Ir para o Conteúdo da página Ir para o Menu da página
Carregando Dados...
João Nassif
Por João Nassif 09/04/2019 - 06:55

CACHORROS GRANDES
Terminada a fase de classificação do campeonato catarinense, os quatro que disputarão as semifinais entram em igualdade de condições. Claro que existem os favoritos, Avaí e Chapecoense pelas campanhas e pelo fato de jogar em casa são os mais cotados, mas devo lembrar que o jogo jogado é o futebol. Imprevisível, repleto de surpresas ainda mais quando se enfrentam times do mesmo tamanho e tradição. Por isso afirmo que apesar do favoritismo dos dois melhores do campeonato até aqui a decisão dos finalistas está totalmente aberta.

HISTÓRIAS E TRADIÇÃO
Sem nenhum time de menor hierarquia se intrometendo na decisão do campeonato catarinense, os que chegaram são os de maior história e com camisas muito pesadas, afinal são todos eles muitas vezes campeões. O campeonato atual é o 95º de toda história que começou no longínquo 1924 e tem o Figueirense como seu maior vencedor com 18 títulos. O Avaí é o segundo com 16 conquistas o Criciúma tem 10 títulos e está na quarta posição e a Chapecoense que se infiltrou entre os grandes neste século ganhou seis campeonatos estaduais e é a quinto colocada na galeria dos campeões catarinenses. O terceiro posicionado é o Joinville com 12 títulos e fora da decisão deste ano.

COMPARATIVOS 1
Uma das semifinais será entre Avaí e Criciúma. O Avaí fundado em 1923, além dos títulos do campeonato estadual tem apenas uma conquista em nível nacional que é o campeonato brasileiro da série C em 1998. O Criciúma, fundado em 1947 ganhou menos campeonatos estaduais, mas tem três estrelas em seu distintivo correspondentes aos títulos da Copa do Brasil em 1991, ao campeonato brasileiro da série B em 2002 e do brasileiro da série C em 2006.

COMPARATIVOS 2
A outra semifinal será entre Chapecoense e Figueirense. A Chapecoense é a caçula dos semifinalistas, sendo fundada em 1973. Ganhou quatro dos seus títulos neste século e além deles tem apenas um título continental, em 2016 foi vencedor da Copa Sul-Americana, deferência do Atlético Nacional da Colômbia que pela tragédia com a delegação do time catarinense desistiu da partida final. O Figueirense é o mais velho dos quatro semifinalistas foi fundado em 1921. De relevância tem somente as conquistas dos campeonatos estaduais. É o atual campeão vencendo em partida única a Chapecoense em plena Arena Condá. 

COPA DO BRASIL
Coincidentemente três dos quatro semifinalistas do campeonato estadual terão jogos no meio de semana na busca dos quase dois milhões de reais que é a cota para quem ultrapassar esta terceira fase. Confronto direto no Heriberto Hülse, a Chapecoense tem a vantagem de um gol pela vitória por 3x2 no primeiro jogo na Arena Condá. O Avaí, em casa enfrentará o Vasco da Gama, este também com a vantagem de um gol, pois venceu por 3x2 a primeira partida em São Januário. Dois jogos imperdíveis, o primeiro às 19:15hs e o segundo às 21:30hs.

09/04 – “CONCORDE 002 LEVANTA VOO”
Em 09 de abril de 1969, o avião supersônico britânico Concorde 002, batizado de G-BSST, realiza seu primeiro voo de testes. O avião é o mais rápido do mundo, superando a velocidade do som. Milhares de pessoas assistem ao voo que termina com êxito no Aeroporto de Fairford.
 

João Nassif
Por João Nassif 08/04/2019 - 13:17

Um dos piores anos do Criciúma na disputado do campeonato brasileiro foi em 2005 quando o time que vinha de um rebaixamento disputou a série B. No ano anterior o Criciúma participou pela segunda vez consecutiva na elite do futebol brasileiro.

O time até que começou bem a temporada ganhando o título no campeonato estadual na disputa final contra o Atlético de Ibirama. Depois de empatar em casa a primeira partida da decisão foi na casa do adversário e ganhou por 1x0.

Vágner Carioca autor do gol do título

A CBF estava num processo de uniformizar o campeonato brasileiro nas duas principais divisões e chegar ao modelo que perdura até hoje com 20 clubes em cada uma delas.

Em 2005 a série B, na qual estava o Criciúma, foi disputada por 22 clubes com regulamento que previa seis rebaixados.

Na primeira fase jogaram todos contra todos em turno único com os oito primeiros decidindo em mata-mata classificação e título.

O Criciúma começou perdendo para o Caxias em Caxias do Sul e na segunda rodada venceu o São Raimundo do Amazonas por 2x0 no Heriberto Hülse.

No final depois de 21 jogos que disputou o Criciúma venceu seis, empatou apenas uma vez e foi derrotado 14 oportunidades. Foi o time que sofreu mais derrotas em toda fase de classificação. Seu ataque marcou 24 gols e a defesa sofreu 45. Com 19 pontos ganhos foi o penúltimo colocado a frente somente do Caxias que somou 16.

Os dois times baianos, Vitória e Bahia, a Anapolina e a União São João de Araras foram os outros rebaixados para a série C em 2006.
 

João Nassif
Por João Nassif 08/04/2019 - 07:03

COMO SEMPRE TEM SIDO
O Criciúma não fugiu de sua rotina no campeonato catarinense. Tipo comendo pelas beiradas foi pontuando contra os pequenos sempre pelo placar mínimo contando com bolas paradas ou erros dos zagueiros adversários. Também foi favorecido pela impotência do Marcílio Dias de definir a classificação quando teve todas as vantagens para se fixar na quarta colocação. É aquela história que venho contando a algumas rodadas, a camisa pesada supera inimigos com pouca tradição. Ontem em Tubarão não foi diferente, uma falta lateral aos 43 do segundo tempo, uma falha do zagueiro que abaixou e não tocou na bola e o gol salvador. 

CAMPEONATO EM ABERTO
Quando todos os classificados voltam à estaca zero a possibilidade de título se abre para os quatro semifinalistas. A única vantagem dos que terminaram nas duas primeiras posições é jogar em casa, pois não existe vantagem técnica, havendo empate a decisão da vaga para a final será na cobrança de pênaltis. 

