Ir para o Conteúdo da página Ir para o Menu da página
Carregando Dados...
Arthur Lessa
Por Arthur Lessa 21/09/2018 - 18:26Atualizado em 21/09/2018 - 18:51

Nós, catarinenses, aprendemos na escola que a nossa capital, Florianópolis foi uma homenagem a Floriano Peixoto. Mas quantos sabem quem foi e o que fez este presidente?

E você sabia que houve, há muito tempo, no apagar das luzes do Século 19, um atentado contra o presidente Prudente de Morais? E, ainda mais interessante, é que o autor da tentativa de assassinato se chamava Marcelino Bispo (sim, Bispo, igual o esfaqueador de Juiz de Fora) e, durante o ato, matou o Ministro da Guerra?

Pois então... O quanto conhecemos da nossa história? E quanto deveríamos conhecer?

Como diria o grande Millôr Fernandes, em Dicionário de Ideias Imediatas, “Passado: é o futuro, usado”.

Ou, como diria Jorge Santaya, “Quem não recorda o passado está condenado a repeti-lo”.

Pensando nisso, conversei com o jornalista Rodrigo Vizeu, da Folha, que apresenta desde abril o podcast Presidente da Semana, que é, em resumo, uma série de aulas sobre a história política do Brasil, desde Deodoro da Fonseca e a Proclamação da República, até hoje.

É a oportunidade pra quem não lembra ou, simplesmente, não tinha cabeça pra prestar atenção nas aulas de historia...

 

Arthur Lessa
Por Arthur Lessa 13/09/2018 - 19:07Atualizado em 13/09/2018 - 19:08

Em uma eleição marcada pelo conflito de informações e disseminação de fake news, surgem iniciativas de fact-checking (checagem de fatos, em inglês), que trabalham de maneira colaborativa em busca de dados que consolidem pela veracidade ou falsidade de uma notícia viralizada. 

Um exemplo desse trabalho foi publicado no 4oito nesta quinta-feira (13), com a confirmação de que a foto do abdomen suturado é do candidato Jair Bolsonaro (PSL)

Tive a oportunidade de conversar com Sérgio Lündtke, editor do Comprova, sobre o projeto, que tem como objetivo conferir a veracidade das informações que circulam nas redes sociais e sites em todo o país, diferenciando o que é fake news, o que está mal contextualizado ou o que é real. 

Ouça a entrevista na íntegra:

Capitaneado pela Abraji, o Comprova conta com 24 veículos parceiros como Folha, Uol, Estadão, Band News, Correio do Povo, AFP e SBT.

Arthur Lessa
Por Arthur Lessa 13/09/2018 - 15:54Atualizado em 13/09/2018 - 15:55

Nos dias atuais a grande questão existencial dos nossos bolsos é "ter carro ou andar de uber (ou similares)?". É o novo "caso ou compro uma bicicleta?". O problema é encontrar uma resposta confiável pra essa questão. São diversos custos para calcular nas duas situações. 

Aí vem o próprio Uber e lança uma ferramenta que, matematicamente, responde essa importante questão, se vale a pena comprar (se não tem) e manter um carro ou vender e usar apenas aplicativos de carona. Em 14 passos, o usuário passa informações como ano e modelo do carro, distância percorrida no dia, valor do financiamento, rendimento de combustível, gastos com estacionamento, multas e seguro, além de questões subjetivas como o estresse gerado e o tempo investido dirigindo.

E o melhor de tudo é que o sistema é sincero, respondendo inclusive quando não vale a pena trocar o carro pelo aplicativo. Os níveis de peso do carro no seu orçamento variam em sete níveis, indo de mochila, que não pesa e é companheira, até a lua (sim, aquela que faz o cabelo crescer mais rápido).

Tá na dúvida? Faça o teste!

* Não é conteúdo patrocinado... Só achei muito legal mesmo! Mas tamo aí, Uber! 

