Ir para o Conteúdo da página Ir para o Menu da página
Carregando Dados...
Adelor Lessa
Por Adelor Lessa 31/05/2019 - 19:39Atualizado em 31/05/2019 - 19:45

Abrimos o programa hoje pela manhã enfatizando o problema das filas no posto de saúde do Centro. Muita gente passou a noite na fila, sem um banco para sentar, sem um banheiro. Isso é um problema recorrente. O Acélio Casagrande disse aqui na Som Maior que essa será uma das suas prioridades, atacar as filas, administrar demandas. Essa questão das filas desgastou a Francielle Gava no comando da Secretaria de Saúde. Ela pediu para sair, jogou a toalha aconselhada pelos familiares. Ela fez um trabalho com muitos ganhos e avanços, mas não conseguiu resolver essa questão da fila.

O Acélio volta para a função, ele que esteve na secretaria no governo do Paulo Meller. Faz tempo. Mas ele não ficou por aí. Ele conhece tudo da área da saúde, tem trânsito em Florianópolis e Brasília. O Salvaro fez uma alteração no governo que era especulada desde a virada do ano. A saúde é um problema para o Governo Salvaro, e o Acélio tem a  missão de ajustar isso. Ele rompeu com o MDB, desfilia, encerra uma relação de trinta anos, ele era do MDB quando Eduardo Moreira foi eleito prefeito. Era um garoto, deixou a Contabilidade para se dedica à política. É um reforço importante. Não é um aprendiz de feiticeiro.

Voltando ao principal assunto do estado na semana. Julio Garcia deve retomar as suas atividades normais na segunda-feira. Ele teria agenda na região no fim de semana, cancelou tudo, ficou recolhido na sua casa, com seus filhos discutindo e avaliando a situação, conversando com seus advogados. Ele tirou o fim de semana para baixar a poeira.

 

Adelor Lessa
Por Adelor Lessa 29/05/2019 - 19:19

Uma equipe do Fonplata (Fundo Financeiro para o Desenvolvimento da Bacia do Prata) estará em Criciúma na terça-feira da próxima semana. O empréstimo de 18 milhões de dólares para obras de infraestrutura na cidade está acertado. É uma negociação que tem algum tempo já, vem desde o governo do ex-prefeito Márcio Búrigo.

Com o aporte, mais de R$ 70 milhões, o prefeito Clésio Salvaro terá a oportunidade de tirar o papel o projeto do binário da Avenida Santos Dumont. As obras poderão começar ainda no segundo semestre deste ano.

Confira mais detalhes no podcast:

(Colaboração: Denis Luciano / 4oito)

Adelor Lessa
Por Adelor Lessa 29/05/2019 - 18:42Atualizado em 29/05/2019 - 18:47

O deputado federal Daniel Freitas (PSL) recebeu em seu gabinete em Brasília nesta quarta-feira, 29, o presidente do Democratas em Santa Catarina, ex-deputado João Paulo Kleinubing, e a presidente do partido em Criciúma, professora Lisiane Tuon. Do encontro, ficou entabulada uma parceria entre PSL e DEM para as eleições de 2020.

Daniel Freitas com Lisiane Tuon e João Paulo Kleinubing

Com interesses em comum, os partidos fecharam o entendimento e especulou-se até uma chapa com Daniel Freitas para prefeito e Lisiane vice. Em entrevista à Som Maior nesta quarta, o deputado disse que seu foco é fazer um grande mandato em Brasília, mas que vem sendo estimulado no PSL para concorrer à prefeitura. Outra possibilidade seria o nome de Julio Kaminski, que ainda está no PSDB mas deve migrar para o DEM e já anunciou que não pretende disputar a reeleição para vereador, colocando seu nome à disposição da majoritária.

