Ir para o Conteúdo da página Ir para o Menu da página
Carregando Dados...
* as opiniões expressas neste espaço não representam, necessariamente, a opinião do 4oito
Adelor Lessa
Por Adelor Lessa 13/12/2019 - 19:02Atualizado em 13/12/2019 - 21:02

Principal informção do dia na politica no estado: Tribunal de Justiça decide por condenar o deputado estadual Romildo Titon, MDB, ex-presidente da Assembléia, a 10 anos e um mês de reclusão em regime fechado por crimes cometidos na Operação Fundo do Poço.

Os advogados do deputado podem encaminhar recurso aos tribunais superiores, e isso implicar em adiamento do cumprimento da pena.

Mas, se for de novo alterada a regra sobre prisão após condenação em segunda instância, que está em discussão em Brasilia, o deputado por ser preso.

A decisão do Tribunal foi destacada pelo MinisterioPublico de Santa Catarina, na sua conta do twiter às 18h40.

A denúncia contra o deputado foi sustentada pelo Ministério Público.

Adelor Lessa
Por Adelor Lessa 13/12/2019 - 08:04

O empresário criciumense Ricardo Brandão, presidente da Brametal, apresentou ao prefeito Clesio Salvaro o planejamento para sua unidade de Criciúma, que vai ativar no inicio de 2020 uma nova linha de produção.
Isso vai representar pelo menos 200 novos empregos (dobrando o numero de funcionários). Recrutamento deve começar em janeiro.
Brandão é hoje o maior empresário do país e da Americas no seu segmento (fabricação de estruturas metálicas para geração e transmissão de energia elétrica e telefonia).
A Brametal tem unidades industriais em Criciuma, Sabará (Minas Gerais) e Linhares (Espirito Santo).

 

Adelor Lessa
Por Adelor Lessa 13/12/2019 - 07:44

A reunião no gabinete da presidência da Assembléia, com o presidente, deputado Julio Garcia, PSD, e o deputado José Milton Scheffer, PP, parece ter encaminhado a conclusão das obras para o porto seco de Criciúma.
Julio e José Milton representaram bancada de oito deputados estaduais do sul catarinense.
Ontem mesmo, fim da tarde, o presidente da Assembléia abriu conversações sobre o assunto com o governador Carlos Moisés e o secretário da Casa Civil, Douglas Borba.
Na segunda-feira, devem ajustar os últimos detalhes.
Em principio, o governo se compromete a repassar r$ 5 milhões para a obra, do valor total que a Assembléia vai devolver.

Porto Seco 2
Consumada a operação, confirmado o repasse, será a melhor noticia de final de ano para Criciúma.
A comissão de obras da câmara, presidida pelo vereador Salesio Lima, PSD, trabalhou forte para isso.
O presidente da Acic, Moacir Dagostim, assumiu o assunto, entendendo a importância, e foi onde era necessário, bateu em todas as portas. Ontem, foi a Florianópolis só para a reunião da Assembléia.
Mas, o principal “maestro" do processo é o presidente do Setransc, o sindicato das transportadoras, Lorisvaldo Piucco. Foi ele quem resgatou o assunto, acreditou e levou adiante.

 

Adelor Lessa
Por Adelor Lessa 13/12/2019 - 07:02Atualizado em 13/12/2019 - 21:30

O PL participa hoje no governo do prefeito Salvaro, mas não estará com ele na eleição de 2020.
Decisão está tomada. O PL terá candidato a prefeito.
A garantia foi dada pelo senador Jorginho Mello, presidente estadual do PL, nesta sexta-feira.
O PL está hoje representado no governo de Salvaro pelo presidente da fundação de esportes, Nicola Martins, que tem enfatizado a sua lealdade ao prefeito.
Mas, Jorginho afirmou: “o Nicola sempre soube que não havia compromisso de alinhamento automático com o Clesio para a eleição”.
Em janeiro, o senador estará em Criciúma para começar a tratar da migração de bolsonaristas.
Como o Aliança não estará registrado e legalizado em tempo hábil para a eleição de 2020, o PL será uma espécie de “hospedeiro" dos bolsonaristas que vão participar da eleição em Criciúma e outras cidades do estado.
Isso está acertado entre Jorginho e os Bolsonaro (deputado Eduardo, senador Flavio e presidente Jair).
Jorginho vai procurar primeiro o vereador Ademir Honorato, a advogada Julia Zanata e o delegado Marcio Campos Neves.
Com Julia, as conversas já foram iniciadas faz mais de dois meses, e avançaram quando o deputado Eduardo Bolsonaro esteve em Criciúma, e Jorginho o acompanhou.
A candidatura a prefeito do PL pode ser da advogada Julia Zanatta, o do delegado Márcio Campos Neves. Mas, será de um bolsonarista.

