Ir para o Conteúdo da página Ir para o Menu da página
Carregando Dados...
* as opiniões expressas neste espaço não representam, necessariamente, a opinião do 4oito
Por StarPlay (Redação) 01/05/2022 - 18:50 Atualizado em 01/05/2022 - 18:57

Na quinta-feira (28), aconteceu a compra da Activision Blizzard pela Microsoft. A aquisição foi aprovada por um número de por 98% acionistas a favor. A negociação agora só deve ser aprovada pelo órgão dos EUA que monitora práticas de monopólio.

Para nós gamers a aquisição, por parte da Microsoft é boa e ruim ao mesmo tempo.

Os pontos positivos são: primeiramente que a Microsoft tem um bom histórico com os gamers, isso é um ponto muito importante perante as diretrizes atuais de algumas empresas, causando vendas com lootbox, DLCs desnecessárias e etc.

A Microsoft, tende a adotar uma postura intermediaria para o consumidor. A maioria dos seus jogos vem completos (verificados e sem muitos bugs), alem disso tem a Xbox Game Pass, para uma assinatura, que abre uma lista enorme de jogos para quem não quer gastar com a mídia digital única.

Somando tudo mais a tendência da Microsoft de dar continuidades boas a franquias, podemos esperar um futuro promissor para os jogos dos estúdios da Activision Blizzard.
 

Agora o problema principal é que essa aquisição da Microsoft pode causar para os gamers, franquias de peso como Diablo, Call off Duty e World Warcraft se tornarem exclusivos da Xbox, assim impedindo uma grande base de gamers da Sony (Playstation) de continuarem nos seus tão amados universos.

Contudo, essas franquias terem uma fambase muito grande. É improvável (Possível mas Improvável) uma postura de fechamento de mercado com exclusivos vindo da Microsoft devido ao número de vendas.

Algo que é visto hoje também pelo lado da Sony, permitindo que alguns de seus exclusivos seja lançados no PC e tendo recordes de vendas (horizon zero dawn, god of war e etc), mostra que o mercado aberto seria o ideal para ambos os polos.

Por StarPlay (Redação) 25/04/2022 - 10:28 Atualizado em 25/04/2022 - 10:30

Um jogo estrangeiro com um toque brasileiro.

Um jogo eletrônico de plataforma desenvolvida por canadenses. Maddy  Thorson de Noel Berry contaram com a arte do estúdio Brasileiro MiniBoss para criar o game. Seu lançamento aconteceu em janeiro de 2018 nas seguintes plataformas: Microsoft Windows, Nintendo Switch, Playstation 4, Xbox One, macOS e Linux. O que chama atenção são os prêmios conquistados e concorridos pelo jogo. Dentre as premiações estão: prêmio de audiência (Independent games festival Awards), jogo mais impactante e melhor jogo independente ( The game Awards 2018), jogo de ação do ano(D.I.C.E. Awards 2019) entre tantos outros.

O jogo de plataforma é jogado com uma garota por nome Madeline. Ela busca subir uma montanha mas esse caminho contém obstáculos mortais. Tem a possibilidade de pular e escalar paredes (por segundos, bem limitado) além do mais, com o passar dos níveis é possível interagir com objetos encontrados, por exemplo, molas que lançam o jogador ou penas que permitem um voo breve.

Modo de assistência

Para jogadores que têm dificuldade no começo é possível acionar o modo de assistência, mudando alguns atributos físicos do jogo ( ex: retardar a velocidade do jogo).
  

Mudanças no decorrer dos níveis
 
Estão escondidos em cada fase morangos opcionais, obtidos através de seções desafiadoras nas plataformas. A obtenção das "frutinhas" afeta levemente o jogo dependendo da quantidade coletada. 

Conteúdo pós-jogo

Existem fitas cassetes que desbloqueiam variações mais difíceis de "B-side" de certos níveis, e corações de cristal usados para acessar o conteúdo pós-jogo. Vencendo todos os "B-sides", em seguida, desbloqueia as versões "C-slide", que consiste em muitas duras, mas pequena variações sobre os níveis. Ao limpar todos os "C-slides", o jogador pode acessar o menu variantes. O menu permite que os jogadores alterem a física do jogo de maneira similar ao Modo de Assistência. Algumas dessas configurações "variantes" incluem: acelerar o jogo, 360 graus e baixa fricção.
Tudo isso para deixar o jogo mais desafiador ou divertido.

E aí, bora da play nessa Aventura?

Por StarPlay (Redação) 11/04/2022 - 07:30

Hoje a equipe da Starplay fez um compilado de 10 jogos leves e Indies para jogadores.

 1 - CupHead

Gênero: shoot 'em up

No lugar fictício de "Ilha Tinteiro", Xicrinho (Nome brasileiro de Cuphead) e seu irmão Caneco (Nome de Mugman na adaptação brasileira do jogo) são dois garotos amantes da diversão que vivem sob o olhar atento do Velha Chaleira. Contra os avisos do ancião, os irmãos entram no Cassino do Diabo e começam a jogar dados. Quando eles vão em uma série de vitórias, o próprio diabo se oferece para aumentar as apostas. Se Xicrinho e Caneco puderem ganhar mais uma rodada, eles receberão todo o dinheiro no cassino; se não, o diabo levará suas almas. Xicrinho perde no jogo de dados e ele e Caneco imploram por misericórdia. O Diabo faz um acordo com eles: coletar os "contratos de alma" que significam sua posse das almas de seus devedores fugitivos até a meia-noite do dia seguinte, assim ele deixará que Xicrinho e Caneco fiquem com suas almas. Eles visitam o Velha Chaleira, que lhes dá uma poção que lhes permite disparar rajadas de seus dedos para ajudar em sua busca, mas também os adverte que os devedores podem mudar para coisas diferentes na tentativa de detê-los.

*Processador: Intel Core2 Duo E8400, 3.0GHz or AMD Athlon 64 X2 6000+, 3.0GHz ou superior
RAM: 2 GB
Vídeo: Geforce 9600 GT ou AMD HD 3870 512MB*

_____

2 - Chasm

 

Gênero: metroidvania

Boas-vindas a Chasm, um jogo de ação e aventura no qual você joga como um novo recruta em sua primeira missão pelo Reino Guildean. Ansioso para provar seu valor como cavaleiro, você segue boatos estranhos de que uma mina vital ao Reino foi desativada. Mas o que você descobre na cidade de mineradores é pior do que podia ter imaginado. Os aldeões desapareceram, raptados por criaturas sobrenaturais emergindo das profundezas.

Jurando desvendar o mistério e restaurar a paz do Reino, você embarca em uma aventura épica, com batalhas mortais contra monstros astutos, exploração de castelos e catacumbas antigas e poderosos novos equipamentos escondidos em cada canto. Embora a história geral seja a mesma para todos os jogadores, a jornada do seu herói será única: cada uma das salas foi feita à mão e, nos bastidores, Chasm entrelaça essas salas para criar um mapa único que será só seu.