Ouça mais detalhes no podcast:

(Colaboração: Denis Luciano / 4oito)

Adelor Lessa
Por Adelor Lessa 22/05/2019 - 20:04Atualizado em 22/05/2019 - 22:50

O grupo Duratex, que comprou em 2017 a cerâmica Ceusa, deve anunciar nas próximas horas mais uma grande operação no setor, na região. A compra da Cerâmica Portinari.

O jornalista Lauro Jardim, de O Globo, informou no seu blog que o negócio foi fechado.

A negociação teria sido fechada por valor total de r$ 1 bilhão.

A informação circula na região faz pelo menos 15 dias, mas ganhou intensidade faz dois dias.

O anúncio foi mercado ao mercado ontem à noite.

Mais informações, daqui a pouco aqui no 4Oito, e amanhã, a partir de 7h, na rádio Som Maior FM e no jornal Tribuna de Noticias. 

 

Adelor Lessa
Por Adelor Lessa 22/05/2019 - 19:49Atualizado em 22/05/2019 - 19:51

Pode com dinheiro em caixa não pagar para depois, no final do ano, fazer um parcelamento? Pode isso? Isso é algo a ser investigado. A revelação feita hoje pelo secretário Celito Cardoso na CPI do Criciumaprev é um fato novo, estranho e que precisa ser investigado.

Sessão da Alesc hoje deu o previsto. A reforma administrativa do governador Moisés, que é de fato do conjunto, tem várias digitais, mas a iniciativa do projeto é do governador, foi aperfeiçoado na Alesc.

E essa aprovação tem um nome importante. Hábil, com jeito, respeitoso, conversa com todos os deputados, eis o secretário Douglas Borba, da Casa Civil, que tratou com a Alesc sobre o projeto. Esse nome vamos ouvir muitas vezes, é hoje o grande secretário do governo do Comandante Moisés.

Ouça o comentário do Ponto Final desta quarta-feira no podcast abaixo:

 

Adelor Lessa
Por Adelor Lessa 22/05/2019 - 17:44Atualizado em 22/05/2019 - 17:49

Deu previsto. O projeto de reforma administrativa no governo encaminhado à Assembléia Legislativa pelo governador Carlos Moisés foi aprovada agora à tarde. E aprovada sem um voto contrário. Foi 35 x 0.

Quatro deputados não estavam na sessão e o presidente da Assembléia, Julio Garcia, usou da prerrogativa de não votar.

Em pouco tempo, estava tudo resolvido. Os discursos feitos foram basicamente para marcar posição. Tudo já estava resolvido.

Foi o primeiro grande teste do governador Moisés, que acabou se configrando uma importante vitória política.

De atuação discreta, reservada, mas com jeito e habilidade, o Governador conseguiu viabilizar operação politica digna de um veterano. 

 

 

Adelor Lessa
Por Adelor Lessa 20/05/2019 - 18:36Atualizado em 20/05/2019 - 18:40

O MDB de Criciúma ainda não sabe como fazer, mas está convencido, por sua grande maioria, que ser presidido por Eduardo Moreira morando em Florianópolis não é uma boa ideia. Mas quem vai dar a notícia ao Eduardo? Quem vai dar a notícia de convencê-lo? Ele quer fazer uma reestruturação do MDB do Sul a partir de Criciúma pavimentando uma boa base para sua candidatura ao Senado em 2022. Mas o MDB de Criciúma tem as suas singularidades e perfil, é muito diferente daquele MDB que ele comandava quando era prefeito aqui. Vai ser difícil coordenar e repensar o partido, reinventar à distância. Hoje é muito difícil que o Eduardo assuma.

O estado lastimável das rodovias da região e a falta de reparos na Rua Hercílio Luz depois das obras da Casan também estão na pauta. Confira no podcast.

(Colaboração: Denis Luciano)

Adelor Lessa
Por Adelor Lessa 15/05/2019 - 20:01Atualizado em 15/05/2019 - 20:47

Terminou agora a audiência pública realizada na Câmara de vereadores de Orleans e o prefeito Jorge Koch (MDB) não aceitou revogar o decreto que encaminha a desapropriação de área do seminário, que pertence à Congregação Murialdo.

