Ir para o Conteúdo da página Ir para o Menu da página
Carregando Dados...
4
* as opiniões expressas neste espaço não representam, necessariamente, a opinião do 4oito
Adelor Lessa
Por Adelor Lessa 20/09/2021 - 07:08Atualizado em 20/09/2021 - 07:21

O desenvolvimento e o crescimento das cidades resultam uma uma melhor condição de vida para as pessoas. Para isso é preciso uma energia para movimentar empresas, os negócios.

Para viabilizar isso, as cooperativas de energia são muito importantes.

É por isso que estamos na Cersul, que completa 60 anos. Tem uma das tarifas mais baixas do país e está implantando uma nova linha de transmissão que vai garantir energia para rodar novas empresas e contribuir com as empresas já instaladas.

A Cersul foi criada para garantir o desenvolvimento e está cumprindo a pleno o seu papel. Aos 60 anos permite um novo salto ao crescimento, tudo isso precisa ser bem destacado. 
 

 

Adelor Lessa
Por Adelor Lessa 19/09/2021 - 19:13Atualizado em 19/09/2021 - 19:26

Foi neste domingo que a ex-vereadora de Cocal do Sul, Giovana Galato Santa Rosa, ex-PP, assinou oficialmente sua ficha de filiação ao PSDB. Seu nome já havia sido aprovado na reunião da Comissão Pró-Eleição 2022 do PSDB da Amrec no dia 18 de agosto, bem como sua condição de pré-candidata a deputada estadual.

Giovana exerceu mandato de vereadora de Cocal do Sul entre 2017 a 2020.

“Para mim é uma nova fase na política. Estou pronta e com muita vontade de trabalhar. O ninho tucano pode contar comigo pela nossa região. Vamos trazer novas pessoas ao partido, deixar cada vez mais forte”, discursou a nova filiada.

O ato aconteceu em Cocal do Sul, na residência do presidente municipal do partido, Ademir Menegon.

O evento contou com a participação da deputada federal e presidente do PSDB de Santa Catarina, Geovania de Sá, dos prefeitos de Criciúma, Clésio Salvaro, de Siderópolis, Franqui Salvaro e de Nova Veneza, Rogério Frigo.

Além disso, estiveram presentes os vereadores de Siderópolis Charles Vitto e Jadna De Cassia Rodrigues e de Morro da Fumaça Jorgia Guglielmi, o secretário de Saúde de Criciúma, Acélio Casagrande, entre outras lideranças tucanas.

 

Adelor Lessa
Por Adelor Lessa 17/09/2021 - 19:25Atualizado em 17/09/2021 - 19:27

Me preocupa a quantidade de candidatos a deputado que já temos na região. Pontuei 18 candidatos a estadual.

Para federal, um  mapa meio congestionado com candidatos de peso. Temos a Geovania de Sá, o Ricardo  Guidi e o Daniel Freitas, que naturalmente tentarão a reeleição. Além disso, há o Vampiro e o ex-deputado Valmir Comin.

São nomes que vão dividir o espaço e precisarão buscar votos fora para se eleger.

Para deputado estadual o jogo está mais perigoso. Já são 18 candidatos. Se começarem a picar votos, um vai tirar a eleição do outro.

É preciso discutir melhor. Para os partidos é melhor porque faz mais votos. Mas é preciso pensar na região. Com muitos candidatos, pulveriza. Um tira voto do outro e acaba elegendo deputados de outras regiões. 
 

Adelor Lessa
Por Adelor Lessa 17/09/2021 - 18:49Atualizado em 17/09/2021 - 19:01

Carlos Moisés era um ilustre desconhecido quando foi candidato governador em 2018.
Na primeira pesquisa do Ibope ele apareceu com míseros 1% das intenções de voto.
 
No primeiro debate dos candidatos ao Governo realizado em todo o estado, na rádio Som Maior, ele deixou boa impressão.
Calmo, seguro, propostas com inicio, meio e fim.
Mas, era ainda apenas um candidato para "cumprir tabela".

Com o tempo passando, a vinculação a Bolsonaro e a fragilidade dos adversários, foram desviando os olhares e atenções para ele.

