Ir para o Conteúdo da página Ir para o Menu da página
Carregando Dados...
Adelor Lessa
Por Adelor Lessa 05/10/2019 - 12:50Atualizado em 05/10/2019 - 12:51

A câmara de vereadores de Içara estava completamente tomada por políticos e empresários para a filiação de Anselmo Freitas no PSD e o seu ingresso na vida política.
O alto comando estatal do PSD estava presente, puxado pelo ex-governador Raimundo Colombo, o presidente da Assembléia, Julio Garcia, o ex-prefeito Napoleão Bernardes e o presidente estadual, Milton Hobbus.
Tinha políticos de quase uma dezena de partidos. Do PP ao PC do B. Vários prefeitos, vice e vereadores.
Foi um ato politico altamente representativo.
Anselmo fez discurso de candidato a prefeito.

Anselmo 2
O vereador Alex Michels, até então o nome do PSD para disputar a prefeitura, disse que o jogo está zerado, e que o candidato será definido em 2020. Mas, foi ele quem fez as amarrações finais para filiação de Anselmo Freitas, e organizou o ato desta sexta-feira.
Em principio, como o PSD faz parte do governo do MDB de Içara, do prefeito Murialdo Gastaldon, o encaminhamento natural é uma aliança do PSD com MDB.
Mas, há no PSD propostas de chapa pura, com Anselmo e Alex, e aliança com o PP.

Presente
Os principais candidatos do MDB a prefeito de Içara, Arnaldinho Lodetti e Sandro Serafim, participaram na filiação de Anselmo.
Como estava de aniversário, Lodetti não perdeu a oportunidade para fazer uma brincadeira - “esse é presente que me arrumaram”.
A explicação é que agora o MDB pode ter que indicar o vice numa aliança com o PSD.

 

Adelor Lessa
Por Adelor Lessa 04/10/2019 - 13:34Atualizado em 04/10/2019 - 13:43

O Secretário de Governo da Prefeitura de Criciúma, vereador Arleu da Silveira,  acaba de confirmar que se despede do cargo às 16h e reassume na Câmara na segunda-feira.

O novo Secretário de Governo será Vaguinho Espíndola, atual assessor especial do prefeito Clesio Salvaro. A sua posse será hoje às 17h.

A volta de Arleu para a Câmara foi definida pelo prefeito Salvaro para reforçar a bancada de apoio ao seu governo.

 

Adelor Lessa
Por Adelor Lessa 04/10/2019 - 07:13Atualizado em 04/10/2019 - 07:15

O principal fato político da semana na região será a filiação, hoje, do empresário Anselmo Freitas no PSD de Içara.

Estão confirmados as presenças do ex-governador Raimundo Colombo, do ex-prefeito Napoleão Bernardes, presidente da Assembleia, deputado Julio Garcia, e do presidente estadual do PSD, deputado Milton Hobbus.

Também políticos de outros partidos, como os prefeitos Clesio Salvaro, de Criciúma, PSDB, e Murialdo Gastaldon, de Icara, MDB.

Murialdo, por sinal, estava no exterior, em viagem particular, e só chegaria na cidade à noite, mas resolveu antecipar o retorno para estar no ato.

Dois lançamentos

O senador Jorginho Mello, presidente estadual do PL, estará na região no dias 25 para o lançamento de duas candidaturas a prefeito.

Em Criciúma, advogado Jeferson Monteiro. Em Sombrio, a vice-prefeita Gislaine Cunha.

Sob nova direção

PP de Criciúma elegeu ontem à noite a nova executiva. A reunião foi conduzida pelo presidente Paulo Conti, eleito em convenção no dia 14 de agosto.

O vice é Abhraão Souza, ex-presidente.

O grupo do vereador Miri Dagostim, presidente da Câmara, ficou fora da nova executiva.

Miri garantiu ontem que não vai recorrer à justiça contra a eleição e não apoia procedimento do tipo.

O vereador Edson Paiol e o empresário Gilson Pinheiro foram os principais articuladores da eleição de Conti e montagem da nova executiva. Os dois estavam na reunião de ontem.