CARESTIA
O Criciúma tem dificuldades para fazer gols marcou apenas 15 em 18 jogos e sabe do regulamento. Mesmo enfrentando o Avaí que tem o melhor ataque do campeonato com 34 gols e a melhor defesa, pois sofreu apenas sete gols, é um clássico e numa decisão as camisas têm praticamente o mesmo peso. Sem favorito. 

PRÍNCIPE LIONEL
Jamais chegará ao patamar de Pelé, minha opinião, mas o que Lionel Messi está fazendo nos dias atuais é digno de primeiro herdeiro na linhagem real. Messi pode não ter vencido Copa do Mundo com a Argentina, mas ganhou Mundiais de Clubes três deles em 2009, 2011 e 2015, foi campeão da Champions nos mesmos anos em que venceu o Mundial de Clubes e campeão em incontáveis campeonatos da Liga Espanhola, entre outros títulos. Tem em seu currículo quase 600 gols em pouco menos de 700 partidas pelo Barcelona seu único clube na carreira. Está fazendo diabruras no campeonato espanhol deste ano levando o Barcelona com muita folga à conquista de mais um título. Precisa mais?

COMODISMO
O mundo todo que usa o VAR coloca o monitor ao lado do banco de reservas, onde atua o quarto árbitro. É assim também no futebol brasileiro, só que a pressão dos técnicos, jogadores reservas e membros das comissões técnica é tão forte sobre o árbitro quando este vai conferir as imagens que na semifinal do campeonato carioca houve mudança de lado e o monitor no Maracanã ficou no lado oposto, longe dos baderneiros. É assim no Brasil, matam a vaca ao invés de matar o carrapato. Os maus profissionais quase sempre são vencedores pela impunidade.  

CONTROVÉRSIA
No Fla-Flu o Flamengo teve o gol de William Arão anulado pelo VAR depois que o árbitro viu as imagens e voltou atrás em sua marcação. O comentarista do Premiere, Sandro Meira Ricci concordou com a anulação. Discordo, pois houve o choque do entre o goleiro do Flu e o zagueiro do Fla, mas um lance em que o goleiro foi de encontro ao zagueiro que não teve a intenção da falta. O gol foi mal anulado em minha modesta opinião.  

08/04 – “MORRE PICASSO”
Em 08 de abril de 1973, morre Pablo Ruiz Picasso, pintor espanhol, aos 91 anos. Picasso foi um dos maiores pintores do século. Criador do cubismo, o trabalho do artista não é cópia do mundo real, mas uma criação autônoma e nova. Ao lado, uma reprodução de Nature Morte aux Tulipes (1932).
 

João Nassif
Por João Nassif 07/04/2019 - 11:57

Em 1922 foi disputado pela primeira vez o Campeonato Brasileiro de Seleções Estaduais. Não havia sede única e os jogos foram realizados nos estados que praticavam o melhor futebol brasileiro da época.

As seleções do Distrito Federal, hoje Estado do Rio de Janeiro e do Estado de São Paulo tiveram o privilégio de jogar em seus estádios, nas Laranjeiras e no antigo Parque Antártica.

Oito seleções participaram da fase eliminatória em confrontos diretos. A seleção paulista venceu a mineira por 13x0, a do Distrito Federal eliminou a do Estado do Rio de Janeiro com vitória por 2x0 e a paranaense empatou com a gaúcha em 1x1. A seleção da Bahia se classificou com a desistência da pernambucana.

As seleções do Paraná e do Rio Grande do sul fizeram um jogo extra e os gaúchos venceram por 4x2.

Seleção Paulista-1922

Na fase final, todos contra todos, na primeira rodada Distrito Federal e Bahia empataram em 2x2, enquanto a seleção de São Paulo derrotou a gaúcha por 4x2.

Na segunda rodada a seleção do Distrito Federal fez 2x0 no Rio Grande do Sul e a paulista venceu a baiana por 3x0.

Na rodada final a Bahia ganhou do Rio Grande do Sul por 1x0 e os paulistas sagraram-se campeões derrotando a seleção do Distrito Federal por 4x1.

Na classificação final, São Paulo ficou em primeiro, o Distrito Federal em segundo, a Bahia em terceiro e a seleção gaúcha foi a quarta colocada.
 

João Nassif
Por João Nassif 06/04/2019 - 11:21

A cada ano o futebol vai aumentando os valores nas transações e a Europa sempre na vanguarda, pois abriga os clubes mais ricos do planeta. 

A maior transferência da história foi a compra pelo Paris Saint-Germain do brasileiro Neymar que pagou ao Barcelona 222 milhões de euros. O time francês ainda é responsável pela segunda maior quando pagou ao Mônaco 135 milhões de euros pelo vínculo de Mbappé a maior revelação do futebol europeu dos últimos anos.

Mais caro do mundo

Os maiores valores pagos nas transferências são para atacantes e alguns meias como, por exemplo, Pogba que custou 105 milhões de euros ao Manchester United.

Chama atenção que alguns zagueiros também têm alta cotação no mercado, como Virgil Van Dijk hoje no Liverpool que pagou 84,6 milhões de euros ao Southampton. 

Na próxima janela europeia que acontece em julho será efetivada a transferência do francês campeão do mundo, Lucas Hernandez que irá vestir a camisa do Bayern Munique que pagou 80 milhões de euros ao Atlético Madrid.

Vários brasileiros estão negociados e vestirão as camisas de clubes importantes na próxima temporada.

Éder Militão vai para o Real Madrid que pagou 50 milhões de euros ao Porto, assim como Rodrygo atacante do Santos pelo qual o clube espanhol pagou 45 milhões de euros.

Emerson do Atlético Mineiro foi comprado pelo Barcelona por 12 milhões de euros e Luan Cândido jogador da base do Palmeiras que foi adquirido pelo alemão RB Leipzig por 8 milhões de euros. 
 

João Nassif
Por João Nassif 06/04/2019 - 07:21

COMPROMETIMENTO
É o termo da moda no futebol que identifica um jogador ou um plantel que estão unidos na busca dos objetivos traçados pela diretoria e comissão técnica de um clube. Conversei há poucos dias com o diretor executivo João Carlos Maringá e com o técnico Gilson Kleina e ambos garantiram que todos os jogadores do Criciúma estão a fim de fazer história no clube, na busca do acesso no final do ano e até na conquista do título estadual que a seis anos o clube não consegue. O comprometimento de todos está garantido.

