.

O secretário de saúde, André Motta Ribeiro, informou que na segunda-feira vai apresentar o planejamento da campanha de vacinação, que já está pronto.

Governador Moisés assegurou que  o Governo do Estado tem r$ 300 milhões separados só para compra de vacinas.

E acrescentou: "Os valores são suficientes para a compra de 5 milhões de doses".

 

Adelor Lessa
Por Adelor Lessa 11/12/2020 - 16:37Atualizado em 11/12/2020 - 17:46

Martelo batido. Os empresários Anselmo Freitas e Valdecir Rampineli ajustaram os últimos detalhes agora à tarde. Anselmo presidente do Criciúma e Rampinelli Vice de futebol.

Anselmo Freitas fará o registro de sua candidatura na segunda-feira para eleição vice-presidente administrativo da atual diretoria, na reunião do Conselho Deliberativo marcada para quinta-feira. O cargo está vago desde a renúncia de Alexandre Farias.

Quem for o vice administrativo em 1 de janeiro assumirá a presidência porque Jaime Dal Farra protocolou a renúncia para 31 de dezembro.

Como deve ter o registro de mais candidaturas (a de Paulo Canela já foi registrada hoje), o Conselho irá decidir no voto quem será eleito Vice administrativo (e assimirá a presidência em janeiro).

Se for eleito pelo Conselho, Anselmo pretende fazer o Criciúma voltar ao modelo tradicional de gestão. Encerra a fase de "privatização" do futebol.

Com ele, Rampinelli será vice de futebol com anuência do Conselho, assim como os outros cargos da diretoria.

É a melhor noticia da sexta-feira.

O Criciúma não terá mais um "dono".
Os lucros não irão para os investidores. Ficarão no caixa do clube.

Quem por ventura emprestar recursos para recompor ou incementa o caixa, receberá somente juros da poupança.
Anselmo e Rampinelli tem história no Criciúma. Eles são vencedores, tem empatia com a torcida, e crédito entre os conselheiros.

Alem disso, os dois tem trânsito livre no empresariado local.

 

   

Adelor Lessa
Por Adelor Lessa 11/12/2020 - 07:17

Das perguntas que ficaram do ataque à Criciuma para o assalto ao Banco do Brasil, a mais intrigante, que ainda não teve resposta, pelo menos uma que seja convincente, é por que os serviços de inteligência dos órgãos de segurança não identificaram a preparação e movimentação dos bandidos?

Ou, como é que nada foi interceptado pelos órgãos de segurança?
Como é que nada caiu no radar oficial?

Homens da quadrilha vieram para a cidade, ficaram meses por aqui, estudaram tudo, nos mínimos detalhes, conviveram na cidade, alguns moraram aqui, por meses pelo menos, e nada foi percebido?

A pergunta está na rua.
E no ministério público.

O promotor de justiça Jadson Teixeira protocolou ofícios nos órgãos de segurança da cidade pedindo formalmente dados, informações sobre o ocorrido, e principalmente como é que a movimentação da quadrilha não foi identificada.

O promotor foi direto ao ponto:
"Como não foram capazes de prever o intento criminoso dado a sua proporção e a possível participação de organizações criminosas reconhecidas em todo território nacional?”.

É importante que isso seja tratado, porque se foi por falta estrutura, é necessário que isso seja corrigido. Que a estrutra seja montada e colocada a disposição.

Se houve falha, é preciso saber, para que correções sejam feitas na postura, pratica ou forma de fazer.

 O que não pode é acontecer tudo aquilo, a cidade e as forças de segurança surpreendidas, a polícia encurralada, eles fazerem o que vieram fazer, e indo embora por onde e como planejaram. sem nada acontecer.

Sem pessoalizar as coisas, e sem apontar dedos, mas é preciso que isso seja tratado.
Com a responsabilidade e o cuidado que o caso  requer.

Para garantir o sentimento de segurança às pessoas que vivem na cidade.

Abaixo, a notificação assinada pelo PromotorJadson Teixeira:

 

Adelor Lessa
Por Adelor Lessa 09/12/2020 - 09:18Atualizado em 09/12/2020 - 09:43

Júlio Lopes não é mais  presidente da Fundação Cultural de Criciúma.

Ele se reuniu com o secretário de governo, Wagner Espíndola, quando foi comunicado que não vai integrar a equipe do próximo governo.

