Ir para o Conteúdo da página Ir para o Menu da página
Carregando Dados...
CORONAVÍRUS - Saiba mais aqui
* as opiniões expressas neste espaço não representam, necessariamente, a opinião do 4oito
Adelor Lessa
Por Adelor Lessa 05/03/2020 - 16:59Atualizado em 05/03/2020 - 19:33

O vereador Toninho da Imbralit comunicou ao ex-governador Eduardo Moreira que vai sair do MDB e se filiar no PSDB, por onde disputará reeleição.

Toninho aceita convite do prefeito Salvaro, que pretende montar uma nominata em condições de eleger entre sete e oito vereadores.

Pelo menos mais um vereador do MDB pode migrar para o PSDB.

O próprio vereador Toninho confirmou sua decisão de migrar para o PSDB durante evento agora a pouco na prefeitura, quando o presidente da Câmara, vereador Tita Beloli, MDB, oficializou devolução de R$ 1,2 milhão, das sobras do repasse previsto em lei.

Confira também - Janela aberta, primeira troca de partido na Câmara

Eduardo Moreira lamentou a saida: "o vereador Toninho foi educado, comunicou e justificou sua saída, mas fico preocupado com o partido".

Ouvido pelo 4oito, o deputado Luiz Fernando Vampiro não sabia da decisão do vereador Toninho.  E acrescentou: "O Ganso (presidente do MDB) também não sabe disso".

Ouça entrevista do vereador Toninho confirmando a mudança de partido:

Adelor Lessa
Por Adelor Lessa 05/03/2020 - 06:18Atualizado em 05/03/2020 - 06:49

O empresário Geovane de Godoi definiu ontem sua filiação no PL para ser candidato a prefeito de Forquilhinha.

Operação foi feita pelo Arlei Dondossola, que já está alinhado ao PL. Um ato será organizado para os próximos dias para filiação de Godoi e outros políticos de Forquilhinha que já estão acertados.

Em Araranguá

O presidente do Instituto Maria Schimidt, Ricardo Ghellere, que já estava com candidatura na rua a prefeito pelo PSL, anunciou ontem sua migração para o PRTB, partido do vice-presidente, Hamilton Mourão.

Mas, manteve candidatura a prefeito. Justificou saída pelo afastamento do governador Moises do presidente Bolsonaro.

 

Adelor Lessa
Por Adelor Lessa 05/03/2020 - 06:17Atualizado em 05/03/2020 - 06:59

Eduardo Ventura, repórter do Timaço/Som Maior, flagrou ontem, próximo do posto da Polícia Rodoviária Federal em Tubarão, uma equipe da CCR (empresa que venceu licitação para concessão do trecho sul da BR-101) analisando o terreno que vai receber uma das praças, perto do limite com Treze de Maio. São os primeiros movimentos para implantação das praças de pedágio e inicio da operação.

Trata-se de um processo sem volta. Agora, o que cabe aos políticos do sul é fiscalizar o cronograma das obras previstas no processo de licitação para concessão.

Na grande Florianópolis, a obra do Contorno Viário está atrasada faz oito anos. O compromisso agora (firmado com Ministério Público) é concluir em 2023, o que vai representar 11 anos de atraso, se tudo der certo. Porque não teve fiscalização adequada.

O que não faz mais sentido em relação ao trecho sul da BR-101 é político ficar insistindo em ação judicial contra a concessão e os pedágios. Ou alguém acredita que vai ser possível conseguir tarifa menor que R$ 1,97? Não existe no país.

O que pode conseguir é atrasar o processo. O que será muito ruim para todos do sul.

 

Adelor Lessa
Por Adelor Lessa 04/03/2020 - 15:36Atualizado em 04/03/2020 - 15:42

A agressão sofrida pela jornalista Rafaela Custódio no estádio Heriberto Hülse deve ser condenada.

Não se pode admitir atitudes do tipo.

A jornalista estava apenas tentando cumprir com a sua atividade profissional.

Ninguém tem o direito de censurá-la, muito menos agredi-la por isso.

Se o clube vier a ser prejudicado é por causa do torcedor que jogou objeto no campo.

Censurar e agredir a jornalista pode passar a impressão de proteção ao ato.

O clube deve se posicionar e tentar identificar o torcedor agressor porque o fato ocorreu nas suas dependências.