PEÇAS NOVAS
Quando da chegada da dupla foi feito um trabalho de conscientização dos atletas onde foi cobrado o comprometimento. Não que havia alguém descompromissado, mas não havia reação em conjunto dentro de campo. Maringá e Kleina pelo histórico vencedor de ambos fizeram com que todos entendessem o que representa vestir uma camisa histórica e de tradição. Em seguida as contratações do Wesley e Vinícius, jogadores de série A, reforçaram o espirito vencedor do comando e os remanescentes entenderam a mensagem e hoje o grupo é totalmente voltado para a busca dos resultados. Os dois atletas vieram por conhecer e acreditar no trabalho do técnico que os comandou em outros clubes.

A HORA DA VERDADE 
Tenho enfatizado nos comentários pós penúltima rodada do catarinense que o peso da camisa levou o Criciúma de desacreditado ao G-4 a uma partida da semifinal. O jogo de amanhã em Tubarão pode confirmar esta tendência. Vai enfrentar um time desesperado à beira do rebaixamento, um time que conquistou dois empates contra equipes muito acima na classificação e por erros de pênaltis nos dois jogos não conseguiu a pontuação que o livraria da degola. Hercílio Luz e Criciúma jogarão pela vida no Aníbal Costa.

TRIBUNAIS ESPORTIVOS, VERGONHA NACIONAL
O artigo 53 do CBJD (Código Brasileiro de Justiça Desportiva) proíbe que um membro de Comissões Disciplinares que tenha dado voto na punição em primeira instancia de participar do julgamento no Pleno. Num julgamento nesta semana o TJD paulista atendendo a Procuradoria do Tribunal aumentou a pena de um jogo no julgamento em primeira instancia para quatro jogos. O acórdão publicado pelo Tribunal foi publicado e nele consta o nome de um auditor que votou no primeiro julgamento. O presidente do TJD mentiu ao afirmar que o tal auditor não havia votado no julgamento do Pleno. A ESPN teve acesso ao acórdão e confirmou que aquele auditor havia votado, sim. Como confiar em Tribunais por este país!

PERDENDO O ENCANTO?
Depois de ser aclamado por todos que acompanham o futebol o Grêmio teve uma queda brutal neste início de Libertadores. Se no campeonato gaúcho ainda está conseguindo manter o padrão das últimas temporadas, na competição sul-americana ficou na lanterna e seu grupo após três rodadas conseguindo apenas um ponto. Matematicamente ainda tem chances de classificação, mas vai depender de uma combinação de resultados que pode no momento é impensável. 

06/04 – “NÃO AOS TESTES NUCLEARES”
Em 06 de abril de 1998, a França e o Reino Unido ratificam o Tratado de Proibição Total de Testes Nucleares, com o objetivo de impedir o desenvolvimento dessas armas. Para que entre em vigor, é necessário que os 44 países da Conferência de Desarmamento assinem o Tratado, o que ainda não aconteceu.
 

João Nassif
Por João Nassif 05/04/2019 - 11:59

A Itália chegou a França para a disputa da Copa do Mundo de 1938 defendendo o título conquistado no Mundial anterior e o orgulho fascista que se fortalecia rumo à 2ª Guerra Mundial.

A Itália novamente chocou o mundo por duas atitudes ligadas à política. A primeira, em jogo contra a França, dona da casa, os italianos precisaram usar uma camisa alternativa, pois as duas seleções jogavam de camisetas azuis. Os italianos escolheram uma camisa preta cuja cor representava o regime fascista.

Saudação fascista em Copa do Mundo

A outra, muito mais grave, aconteceu no jogo contra o Brasil. No campo, a Itália venceu o que rendeu comentários lamentáveis dos jornais italianos. Um deles chegou a escrever: “Saudamos o triunfo da inteligência branca italiana sobre a força bruta dos negros”. 

A Itália foi bicampeã mundial, com direito a recorde do treinador italiano Vittorio Pozzo se tornando o primeiro e único técnico bicampeão, mas a Copa do Mundo em 1938 foi lastimável por questões políticas.
 

João Nassif
Por João Nassif 05/04/2019 - 07:01

DEIXARAM CHEGAR
A quarta vaga na classificação caiu no colo do Criciúma por absoluta incompetência dos concorrentes, principalmente do Marcílio Dias que ficou várias rodadas no G-4 e não teve capacidade de sustentar esta posição. O Criciúma, depois de um início doloroso foi fazendo sua parte pós demissão do técnico Doriva e com o Wilsão, depois com o Kleina foi acumulando os pontinhos necessários para se aproximar do G-4 e dar o bote na penúltima rodada. Vai para a semifinal agora num novo campeonato que mesmo sem conseguir mostrar algo melhor tecnicamente iguala-se aos outros três em condições de pleitear o título.

MISSÃO DURÍSSIMA
Depois de ter conseguido colocar responsabilidade nos jogadores a missão do técnico Gilson Kleina será fazer com que o time marcar gols, pois só assim terá chances de voltar a ser campeão. Podem argumentar que não será necessário, basta empatar os jogos em 0x0 e vencer nos pênaltis. O regulamento do campeonato permite que seja assim sem vantagem para quem acumulou mais pontos na primeira fase. Mas, não dá para arriscar, se não fizer os gols para vencer dificilmente derrubará seus adversários.

VAR CATARINENSE
Na coluna de ontem coloquei dúvidas sobre a capacidade dos árbitros de vídeo catarinenses no uso correto do equipamento. O presidente da FCF enviou uma mensagem afirmando que todos os 14 integrantes do quadro catarinense estão habilitados para operar a tecnologia. São cinco árbitros, cinco assistentes e quatro instrutores, todos com cursos ministrados por técnicos. Então, boa sorte a todos e que quando necessário façam da melhor maneira para dar credibilidade a este final de campeonato. 

CRUZEIRO VALORIZADO
O time treinado por Mano Menezes é o melhor brasileiro nesta edição da Libertadores. Mano é o técnico com mais tempo no comando de um grande do futebol brasileiro tem uma proposta de jogo que vem sendo praticada desde que assumiu e os frutos estão sendo colhidos gradativamente. É o atual bicampeão da Copa do Brasil, vencendo o Flamengo na final de 2017 e o Corinthians no ano passado em pleno Itaquerão e agora cumpre ótima campanha na competição sul-americana. 

