Ir para o Conteúdo da página Ir para o Menu da página
Carregando Dados...
CORONAVÍRUS - Saiba mais aqui
* as opiniões expressas neste espaço não representam, necessariamente, a opinião do 4oito
João Nassif
Por João Nassif 23/05/2020 - 08:52

O torneio olimpico é o mais antigo e tradicional torneio internacional do futebol mundial.

Depois de servir como um esporte de demonstração em alguns dos primeiros Jogos o torneio de futebol dos Jogos Olímpicos atingiu o seu pico em 1920, quando o torneio deve ser considerado como o primeiro campeonato mundial 

Uruguai campeão olímpico

No entanto, com a introdução de uma Copa do Mundo em 1930, o status do torneio diminuiu. Especialmente com a permissão para participar dos Jogos Olímpicos apenas jogadores amadores, o torneio foi por muitos anos dominado por seleções amadoras dos paises da Europa Oriental. 

Para contrariar isto, e aumentar o status do futebol olímpico, os jogadores profissionais foram autorizados a participar a partir da década de 1980. Em 1920 nas Olimpiadas realizadas em Antuerpia na Bélgica os donos da casa ganharam a medalha de ouro, a Espanha ficou com a prata e a Holanda com o bronze.

Até a primeira Copa do Mundo ser disputada o Uruguai venceu as duas edições seguintes às Olimpíadas de Antuerpia. Foi medalha de ouro em 1924 em Paris na França e em 1928 em Amsterdam na Holanda.

Em Paris os uruguaios derrotaram na final a Suíça que ficou com a medalha de prata e em Amsterdam a vitória foi sobre a Argentina. No primeiro jogo decisivo as seleções empataram em 1x1. Foi necessario uma partida extra e aí sim o Uruguai venceu por 2x1.   

João Nassif
Por João Nassif 22/05/2020 - 10:21

Um levantamento do confronto entre Confederações em todas as 21 edições da Copa do Mundo mostra que o número maior de jogos foi entre as seleções europeias e as sul-americanas.

Foram realizados o total de 235 jogos entre as duas Confederações com 96 vitórias dos sul-americanos contra 87 das seleções da Europa e ocorreram 52 empates na história dos Mundiais de Futebol. As seleções da América do Sul marcaram 335 gols contra 319 das europeias.

Seleção brasileira na estreia contra a Iugoslávia na Copa de 1930

Foi na Copa do Mundo de 1962 no Chile que aconteceu o maior número de jogos entre as duas Confederações. Nas 17 partidas realizadas os sul-americanos levaram vantagem com nove vitórias contra cinco das seleções da Europa e foram registrados três empates. 

A Copa com menor número de confrontos entre as Confederações foi em 1934 na Itália. Apenas dois jogos e os dois vencidos pelos europeus.

A seleção brasileira nos seus cinco títulos mundiais enfrentou sempre com vantagem as europeias. 

Em 1958 o Brasil fez seus seis jogos contra europeus com cinco vitórias e um empate. Em 1962 foram quatro confrontos com três vitórias da seleção brasileira e um empate.

Em 1970 novamente o Brasil jogou quatro partidas contra seleções da Europa e venceu as quatro.

Em 1994 a seleção brasileira enfrentou cinco vezes os europeus, venceu três e empatou dois jogos, inclusive a final contra a Itália no jogo decidido nos pênaltis.

Finalmente em 2002 o Brasil jogou outras cinco partidas com os europeus com cinco vitórias, inclusive duas vezes com a seleção da Turquia.

João Nassif
Por João Nassif 21/05/2020 - 23:10

Ouvimos nesta quinta-feira outros depoimentos lamentáveis dos dirigentes do Criciúma. Houve nova convocação da imprensa para que todos ouvíssemos as explicações do ainda presidente Jaime Dal Farra sobre o futuro do clube nos próximos meses de sua gestão que já tem data para terminar.

Da mesma forma que no início da semana tivemos que ouvir o presidente do Conselho Deliberativo do clube, Carlos Henrique Alamini, o presidente do clube seguiu na mesma linha e não acrescentou nada do que já é por demais sabido, a incompetência para administrar o futebol do Criciúma EC.