O que virá
A posição do PL para a eleição de Criciúma, anunciada pelo senador Jorginho Mello, vai produzir desdobramentos dentro do partido.
O primeiro, por Nicola Martins, porque ele terá que definir entre se afastar do prefeito Salvaro e estar em palanque adversário em 2020, ou aceitar convite para se filiar no PSDB.
Depois, pelo advogado Jeferson Monteiro, que migrou do MDB para o PL, levado pelo ex-prefeito Marcio Burigo, para ser candidato a prefeito.

Pensando na frente
O senador Jorginho Mello é pragmático.
Ele já se anunciou candidato a governador em 2022 e quer ser o candidato do presidente Bolsonaro, que vai disputar a reeleição.
E para confirmar a sintonia fina que em os Bolsonaros, ele não perdeu a chance de cutucar o governador Moises: “Já que o Moisés não gosta do apoio dele (Bolsonaro), eu gosto, e quero estar com ele”.

No comando
Jorginho está tão alinhado aos Bolsonaro, que o presidente o convidou para comandar a implantar o Aliança no estado. Ele declinou, mas colocou o PL à disposição.
Hoje, o PL tem 250 vereadores, 20 prefeitos e 30 vice-prefeitos no estado. Projeção de Jorginho é dobrar esses números.

 

Adelor Lessa
Por Adelor Lessa 13/12/2019 - 05:43Atualizado em 13/12/2019 - 05:50

O PSDB, partido do prefeito Clesio Salvaro, sacramentou a eleição do vereador Tita Beloli, MDB, para presidência da câmara de Criciúma.
A executiva do PSDB convocou reunião para tratar do assunto, e o prefeito indicou apoio ao vereador do MDB.
Decisão tomada foi formalizar apoio ao vereador Tita. Os três vereadores alinhados com a direção do partido já anunciaram voto em Tita (Geovana Benedet, Moacir Dajori e Arleu da Silveira).
O vereador Dailto Feuser, considerado “independente”, não foi convidado para a reunião, mas foi informado posteriormente.
Foram encaminhadas algumas articulações para tentar dividir o grupo de apoio de Tita, mas não foram bem sucedidas.
Com os três votos agora assegurados dos vereadores do PSDB alinhados ao governo, e mais o "grupo dos nove”, Tita soma pelo menos 12 votos.
Dos outros cinco vereadores, é possível que ainda tenha dois votos.
O acordo da eleição de Tita Beloli para presidência está firmado desde o primeiro ano do mandato, com o “de acordo” do prefeito Salvaro.
Também por isso, Tita é dos vereadores mais “governistas”.

A eleição
O que estava encaminhado inicialmente é que o atual presidente, vereador Miri Dagostim, PP, renunciaria até 31 de dezembro, abrindo espaço para eleição do sucessor, que assumiria em 1 de janeiro.
Mas, mudou a data.
Miri vai ficar no cargo pelo menos até 6 de janeiro, para participar das comemorações dos 140 anos de colonização de Criciúma.
Deve renunciar no dia 7.
A mudança fez parte de acordo “costurado" por Salvaro com Tita.

 

Adelor Lessa
Por Adelor Lessa 12/12/2019 - 06:51Atualizado em 12/12/2019 - 07:05

Nada será tratado, ou encaminhado, na câmara de Criciúma, ainda em 2019, sobre corte de despesas. Foi o que disse ontem à noite, depois da sessão solene para entrega de títulos, o presidente da câmara, vereador Miri Dagostim, PP. Ele disse que o assunto terá que ser tratado com todos os vereadores e, por isso, vai ficar para o ano que vem. Via da regra, mudanças do tipo são feitas de um ano para o outro.

Sendo assim, se a discussão sobre o assunto ficar mesmo para 2020, qualquer mudança só no próximo mandato (que vai começar em 2021). O documento conjunto de Forcri e Observatório Social, entregue na câmara de vereadores, não foi suficiente para convencer os vereadores da importância de rever o que está posto. Mas Forcri e Observatório registraram com perfeição o que é o sentimento das ruas e entre o cidadão pagador de impostos. Registraram a sugestão de cortar pela metade o número de assessores parlamentares (cabos eleitorais pagos com dinheiro público) Hoje cada vereador tem pelo menos dois assessores, e passaria a ter um. Daria uma economia/ano de quase r$ 1,5 milhão.