INCOMPETÊNCIAS
Se o Cruzeiro está no topo da Libertadores-2019 entre os times brasileiros, outros dois que pelo investimento eram tidos como potencial candidatos ao título estão frustrando as expectativas. Flamengo e Palmeiras não conseguem mostrar futebol suficiente para justificar os elencos que possuem e perdem jogos contra equipes de menor poderio técnico e financeiro. Se Mano Menezes comanda seu time com precisão e sabedoria, Abel Braga e Felipão não conseguem mostrar evolução em seus conceitos, por isso seus times estão muito longe de mostrar capacidade para decidir o título.

“UMANOS”
Este é o nome do talk Show que meu amigo Mano Dal Ponte estreou ontem na RTV. Programa diário que certamente prenderá as atenções da cidade com suas entrevistas sempre precisas e recheadas de bom humor. O Mano sabe como fazer e terá muito sucesso em sua nova empreitada. Boa sorte amigo.

05/05 – “GOLPE DE ESTADO EM CUBA”
Em 05 de abril de 1952, Fulgêncio Batista dá um golpe de Estado e assume o poder de Cuba. Fulgêncio dissolveu os partidos políticos e marcou o seu governo pela violência e repressão. Acabou liberando o país para a ação da máfia, do tráfico de drogas e da prostituição, revoltando toda população.
 

João Nassif
Por João Nassif 04/04/2019 - 11:45

Em 1991 com a desintegração da União Soviética a Iugoslávia também foi dissolvida e hoje são sete países que surgiram com seu desmembramento.

Sérvia, Bósnia e Herzegovina, Montenegro, Macedônia, Eslovênia e Kosovo, são países que fazem parte da UEFA, União Europeia de futebol e da própria FIFA.

Estes países separados não mostra a força da antiga Iugoslávia que nunca teve presença mais forte em Copa do Mundo, mas encantava a todos pelo futebol que praticava, sendo comparado à época ao próprio futebol brasileiro.

Hoje com jogadores destes países esparramados pelas grandes ligas da Europa, só por curiosidade farei uma seleção destes atletas que se verdadeira poderia se tornar uma das grandes potências do futebol na atualidade.

Goleiro Oblak, esloveno que atua pelo Atlético de Madrid. Lateral direito, Vrsaljko, croata também do time espanhol. Zagueiros, Lovren, croata do Liverpool e Savic, montenegrino do Atlético de Madrid. Lateral esquerdo, Kolarov, sérvio da Roma ou Kolasinac, bósnio-herzegovino do Arsenal.

Meio campo, Matic, sérvio do Manchester United, Rakitic e Modrid croatas do Real Madrid e Pjanic, bósnio-herzegovino da Juventus da Itália.

Atacantes, Dzeko, bósnio-herzegovino da Roma e o croata Mandzukic da Juventus.

E outros tantos que certamente fariam uma segunda seleção. 
 

João Nassif
Por João Nassif 04/04/2019 - 06:49

Incrível a mudança em minutos na quarta colocação do campeonato na penúltima rodada do campeonato. O Criciúma com um gol aos 49 do segundo tempo conseguiu a primeira vitória contra um dos grandes do estado e beneficiado pelo empate do Marcílio que em casa vencia o lanterna Hercílio Luz por 2x0, pela primeira vez alcançou a zona de classificação. Time pequeno é time que apenas cumpre tabela numa competição recheadas de outros com muita história e tradição que prevalecem no momento decisivo.

SEM VOLTA 
Depois que alcançou o objetivo buscado desde o início com muitos tropeços e indefinições o Criciúma parte para a última rodada dependendo apenas de si próprio pela primeira vez em todo campeonato. Não resta a menor dúvida que a chegada do Gilson Kleina mudou o astral e mesmo com todas as dificuldades de um plantel mal concebido conseguiu dar confiança e mais buscar resultados que mesmo pelo placar mínimo garantiram os pontos para chegar com a moral alta na rodada final. Nem falo em eventual reviravolta pela incapacidade dos concorrentes, principalmente do Marcílio Dias em definir sua classificação.

VIROU MODA
A instituição VAR estará presente nas semifinais e final do campeonato catarinense. Seguindo a moda do país onde o equipamento entra em vigor depois das competições em andamento, aqui em Santa Catarina não foi diferente. A vídeo arbitragem já implantada em várias Ligas europeias tem em sua essência resolver questões para que não haja prejuízos na definição dos jogos e campeonatos. A questão é que os campeonatos regionais estão em suas retas finais e a presença do VAR não está vem entendida pela imprensa, torcedores e dos próprios árbitros que manipulam o equipamento. Temos visto discussões intermináveis sobre de que modo o VAR tem que interferir nas decisões do árbitro de campo, ou mesmo auxiliá-lo.

POR AQUI
Assim como em outros estados temos visto a aplicação indevida do VAR pela falta de experiencia dos árbitros brasileiros no uso do equipamento, tenho minhas dúvidas se por aqui o sistema irá funcionar. Por mais que hoje a Federação tenha em seu quadro árbitros de campo com bons currículos com o apito na boca, colocá-los na posição de árbitros do árbitro a diferença é enorme. Mas, que sejam competentes e rápidos para que o andamento normal das partidas não seja prejudicado e que apliquem com sabedoria os critérios recomendados pelo protocolo do VAR.

ESTADUAIS MAIS CURTOS
O presidente eleito da CBF, Rogério Caboclo que assumirá oficialmente na próxima terça-feira sinalizou com uma redução do número de datas dos campeonatos estaduais que passariam de 18 para 16 e assim evitaria a superposição dos jogos da seleção brasileira com jogos dos clubes ao longo da temporada. As Federações já sabem do projeto e somente uma, a do Rio de Janeiro é que manifestou ser contrária. Além desta, outras ações ainda sob sigilo deverão ser anunciadas no dia da posse.

04/04 – “ASSASSINATO DE LUTHER KING”
No dia 04 de abril de 1968, Martin Luther King, líder pacifista do movimento negro dos Estados Unidos, é assassinado em Memphis. King realizou em 1963, com 200 mil pessoas, a Marcha para Washington, onde proferiu seu discurso I have a dream. Ganhou, em 1964, com 35 anos, o Prêmio Nobel da paz.
 

