Ir para o Conteúdo da página Ir para o Menu da página
Carregando Dados...
4
* as opiniões expressas neste espaço não representam, necessariamente, a opinião do 4oito

E a distância na fila do banco, como fica? (VÍDEO)

Denis Luciano
Por Denis Luciano 14/04/2020 - 11:38Atualizado em 14/04/2020 - 11:40

Em um vídeo que fez circular na manhã desta terça-feira, 14, a Diretoria de Comunicação da prefeitura de Criciúma reforçou medidas, diversas, que devem ser adotadas para garantir a saúde da população mesmo com a liberação de várias atividades. Uma das medidas realçadas é a distância mínima de 1,5 metro entre as pessoas em locais onde há, por exemplo, formação de filas.

Santander da Centenário, ontem

As fotos que ilustram essa postagem são de filas diante de duas agências bancárias de Criciúma nesta segunda-feira, 13. Essa acima, no Banco Santander da Avenida Centenário, nota-se que as pessoas estão muito próximas. Pela extensão da fila, não há a marcação no chão, que os bancos providenciaram para, digamos, os primeiros lugares das filas. Quando a quantidade aumenta, os demais não estão orientados pelo sinal no chão. O vídeo da prefeitura sublinha essa importante orientação: 1,5 metro entre cada um da fila.

Mensagem no chão em uma agência do Bradesco na Centenário, na Próspera

A outra foto, a de baixo, é das cercanias do Banco do Brasil, também agência da Centenário, também nesta segunda. A fila começa diante da agência, na avenida, e entra na Rua 15 de Novembro em direção à Rui Barbosa. Bastante gente, poucos de máscara ainda, embora o número de "mascarados" nas ruas de Criciúma esteja aumentando, e já corra entre as pessoas um olhar desconfiado em direção aos que não estão de máscara.

A lembrar que já foi notícia aqui no 4oito que o Procon vem apertando o cerco contra bancos em Criciúma. A fiscalização vem atuando.

Banco do Brasil da Centenário, ontem

"Vamos só voltar à rotina ou melhorar a rotina?". A pergunta, grifada no mesmo vídeo da prefeitura já citado aqui, e disponível logo abaixo, é muito pertinente. Não basta voltar à rotina, é preciso um novo procedimento diante da desafiadora rotina de driblar um inimigo invisível que já infectou 52 criciumenses e já matou quatro pessoas por aqui.

Tags: Coronavírus

4oito

Deixe seu comentário