Ato contínuo, os dois acertaram a sua exoneração da presidência.

O próprio Wagner Espindola vai responder pela Fundação até o fim do ano.

O prefeito Clésio Salvaro ainda não definiu quem será nomeado para comandar a Fundação.

A intenção é alguém que tenha vínculo com a cultura, mas principalmente trânsito para captação de recursos. 

Salvaro deve definir até o dia 15 os nomes que faltam para fechar a sua equipe de governo.

Pretende renovar em funções importantes,  baixando a média de idade.

Além da Fundação da Cultura, falta definir presidente da Fundação de Esportes e secretarias de educação e ação social.

 

Adelor Lessa
Por Adelor Lessa 09/12/2020 - 06:55Atualizado em 09/12/2020 - 07:07

Hoje vão acontecer duas reuniões importantes sobre a ameaça para o setor do carvão que representa o anúncio de desativação da Usina Jorge Lacerda.
Uma em Criciúma, com o Governador Moisés.
Outra, em Brasilia, com o Ministro de Minas e Energia.

É importante que o sul do estado brigue pela preservação do setor do carvão. Necessário para a economia local.

São milhares de empregos em toda a cadeia produtiva em torno do carvão, com centenas de empresas ligadas diretamente ou dependentes.

Valores substanciais em impostos vão para os cofres públicos. Alguns municípios da região tem o carvão como principal fonte de renda/receita.

Criciúma não tem mais nenhuma mina de carvão, mas centenas de pessoas trabalham em carboníferas em outras cidades, e muitos negócios da mineração estão instalados na cidade.

Por isso, a briga é boa. Faz sentido.

Mas, é preciso que o setor do carvão também se ajude, e faça as mudanças e adequações que o tempo impõe.

Hoje, o carvão extraído na região é levado para a Usina Jorge Lacerda, como é feito desde a década de 60, quando a usina foi inaugurada pelo Presidente Castelo Branco.

A operação é a mesma.  Tira o carvão, passa no lavador, coloca no trem, entrega na Jorge Lacerda e o dinheiro é depositado na conta. Não tem disputa de mercado, e não tem que negociar, nem discutir. O preço pago é o mesmo para todos, e cada empresa tem sua cota de entrega.

Além disso, o setor opera com um subsidio pago pelo governo federal. É uma das poucas atividades da iniciativa privada que tem subsidio oficial.

Subsidio é a concessão de dinheiro feita pelo governo. No caso, o governo repassa ao Complexo Termoelétrico Jorge Lacerda parte do preço que o Complexo paga às carboníferas pelo carvão entregue.

No início o subsídio era pago via CCC- conta de consumo de combustíveis. Na década de 90, o Governo federal decidiu acabar com esse subsídio, de forma gradual, até 2001.

Mas, em 2002 o subsídio foi mantido a partir da criação da CDE - conta de desenvolvimento energético.

E foi fixado prazo de 25 anos para sua vigência.
Fazendo as conta, o prazo termina em 2027, daqui sete anos.

Em 2018, a Engie, que comprou o Complexo termoelétrico Jorge Lacerda (que era estatal e foi privatizado na década de 90), anunciou que vai se desfazer do negócio.

Como não conseguiu comprador, acaba de anunciar a sua desativação. Cronograma de fechamento começa a ser cumprido já em 2021

E a bomba agora é repassada para a sociedade, com a ameaça de demissões e baque na economia. Ameaças, que são reais!

Lutar agora, e unir forças, para defender a sobrevivência do setor, é importante, porque muita gente depende dele.

Mas, O carvão precisa se reinventar. Precisa Mudar o modelo. Descobrir novas alternativas.

A continuar assim, se for vencedora a luta que está começando, será apenas uma sobrevida ao setor. Em alguns anos, a corda voltará a apertar no pescoço. E a região colocada em alerta, de novo!

Adelor Lessa
Por Adelor Lessa 08/12/2020 - 20:18Atualizado em 08/12/2020 - 21:27

Com apoio e estímulo do prefeito Clesio Salvaro, os vereadores da base de apoio do futuro Governo de Criciúma decidiram por acordo dividir o mandato na presidência da Câmara. Será um por ano por ano.

O PSDB, partido com maior bancada, terá direito a dois tempos (dois vereadores na presidência). 

O PSD e o PL terão os outros presidentes.

O grupo tem 11 dos 17 vereadores eleitos.