Adelor Lessa
Por Adelor Lessa 04/03/2020 - 10:15Atualizado em 04/03/2020 - 11:02

O pior momento politico do governo Moisés ficou configurado no jantar de ontem à noite com a base aliada na Assembleia Legislativa, quando só participatam 11 deputados estdauais.

No final de 2019, o governador Moisés reuniu 24 deputados.

Em números, o governador tinha ao seu lado na época a maioria do plenário da Assembléia, com sobra de 3 deputados.

Pelo jantar de ontem, falta 10 deputados para firmar maioria.

A maior "quebra" foi no MDB. Sete deputados não foram.

Os deputados do MDB do sul não participaram do jantar - Luiz Fernando Vampiro, Ada de Luca e Volnei Weber.

Dos nove deputados do MDB, só dois participaram. Valdir Cobalchini e Moacir Sopelsa. Os dois estão fora de sintonia com a bancada do partido, e alinhados com o chamado "bloquinho", fechado com o governo.

O deputado Vampiro disse a pouco que o MDB fez questão de mostrar sua independência em relação ao governo, mas que mantêm compromissos de votar materias e propostas que sejam de interesse dos catarinenses.

Mas, no momento em que o governo precisa aprovar matérias importantes na Assembléia, como a reforma da previdência, ter apenas 11 votos fechados, 10 menos que a maioria, é de tirar o sono de qualquer um.  

Adelor Lessa
Por Adelor Lessa 04/03/2020 - 06:55Atualizado em 04/03/2020 - 06:59

E ontem à noite, no bairro São Luiz, cavaleiros passeavam tranquilos.

Dividindo espaço com os carros.

E todo mundo se entendendo.

Tipo, cada um na sua.

Adelor Lessa
Por Adelor Lessa 04/03/2020 - 06:04Atualizado em 04/03/2020 - 06:50

O deputado Luiz Fernando Vampiro (MDB) não foi no jantar que o governador Moisés ofereceu para a base aliada na Assembléia, ontem à noite. Até o inicio do ano, Vampiro chegou a ser sondado para ser líder do governo.

Outros dois deputados do MDB do sul não foram ao jantar. Ada de Luca e Volnei Weber.

Relação mudou

A possibilidade de o governo Moisés conseguir reunir MDB, PDT e PSL em torno de um candidato a prefeito de Criciúma fica mais difícil. A relação do MDB com o governo deu uma esfriada. E o deputado Luiz Fernando Vampiro não está mais tão próximo quanto estava no ano passado.

 

Adelor Lessa
Por Adelor Lessa 04/03/2020 - 06:03Atualizado em 04/03/2020 - 06:49

O presidente da Câmara de Forquilhinha, vereador Maciel Dassoler, teve reunião em Florianópolis com o presidente estadual do MDB, deputado Celso Maldaner, e decidiu que vai ficar no partido.

Maciel teve convite do PL e chegou a ser anunciado no PSL, por onde seria candidato prefeito. Mas, as conversações com o PSL foram atravessadas, quem tratou com ele não estava autorizado para isso, e
a operação ficou inviabilizada.

Enquanto isso, o deputado Maldaner o chamou para reunião em Florianópolis, onde fez apelo para sua continuidade no partido. “Entendo que o Maldaner merece um voto de confiança”, afirmou o vereador, ontem à tarde.

A partir daí, ele assegurou que fica no partido e assumiu compromisso de trabalhar internamente pelo lançamento de uma candidatura a prefeito. “A cidade quer mudança”, acrescentou.

Sobre sua candidatura, deixa o assunto em aberto. Pode ser candidato a reeleição, ou compor na chapa majoritária.

Mas, só vai decidir durante abril, já que está envolvido também um processo de reestruturação da sua empresa.

Adelor Lessa
Por Adelor Lessa 03/03/2020 - 20:49Atualizado em 03/03/2020 - 21:24

Terminou há pouco em Brasília julgamento de processo que representava ameaça ao mandato do deputado federal Ricardo Guidi, PSD.

O processo foi protocolado pelo PT e pedia a validação de votos de uma candidata a deputada do partido, que havia desistido.

Se os votos fossem validados, o PT faria mais um deputado, o PSD perderia uma vaga e Guidi passaria a suplente.

No julgamento no TSE o processo foi indeferido por 4 votos a 3.

Votação foi iniciada ano passado e foi suspensa quando estava 3 x 3.

