Ir para o Conteúdo da página Ir para o Menu da página
Carregando Dados...
4
* as opiniões expressas neste espaço não representam, necessariamente, a opinião do 4oito
Adelor Lessa
Por Adelor Lessa 09/09/2021 - 19:19Atualizado em 09/09/2021 - 19:20

O presidente Jair Bolsonaro fez um cavalo de pau. Chamou o ex-presidente Michel Temer.

O Temer que indicou Alexandre de Moraes para o Superior Tribunal Federal (STF). O Temer, aliado de Baleia Rossi que tratou do impeachment.

Através de nota, indiretamente, Bolsonaro pediu desculpas a Alexandre de Moraes.

A CNN diz que Temer redigiu a nota. O Upiara Boschi disse que Temer colocou Bolsonaro no telefone com Moraes.

Se continuasse como estava, a coisa não ia terminar bem. Se continuasse o Zé Trovão dando as cartas lá do México, caminhávamos para o caos. Bolsonaro sentiu que passou do limite, que esticou demais a corda.

Mandou os os caminheiros para casa e o Zé Trovão vai para a cadeia.

Com esta quinta-feira diferente, cheia de fatos novos, o país voltou à calmaria. Os postos receberão combustíveis amanhã de manhã.

Jair Bolsonaro não errou ao chamar Michel Temer nem em admitir que subiu o tom. 

Conversar é preciso.  É da democracia. Conversar com aqueles que diverge faz parte. 

Terminou melhor a quinta-feira do que começou.
 

Adelor Lessa
Por Adelor Lessa 09/09/2021 - 08:40Atualizado em 09/09/2021 - 08:40

Esse dia está começando diferente, meio pra lá e pra cá. Dois fatos novos e positivos: a Assembleia Legislativa aprovou o repasse de R$ 15 milhões para a retomada das obras da BR-285.

A previsão é que volte na última semana de setembro e começo de outubro. Agora falta o aporte do Governo Federal. Esse dinheiro do Estado não é necessário, a obra parou em abril por falta de recursos.

Outro fato novo é a liberação do público nos estádios de Santa Catarina. O público poderá voltar aos jogos a partir do dia 15 deste mês.

São dois fatos que estavam sendo esperados e aguardados. Mas de outro lado, enquanto isso acontecia, a crise no país ficava cada vez mais séria.  O Brasil estava sendo levado para o caos, a corda esticou.

O que se aproxima disso, a quem interesse seguir por aí? Os caminhoneiros têm o poder de parar o país e estão parando, só que foram mobilizados para isso. Se continuar assim, não vai acabar bem. Pode deixar o país ingovernável, e aí? 

Ouça o áudio completo na íntegra:

Adelor Lessa
Por Adelor Lessa 08/09/2021 - 19:51Atualizado em 09/09/2021 - 07:02

Foram concluídas, e bem sucedidas, as negociações entre Governo do estado, Federação Catarinense de Futebol e clubes. A volta de público nos estádios será liberada a partir do dia 15, quarta-feira da próxima semana.

O anúncio oficial foi eito pelo governador Carlos Moisés a pouco (abaixo).

Na segunda-feira, a situação ficou bem encaminhada durante reunião entre secretários e técnicos do Governo com a Federação e os clubes. Mas, dependia dos encaminhamentos  burocráticos e legais na estrutura oficial.

Amanhã deverá ser publicado ato oficial com critérios e regras que terão que ser cumpridas pelos clubes para ocupação dos estádios.

 

 

 

Adelor Lessa
Por Adelor Lessa 08/09/2021 - 19:11Atualizado em 08/09/2021 - 19:12

A manifestação de rua é do jogo democrático. Ontem vimos multidões na rua. Só acontece isso quando vivemos em uma democracia.

A manifestação dos caminhoneiros vem ganhando força. Continuam em Brasília e também pelos estados. Oito estados registram manifestações de caminhoneiros. Aqui temos pontos de paralisação, manifestação às margens da BR-101 e outras rodovias. 