Eduardo na área

O ex-governador Eduardo Moreira retorna à "base" pela primeira vez depois de ficar chateado e se afastar da direção do MDB de Criciúma por decisões tomadas e encaminhamentos feitos.

A assessoria da direção do MDB garantiu nem que Eduardo estará hoje em Turvo na reunião do MDB do extremo sul, e amanhã em Siderópolis na reunião do MDB da região carbonífera.

Adelor Lessa
Por Adelor Lessa 04/10/2019 - 06:11Atualizado em 04/10/2019 - 06:41

Assim que assumiu como vereador, Zairo Casagrande fez proposta para reduzir o repasse do Executivo e corte nas despesas da Câmara de Criciúma. Mas, foi patrulhado internamente, estigmatizado, ficou falando praticamente sozinho e teve até ameaça velada de cassação de mandato.

A proposta de Zairo era de redução gradual do repasse, na base de 0,5% ao ano, até chegar nos 3,5%.

Isolado, ele fez o que estava dentro dos seus limites. Cortou despesas no seu gabinete. Devolveu laptop, celular e nomeou apenas um assessor. Tinha direito a dois.

Os outros vereadores não quiseram saber disso.

Hoje, se considerar os cargos nomeados pela mesa diretora, os outros vereador tem, na média, três assessores cada um.

Com o vereador Miri Dagostim foi um pouco diferente.

Quando ele estava em vias de ser eleito presidente da Câmara, anunciou que um dos seus compromissos era reduzir o repasse da receita do município. Chegou a falar em 3,5%.

Depois que assumiu, não tocou mais no assunto.

Nesta semana, disse que “foi convencido” internamente que poderia ser “perigoso" para a Câmara.

O Observatório Social já tratou do assunto, sinalizando fortemente para a necessidade de corte de despesas e redução do repasse. Várias entidades representativas também.

Nada tem sido suficiente, no entanto, para convencer os vereadores.

Por lei, a Câmara não pode fazer obras, nem custear projetos sociais ou filantrópicos. A sua função é fiscalizar o Executivo, e só. A sua necessidade de receita é apenas para cobrir os custos para funcionamento e operação. Deve receber então apenas o necessário para isso. Os dados mostram que precisa bem menos que os 5%.

Adelor Lessa
Por Adelor Lessa 03/10/2019 - 06:11Atualizado em 03/10/2019 - 06:37

Archimedes Naspolini Filho, comentarista da Rádio Som Maior, lembrava ontem pela manhã que, na década de 60, quando foi presidente da Câmara, vereador não tinha salário, nem assessor.

Citou que no período de Woimer Loch como presidente, já na década de 80, vereador tinha “ajuda de custo”, mas só um assessor e uma sala por bancada/partido.

E nos dois tempos, a Câmara cumpriu muito bem o seu papel. Não foi menor em nada.

Hoje, cada vereador tem dois assessores, cada um tem a sua sala, e os salários são equivalentes ao de um secretário municipal ou do vice-prefeito.

Além disso, e principalmente, a Câmara recebe, todo mês, 5% da receita do município. Por lei.

Considerando que para 2020 as projeções apontam para a receita do município oscilar em torno de R$ 1 bilhão, 5% de tudo isso vai para a Câmara.

Mas, a Câmara não pode (por lei) fazer obras, nem custear projetos sociais ou filantrópicos. O seu papel constitucional é fiscalizar o executivo. A sua necessidade de receita é apenas para cobrir os custos para funcionamento e operação.

Ontem a Câmara já tinha em torno de R$ 8 milhões no caixa, das "sobras" daquilo que recebe todo mês e não precisa. Não tem onde “gastar”.

O dinheiro fica aplicado em um banco, para ser devolvido à Prefeitura (ao executivo) no final do ano.

O que está lá, “aplicado”, é o dinheiro do Centro de Inovação, que o Governo do Estado vai repassar em parcelas até 2020.

Se considerar que até o final do ano a “sobra" deve passar de R$ 10 milhões, é um terço do empréstimo que a Prefeitura fez pelo programa Finisa.

Passou de todos os limites!