E só a partir daí, quado as pessoas passaram a se interessar por ele, saber quem é e o que pensa, é que foi levado ao conhecimento do eleitor que Moisés é advogado, com mestrado em direito constitucional, bombeiro concursado, e coronel aposentado.

Depois, com o andar da carruagem, ficou claro que era o mesmo Carlos Moisés que havia comandado o Corpo de Bombeiros de Criciúma e Tubarão.

Em Tubarão foi comandante dos Bombeiros por 18 anos, onde casou com a professora Késia Martins da Silva, fixou residência, e teve suas duas filhas. Raíssa e Sarah.

Nasceu em Florianópolis, em agosto de 1967, mas nos seus 54 anos, viveu maior parte do seu tempo no sul do estado.

Em 2018, amigo do vereador Lucas Esmeraldino, de Tubarão, topou o desafio de ajudar na montagem do PSL no estado, linkado com o projeto presidencial de Jair Bolsonaro. Se filiou no partido e logo assumiu a tesouraria.
Depois, aceitou ser lançado candidato a governador.
Era uma luta inglória.
Ninguém ousava apostar que daria no que deu.

Carlos Moisés fez 29,72% dos votos validos no primeiro turno, ultrapassou o candidato do MDB, Mauro Mariani, e se “classificou" para disputar o segundo turno contra Gelson Merísio, que havia feito 31,12% dos votos.

No segundo turno, foi eleito governador com mais de 70% dos votos.
Recebeu todos os votos de eleitores que não optaram por Merísio no primeiro turno, e mais  uma parte dos votos que foram de Merisio no primeiro turno.

Enfim, fez uma vitória histórica.

No governo, começou o mandato “fechado em copas”.
Afastado da rotina, praticamente sem relações com os poderes, e distanciado dos políticos. Inclusive do seu partido.
Falava em nova política, dando a entender que todos os outros eram da “velha política”, e que governaria sem eles.

Mudou de postura depois de dois afastamentos para processos de impeachment, os dois derrubados.
Passou a fazer política.
Não a "velha" que condenava, nem a "nova" que dizia que implantaria.
Se abriu para a política de relações republicanas, com os poderes constituídos, com as representações organizadas da sociedade, e com os políticos, especialmente deputados e prefeitos.

Para se ter uma idéia, conseguiu montar uma base de apoio na Assembleia Legislativa de fazer inveja a Luiz Henrique da Silveira. Hoje, tem praticamente 36 dos 40 votos.

Com base parlamentar, e fortalecido politicamente, tratou de colar no seu governo a marca da “realização”.
Depois de dois anos acumulando receita e colocando as contas em dias, com o caixa cheio, passou a correr o estado assinando convênios e contratos para executar projetos que já existiam nas cidades. Ou pelo menos eram defenidos, discutidos.
Via de regra, projetos que estavam "no ar" fazia anos.

Depois de tudo isso, Moisés se apresenta como candidato à reeleição.
Mais que isso. Está trabalhando para se firmar como candidato do sul de Santa Catarina. Inclusive de Criciúma.
Já existe um grupo de políticos e empresários de Criciúma trabalhando para isso.

Criciúma e região tem o prefeito Clesio Salvaro como primeira opção de candidato a governador.
Mas, ele emite sinais cada vez mais fortes que não vai deixar a prefeitura, onde tem um volume de meio bilhão de reais de investimentos em andamento.

A outra opção é o ex-deputado Jorge Boeira, que está no PP, mas pode ser candidato pelo PSB.
O senador Esperidião Amin sinalizou para a possibilidade de Boeira ser o candidato do PP, mas numa conversa reservada.
Em público, não emitiu nenhum sinal mais evidente nesta direção.
Nos bastidores do partido, 10 a cada 10 consultados apostam que Boeira será “administrado”, ou “fritado”, e não terá a candidatura, como já aconteceram com outros.

Restaria a Boeira o PSB e a possibilidade de liderar uma frente de esquerda. Um projeto em princípio mais difícil, embora não impossível. Mas, por enquanto, também apenas uma possibilidade.
 
Diante de tudo isso, será que Moisés, depois de se livrar de dois processos de impeachment, de se reinventar na forma de fazer política, e de transformar o seu governo de burocrata e técnico em fazedor e realizador, conseguirá se “matricular" como o candidato de Criciúma e região?