É lamentável que ainda teremos pela frente mais alguns meses para terminar a atual gestão, pois o futuro bem próximo não sugere uma retomada para que seja recuperado o tanto tempo perdido e devolver ao Criciúma sua dignidade que foi se esvaindo ao longo dos últimos anos.

Uma coisa tem que ficar bem claro para os mais coniventes, o presidente não pode passar como vítima. Por mais torcedor que faz questão de frisar, fez um negócio visando lucro e se teve ou não, foge de meu interesse, mas os ativos que possui podem perfeitamente cobrir o prejuízo alegado. 

Sem receitas, sem perspectivas de sucesso no futebol, a saída prematura serve como pano de fundo para justificar a aventura frustrada de ter comprado algo que não sabia do tamanho e da importância para toda uma comunidade orgulhosa de sua história.  
 

Tags: Criciúma EC

João Nassif
Por João Nassif 21/05/2020 - 10:08

A quarta divisão do campeonato brasileiro chamada de série D foi criada pela CBF para a temporada 2009. 

Com a participação de 39 clubes, alguns selecionados pelas campanhas nos campeonatos estaduais de 2009, alguns pelos estaduais de 2008 e ainda outros pelas campanhas nas taças estaduais.

Os 39 clubes foram divididos em 10 chaves, nove com quatro equipes e uma com apenas três, sempre procurando o critério regionalizado para diminuir os custos, principalmente dos deslocamentos das delegações.

Santa Catarina teve dois representantes nesta primeira edição da série D do campeonato brasileiro: Chapecoense e Brusque.

A Chapecoense foi selecionada por ter sido vice-campeã do estado em 2009. Decidiu e perdeu o título para o Avaí. O Brusque por ter por ter sido campeão da Copa Santa Catarina em 2008. 

Na primeira fase a Chapecoense ficou no Grupo 9 com Londrina, Ypiranga de Erechim e Naviraiense do Mato Grosso do Sul. Avançou para a segunda fase em primeiro lugar em seu grupo.

O Brusque no Grupo 10 disputou com São José de Porto Alegre, Corinthians Paranaense e o Pelotas. Ficou em terceiro lugar e não se classificou.

A Chapecoense eliminou o Corinthians Paranaense na segunda fase. Na terceira fase, oitavas de final superou o Londrina, nas quartas de final derrotou o Araguaia do Mato Grosso e foi derrotada somente nas semifinais quando perdeu para o Macaé.

Na final o São Raimundo do Pará superou o Macaé e ficou com o título.

Os quatro primeiros colocados da série D em 2009 adquiriram o direito de disputar a série C no ano seguinte. São Raimundo, Macaé, Chapecoense e Alecrim do Rio Grande do Norte foram os times do acesso.
 

João Nassif
Por João Nassif 20/05/2020 - 09:10

O campeonato brasileiro da série B de 2012 foi um dos mais exigentes para apuração dos quatro que tiveram acesso à série A no ano seguinte.

A intensa briga pelo acesso fez com que as equipes alcançassem um recorde de pontos pelas quatro primeiras posições estabelecendo um recorde que dificilmente será superado.

Legenda

Sempre projetamos uma pontuação em torno de 64 pontos para o acesso, mas a exigência foi tanta em 2012 que o São Caetano ficou na quinta colocação com 71 pontos e não conseguiu o acesso. Teve o mesmo número de pontos do Vitória que subiu e perdeu a vaga pelo número de vitórias. O time baiano ganhou 21 jogos enquanto o paulista venceu apenas 20 vezes.

O campeão foi o Goiás que conquistou 78 pontos com o Criciúma em segundo com 73. O Atlético Paranaense também com 71 pontos ficou em terceiro superando o Vitória no saldo de gols.

A disparidade das campanhas dos cinco primeiros com o restante dos clubes foi tamanha que o Joinville, sexto colocado, conseguiu apenas 60 pontos.

No rebaixamento não houve surpresa em se tratando de pontos conquistados. A linha de corte ficou em 42 pontos com o CRB sendo o primeiro do Z-4. Guarani com 41, Ipatinga com 31 e Grêmio Barueri com 30 pontos foram os outros rebaixados. 