A Câmara de Vereadores não precisa de 5% da receita. As contas mostram que 3,5% é o suficiente para pagar tudo e sobrar um pouco para alguma eventualidade.
Nos tempos de hoje, não cabe mais ficar fazendo aplicação na rede bancária com o dinheiro que falta no executivo. O cofre é o mesmo.

Adelor Lessa
Por Adelor Lessa 02/10/2019 - 06:50Atualizado em 02/10/2019 - 06:54

O empresário Anselmo Freitas antecipou sua filiação ao PSD de Icara. Estava programada para o dia 11, e agora está confirmada para o dia 4, sexta-feira.
Anselmo entra para a política como potencial candidato a prefeito de Içara em 2020.
A nova data para filiação foi definida ontem entre Anselmo Freitas, Alex Michels, presidente do PSD de Içara, e o deputado Julio Garcia, presidente da Assembleia, comandante do partido no sul do estado.
Está confirmada a presença no ato de filiação do ex-prefeito de Blumenau, Napoleão Bernades.
O ex-governador Raimundo Colombo e o deputado Milton Hobbus, presidente estadual do PSD, também devem participar, além de políticos do partido na região.
O prefeito de Içara, Murialdo Gastaldon, MDB, que está em licença, também confirmou.
Hoje, o PSD faz parte da aliança que participa do governo do prefeito Murialdo. Mas, ainda não definiu aliança para eleição de 2020.
O assunto será tratado a partir de agora, com a condução de Alex Michels, em parceria com Anselmo.
Políticos de outros partidos, como o prefeito Clesio Salvaro, PSDB, amigo pessoal de Anselmo, também são esperados.
A filiação de Anselmo no PSD é o principal fato politico de Icara e região, principalmente por se ratar de um grande empresário que entra na política.
Anselmo é um dos principais empresários de Icara e está em vias de inaugurar uma fabrica em Criciúma.
É o maior produtor de descartáveis plásticos do estado.

 

Bita no MDB

O empresário Bita Zaneti ainda não anunciou filiação, mas já está se movimentando no MDB, junto o vice-prefeito Sandro Serafim. Ontem a noite os dois participaram de encontro com os vereadores.

Sandro informa que Bita deve assinar filiação ainda nesta semana.

 

Adelor Lessa
Por Adelor Lessa 01/10/2019 - 10:32Atualizado em 01/10/2019 - 10:40

O áudio com uma declaração do prefeito Clésio Salvaro corre as redes sociais e grupos de WathsApp desde ontem, alimentando discussões e embates.

Durante entrevista na rádio Eldorado, o prefeito falava sobre os casos de meningite em alunos da rede pública municipal, que teve inclusive uma escola interditada, e a certa altura, afirmou:

Nesta escola em especial, a criança vai dois ou três dias com a mesma roupa, ela não toma banho em casa, o pai não dá banho, a mãe não dá banho. Aliás, muitas vezes tu nem sabe quem é o pai, nem a mãe sabe ao certo quem é o pai da criança”.

Na sequência, completou:

"A vigilância sanitária passou em todas as casas (daquele bairro) e tem em torno de 25% que as casas não tem as mínimas condições de ali residir alguém. Então, as crianças destas casas não serão acolhidas na escola”.

A assessoria de Comunicação da prefeitura foi procurada ontem para uma manifestação do prefeito sobre a polêmica repercussão que as suas declarações provocaram, mas não deu retorno.

O prefeito foi procurado hoje para falar sobre o assunto, mas não deu retorno.

 

 