Adelor Lessa
Por Adelor Lessa 17/09/2021 - 07:35Atualizado em 17/09/2021 - 07:35

O Anel Viário de Criciúma começou a ser implantado há três décadas e o porjeto original ainda não foi concluído. Falta o pedaço possível, a expansão habitacional ocupou uma parte que passaria por ele.

O que tem de Anel Viário, é 80% do que foi traçado. Facilitou sim a vida dos motoristas, diminui o trânsito pesado no Centro de Criciúma, pois não existe mais a necessidade de precisar passar por dentro da cidade.

Anel Viário de contorno de Criciúma é uma grande obra, mas não atende toda a demanda. Isso é fato! Temos mais caminhões na estrada e mais carros. O volume de produtos também aumentou.

É ruim porque apertou, para soar mesmo em um termo popular: o Anel Viário já está socado! Boa parte do dia, em quase todos os pontos.

Ouça o áudio completo na íntegra: 

Adelor Lessa
Por Adelor Lessa 16/09/2021 - 19:10Atualizado em 16/09/2021 - 19:17

Até a próxima sexta-feira, dia 24, a Justiça Federal julga recurso dos advogados do prefeito de Urussanga Gustavo Cancellier que pede que ele reassuma o cargo.

As investigações da Polícia Federal foram concluídas e o inquérito encaminhado para o Ministério Público de Santa Catarina (MPSC).

A Comissão Processante que deverá ser montada na Câmara de Vereadores na semana que vem para decidir se cassa o prefeito, vai funcionar de forma diferente se o prefeito voltar ao cargo.

Uma coisa é funcionar com ele não estando no cargo, outra é ele estando no cargo, que pode influenciar na construção de novos capítulos na prefeitura de Urussanga.
 

Adelor Lessa
Por Adelor Lessa 16/09/2021 - 08:28Atualizado em 16/09/2021 - 08:29

O Governo Federal marcou ontem, um ato para encaminhar investimentos em rodovias federais. O gabinete convocou todos os deputados federais de Santa Catarina, o senador e o governador, Carlos Moisés. 

Esperava que o governo fizesse o anúncio para retomada da obra da BR-285, Serra da Rocinha, parada desde abril. 

E, apenas um dos deputados do Sul apareceu lá, nem o deputado Federal que vivia fazendo selfie com o Ministro da Infraestrutura, Tarcísio Gomes, estava lá. 

 O ato se concentrou na assinatura do termo de cooperação do Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (DNIT) e Santa Catarina para recursos do Governo Federal.

No entanto, só recursos do Governo do Estado estão na lista: R$ 15 milhões.Isso significa que se não fosse a gestão de Santa Catarina, não teria a retomada das obras. 
 

Ouça o áudio completo na íntegra: 

 

Adelor Lessa
Por Adelor Lessa 15/09/2021 - 13:41Atualizado em 15/09/2021 - 14:02

Dois eleitores, sem filiação partidária, entraram com uma representação, junto à Câmara de vereadores, pedindo a cassação do prefeito, Gustavo Cancellier, afastado do cargo em Urussanga.

Ele é um dos investigados na Operação Benedetta, da Polícia Federal, que apura vários crimes que vão de organização criminosa, sonegação, falsidade ideológica e peculato. 

O relatório da PF já foi entregue à Justiça Federal. São 14 pessoas indiciadas: o prefeito, o irmão dele e outras pessoas identificadas no processo como engenheiros, empresários e servidores públicos.

As penas, de acordo com a Polícia Federal, podem chegar a 29 anos de reclusão, mas o processo vai correr.

A representação pedindo a cassação de Cancellier foi feita por Luiz Henrique Martins e Júlio Bonetti.

 

Adelor Lessa
Por Adelor Lessa 15/09/2021 - 07:28Atualizado em 15/09/2021 - 07:28

Eu penso que o debate mais apropriado para o momento é sobre infraestrutura da cidade e região, aquilo que alavanca o desenvolvimento. 

O tema política eleitoral vai ser feito no momento certo. Não tem que ser prioridade, o foco deve ser as obras e melhorias.