João Nassif
Por João Nassif 03/04/2019 - 12:31

Dois jogadores defendendo a seleção da Suíça na última Copa do Mundo simbolizaram para todo o planeta a relação do futebol com a política. 

A Suíça venceu a Sérvia de virada por 2x1 com gols marcados por Granit Xhaka e Xherdan Shaqiri e na comemoração dos gols os dois fizeram uma manifestação política em favor de suas origens. 

Com as mãos Xhaka e Shaqiri imitaram uma águia negra de duas cabeças, símbolo da bandeira da Albânia.

A ação pode ser considerada pela Sérvia uma grave ofensa, pois a Sérvia luta contra as tentativas de independência de Kosovo, um enclave sérvio onde a maioria da população é de origem albanesa.

Xhaka nasceu na Suíça, mas seus pais são kosovares. Seu pai foi preso político na Iugoslávia durante mais de três anos por participar de manifestações contra o governo comunista da Sérvia.

Shaqiri nasceu em Kosovo quando a região fazia parte da antiga Iugoslávia e emigrou com a família para a Suíça em 1992. O meia apresentou duas bandeiras em suas chuteiras durante a Copa, a da Suíça e a do Kosovo.

Além dos dois goleadores na partida contra a Sérvia no Mundial da Rússia, a seleção suíça contou também com Valon Behrami, outro atleta kosovar.
 

João Nassif
Por João Nassif 03/04/2019 - 06:55

A discussão sobre a participação de atletas transexuais em competições femininas pelo jeito ainda irá durar por muito tempo. A Confederação Brasileira de Vôlei liberou a transexual Tifanny para disputar a Superliga Feminina pelo SESI-Bauru e gerou revolta dos adversários, inclusive com uma feroz discussão nas redes sociais. A polemica foi reacendida no jogo do SESI-Bauru contra o SESI-RJ quando o técnico Bernardinho foi flagrado num comentário após Tifanny fazer um ponto explorando o bloqueio dizendo: “Um homem é f***”.  

OPINIÃO
Sou totalmente contra a participação de transexuais em competições femininas. Pessoas do sexo biológico masculino, por mais que tentem passar por cirurgias, trocar de nome, implantar mamarias e fazer tratamento hormonais, creio que fisiologicamente a formação orgânica não muda. Sei que é polêmico, mas tenho que falar da forma como penso. Quem tiver opinião contrária que se manifeste, abro este espaço para que possamos discutir. Envie sua opinião para o jnassiffilho@gmail.com. 

NOVA GERAÇÃO
Como vocês sabem sou comentarista de futebol e graças a DEUS empregado e me atualizando em busca novos espaços nas redes sociais, mas meu foco principal é o rádio. Fosse um comentarista de jogos pela televisão, certamente teria pouca duração. Os canais que transmitem jogos das Ligas europeias e do próprio futebol brasileiro estão repletos de novos comentaristas que vêm para os microfones com suas teses baseadas no conhecimento dos times, nas características dos jogadores, o currículo de cada um, enfim uma enxurrada de informações para tentar prender a atenção da audiência. 

NOVA TERMINOLOGIA
Com todo conhecimento os comentários em meio aos jogos são demorados e na maioria das vezes cansativos com explicações minuciosas dos lances, muitos são os detalhes que tiram o ritmo da narração e o uso de termos que até a pouco tempo não eram sabidos pelos telespectadores. Querem um exemplo? O meia ou volante que “pisa na área”. A expressão é dita com tanta ênfase que um jogador que pisar na área é hoje o suprassumo da competência. E muitas outras que até o Tite está fazendo escola com seu vocabulário que de tão afetado chega a ser pernóstico.

VIVA O RÁDIO 
Por isso me adapto melhor ao rádio. Tenho certeza que esta nova geração encontraria dificuldades em transmitir seu arsenal de informações, pois com a bola rolando o rádio exige comentários rápidos e precisos. A velocidade do jogo exige uma narração no mesmo ritmo que certamente não é o ritmo de quem comenta pela televisão. 

TIMAÇO
Para que ninguém esqueça, assim que começar a série B nossa equipe estará em sintonia com os torcedores do Tigre com a cobertura em todos os locais por onde o Criciúma jogará na competição. 

03/04 – “NOMEAÇÃO DE CHURCHILL” 
No dia 03 de abril de 1940, durante a Segunda Guerra Mundial, Winston Leonard Spencer Churchill é nomeado chefe do Conselho de Defesa Britânico. No momento, a Inglaterra estava em desvantagem em relação às forças alemãs. Churchill logo assumiu o cargo de primeiro-ministro, em 13 de maio.
 

João Nassif
Por João Nassif 02/04/2019 - 12:28

O Zaire, atual República Democrática do Congo foi o primeiro país da África negra a se classificar para uma Copa do Mundo. Até então, o único país africano a participar de um Mundial havia sido o Egito em 1934.

Para chegar até a Alemanha Ocidental em 1974 a seleção do Zaire iniciou uma campanha de 11 jogos no dia 06 de junho de 1972 que terminou em 9 de dezembro de 1973.

O Zaire era governado com mão de ferro pelo ditador Mobutu Sese Seko que era apaixonado pelo futebol e prometeu caso a vaga fosse conquistada que os jogadores ganhariam carros, casas e férias no exterior.

Vaga conquistada a delegação zairense viajou confiante à Alemanha Ocidental e foi sorteada para disputar a primeira fase num grupo com Escócia, Iugoslávia e Brasil.

Zaire contra o Brasil em 1974

A euforia terminou cedo. Logo após o primeiro jogo em que foram derrotados pela Escócia por 2x0 os jogadores descobriram que haviam sido enganados. Os dirigentes embolsaram o dinheiro e avisaram que os prêmios não mais seriam pagos.

Os jogadores ameaçaram entrar em greve, mas acabaram voltando a campo a fim de denunciar de qualquer maneira a ditadura zairense.

O jogo seguinte foi contra a Iugoslávia. Um zagueiro deu um pontapé no árbitro que por engano expulsou outro jogador, mesmo com o zagueiro assumindo a responsabilidade pelo lance.

O técnico sem qualquer motivo substituiu seu melhor jogador e o goleiro. O resultado foi 9x0 para a Iugoslávia, a segunda maior goleada da história dos Mundiais.