O padre Vilcionei Bagio, representando a Congregação, fez apelo pela revogação, mas o prefeito não cedeu.

As galerias da Câmara estavam lotadas por grupos a favor e contra o decreto assinado pelo prefeito.

A Congregação confirmou que pretender fazer loteamento na maior parte da área e apresentou o projeto. Mas admitiu negociar alterações com a prefeitura, desde que o decreto seja revogado.

O prefeito Koch foi interrompido várias vezes no seu discurso por manifestações das galerias.

 

Adelor Lessa
Por Adelor Lessa 15/05/2019 - 18:54Atualizado em 15/05/2019 - 19:01

O dia foi de manifestações na região, em Criciúma, Araranguá, de servidores públicos e lideranças contra os cortes nas dotações para a educação, manifestações que seguiram pelo país afora. Primeira manifestação de peso desde a posse de Jair Bolsonaro, que reagiu pesado. O ministro da Educação foi no Congresso também. O ambiente é tenso dentro do governo. Esse enfrentamento com os servidores, professores, com alunos e com aqueles que entendem que não deve cortar recursos, independente do fato, esse enfrentamento no momento em que a economia está travada e tem que aprovar a reforma da Previdência, não parece o mais adequado. Não é bom para a tranquilidade que o país precisa.

Foi lido há pouco na comissão especial da Alesc o relatório que ele apresentou pela apresentação da reforma do governo Moisés, foram várias emendas, a deputada Luciane Carminatti reclamou que não foi incluída a emenda de um fundo para a Cultura, a reforma administrativa encaminhada pelo governador está em princípio com uma predisposição de aprovação. É bem provável que a reforma seja aprovada sem sobressaltos. O relatório do deputado Vampiro foi lido e aprovado com elogios.

O deputado Vampiro é do MDB, e o MDB foi sacudido com a informação de que vira partido da base do governo Moisés. O jornalista Marcelo Lula, de Chapecó, que é bem informado na Capital, informou hoje à tarde que o MDB fez reuniões ontem à noite para fechar negociações e bater o martelo para entrar na base de apoio ao governador na Alesc. Isso seria uma posição política, não implicaria na nomeação de representantes para o primeiro escalação. Mas votaria com o governo. Seria uma contrariedade à decisão da Executiva Estadual, assinada pelo presidente Mauro Mariani, de que o MDB seria oposição ao governo Moisés. De certa forma, atende não participando do governo mas votará com o governo na Alesc.

Mas o deputado Vampiro me disse que não é bem assim, que a sigla vai continuar independente em relação ao governo mas com predisposição de votar alguns projetos. Trocando em miúdos, está muito próximo do governo, não conseguiu ficar nem seis meses fora.

Ouça o comentário completo no podcast.

 

Adelor Lessa
Por Adelor Lessa 15/05/2019 - 15:41Atualizado em 15/05/2019 - 15:51

O jornalista Marcelo Lula acaba de informar no seu blog que os deputados do MDB fecharam negociação com o Governo Moisés e entram para a sua base de apoio na Assembléia.

Reuniões conclusivas teriam sido realizadas ontem à noite (que entrou madrugada adentro) e hoje pela manhã.

Em principio, o partido não terá cargos no primeiro escalão do governo.

Mas, confirmado o acordo, voltará a ser parido do governo.

Desta forma, o MDB catarinense não terá "conseguido" fechar nem o primeiro semestre longe do poder.

De outro lado, o Governo Moisés se alia a um dos partidos mais tradicionais do estado, um dos principais representantes da "velha politica", para usar um termo cunhado pelo próprio Governador.   

Daqui a pouco, mais detalhes.