Outra sugestão: rever a situação dos servidores efetivos, que são 16, tem salário médio de r$ 16 mil e cumprem carga horária de 30 horas semanais. Por fim, e principalmente, fizeram a defesa de redução de 5% para 2,5% do repasse da receita do município para a câmara e emanaram um argumento importante, que não pode deixar de ser considerado - "as receitas correntes da prefeitura estão subindo na razão de 13%, o que vai fazer elevar ainda mais o valor do repasse".

E a câmara fica guardando dinheiro que sobra (o que não é pouco), coloca na aplicação financeira, enquanto falta no caixa do executivo para questões básicas. Os vereadores erram ao decidir ignorar o assunto. Não podem dar de ombros simplesmente. Serão cobrados nas ruas (e com razão). Principalmente a partir de janeiro, ano eleitoral

A mudança

Miri Dagostim será presidente da Câmara até o dia 31 dezembro. O novo presidente será eleito nos próximos dias. Pelo acordo politico que existe, provavelmente será o vereador Tita Beloli, MDB. Quando foi eleito presidente, Miri prometeu reduzir o percentual de repasse da receita do município para a câmara mas, depois que assumiu, mudou o discurso.

Rogério e a Justiça

O encerramento do processo de recuperação judicial da Criciuma Construções não quer dizer que o empresário Rogerio Cizeski esteja livre, leve e solto, sem nenhum compromisso com os credores. Ele reassume a empresa com respeitável patrimônio, mas ficou estabelecido no processo que ele terá que resolver os casos que ainda ficaram pendentes. Não está definido como, nem em quanto tempo, mas ele terá que apresentar um plano para isso à justiça.

Os juizes Pedro Aujor, que começou o processo, e Rafael Spillere, que encerrou, cumpriram a lei à risca. Não há o que questionar em relação ao que eles fizeram. É a lei. Da mesma forma, o gestor judicial e o administrador judicial, Zanoni Elias e Agenor Dalfemback, e os advogados da empresa no processo, Alexandre e Lucas Farias.

Cizeski terá que contratar uma gestão técnica e começar a resolver as pendências em curto prazo. Se os compromissos não forem atendidos, ou se a empresa voltar a ter problemas de gestão, os desdobramentos podem ser graves.

Com Bolsonaro

José Carlos Spricigo, presidente da Librelato, e Olvacir Fontana, presidente da Construtora Fontana, participaram de encontro de empresários, ontem, em Brasília, com o presidente Jair Bolsonaro e o ministro Paulo Guedes. Abaixo as impressões de Fontana:
1 - Como foi o encontro?
Olvacir Fontana - "Foi uma homanagem ao Presidente e ao Ministro pelas mudanças feitas no país para retomada do desenvolvimento e do crescimento. Também foi apresentada uma pesquisa que mostrou a aprovação do seu governo pelo setor produtivo, com índices de 60% a 70%".
2 - Presidente e Ministro animados para 2020?
Fontana - "Os empresários estavam mais otimistas que o governo, porque neste último trimestre a maioria as empresas tiveram crescimento no faturamento, a mostrar que o país já retomou o caminho do crescimento".
3 - O que eles passaram?
Fontana - "Foi uma explanação dos objetivos do governo, a situação de momento e qual a direção que o governo vai seguir. Ficou evidente que a grande pauta, o grande desafio pela frente, é diminuir o tamanho do estado e ampliar o apoio aos empreendedores".

O novo

O candidato do MDB ao governo em 2022 pode ser do norte do estado. Antídio Lonelli, prefeito de Jaragua do Sul. Empresário, nome novo no processo politico, fazendo gestão vencedora. É candidato a reeleição e, se vencer, fica forte para 2022. Já se articula para isso. Ele é dirigente da CNI (Confederação Nacional da Industria) e ontem foi recebido em almoço pelo presidente Bolsonaro no Planalto.