*Processador: Dual Core CPU
RAM: 1GB
Vídeo: OpenGL 3.0*

_____

3 - Undertale

Gênero: RPG

Undertale se passa em Underground (em tradução livre, "Subterrâneo"), uma enorme caverna subterrânea para onde monstros, que uma vez viviam harmoniosamente com os humanos na superfície, foram banidos depois de perder uma guerra contra a humanidade. O Underground é selado da superfície por uma barreira mágica assimétrica criada pelos feiticeiros mais poderosos da humanidade, sendo o único ponto de entrada existente em Mount Ebott. Uma criança humana[a] cai no subsolo e encontra Flowey, uma flor sábia que lhes ensina a mecânica do jogo e os encoraja a aumentar seu "LV", ou "LOVE" (amor), ganhando "EXP" matando monstros. Quando Flowey tenta matar o humano para tomar sua alma para si mesmo, o humano é resgatado por Toriel, um monstro maternal semelhante a uma cabra, que ensina o humano a resolver quebra-cabeças e sobreviver à conflitos em Underground sem matar.Ela pretende adotar o humano, querendo protegê-lo de Asgore Dreemurr, o rei de Underground.

O humano eventualmente deixa Toriel em busca do castelo de Asgore, que contém o caminho (bloqueado pela barreira) levando ao mundo da superfície, seu objetivo. Ao longo do caminho, o humano encontra vários monstros, incluindo: os esqueletos Sans e Papyrus, dois irmãos que agem como sentinelas de Underground; Undyne, a chefe da guarda real. Alphys, cientista do reino; e Mettaton, um apresentador de televisão robótico que a Alphys construiu. Alguns deles são combatidos, com o humano tendo que escolher entre matá-los ou mostrar misericórdia; se o humano os poupar, eles se tornam amigos.

*Processador: 2.0GHz
RAM: 2GB
Vídeo: 128MB*

_____

4 - Terraria

Gênero: sandbox e sobrevivência

Terraria foi produzido pela desenvolvedora de jogos Re-Logic. Possui uma pegada semelhante a o gigante Minecraft de forma 2D como características a exploração, artesanato, construção de estruturas e combate a monstros perigosos em um mundo 2D gerado proceduralmente. Não segue uma Historia em contada diretamente, deixando a exploração levar o jogador a uma evolução gradual.


Processador: 2Ghz
RAM: 2.5GB
Vídeo: 128MB

_____

5 - Super Meat Boy

Gênero: plataforma

Meat Boy é o nosso herói em forma de cubo de carne e o amor da vida da Bandage Girl, que é um cubinho cheio de curativos. Do outro lado, temos o Dr. Fetus, que odeia todo mundo (inclusive VOCÊ) e, acima de tudo, odeia o Meat Boy. Por conta desse ódio invejoso, ele sequestra a pobre Bandage Girl e nossa missão é controlar o personagem carnudo por diversas fases a fim de resgatar seu amor.

Bem à moda de jogos da década de 80 e início de 90, essa narrativa simples acaba por beneficiar Super Meat Boy. O foco aqui não é reinventar a roda ou contar algo tematicamente mais profundo como o recente (e ótimo) Celeste, mas sim nos dar uma premissa leve, por muitas vezes engraçada ou sarcástica e que simplesmente não fica no caminho da diversão principal do jogo: as mais de 300 fases cuja criatividade maléfica cresce conforme progredimos.

*Processador: 1.4GHz
RAM: 1GB*

_____

6 - Starbound


Gênero: sandbox e sobrevivência

Starbound começa com o jogador dentro de uma espaçonave após a destruição da Terra, lar de uma organização intergaláctica de manutenção da paz conhecida como Protetorado Terrene, enquanto acaba de se formar em suas fileiras. Sem nada para guiá-lo, o ônibus espacial dispara para o espaço sem direção, perdendo-se em um mar de estrelas. O ônibus espacial orbita um planeta habitável e começa uma aventura que leva o jogador a percorrer o universo. Starbound contém missões e missões baseadas na história, enterradas dentro de seu vasto universo sandbox. O ônibus espacial atua como o veículo do jogador enquanto explora a galáxia, contendo uma plataforma de teletransporte que o jogador pode usar para se teletransportar para os planetas que o ônibus está visitando, um armário de nave para armazenar itens, um painel de combustível para reabastecer a nave e um cockpit para pilotando o navio. O interior do navio também é totalmente personalizável, com itens e blocos que podem ser colocados livremente dentro do navio.

*Processador: Intel Core 2 Duo ou superior
RAM: 2 GB
Vídeo: 256 Mb compatível com DirectX 9.0*

_____

7 - Stardew Valley


Gênero: RPG e simulador

O jogador pode também interagir com personagens não-jogáveis (NPC) que habitam a cidade, incluindo a possibilidade de entrar em relacionamentos com estes personagens; isto pode levar a um casamento, que leva o NPC a ajudar o jogador a cuidar da fazenda. O jogador também pode fazer pescas, cozinhar, construir objetos, e também explorar cavernas geradas processualmente com materiais e minérios para minerar ou batalhar as criaturas por dentro. O jogador pode aceitar diversas missões para ganhar dinheiro adicional, ou trabalhar em coleções de materiais específicas oferecidas no Centro da Comunidade da cidade para ganhar recompensas adicionais. Todas estas atividades devem ser medidas com a vida atual do personagem, seu nível de exaustão, e o relógio interno do jogo. Se o personagem ficar muito exausto, ele será trazido de volta à sua casa com energia e vida restaurada na manhã do dia seguinte, mas tendo perdido as oportunidades de continuar nas atividades do dia seguinte. Se o personagem perder muita vida, ele perderá maioria de sua energia e uma quantia aleatória de dinheiro e itens. O jogo utiliza um calendário simplificado, cada ano tendo apenas meses de 28 dias que representam cada estação, que determina que plantas podem crescer e que atividades podem ser beneficiais. O personagem é avaliado a partir de seu terceiro ano. Não existe nenhum ponto final ao completar o jogo


*Processador: 2.0GHz
RAM: 2GB
Vídeo: 256MB*

_____

8 - Don’t Starve


Gênero: sobrevivência

O jogo conta a história de um cientista chamado Wilson, que se vê num mundo escuro e sombrio e precisa sobreviver o máximo que conseguir. Para isso, o jogador deve manter Wilson saudável, bem alimentado e mentalmente estável, evitando os inimigos sobrenaturais e surreais que tentam atacá-lo e devorá-lo. O modo "Aventura" acrescenta uma certa profundidade ao enredo, antagonizando Wilson contra um vilão chamado Maxwell.

Don't Starve foi o primeiro jogo da Klei do gênero sobrevivência. O jogo foi influenciado por Minecraft, que iniciou a popularização desse conceito, e também pelo cineasta Tim Burton. A crítica especializada recebeu bem o jogo, elogiando seu estilo de arte original, sua música e sua variabilidade de mortes do jogador, sendo que os principais defeitos apontados resumiram-se na dificuldade do jogo e a implementação de morte permanente.

*Processador: 1.7GHz
RAM: 1GB
Vídeo: 256MB*

_____

9 - Broforce


Gênero: ação e plataforma

O enredo de Broforce é um assunto complicado. A história começa como uma sátira da invasão militar por parte dos Estados Unidos em países asiáticos, com desculpas bobas e sem sentido. Um militar descreve a missão e os motivos antes do início de cada uma delas e, nesse momento, as piadas funcionam muito bem. Me vi rindo alto em alguns momentos. A partir da metade do jogo, entretanto, o enredo dá uma reviravolta, abandonando completamente o que havia sido estabelecido antes e criando um novo inimigo. É a partir desse momento que o enredo começa a degringolar.