Ontem eu procurei o engenheiro da Unesc, que está fazendo o projeto de extensão da Via Rápida até Balneário Rincão.

Será entregue até o final do ano, prazo que permite que a licitação seja feita no início do ano que vem. A obra deve começar antes de abril. 

O Governo do estado já anunciou que tem o dinheiro reservado para essa obra. Além disso, também tem a duplicação da SC-445, a qual a empresa já está encaminhando o projeto. Se ele ficar pronto, a obra também inicia no começo de 2022.
 

Ouça o áudio completo na íntegra:

Adelor Lessa
Por Adelor Lessa 14/09/2021 - 19:24Atualizado em 14/09/2021 - 19:24

Ato amanhã em Brasília marca o investimento do Governo do Estado em rodovias federais e a expectativa é que o ministro de Infraestrutura, Tarcísio Freitas fale quando vai aportar recursos nas rodovias em Santa Catarina.

Até agora, em 2021, o orçamento da União está zerado. A expectativa é que ele fale quanto o Governo federal vai colocar na BR-285, a Serra da Rocinha, durante a assinatura do convênio entre Estado e União. O Estado destina R$ 15 milhões para a obra, já aprovado pela Alesc.

Situação conturbada em Urussanga após a conclusão do inquérito da Operação Benedetta, que inclui o prefeito Gustavo Cancellier (PP), seu irmão e mais 12 pessoas por crimes como peculato, falsidade ideológica, entre outros.

Claro que o ambiente político é quente. A Câmara passa a discutir a formação de CPI e a possível cassação do prefeito. Será protocolado até quinta-feira. Pode ser apresentado por um vereador ou um cidadão.

Há ainda a  possibilidade de expulsar o Gustavo do PP. Isso se discute dentro do partido.  Enquanto isso, a  Mesa Diretora da Câmara de Vereadores está encaminhando pedido para acesso ao processo com a intenção de pegar tudo que foi levantado depois das investigações e decidir o mais conveniente a se fazer. Foi o que me disse o presidente da Mesa Diretora do Legislativo, Bonettinho.

Justa homenagem da Câmara de Forquilhinha a  Dom Evaristo Arns, que completaria 100 anos hoje. Sempre foi apaixonado por Forquilhinha. Cumpriu papel importante e bonito para a sociedade brasileira.

Falei com o deputado estadual Rodrigo Minotto que acompanhou o prefeito de Balneário Arroio do Silva, Evandro Scaini em audiência na Casa Civil para tratar do acesso Sul do município. Acordo encaminhado. A primeira etapa terá o valor liberado e na sequência a segunda etapa.
 

Adelor Lessa
Por Adelor Lessa 14/09/2021 - 14:57Atualizado em 14/09/2021 - 15:18

O prefeito em exercício Arleu da Silveira, acompanhado de uma comitiva de vereadores, apresentou hoje ao deputado Julio Garcia, PSD, o projeto do Centro de Referência em Saúde Esportiva.

O deputado assegurou uma emenda parlamentar de r$ 310 mil para realização do projeto.

Participaram da audiência os vereadores  Salésio Lima, Júlio Kaminski e Pastor Jair.

O prefeito em exercíco continua na Capital para participar de encontro à noite de um grupo de empresários de Criciúma com o governador Carlos Moisés.

 

Adelor Lessa
Por Adelor Lessa 14/09/2021 - 12:11Atualizado em 14/09/2021 - 12:13

O Governo Federal, através do Ministro de Estado da Infraestrutura, Tarcísio Freitas, convocou para essa quarta-feira, 15, o ato de assinatura do Termo de Cooperação entre DNIT e Governo de Santa Catarina para execução das obras nas Rodovias Federais que cortam o estado de Santa Catarina. São elas as BR- 470, e BR-280; BR-163 e BR-285.
No caso da 285, a Serra a Rocinha, esse termo vai permitir que a União utilize R$ 15 milhões do Governo Catarinense para a continuidade das obras.

Vão participar do encontro as seguintes autoridades:   

Ministério da Infraestrutura
Tarcísio Freitas, Ministro de Estado da Infraestrutura;
Felipe Campos, Chefe da Assessoria Especial de Comunicação;
Eduardo Praça, Assessor Especial do Ministro;
Marcelo Canossa, Assessor Especial do Ministro;
André Boratto, Chefe da Assessoria de Assuntos Parlamentares.

