Ir para o Conteúdo da página Ir para o Menu da página
Carregando Dados...
Arthur Lessa
Por Arthur Lessa 17/08/2017 - 08:48

O novo veículo que estamos lançando hoje, o 4oito, é um portal novo, com um conceito novo, um conceito diferente, de fazer diferente.

Mais que um portal de notícias, mais que um portal de informação, é um portal de conteúdo.

Ele nasce oficialmente hoje, mas é fruto de muitos meses de trabalho, de muitos debates de ideias, de muita análise de como fazer, de o que oferecer, de como apresentar as informações que são relevantes para a região.

A região, inclusive, é a inspiração para o nome: 4oito, que é o nosso DDD, é o número que nos une, desde a Capital, ao norte, até o limite com o Rio Grande do Sul, ao Sul, e a região Serrana, ao oeste. O nome regionaliza o Portal, valoriza a nossa raíz, que é o Sul Catarinense.

Mas voltando a falar do processo de criação dele, que teve início ainda em 2016, assim como qualquer nova ferramenta, qualquer novo invento, qualquer novo produto, ele surge para responder a uma questão.

A questão que motivou as primeiras tratativas a respeito do 4oito, ainda sem esse nome, foi a limitação que tínhamos com o conteúdo de qualidade produzido pela rádio Som Maior FM, que apenas comunica por áudio. Ele seria um amplificador da rádio. Seria a Som Maior multimídia, a Som Maior na web.

Mas logo de início, a ideia já se mostrou limitada. Nos primeiros esboços já surgiram outras possibilidades, outras necessidades, outros caminhos. Já não era mais o novo site da Som Maior, mas sim um novo veículo, independente, com vida própria, com espaço aberto, sem limite de espaço, de formato, de tempo.

O que ficou da ideia inicial, e é o núcleo do projeto, é a mesma vontade de fazer diferente e explorar novas formas de apresentar as informações. Isso é a marca da Som Maior, com inovações como implantar jornalismo de qualidade com música quando ninguém acreditava que fosse dar certo. Essa será também a marca do 4oito.

Outro diferencial que temos, e agrega muito ao conteúdo, é a reunião de blogs que compõe o 4oito. Hoje lançamos sete. Adelor Lessa, Arthur Lessa, Mano Dal Ponte, Pity Búrigo, Marco Búrigo, João Nassif e Max Everson.

Esses são os que entram no ar hoje. Outros virão. Sobre os mais diversos assuntos, de carreira a relacionamentos, de viagens a cozinha. Todos diferentes, todos juntos, no mesmo lugar.

Com o conceito e os objetivos alinhados, fomos para produção do portal, desenvolvido pelo BurnWeb. Lá também várias reuniões com o Lucas e a equipe para definições de layout, mudanças de elementos, soluções novas para problemas.

Nesse processo foram várias semanas, até que hoje, 17 de agosto de 2017, está no ar, o novo Portal de Conteúdo do Sul Catarinense. O Portal 4oito.

Arthur Lessa
Por Arthur Lessa 11/08/2017 - 20:13Atualizado em 12/08/2017 - 22:42

Toda sexta-feira, pra trilha sonora do Ponto Final, eu vasculho a história de alguma música marcante, seja ela nacional ou internacional. Tanto o são que vários cantores às regravam, às redesenham, às reproduzem. Mas a trilha de sonora dessa sexta-feira, dia 11 de agosto, foi especial.

Codinome Beija-Flor, composta por Cazuza, Reinaldo Arias e Ezequiel Neves, além de um grande sucesso da carreira solo do Cazuza e parte do primeiro disco dele depois de sair do Barão Vermelho, ela esconde segredos. Tem frases impositivamente interpretativas. Qualquer um que pare para analisar a letra se pega buscando um sentido para as "frases de liquidificador" ou imaginando quem seria o "beija-flor".

Pois bem... Diante a dúvida, pesquisei e encontrei dois sites com explicações sobre essas duas partes.

Segredos de Liquidificador
O site Significados, conta que, em 1989, um pouco antes de cantar essa canção em dueto com Simone, durante um especial da TV Globo, o próprio Cazuza teria dito que a expressão se refere a "um movimento de língua no ouvido".

Codinome Beija-Flor
Não faltam informações de que o tal beija-flor de Cazuza seria não menos que o cantor e amigo Ney Matogrosso. Não encontrei nenhuma confirmação do próprio sobre essa ligação, mas o romance entre os dois não é segredo, como mostra essa entrevista para o Fantástico, em 2003, a partir dos 5:40. 

Essas são versões, que provavelmente foram para o outro plano com o próprio Cazuza. A interpretação segue a cargo do ouvinte...

Como diria o meu amigo e jornalista João Pedro Alves, "essa é a beleza da arte... Não pertence ao autor".

1 2 3 4 5 6 »