Adelor Lessa
Por Adelor Lessa 03/05/2019 - 18:44Atualizado em 03/05/2019 - 18:50

Recebemos o presidente da Alesc, deputado Julio Garcia, e o deputado federal Daniel Freitas hoje na sede do jornal Tribuna de Notícias. Daniel esteve ontem com o presidente Bolsonaro e o governador Carlos Moisés em Camboriú. O presidente da Alesc cumpre roteiro na região. Com os dois, que ficaram juntos durante um período, foi possível conversar sobre ações conjuntas dos deputados da região.

Em Brasília, Daniel Freitas, Geovania de Sá e Ricardo Guidi unidos na questão do aeroporto, do carvão, em uma emenda coletiva à reforma da previdência para garantir aposentadoria especial aos mineiros.

Em Florianópolis, os oito deputados estaduais do sul trabalhando juntos em várias questões, formaram a bancada do sul, fizeram reuniões com as associações empresariais e agora estão trabalhando em cada uma delas. O sul precisa disso. O sul não tem governador nem vice, está fora do núcleo de poder, não tem secretário do núcleo, é muito tubaronense, Criciúma está fora. A alternativa para falar grosso em Florianópolis e Brasília e tentar resolver questões emblemáticas é via representação parlamentar, mas se cada andorinha procurar fazer o seu verão, andorinha sozinha não faz verão. 

Juntando tudo isso, a presidência da Alesc e os deputados federais vamos ter muitas questões importantes resolvidas, vai ser bom para o sul.

Ouça o comentário completo que foi ao ar no Ponto Final, da Rádio Som Maior, no podcast:

 

Adelor Lessa
Por Adelor Lessa 02/05/2019 - 18:37Atualizado em 02/05/2019 - 18:57

A direção nacional do Partido Socialista Brasileiro (PSB) está pedindo a cadeira do deputado Bruno Souza na Alesc. Ocorre que Bruno desfiliou-se do partido em operação que teria sido feita em comum acordo com a direção regional do partido. Ocorre que a desfiliação teria sido feita mas não registrada. Com a perda de prazos, houve a abertura dessa possibilidade de perda do mandato pelo titular. O pedido de cassação foi feito pelo comando do partido e pelo primeiro suplente, o ex-deputado Cleiton Salvaro, que é do sul catarinense e foi titular na legislatura passada.

É um caso semelhante ao do agora deputado federal Daniel Freitas, que perdeu a cadeira na Câmara de Criciúma ao deixar o PP. O mesmo ocorreu com Angela Mello, que migrou do PP para o MDB e, por isso, perdeu o mandato também.

Entre outras pautas do comentário desta quinta no Ponto Final da Rádio Som Maior, a situação do aeroporto de Jaguaruna e o acerto para manutenção da maternidade do Hospital São Donato pelo estado.  Ouça no podcast.

 

Adelor Lessa
Por Adelor Lessa 30/04/2019 - 19:28Atualizado em 30/04/2019 - 19:30

Tinha que ser assinado hoje, foi assinado hoje. O contrato para o funcionamento do Hospital São José é assinado com o poder público. Venceu em 31 de março e o hospital seguiu operando em abril enquanto conversava com prefeitura e Governo do Estado. Passaram os dias e houve a assinatura hoje, prorrogado o contrato enquanto seguem as negociações.

A maternidade do Hospital São Donato: é muito provável que na quinta-feira, na reunião do presidente da Alesc com o governador, seja batido o martelo para manutenção do serviço.

Em relação ao Hospital Materno Infantil Santa Catarina (HMISC), o Governo do Estado não estaria pagando tudo o que está previsto em contrato para manutenção, mas como o hospital é do Estado, a informação é que tudo será resolvido mais rapidamente.

Ouça os detalhes no comentário que foi ao ar no Ponto Final desta terça-feira na Rádio Som Maior.