As previsões

O ex-ministro catarinense Jorge Bornhausen, hoje sem filiação partidária, mas ativo nos bastidores, matriculado nos principais grupos de discussão política no país, fez previsões que foram registradas pelo jornalista Moacir Pereira.
1 - Diz que não será aprovada na câmara dos deputados a PEC paralela da reforma da previdência, porque os governadores e prefeitos do nordeste são contra.
2 - Não acredita na aprovação da reforma tributária, pois há dois projetos distintos tramitando no Congresso Nacional, sem consenso, e o governo até agora não apresentou sua proposta.
3 - Sobre as eleições municipais de 2020, aposta que os ventos da mudança continuarão soprando, mas com maior qualificação sobre os candidatos.
4 - Manifestou nítida simpatia por Luciano Huck como candidatos presidência a república em 2022. "Ele tem ideias claras a respeito do sistema político, conhecimento da realidade brasileira e, sobretudo, prioridade a qualificação do ensino público fundamental.

Na frente

O "tri" da Unesc é uma vitória da cidade, porque trata-se da única universidade comunitária que tem reconhecimento como a que mais investe em pesquisa no estado, entre as instituições não estatais. Já havia sido primeiro lugar em 2017, repetiu em2018, a agora de novo em 2019. Além disso, ressalta o trabalho que vem sendo feito na gestão liderada pela reitora Luciane Ceretta.

Pedal e as ciclovias

O prefeito Clesio Salvaro vai receber hoje, 9h, um grupo de ciclistas, sob a liderança de João Luis Virtuoso, para discutir a possibilidade de um projeto para implantação e ciclovias na cidade.Na terça-feira, o grupo se reuniu com equipe técnica da Unesc, que assumiu compromisso de montar o projeto, ou dar a assistência/retaguarda necessária.

Porto Seco

Uma comitiva do setor de transporte de carga de Criciúma vai lotar um ônibus e seguir hoje cedo para Florianópolis. Duas audiências na agenda para tratar do Porto Seco. A primeira, 10h, com o presidente da Assembléia, deputado Julio Garcia. A segunda, com o secretário de infraestrutura do estado, Carlos Hassler.

Nas duas, o objetivo é conseguir liberação de recursos para conclusão das obras do Porto Seco Seja por emendas parlamentares, ou do caixa do estado.

Tags: Adelor Lessa

Adelor Lessa
Por Adelor Lessa 11/12/2019 - 06:25Atualizado em 11/12/2019 - 06:26

O governo do prefeito Salvaro protocolou ontem na segunda vara da fazenda de Criciuma ação contra a Fepese para restituição de r$ 6,9 milhões que teriam sido pagos indevidamente durante o mandato passado.
A Fepese assinou contrato com o município para proceder recuperação de créditos tributários, e receberia comissão pelo valor que fosse compensado.
Mas, entre 2013 e 2016, a prefeitura pagou comissões por operações que não foram consumadas.

Ação 2
Na ação protocolada ontem, assinada pelas procuradoras Ana Cristina Youssef e Giovana da Silva, foi detalhado que a Fepese, “pela simples apresentação de relatório”, recebeu r$ 6,9 milhões. E acrescenta: “tal recebimento se deu em total discordância com o contratado”.
Na seqüência, cita que a Fepese teria que apresentar mensalmente ao municipio um relatório contendo informações sobre o beneficio obtido, de forma a demonstrar claramente o resultado, acompanhado dos documentos comprobatórios.
Ressalta ainda que o pagamento de qualquer valor (a titulo de comissão) somente poderia ocorrer à medida da geração do beneficio, no momento da homologação das compensações pela Receita Federal.

Ação 3
É citado na ação, quando trata de prejuízos causados, que o município teve que realizar parcelamento de débitos junto à Receita Federal de valores que a Fepese relacionou como compensados, e sobre os quais foram pagos os valores relativos as comissões, mas que não foram consumados.
O juiz da segunda vara da fazenda, Pedro Aujor Furtado Junior, recebeu a ação às 15h45 e de imediato determinou citação das partes.

 