Adelor Lessa
Por Adelor Lessa 01/10/2019 - 10:13Atualizado em 01/10/2019 - 10:14

A parte do PP mais ligada ao prefeito Clesio Salvaro, liderada pelo vereador Miri Dagostim, presidente da câmara, ficou de fora da executiva do partido.
Não porque tenha sido excluída, mas por opção.
O presidente Paulo Conti, vereador Edson Paiol e o grupo que lideram ofereceram duas vagas na executiva, inclusive a primeira vice-presidência, mas Miri preferiu não indicar ninguém.
O grupo de Miri entende que, como ele é vereador eleito, um dos mais votados do município, e presidente da câmara, teria ter tratamento diferenciado no processo.
De momento, não há anuncio e nem previsão de desfiliação, mas o partido está dividido ao meio. E o marco da separação é o prefeito Salvaro.
O grupo de Miri quer estar com o prefeito na eleição de 2020. O grupo de Conti quer ter candidato a prefeito, e aposta todas as fichas no ex-deputado e empresário Jorge Boeira.
O grupo de Miri chegou a preparar um recurso à direção estadual, com pedido de intervenção, argumentando que a eleição de Paulo Conti teria sido maculada por irregularidades.
Mas, a direção estadual se antecipou e, antes de receber qualquer pedido formal, rechaçou qualquer possibilidade de intervenção.

Os nomes
A nova executiva do PP de Criciúma, registada ontem, mas que será eleita na quinta-feira, dia 3, tem o ex-presidente Abhraão Souza como primeiro vice-presidente, Velcides Fabris segundo vice, Fabricio Freitas secretário geral,  Kelli Ferreira primeira secretária, Tarcisio Pereira tesoureiro e Amarildo Cardoso primeiro tesoureiro. Paulo Conti é o presidente, eleito com vantagem de 1 voto,

As idéias de Conti
1 - PP de Criciúma definirá candidato até quando?
Paulo Conti - “Nosso nome é Jorge Boeira. Como nenhum partido ainda definiu candidato, não vamos estabelecer prazo para a dedução pelo Boeira”.
2 - Como o sr vai agir para pacificar o partido, atraindo o grupo do vereador Miri?
Conti - “Não estou considerando que exista grupo do Miri ou grupo do Paiol. Sou presidente do partido. Na nova executiva tem alguns membros que não votaram em mim para presidente”.

As idéias de Miri
1 - Por que seu grupo decidiu ficar fora da executiva?
Miri Dagostim - “Achei melhor não indicar ninguém. Preferi deixar o Presidente fazer suas escolhas conforme o seu entendimento. É um direito dele. Mas, continuarei ajudando o partido no que for possível”.
2 - O sr pode ir para o PSDB do prefeito Salvaro?
Miri - “Hoje eu não estou pensando nisso. Espero que o nosso partido consiga fazer uma boa nominata para a eleição de 2020”.

 

Adelor Lessa
Por Adelor Lessa 30/09/2019 - 17:29Atualizado em 30/09/2019 - 18:27

A segunda reunião do dia, agora com o DNIT, definiu o acordo para circulação de veiculos na Serra da Rocinha, nesta fase da obra na BR 285.

Só será liberado o tráfego dois dias por semana. Segunda-feira das 5h as 7h e e sexta-feira das 18h as 19h.

O acordo foi sacramentado faz poucos minutos.

Participaram das duas reuniões quatro representantes dos empresários que estavam na manifestação de hoje, e representantes do consórcio de empresas responsável pela obra, Policia Militar e Prefeitura. O representante do DNIT só participou da reunião da tarde.

Os empresários anunciam que podem ir à justiça para liberação do acesso todos os dias.

Adelor Lessa
Por Adelor Lessa 30/09/2019 - 11:07Atualizado em 30/09/2019 - 11:10

Quem garantiu foi o engenheiro Névio Carvalho, Chefe do Serviço de Construção e Superintendente substituto do DNIT em Santa Catarina. A obra de pavimentação da BR-285, na Serra da Rocinha, vai precisar entre R$ 40 milhões e R$ 50 milhões em 2020, e não tem nada assegurado.

Explicou que os recursos previstos para 2019 serão utilizados e que eventuais sobras não serão suficientes para cobrir os valores necessários para 2020.

Acrescentou que a informação no ambiente do DNIT é de que o Governo Federal deve fazer alterações na proposta orçamentária para 2020 e incluir, entre outras obras, a conclusão da BR-285. Mas, até o momento não tem nada previsto.

As informações passadas pelo engenheiro Névio Carvalho na Rádio Som Maior FM agora pela manhã trazem de volta a preocupação sobre a continuidade da obra em 2020, e derrubam a informação de que está tudo resolvido. Ao contrário.