 

Adelor Lessa
Por Adelor Lessa 29/04/2019 - 18:45Atualizado em 29/04/2019 - 18:50

O caso do Hospital São Donato: se não resolver nesta terça, quinta bate o martelo na reunião do governador com o presidente da Alesc, Julio Garcia. Se o secretário Helton não resolver o assunto amanhã com o prefeito Murialdo. Ousaria apostar todas as fichas que nesta semana deve resolver o assunto.

E pelas informações que chegam daqui, dali, é possível acreditar que tenha sido mais uma ação da burocracia, os técnicos que estão decididos a cortar, enxugar.

Outra: Hospital São José. O contrato com o São José venceu em 31 de março, não foi renovado. O hospital continua atendendo pelo SUS na palavra, na confiança, não tem contrato. Terá que ser assinado um aditivo até amanhã para que o hospital possa receber pelos serviços prestados em abril. Senão não receberá.

Claiton Galdino Pacheco é o novo integrante do governo Salvaro. Vai assumir a diretoria de Desenvolvimento Econômico, Tecnologia e Inovação. Vai assumir no dia 2, quinta-feira.

Ouça essas e outras informações na íntegra do comentário desta segunda-feira no Ponto Final na Rádio Som Maior.

 

Adelor Lessa
Por Adelor Lessa 26/04/2019 - 19:14Atualizado em 26/04/2019 - 19:20

O caso do Hospital São Donato de Içara, que vai paralisar a sua maternidade, não é o mesmo de Criciúma em relação ao HMISC. Em Içara o hospital não é da prefeitura, o papel do prefeito é político, de defender os interesses da cidade. No caso de Criciúma, o hospital é do município, sob gestão do Estado. O secretário firmou isso, ao dizer que o CIR não referendou a continuidade do repasse e por isso, como não tem o referendo do conselho de secretários, o governo cessou o repasse.

O assunto não é novo, o governo não está pagando desde janeiro. O Júlio de Luca esteve várias vezes em Florianópolis e de lá vem a informação técnica que não é mais necessário apoiar o São Donato, que o HMISC atende todo mundo. Atende mesmo? É uma questão delicada. É preciso resolver.

Mudando de assunto. Todo dia fico com o site da Latam aberto, várias vezes por dia aperto o F5 para ver se tem informação nova sobre voos em Jaguaruna. Nada. Segue o mesmo informativo, que até o dia 1º estão suspensas as operações no aeroporto. Primeiro, a informação oficial da Latam, a falta de bombeiros. Outras tantas informações, renovação de incentivo para o pagamento de querosene, que o Estado pode não renovar. O secretário de Comunicação do Governo, Ricardo Dias, informou que não há nada novo além da informação de contratar os bombeiros e que os contratados serão colocados em curso, e isso demorará mais trinta dias. 

Latam vai manter a suspensão ou vão negociar até lá? Se a Latam não for atendida, vai prorrogar a suspensão ou cancelar os voos? A semana que vem vai começar com essa grande interrogação no ar.

Confira o comentário completo, que foi ao ar no Ponto Final desta sexta-feira na Rádio Som Maior, clicando no podcast.

 

Adelor Lessa
Por Adelor Lessa 25/04/2019 - 18:43Atualizado em 25/04/2019 - 18:56

Hospital São Donato suspendeu atendimentos de partos a partir do dia 1º. Na coletiva de 100 dias do Governo Moisés tratei dessa questão, o cuidado com os hospitais filantrópicos. Disse que não estavam pagando o Hospital São José, a Secretaria de Saúde desmentiu, depois reconheceu. Pagaram o São José, não pagaram o São Donato, desde dezembro. O São Donato trabalha com cobertor curto, tem pequena margem de manobra. Precisa de dinheiro para tocar o dia a dia. 

O governo não paga, o hospital vai suspender os partos. É um prejuízo para a cidade, é um retrocesso para a região. A bancada da região terá audiência com o governador na semana que vem, que incluam na lista de prioridades. E que a gente não dê passo atrás.