João Nassif
Por João Nassif 19/05/2020 - 09:42

No dia 18 de maio de 1958 foi escrita a história mais bonita do futebol brasileiro. Que me perdoem os que afirmam que existem outras, mas naquele dia há mais de 60 anos, Pelé e Garrincha jogaram pela primeira vez juntos com a camisa da seleção brasileira.

O jogo preparatório para a Copa do Mundo na Suécia foi no Pacaembu em São Paulo e o adversário a Bulgária. A seleção brasileira venceu por 3x1 com dois gols de Pelé e um do ponteiro esquerdo Pepe.

A edição do dia 17 de maio, véspera do confronto com a Bulgária o jornal “A GAZETA ESPORTIVA” publicava que a mídia europeia tratava Pelé como “um artista da categoria de um Didi”, enquanto Garrincha era visto como “um outro jogador interessante da seleção” que disputava a titularidade com Joel do Flamengo.

Os dois ficaram na reserva nos dois primeiros jogos do Mundial e só foram chamados pelo técnico Vicente Feola como titulares a partir do terceiro jogo contra a União Soviética quando a seleção brasileira encantou o mundo e começou a escalada definitiva rumo ao título.

Pelé e Garrincha participaram juntos em 40 jogos e a seleção brasileira jamais foi derrotada. Foram 36 vitórias e quatro empates e os marcaram, juntos, 55 gols. 

João Nassif
Por João Nassif 18/05/2020 - 09:42

A Copa das Confederações organizada pela FIFA a partir de 1997 é sucessora do Campeonato Intercontinental que foi disputada em Riad, capital da Arábia Saudita em duas edições, em 1992 e 1995. Em 1997 a primeira edição da Copa das Confederações também foi disputada na capital saudita.

Em 1992 a Argentina então campeã sul-americana foi a primeira seleção a vencer o torneio. Com um time recheado de grandes jogadores como Batistuta, Redondo, Caniggia e Simeone os argentinos derrotam na final os anfitriões por 3x1.

Participaram da primeira edição do torneio, além da Arábia Saudita e Argentina, os Estados Unidos campeões da CONCACAF e a Costa do Marfim campeã africana.

Dinamarca

Em 1995 seis seleções participaram do torneio. Arábia Saudita, anfitriã, Japão campeão asiático, México da CONCACAF, Nigéria campeã africana, Dinamarca campeã europeia e a Argentina campeã da primeira edição. A Dinamarca foi a campeã vencendo na final a Argentina por 2x0.

Com a oficialização da Copa das Confederações, também disputada na Arábia Saudita em 1997 o Brasil foi o primeiro campeão. O novo torneio teve novo formato com a participação de oito seleções, representantes de todas as Confederações filiadas à FIFA. Até hoje está mantida a fórmula original do torneio.

Na fase de grupos a seleção brasileira estreou com vitória sobre os donos da casa por 3x0, empatou em 0x0 com a Austrália e derrotou o México por 3x2.

semifinais venceu a República Checa por 2x0 e na final goleou a Austrália por 6x0 com três gols de Romário e três de Ronaldo Fenômeno.

Romário, aliás foi o artilheiro do torneio com sete gols. 
 

João Nassif
Por João Nassif 17/05/2020 - 09:29

A seleção brasileira de futebol teve vários campeões mundiais, muitos bicampeões, mas somente um jogador foi tricampeão. Pelé campeão em 1958, 1962 e 1970. Além dos três títulos mundiais o Rei com seus 12 gols é o segundo maior artilheiro do Brasil em Copas do Mundo. Pelé participou de quatro torneios e somente não marcou em 1966.

Ronaldo Fenômeno é o maior goleador da seleção brasileira em Mundiais. Marcou 15 gols em três Copas e ganhou somente uma, em 2002 na Coréia do Sul e Japão quando marcou oito gols. Quatro foram marcados em 1998 na França e três em 2006 na Alemanha.

Ademir de Menezes

O maior artilheiro do Brasil num único Mundial é Ademir de Menezes que em 1950 jogando em casa marcou nove gols. Ademir jogou apenas uma Copa do Mundo e não conseguiu ser campeão.