 

Adelor Lessa
Por Adelor Lessa 27/09/2019 - 06:03Atualizado em 27/09/2019 - 07:03

Os vereadores de Criciúma passam a liderar processo de mobilização pela conclusão de uma obra que tem relação direta com mobilidade e logística para a cidade. A implantação do Porto Seco.

A obra começou, parou, teve mais uma parte, parou de novo. São necessários hoje R$ 5 milhões para concluir a pavimentação, que vai permitir o início da operação, o que representará a retirada de boa parte dos caminhões pesados, e grandes, pelas ruas da área central da cidade.

Ontem, três vereadores da comissão de obras (Salesio Lima, Edson Paiol e Dailto Feuser) e o presidente da Câmara, Miri Dagostim, se reuniram com 21 empresários do setor de transportes e mais a direção do Setransc, o sindicato do setor.

Os empresários detalharam o que já investiram, e principalmente o que foi acertado no início, quando foi tomada a decisão pela implantação. A parte do poder público ficou na promessa.

Os vereadores foram convencidos da importância da obra, por um investimento compatível.

Saíram decidimos a convocar uma audiência pública da Câmara de Vereadores para tratar do assunto (vão aprovar o pedido na sessão de segunda-feira), e vão chamar os deputados estaduais e federais da região para assumir a “bandeira”.

Hoje, o vereador-presidente Miri Dagostim vai ao prefeito Clesio Salvaro para tratar do assunto.

Trata-se de uma pauta apropriada para o momento vivido na cidade, de obras estruturantes, necessárias para comportar o crescimento.

Adelor Lessa
Por Adelor Lessa 26/09/2019 - 18:55Atualizado em 26/09/2019 - 18:57

Esse caso do Fontana foi muito falado à época. Nada justifica uma agressão animalesca daquela. O caso foi para a polícia, que fez o inquérito, e o assunto foi parar na Justiça. Foram geradas duas ações judiciais, e nas duas o agressor foi condenado. Mas ele não tinha o que contar na polícia? E que estava carregado de razão? E que ia justificar a agressão? Ele foi condenado, na Cível e na Criminal. Repito o que disse na época: nada justifica aquele tipo de agressão animalesca.

No Tigre

Mudando de assunto, estava ouvindo o Alamini, presidente do Conselho do Criciúma, que é uma das marcas mais importantes da cidade e que hoje está fragilizada. Tenho o maior respeito pelo Alamini, não tenho nenhum senão à sua postura reta, um homem com crédito na cidade. Ouvindo o seu discurso, todo o discurso do Alamini vai levar à conclusão de que o Jaime é um azarado. Ouvindo, eu lembrei que o Grêmio tinha um presidente, há alguns anos, que estava focado na gestão do clube, fazia discursos que o clube tinha comprado um ônibus novo, que ele chamou de Trovão Azul, e que fez obras e o time desandando, indo para a Segunda Divisão, e mergulhou na maior crise da sua história. O torcedor não estava preocupado com Trovão Azul, o torcedor quer é time. O torcedor aplaude quando faz casamata nova, mas o torcedor quer time, taça, vitória, comemoração. Pouco importa uma casamata nova e o time no buraco. O Conselho tem que abrir o olho para isso, e digo isso com todo o respeito ao presidente Alamini, que tem as melhores intenções.

O Porto Seco

Teve uma reunião hoje da Comissão de Obras da Câmara, vereadores presentes com os empresários do setor de transportes, em torno do asusnto do Porto Seco. O ambiente de discussão e a pauta da cidade requerem isso. Quando se fala muito de logística, mobilidade, amanhã o prefeito Salvaro lança um pacote de obras, principalmente em ruas, é o momento que se fala muito disso. A cidade está crescendo e precisa estruturar para crescer mais ainda. Mas precisa resolver problemas básicos, o Porto Seco é um deles. A reunião de hoje migrou para isso. Acertaram a sintonia. Salvaro vai ser levado a tratar disso, o presidente da Câmara vai ao prefeito tratar disso e a Câmara fará uma audiência pública. O momento é de união de forças para resolver essa pendenga, assim como foram eficientes para resolver o caso do Centro de Inovação, da Rodovia Jorge Lacerda. Vamos comemorar uma vitória em torno do Porto Seco?