O enredo começa com a invasão estadunidense em países asiáticos.
A história, então, perde completamente a magia de uma simples sátira para se tornar confuso e cansativo, além de extremamente repetitivo (essa que é uma característica comum em vários aspectos do jogo). E, na última fase, o jogo abandona novamente tudo que havia sido estabelecido para criar uma nova ameaça. Parecem três enredos escritos por pessoas diferentes e sem nenhum contato, colados sem preocupação com a coerência entre eles.

O mapa para escolha de fases é interativo, onde o jogador pode controlar um helicóptero e voar até o local da missão. Os gráficos, nessa seção, são bem diferentes dos gráficos das fases, mas o sentimento de liberdade torna essa adição positiva. Já dentro das fases, o jogador começa com um personagem aleatório entre os bros. Todos eles fazem referências a heróis de ação do cinema, fazendo trocadilhos com seus nomes, sempre incluindo a palavra “bro”. Conan vira Bronan, Rambo vira Rambro, Robocop vira Brobocop, e por aí vai.

*Processador: Intel Core Duo ou equivalente
RAM: 4GB
Vídeo: Compatível com OpenGL 3.0*

_____

10 - Celeste

Gênero: plataforma

A trama acompanha a história de Madeline, uma jovem garota que resolveu, em um ato imprudente, escalar até o topo da montanha Celeste apenas para provar para si mesma de que ela era capaz. Ao longo do árduo caminho até o topo, a protagonista descobre que precisa encarar o seu maior inimigo: literalmente ela mesma.

Madeline é uma pessoa comum como qualquer outra. Ela transborda emoções que muitas podem se identificar. Durante o desenrolar da trama, o jogador acaba descobrindo um pouco mais sobre as motivações e os problemas da garota. Ansiedade, depressão, insegurança, ataques de pânico… Se não bastasse apenas essa avalanche de infortúnios, os poderes místicos da montanha Celeste acabaram entrando em contato com a negatividade de Madeline, ocasionando assim, a criação de um “clone maligno” da garota.

Como dá para ver, a história trata de temas extremamente delicados no desenvolvimento de personagem da Madeline. Apesar de ser uma questão difícil de abordar com maestria, a narrativa de Celeste consegue desenvolver todos esses assuntos de uma forma tão sensível e emocional que há inúmeros relatos de pessoas pela internet que se inspiraram no jogo para melhorar as suas respectivas vidas.

*Processador: Intel Core i3
RAM: 2GB*

Por StarPlay (Redação) 03/04/2022 - 19:35 Atualizado em 03/04/2022 - 20:00

Desenvolvido pela Red Candle Games em fevereiro de 2019, é uma história de terror que se passa em Taiwan (terra natal dos desenvolvedores) contendo o contexto político da região em 1980.

A polêmica


Logo após ser lançado (2019), jogadores encontraram um Easter egg do ursinho Pooh, personagem usado para zombar do presidente da China, Xi Jinping. Logo depois, o jogo foi bombardeado com críticas negativas por parte da comunidade chinesa 

Uma casa simples com móveis da década de 80, o pai na sala de lazer, conversa em voz alta com sua esposa que está na cozinha. O assunto é o desempenho da filha no colégio, minutos depois uma espécie de alucinação faz toda situação e cenário ficar diferente, assim se inicia a complexa história de devotion.

O jogo em 1ª pessoa demonstra boa qualidade em seu gráfico e proporciona muita interação com os objetos, o ambiente muda conforme os objetivos realizados,  a riqueza de conteúdos da cultura tailandesa é esplanada em meio aos sons de terror e sustos das forças existentes no recinto.

O contexto da história é muito envolvente, porém é necessário atenção para encaixar esse enredo que ao longo do jogo é um verdadeiro quebra-cabeça!

Essa trama dos games tem como motivo a menina Mei Shin's filha do personagem disponível para jogar.

Alerta de spoiler:

A parte final na opinião de alguns fãs revela que: 

O pai de Mei Shin é um escritor falido que gasta dinheiro em devoção a sua deusa e está em conflito com sua esposa, nesse meio tempo a filha está acometida de uma doença, o escritor busca a cura num ritual que traz péssimas consequências!

Além de atenção, requer também paciência e curiosidade, pois as respostas sempre estarão nas entrelinhas.

Uma recomendação para muitos Desconhecida, mas vale a pena um "Play" nessa história.

Por StarPlay (Redação) 20/03/2022 - 09:35

Hoje iremos tratar de um dos jogos com a mecânica mais realista dos games de zumbi.

Em junho de 2011, logo após o lançamento do jogo como uma demonstração de tecnologia pré-alfa paga, Project Zomboid teve o vazamento de cópias não autorizadas que se espalharam por toda a internet. Para resolver o problema das cópias não autorizadas, um dia depois uma versão demo gratuita foi liberada, assim popularizando-se entre os gamers de sobrevivência.

Desenvolvido pela britânica e canadense The Indie Stone, sendo um jogo indie, Project Zomboid segue sendo um ou o jogo mais realista e punitivo jogo de zumbi da atualidade, com relação à mecânica de gameplay. Com relação aos gráficos, Project Zomboid possui um estilo retro, puxando para a area pixalizada, bem parecida com os jogos de The Simis 1 e 2.

O jogo se passa em um mundo pós-apocalíptico infestado de zumbis, onde o jogador é desafiado a sobreviver o maior tempo possível antes de morrer inevitavelmente de alguma forma.

A fome, as doenças e o tempo são fatores que devem ser observados durante a jogatina, o até mesmo com o personagem deve se preocupar com seu inicio. Dependendo de suas escolhas inicias de game play, seu personagem pode ter problemas ou benefícios de audição, dificultando a sua percepção de zumbis dentro de locais não visíveis. Outro exemplo é um personagem ter beneficios ou problemas de visão, tendo um alcance maior ou menor do ambiente visto.

Com relação aos zumbis, eles são lentos e movidos por som e campo de visibilidade, todavia eles podem se aglomerar em hordas enormes dependendo do local onde estiver e o tempo no inicio da infecção. Inicialmente, com os primeiros meses (no jogo), as grandes hordas estão localizadas nas cidades grandes e, com o passar do tempo, começam a ir para as partes menos urbanas.  

As mecânicas de game play de Project Zomboid são tão diversificadas, permitindo com que o jogador experimente diversas estratégias de sobrevivência, as evoluindo a cada partida nova.

Seja como um nômade viajando entre as regiões do jogo, ou como um sobrevivente que fica barricado em sua própria casa, Project Zomboid une com maestria suas mecânicas complexas com uma jogatina de estratégia de sobrevivência.

Por StarPlay (Redação) 06/02/2022 - 12:30

Começando o primeiro post do ano com a coleção dos top jogos mais aguardados.