Os futuros presidentes, pela ordem:

Arleu da Silveira, PSDB, será o primeiro presidente.

No segundo ano, a vereadora Roseli De Luca, campeã de votos na eleição, será a presidente.

No terceiro ano, Salesio Lima, PSD. No quarto ano, Pastor Jair, PL.

 

Na Assembléia

Na Assemléia Legislativa, o MDB decidiu dividir o periodo de dois anos que lhe cabe na presidência.

Em 2021, o presidente será o vereador Mauro De Nadal. No ano seguinte, Moacir Sopelsa.

O MDB estava dividido na eleição para presidência e corria o risco de ser atropelado.

Com o acordo, os presidentes devem ser eleitos sem disputa.

 

Adelor Lessa
Por Adelor Lessa 07/12/2020 - 14:55Atualizado em 07/12/2020 - 15:15

A corrida que Santinho fazia para atender um jogador era de fazer inveja a qualquer ponteiro velocista.

Usain Bolt ficaria na poeira.

Dependendo do jogo, as entradas de Santinho em campo eram mais interessantes e aniamavam mais a torcida.

Santinho Lopes, "cabeça branca", está na história do clube.

Estava com problemas de saúde faz alguns anos e faleceu no final da madrugada de hoje, aos 83 anos, vítima de embolia pulmonar.

O velório está acontecendo no salão de atos do Crematório Milleniun, até 17h.

 

Adelor Lessa
Por Adelor Lessa 07/12/2020 - 09:47Atualizado em 07/12/2020 - 10:33

O deputado federal Daniel Freitas, PSL,  presidente da Frente Parlamentar em Apoio ao Carvão Mineral, já marcou para quarta-feira, dia 09, audiência com o Ministro de Minas e Energia, Bento Albuquerque, para falar sobre o anúncio de desativação do Complexo Termoelétrico Jorge Lacerda, em Capivari de Baixo.

O deputado esteve em reunião virtual com o prefeito de Criciúma, Clésio Salvaro, hoje pela manhã, junto com os deputados federais Geovânia de Sá e Ricardo Guidi, e com representantes do carvão mineral, tratando da crítica situação que o setor atravessa.

No final da semana passada, o que antes era apenas uma possibilidade, virou séria ameaça para o setor carbonífero do sul catarinense. A Engie determinou a desativação da Usina Termoelétrica Jorge a partir de 2021, quando será iniciado o desligamento dos geradores.

Dos sete geradores existentes na Usina, dois serão desligados em 2021.

A decisão da direção da Engie de desativar a Jorge Lacerda foi repassada em comunicação interna aos funcionários na sexta-feira.

A  empresa já tem um cronograma para desativação até 2025.

A decisão da empresa representa séria ameaça ao setor carbonífero e para a economia a região.

A se confirmar o que está anunciado, pode representar a paralisação do setor, que hoje só vende seu carvão para a Usina Jorge Lacerda.

O setor gera milhares de empregos diretos e indiretos em vários municípios.

 

Adelor Lessa
Por Adelor Lessa 06/12/2020 - 21:28Atualizado em 07/12/2020 - 07:25

O prefeito Clesio Salvaro fará reunião a partir de 8h30 com empresários do setor do carvão do sul catarinense para tratar do anúncio da Engie de desativar de forma gradativa a Usina Jorge Lacerda. Deputados federais da região também participarão.

O que antes era apenas uma possibildade, agora virou séria ameaça, com data marcada para acontecer. A Engie determinou a desativação da Usina Termoelétrica Jorge a partir de 2021, quando será iniciado o desligamento dos geradores.

Dos sete geradores existentes na Usina, dois serão desligados em 2021.

A decisão da direção da Engie de desativar a Jorge Lacerda foi repassada em comunicação interna aos funcionários na sexta-feira.

A  empresa já tem um cronograma para desativação até 2025.

A decisão da empresa representa séria ameaça ao setor carbonífero e para a economia a região.

A se confirmar o que está anunciado, pode representar a paraliação do setor, que hoje só vende seu carvão para a Usina Jorge Lacerda.

O setor milhares de empregos diretos e indiretos em vários municípios.

Abaixo, trecho do despacho da diretoria da Engie onde encaminha inicio da desativação da Usina Jorge Lacerda.

 


 

3 4 5 6 7 8 9 10 11 12 13 14 15