A lista de outros jogadores que também marcaram nove gols em Mundiais tem Vavá e Jairzinho. Vavá foi bicampeão em 1958 e 1962 e Jairzinho campeão em 1970.

Na lista dos principais artilheiros da seleção brasileira em Copas do Mundo que não foram campeões aparece também Leônidas da Silva que marcou oito gols nos Mundiais de 1934 na Itália, fez um gol, e no de 1938 na França quando marcou sete gols.

São estes os maiores artilheiros da seleção brasileira em jogos válidos pelas Copas do Mundo.
 

João Nassif
Por João Nassif 16/05/2020 - 21:20Atualizado em 16/05/2020 - 22:10

Thiago Ávila *

No dia 11 de setembro de 2018 (curiosa data) publiquei isso em meu twitter:
 

Charles Leclerc e Carlos Sainz

Tudo não passava de um mero exercício de imaginação sobre quando Vettel iria sair da Ferrari. Na época, os rumores da aposentadoria do alemão haviam começado. Seb vinha de uma queda de rendimento no segundo semestre, principalmente depois de sua batida na Alemanha, quando tinha tudo para vencer a corrida em casa.

Eu, como um simpatizante do estilo de pilotagem do alemão, imaginava que daria a volta por cima no ano seguinte, principalmente porque nos testes de pré-temporada, ele liderava com uma boa margem. Liderando a Ferrari, ao lado do jovem Charles Leclerc, Vettel conquistaria o inédito título com a Ferrari... mero devaneio.

Seb fez sua pior temporada na carreira, com apenas uma vitória, e completamente destruído pelo companheiro. Vettel parecia um mero coadjuvante no pelotão da frente, à sombra de um jovem de 21 anos.

Nessa terça-feira, um baque: VETTEL ANUNCIA SAÍDA DA FERRARI NO FINAL DE 2020.

A escuderia já parecia não demonstrar mais interesse no tetracampeão depois de oferecer um contrato de apenas um ano, com uma redução drástica no salário de 33 milhões de euros para 12 milhões por ano.

Seb deve ter ficado abalado com seu posto de número um ter sido ameaçado. Mesmo motivo que o fez sair da Red Bull em 2014. A diferença é que agora ele é apenas um piloto experiente de 32 anos – tudo bem, com um currículo invejável – e nenhuma equipe de ponta o deseja. Verstappen e Leclerc são os nomes da vez, Vettel é ultrapassado. Carlos Sainz, de 25 anos, vem para substituí-lo. Ele é o presente, Vettel é o passado.

Voltando a minha postagem profética, eu errei o ano, achei que a relação Seb-Ferrari duraria por mais tempo. 2020 serão os últimos momentos do “Grazie Ragazzi, Forza Ferrari”, vamos aproveitar ao máximo!

https://www.youtube.com/watch?v=C9ytrn1b_0U

Grazie mille, Seb.

* Jornalista


 

João Nassif
Por João Nassif 16/05/2020 - 10:23

A seleção brasileira foi a única a participar de todas as 21 Copas do Mundo que já foram realizadas. Jogou um total de 109 partidas, venceu 73, empatou 18 e perdeu outros 18 jogos. Seis de todos os jogos que o Brasil disputou em Mundiais foram decididos após o tempo regulamentar.

Os dois primeiros aconteceram na III Copa do Mundo em 1938 na França. A primeira partida da seleção contra a Polônia terminou em 4x4 e na prorrogação o Brasil fez 2x1 e ultrapassou a primeira fase. O segundo jogo no mesmo Mundial valendo pelas quartas de final Brasil e Tchecoslováquia empataram em 1x1 no tempo normal e empataram em 0x0 na prorrogação. O empate obrigou os times a se enfrentarem novamente e seleção brasileira foi vencedora por 1x0.

O terceiro jogo da seleção brasileira com prorrogação foi contra a Iugoslávia na Copa da Suíça em 1954. Nos primeiros 90 minutos as seleções empataram em 1x1 e em 0x0 na prorrogação. O empate classificou os dois países para as quartas de final.

A quarta vez foi no Mundial de 1986 no México. O adversário do Brasil nas quartas de final foi a França. Novamente empates em 1x1 e 0x0 na prorrogação. A França venceu nos pênaltis por 4x3.