Os caminhoneiros têm o poder de parar o estado, de parar o Brasil.

A crise está se aprofundando, onde vai dar, não se sabe. Quando digo que a crise se aprofunda, aprofunda a instabilidade. A bolsa despencou, o dólar aumentou. Há forças políticas falando em impeachment, isso não é bom para o país, não é bom nem se discutir isso.

É bom que o país avance. que tenha maturidade para administrar tudo isso.

A manifestação de rua é do jogo democrático, mas precisamos estar ligados no mundo real, nas obras, compromissos, projetos.

A BR-285 é um compromisso que o Governo Federal não está cumprindo e o Estado está colocando recursos.

A obra não termina em 2021 e são necessários R$ 43,5 milhões. Com o aporte de R$ 15 milhões do Governo do Estado, vão faltar em torno de R$ 28 milhões.

A obra é importante para toda a região, pelo turismo, transporte de produtos ao Porto de Imbituba, o que falta é o Governo Federal colocar dinheiro para concluir a obra. É obra federal, responsabilidade do Governo federal.

 

Adelor Lessa
Por Adelor Lessa 08/09/2021 - 11:27Atualizado em 08/09/2021 - 11:37

Foi aprovado faz poucos minutos na Comissão de finanças da Assembléia Legislativa o projeto de lei encaminhado pelo governador C arlos Moisés que permitirá o aporte de recursos do Estado para retomada das obras na BR 285, Serra da Rocinha.

O projeto foi aprovado na Comissão com dois votos contrários. Um deles, do deputado criciumense Jessé Lopes.

Votaram a favor os deputados Julio Garcia, Milton  Hobus, Sargento Lima, Luciane Carminati, Silvio Dreveck e Marcos Vieira.

Agora, o projeto será levado à voto no plenário, ainda hoje à tarde.

Se aprovado (tendência é pela aprovação), o Governo do Estado vai destinar r$ 15 milhões para a obra.

A BR 285 é uma rodovia federal, ,mas obra está parada desde abril porque o Governo Federal cortou o que estava previsto no Orçamento.

Por isso, desde abril o Governo não paga o consórcio que está fazendo as obras.

 

Adelor Lessa
Por Adelor Lessa 08/09/2021 - 07:37Atualizado em 08/09/2021 - 08:15

Aconteceram as manifestações do 7 de setembro e havia muita expectativa sobre a data, por tudo que foi dito.

Nós, da rádio Som Maior, mobilizamos nosso time de jornalistas e fizemos uma programação especial para detalhar tudo, fazer a prestação de serviços, pois muitos estavam preocupados com o fluxo na BR-101.

Ficamos no bloqueio em Maracajá e acompanhados do início ao fim. Temos o compromisso com a informação completa e correta porque isso importa para o cidadão comum pagador de imposto. 

No entanto, a manifestação foi longe de ser o que estava programada. A manifestação popular é da democracia, todos têm o direito mas agora é preciso de novo fazer o fio terra.

É preciso focar no mundo real e nele, os preços estão subindo no elevador, levando a inflação para cima cada vez mais.

Ouça o áudio completo na íntegra:
 

Adelor Lessa
Por Adelor Lessa 06/09/2021 - 21:47Atualizado em 07/09/2021 - 07:49

Numa reunião com dirigentes do PSDB de Joinville agora à noite, Vincius Lummertz Silva foi lançado candidato a governador e admitiu se inscrever para disputar as prévias no partido.

Vinicius foi presidente da Embratur, ministro do turismo e hoje responde pela secretaria de turismo do governo de São Paulo (governo Dória).

Em Santa Catarina, foi secretário de turismo de Florianópolis, e nos governos de Luiz Henrique da Silveira foi secretário de Articulação Internacional e depois Secretário de Planejamento.

Vinicius nasceu em Rio do Sul, mas a família de sua mãe é do sul catarinense e ele é casado com uma criciumense, Simoni Guglielmi.

