Ir para o Conteúdo da página Ir para o Menu da página
Carregando Dados...
* as opiniões expressas neste espaço não representam, necessariamente, a opinião do 4oito

Governador não libera a volta do Campeonato Catarinense

Carlos Moisés ligou para o presidente da FCF, Rubens Angelotti, anunciando a decisão
Por Denis Luciano 28/04/2020 - 19:25 Atualizado em 28/04/2020 - 19:29

Contrariando expectativas dos clubes, o Campeonato Catarinense não volta no dia 16 de maio, nem os treinos recomeçarão no próximo dia 2. O pedido da Federação Catarinense de Futebol (FCF) não foi acatado pelo Governo do Estado. "Confere. É isso mesmo. O governador acabou de me ligar informando que não tem como liberar", informou ao blog o presidente da FCF, Rubens Angelotti. "Ele pediu que a gente entendesse. Talvez o nosso governador não queira ser o primeiro a liberar o futebol, já que a responsabilidade é muito grande", apontou Angelotti. "Respondi que a responsabilidade é de ambos, se der algo errado, mas faríamos tudo com muita segurança, em cima do nosso protocolo. Mesmo assim, não deu", lamentou.

Angelotti argumentou, na conversa por telefone com o governador agora há pouco, que muitos empregos já estão sendo e serão perdidos. "Os clubes vão sentir muito. Já estão sentindo. Faríamos algo muito seguro", lamentou. "E agora? Não temos o que fazer. Vamos aguardar, não temos um plano B", frisou.

Rubinho já convocou uma videoconferência com os presidentes dos dez clubes do Campeonato Catarinense. Há, ainda, alguma esperança via Governo Federal. Os presidentes de federações, Rubinho inclusive, reuniram-se nesta terça-feira, 28, com o presidente da CBF, Rogério Caboclo. A CBF quer retomar os treinamentos no dia 2 e os estaduais no dia 17. "Esperávamos essa liberação. A CBF está fazendo um trabalho junto ao Governo Federal, tivemos reunião com o presidente para essa liberação em cima do mesmo que pedimos, para treinar dia 2 e recomeçar dia 17, esse é o pleito da CBF junto ao Ministério da Saúde e Governo Federal. Se vão conseguir, não sei. Também tem que ter anuência do Governo do Estado", afirmou.

Ao menos, os clubes agora têm algum norte, ponderou Rubinho. "Os contratos vencendo dia 30, os clubes vão se reorganizar, vão dispensar, terá desemprego, já está dando, só em Criciúma vários demitidos. Vai ter desemprego. Na FCF vou ter que ir por outros caminhos também. Difícil, como manter uma estrutura daquela sem entrar receita. Os clubes também", comentou. "Todo mundo vai ter que se adequar", completou.

"Cada clube vai ter que administrar isso tudo ao seu jeito", afirmou o presidente da FCF. Mas Rubinho descarta a hipótese de declarar o campeonato encerrado, com a classificação apontada até o início da pandemia de Covid-19 e o isolamento social em Santa Catarina. "Não, não. Isso não me passa pela cabeça. A CBF mesmo hoje disse que tem prioridade para acabar os estaduais. Um canetaço pode gerar muitos processos na frente. Vai dar prioridade para acabar os estaduais, quer que termine, estaduais e Copa do Brasil, e o Brasileiro vai fazer na medida em que terminar os estaduais. Ela acha que até o fim de junho conseguimos acabar os estaduais", finalizou.

 

Copyright © 2021.
Todos os direitos reservados ao Portal 4oito