Arthur Lessa
Por Arthur Lessa 12/09/2018 - 18:54Atualizado em 12/09/2018 - 19:13

A pedido de Ana Carolina, Elisa Lucinda, poetisa, jornalista, cantora e atriz brasileira, escreveu um manifesto chamado Só de Sacanagem que reflete a agonia de alguém que vê, indignado, em todos os cantos, desfilar livre e descaradamente a corrupção, grande e pequena, política e cotidiana. No segundo ato, em protesto, esse mesmo alguém decide que, contra tudo e contra todos, vai se rebelar e promover uma revolução pela honestidade. 

Além da indiscutível qualidade de construção e conteúdo do texto, escolhi esse vídeo pra abrir o Ponto Final desta quarta-feira (12) por conta da idade. É uma gravação de 2005, que mostra como as coisas não mudaram nesses 13 anos. As mazelas são as mesmas, continuamos vendo as cuecas e malas cheias de dinheiros, habeas corpus preventidos continuam sendo manchete.

Aí largo um desafio. Veja o vídeo, leia o manifesto e, se ainda assim, você desconsiderar o poder do voto, seja votando aleatóriamente, vendendo o voto, votando em branco ou nulo, tenha a elegância de não passar os próximos quatro anos espalhando ódio e fake news nos grupos de amigos e família nem batendo panela na orelha dos outros.

Assuma o seu papel. Assuma a responsabilidade. Ou não incomoda e dá espaço pra quem quer fazer alguma coisa.

Só de Sacanagem
Elisa Lucinda

Meu coração está aos pulos!
Quantas vezes minha esperança será posta à prova?
Por quantas provas terá ela que passar?
Tudo isso que está aí no ar, malas, cuecas que voam entupidas de dinheiro, do meu dinheiro,  que reservo duramente para educar os meninos mais pobres que eu, para cuidar gratuitamente da saúde deles e dos seus pais, esse dinheiro viaja na bagagem da impunidade e eu não posso mais.
Quantas vezes, meu amigo, meu rapaz, minha confiança vai ser posta à prova? Quantas vezes  minha esperança vai esperar no cais?
É certo que tempos difíceis existem para aperfeiçoar o aprendiz, mas não é certo que a mentira dos maus brasileiros venha quebrar no nosso nariz.
Meu coração está no escuro, a luz é simples, regada ao conselho simples de meu pai, minha mãe, minha avó e dos justos que os precederam: “Não roubarás”, “Devolva o lápis do coleguinha”, ” Esse apontador não é seu, minha filhinha”.
Ao invés disso, tanta coisa nojenta e torpe tenho tido que escutar.
Até habeas corpus preventivo, coisa da qual nunca tinha visto falar e sobre a qual minha pobre lógica ainda insiste: esse é o tipo de benefício que só ao culpado interessará.
Pois bem, se mexeram comigo, com a velha e fiel fé do meu povo sofrido, então agora eu vou sacanear: mais honesta ainda vou ficar.
Só de sacanagem!
Dirão: “Deixa de ser boba, desde Cabral que aqui todo o mundo rouba” e eu vou dizer: Não importa, será esse o meu carnaval, vou confiar mais e outra vez. Eu, meu irmão, meu filho e meus amigos, vamos pagar limpo a quem a gente deve e receber limpo do nosso freguês.
Com o tempo a gente consegue ser livre, ético e o escambau.
Dirão: “É inútil, todo o mundo aqui é corrupto, desde o primeiro homem que veio de Portugal”.
Eu direi: Não admito, minha esperança é imortal.
Eu repito, ouviram? IMORTAL!
Sei que não dá para mudar o começo mas, se a gente quiser, vai dá para mudar o final!

Arthur Lessa
Por Arthur Lessa 09/09/2018 - 21:51Atualizado em 09/09/2018 - 21:53

A CBF (Confederação Brasileira de Futebol) parece estar trabalhando na atualização do escudo que representa a entidade. A informação foi divulgada neste domingo (9) pelo jornalista Lauro Jardim, da Veja, que afirma ainda que uma empresa está sendo contratada para revisar toda a identidade visual da entidade. 