1 - Dying Light 2 Stay Human


4 de fevereiro de 2022
Plataformas: PC, PlayStation 4, PlayStation 5, Xbox One e Xbox Series X|S


2 - Horizon Forbidden West


18 de fevereiro de 2022
Exclusivo para Playstation 4 e Playstation 5


3 - Elden Ring


25 de fevereiro de 2022
Plataformas: Plataformas: Playstation 5, Playstation 4, Xbox Series X|S, Xbox One e PC


3 - Gran Turismo 7


4 de março de 2022
Exclusivo para Playstation 4 e Playstation 5


4 - Tiny Tina’s Wonderlands


25 de março de 2022.
Plataformas: PC, PlayStation 4, PlayStation 5, Xbox One e Xbox Series X|S


5 - Stalker 2


28 de abril de 2022
Plataformas: Xbox Series X|S e PC.

 

Vale citar que a data de lançamento pode acabar sendo alterada. Mas com isso vamos a iconica frazer de Shigeru Miyamoto (Um dos criadores de Super Mario, Donkey Kong, The Legend of Zelda, Star Fox, F-Zero e Pikmin) "Um jogo atrasado tem chances de ser avaliado como bom, mas um jogo feito com pressa é eternamente ruim".

E como um extra, temos que citar mais 2 jogos que ja sairam este ano sendo eles:

God of War


Saiu 14 de janeiro 2022 para PC


Tom Clancy's Rainbow Six Extraction


Saiu dia 20 de janeiro de 2022 nas plataformas Playstation5, Playstation 4, Xbox Series X|S, Xbox One, PC.

Por StarPlay (Redação) 03/12/2021 - 13:32 Atualizado em 03/12/2021 - 17:32

A pergunta de 1 milhão, GTA 6 vai ser lançado ? Desde os players mais casuais aos players mais Hardcore conhecem a franquia Grand Theft Auto, ou apenas GTA para os íntimos. Passou a ser um marco na divisão de gerações de console, sendo inovadora a cada novo título.

Isso se concretiza desde os seus primeiros jogos com câmera 2D de visão de cima, os primeiros GTA´s permitia uma liberdade para explorar e fazer o que quiser pela cidade, algo que até então quase não existia nos jogos.

Logo após, veio GTA 3D expandindo ainda mais as possibilidades da série, tendo inicio com Grand Theft Auto III e seu ápice com GTA San Andreas sendo um grande responsavel por propagar os títulos de GTA pelo mundo.

E em seu terceiro período vem os GTA 's HD, contando com os títulos GTA 4 que foi uma grande inovação para a geração que saiu, tendo um motor gráfico extremamente detalhista para época.

E em 2013 foi lançado o “Titã” da Rockstar, GTA 5. Sendo um dos maiores lançamentos com 16 milhões de unidades vendidas em todo o mundo com apenas uma semana, batendo um recorde na indústria de entretenimento na época.

Mas e aí ? O que a Rockstar fez com todo esse sucesso ? Com certeza está focando em um GTA 6 ? Para responder diretamente, a empresa aparenta estar passando por problemas de desenvolvimento além de um conflito entre os donos da desenvolvedora.

Em 2016 Leslie Benzies, um dos presidente da Rockstar, produtor e game designer da série GTA deixou a empresa, abrindo um processo contra a mesma. Leslie, com ex-colegas e funcionários da Rockstar North, fundaram um novo estúdio, que está desenvolvendo um jogo de mundo aberto com o título Everywhere

Everywhere vem com uma proposta muito semelhante a série GTA, e se encontra atualmente em desenvolvimento mas sem muitas notícias.

Leslie Benzies, citou na época em que saiu. Que a Rockstar estaria seguindo para um caminho que ele não idealizava.

Em 2020, outro dos fundadores da Rockstar e criadores da série, deixou a empresa. Dan Houser saiu da empresa e logo após uma nova empresa de desenvolvimento (Absurd Ventures In Games) no Reino Unido, teve em seu documento de  fundação Dan Houser citado como “Produtor e Diretor Criativo” e que atuaria como um diretor na empresa.

A Rockstar Games veio desde sua fundação criando inúmeros títulos e sem ligar muito para polêmicas, assim fazendo jus a seu nome como uma real estrela do rock. Mas ao longo dos anos, os títulos da empresa vem passando por “correções” do politicamente correto.

Podemos ver isso com alguns vazamentos de 2019. Que falavam que o GTA 6 estaria com problemas de desenvolvimento. Assim, a empresa iria focar seu projeto de desenvolvimento apenas para GTA Online.

E este ano (2021) o título de GTA Trilogy teve sua qualidade extremamente inferior aos seus antecessores, para complementar inúmeras piadas e missões politicamente corretas foram retiradas. O que indica que a empresa está perdendo sua identidade original e cedendo ao politicamente correto. Seguida da saída de inúmeros funcionários e nomes grandes como o de Leslie Benzies e Leslie Benzies, mostra um futuro obscuro para a série.

Por StarPlay (Redação) 26/11/2021 - 10:16 Atualizado em 26/11/2021 - 14:40

Skyrim sem dúvidas foi um marco para o mundo dos games, assim como seus antecessores de The Elder Scrolls que desde sempre mostraram um universo enorme com deuses, línguas, e tudo que se poderia imaginar que um universo medieval poderia ter, contudo, outra série de jogos que tem um universo tão incrível quanto é a série Fallout.

Imagine viver em 1960, onde a descoberta da fusão nuclear deu um boom na tecnologia humana. Reatores nucleares são usados para gerar energia para a cidade, além de que reatores menores foram feitos para alimentar computadores portáteis, carros à fusão e robôs com inteligência artificial.

Contudo isso gerou uma grande escassez de recursos no mundo o que levou à guerras por recursos. Atualmente o mundo está em uma guerra fria entre Capitalismo, liderado pelos Estados Unidos, e Comunismo, liderados pela União Soviética e pela China.

Algo muito parecido com a “crise dos mísseis de Cuba” está ocorrendo no planeta e a aniquilação mútua entre os países seria a única coisa que manteria uma relativa paz, todavia em 2077, na época do jogo ou 2977, para a nossa realidade, o mundo realmente teve as detonações nucleares com a aniquilação mútua dos países.

Em Fallout 4 passamos um curto período no mundo antes das bombas, antes da Westlands, e podemos notar uma enorme semelhança com os EUA dos anos 1960/1980. Desde as músicas, bebidas de refrigerante até as propagandas "Já tomou sua Nuka-Cola hoje ?”

Porém, Fallout não é só genial em criar um universo parecido com o nosso anos 1960. A história do game realmente brilha na parte de representar uma sociedade em frangalhos, após uma guerra nuclear que devastou o mundo por anos, até os sobreviventes finalmente saírem dos refúgios (Vaults).

Outro ponto que também vale ressaltar são os Vaults, que até mesmo eles tem uma grande história por trás. Devido à crise por causa de recursos e a constante ameaça de uma guerra nuclear, muitos refúgios nucleares foram construídos, liderados pela empresa Vault-Tec.

Para muitos seria a salvação de uma possível extinção nuclear, mas para a empresa, os refúgios foram usados como laboratórios de testes em humanos, com isso muitos dos refúgios ou não ficaram prontos, ou tiveram crises internas que destruíram seus habitantes.