Bio Dordet, ex-vereador e membro da executiva  do PSDB de Joinville, foi quem fez o discurso de lançamento da candidatura de Vinicius (vídeo abaixo).

O grupo que estava reunido defende a candidatura de João Dória a Presidente da República.

O discurso mais empolgado em defesa das candidaturas de Dória e Vinicius foi o de Clenilton Pereira, prefeito Arraquari e presidente da Fecam (Federação Catarinense de Municípios).

 Vinicius disse que pode aceitar, mas num momento " mais a frente ".

Falando ao blog, Vinicius disse:

"Fiquei surpreso com as manifestações do Bio e do PSDB de Joinville . A reunião era com líderes tucanos da região norte/nordeste do estado sobre as prévias do PSDB nacional pró Doria . Esta é a minha prioridade . As eleições de 2022 no estado devem ser tratadas no ano que vem, no meu entendimento . Temos ótimos nomes, começando pelo Clesio , Merisio e Paulo Bauer".

 

Adelor Lessa
Por Adelor Lessa 06/09/2021 - 18:41Atualizado em 06/09/2021 - 18:42

Positiva a reunião do Governo do Estado com a Federação Catarinense de Futebol (FCF), nesta tarde.

Há uma sinalização positiva. Não há martelo batido, mas há intenção do Governo em liberar público nos estádios até mesmo antes do dia 1º de outubro. Há sinalização neste sentido.

A conversa entre o presidente da FCF, Rubinho Angelotti, representantes de clubes e do Governo foi positiva. De bom termo. Teremos novidades, provavelmente nos próximos dias.
 

Adelor Lessa
Por Adelor Lessa 06/09/2021 - 18:40Atualizado em 06/09/2021 - 18:41

A Som Maior faz programação especial das 9h às 11h, com time de jornalistas espalhados pela região cobrindo as manifestações. Estaremos lincados com as principais cidades de Santa Catarina, com Brasília, São Paulo, Rio de Janeiro, Rio Grande do Sul, Joinville, Florianópolis, Blumenau, mas principalmente com informações do Sul catarinense.

Pelo menos 40 cidades de Santa Catarina terão manifestação. O que vai parar e quantas paralisações na BR-101 é difícil afirmar com segurança que vai parar em todos os pontos. Depende das circunstâncias de momento. 

A Polícia Rodoviária Federal (PRF) tem a decisão de não falar. Esta foi a  resposta que os produtores da Som Maior conseguiram durante todo o dia de hoje. A PRF deve agir para garantir a ordem e a segurança.

Eles não falam sobre o que vão fazer amanhã. Estão programadas manifestações e nós vamos detalhar tudo amanhã de manhã. É importante atualizar esta informação. As pessoas querem saber se podem se deslocar. Estaremos no ar para isso. Muita gente da região foi para Brasília e São Paulo, que deverão ser as duas maiores manifestações. Inclusive, o presidente Jair Bolsonaro deve estar presente nas duas.
 

Adelor Lessa
Por Adelor Lessa 06/09/2021 - 13:22Atualizado em 06/09/2021 - 22:45

Secretários de estado, representando o Governo Moisés, estarão reunidos a partir de 14h com o presidente da Federação Catarinense de Futebol, Rubens Angelotti, e dirigentes da Associação de Clubes, para mais uma discussão sobre a volta de público nos estádios.

No início do mês, o Governo baixou decreto prorrogando a proibição de público nos estádios até 30 de setembro. Os clubes e a Federação reagiram.  Foi solicitada uma revisão da decisão.

A reunião de hoje foi articulada com o chefe da Casa Civil do Governo, Eron Giordani.

Enquanto isso, a movimentação de público é intensa em casas de eventos, bares e negócios do entretenimento.

Um exemplo:

Maicon Maravai, do sul catarinense, foi no Beto Carrero hoje pela manhã e ficou impressionado com a "multidão".