Se confirmada a informação, a CBF segue a tendência mundial recente de atualização nos escudos, que pode ser mais discreta, como o caso do Uruguai para a última Copa do Mundo, ou mais sensível, com fez o clube inglês Manchester City em 2015, voltando duas décadas na história e repaginando totalmente o escudo

Vale lembrar que a própria CBF já teve seus diferentes símbolos e, inclusive, nomes. Até 1979, a entidade que comandava o futebol brasileiro era a Confederação Brasileira de Desportos (CBD), presente nos três primeiros títulos da Seleção.

Já como CBF, um escudo que fez história foi na década de 1980, com a cruz de malta sendo substituída pela taça Jules Rimet e o acréscimo de um ramo de café, que foi o "jeitinho brasileiro" de furar a proibição de patrocínio nos escudos e estampar a IBC na Amarelinha.

E vale lembrar também que em Olimpíadas a Seleção deixa de lado o escudo da CBF e o substitui pela bandeira do Brasil, que em 2016 saiu assim estilizada:

 

Arthur Lessa
Por Arthur Lessa 03/09/2018 - 23:10Atualizado em 03/09/2018 - 23:13

“O que sobrou? O prédio, essas peças que eu falei... talvez uns 10%”.

Essa foi a resposta de Cristiana Serejo, vice-diretora do Museu Nacional, que foi consumido pelas chamas na noite de ontem, no Rio de Janeiro.

Talvez tenha sobrado 10% do acervo.

Acervo com mais de 20 milhões de peças.

Como pega fogo em prédio, não?

Nós, que moramos em Criciúma, sabemos bem disso.

Já pegou fogo em escola, hospital, DUAS VEZES na Prefeitura!

Até parecia que era coisa nossa, que era praga da terra do carvão...

Parece que não... Parece que descaso é patrimônio nacional!

O mais recente foi o incêndio no Centro Cultural Jorge Zanatta, no ano passado. Salvas as devidas proporções, muito parecido em sentimento.

É um prédio, uma construção, que emana cultura. Que emana história, seja pelo que tinha lá dentro, seja pelo que se passou lá dentro.

O Jorge Zanatta está sendo reformado. A Prefeitura precisou ser reformada.

Nos dois casos, muito se perdeu. E precisou do susto, que não foi surpresa, para que houve cuidado.

Mas voltando ao caso do Rio... Quem morou naquele palácio e criou aquele museu foi a Família Real Portuguesa, foi o rei Dom João VI.

E, nessa linha, fiquei impressionado com a declaração de um herdeiro da Família Real, Dom João de Orleans e Bragança, bisneto da princesa Isabel, de que reforçava o compromisso de doar seu acervo pessoal, assim como itens emprestados que estão expostos em museus de São Paulo.

Belo ato. Atitude altruísta, filantrópica, elevada. Mas vale a pena?

Seria responsável da parte do o príncipe da adormecida monarquia se desfazer de seus artigos pessoais, da história da própria família, e entregá-la para quem acabou de mostrar que não tem condições de cuidar de tão valioso tesouro?

Não seria mais seguro deixar esses itens históricos bem protegidos em sua propriedade, onde deve ter sido investido um bom montante em segurança? Não seria o caso, inclusive, de retomar o que está em outros museus, por segurança?

É algo a se pensar... O descaso com o que não dá voto foi provado mais uma vez nesse domingo. Arte não enche barriga, não enche tanque, não impressiona o eleitor. Investir pra que?

E, para fechar, já pensou no efeito social desse desmantelamento cultural que estamos vivendo?

Povo que tem museu tem cultura.

Povo que tem cultura é inteligente.

Povo que inteligente, amigo... Ah, é povo que incomoda!

Arthur Lessa
Por Arthur Lessa 24/08/2018 - 11:54Atualizado em 24/08/2018 - 15:45

CUIDADO COM FAKE NEWS!