Para aqueles que sobreviveram no subterrâneo, com os projetos malignos da Vault-Tec. Na quarta ou quinta geração finalmente chegou o dia de sair dos vaults e ir para a superfície, Entretanto os que esperavam era as Westlands, um deserto radioativo com uma fauna e flora totalmente multada devido a radiação.

Em Fallout “A guerra nunca muda”, isso é algo que o sobrevivente vai ouvir muito em suas jogatinas, nas Westlands, é matar ou morrer, com criaturas enormes como mosquitos gigantes, Feral Ghouls aos enormes ursos Yaoguai.

Somando ao grupo das criaturas mutantes, ainda existem os Super Mutantes criados, com os experimentos nos Vaults ou resultado dos cientistas do Instituto em Fallout 4.

Os humanos não estão no topo da cadeia alimentar e em Fallout isso fica bem mais evidente, é só acabar esbarrando com um Deathclaw sem equipamento ou armas necessárias para que o aventureiro termine sua jornada.

E sobre os Deathclaw, são uma espécie de criatura mortal dos militares dos EUA antes da guerra para substituir humanos durante missões de busca e destruição de combate corpo a corpo. Com a guerra nuclear eles prosperaram vivendo livres e estando praticamente no topo da cadeia alimentar.

E por fim, temos os Raiders, grupos de sobreviventes fora de qualquer noção de moral, canibais, assassinos e sociopatas. Vivem na base de tomar o que querem e matar quem fique no caminho.

Bom meu caro sobrevivente, isto é apenas uma pequena experiência sobre a série Fallout. Se deseja presenciar um mundo pós-apocalíptico, com uma história bem completa., saia do seu refúgio e vá encarar as Wastelands.

Por StarPlay (Redação) 01/10/2021 - 19:02 Atualizado em 01/10/2021 - 19:53

No universo gamer especificamente nos PCs a Epic Games têm sempre se posicionado contra o monopólio principalmente da Steam. Por muitas vezes de forma errada criando monopólio próprio comprando direto de jogos Indie, assim proibindo a venda em outras lojas. Isso acabou criando uma certa manifestação por parte dos gamers que escolhem não comprar no lançamento e aguardar sair na Steam.

Com o anúncio do Fortnite para mobile a batalha da Epic foi voltada contra as taxas criadas sobre as transações nas plataformas. Para contornar isso, a Epic criou uma plataforma de microtransação externa. Todavia a Apple considerou o ocorrido como um rompimento de contrato.

A Apple entrou com um pedido de retirada do Fortnite de sua loja, em contrapartida a Epic entrou com uma campanha contra a retirada e com processo judicial alegando que a Apple estaria criando um monopólio das transações mobile para IOS.

O resultado do processo saiu, e alega que a Apple tem que permitir com que os desenvolvedores possam usar links externos para suas próprias lojas. E por parte da Epic ela teria que ressarcir a Apple em 3 milhões por conta de quebra de contrato.

Com o resultado de um impasse entre ambas, a Apple finalmente se posicionou. E agora o Fortnite está oficialmente banido das suas lojas por no mínimo 5 anos.

Por StarPlay (Redação) 24/09/2021 - 09:14 Atualizado em 24/09/2021 - 09:16

Por muitos anos os jogos foram menosprezados como forma de arte. Para muitos os jogos eram apenas uma forma de diversão e nada mais que isso, felizmente, hoje em dia conseguimos romper esse tabu. Dentro da indústria de jogos temos inúmeras áreas da própria arte, e tendo até mesmo áreas revolucionárias que mudam conceitos para a indústria cinematográfica. Contudo o tema de cinema e jogos fica pra um próximo dia, pois hoje iremos tratar da área musical dos jogos. 

Você conhece os principais artistas de música eletrônica gaming da atualidade? Hoje a Star vai apresentar artistas focados em criar músicas de jogos ou temas completamente focados nesse universo.

Iniciando com nosso gatinho, Monstercat Uncaged.

Monstercat Uncaged é uma das três marcas da gravadora canadense Monstercat. Embora suas músicas tenham uma grande abrangência na parte eletrônica, as compilações e álbuns da Monstercat Uncaged, possuem um grande número de artistas focados em games.

Com músicas calmas para relaxar na partida a músicas de Drum and Bass insanas com batidas rápidas para aumentar a adrenalina da partida.

MDK ou Morgan David King é um Dj Canadense que tem suas músicas e efeitos estilizados de jogos antigos.

Em seu Álbum de vários singles, MDK possui inúmeras músicas completamente focado nos games, tendo até mesmo a uma de suas músicas usadas no jogo Need For Speed Payback.

Por último temos um dos maiores DJs da atualidade Marshmello. Embora já seja mundialmente conhecido, quando tratamos de músicos famosos em games Marshmello tem muita atuação no meio gamer.

Um exemplo é a campanha no Fortnite, contando com Skins e "dancinha'' própria do DJ. 

Seguindo nas parcerias de DJs temos os redidentes do GTA Online. Estes por sua ver foram inclidos na DLC da boate. 

Como residentes da boate temos SolomunDixonThe Black Madonna e a dupla Tale of Us


 

Por StarPlay (Redação) 06/09/2021 - 08:04 Atualizado em 06/09/2021 - 08:06

É um fato que nossa comunidade gamer, cria inúmeros memes. E nos últimos anos com a "guerra política" ocorrendo nas redes sociais. Alguns memes épicos surgiram, isso incluindo os jogos memes com políticos exemplo de Kandidatos 

Um jogo de "Rinha de politicos" ao meme do "Ciro Gamer".  E para nossa surpresa em 2021, Ciro veio em seu Twiter nessa terça feira (31/09) anunciar que fara uma live gamer  dia 7 de Setembro, assim oficializando o meme.

 

Isso provavelmente é uma jogada de marketing, para alcançar nosso público. Assim como o atual presidente vem vindo criando medidas de diminuição de impostos para os videogames, tudo isso é devido ao fato que atualmente o Brasil é o terceiro maior mercado de jogos do mundo.

Por StarPlay (Redação) 03/09/2021 - 10:57 Atualizado em 03/09/2021 - 11:22

Um usuário "u/Frandoy" do reddit fez uma publicação, dia 30 de agosto (segunda-feira), apontando que a sequência de créditos de abertura da série "El cartel de los sapos: El origen" (também conhecida como " The Snitch Cartel: Origins ") da Netflix, apresenta várias peças de arte semelhantes à arte principal e ao carregamento imagens dos jogos "Grand Theft Auto ".

A publicação, trazia várias comparações lado a lado, incluindo uma foto de dois homens armados saindo de uma van que representa um dos grandes "golpes" de GTA 5

Outra que exatamente com a imagem do protagonista de "GTA 5" Michael De Santa folheando uma pilha de notas e junto com outra imagem do “GTA Online”.


Com exceção de uma troca de roupas, a pose e a condição do tecido que o personagem está vestindo parecem ser quase idênticas, apenas com algumas pequenas alterações.

Uma das artes do "GTA San Andreas", Também teve uma pequena presença, aparecendo o icônico personagem da tela de carregamento em cima de uma bicicleta.

Entre todas as comparações a que mais pode causar problemas em um possivel processo, feito pela Rockstar, seria com a imagem onde aparece a icônica "loira" do GTA5.  Embora a imagem estaja diferente, utilizar rosto de personagem ja criado é passivel a processo.