Em 1994 nos Estados Unidos a seleção brasileira teve seu quinto jogo em Copas do Mundo decidido após o tempo normal e novamente foi aos pênaltis. Desta vez, contra a Itália com dois 0x0, no tempo regulamentar e na prorrogação o Brasil sagrou-se tetra campeão vencendo os italianos por 3x2.

Finalmente em 1998 na França o último jogo da seleção brasileira que foi além dos 90 minutos. Na semifinal contra a Holanda a partida terminou empatada em 1x1 e em 0x0 no tempo extra. Na definição da classificação nos pênaltis o Brasil venceu por 4x2 e foi decidir o título com a França.
 

João Nassif
Por João Nassif 15/05/2020 - 20:03

Carlos Alamini, presidente do CD do Criciúma afirmou que a partir de agora irá garimpar investidor ou investidores para tocar o clube pós Jaime Dal Farra.

A carta renúncia chegou ao clube no dia 23/03, quer dizer, há quase dois meses e durante este tempo os membros do Conselho e da Diretoria executiva não se movimentaram para tentar buscar nova parceria. Estranho que tenham deixado para falar em captação depois de tanto tempo. A não ser que o receptador tenha engavetado o documento.

Mesmo com o rompimento o Jaime continua presidente do clube, portanto ainda com a caneta e enquanto perdurar esta situação dificilmente os senhores do Conselho conseguirão viabilizar novos investidores.

O Estatuto já foi mexido uma vez quando a direção do Conselho queria a continuidade do Jaime sem eleições, então podem alterar novamente, agora com aprovação da maioria dos conselheiros para que seja mudada a presidência do clube.

Quero crer que o atual presidente não colocaria obstáculos, mesmo porque já tornou pública sua saída da gestão do futebol e não teria o menor sentido continuar presidente do clube.

Quando falo em omissão, quero referir que em momento algum o CD cobrou a G.A. pela dilapidação da marca Criciúma forjada em tantos anos de lutas e conquistas.

Só para falar de futebol, seria ótimo se a CBF cancelasse todos os campeonatos sob sua competência. Sem perspectivas, o Criciúma jogar uma série C seria de alto risco para novo rebaixamento, sem time e sem recursos.
 

João Nassif
Por João Nassif 15/05/2020 - 13:35

A Confederação Asiática de Futebol foi fundada no dia 8 de maio de 1954 em Manila nas Filipinas. É a entidade responsável por organizar as competições internacionais do continente asiático e atualmente está sediada na cidade de Kuala Lumpur na Malásia.

Escudo das Índias Orientias Holandesas

A Confederação Asiática de Futebol é composta por quatro membros que representam quatro regiões do continente, cada qual com suas nações o que confere à entidade 46 filiadas.

A Associação de Nações do Sudeste Asiático com 10 nações. A Federação de Futebol da Ásia Central e do Sul com 13 nações. A Federação de futebol do Leste Asiático com também com 10 nações e a Federação de Futebol do Oeste Asiático com suas 13 nações. 

A primeira nação representante do futebol asiático numa Copa do Mundo foi as índias Orientais Holandesas, atual Indonésia que disputou o Mundial de 1938 na França.

A segunda foi a Coréia do Sul que esteve no Mundial da Suíça em 1954 e que voltaria a participar da Copa do Mundo somente em 1986 no México. De lá para cá os coreanos do sul marcaram presença em todas as Copas realizadas, acumulando um total de 10 participações

A partir de 1º de janeiro de 2006 a Austrália passou a fazer parte da Confederação Asiática de Futebol. Era uma reivindicação antiga dos australianos que foi aceita pela FIFA. A Austrália fazia parte da Confederação de Futebol da Oceania.
 

João Nassif
Por João Nassif 14/05/2020 - 23:05

A renúncia do presidente Jaime Dal Farra é irreversível e coloca em xeque o futuro do Criciúma EC. Com quase seis meses a mais de gestão, pelo prazo estabelecido na carta renúncia, o clube ainda ficará aos seus cuidados com compromissos mensais que terão que ser saldados para que fique livre da multa pela rescisão unilateral. De que forma, saberemos nos próximos meses.