No vestiário os atletas foram informados por emissários do ditador que caso sofressem nova goleada no jogo contra o Brasil não voltariam vivos para casa. Perderam só de 3x0.

Derrotados voltaram vivos para casa, mas impedidos de jogar no exterior e todos viveram na pobreza.
 

João Nassif
Por João Nassif 02/04/2019 - 06:53Atualizado em 02/04/2019 - 06:53

Ajustar o ataque será uma das missões mais difíceis que terá o técnico Gilson Kleina para a sequencia da temporada. A impotência ofensiva do Criciúma é alarmante escancarada no campeonato catarinense quando marcou apenas 13 gols em 16 jogos. Tenho até vergonha de publicar a média de gols por jogo. É o segundo por ataque à frente apenas do Metropolitano que marcou 11. Na Copa do Brasil melhorou um pouco, foram quatro gols em três jogos.

IRRELEVANTE
Mesmo com números ofensivos muito baixos o Criciúma pode alcançar a quarta colocação e recomeçar no campeonato. O regulamento deste ano, diferente de 2018 quando apenas dois sobraram para decidir o título, o Tigre pode mesmo tendo que jogar a semifinal na casa do adversário mudar seu destino no campeonato. Tudo indica que caso se classifique enfrentará o Avaí que deve confirmar o primeiro lugar no geral. Jogo na Ressacada, mas em se tratando de confronto entre dois clubes grandes o resultado se torna imprevisível. Então a missão é classificar para depois pensar no futuro. 

GUSTAGOL
O atacante está prestes a ampliar seu contrato com o Corinthians que vai até o final de 2020. O acerto está confirmado e o contrato será estendido até o final de 2022. A renovação antecipada é uma forma do clube se proteger de eventuais investidas para contratação e ao mesmo tempo aumentar a multa rescisória. O Criciúma tem um percentual numa eventual venda do jogador, quer dizer, se acontecer o valor que a G.A. irá embolsar certamente será maior.

GARIMPO
O observador técnico da CBF, William Santos está de visita a Santa Catarina visitando os clubes e recrutando informações sobre atletas e conhecendo a realidade em que eles estão inseridos. William esteva a semana passada em Tubarão onde assistiu a partida do Peixe com o Vasco da Gama, pela Copa do Brasil sub-20 além de dois coletivos realizados pelo sub-15 e sub-17 do clube. Além de Tubarão o observador já havia visitado Joinville, Avaí, Figueirense e Guarani da Palhoça.

MOTIVOS
O objetivo das visitas, conforme afirmou o próprio William, é uma aproximação das pessoas do clube, conhecer o processo e a metodologia adotada onde o jogador está inserido. Aa troca de informações é muito importante e os dados levantados ajudam na tomada de decisões para futuras convocações. Depois do Tubarão, o destino em Santa Catarina será Criciúma e em seguida Chapecó.

TIMAÇO
A abertura do campeonato brasileiro da série B está se aproximando rapidamente e nosso time está se organizando para uma estreia de gala e buscando apoio em empresas e entidades de prestigio na cidade e região. Já havíamos firmado contrato com a UNESC e com o Rede Giassi de Supermercados e ontem fechamos parceria com a Alianda Pisos e Azulejos. Perceberam? Só anunciantes de peso que estarão conosco nos 38 jogos do Criciúma que a Rádio Som Maior FM cobrirá em todos os estádios pelo Brasil.  

02/04 – “JOHN GOTTI É PRESO”
No dia 02 de abril de 1992, John Gotti, um dos principais chefes da máfia, é condenado à prisão perpétua pelo tribunal de Nova York. Gotti foi sentenciado, após ser denunciado por um ex-parceiro de crimes. A máfia acabou perdendo grande destaque na imprensa norte-americana com a prisão de Gotti.
 

João Nassif
Por João Nassif 01/04/2019 - 13:22

40 anos depois de ter sido sede de um Campeonato Sul-Americano de Futebol, agora denominado Copa América o Brasil abrigou a competição pela quarta vez na história. Nas três vezes em que sediou o campeonato a seleção brasileira venceu seus únicos três títulos do campeonato, em 1919, 1922 e 1949. Quer dizer, só foi campeão quando jogou em casa.

Em 1989 com a presença dos 10 países da CONMEBOL a Copa América foi disputada em quatro sedes diferentes, em Goiânia no Estádio Serra Dourada, em Salvador na Fonte Nova, em Recife no Estádio do Arruda e no Maracanã no Rio de Janeiro.

As 10 seleções foram divididas em dois grupos de cinco em cada um com os dois primeiros passando para o quadrangular final.

O Brasil terminou foi o segundo em seu grupo que teve o Paraguai na primeira posição e Chile, Equador e Bolívia eliminados. A seleção brasileira venceu a Venezuela por 3x1 e o Paraguai por 2x0 e empatou em 0x0 com Peru e Colômbia.

No outro grupo os classificados foram a Argentina em primeiro e o Uruguai em segundo.

Gol de Romário contra o Uruguai

Na hora decisiva deu Brasil com sobras, pois venceu os três jogos da fase final. Começou derrotando a Argentina por 2x0, passou com facilidade pelo Paraguai com vitória por 3x0 e no jogo final derrotou o Uruguai por 1x0.

Todos os jogos da seleção brasileira na fase final foram realizados no Maracanã. O brasileiro Bebeto foi o artilheiro do campeonato com seis gols marcados.

Com o Uruguai como vice-campeão o Brasil depois de vencer três vezes o Campeonato Sul-Americano de Futebol foi campeão pela quarta vez da agora chamada Copa América. 
 

João Nassif
Por João Nassif 01/04/2019 - 10:52

Thiago Ávila *
Depois da surpreendente e magnífica vitória de Valtteri Bottas no GP da Austrália, a Formula 1 chega ao oriente médio para a disputa da segunda etapa da temporada, mais especificamente no circuito de Sakir, no Bahrein.

A Mercedes, que tinha dominado com sobras a primeira corrida, viu sua grande rival Ferrari se sobressair e muito nos treinos. Charles Leclerc e Sebastian Vettel chegaram a marcar tempo meio segundo mais rápido que Lewis Hamilton e Valtteri Bottas. Tanto que em todas as sessões de sábado, o jovem monegasco voou e conseguiu uma pole, tirando onda até para cima do seu companheiro de equipe. 