Adelor Lessa
Por Adelor Lessa 11/12/2019 - 06:24Atualizado em 11/12/2019 - 06:25

Aos poucos, vai se firmando o quadro para a eleição majoritária em Criciuma com cinco ou seis adversários do prefeito Clesio Salvaro, candidato a reeleição.
Jorge Boeira pode ser o último a entrar em campo. Ele projeta anúncio apenas para março. Mas, no PP a candidatura é tratada como “favas contadas”.
A sinalização mais recente foi feita ontem. Os dois vereadores do partido, Miri Dagostim e Edson Paiol, se reuniram para tratar de candidatos a vereador, mas acertaram que vão fechar a lista com Boeira. Porque isso interessa ao candidato a prefeito.
Pelo PDT, o deputado Rodrigo Minotto avança nas tratativas para ser o candidato do governador Moisés e para isso está sinalizando com a possibilidade de o PSL indicar o candidato a vice.
O grupo “bolsonarista”, sem espaço no PSL, e com a possibilidade cada vez mais remota de o Aliança conseguir registro em tempo de disputar a eleição, deve mesmo emplacar um candidato pelo PL. Delegado Marcio Campos Neves ou a advogada Julia Zanatta. O acordo está fechado, por cima, entre o senador Jorginho Mello e o deputado Eduardo Bolsonaro.
O PT terá o seu candidato, é fato consumado. Chico Balthazar ou João Carlos Juliano.
O MDB é uma incógnita!
Ao mesmo tempo em que articula por aqui com Alisson Pires para ser o candidato a prefeito, está discutindo em Florianópolis a possibilidade de estar na aliança com Minotto e o PSL.
Mudança no cenário, ainda é possível. Mas, a cada dia mais improvável.
Nome novo, tipo outsider, a partir de agora, e para enfrentar Salvaro, reconhecido por todos como favorito, é praticamente impossível. Não há nenhum movimento para isso.
Pode até ser que algum dos especulados não confirme candidatura, mas os nomes que vão para a urna devem estar ai.

 

Adelor Lessa
Por Adelor Lessa 10/12/2019 - 22:44Atualizado em 11/12/2019 - 11:03

Está assinada pelo juiz Rafael Spillere, e publicada, a sentença de encerramento do processo de recuperação judicial da Criciúma Construções.

Nesta quarta-feira, às 9h, o juiz vai conceder entrevista coletiva para dar detalhes do encerramento do processo, e o que vai acontecer a partir de agora. Com ele, estarão o administrador judicial e o gestor judicial, Agenor Daufembach e Zanoni Elias. 

Ainda não há previsão para o empresário Rogério Cizeski assumir a gestão da empresa com plenos poderes. Isso depende de recursos e alguns procedimentos jurídicos.

O processo de recuperação judicial da Criciuma Construções foi deferido em março de 2015.

Mesmo com o encerramento do processo, há imóveis que não foram concluídos, alguns nem iniciados, e credores que continuam sem perspectiva.

Abaixo, na íntegra, a decisão de encerramento do processo de recuperação judicial.

Adelor Lessa
Por Adelor Lessa 10/12/2019 - 17:25Atualizado em 10/12/2019 - 17:58

A decisão do Tribunal de Justiça de agora à tarde, em julgamento de recurso, foi considerada muito positiva para os sentenciados no julgamento de primeira instância no processo derivado da CPI das Lajotas.
Os advogados trataram a decisão como “vitória”.
Os sentenciados não foram absolvidos pelo Tribunal, mas as penas foram muito reduzidas. Em alguns casos, ficaram simbólicas.
O ex-secretário Luiz Juventino Selva, hoje assessor do prefeito Clesio Salvaro, havia sido condenado em primeira instância à perda de função pública (que estivesse ocupando), suspensão dos direitos políticos por cinco anos e ressarcimento ao erário público do valor que teria sido desviado (com a devida correção).
Na decisão do Tribunal, a pena foi reduzida apenas ao pagamento de multa equivalente a uma vez o valor da última remuneração recebida pelo cargo que ocupava na época dos fatos.  
O empresário Abhraão Souza, na época secretário de obras da prefeitura, foi condenado em primeira instância à suspensão dos direitos políticos por sete anos, ressarcimento ao erário público do valor que teria sido desviado e multa equivalente ao valor apurado como “dano causado ao erário público”.
Na decisão do Tribunal, Abhraão fica condenado apenas ao pagamento de multa equivalente a cinco vezes o valor da ultima remuneração recebida no cargo que ocupava na prefeitura.
Abaixo, a parte final da decisão de agora à a tarde do Tribunal de Justiça:

"dar parcial provimento aos recursos interpostos para: 
(i) ao apelante Abrahão Artur de Souza, circunscrever sua condenação à multa de 5 (cinco) vezes o valor, monetariamente corrigido, da última remuneração por ele haurida no cargo municipal ocupado por ocasião dos fatos; (ii) aos apelantes Hudson Ricardo Colonetti, Woimir Wasniewski Júnior e Nilton João Spillere, restringir a condenação à suspensão dos direitos políticos pelo prazo de 5 (cinco) anos; 
(iii) ao apelante Luiz Juventino Selva, limitar a condenação à pena de multa civil de 1 (uma) vez o valor da última remuneração por ele percebida no cargo municipal ocupado por ocasião dos fatos, corrigido monetariamente; e 
(iv) à empresa Artevila - Artefatos de Cimento Vila Nova Indústria a Comércio Ltda., aplicar a reprimenda de "proibição de contratar com o Poder Público ou receber benefícios ou incentivos fiscais ou creditícios, direta ou indiretamente, ainda que por intermédio de pessoa jurídica da qual seja sócio[a] majoritário[a], pelo prazo de dois anos".