Adelor Lessa
Por Adelor Lessa 26/09/2019 - 07:58Atualizado em 26/09/2019 - 08:08

A última etapa para o empréstimo de Criciuma com o Fonplata foi cumprida ontem, com a aprovação no plenário do Senado Federal, por unanimidade, sem discussão.

Agora, o prefeito Clesio Salvaro vai para Brasília na próxima semana para a assinatura dos contratos.

Valor total que será aportado com a operação - R$ 71.587.000,00.

Os recursos serão aplicados em obras que facilitem a mobilidade, especialmente na região do bairro Santos Dumont, com destaque para o binário, que inclui um elevado e “trincheiras”.

O processo começou no mandato passado, mas a prefeitura não tinha capacidade de investimento.

Outro empréstimo de R$ 30 milhões, firmado com a Caixa, programa Finisa (fomento para infraestrutura), para pavimentação de ruas, já foi liberado e as obras estão em andamento.

O governo do prefeito Salvaro também trata dos últimos detalhes para fechamento de outros dois empréstimos junto ao Banco do Brasil, valor total de R$ 60 milhões. Um para troca do sistema de iluminação da cidade e outro para para mais pavimentação de ruas.

Os dois processos estão em analise na Secretaria do Tesouro Nacional. Previsão de definição em até 20 dias.

O governo tem mais R$ 2,4 milhões para construção do Mirante, tudo assinado, processo de licitação sendo encaminhado, e recursos de emendas parlamentares que passam de R$ 2,5 milhões.

So para um ginásio de esportes é R$ 1,5 milhão.

Do caixa próprio, a projeção é em torno de R$ 40 milhões para obras.

Somando tudo, passa de R$ 200 milhões.

Boa parte destas obras serão anunciadas amanhã pelo prefeito Salvaro.

Ele está projetando pavimentar 1 mil ruas até o final do mandato.

Criciuma nunca viu um aporte tão expressivo de recursos para obras encaminhadas pela prefeitura.

Conta maior

Se contar que o governador Carlos Moises anunciou R$ 30 milhões faz 10 dias paras duas obras em Criciuma (rodovia Jorge Lacerda e centro de inovação), e deve liberar até novembro a implantação da ultima etapa do anel viário, a conta aumenta em torno de R$ 50 milhões.

Prefeitura -R$ 200 milhões, governo do estado - R$ 50 milhões. Todas - R$ 250 milhões para obras em Criciúma. Nunca se viu isso!

Novo Fonplata

Como a última para o empréstimo do Fonplata foi concluída ontem, o governo do prefeito Salvaro passa a agilizar os procedimentos para o segundo empréstimo com o Fundo. Agora, em torno de R$ 120 milhões.

Se fechar neste ano, pode ser liberado em 2020, e aí o aporte para investimentos chegará a um total de R$ 370 milhões.

Adelor Lessa
Por Adelor Lessa 25/09/2019 - 18:29Atualizado em 25/09/2019 - 18:35

Foi para votação nesta quarta-feira no Senado o projeto do Fonplata que libera dinheiro para Criciúma. A leitura da pauta foi feita pelo senador Davi Alcolumbre (DEM-AP), na sessão, citando os 17 milhões de dólares para obras na cidade. A votação foi breve e aprovada por unanimidade, com anúncio da redação final e promulgação.

É a última etapa para o processo do Fonplata. Sacramentado, vai para promulgação. Esse item será o principal dos anúncios que o prefeito Clésio Salvaro faz na sexta-feira, no ato dos mil dias de governo.

Na cotação do dia do dólar, a R$ 4,15, é possível cotar o financiamento para Criciúma em R$ 72 milhões. É com esse dinheiro que sairá do papel do binário da Avenida Santos Dumont.