A comunidade do GTA no reddit, está confiante sobre que há alguma coisa de errado e espera um posicionamento da Rockstar.  A Rockstar ainda não ainda não se pronunciou sobre o ocorido.

Por StarPlay (Redação) 27/08/2021 - 15:02 Atualizado em 05/10/2021 - 13:23

Muitos players iniciantes, quando entram no mundo das comunidades online, acabam se perdendo dentro de tantas siglas usadas pelos jogadores veteranos. Devido a isso, a Star traz um dicionário para algumas das siglas mais usadas nos chats.

Afk (Away From Keyboard): Uma sigla usada para informar que um jogador irá dar aquela saída, como ir na cozinha ou fazer alguma coisa fora do jogo.

Anchor: Significa, se posicionar em algum lugar, ou seja, ficar parado esperando algum inimigo passa, e pegá-lo de surpresa.

 

Bot ou NPC: Personagem controlado pela CPU. No caso dos NPCs são personagens mais comuns em RPGs em que normalmente tem uma história própria.

Buff ou Nerf: São siglas para aprimoramento de aumentar ou diminuir o poder. Um exemplo é os buffs e nerfs momentâneos em partidas devido a um item ou habilidade. Já outro exemplo é quando a comunidade pede para nerfar(diminuir seu poder) ou buffar(Aumentar seu poder) um personagem para seu balanceamento.

GG ( Good Game) ou WP ( Well Played): ótima partida, partida legal.

Ez (easy): Normalmente usado para “pegar no pé” do adversário, muito fácil.

Op (OverPowered): Usada em jogos para dizer que um certo personagem ou player é muito forte.

Pro ou Pro-Player: Jogador no nível profissional.

Rush: Ir pra linha de frente forçando o inimigo.

Tankar: Ir na linha de frente, segurando o dano para o time.

TryHard: Jogador de estratégia, ou usar algumas técnicas em seu gameplay. Joga muito.

PVE: Refere-se a jogadores que lutam sozinhos ou juntos contra inimigos ou chefões NPCs.

PV, PM: Chamar para conversar em privado.

PVP, 1x1: Usado comumente para partidas de 1 jogador contra outro.

P2W (Pay to Win): pague para ganhar, comumente usado para falar mal de jogos que usuário pode comprar itens com dinheiro real, sendo mais depreciativo no meio competitivo.

POG ou POGChamp: Uma jogada que impressionou a todos. Teve origem na Twitch.

Noob: Seu significado literal é novato, mas comumente é usado para implicar com algum jogador que foi mal em alguma partida.

GLHF (Good Luck and Have Fun): Boa sorte e divirta-se, usado antes de uma partida para demonstrar afeição ao oponente.

Kappa: Outra palavra com origem na Twitch, usada para demonstrar sarcasmo quando alguém é trolado/zoado.

Por StarPlay (Redação) 20/08/2021 - 13:59 Atualizado em 20/08/2021 - 15:27

Sabemos que Cyberpunk 207, não foi o que os fãs esperavam. Todavia, o game realmente foi um revolucionário para o mercado, hoje falaremos sobre a IA sincronizadora de lábios, desenvolvida pela CD Projekt Red para Cyberpunk 2077.

Atualmente a forma mais avançada para expressão dos modelos 3D, tanto nos jogos quanto no cinema, é a captura visual de atores reais e passados para o meio digital em uma modelagem 3D. Contudo esse processo tem muito custo, a cada idioma narrado tem que criar uma cena nova de gravação para capturar as emoções e expressões visuais no rostos dos atores e por fim aplicar nos modelos 3D.

Em 2021 devido a pandemia, o processo de captura de movimentos visuais dos atores, para aplicação virtual, teve que ser interrompido, tornando- se algo inviável. Para resolver esses problemas CD Projekt desenvolveu a JALI, uma IA de sincronização de lábios com base no som liberado.

JALI usa um processo que divide a animação em várias categorias, modelo de personagem, formato do rosto, movimento muscular, fala, estilo de fala, olhos e sobrancelhas para criar padrões faciais mais realistas durante a fala.

Devido ao fato da "JALI" usar os sons, como forma de processos, isso ajuda na elaboração do visual para qualquer idioma usado nos jogos.
 

Por StarPlay (Redação) 13/08/2021 - 14:07 Atualizado em 13/08/2021 - 14:08

Com o clima de terror da sexta-feira 13, a StarPlay trouxe quatro jogos coop para os amantes de terror.

Dead by Daylight (PC, Consoles e Mobile)

É um jogo de terror de sobrevivência assimétrico multijogador desenvolvido pela Behaviour Interactive e publicado pela Starbreeze Studios. Dead by Daylight foi lançado no sistema operacional Microsoft Windows, e logo após foi lançado nos consoles PlayStation 4 e Xbox One.

Em Dead by Daylight, você joga como sobrevivente ou como um Assassino  (4 contra 1). Como sobrevivente, é possível jogar sozinho ou com amigos para enfrentar um assassino desconhecido. Sobreviventes podem usar itens, habilidades desbloqueadas e objetos do ambiente para enganar o assassino e escapar do seu território. Colocados em mapas processualmente gerados, os objetos do mundo são gerados aleatoriamente, sendo assim, não é possível saber inicialmente quem está sendo seu assassino e nem o meio de fuga do mapa.

Cada personagem têm habilidades exclusivas, sendo sobrevivente ou assassino, cada um tem algo que pode facilitar a sua gameplay e dificultar para os outros. Como sobrevivente alguns itens também lhe dão vantagens na partida: uma lanterna, por exemplo, você pode cegar o assassino para o perder de vista. É possível adquirir itens como lanternas, caixa de ferramentas e caixa de primeiros socorros encontrando-os em baús ou adquirindo com pontos de sangue na teia de sangue.

The Forest (PC e Consoles)

É um jogo em primeira pessoa baseado em sobrevivência e terror, desenvolvido pela Endnight Games para Windows. O jogo foi lançado inicialmente em acesso antecipado, com a versão final lançada em abril de 2018 para PC e posteriormente, foi lançado para console.

Em The Forest, o jogador deve sobreviver em uma ilha florestal cheia de canibais após sobreviver a um desastre de avião. O jogo conta com um sistema de sobrevivência realista, tendo que beber água, conseguir comida e além de abrigo para se defender dos habitantes canibais.

Além dos canibais convencionais, existem alguns seres mutantes, que atacam durante a noite ou dentro de cavernas. A gameplay pode ser em multiplayer com 4 jogadores, fazendo um modo cooperativo ou solo onde a sobrevivência depende exclusivamente do jogador.

Phasmophobia (PC)

Phasmophobia é um jogo de terror de sobrevivência independente desenvolvido e publicado pela Kinetic Games. O jogo foi disponibilizado para acesso antecipado por meio da Steam para Microsoft Windows em setembro de 2020, junto com suporte para realidade virtual.

Passou a ser popular no mês seguinte devido a muitos streamers e YouTubers muito conhecidos terem jogado, principalmente durante a temporada de Halloween.