Um dos motivos alegados para a renúncia foi a pressão e ameaças que vinha sofrendo pela falta de resultados do time que culminou com o rebaixamento para a série C. Não foi dito mas, possivelmente também pesou a questão financeira.

O presidente é um empresário bem sucedido com uma empresa de ponta em seu segmento que deve estar sofrendo, como quase todas, com a recessão decorrente da pandemia. Fugiu de um ramo em que reinava com tranquilidade para se aventurar em outro que exige uma gestão totalmente diferente e não teve capacidade para entender e superar os obstáculos que vieram pela frente.

Pagou caro pela G.A.? Não posso mensurar. Recuperou o capital investido e ganhou dinheiro nestes cinco anos? Não tenho interesse em saber. 

Só sei que qualquer empresário que atua em duas frentes distintas quando a situação financeira começa ficar apertada tem que optar pela qual melhor se identifica. Pode ter sido esta a avaliação do Jaime Dal Farra para antecipar sua saída do Criciúma EC.   

João Nassif
Por João Nassif 14/05/2020 - 09:29

A Isles of Scilly Football League é o campeonato nacional de futebol das Ilhas Scilly. Chancelado pela FA, este é considerado pelo Guinness Book o menor campeonato do mundo, e é disputado por apenas dois times o Woolpack Wanderers e o Garisson Gunners. 

Ihas Scilly

As Ilhas Scilly, também conhecida como Ilhas Sorlingas eram conhecidas pelos fenícios como Ilhas do Estanho. Estão localizadas a sudoeste da Cornualha, na Inglaterra. O arquipélago tem uma área de pouco mais de 16 km2 e uma população de pouco mais de 2.200 habitantes. Entre suas ilhas apenas cinco são habitadas.   

Em 1920 foi criada uma competição entre as cinco ilhas e com o passar dos anos apenas dois times sobreviveram, os Rangers e o Rovers. 

Em 1984 os próprios habitantes das ilhas resolveram criar a Liga com os dois times que trocaram de nome. Os Rangers viraram Garrison Gunners e o Rovers, Woolpack Wanderers.

Estas duas equipes disputam 16 jogos ao longo do ano. São 13 jogos pela Isles of Scilly Football League, um pela Supercopa da ilha que dá início à temporada e as outras duas por uma Copa comum disputada em jogos de ida e volta.

Em 2008, quando da organização da Eurocopa, realizado em conjunto por Áustria e Suíça, a Adidas criou o projeto ‘Dream Big’. A marca fez campanhas em várias regiões do globo, dando destaque a pequenas localidades apaixonadas por futebol. Além de Andorra e San Marino, as Ilhas Scilly também mereceram grande destaque.

Na época, jogadores como Kaká, Messi, Gerard e Beckham visitaram a ilha, de forma a inspirarem e incentivarem jogadores e treinadores para a prática e importância do futebol. 

Tags: Ilhas Scilly

João Nassif
Por João Nassif 13/05/2020 - 09:46

A Liga Federal de Futebol, a Bundesliga é uma liga profissional de futebol da Alemanha. É a principal competição do país e está colocada no topo do futebol alemão. A Bundesliga foi fundada em 1963 com 18 clubes e teve no Colônia seu primeiro campeão.

Gerd Müller

Até 1963 a então Alemanha Ocidental não tinha um campeonato nacional no sistema de pontos corridos, mas seis campeonatos correspondentes a cada região do país. O título de campeão nacional era disputado pelas melhores equipes de cada região. 

Após o término da Segunda Guerra Mundial o país foi dividido em 1949 em Alemanha Ocidental e Alemanha Oriental e os dois países tiveram campeonato separados o que já havia ocorrido no primeiro campeonato pós-guerra em 1948.

Alemanha foi reunificada em 1990 e as duas ligas reunidas a partir da temporada 1991/1992. O nome Bundesliga utilizado desde 1964 foi mantido ao passo que a Oberliga, termo usado para denominar o campeonato alemão-oriental passou a nomear as divisões regionais da liga unificada.

O clube com maior número de títulos da Bundesliga é o Bayern Munique campeão 24 vezes. O maior artilheiro é Gerd Muller que marcou 365 gols em 427 jogos.