Bancada do Estado de Santa Catarina 
Ângela Amin, Deputada Federal (PP-SC) - Coordenadora da Bancada;
Dário Berger, Senador (MDB-SC) – Titular CI;
Esperidião Amin, Senador (PP-SC) – Titular CCJ e CI;
Jorginho Mello, Senador (PL-SC) - 1º Vice-Líder do Partido – Titular CCJ;
Carlos Chiodini, Deputado Federal (MDB-SC);
Carmen Zanotto, Deputada Federal (CIDADANIA-SC);
Caroline de Toni, Deputada Federal (PSL-SC) - Vice-Líder do Partido;
Celso Maldaner, Deputado Federal (MDB-SC) - Vice-Líder do Partido;
Coronel Armando, Deputado Federal (PSL-SC) - Vice-Líder do Partido;
Daniel Freitas, Deputado Federal (PSL-SC);
Darci de Matos, Deputado Federal (PSD-SC) - Vice-Líder do Partido;
Fábio Schiochet, Deputado Federal (PSL-SC);
Geovania de Sá, Deputada Federal (PSDB-SC) - Vice-Líder do Partido;
Gilson Marques, Deputado Federal (NOVO-SC) - Vice-Líder do Partido;
Luiz Armando Schroeder Reis, Deputado Federal (PSL-SC) - Vice-Líder do Partido;
Ricardo Guidi, Deputado Federal (PSD-SC);
Rodrigo Coelho, Deputado Federal (PSB-SC) - 3º Vice-Presidente;
Rogério Peninha Mendonça, Deputado Federal (MDB-SC).

O governador Carlos Moisés também já confirmou presença.

Adelor Lessa
Por Adelor Lessa 14/09/2021 - 07:46Atualizado em 14/09/2021 - 07:46

O governo de Carlos Moisés está com o caixa recheado, porque ficou praticamente dois anos só recebendo. Colocou as contas em dia e ainda sobrou dinheiro. Está correndo o Estado, fazendo convênios para executar projetos desenvolvidos nos municípios.

Em Criciúma, ele veio, pediu projetos, quer investir até porque trabalha com a possibilidade de candidatura na Região.  Os empresários da cidade apresentaram a extensão da Via Rápida até Balneário Rincão. 

O governador veio, assinou também o documento para as obras do Centro de Inovação, além de algumas pavimentações de ruas. A última etapa do contorno do Anel Viário também será assinada nos próximos dias.

Mas tem espaço ainda para aumentar essa lista. Até porque tem disposição do governo e caixa para isso.

Ouça o áudio completo na íntegra: 

Adelor Lessa
Por Adelor Lessa 13/09/2021 - 19:16Atualizado em 13/09/2021 - 19:17

É grave a situação do prefeito afastado de Urussanga Gustavo Cancellier. Pelo conteúdo de conclusão da Operação Benedetta, deflagrada pela Polícia Federal em comum acordo com a Justiça Federal.

O relatório foi entregue à Justiça Federal anexado ao processo. São 14 pessoas indiciadas: o prefeito, o irmão dele e outras pessoas identificadas no processo como engenheiros, empresários e servidores públicos.

As ilicitudes vão de organização criminosa, sonegação, falsidade ideológica, peculato. As penas, de acordo com a Polícia Federal, podem chegar a 29 anos de reclusão, mas o processo vai correr.

 A Polícia Federal apura, levanta a documentação, encaminha para a Justiça Federal que dá o encaminhamento. 

A situação do prefeito se agravou. Ele está afastado há mais de 100 dias, enquanto acontecia a investigação.

Basta ver como a  Justiça se comporta agora. O prefeito continua afastado ou volta ao cargo?

Há ainda o pedido de uma formação de CPI na Câmara de Vereadores para tratar do assunto e a possibilidade de impeachment. Não tem maioria para isso, mas há o desdobramento político.
 