Essa é uma das frases mais repetidas em 2018 quando o assunto é eleição. E, ao que tudo indica, segue importante reforçar.

Um exemplo apareceu hoje na minha timeline, em um vídeo apontando uma possível fraude na pesquisa do Datafolha desta semana, divulgada no G1. A denúncia é de que a pesquisa não é real por não estar registrada no site do Tribunal Superior Eleitoral (TSE).

Veja o vídeo e depois eu disserto sobre o furo dessa história.

Antes dos problemas, quero deixar algumas coisas claras. Não interessa nesse caso a minha opinião sobre o resultado da pesquisa nem sobre o fato de haver ou não espaço para comentários. Vou apenas aos erros do “denunciante” na pesquisa.

Pra facilitar, o local onde ele fez a pesquisa, que é onde estão todas as pesquisas registradas no Brasil, é o PesqEle (clique para acessar), que abre uma série de opções para a pesquisa, como local, instituto de pesquisa, abrangência e, importante nesse caso, a janela de tempo. Ou seja, "quero ver as pesquisas registradas em Santa Catarina, pelo Datafolha entre 1 de agosto e 30 de agosto de 2018".

Pra facilitar, escolhi apenas Datafolha e pesquisei. Olha primeira que aparece.

 Se clica na lupa azul, no canto direito, aparecem as seguintes informações.

 Atente para a data de registro da pesquisa: 16 de agosto de 2018. Ou seja, o vídeo relata nada mais que um erro do cidadão ao buscar informações sobre a pesquisa. Aí, sabendo da situação em que se encontra o país, duas possibilidades:

1 - Incompetência por falta de informação: O "denunciante" não sabe como funciona sistema de registro de pesquisas eleitorais e, por conta disso, pesquisou pelo período de captação das informações. Em consequência, a pesquisa não apareceu porque não foi registrada nesse período, mas alguns dias antes. 

2 - Má-fé e distorção da realidade: O "denunciante" conhece o sistema, conta com a falta de informação e falta de apuração da grande maioria do eleitores e busca pela data errada o registro para provar uma mentira, um fato produzido, uma distorção da realidade. Fake news maliciosa com objetivo de desqualificar os números apresentados e influenciar eleitores. 

De novo... Não tenho objetivo de defender os números, nem o instituto, nem o veículo... Só abro os olhos para a onda de fake news que pode alterar os rumos das eleições, deixando-as menos democráticas.

Não vá com a onda cegamente... Apure, confira, se informe.

Arthur Lessa
Por Arthur Lessa 28/06/2018 - 14:22Atualizado em 28/06/2018 - 14:25

Paola Carosella, 45 anos, cozinheira (como ela mesma se define) e jurada do programa MasterChef, é uma das figuras mais conhecidas da culinária brasileira . Além deste, que é um dos hobbies que mais cresce na atualidade, a argentina também se destaca nas redes sociais por suas bandeiras, principalmente em relação ao projeto de lei 6299/02, apelidado de “PL do Veneno”, que trata da regulação de agrotóxicos.

Mas Paola Carosella também é empresária. E, como descobri hoje, tem uma bela história de reinvenção e sucessivas superações pessoais e profissionais.

Se você é empreendedor, pensa em ser um ou apenas não está feliz com o rumo que a sua vida tomou, com o lugar onde está, pare por 30 minutos (1/3 de um jogo da Copa) e assista a esse vídeo dela para a série Day1, da Endeavor Brasil.

 

Arthur Lessa
Por Arthur Lessa 19/06/2018 - 10:07Atualizado em 19/06/2018 - 10:22

O Tribunal de Justiça de Santa Catarina, por meio da 2ª Vara de Içara, concedeu liminar para suspender concessão de áreas públicas da Prefeitura de Içara no bairro Vila Nova para a empresa JR Materiais de Construção por 30 anos. A ação teve início por meio de denúncia feita pelo PSOL ao Ministério Público em 2017.