Em mensagem, escreveu:

"Pau que bate em Chico, não bate em Francisco.  Nos estádios de futebl, não pode. Mas, no Beto Carrero, lotado".

Abaixo, fotos que foram encaminadas por ele.

 

Adelor Lessa
Por Adelor Lessa 06/09/2021 - 07:32Atualizado em 06/09/2021 - 09:20

Respeito. O momento nunca foi tão apropriado para tratar disso! Para recomendar pensar a respeito, levar a sério isso: respeito aos outros, hábitos, leis, regras, princípios básicos de seriedade.

Respeitar não é concordar e assinar embaixo. Eu li e passo adiante: respeito é o ato de não fazer aos outros o que eu jamais gostaria que fizessem com a gente.

Sem humilhação, ofensas. É não maltratar as pessoas. Mas respeito… ninguém te tira e te impõe. Está na formação do seu caráter. 

É também, saber ceder. Saber que cada um de nós carrega consigo o poder da gentileza. 

Ouça o áudio completo na íntegra: 
 

Adelor Lessa
Por Adelor Lessa 05/09/2021 - 12:24Atualizado em 05/09/2021 - 12:44

A advogada criciumense Julia Zanatta está em Brasília, hospedada na casa do deputado federal Eduardo Bolsonaro, seu amigo pessoal.

Os dois almoçaram com o presidente Jair Bolsonaro no Palácio da Alvorada.

O Presidente gravou video agradecendo de novo pelo apoio que teve em Santa Catarina e reforçou convite para as manifestações do dia 7 de de setembro, terça-feira.

Antes, Julia, com a camisa do Criciúma, provocou Bolsonaro, que é palmeirense. "Tigre é melhor", disse ela. Ele riu.

Muitos criciumenses estão em Brasília, ou viajando para lá, para participar dos atos de terça-feira.

Um ônibus com bolsonaristas saiu de Criciúma ontem, fim da tarde.

Adelor Lessa
Por Adelor Lessa 03/09/2021 - 18:59Atualizado em 03/09/2021 - 19:25

O DEM do prefeito de Florianópolis, Gean Loureiro está se juntando com o PSL. O novo partido será presidido por Loureiro que tem conversado com o ex-prefeito de Criciúma Márcio Búrigo que está no PL, onde tem coisas que não lhe agradam.

Márcio  estará em Florianópolis na segunda-feira para avançar nesta conversa. O Márcio deve levar os vereadores Manoel Rozeng e Daniel Antunes

Outro vereador, Julio Kaminki, que está no PSL, não deve ir para o novo partido. Mas pode incluir outro vereador. O Márcio gostaria de levar o Zairo Casagrande que pode ser alternativa para ser candidato a deputado federal.

As conversas têm agradado o Gean Loureiro e o Márcio. 

Outro assunto para fechar a semana é a interinidade de Ricardo Fabris na prefeitura de Criciúma. Ele assume na segunda-feira.

Isso demonstra uma boa relação entre eles. Para que o presidente da Câmara de Vereadores assuma, o prefeito precisa estar fora e o vice tem que aceitar se licenciar também. A primeira leitura é a boa relação entre eles.

Outro assunto: o deputado Julio Garcia é o relator do projeto que trata do aporte de R$ 15 milhões para  a Serra da Rocinha (BR-285). Ele vai parecer na quarta-feira e deve levar a plenário e deve ser aprovado por unanimidade. Depois vai para sanção do governador e o primeiro aporte estará assegurado. O que falta é o PLN do Governo federal.

Adelor Lessa
Por Adelor Lessa 03/09/2021 - 14:40Atualizado em 03/09/2021 - 14:50

O prefeito de Criciúma, Clésio Salvaro (PSDB) ficará licenciado do cargo por 14 dias para tratar de assuntos pessoais.

Na segunda-feira, 6, o vice Ricardo Fabris (PSD), assume o cargo onde fica por uma semana.