Caso das calçadas: o promotor Luiz Fernando Ulysséa está cumprindo o seu papel, movendo ações civis públicas para cobrar providências nas calçadas ruins de Criciúma. Estamos pensando em grandes obras e projetos e não cuidamos das calçadas. É culpa do prefeito? Não só dele. É do prefeito, do cidadão, do dono do imóvel, não há essa cultura na cidade. É preciso conversar sobre isso, mudar o olhar, trabalhar as questões básicas. É fundamental, calçada, rua sem buraco, sinalização adequada, faixa de pedestre, educação no trânsito. Isso pode ser mais importante que uma grande obra.

Ouça o comentário completo que foi ao ar no Ponto Final na Rádio Som Maior:

 

Adelor Lessa
Por Adelor Lessa 24/04/2019 - 18:35Atualizado em 24/04/2019 - 18:50

A Latam continua sem voar no aeroporto de Jaguaruna. A conversa dela com a RDL Aeroportos e o Governo do Estado trouxe perspectivas de fumaça branca mas, até agora, nada.

Enquanto isso, boas notícias na Unesc. A reitora, professora Luciane Ceretta, deu um passo adiante na questão da transparência das conta, dos valores, do dinheiro da Universidade. Clarear, abrir as contas para todos é uma prioridade. Hoje ela participou de uma reunião do Conselho da Universidade e apresentou dados. Hoje a Unesc, única Universidade comunitária da Amrec e Amesc, tem sobrevivido - ela não gera lucro para ninguém, o resultado fica na instituição, diferente de uma privada - recebendo, de recursos públicos, menos de 4% da sua receita, um repasse insignificante para subsidiar. Em 2019 ela teve incremento importante em números, serão expostos ao público a partir do dia 30. Vem crescendo desde 2018, também em 2019, na entrada de alunos, fazendo um caminho diferente da grande maioria das Universidades em Santa Catarina. Ela vem crescendo por um reposicionamento institucional na sociedade.

Ricardo Guidi e a BR-285

Ela, pavimentada, será fundamental para o incremento do turismo. Vai encurtar distâncias com o porto de Imbituba e outras estruturas. Guidi falou hoje na Som Maior que a pavimentação na Serra da Rocinha termina no primeiro semestre de 2020. Está se encaminhando, tem dinheiro assegurado no orçamento, tem rubrica, tem dinheiro no caixa. Ou seja, a obra não pára, será concluída no ano que vem.

A BR-285 segue no Rio Grande do Sul, e vai ficar um trecho, da divisa de Santa Catarina para frente, uns quatro quilômetros, para pavimentar. O deputado Guidi voltou ao Ministério de Infraestrutura e soube hoje que aquele trecho gaúcho não tem nem licitação, deverá ser lançado no segundo semestre. Se tudo der certo, faz a licitação e a obra pode começar no primeiro semestre do ano que vem, quando estiver terminando o trecho catarinense. É um pedaço pequeno mas caro, tem obras de arte importantes, uma grande ponte pelo Vale das Trutas, é uma obra de quase R$ 100 milhões.

E nesta quinta-feira o programa das 7h na Rádio Som Maior será direto de Forquilhinha, para marcar o aniversário de emancipação do município.

Ouça, no podcast, o comentário que foi ao ar no Ponto Final desta quarta-feira.

 

Adelor Lessa
Por Adelor Lessa 23/04/2019 - 08:30Atualizado em 23/04/2019 - 08:33

Via Rápida. É preciso falar dela. É inadmissível que depois de tanto tempo continuem os mesmos problemas. Que depois de inaugurada ainda não tenha sido efetivamente concluída. Como explicar que não implantaram iluminação, que não cortaram o mato, não retomaram as obras que faltam, nem instalaram sinalização na BR-101. A rodovia tem problemas de acesso pois faltam construir algumas alças. Está feia e perigosa. 

Confira no comentário de abertura do Programa Adelor Lessa desta terça-feira.