O público presente nos jogos da Bundesliga é o de melhor média em todo o mundo. São em média 42.600 torcedores por partida. Cinco clubes alemães estão entre os 11 que mais público levam aos estádios. O Borussia Dortmund é o primeiro com maior média de público no mundo com média de 80.500 torcedores em seu estádio.

João Nassif
Por João Nassif 12/05/2020 - 13:39

A Premier League foi formada em 20 de fevereiro de 1992 após decisão dos clubes que disputavam a Primeira Divisão do Campeonato inglês, à época denominada Football League que havia sido fundada em 1888.

A decisão foi tomada para que os clubes pudessem aumentar suas receitas com os direitos de televisão que atualmente rendem cerca de 2,4 bilhões por ano para transmissões domesticas e internacionais.

Manchester United-campeão da primeira Premier League

A Premier League é a liga mais popular do planeta transmitidas por oitenta redes de televisão para mais de 200 países.

Na última temporada, 2018-2019, a média de público da competição foi de 38.176, sendo a segunda mais alta em ligas profissionais, atrás apenas da Bundesliga, a Liga de Futebol da Alemanha.

Desde 1888, 24 clubes foram campeões do sistema de futebol inglês. Desde a criação da liga em 1992, 49 clubes já estiveram na Premier League, dos quais o Manchester United é o maior vencedor com 13 títulos. 

Em seguida vem o Chelsea que conquistou cinco campeonatos seguido do Manchester City com quatro títulos e do Arsenal que foi campeão três vezes. O Arsenal foi o único clube a conquistar uma Premier League de forma invicta.

Blackburn Rovers e Leicester City conseguiram superar os grandes e ganharam um título cada um. O Liverpool é o único dos grandes times ingleses que não conquistou nenhuma Premier League.
 

João Nassif
Por João Nassif 12/05/2020 - 08:39

É compreensível a aflição dos clubes em retomar as atividades, mesmo que em princípio sejam apenas treinamentos das equipes profissionais e amadoras. A necessidade da retomada dos jogos mais à frente possibilitaria a entrada de recursos para todos, clubes e Federação cumprirem suas obrigações. 

O Governo de SC publicou no dia de hoje um decreto atendendo às reivindicações dos clubes, portanto a partir desta segunda-feira os clubes estão liberados a promover os treinamentos com seus atletas. Foi recomendada pelo Governo uma série de restrições a serem cumpridas para o retorno aos treinamentos.

Continuo não concordando, pois sabemos que não haverá fiscalização eficiente para que seja cumprido todo protocolo de retorno as atividades. Além dos atletas nos treinamentos existe o contato com familiares no retorno às suas casas, ou todos ficarão trancafiados nos clubes e CTs.? Ninguém está definitivamente imune ao contágio.

Outras questões como, por exemplo, os trabalhos serão individuais? Será mantida a distância exigida entre os atletas? E vou ficar aqui fazendo perguntas que certamente nem todas serão respondidas, pois são dezenas de clubes e centenas, milhares de pessoas envolvidas, além dos profissionais seus familiares. 

Por isso não concordo com este decreto, é jogada política. O futebol como muitas atividades paralisadas em razão da pandemia não é prioridade e como tal deveria ser tratado. A vida das pessoas tem que ser preservada.
 

João Nassif
Por João Nassif 11/05/2020 - 09:36

Com a implantação do Campeonato Brasileiro de Futebol em 1971 começou, mesmo que timidamente a organização do futebol brasileiro.

No início havia todo um envolvimento político, pois, o país vivia um regime de exceção e quase sempre os militares davam palpites à então CBD na organização de suas competições.

Heleno Nunes e João Havelange

Ficou célebre a frase do Almirante Heleno Nunes, então presidente da entidade que disse: “Onde a Arena vai mal, um time no Nacional”. 

Por isso os campeonatos eram inchados e pouco se respeitava a questão técnica na montagem dos competidores. Chegou-se ao cúmulo de Campeonatos com quase 100 clubes.