No despacho,  o juiz Fernando Dal Bó Martins ressalta que seria necessária uma licitação anterior à concessão  e argumenta que "o ato do Município de Içara, praticado sem licitação, retratou uma escolha pessoal do Prefeito Municipal Murialdo Canto Gastaldon com o objetivo de favorecer o empresário Jorge Rodrigues" e sustenta que "a lei (que teve efeitos concretos) e o ato administrativo de alienação são nulos".

Por fim, o magistrado determina, além da suspensão da lei, que o empresário deixe de fazer uso da área até decisão em contrário, com pena prevista de R$ 100 mil em caso de descumprimento. Os réus tem o prazo legal de 15 (quinze) dias apresentar respostas, caso queiram.

Confira a decisão na íntegra:

 

Arthur Lessa
Por Arthur Lessa 18/06/2018 - 13:58Atualizado em 18/06/2018 - 14:04

A melhor coisa que existe no humor hoje são os memes. E, obviamente, eles não poderiam ficar de fora da Copa do Mundo.

Primeiro, um compilado de memes brasileiros sobre a primeira partida da Seleção na Rússia.

Até aí, tudo bem... Mas e quando os suíços resolvem dar aquela cutucada...

 

Arthur Lessa
Por Arthur Lessa 05/06/2018 - 09:09Atualizado em 05/06/2018 - 09:39

Está no site internacional da Reuters: Com a aproximação da Copa do Mundo, brasileiros loucos por futebol correm para comprar TVs.

O interessante dessa matéria não são os fatos em si, mas o modo como o nosso comportamento é apresentado para o mundo. 

A matéria começa com "Mesmo faltando mais de uma semana, a Copa do Mundo já teve grande impacto no varejo do autodenominado 'País do Futebol', com o brasileiros loucos por futebol recolhendo novas televisões".

No texto, em inglês, o repórter Gram Slattery destaca o aumento registrado de 25% na produção de aparelhos, fabricadas principalmente por companias internacionais como Panasonic e LG em uma "zona sem impostos no estado do Amazonas", que é a Zona Franca de Manaus.

Sobre as ferramentas de venda, como descontos e promoções, o destaque da matéria é a campanha da rede Magazine Luiza, que provoca: "Você vai assistir à Copa na mesma TV do 7 a 1 (assista o video abaixo)".

Mas a correria pelos aparelhos não é exclusividade do único país presente em todas as Copas. O Peru, que volta ao torneio depois de 36 anos. registrou 25% de aumento nas vendas no último ano. Na terra de Guerrero, inclusive, uma polêmica criada foi o projeto de compra de 60 televisões e frigobares pelo congresso. A população chiou e o projeto foi negado.  

Uma conclusão positiva dessa matéria é, por mais suja que esteja a CBF e/ou a Fifa, segue sendo um catalizador para a economia brasileira e mundial. E, no momento atual, uma das melhores notícias possíveis é aquecimento da economia. 

Arthur Lessa
Por Arthur Lessa 04/06/2018 - 15:53Atualizado em 04/06/2018 - 16:06

Intencionalmente ou não, na última semana, o meia flamenguista Diego Ribas surpreendeu ao sofrer um surto de "presuncionite" em entrevista pós-jogo e afirmou que a Seleção perde muito em ir pra Copa do Mundo sem um jogador como ele.

A declaração repercutiu em todos os veículos especializados, normalmente tendo como foco a falta de modéstia de Diego, que acumula 50 partidas pela Seleção aos 33 anos, sem nenhuma passagem por Copa.

Como a internet não perde tempo, o caso virou meme do canal De Sola.

 

Arthur Lessa
Por Arthur Lessa 29/05/2018 - 15:36Atualizado em 29/05/2018 - 16:14

Em entrevista a Ricardo Boechat, na manhã desta terça-feira (29), na rádio BandNews FM, o deputado federal e presidenciável Jair Bolsonaro (PSL) foi questionado sobre a sua participação e apoio no movimento de protesto nacional dos caminhoneiros.