Adelor Lessa
Por Adelor Lessa 13/09/2021 - 16:00Atualizado em 13/09/2021 - 16:10

A Polícia Federal confirma a conclusão dos trabalhos da Operacão Benedeta, que apurou irregularidades na aplicação de recursos na prefeitura de Urussanga, com o indiciamento de 14 pessoas por "organização criminosa".

A Polícia Federal acaba de divulgar nota oficial com alguns detalhes do relatório final.

Informação foi antecipada hoje cedo pela rádio Som Maior e o portal 4oito.

O prefeito afastado Gustavo Cancelier, PP, e o seu irmão, Sllvio, estão entre os indiciados por organização criminosa.

No relatório é feita citação sobre uma "conspiração entre gestor municipal, o fiscal, engenheiros e uma pessoa estranha a administração (irmão gêmeo do Prefeito)".

Também é feita menção a documentos falsos.

Os indiciados também foram enquadrados em crimes como desvio de recursos, sonegação, falsidade ideológica e peculato.

Abaixo, a nota oficial da Polícia Federal:

PF FINALIZA INQUÉRITO POLICIAL DA OPERAÇÃO BENEDETTA

Criciúma/SC Nesta segunda-feira (13/09/21) a Polícia Federal
encaminhou à Justiça Federal o relatório final do inquérito policial decorrente
da Operação Benedetta, deflagrada em 20/05/2021.

As investigações possibilitaram constatar a execução de obras públicas em
desacordo com os projetos. Em apenas duas das obras realizadas com
recursos do FINISA os exames periciais identificaram a prestação de serviços
superfaturados em valor superior a 640 mil reais.

No inquérito policial, iniciado em setembro de 2020, foram indiciadas 14
pessoas, entre servidores públicos municipais, engenheiros e empresários,
pela prática dos crimes de organização criminosa; desvio de recursos;
extravio, sonegação ou inutilização de livro ou documento; falsidade
ideológica e peculato. As penas, que culminadas podem chegar a 29 anos de
reclusão, podem variar e não necessariamente serão imputadas de maneira
igual a todos os envolvidos, pois cada investigado responderá na medida de
sua culpabilidade.

Delegacia de Polícia Federal em Criciúma/SC

 

 

 

 

Adelor Lessa
Por Adelor Lessa 13/09/2021 - 12:56Atualizado em 13/09/2021 - 13:07

Na reunião que terminou agora a pouco envolvendo o presidente da Federação Catarinense de Futebol, Rubens Angelotti, representante dos clubes, o governador Carlos Moisés e integrantes do governo, foram definidas algumas alterações com relação ao que estava acordado sobre a liberação de público nos estádios catarinenses. 

As mudanças mais importantes são essas: acabou o limite de 2,5 mil pessoas e agora passa a ser  30% da capacidade do estádio e 40% a partir de primeiro de outubro. 
Também não será mais exigido o teste de PCR. Quem já tomou as duas doses está liberado, já quem não tiver as duas doses, precisa apresentar o teste de antígeno. 

Essas mudanças devem estar na portaria que o governo vai publicar durante o dia de hoje.

Adelor Lessa
Por Adelor Lessa 13/09/2021 - 07:35Atualizado em 13/09/2021 - 10:35

Multidão nas ruas na semana passada, manifestações de caminhoneiros e outras ontem no Brasil a fora. 

Mas, a quem interessa antecipar o debate eleitoral um ano antes da eleição? Certamente não interessa ao cidadão comum pagador de impostos, que está incomodado com a inflação mais alta dos últimos 20 anos.

Sim, é com isso que o cidadão comum está preocupado. Também ao empresário, que se interessa em saber que os preços dos insumos estão subindo. 

E, tem uma multidão de desempregados. No mundo real, a prioridade não é a antecipação do debate de 2022, mas sim resolver os problemas que estão saltando aos olhos. 

Ouça o áudio completo na íntegra:

Adelor Lessa
Por Adelor Lessa 10/09/2021 - 18:48Atualizado em 10/09/2021 - 19:12

Estava marcada para segunda-feira, dia 13, uma reunião importante do PP, onde seriam definidas questões sobre candidatura ao Governo do Estado.

Estava definido que Jorge Boeira, aqui do Sul,  seria apresentado como candidato a governador e teria manifestações favoráveis de líderes do partido, inclusive do senador Esperidião Amin.