Adelor Lessa
Por Adelor Lessa 10/12/2019 - 16:29Atualizado em 10/12/2019 - 16:30

O Tribunal de Justiça (TJ) terminou agora há pouco o julgamento do recurso dos sentenciados no processo derivado da CPI das Lajotas.

O TJ reduziu as penas de todos os condenados em primeira instância. Mais detalhes, no Ponto Final. Abaixo a sentença na íntegra:

"No tribunal a sentença foi reformada para condenar os réus a...

dar parcial provimento aos recursos interpostos para: 
(i) ao apelante Abrahão Artur de Souza, circunscrever sua condenação à multa de 5 (cinco) vezes o valor, monetariamente corrigido, da última remuneração por ele haurida no cargo municipal ocupado por ocasião dos fatos; (ii) aos apelantes Hudson Ricardo Colonetti, Woimir Wasniewski Júnior e Nilton João Spillere, restringir a condenação à suspensão dos direitos políticos pelo prazo de 5 (cinco) anos; 
(iii) ao apelante Luiz Juventino Selva, limitar a condenação à pena de multa civil de 1 (uma) vez o valor da última remuneração por ele percebida no cargo municipal ocupado por ocasião dos fatos, corrigido monetariamente; e 
(iv) à empresa Artevila - Artefatos de Cimento Vila Nova Indústria a Comércio Ltda., aplicar a reprimenda de "proibição de contratar com o Poder Público ou receber benefícios ou incentivos fiscais ou creditícios, direta ou indiretamente, ainda que por intermédio de pessoa jurídica da qual seja sócio[a] majoritário[a], pelo prazo de dois anos".

Adelor Lessa
Por Adelor Lessa 10/12/2019 - 07:55

O deputado Jessé Lopes, ainda no PSL, a caminho do Aliança, o partido de Bolsonaro, voltou a disparar chumbo grosso contra o governador Moisés, seu ex-aliado.

Disse que o governador anunciou a venda do avião do governo para economizar, mas que está gastando o mesmo que custava o avião em alugueis de helicóptero.

Jessé ainda está filiado no PSL porque não foi registrado o Aliança, partido de Bolsonaro. Mas, está rompido com o comando do PSL e com o governador Moisés, que pediu a sua expulsãodo paetido.

A critica de Jessé a Moisés sobre gasto com helicóptero foi feita ontem. Abaixo a sua nota na íntegra:

 

"SAI JATINHO, ENTRA HELICÓPTERO 

O governador de SC publiciou logo no início do seu mandato que havia colocado a venda o jatinho do governo e que passaria a utilizar voos COMERCIAIS:

"Nos governos anteriores, chegou a se gastar até 6 milhões, até final deste ano não vamos gastar nem 200 mil." Disse Moisés.

 

-Mas o governo popular da república de Tubarão, não durou muito tempo. Após não cumprir com a promessa de VENDER a casa da Agronômica, agora descumpre mais uma promessa, e passa a gasta 235 mil reais POR MÊS, com helicóptero particular.

 

-Cortar na carne seus próprios privilégios, não está no dicionário do nosso "estadista", que além de todos os recursos disponibilizados, ganha todo mês, seus DOIS salários de mais de 20 mil cada, advindos dos cofres públicos.