Adelor Lessa
Por Adelor Lessa 25/09/2019 - 06:12Atualizado em 25/09/2019 - 06:12

A Unesc não fez ontem apenas o anúncio do seu campus em Araranguá, nem do investimento que passará dos r$ 60 milhões. Ela começou a ocupar na região o espaço que era da Unisul, como universidade comunitária.
A próxima ação será em Içara e ontem já foi anunciado o projeto para um polo em Imbituba.
A Unesc e a Unisul são, até hoje, as duas grandes universidades comunitárias do sul do estado.
Por muito tempo, a Unisul foi a mais importante, moderna, com gestão arrojada, e se colocou em todo o grande sul, ocupando espaços que, em tese, seriam da Unesc (como Araranguá e Içara).
Mas, a Unisul mergulhou numa crise financeira muito grave, que não conseguiu superar. Está sendo vendida para uma universidade privada, de São Paulo, e vai sair do mercado como universidade comunitária.
O anúncio oficial e definitivo da negociação da Unisul deve ser feito até novembro (a tendência é que seja na segunda quinzena de outubro).
Nos anúncios feitos ontem pela reitora Luciane Cereta, destaque também para a parceria fechada com a Weber Empreendimentos, carregada de projetos ousados e inovadores.
A Weber fez com a Unisul uma operação inovadora/inédita no campus de Braço do Norte, que acabou servindo de base (modelo) para o que foi agora fechado com a Unesc.
A mostrar que o ato de ontem foi histórico na medida em que vislumbra para a Unesc a perspectiva de se firmar como a grande universidade comunitária do sul e uma das maiores do estado.

 

Adelor Lessa
Por Adelor Lessa 24/09/2019 - 07:12Atualizado em 24/09/2019 - 07:20

O empresário Anselmo Freitas vai assinar filiação no PSD de Içara no dia 11 de outubro e consolidar assim a sua condição de candidato a prefeito.

Os detalhes para filiação foram acertados com o deputado Julio Garcia, comandante do PSD no sul do estado, em sintonia com a direção municipal do partido.

Os dois vem tratando da filiação desde maio.

O entendimento no PSD é que Anselmo preenche o perfil de outsider e vai entrar na disputa como fato novo da eleição.

Ele é proprietário da Cristalcopo, uma das principais empresas do municipio.

Em janeiro de 2019, foi eleito secretário da Cooperaliança, a cooperativa de eletrificação de Içara.

Quando foi anunciado em maio que estava se encaminhado para o PSD para ser candidato a prefeito, ele passou a ser “assediado" por PSL e PP.

O governador Carlos Moisés pediu reunião com ele, que foi levado ao Palácio da Agronômica pelo deputado federal Daniel Freitas, seu primo.

O governador colocou o PSL a disposição para ele ser candidato em Criciuma ou Içara.

Pelo PP, o senador Esperidião Amin foi no seu escritório fazer conversa semelhante.

Mas, para os dois, Anselmo confirmou que havia já encaminhado entendimento com Julio Garcia.

A filiação no dia 11 de outubro vai se configurar em um ato de repercussão estadual, com as presenças do ex-governador Raimundo Colombo, o ex-prefeito Napoleão Bernardes, e o presidente estadual do PSD, deputado Milton Hobus.

Adelor Lessa
Por Adelor Lessa 24/09/2019 - 06:06Atualizado em 24/09/2019 - 06:07

O secretário geral do PP de Santa Catarina, Aldo Rosa, descartou de forma enfática a possibilidade de intervenção no partido em Criciúma.
“Ninguém falou conosco nem de longe sobre isso. Intervenção é uma palavra que já foi abolida faz muito empo do nosso dicionário”, arrematou.
O grupo ligado ao vereador Miri Dagostim tem dito que vai pedir intervenção porque não reconhece a eleição de Paulo Conti como presidente.
Por sua vez, o vereador Edson Paiol defende a eleição de Conti e trata da montagem do restante da executiva.

 

Adelor Lessa
Por Adelor Lessa 23/09/2019 - 18:25Atualizado em 23/09/2019 - 18:30

A assessoria de Comunicação da prefeitura de Treviso distribuiu, nesta segunda-feira, 23, à tarde, uma nota na qual informa que, ao contrário do que foi mencionado pela manhã na Rádio Som Maior, não haverá corte de fornecimento de energia na sede do Executivo municipal. Diz a nota que "a própria cooperativa (Certrel) pode confirmar". O xis da questão é que dissemos pela manhã que a prefeitura de Treviso não vem pagando a conta de energia.  A dívida está em torno de R$ 200 mil. Foi dito isso pois o assunto foi sim tratado na direção da cooperativa, e essa informação veio de uma fonte da direção da Certrel.