Na semana seguinte, o presidente da Câmara de Vereadores, Arleu da Silveira (PSDB), assume a cadeira de prefeito pelos dias restantes da licença de Salvaro. 

Na quinta-feira que vem, como prefeito interino, Ricardo vai a Florianópolis encaminhar assuntos do município. 
 

Adelor Lessa
Por Adelor Lessa 03/09/2021 - 11:48Atualizado em 03/09/2021 - 12:00

O impasse envolvendo a falta de profissionais para lecionar no curso de medicina da UFSC de Araranguá pode enfim ter um desfecho. A Universidade Federal de Santa Catarina divulgou na manhã dessa sexta-feira, 03, em seu site oficial a abertura de concurso para a contratação de professores para as aulas em Araranguá. Ao todo serão 7 vagas, sendo 6 para médicos

As inscrições poderão ser efetuadas entre as 14h do dia 14 de setembro e 23h59min do dia 14 de outubro, através da página: https://069dd2021.concursos.ufsc.br/

Por falta de professores o curso de medicina de Araranguá corria o risco de ter que suspender as atividades..

Adelor Lessa
Por Adelor Lessa 03/09/2021 - 07:32Atualizado em 03/09/2021 - 13:00

O cidadão pagador de impostos precisa ter seus interesses representados. O compromisso prioritário deve ser com os representados. Da mesma forma é o papel das entidades representativas. Digo isso para destacar a Associação Empresarial de Vale do Araranguá (Aciva). 

Se posicionou na defesa dos interesses do setor produtivo, fazendo uma cobrança dura do Governo Federal.

Citou especificamente o corte de recursos para a obra da BR-285 e declarou apoio a citação do curso de medicina na Universidade Federal de Araranguá. 

Não se trata de posição partidária, os representantes formais precisam cobrar o interesse de seus representados. 


Ouça o áudio completo na íntegra: 
 

Adelor Lessa
Por Adelor Lessa 02/09/2021 - 19:19Atualizado em 02/09/2021 - 19:20

A Associação Empresarial de Araranguá e do Extremo Sul Catarinense (Aciva) distribuiu carta aberta onde defende cobranças mais firmes da região ao Governo Federal.

Em um trecho cita: “Infelizmente, enquanto o Estado de Santa Catarina sofre cortes de verbas - e já perdemos mais de R$ 150 milhões - do Governo Federal, que seriam destinados para obras de Infraestrutura, Educação e Saúde, o Governo envia o Orçamento 2022 ao Congresso com  mais de R$ 2 bilhões destinados para o Fundo Eleitoral.

A Aciva segue em seu documento citando fatos concretos com relação à região. Um deles, a BR-285, no trecho compreendido na Serra da Rocinha, onde o Governo do Estado já assegurou R$ 15 milhões, mesmo se tratando de uma obra federal, e onde ainda há um déficit de R$ 15 milhões, já prometidos pelo Governo Federal e que precisam ser incluídos em Projeto de Lei, PLN.

Outro é o curso de Medicina da UFSC, campus Araranguá, que corre o risco de ser paralisado, pois o Ministério da Educação ainda não cumpriu com o que foi pactuado, ou seja, não liberou concurso para contratação dos servidores. E se a contratação de novos professores e técnicos não for realizada de maneira emergencial, as aulas serão paralisadas já no próximo semestre, causando prejuízos e danos incalculáveis não só aos acadêmicos, mas à toda região que deixará de ganhar com projetos de atendimento em Unidades Básicas de Saúde e o desenvolvimento da Medicina como um todo.

A entidade conclui o documento falando que “o propósito com esta Carta Aberta não é apenas de chamar a atenção da classe política, e lembrá-la de seus deveres com os cidadãos, mas também de reforçar à população sobre seu papel de fiscalizar e reivindicar tudo aquilo o que for necessário para o bem comum e que interfira na vida de todos cidadãos brasileiros”. 

Esta é a manifestação mais forte com relação ao Governo Federal nos últimos anos no Sul do estado.