Nesta semana tratamos isso no Parlatório, live que apresento com Upiara Boschi e Everaldo Silveira, e foi dito que, conhecendo a história do PP, era difícil considerar que o partido ia bater o martelo na segunda-feira em torno do Boeira. 

Esta semana ouvi de uma liderança próxima ao Ponticelli que o prefeito de Tubarão disse que o Boeira é uma ótima opção, “mas tende a ser enganado como eu fui”. Palavras do Ponticelli. Ficou isso no ar. 

Eu comentei no Parlatório que se for mantida a tradição, e o Boeira se fortalecer para bancar candidatura ao Governo para o dia 13, não surpreenderia se esta a reunião fosse cancelada. Dito e feito! Foi cancelada até segunda ordem. Falam que é por causa da confusão de Brasília, mas isso já passou. 

De qualquer forma, a reunião foi adiada.
 
Teve a digital de um criciumense o processo de aproximação do presidente Jair Bolsonaro e o ex-presidente Michel Temer. O empresário de Criciúma Ricardo Faria participou diretamente desta aproximação, Faria é um dos maiores empresários do país e participou da operação para colocar Temer e Bolsonaro juntos. Entendeu o Ricardo que era importante apaziguar neste momento. Cumpriu este papel. Não só ele, mas ele também.
 
Márcio Búrigo estava muito próximo, motivado e com intenção de seguir um caminho novo em conversas com o prefeito de Florianópolis, Gean Loureiro que será o comandante do novo partido que surgirá após a fusão do PSL e do DEM.

Mas o Márcio deu um passo atrás. Entrou em campo o ex-prefeito de Imbituba Beto Martins (PL), que é suplente do senador Jorginho Mello, que convenceu o Márcio Búrigo a ficar onde está, ou seja, no PL, com propostas de dobradinhas para o Márcio que quer ser candidato a deputado.

Até ontem estava propenso a trocar de partido, hoje, um processo diferente. Está disposto a ficar onde está, mas vai continuar conversando com o Gean Loureiro sobre  a possibilidade de ir para o novo partido. 
 

Adelor Lessa
Por Adelor Lessa 10/09/2021 - 07:13Atualizado em 10/09/2021 - 09:05

O cavalo de pau tradicionalmente, é uma manobra executada com veículo automotor que consiste em um freada bruscas e faz o veículo parar em posição invertida. Se está virado para o sul, vai para o norte. 

Na política, foi o que o presidente Bolsonaro fez. Colocou fogo no país e de repente, apareceu como bombeiros.

De repente apareceu dizendo que foi o calor do momento. Telefonou inclusive, para o ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) que ele atacou e até falou bem da China.

Não foi uma tática de estratégia, foi de sobrevivência. Viu que estava deixando o país em estado de ingovernabilidade e chamou o ex-presidente Temer, para pedir ajuda.

Muitos do movimento de Bolsonaro disseram decepcionados com o ato, mas o cavalo de pau foi o melhor para o país. 
 

Ouça o áuido completo na íntegra:

Adelor Lessa
Por Adelor Lessa 10/09/2021 - 05:55Atualizado em 10/09/2021 - 08:37

 O vice-prefeito de Tubarão, Caio Tocarski, que anunciou saída do PSD faz 10 dias, formalizou ontem a sua migração para o PL.

O senador Jorginho Mello, presidente estadual do PL, esteve ontem em Tubarão para oficializar a adesão de Caio e anunciar a sua candidatura a deputado federal.

No mesmo ato, o sendor Jorginho fez a filiação no PL do prefeito de Capivari de Baixo, Vicente Correa Costa, que foi eleito pelo PSL em 2020.

As duas filiações foram apoiadas pelo prefeito de Tubarão, Joares Ponticelli, PP, que estava no ato.

Joares vai apoiar a candidatura de Caio a deputado federal.

Caio era o principal lider politico do PSD em Tubarão e transfere seu peso politico para o PL, que ganha corpo na Amurel.

Logo depois da filiação, o senador fez questão de fazer o anúncio do "reforço" e da sua candidatura.

Na foto, o advogado Estener Sorato Junior, que é vereador do PL em Tubarão.

 

1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12 13