Na conversa, publicada no video abaixo, Bolsonaro afirmou que não apoia a continuidade do movimento, que avançou demais. "Nós não podemos quebrar o Brasil pra atingir uma classe política ineficiente. O Titanic vai afundar!".  Ele mesmo é vítima do desabastecimento, tanto na cultura de soja quanto na criação de galinhas.

Além disso, quando questionado sobre o apoio aos pedidos de intervenção militar, o deputado afirmou que nunca citou essa possibilidade. 

Por fim, Bolsonaro repetiu que "pra matar o carrapato, não podemos matar a vaca".

 

Arthur Lessa
Por Arthur Lessa 23/05/2018 - 19:00Atualizado em 23/05/2018 - 19:21

Um país em decadência e sua economia caminha para o colapso.

Nesse cenário desolador em que a intervenção estatal se sobrepõe a qualquer iniciativa privada de reerguer a economia, os principais líderes da indústria, do empresariado, das ciências e das artes começam a sumir sem deixar pistas.

Com medidas arbitrárias e leis manipuladas, o Estado logo se apossa de suas propriedades e invenções, mas não é capaz de manter a lucratividade de seus negócios.

Mas a greve de cérebros motivada por um Estado improdutivo à beira da ruína vai cobrar um preço muito alto. E é o homem – e toda a sociedade – quem irá pagar.

Familiar, não? Preocupante de tão familiar, não é verdade?

O que eu li agora foi um trecho da sinopse do site da Livraria Saraiva pro livro A Revolta de Atlas, de Ayn Rand, publicado em 1957.

A mesma sinopse inicia assim:

Na mitologia grega, o titã Atlas recebe de Zeus o castigo eterno de carregar nos ombros o peso dos céus.

Neste romance, os pensadores, os inovadores e os indivíduos criativos suportam o peso de um mundo decadente enquanto são explorados por parasitas que não reconhecem o valor do trabalho e da produtividade e que se valem da corrupção, da mediocridade e da burocracia para impedir o progresso individual e da sociedade.

Mas até quando eles vão aguentar?

A corrupção, mesmo acontecendo em proporções insustentáveis, não é o problema do Brasil, mas parte dele. Além dos desvios, roubos e maracutaias, o Governo (Máquina, Sistema ou qualquer outro nome pomposo) é incompetente. Então, se pensarmos num encanamento dos recursos saindo de Brasília para a população, além dos canos "acoplados" para desviar parte do fluxo para malas e cuecas, existes o furos da falta de qualidade de gestão que os políticos e administradores públicos apresentam, por vaza outro tanto. No fim de tudo, chegam gotas a quem precisa.

Mais resumidamente, se for pra fazer uma ponte, compra-se material para duas e o orçamento é pra três. Dinheiro some e, se não bastasse, pode crer que a ponte cai.  

Arthur Lessa
Por Arthur Lessa 23/05/2018 - 09:29Atualizado em 23/05/2018 - 09:35

Está no G1: Correios anunciam suspensão da postagem de encomendas Sedex 10, Sedex 12 e Sedex Hoje.

Também sentem o efeito dos protestos dos caminhoneiros os serviços de Sedex “comum” e PAC e correspondências terão prazo de entrega alongado.

A operação dos Correios envolve mais de 25 mil veículos, 1.500 linhas terrestres e 11 linhas aéreas que circulam pelo país de norte a sul para distribuição de meio bilhão de objetos.

Ou seja... O consumidor comprou pela internet, fato comum nos dias de hoje, e o produto vai demorar pra chegar, se chegar.

Ok... Então vou comprar na loja física. Não! Porque o caminhão que abasteceria o estoque está preso em alguma BR.

Vou na cidade vizinha, então. Lá tem o que eu quero. Boa sorte na busca por um posto que tenha combustível. Não são todos!

É isso. A greve dos caminhoneiros para a circulação da economia brasileira. É igual sangue. Se para, se tranca na artéria, vira infarto, AVC ou algo que o valha. E isso mata.