Em Phasmophobia, você é um membro de um grupo de até quatro jogadores, no papel de exploradores urbanos caçadores de fantasmas, bem estilo, os caça fantasmas das séries norte americanas, que são contratados para lidar com fantasmas que habitam diferentes instalações abandonadas como casas, escolas, prisões e hospitais.

O jogo apresenta 12 variedades diferentes de fantasmas, cada uma das quais se comporta de maneiras diferentes. Os tipos de fantasmas são: espírito, espectro, fantasma, poltergeist, banshee, jinn, alb, revenant, sombra, demônio, yūrei e oni.

Para descobrir que tipo de fantasma eles encontraram, os jogadores devem coletar evidências sobre o fantasma. O objetivo final do jogo não é derrotar os fantasmas, mas sim coletar informações suficientes sobre eles e marcar qual tipo de criatura estaria naquele local.

Dying Light

Simplesmente um dos melhores jogos de zumbis da atualidade. Em 2011, tive uma conversa com um amigo sobre um jogo de Zumbis de mundo aberto. Na época a ideia de mundo aberto com armas brancas tendo upgrade era uma grande inovação.

O jogo era o Dead Sland, desenvolvido pela Techland, a empresa petendia colocar todas essas inovações. E realmente foi como o pretendido, anos depois a franquia soltou seu segundo jogo como continuação, até que por fim a desenvolvedora pôs tudo que aprendeu para criar um jogo parecido mas muito mais polido com adição de parkour e criaturas mais difíceis criando o Dying Light.

Com um mundo aberto em primeira pessoa do gênero survival horror, Dying Light veio com a pegada idêntica a Dead Island mas agora usando mecânicas de parkour e com zumbis (voláteis) muito mais fortes durante a noite. 

Um ponto que vale falar, Dying Light 2 sai ainda esse ano 2021, e busca trazer tudo que o primeiro jogo trazia contando com a tomada de decisões que mudaram o enredo do jogo.
 

Por StarPlay (Redação) 06/08/2021 - 10:14 Atualizado em 12/08/2021 - 14:53

Para comemorar o dia dos pais desse final de semana, a StarPlay fez uma lista dos tops 10 “Paizões” dos jogos:

10 - Yoshi / Super Mario World 2: Yoshi’s Island

Começando com um dos pais mais tolerantes dos games, pois, para suportar o choro descontrolável do marido e do Luigi... Hoje em dia, vemos Yoshi como uma montaria e amigo dos Irmãos Mario e Luigi.

Mas nem sempre foi assim, em Super Mario World 2: Yoshi’s Island. Acompanhamos o incrível Yoshi, tendo que cuidar dos dois.

 

9 - John Marston / Red Dead Redemption

Inicialmente Marston, é um péssimo pai, ausente, com medo de suas responsabilidades e abandonou a esposa e o filho por completo.

Na maior parte do tempo, Arthur Morgan age quase como um pai substituto de Jack, mas as coisas finalmente mudam quando a criança é sequestrada pelos Braithwaites

John finalmente percebe o que está em jogo, e logo passa o resto do game planejando sua fuga da gangue de Dutch com sua família.

spoiler: E no final de Red Dead Redemption 1 ainda o vemos se sacrificar para que sua família pudesse fugir.

 

8 - Harry Mason - Silent Hill 

Quando falam que um pai pode “ir até o inferno para salvar seus filhos" comprovamos com Mason que realmente é verdade. Harry Mason entrou em Silent Hill e encarou todas as criaturas da cidade só para salvar sua filha Cheryl.

Conhecendo Silent Hill, a cidade simplesmente joga todos os horrores emocionais como uma encarnação viva. Então Harry literalmente enfrentou todos seus traumas, para salvar sua filha adotiva.

 


7 - Big Daddy / BioShock

Como o próprio nome já menciona, o "Big Daddy" ou os Big Daddys. São criações de BioShock feitas apenas para amar e defender a ou as little sister.

Mesmo que ambos não tenham ligação de sangue, os Big Daddy são o mais próximo de um pai para as pequenas.

Somando que os mesmo vão morrer defendendo suas pequenas, não tem como não os colocar na lista.

 

6 - Chuck Greene / Dead Rising 2

Temos muitos pais que fizeram história nos mundos apocalípticos de Zumbis. Mas nem um deles é uma estrela matadora de zumbis como o nosso querido Chuck.

Chuck passou a ter que matar Zumbis por dinheiro, quando sua filha Katey foi infectada pelo horrível vírus zumbi por sua mãe. Assim ele consegue Zombrex para sua filha, e ainda deve rotineiramente dar o Zombrex para impedir que ela vire um dos mortos-vivos.

 


5 - Lee / The Walking Dead: Temporada 1

Lee e Clementine em The Walking Dead, São sem dúvidas uma das Histórias mais emocionalmente fofinha e triste do universo gamer.

Com Lee tendo finalmente sua redenção ao proteger Clementine e passando a ensinar a ela como sobreviver nesse mundo apocalíptico, (Spoiler) no final dando a própria vida para protegê-la.

 


4 - Sobrevivente da Valt 111 / Fallout 4

Com uma vida típica dos EUA nos anos 60/70, o mundo é invertido com a explosão da Guerra nuclear. Posto em criogenia na valt 111 e logo depois vê seu cônjuge(nesse caso esposa), morrer e seu filho ser raptado e posto novamente em criogenia.

Após conseguir sair da valt, passa a procurar seu filho passando por desafios extremos na wasteland, apenas para encontrar seu filho perdido.

 

3 - Kratos / God of War

Depois de Destruir o Olimpo por todo o sofrimento que teve. Kratos tem sua redenção na mitologia nórdica por ter sua nova família com a Faye. conhecido como “BOY!” ou melhor Atreus/Loki.

Kratos passa a cuidar e "educar" seu filho como um deus ao longo de sua trajetória para levar as cinzas de sua falecida esposa para a montanha mais alta.

Kratos até mesmo enfrenta seus "demônios" do tempo do olimpo. Em um certo período da Gameplay para salvar seu filho, o mesmo tem que reutilizar suas armas que traziam sofrimento.

 


2 - Joel Miller / The Last of Us

Com a perda de sua família, no início do apocalipse. Joel passa a ter uma mudança em sua personalidade e fazendo o necessário para sobreviver no mundo de The Last of Us.

Quando Joel se encontra com a Ellie, quase que tem uma conexão de pais e filha instantânea. E com o passar da jogatina mais e mais essa ligação é explorada.

 


1 - Geralt De Rivia / The Witcher 3: Wild Hunt

Embora, nos jogos não seja tão explorado o envolvimento emocional de Gerald e Ciri.

Basicamente a campanha de The Witcher 3 toda é procurando sua filha de criação e ao longo disso vamos vendo todos os acontecimentos e aprofundamento da ligação de ambos.

O peso de todas escolhas do game que levam a finais diferentes para Gerald e Ciri, fizeram muitos marmanjos reiniciar ou darem load nos saves para pegar um ou o melhor final.

Por StarPlay (Redação) 30/07/2021 - 15:19 Atualizado em 12/08/2021 - 14:38

Existem dois tipos de Gamers, os Representativos e os Interpretativos. Esses dois estilos de gamers se aplicam para aqueles jogadores mais hardicore, que passam jogando, em média, mais de 4h por dia. Também é mais comum isso ser aplicado a Jogos com história ou uma lore profunda.