O Almirante foi presidente da CBD de 1975 até 1979 quando por exigência da FIFA a CBD se tornou Confederação Brasileira de Futebol (CBF). Heleno Nunes dirigiu a nova entidade até 1980 quando houve a eleição vencida por Giulite Coutinho que deixou o cargo em 1986.

Nos dois primeiros anos do Campeonato Brasileiro também foi disputada uma segunda divisão que retornou somente em 1980. No ano seguinte foi criada a terceira divisão e de mudança em mudança no formato dos campeonatos chegamos ao modelo atual com a quarta divisão criada em 2009.

Aos poucos o Campeonato Brasileiro foi sendo enxuto e hoje as séries A, B e C, cada qual com seu regulamento são disputadas por apenas 20 clubes sempre respeitando os critérios de acesso e descenso.

A quarta divisão, mais inchada, tem características regionais e aos poucos também vai adquirindo critérios específicos para se apurar quem sobe para a série C. 

Ainda falta muito, mas quem sabe nos próximos anos teremos um calendário mais competitivo nas divisões menores com a criação de uma série E para dar mais qualidade à própria quarta divisão.

João Nassif
Por João Nassif 10/05/2020 - 11:15

Thiago Ávila *

Nunca a volta do automobilismo americano foi tão aclamada quanto agora. A Nascar e a Indy serão as primeiras categorias de ponta a retornar às pistas.

Domingo que vem a Nascar reinicia suas atividades em Darlington, com portões fechados, e mais seis corridas programadas em 11 dias. Cronograma para o fã de corridas, todos com transmissão ao vivo do Fox Sports:

Grid da Nascar

17/05 (Dom) – Nascar Cup Series – Darlington

19/05 (Ter) – Xfinity Series – Darlington

20/05 (Qua) – Nascar Cup Series – Darlington

24/05 (Dom) – Nascar Cup Series – Charlotte

25/05 (Seg) – Xfinity Series – Charlotte

26/05 (Ter) – Truck Series – Charlotte

27/05 (Qua) – Nascar Cup Series – Charlotte

A Indy também já confirmou sua volta, também sem público, com um calendário completo com 15 corridas, começando dia 6 de junho no Texas. A principal categoria de monopostos dos Estados Unidos terá transmissão do serviço de streaming DAZN.

Falando sobre a Formula 1, o GP da Áustria iniciará as atividades dia 5 de julho, com boas possibilidades de ter uma segunda prova no circuito na semana seguinte. A MotoGP também deve voltar em julho, mas sem definição do local, que deve ser em Jerez ou Catalunha, ambos na Espanha.

* Jornalista

 

João Nassif
Por João Nassif 10/05/2020 - 08:40

Dando sequência ao Almanaque de ontem continuo falando do Campeonato Brasileiro de Seleções Estaduais que teve sua primeira edição em 1922.

O nome oficial do torneio era Campeonato Brasileiro de Futebol que com a implantação do Campeonato Nacional de Clubes em 1971 passou a ser conhecido como Campeonato Brasileiro de Seleções e foi disputado até 1987.

Em 40 anos, de 1922 até 1962 o torneio foi disputado 29 vezes e teve o Rio de Janeiro que também foi a seleção do Distrito Federal com a maior vencedora com 15 títulos.
São Paulo que venceu a primeira e também a segunda edições conquistou 13 vezes a competição.

Minas campeã brasileiro de seleções

Minas Gerais ganhou o torneio uma única vez em 1962 e a Bahia foi campeã em 1934. Este título conquistado pelos baianos foi no torneio organizado pela CBD. Paralelo foi disputado outro torneio organizado pela Federação Brasileira de Football vencido pela seleção da Federação Paulista.

Naquela época o futebol brasileiro dava os primeiros passos na implantação do profissionalismo, por isso existiam duas entidades que organizavam os torneios. A Confederação Brasileira ainda amadora e a Federação Brasileira já profissional.

Depois de 25 anos, em 1987, o Campeonato de Seleções voltou a ser disputado e foi sua última edição. Com a participação de 20 seleções em caráter eliminatório a final foi entre as seleções do Rio de Janeiro e São Paulo com vitória dos cariocas em jogo único por 1x0. O jogo foi no Estádio Godofredo Cruz em Campos dos Goytacazes no Rio de Janeiro.
 

1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12 13