 

Adelor Lessa
Por Adelor Lessa 22/04/2019 - 18:39Atualizado em 22/04/2019 - 19:05

Ele ainda não tem filiação partidária, mas o discurso desta segunda-feira na Câmara de Vereadores evidenciou a possível entrada do empresário Gilson Pinheiro na disputa pela prefeitura de Criciúma. O grupo que Pinheiro vem mobilizando convidou o empresário César Smielevski para concorrer, mas ele não aceitou, por razões particulares. Foi artilharia pesada de Pinheiro contra o prefeito Clésio Salvaro. É que ele foi ao Legislativo a convite para falar sobre a obra do rebaixamento e da passagem de pedestres que estão sendo preparadas pelo governo Salvaro.

Ainda na Câmara, dança das cadeiras nesta segunda-feira. O suplente Diego Goulart (DEM) deixou o Legislativo. Seu período terminou. Para assumir a cadeira do vereador Allison Pires (PSDB) foi chamado o também suplente Edson Aurélio (PSDB). Aurélio está negociando sua migração para o PSB, mas segue no ninho tucano. Aurélio deverá ficar 30 a 40 dias ocupando cadeira no Legislativo.

O vereador Júlio Colombo (PSB) encaminhou uma licença de dez dias, para tratamento de saúde. O regimento não prevê convocação de suplente para casos como este.

Ainda na pauta, a visita à região da presidente da Casan, Roberta dos Anjos. Ela esteve com técnicos e também conversou com o prefeito de Nova Veneza. Rogério Frigo apresentou seus pleitos e ela foi atenciosa, receptiva e disse que tentará encaminhar as demandas.

Ouça no podcast o comentário de Adelor Lessa no Ponto Final desta segunda-feira na Rádio Som Maior.

(Colaboração: Denis Luciano / 4oito)

Adelor Lessa
Por Adelor Lessa 18/04/2019 - 20:39Atualizado em 22/04/2019 - 09:01

Principal assunto da semana continua sendo o aeroporto de Jaguaruna. O governador não é político, não faz anúncio apenas para agradar a torcida, é um técnico comprometido, e ontem fez um anúncio para o sul, região que ele conhece bem. Ontem ele assumiu compromisso público de resolver a questão do aeroporto. Hoje teve o anúncio da Latam esticando a suspensão dos voos por mais dias. Estou convencido que o governador conseguirá resolver o assunto bem antes disso. Ele já despachou isso com o secretário Carlos Hassler e assessores próximos. O assunto bombeiro no aeroporto resolve-se em no máximo dez dias.

Principal assunto de hoje, a questão dos jornais. A Tribuna e Diário de Notícias circularam com esses títulos pela última vez. A partir de terça-feira eles circulam com o jornal que vai nascer, vai ter um nome, uma marca, uma logomarca que será apresentada na segunda-feira à noite em evento no Mampituba. Esse novo jornal nasce forte, foi uma decisão tomada pelos proprietários A Tribuna e Diário de Notícias, eu e o Edson da Soler sentamos para conversar várias vezes e entendemos que a cidade precisa de um jornal com a força que Joinville teve com A Notícia, Blumenau com o Jornal de Santa Catarina, forte e sólido e que contribua para Criciúma e região conquistarem seus pleitos, que seja a voz da cidade.

Diomício Freitas pensou algo semelhante quando colocou no ar a TV Eldorado, que falou daqui para o sul de Santa Catarina. Marcou época. E essa iniciativa do nosso jornal, que nasce grande, também vai marcar época. Hoje foi um dia de providências e preparação para a primeira edição que vai circular na terça-feira, 23. Estamos fazendo isso para fazer o melhor para a cidade. Não teríamos outra motivação se não fosse isso.

Ouçao comentário no Ponto Final na íntegra no podcast:

 

4 5 6 7 8 9 10 11 12 13 14 15 16