 

Confira a carta aberta da Aciva:

 
CARTA ABERTA À SOCIEDADE

 
Diante do atual cenário do país e percebendo a falta de atenção da classe política aos reais interesses e demandas da população, a Associação Empresarial de Araranguá e do Extremo Sul Catarinense, ACIVA, vem a público manifestar sua preocupação e, ao mesmo tempo, chamar atenção dos representantes políticos para os temas que realmente interessam às pessoas, e que interferem em seu dia a dia de fato.
 
Diante do fato de que em meio a alta desenfreada da inflação para bens de consumo, como alimentos, gasolina e energia elétrica, boa parte da classe política está focando seus esforços em assuntos que não atingem a vida da maioria da população, a ACIVA entende que precisa chamar a atenção destes que deveriam ser os representantes da sociedade. Precisamos lembrar aos políticos, eleitos pelos cidadãos, que sua representatividade deve estar atrelada ao que realmente importa à sociedade, jamais aos interesses próprios.
 
Infelizmente, enquanto o Estado de Santa Catarina sofre cortes de verbas - e já perdemos mais de R$ 150 milhões - do Governo Federal, que seriam destinados para obras de Infraestrutura, Educação e Saúde, o Governo envia o Orçamento 2022 ao Congresso com  mais de R$ 2 bilhões destinados para o Fundo Eleitoral.
 
Precisamos lembrar o quanto estes cortes do Governo Federal afetam, de maneira direta, a vida de todos catarinenses. Entre tantas situações, citamos em especial dois casos do Extremo Sul de Santa Catarina. São eles:
BR 285, no trecho compreendido na Serra da Rocinha, onde o Governo do Estado já assegurou R$ 15 milhões, mesmo se tratando de uma obra federal, e onde ainda há um déficit de R$ 15 milhões, já prometidos pelo Governo Federal e que precisam ser incluídos em Projeto de Lei, PLN.
Curso de Medicina da UFSC, campus Araranguá, que corre o risco de ser paralisado, pois o Ministério da Educação ainda não cumpriu com o que foi pactuado, ou seja, não liberou concurso para contratação dos servidores. E se a contratação de novos professores e técnicos não for realizada de maneira emergencial, as aulas serão paralisadas já no próximo semestre, causando prejuízos e danos incalculáveis não só aos acadêmicos, mas à toda região que deixará de ganhar com projetos de atendimento em Unidades Básicas de Saúde e o desenvolvimento da Medicina como um todo.
 
Precisamos que os políticos de nossa região cobrem do Governo Federal soluções para esses problemas. É fato que nossa região precisa ser valorizada, pois além do potencial de desenvolvimento que já apresentamos, pagamos alta carga tributária e precisamos ter um retorno sobre isso.
 
Entendemos ainda que é preciso que Executivo e Legislativo foquem naquilo que realmente importa: 
Reforma Tributária – para simplificar nosso “manicômio” tributário, reduzindo custos administrativos e barateando produtos e serviços no país; 
Reforma Administrativa - atingindo todas as esferas, iniciando pelo alto escalão do serviço público, dos cargos com maiores salários e gratificações, por fim às promoções automáticas por tempo de serviço, acabar com a aposentadoria compulsória com manutenção da remuneração como punição a servidores que cometem infrações, entre outras medidas;
Reforma Política – começando pela extinção dos fundos partidário e eleitoral, redirecionando esses recursos para Saúde, Educação e Segurança;
Reforma do Judiciário – acabando com a indicação política de juízes do STJ e STF;
Aprovação da prisão de condenados em segunda instância – para reduzir a impunidade no país.
 
Acreditamos que apesar de desafiador, é possível e provável trabalhar pelo desenvolvimento de nosso país, estado e região. Nossa Associação está sempre disposta a colaborar, apresentando as medidas que precisam ser tomadas e estando sempre presente na busca por conquistas, mas também precisamos cobrar e lembrar aqueles que nos representam, o motivo de estarem onde estão: a representatividade de toda a população, suas necessidades, anseios e demandas. 