Nos minutos finais, quando já estava praticamente definida as posições de largada – Ferraris na primeira fila e Mercedes na segunda – Leclerc faz mais uma volta e bate o recorde da pista, que era de Seb no ano passado.

O monegasco contemplou sua primeira pole na carreira, aos 21 anos, o segundo piloto mais jovem a conseguir o feito, três meses mais velho que a primeira de Vettel.

No domingo, outro domínio da Ferrari e um show à parte de Charles. Ele perde duas posições de largada e na raça, passa a frente de Bottas e Sebastian. Não dá muito tempo e Hamilton volta a terceira posição.

Na hora das paradas, Leclerc volta tranquilo na frente, era líder absoluto. Hamilton faz uma inteligente estratégia, colocando pneus macios e consegue voltar à frente de Vettel. Com o tempo, os pneus do britânico vão desgastando e o alemão passa a frente com tranquilidade.

Surpreendente, os pilotos partem para uma segunda parada, colocando, a maioria deles, o pneu médio. Lewis volta a atacar Vettel e dessa vez, na segunda zona de abertura de asa, o britânico leva a melhor. 

Só que Seb nem tem tempo de reagir, pois ele roda precipitadamente no contorno da curva 11. Ele ainda sofre um prejuízo maior, já que sua asa dianteira cai segundos depois, sendo forçado a fazer uma terceira parada.

Leclerc sobrava na frente, era a grande esperança ferrarista agora. Até que o monegasco fala desesperado ao rádio que seu carro está perdendo rendimento. O que aconteceu foi uma falha no sistema elétrico do carro, no chamado ERS (sistema de recuperação de energia), na qual o carro ganha potência com a energia criada pelos freios. 

Charles Leclerc

Assim, a distância que era de 25 segundos, caiu facilmente em três voltas. Hamilton e Bottas passaram tranquilo o monegasco e se não fosse por um Safety Car acionado nas últimas duas voltas por conta de um acidente envolvendo duas Renaults, Leclerc poderia ter ficado fora do pódio.

Ao final da corrida, ele, sempre um menino muito educado, pede desculpas para a equipe no rádio. Nem Hamilton estava com clima para festejar a vitória.

O resultado mantém Bottas na liderança com 46 pontos, um na frente de seu companheiro de equipe. Verstappen, que terminara a corrida em quarto, vem em seguida com 27, um ponto na frente de Leclerc.

A F1 volta dia 14 de abril na China, para a realização do milésimo Grande Prêmio.

* Thiago Ávila, Estudante de Jornalismo da PUCRS

João Nassif
Por João Nassif 01/04/2019 - 06:52Atualizado em 01/04/2019 - 06:52

O Criciúma conseguiu vencer em Blumenau confirmando sua campanha de ganhar pontos com os pequenos para entregar para os grandes. Dos 21 pontos que conquistou em 16 rodadas, 20 foram contra os times chamados pequenos de Santa Catarina. O Joinville, próximo adversário e definido como grande no estado, dos 20 pontos que conquistou 11 foram contra os grandes. Quer dizer, como eu já havia afirmado um dia desses, o Joinville é um tipo de Robin Hood e o Criciúma um Robin Hood ao contrário que tira dos pobres para entregar aos ricos. Os dois repetiram este roteiro no final de semana. 

EM ABERTO  
Seguindo a tendência exposta aí em cima, o confronto de quarta-feira pode sugerir uma vitória do Joinville aqui no Heriberto Hülse. Apenas tendência, mas como no futebol não há verdade definitiva, não vejo mais o Joinville com forças para continuar sendo Robin Hood. O Criciúma com novo comando e com a possibilidade agora real de classificação certamente com grande torcida irá buscar o resultado esperando o desdobramento da rodada.

DEPENDÊNCIA DE TERCEIROS
Fechei a coluna antes de saber o resultado de Chapecoense e Brusque que fecharam a rodada. O Brusque também tem seus 20 pontos. Mas, independe, o inimigo do Tigre é o Marcílio Dias com dois pontos à frente que jogará na quarta-feira em Itajaí contra o Hercílio Luz. O Criciúma depende do Hercílio vencer para em caso de vitória ultrapassar o Marcílio. Lembrando que na rodada final o Criciúma jogará contra este mesmo Hercílio em Tubarão e o Marcílio irá ao Scarpelli enfrentar o Figueirense já classificado. Está tudo em aberto. 

VAR 
O vídeo arbitragem foi implantado no futebol para dirimir eventuais dúvidas dos árbitros e dar credibilidade aos jogos e campeonatos. É necessário muito preparo para que os que ficam confinados numa cabine examinando as imagens, também árbitros ou profissionais que não se submetem a qualquer tipo de pressão vinda de onde quer que seja. Na Europa, primeiro mundo, há o respeito com as decisões, pois são decisões quase sempre corretas na aplicação do sistema. Pode haver erros, mas nada que fogem do regulamento no uso do equipamento.

VAR SINISTRO
Infelizmente aqui no Brasil existe o ranço da retaliação, autoridades da CBF e Federações ainda condicionam os que ficam operando o sistema ao gosto de quem está mais próximo das entidades ou no mínimo ficam calados com os desmandos cometidos. O que se viu sábado foi o exemplo mais claro de manipulação. O árbitro apitou com convicção um pênalti a favor do Palmeiras, desafeto da Federação Paulista, e o árbitro da cabine parou o jogo, chamando o árbitro de campo para examinar as imagens. O pênalti foi marcado erroneamente, mas pelo regulamento do sistema sua convicção não permite alteração. Não foi o que aconteceu, foi chamado, viu as imagens confirmou seu erro e o pênalti foi anulado. Estamos no Brasil amigos! 

01/04 – “PRISÃO DE MILOSEVIC”
Em 01 de abril de 2001, o então presidente da Iugoslávia Slobodan Milosevic foi preso. Acusado de crimes de guerra e contra a humanidade nos conflitos que envolveram a Bósnia, a Sérvia e Kosovo, Milosevic foi julgado pelo Tribunal Penal Internacional para a antiga Iugoslávia.
 