Voto decisivo hoje foi dado pela ministra Rosa Weber 

 

 

Adelor Lessa
Por Adelor Lessa 03/03/2020 - 15:27Atualizado em 03/03/2020 - 15:39

O vice-prefeito Primo Menegelli Junior, PL, acaba de publicar longo texto na sua página no Instagram para derrubar especulações e reafirmar candidatura a prefeito de Araranguá.

Desde a semana passada circula que ele estaria recuando da candidatura em função de compromissos nas empresas da família.

Reprodução / Instagram

Ele se reuniu na sexta-feira com o senador Jorginho Mello e foi convencido a manter o projeto de candidatura.

Mesmo assim, seguiram os rumores sobre sua desistência.

Agora, ele descarta de forma objetiva a saída do processo e confirma que será candidato.

Leia, abaixo, o texto na íntegra postado por Primo Júnior:

Olá amigos! Durante minha caminhada de administrador, frequentemente tenho me deparado com a necessidade da tomada de decisão. Isto faz parte do trabalho de todos os administradores. Quando a tomada de decisão confunde-se com a dúvida, o processo decisório se contamina. As empresas da família, ultimamente, tem me chamado a tomar inúmeras decisões, todas com um desfecho resultante de análise técnica. Agradeço a minha equipe ao sucesso que o grupo vem alcançando. Por óbvio não posso deixar de fazer referência a experiência e a dedicação do meu pai também na condução do Grupo Menegalli. Diante dos resultados positivos que temos na vida privada, a comunidade araranguaense tomou o exemplo a ser implantado na administração pública. Meu pai foi prova irrefutável de que este sucesso pode ser levado também para a Prefeitura.

Pois bem, o que quero colocar aqui é que a decisão está tomada e toda a dúvida está dissipada: estou no páreo para ser o pré-candidato a Prefeito pelo Partido Liberal. A seu tempo, nos prazos legais estarei disponibilizando meu nome na convenção. Desta vez, com o chamado dos araranguaenses, não posso deixar de lhes dar uma resposta positiva. Que estejamos juntos nesta caminhada, em um processo propositivo para a nossa cidade com muito respeito a todos os pré candidatos, muito obrigado!

Adelor Lessa
Por Adelor Lessa 03/03/2020 - 10:31Atualizado em 03/03/2020 - 10:47

A casa é boa, está tudo certo. Mesmo assim, de vez em quando, é preciso refazer a pintura, mexer no jardim, quem sabe trocar o portão.
Talvez uma reforma, agregar algumas peças novas.

É preciso renovar, reciclar, avançar, atualizar.
Porque não pode parar.
Porque é preciso estar em movimento, para manter novo, em sintonia.

É porque pensamos assim que fizemos mudanças na programação da Rádio Som Maior.
Algumas, mais simples. Algumas que o ouvinte mal vai perceber.
Outras mais evidentes, mais fortes.
Com programas novos, inclusive.

Em alguns casos, será apenas uma espécie de cateterismo.
Para desobstruir canais, retirar gorduras. Fazer fluir mais fácil.

Algumas mudanças no jeito de fazer.
Fazendo mais ágil, direto ao ponto, mais rápido.

Mas, tivemos a estréia de colunistas novos. Outros que mudaram de horário e de programa.
As mudanças feitas deram mais espaço para informação.
Para discussão de pautas que tinham tratamento preferencial.

E programas em novos horários.

Nada disso é definitivo.
As melancias vão se acomodando na viagem.
E vamos ouvindo a voz das ruas.
E trabalhando para manter sintonia fina com ouvintes.

Porque não fazemos rádio para nossos ouvidos.
Fazemos rádio para atender aos ouvintes.
Para servir as pessoas.

Com entretenimento, para ajudar a fazer a vida mais leve.
E com informação, para ajudar a levar a vida, sabendo de tudo no seu entorno, e do que interessa.
Do que tem a ver a vida das pessoas.

O momento é de mais uma virada de página.
A Som Maior está sempre se ajustando para se manter na sintonia.

Para se fazer melhor.
Mais aberta.
Mais a serviço da comunidade.

E cada vez mais - A voz do sul de Santa Catarina.

Adelor Lessa
Por Adelor Lessa 03/03/2020 - 10:24Atualizado em 03/03/2020 - 10:30

O empresário Adalberto Pizzetti (no centro) confirmou agora a pouco ao coordenador regional do PSL, Rangel Loch (primeiro a esquerda), que será o candidato a prefeito do partido em Içara.