 

Nosso propósito com esta Carta Aberta não é apenas de chamar a atenção da classe política, e lembrá-la de seus deveres com os cidadãos, mas também de reforçar à população sobre seu papel de fiscalizar e reivindicar tudo aquilo o que for necessário para o bem comum e que interfira na vida de todos cidadãos brasileiros. 
 

 

Adelor Lessa
Por Adelor Lessa 02/09/2021 - 07:34Atualizado em 02/09/2021 - 07:36

Antes de mergulhar nas pautas do dia, ouvi Renato Russo e prestei atenção no que ele dizia pela música e procurava passar. 

O toque que ele dava, as dicas para a vida, o que encaminhava. Preste atenção: 

Tem gente que está do mesmo lado que você

 

Mas deveria estar do lado de lá

 

Tem gente que machuca os outros

 

Tem gente que não sabe amar
 
 

 

Tem gente enganando a gente

 

Veja a nossa vida como está

 

Mas eu sei que um dia a gente aprende

 

Se você quiser alguém em quem confiar

 

Confie em si mesmo

 

Quem acredita sempre alcança

 

Mas é claro que o sol

 

Vai voltar amanhã

O ponto alto dele é: Nunca deixe que lhe digam que não vale a pena acreditar no sonho que se tem ou que os seus planos nunca vão dar certo. Quem acredita sempre alcança! 

Ouça o áudio completo na íntegra:

Adelor Lessa
Por Adelor Lessa 01/09/2021 - 23:31Atualizado em 01/09/2021 - 23:35

A prefeitura de Criciúma anunciou na noite dessa quarta-feira, 01, a morte do ex-vice-prefeito da cidade e ex-vereador, Ademir Uggioni, aos 67 anos de idade.
Devido ao falecimento foi decreto luto oficial de três dias.

Confira nota na íntegra:

 

Governo de Criciúma | Luto Oficial


A Prefeitura Municipal de Criciúma decreta luto oficial de três dias e manifesta o mais profundo pesar pelo falecimento ocorrido nesta quarta-feira, (1), do ex-vice-prefeito e ex-vereador de Criciúma, c
O velório acontece a partir das 10h30, desta quinta-feira (2), no Cemitério Municipal.

Todas as repartições públicas de Criciúma deverão estar com as bandeiras hasteadas a meio-mastro.


Prefeitura Municipal de Criciúma

Adelor Lessa
Por Adelor Lessa 01/09/2021 - 18:51Atualizado em 01/09/2021 - 18:58

A  principal informação é o encaminhamento do Projeto de Lei do Governo do Estado para aporte de recursos para a BR-285, que é federal. 

O apalavrado é que o Estado coloque R$ 15 milhões e o Governo Federal mais R$ 15 milhões. Mas ainda não é suficiente.

O projeto encaminhado será votado na quarta-feira que vem, até lá pode ser que o Governo Federal resolva isso, encaminhe o PLN. 

Que assim seja, vamos ter uma boa notícia na semana que vem. Aprova aqui, retoma de lá, vem o recurso e segue o jogo.

O encaminhamento para esta obra é muito importante para o Sul do estado.

Outro assunto: O Criciúma e o Rubinho Angelotti, da Federação Catarinense de Futebol (FCF), têm razão sobre a postura do Estado sobre o público nos estádios.

Porque todo mundo pode e só os clubes não podem receber. Está tudo liberado. Tem regras, tem critérios. Mas os clubes não querem liberar geral, admitem regras, distanciamento.

Porque não liberar para três mil pessoas. Não confiam nas pessoas? Se não confiam nas pessoas, porque liberam em outros locais?

E os ônibus que andam lotados para cima e para baixo? 

Os clubes precisam disso. O Caravaggio, por exemplo, vai disputar a Série C do Catarinense e depende de bilheteria, de ingressos, aí não tem bilheteira, não vai ter ingresso.
 

1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12 13