 

DESCASO, DESPERDÍCIO e DESRESPEITO com o dinheiro público do ESTADO?? "

 

Adelor Lessa
Por Adelor Lessa 10/12/2019 - 05:54Atualizado em 10/12/2019 - 05:55

O primeiro efeito do relatório final da auditoria feita pelo Tribunal de Contas do Estado, que apurou desvios na gestão do CIS AMESC, deve se dar na candidatura de Ricardo Ghelere a prefeito de Araranguá.
Ele vinha se movimentando para ser o candidato pelo PSL, e já tratava de alianças. A partir de agora, terá muitas dificuldades para se recompor.
Mas, pela gravidade do que foi apurado, isso passou a ser um detalhe.
O relatório do Tribunal de Contas aponta que Ricardo seria responsável por pagamentos indevidos de quase r$ 4 milhões.
A auditoria foi feita em documentos da gestão durante o ano de 2017.
Além de comprometer Ricardo, isso “explode" o consorcio de municípios, que é um braço da Amesc. Portanto, atinge também a própria Amesc.
Ele tinha “carta branca” para agir, mas os responsáveis finais são os prefeitos.
As irregularidades e desvios vinham acontecendo, pelo que foi apurado, desde 2004 (pelo menos).
Os prefeitos da Amesc ficaram reunidos ontem praticamente durante toda a tarde e acionaram o advogado Pierri Vanderlinde para tomada de providências. Avaliam encaminhar ações judiciais e denúncias ao Ministério Público.
O advogado do consorcio, Evandro Bittencourt, também foi colocado em campo.
Entre as irregularidades apontadas, consta pagamento de r$ 2.5 milhões feito por Ghelere para empresas que não teriam prestado serviço. Em uma delas, pelo menos, ele era sócio.
Ele também fez aportes (saques) no valor de r$ 840.000,00, sob a rubrica de adiantamentos, sem explicar o motivo, e apenas repassou para sua conta.
No total, são 12 pagamentos indevidos em que Ricardo é responsabilizado no relatório final da auditoria (com pedido de ressarcimento), no valor total de r$ 3,9 milhões.
Ricardo Ghelere é presidente do Instituto Maria Schimit, que administra a UPA do bairro Próspera, em Criciúma, e o hospital Regional de Araranguá.

A nota
No começo da noite, os prefeitos emitiram uma nota oficial, onde registram que Ricardo Ghelere foi demitido em dezembro de 2017 e garantem que que vão tomar todas as medidas jurídicas e administrativas para apuração dos fatos.

Na muda
Ricardo Ghelere informou ao jornalista Everaldo Silveira, de Araranguá, que por orientação dos seus advogados
vai aguardar a citação antes de se pronunciar sobre o mérito das denúncias

 

Adelor Lessa
Por Adelor Lessa 09/12/2019 - 08:00Atualizado em 09/12/2019 - 17:41

Auditoria do Tribunal de Contas do Estado realizada em prefeituras da Amesc e no consorcio de municípios que faz a gestão da saúde apurou várias irregularidades na contratação de serviços e desvio de recursos.

Foram arrolados prefeitos, técnicos e operadores do sistema.

Entre eles, o presidente do Instituto Maria Schimidt, Ricardo Ghelere, na época diretor executivo do consorcio, Aldoir Cadorin, prefeito de Ermo, presidente do consorcio, Mariano Mazzuco, prefeito de Araranguá, e Robson Machado, sócio de Ghelere.

O Instituto Maria Schimit administra hoje a UPA da Próspera e Robson é o seu diretor.

 

Adelor Lessa
Por Adelor Lessa 09/12/2019 - 07:57Atualizado em 09/12/2019 - 08:07

Em Lauro Muller, a semana começa sem fatos novos no processo envolvendo o prefeito Valdir Fontanella e ele continua afastado do cargo. Os seus advogados ainda não conseguiram reverter a situação.

Os advogados do prefeito protocolaram uma petição no Tribunal de Justiça para pleitear o seu retorno ao cargo, mas ainda não há decisão a respeito.

O depoimetno do prefeito afastado ao Gaecco, que seria na sexta-feira, foi transferido e não há nova data prevista.

O prefeito Fontanella foi afastado por decisão do Tribunal de Justiça, na segunda feira da semana passada, como desdobramento de investigações em curso pelo GAECCO que apuram irregularidades e desvios na gestão publica de Lauro Muller .