Os dois estiveram reunidos agora pela manhã.

Rangel está articulando candidaturas na região. Projeta que o PSL disputará as prefeituras da maioria dos municipios.

 

 

 

Adelor Lessa
Por Adelor Lessa 03/03/2020 - 05:59Atualizado em 03/03/2020 - 06:55

Dois ex-governadores de Santa Catarina podem disputar eleição para deputado federal em 2022. Eduardo Moreira e Raimundo Colombo. Os dois vem sendo muito estimulados por aliados.

Eduardo já está fazendo campanha para federal. Ele participa de articulações por todo o estado para eleição deste ano, pensando na frente.

Raimundo vinha se movimentando para disputar eleição majoritária em 2022 (governo ou senado), mas já emite sinais que pode repensar.

 

Adelor Lessa
Por Adelor Lessa 03/03/2020 - 05:58Atualizado em 03/03/2020 - 06:54

O senador Esperidião Amin parece ter sido bem sucedido na atuação como "bombeiro" no PP de Criciúma.

Ele veio ontem pela manhã, com o presidente da executiva estadual, Silvio Dreveck, única e exclusivamente para se reunir com os chamados “cardeais" do partido que estavam indignados com a decisão da executiva estadual de anular a convenção municipal. Depois de três horas de reunião (que alternou temperatura alta e baixa), foram mantidas a anulação de convenção, destituição da executiva municipal e realização da nova convenção no dia 11 de março.

De novo, a formação de uma comissão, liderada pelo ex-deputado Valmir Comin, que vai tentar uma composição por entendimento do novo diretório e da executiva.

 

Adelor Lessa
Por Adelor Lessa 03/03/2020 - 05:56Atualizado em 03/03/2020 - 06:53

O governador Carlos Moisés assumiu por completo a candidatura de Julio Kaminski a prefeito, e vai mergulhar na sua campanha. Ele vai colar em Kaminski as ações do seu governo na cidade e fazer dele o seu "porta voz”.

A primeira mostra disso foi a informação que deu, em primeira mão, na reunião, sobre a obra de revitalização da rodovia Jorge Lacerda. Anunciou que a obra está finalmente liberada, os problemas burocráticos foram resolvidos e a licitação deverá lançada a qualquer momento. A mostrar que, a partir de hoje, as “boas noticias” do governo do estado para Criciúma serão repassadas por Kaminski. É a maneira de dar força política para Kaminski e mostrar que ele tem trânsito livre no governo.

Moisés sinalizou que vem à Criciúma entre os dias 16 e 20 de março para a filiação no PSL de todo o grupo articulado por Kaminski. Agora, o desafio dos operadores políticos do governador Moisés é passar a tratar de forma objetiva com o MDB do deputado Luiz Fernando Vampiro e o PDT do deputado Rodrigo Minotto sobre um amplo acordo. Os dois deputados são da base de apoio do governo e muito próximos do governador.

A idéia é que PSL, PDT e MDB tenham um candidato só, que possa oferecer efetiva perspectiva eleitoral.

Na coordenação

Durante a reunião com o governador Moisés, o advogado Jefferson Monteiro foi convidado por Kaminski para assumir a coordenação da campanha. E aceitou.

 

Adelor Lessa
Por Adelor Lessa 02/03/2020 - 15:04Atualizado em 02/03/2020 - 15:11

Terminou faz poucos minutos, em Florianópolis, o encontro do governador Carlos Moisés com o vereador Julio Kaminski, candidato do PSL a prefeito de Criciúma.

Ajustaram que o Governador estará em Criciúma na segunda quinzena de março para filiação do grupo que está migrando para o PSL junto com Kaminski.

O Governador informou ao grupo em primeira mão que está liberada a licitação para as obras de restauração da rodovia Jorge Lacerda. Atos serão assinados e lançamento será feito nas próximas horas.

Também participaram do encontro, o vereador Edson Paiol e o suplente de vereador Alisson Pires, o presidente estadual do PSL, deputado Fabio Schicheti, o secretário da Casa Civil do estado e seretário geral do PSL, Douglas Borba, e o coordenador regional do partido, Rangel Loch.