O que se deduz da nota enviada é que a prefeitura e a cooperativa conversaram durante o dia e decidiram não cortar o fornecimento. Seria chato a prefeitura com a luz cortada. O que não está dito na nota é que se foi ou não paga a conta de energia. E já que o assunto veio à tona, a pergunta inevitável é: a cooperativa é assim transigente com todos que não pagam a conta de energia?

Adelor Lessa
Por Adelor Lessa 23/09/2019 - 12:24Atualizado em 23/09/2019 - 14:06

Ainda nem chegou na Câmara de Vereadores, só será protocolado hoje, e já é questionado o projeto de lei anunciado pelo prefeito Clésio Salvaro para dar o nome do ex-prefeito Altair Guidi para o Parque Centenário. Salvaro fez o anúncio à família de Altair na sexta-feira, no fim da tarde.

O questionamento que vem sendo feito desde o fim de semana não é pela homenagem a Altair, que foi um dos grandes políticos da cidade, prefeito de dois mandatos, deputado e secretário de estado. O questionamento é feito à legalidade do projeto.

O ex-prefeito Márcio Búrigo sustenta que todo aquele espaço já tem nome. Chama-se Maximiliano Gaidzinski. Ele se apoia na Lei 4.932, de agosto de 2006, sancionada pelo prefeito Anderlei Antonelli, que cria o Centro de Eventos Maximiliano Gaidzinski, que inclui os equipamentos/prédios existentes no parque (teatro, ginásio de esportes, memorial).

O arquiteto Giuliano Colossi, servidor efetivo da prefeitura, descarta tal entendimento. Ele diz que o Parque Centenário teve mantida a sua denominação, mesmo depois da Lei 4.932, de 2006, até porque o parque é muito maior que apenas o espaço daquelas edificações.

Ademais, na lei, nos artigos primeiro e segundo, consta que o Centro de Eventos Maximiliano Gaidzinski é localizado no Parque Centenário. Parece apenas um mal entendido, ou problema de interpretação da lei. Mas será esclarecido em definitivo na Câmara de Vereadores. O que é consenso é que Altair merece a homenagem. Assim como Maximiliano Gaidzinski mereceu (e recebeu).

Adelor Lessa
Por Adelor Lessa 21/09/2019 - 10:54Atualizado em 21/09/2019 - 12:14

A deputada Ada de Luca relatou em detalhes os últimos momentos de vida do seu marido, ex-deputado Walmor de Luca, durante reunião em Araranguá, nesta sexta-feira, e fez criticas duras à postura dos atendentes de SAMU e Unimed de Florianópolis.

Emocionada, ela anunciou que vai apresentar um projeto de lei na Assembleia Legislativa para alterar o chamado “protocolo" de atendimento.

A deputada contou que o seu marido estava morrendo, ela e o médico da família desesperados pedindo socorro, e os atendentes de SAMU e Unimed, ao telefone, fazendo cumprir o tal protocolo, que implicava em 30 ou 40 perguntas.

“O Walmor tomava vários remédios, por exemplo, e a atendente do SAMU queria saber os nomes de todos, quantas miligramas cada um, e eu pedindo urgência porque que ele estava morrendo, mas a atendente ainda brigou porque eu estava gritando”, detalhou.

No outro telefone, o médico já aos gritos (e aos prantos), no telefone com a UNIMED, se identificando como médico da família, pedindo equipamentos urgentes, enfatizando que era caso de vida ou morte, e a atendente também insistia em fazer primeiro todas as perguntas do “protocolo”.

Enquanto isso, o genro fazia massagens cardíacas.

Quando chegaram SAMU e UNIMED, Walmor não resistiu.

Prefeitos, deputados e dirigentes da Unesc acompanharam o relato impactados.

 

1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12 13