Se seguir assim, será que dá tempo de levar o país pro “pronto atendimento”? Onde é o pronto atendimento? Tem gasolina na ambulância?

Arthur Lessa
Por Arthur Lessa 14/05/2018 - 13:35Atualizado em 14/05/2018 - 14:58

O ex-deputado e ex-governador Leonel Pavan sofreu um acidente vascular cerebral na manhã desta segunda-feira (14) e está internado em estado grave em Bal. Camboriú.

Segundo o filho, Leonel Pavan Júnior, Pavan estava no meio de uma aula de pilates quando sentiu uma forte dor na nuca. Júnior o levou prontamente ao hospital da Unimed, pois o pai já não andava nem falava.

O estado de saúde do peessedebista é bastante grave. Exames estão sendo realizados agora para medir a extensão dos danos.  

Arthur Lessa
Por Arthur Lessa 19/04/2018 - 13:03Atualizado em 19/04/2018 - 13:26

Tem momentos na vida em que parece que o mundo quer te passar um recado. Tudo gira em torno do mesmo assunto, que aparece das mais diversas formas e vindo dos mais diversos meios. Por outro lado, pode ser só coisa da própria cabeça, que coloca no foco tudo que é possível sobre o tema em si. Sendo o mundo externo ou o mundo da minha cabeça, vamos falar de educação.

Não é supressa pra ninguém que me conhece que eu adoro aprender coisas. Qualquer coisa sobre qualquer coisa. O papel alumínio tem um lado fosco porque a prensa que o fabrica não consegue fazer os dois lados lisos e brilhantes. Aprendi essa semana. Vai pro meu almanaque de cultura pouco útil. Não é à toa que minha família me chama de Guia dos Curiosos (lembra do livro de 1995? Foi o primeiro que li inteiro).

Então, pra mim, aprender é interessante. Conhecer coisas novas é muito empolgante. Quanto mais se aprende, mais fácil se aprende, porque a abundância de informações cria conexões que facilitam o entendimento do material novo. Grava pela lógica, não pela famigerada “decoreba”. Por falar nela, era o meu calcanhar de aquiles na escola. A obrigatoriedade de encher o caderno de textos que o professor escrevia no quadro, além de me entediar, me custava pontos. Sim... Eu perdia os pontos de participação na aula porque meu caderno estava sempre vazio. Eu fazia perguntas, resolvia equações de cabeça, mas não copiava as equações e isso significava que eu não tinha aprendido.

O modelo daquela época (fim dos anos 90, início dos anos 2000) me agoniava, não fazia sentido, não tinha objetivo. Aos 12 anos, estudando numa escola de renome, eu reclamava que não adiantava acertar, saber, provar que entendeu, embasar cada resposta, tinha que obedecer. O modelo moldava todos iguais, eliminava diferenças, desestimulava a busca por alternativas ao método estabelecido. Estilo de educação que privilegia mais a memória que a lógica. Memória, que hoje em dia, é quase dispensável. Lógica, que hoje em dia, é mínimo de sobrevivência em qualquer carreira.

Mas já falei demais de mim... Não é o foco. Foi apenas pra mostrar que gosto conhecer coisas novas, não pela escola, mas apesar dela. O fato que começou a bater no meu rosto como o vento foi como a educação de base, de escola, da segunda metade do fundamental e do ensino médio, afeta a vida futura das pessoas.

Por exemplo...

Estava conversando sobre um levantamento estatístico com um jornalista iniciante, mas muito inteligente. Em uma das perguntas, de sim e não, o resultado era quase 80% a pouco mais de 20%. Na hora falei que a manchete para esse dado poderia ser de que “quatro em cada cinco pessoas responderam isso”. Ela não entendeu. E eu fiquei abismado.