Com relação aos Gamers Representativos, estes curtem o jogo vendo o personagem como alguém que eles controlam, um segundo indivíduo. Alguém a qual "você" acompanha o caminho, durante as perdas, vitórias, amizades e etc.

Um exemplo específico, em The Legend of Zelda, acompanhamos a aventura de Link. Nesse estilo de jogo, o personagem foi criado já com intuito de jogar, apenas para guiá-lo em sua aventura.

Para jogadores representativos isso já é algo comum e mesmo que seja um jogo a qual, se pode criar seu personagem(exemplo da maioria dos RPGs). Estes jogadores iriam tê-lo como um protagonista e não como eles mesmos.

Ja os Gamers interpretativos, embarcam de cabeça na história. Esses gamers se veem como o protagonista e interagem como o mesmo. Eles costumam unir sua personalidade, sentimentos e moral, no personagem principal agindo como eles mesmos.

Os estilos de jogos que mais se enquadram para esses gamers são RPGs, e Jogos com uma lore vasta. Jogos com escolhas muitas vezes causam fascínio para estes gamers, pois é nesse momento que sua vivência real entra em ação.

Como um exemplo específico, o jogo Skyrim que focado em diversas escolhas, leva os jogadores a o extremo de suas escolhas. Desde a criação do personagem até as escolhas do que fazer. Para os jogadores interpretativos os coloca diretamente nesse mundo, e logo algumas destas escolhas fazem sua personalidade ter um ponto fundamental.

Artigo font

Por StarPlay (Redação) 23/07/2021 - 14:46 Atualizado em 12/08/2021 - 14:45

 

Faz mais ou menos 10 anos que Skyrim foi lançado, e ele foi sem nenhuma dúvida um marco para os amantes de RPG. Desde seu lançamento inúmeros outros RPGs começaram a fazer sucesso no ocidente. E faz algum tempo que um título anda chamando atenção, Genshin Impact.

Genshin Impact é um RPG de ação gratuito desenvolvido e publicado pela miHoYo. O jogo apresenta um ambiente de mundo aberto de fantasia e sistema de batalha baseado em ação usando magia elemental, sendo estes Anemo (vento), Geo (Terra), Electro (relâmpago), Dendro (natureza), Dendro (natureza), Hydro (água) e Pyro (fogo).

Com uma história envolvente o jogo te deixa curioso sobre o universo em que se passa, durante os 20 primeiros minutos de gameplay. Dois viajantes que caminham entre os mundos, um garoto e uma garota acabam sendo emboscados por uma deusa e assim são separados e jogados em um mundo desconhecido.  Nesse ponto você deve escolher com qual dos dois vai jogar, não que isso afete na game play. 

Inicialmente, o jogo te libera o personagem principal que pode controlar os elementos dos deuses. Logo nas primeiras 2h  de gameplay o jogo libera mais 3 personagens. O sistema de combate do jogo, conta com combar elementos alternando entre os personagens.

No sistema de exploração Genshin também não peca nem um pouco. Tendo um mapa enorme e muitos coletáveis... MUITOS MESMO. Mas diferente de alguns jogos como Assassins Creed 1 (pra quem não lembra ou não sabe, no primeiro assasins creed, após pegar todos os colecionáveis o jogador ganhava absolutamente nada), estes colecionáveis ajudam a querer explorar o mapa e ainda aumentam a barra de estamina do personagem.

Outro ponto que todo RPG não pode faltar são as quests secundárias e alguns puzzles. Genshin faz isso com maestria, não como um Skirm ou The Wicher tendo inúmeros finais, contudo é algo que explica mais sobre o mundo pro jogador e pro próprio viajante, pois assim como você o seu personagem principal não é completamente do mundo que ele se encontra. Esse sistema faz com que o jogador fique com vontade de explorar e descobrir mais sobre o local. A lore do jogo tambem pode ser descoberta por meio de livros, secundárias e os proprios personagens, assim tendo uma grande história de facções, nações e personagens, tudo um embasamento e bem extroturado.

Se depois desse blog ficou curioso em que baixar o jogo pode ser encontrado na Epic games pro PC ou pros mobille, na AppStore ou PlayStore.

Por StarPlay (Redação) 15/07/2021 - 14:07 Atualizado em 12/08/2021 - 14:48

Recentemente (7 de Julho) Jason Schreie, um jornalista responsável por diversos vazamentos da indústria dos games, soltou em seu twitter. 

Jason comentou que recebeu as informações vindas de dentro da Ubsoft sobre o futuro da série Assassin's Creed dizendo que um grande game online está sendo criado pela junção de duas filiais da empresa.

Para aqueles que não estão situados a série Assassin's tem premissa central da história envolve-se a partir da rivalidade entre duas sociedades secretas ancestrais: os Assassinos, que desejam a paz através do livre arbítrio, e os Templários, que têm o objetivo de dominar o mundo e impor a ordem na humanidade.

Tendo diversos títulos, a franquia criou uma das maiores bases de fãs, e mesmo com uma grande mudança de Gameplay, passando de um jogo simples de "se camuflar na multidão e assassinar alvos" para uma gameplay mais focada em RPG.

No entanto, o que os vazamentos de Jason afirmam é que o futuro de Assassin's será focado em uma plataforma online, onde os jogadores poderão jogar vários jogos e sempre terá atualizações. Hoje podemos ver algo semelhante no Fortnite. Basicamente o que ocorre no Fortnite são as atualizações de temporadas e estilos de gameplay diferenciados do mesmo jogo sendo eles: Battle Royale, Festa Royale, Modo Criativo e Salve o Mundo.

A ideia da Ubsoft, seria algo pegando Assassin's e criando uma grande plataforma com jogos também conhecido com “jogo como serviço", unindo os modos de gameplay, mais as histórias. Assim que os vazamentos vieram a público um porta-voz da desenvolvedora confirmou e assumiu que o novo Assassin's Creed vai se chamar Inifinity devido a nunca acabar e ser sempre atualizado.

Por StarPlay (Redação) 04/06/2021 - 14:13 Atualizado em 03/09/2021 - 11:28

Diversos monstros do novo jogo têm uma incrível semelhança com os monstros do filme frankenstein 's army de 2013.

 

 

Isso inclui um semi-boss que possui hélices no local do rosto.

 


 

E além de tudo isso, cenas completas do filme foram reutilizadas no jogo. Um bom exemplo é um infectado que fica batendo na parede diversas vezes antes de atacar o personagem.

 

O usuário CloneKorp no twitter alegou que não apenas Sturm, mas diversos monstros de Frankenstein's Army foram usados para Resident Evil Village. Em uma das publicações, Raaphorst disse:

"Cara, isso é pior do que eu imaginava. Primeiro eu fiquei furioso, depois orgulhoso, mas agora eu vejo isso e fico triste."

Ao que tudo indica o autor da obra de Frankenstein's entrara com um processo por  direitos autorais. Em um de seus twitts ele mencionou estar entrando em contato com autoridades do meio para seguir com os meios legais.

 

« 1 2

Copyright © 2021.
Todos os direitos reservados ao Portal 4oito