Adelor Lessa
Por Adelor Lessa 09/12/2019 - 05:59Atualizado em 09/12/2019 - 06:00

O DEM de Criciúma vai procurar o ex-deputado Jorge Boeira, PP, para avaliar a possibilidade de aliança para disputar a prefeitura em 2020. É a composição preferencial do partido para a eleição na cidade.
A presciente municipal do DEM, professora Lisiani Tuon, e o presidente estadual, ex-deputado João Paulo Kleinübing, vão tratar diretamente com Boeira.
O DEM não está considerando a possibilidade de firmar aliança com o MDB, nem apoiar a candidatura do médico e suplente de vereador Alisson Pires a prefeito.
Na semana passada, Alisson e o vereador Julio Kaminski, ainda no PSDB, mas a caminho do DEM, participaram juntos de várias atividades, sinalizando que formariam chapa para 2020.
A presidente Lisi Tuon garante que as articulações que o vereador Julio Kaminski venha a estar fazendo com Alisson Pires são pessoais, não pelo partido.
Ela destaca que Kaminski ainda nem está filiado.
A posição do DEM é a primeira sinalização foram do PP de apoio para a candidatura de Boeira.
O ex-deputado tem dito em reuniões reservadas que está disposto a disputar a eleição, mas só quer assumir oficial e publicamente em março.
Primeiro, por causa de compromisso assumido para dedicação ao processo de recuperação de uma das empresas da sua família.
Alem disso, tem dito que assumir a candidatura agora, é se colocar como alvo muito tempo antes da campanha.

PP discute
Os dois vereadores do PP de Criciuma, Miri Dagostim e Edson Paiol, vão se reunir hoje para tratar da eleição de 2020.
Na pauta, a nominata de candidatos a vereador e a candidatura a prefeito.
Os dois apoiam a candidatura de Boeira a prefeito, mas devem discutir sobre a possibilidade de inicio de conversações com outros partidos.

Não apareceu
O deputado José Milton Scheffer, PP, havia prometido ao prefeito Clesio Salvaro, PSDB, vir a Criciuma até o fim de semana para discutir com a antecipação para dezembro da definição da candidatura a prefeito.
Salvaro reiterou ao deputado a intenção de ter o PP na sua aliança, mas pediu definição até dezembro.
Mas, Scheffer não veio a Criciúma e não tratou do assunto com os dirigentes e vereadores do partido.

 

Adelor Lessa
Por Adelor Lessa 08/12/2019 - 19:55Atualizado em 08/12/2019 - 19:59

Faleceu neste domingo, a fundadora da Associação Coral de Içara, Edith Lodeth, uma das principais referências na cultura da cidade.

Soprano, dona Edith teve participação especial na edição do livro Vozes que Encantam.

Faleceu aos 85 anos e o sepultamento será nesta segunda-feira, 16h, no cemitério de Içara.

Dona Edith é tia do secretário de planejamento de Içara, Arnaldinho Lodeth.

Adelor Lessa
Por Adelor Lessa 07/12/2019 - 17:22Atualizado em 07/12/2019 - 17:34

O ex-deputado Gelson Merisio, ex-presidente da Assembleia Legislativa, candidato a governador em 2018, acaba de assinar filiação no PSDB, durante congresso nacional do partido, em Brasilia.

Ele foi saudado pela deputada federal criciumense e presidente do PSDB catarinense, Geovania de Sá.

Também fizeram discursos de "boas vindas", o presidente nacional do PSDB, deputado Bruno Arajújo, o governador de São Paulo, João Dória, o ex-senador catarinense Dalírio Beber e outros líderes dos tucanos.

 

 

Adelor Lessa
Por Adelor Lessa 07/12/2019 - 10:09

Está pronto, e deve ser protocolado na câmara de vereadores na segunda-feira, projeto de lei de iniciativa do prefeito Clesio Salvaro que pretende a criação de um fundo para apoio aos pacientes com doenças graves.
A proposta prevê que o fundo seja operado com recursos a partir do repasse de 10% dos salários dos vereadores e do prefeito.
Mas, não será impositivo. Vereadores e o prefeito podem decidir se repassam, ou não.
A idéia do fundo surgiu depois que a câmara promulgou lei que daria isenção de IPTU aos portadores de doenças graves. O prefeito disse que a lei era “eleitoreira e politiqueira", entrou com ADIN no Tribunal de Justiça, conseguiu liminar para suspender os efeitos, e anunciou a idéia do fundo.

 

Adelor Lessa
Por Adelor Lessa 07/12/2019 - 09:08

PSL de Içara terá nova diretoria anunciada (e empossada) na segunda-feira.
Adalberto Pizzeti será o presidente e Josimar da Silva, o vice.
Adalberto é ligado ao deputado estadual Ricardo Alba, um dos dois da bancada que ficou no PSL, e com o governador Moisés).
A nova executiva de Criciúma estará definida até o dia 20.
A reorganização do PSL na região, agora sem os “bolsonaristas”, está sendo feita pelo ex-vereador Rangel Loch, de Forquilhinha, coordenador regional do partido.

 

1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12 13