Adelor Lessa
Por Adelor Lessa 02/03/2020 - 13:23Atualizado em 02/03/2020 - 14:09

O senador Esperidião Amin veio a Criciúma hoje pela manhã, em missão especial, para pacificar o PP na cidade.

Com ele, veio o ex-deputado Silvio Dreveck, presidente estadual do PP.

Amin e Dreveck tiveram reunião de três horas com filiados tradicionais do partido e alguns integrantes da executiva municipal que foi destituida.

O ex-deputado Valmir Comin tamém participou.

Depois das discussões (e explicações) em torno da anulação da convenção de 2019, o senador Amin fez enfático discurso com pedido pela unificação.

A convenção para eleição de novo diretorio, e de nova executiva, foi mantida para o dia 11 de março (próxima semana) e foi montada uma comissão para tratar da composição do novo diretorio.

Se tiver condições, e idéia é que a comissão também já encaminhe por entendimento a nova executiva.

Fazem parte comissão o ex-deputado Comin, o ex-presidente da executiva, Paulo Conti, o ex-vereador Giovani Zapelini,  o ex-presidente Abhraão Souza e o ex-secretário da executiva, Fabrício de Freitas.

O ex-deputado Comin foi definido como "porta voz" da comissão. A tendência é que ele venha a ser confirmado como novo presidente do partido.

 

 

Adelor Lessa
Por Adelor Lessa 02/03/2020 - 06:00Atualizado em 02/03/2020 - 06:45

O vereador Julio Kaminski e o advogado Jefferson Monteiro lideram o grupo que será recebido nesta segunda-feira, às 14h, pelo governador Carlos Moisés, no Palácio da Agronômica.

Também estarão o empresário Sanciro Ghislandi, vereador Edson Paiol, suplente de vereador Alisson Pires e ex-vice-presidente do MDB, Ricardo Belolil.

O grupo está migrando para o PSL e vai apoiar a candidatura de Kaminski a prefeito. No encontro deverá ser definida a data em que Moisés vem a Criciúma para o ato coletivo de filiações.

 

Adelor Lessa
Por Adelor Lessa 02/03/2020 - 05:59Atualizado em 02/03/2020 - 06:43

O PSDB de Criciúma decidiu no fim de semana, acatando proposta do prefeito Clésio Salvaro, que não vai usar recursos do fundo partidário/eleitoral para a campanha deste ano. Nem para majoritária (prefeito), nem para proporcional (vereador).

A posição tem a ver com a voz das ruas. Os eleitores/contribuintes têm se manifestado de forma contundente contra o uso de recursos públicos no fundo partidário. Políticos até questionaram e criticaram o aumento do valor proposto, mas o fundo foi aprovado e sancionado pelo presidente Bolsonaro.

Novos filiados

Na reunião de sábado, o PSDB de Criciúma fez filiações de três candidatos a vereador. Nicola Martins, presidente da fundação de esportes, Valdir Pinheiro, ex-intendente de Santa Luzia, e Adriano Ribeiro, presidente da Associação de Moradores do bairro Progresso.

 

Adelor Lessa
Por Adelor Lessa 02/03/2020 - 05:58Atualizado em 02/03/2020 - 06:41

Mais um episódio político em Forquilhinha enfraquece o coordenador regional do PSL, Rangel Loch. O seu primo, Leandro Loch, que é vereador em Forquilhinha e teve a campanha coordenada pelo pai de Rangel, Edesio Loch, definiu filiação no PL, partido que está fazendo o mais contundente enfrentamento ao PSL e o governador Carlos Moisés.

Mais dois vereadores de Forquilhinha estão migrando para o PL - Arlei Dondossola e Juliano Arns, e o suplente Dinho Rampinelli.

Faz poucos dias, Rangel praticamente esnobou o presidente da Câmara de Vereadores de Forquilhinha, Maciel Dassoler. Maciel faz parte de um grupo de políticos e empresários da região que decidiu migração em bloco para o PSL.

No ato realizado para anúncio coletivo da decisão, Rangel não participou. Depois, não abriu espaço para Maciel tratar do assunto. Como não se trata de fato isolado, a capacidade de articulação do coordenador começa a ser questionada. Até agora ele não encaminhou filiações ao PSL, nem candidaturas a prefeito na região.

As principais articulações na região para reforçar o PSL estão sendo feitas diretamente pelo deputado Fabio Schiocheti, presidente estadual do PSL.