João Nassif
Por João Nassif 31/03/2019 - 14:45

Depois de 27 anos o Campeonato Sul-Americano de Futebol voltou a ser disputado no Brasil. Em sua 21ª edição o campeonato teve várias sedes, General Severiano e São Januário no Rio de Janeiro, Pacaembu e Vila Belmiro em São Paulo e Independência em Belo Horizonte.

O aumento do número de sedes foi devido ao aumento no número de país participantes. Apenas Argentina e Venezuela não estiveram presentes, portanto, foram oito seleções que disputaram o campeonato.O Brasil que até então havia conquistado o título por apenas duas vezes e quando foi o país sede tinha a chance de se tornar campeão sul-americano pela terceira vez.

Todos jogaram contra todos em pontos corridos e a campanha da seleção brasileira foi de seis vitórias e uma derrota nos sete jogos que disputou.

A estreia do Brasil foi com uma goleada por 9x1 sobre o Equador em São Januário. Na sequencia outra goleada agora sobre a Bolívia por 10x1 no Estádio do Pacaembu.

Mantendo a invencibilidade e jogando sempre no Pacaembu a seleção brasileira venceu o Chile por 2x1 e a Colômbia por 5x0. Depois vieram outras duas vitórias massacrantes em São Januário, 7x1 no Peru e 5x1 sobre o Uruguai.

Estava fácil demais e houve o relaxamento justamente no último jogo quando a seleção foi derrotada pelo Paraguai por 2x1, também no Rio de Janeiro.

Os paraguaios também acumularam seis vitórias e apenas uma derrota para o Uruguai por 2x1.

Foi necessário uma partida desempate e aí com foco total a seleção brasileira sobrou e fez um 7x0 nos paraguaios.

Brasil com um ataque arrasador marcou 46 gols em oito jogos. Sofreu apenas sete. O brasileiro Jair da Rosa Pinto foi o artilheiro do campeonato com nove gols marcados.

Brasil campeão pela terceira vez do Campeonato Sul-Americano de Futebol.
 

João Nassif
Por João Nassif 31/03/2019 - 11:58Atualizado em 31/03/2019 - 12:02

Thiago Ávila *

Em paralelo com o Grande Prêmio do Bahrein, a Formula 2 começou neste sábado, e com um resultado empolgadíssimo para o brasileiro Sergio Sette Câmara.

O piloto, que hoje corre na equipe DAMS foi muito bem nos treinos antes da corrida, chegando a liderar o primeiro treino livre. Na classificação, não conseguiu manter seu bom tempo de antes e foi apenas o oitavo. O italiano Luca Ghiotto, mais experiente da categoria, fez a pole, seguido do canadense Nicholas Latifi, companheiro de Sérgio. O outro nome na briga pelo título, Nyck De Vries, foi o quarto.

Sérgio foi mal na largada, caindo para 13º, mas fez uma excelente corrida de recuperação e foi passando um a um até chegar em terceiro. Já lá na frente, Luca Ghiotto tem problemas na largada e cai para sétimo. Latifi some na frente. O canadense sofreu problemas em sua demorada parada, mas ainda conseguiu se recuperar e garantir a primeira vitória da temporada.

Ghiotto, apesar do mau começo, foi o segundo, seguido por Sérgio. O filho do heptacampeão Michael Schumacher, Mick, foi o oitavo em sua estreia e largou na frente na corrida de domingo.

O alemão largou muito bem na segunda prova barenita, mas não conseguiu suportar a pressão dos dois velozes carros da DAMS e da UNI-Virtuosi de Luca Ghiotto. No final da 10ª volta, o italiano era líder, seguido por Sette Câmara e Latifi.

O pit stop da segunda corrida não é obrigatório, porém Ghiotto, que já tinha uma margem de dois segundos sobre o brasileiro, decidiu arriscar e colocar pneus macios novos. Ele volta em 15º e faz uma espetacular corrida de recuperação, passando um por um até reassumir a liderança na 21ª volta – lembrando que os pilotos da DAMS não haviam parado.

Podium da F2 no Bahrein

A corrida terminou como ficou e os mesmos pilotos foram ao pódio nos dois dias. Mick Schumacher foi o sexto.

Com o resultado, Ghiotto é líder do campeonato com 37 pontos, Latifi vem atrás com 35 e Sette Câmara é terceiro com 27. O outro candidato forte na briga, de Vries, é quinto com 12.

A F2 volta dia 27 de abril em Baku, no Azerbaijão.

* Thiago Ávila, Estudante de Jornal da PUCRS

João Nassif
Por João Nassif 30/03/2019 - 13:44Atualizado em 31/03/2019 - 14:48

Em sua 6ª edição, em 1922, o Campeonato Sul-Americano de Futebol voltou a ser disputado no Brasil. A seleção brasileira foi em busca de seu segundo título no torneio depois de ter vencido em 1919, também disputado aqui no país.

A CONMEBOL atendeu o pedido brasileiro para sediar o torneio como forma de comemorar os seus 100 anos da Independência. 

Pela primeira vez o campeonato contou com a presença de cinco países. Além dos costumeiros Brasil, Argentina, Uruguai e Chile o Sul-Americano contou com a presença do Paraguai.  

Depois de todos jogarem contra todos, sempre no Estádio das Laranjeiras no Rio de Janeiro, houve um inédito tríplice empate na primeira colocação. Brasil, Uruguai e Paraguai terminaram com cinco pontos ganhos pelos critérios da época.

 Laranjeiras em 1922

A seleção brasileira terminou invicta vencendo apenas a Argentina por 2x0 e empatando com Chile e Paraguai em 1x1 e em 0x0 com o Uruguai.

O Uruguai derrotou o Chile por 2x0, a Argentina por 1x0, empatou com a seleção brasileira e foi derrotado pelo Paraguai por 1x0.

E o Paraguai empatou com o Brasil, venceu o Chile por 3x0, o Uruguai por 1x0 e foi derrotado pela Argentina por 2x0.

O Uruguai alegando prejuízos em relação às arbitragens desistiu do campeonato deixando aberto o caminho para que Brasil e Paraguai decidissem o título.

No dia 22 de outubro com o Estádio das Laranjeiras abrigando cerca de 30 mil espectadores a seleção brasileira ganhou pela segunda vez o Campeonato Sul-Americano ao derrotar o Paraguai por 3x0.

O atacante Neco abriu o marcador que foi completado com dois gols do meia Formiga.
 

1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12 13