A transcrição de 80% para 4/5, é algo básico na minha cabeça. Assim como 75% é 3/4 e 50% é metade. Mas esse não é o caso em si. Me divirto com matemática, sei que não é todo mundo que gosta de “perder tempo” nisso quando pode usar uma calculadora. O que me assustou foi que eu falei que é algo que se aprende no ensino fundamental. Ele me responde, simples e direto: “Você não estudou em colégio público... Não ensinam isso lá”. Calei.

Vi no mesmo dia, em uma entrevista para a Caras, o apresentador Fred, do canal Desimpedidos, indo na mesma linha. Mesmo tendo relações com pessoas famosas e poderosas hoje, ele vem da escola pública e ainda sente os efeitos. Ele contou no vídeo (assista aqui) que isso ficou claro quando ele namorou a Jojoca, do canal Bora Jojoca, que cresceu numa situação financeira melhor e estudou em escola particular. Ele lembrou que ela perguntava “você não aprendeu isso na escola?” e ele falava “não sei nem que palavra é essa que você está usando”.

Conversando sobre isso, um amigo meu me contou que a mãe dele, que trabalhava na rede pública de ensino, não deixava que ele estudasse lá. A cidade é pequena, os professores eram os mesmos no colégio particular e no público, mas a diferença de rendimento era gritante. A explicação que eu ouvi é que “a questão não é o professor. É a cobrança, é o ambiente. É outro mundo”.

[...]

O texto já está gigante e ainda tenho mais pra falar... Então vou dividir em duas (ou três partes).
Na continuação, que deve sair amanhã, exemplos de educação no futebol e meus medos como pai.

Tags: educação

Arthur Lessa
Por Arthur Lessa 16/04/2018 - 16:04Atualizado em 16/04/2018 - 16:28

A Comissão Permanente do Vestibular (Coperve) da UFSC divulgou, na tarde desta segunda-feira (16), o edital onde constam as regras do primeiro vestibular do curso de Medicina da UFSC de Araranguá.  As inscrições poderão ser realizadas entre os dias 24 de abril e 23 de maio. Os candidatos disputarão 60 vagas. As provas serão realizadas entre os dias 7 e 9 de julho, com previsão de início das aulas no dia 31 de julho.

O concurso abrangido pelo Edital nº 6 vai oferecer 430 vagas que não estavam contempladas no Sistema de Seleção Unificada (Sisu) e aquelas remanescentes das provas efetuadas em dezembro de 2017. Além da Medicina, principal novidade, o campus da UFSC em Araranguá ainda oferece os cursos de Engenharia de Computação (diurno e noturno) e Tecnologias da Informação e Comunicação (noturno).

Além da oportunidade de um curso público desse calibre próximo de casa, os candidatos ao Curso de Medicina do Campus de Araranguá do sul catarinense terão a seu favor o argumento de inclusão regional, que consiste em um acréscimo de 20% nas notas do candidato. Terão direito ao benefício os candidatos que cursaram todo o Ensino Médio em escolas regulares e presenciais dos municípios da AMESC, AMREC e AMUREL ou concluíram o Ensino Médio através do ENEM, exame supletivo ou equivalente e comprovarem residência em algum município da mesma região.

 

Arthur Lessa
Por Arthur Lessa 04/04/2018 - 18:49Atualizado em 04/04/2018 - 18:55

Em entrevista agora há pouco, no programa Ponto Final, na Som Maior FM, o Coordenador do Curso de Medicina da UFSC/Araranguá, Paulo Marcondes, confirmou que o vestibular para o novo curso acontecerá de 7 a 9 de julho deste ano. 

Sobre as inscrições, Marcondes afirmou que estarão abertas assim que for publicado o edital no site da Coperve (Comissão Permanente do Vestibular) da UFSC.

Arthur Lessa
Por Arthur Lessa 04/04/2018 - 10:11Atualizado em 04/04/2018 - 10:22

Em clima de julgamento do habeas corpus preventivo de Lula e ainda com as saídas de Maluf e Picciani frescas na mente, Os Marcheiros lembraram como é bom ter bons amigos...

 

1 2 3 4 5