Ir para o Conteúdo da página Ir para o Menu da página
Claiton Pacheco Galdino
Por Claiton Pacheco Galdino 17/10/2017 - 09:00

Para um proprietário de uma loja de varejo, pode ser comum sentir-se frustrado quando as vendas estão baixas ou quando não te gente o suficiente entrando em sua loja.

Por isso vou deixar aqui 6 dicas que você poderá colocar em ação imediatamente e preparar o caminho para um bom natal e um 2018 melhor ainda.

As dicas listadas abaixo só funcionarão se você escolher uma ou mais delas e colocá-las em prática.

 

1. Dê às pessoas uma razão para ir à sua loja

Use seu cadastro, mande mensagens e whatsapp, ligue para seus clientes pergunte como estão. Envie bônus para clientes que há tempos não compram de você.

Faça Pós Vendas, isso cria diferenciais em relação a concorrência

Crie eventos exclusivos,faça ações para atrair clientes com itens limitados.

 2. Concentre-se em como você vende o que você vende

Avalie o seu atendimento, observe diariamente sua equipe trabalhando e interagindo com clientes. Passamos de uma economia baseada na escassez de bens e serviços para um que oferece uma abundância inimaginável.  Qualquer produto que você venda pode ser obtido em outro lugar. Os produtos vêm e vão, mas sempre haverá mercado para quem atende muito bem.

3. Entenda que cadastro de clientes é tudo!

Em 50% de tudo que é faturado no varejo não há a identificação do cliente. Quanto de suas vendas estão associadas a um cliente cadastrado?

Foque em atualizar e manter seu cadastro atualizado, isso é vital para toda e qualquer estratégia de atração de clientes a baixo custo.

4. Nunca pare de pesquisar e analisar

Nunca pare de analisar, pesquise suas vendas ou a falta delas. Analise os dias anteriores, compare com meses anteriores e até anos. Pesquise o seu estoque e o que tem mais vendido. Pesquise sua concorrência e veja o que tem feito, aprenda com seus acertos e erros.

 Pesquise seus atuais clientes e os clientes que deseja conquistar.  Pesquise novas formas de fazer marketing.

Pesquise seus funcionários antes da contratar, a melhor hora de demitir é antes de contratar. Pesquise e coloque em prática técnicas de vendas e atendimento ao cliente para ajudá-lo a ter sucesso.

Nunca pare de pesquisar e analisar.

 5.  Conecte o Offline com o Online

Quase todo o conhecimento humano está disponível na ponta dos dedos, o comprador de hoje é muito mais rápido do que nunca. Para atender a esses compradores é fundamental ter uma presença digital.

Quando os varejistas pensam sobre seu marketing digital, eles não devem apenas pensar em termos de ecommerce, muitas vezes sua loja sequer é encontrada no Google. Crie eventos na sua página do Facebook para divulgar promoções. Muitas vezes seus clientes estão em sua loja, faça os amigos dele saber que ele está lá.

# 6 Conte uma história visual

Se você está em um excelente ponto com muito tráfego, ótimo, mas não deixe de ter uma vitrine atrativa e mutante.  Tem varejista que não troca uma prateleira de lugar há 10 anos. Sua loja, sua vitrine devem contar histórias. Sua vitrine deve ser seu convite para os passantes, deve fazê-los virar o pescoço.

 

Estas são apenas algumas dicas. Pronto para tomar alguma ação?

Conhece outras dicas, deixe na seção de comentários abaixo.

Vamos nos ajudar!

Claiton Pacheco Galdino
Por Claiton Pacheco Galdino 15/10/2017 - 16:56Atualizado em 15/10/2017 - 17:49

Empresários que estão procurando estratégias de crescimento podem considerar a possibilidade de "franquear" seus negócios.  A seguir, descrevo algumas oportunidades e desafios associados a tal estratégia.  Espero que ela  provoque algumas reflexões e lhes estimule a estudar mais sobre o assunto  e sobre as questões envolvidas.

O que é franchising?

Franchising é uma estratégia de expansão de negócios que provou oferecer um crescimento rápido e com riscos calculados, mas razoavelmente reduzidos.  É uma forma de expansão de marca, de canal de distribuição e de aumentar o poder de compra junto a fornecedores.

Normalmente, uma empresa de franchising (um "franqueador") concede suas marcas, seu know how e modelo comercial estabelecido para "franqueados". Esses franqueados adotam esse modelo de negócios, incluindo a marca e depois operam em novos mercados. O modelo de negócios do franqueador muda para um modelo de "suporte" em vez de "operacional". Reconhecimento de marca e receitas aparecem como resultado para o franqueador, mas para que o franchising seja um sucesso, deve haver benefício mútuo.

Franchising é uma parceria de longo prazo e as empresas que desejam ser bem-sucedidas devem reconhecer a verdadeira natureza do relacionamento e as responsabilidades de cada parceiro.

Normalmente, um franqueador exigirá de um franqueado:

-comprometimento;

-uma licença ou taxa de compra;

-uma porcentagem das vendas ou lucros;

-exclusividade ou não-concorrência;

Em contrapartida, os franqueados normalmente recebem:

-treinamento inicial;

-manuais de operações;

-um "território";

-suporte contínuo;

-apoio de marketing nacional e / ou regional;

-uma licença de marca registrada;

-Dependendo do tipo de franquia, o acordo também pode incluir provisão de produtos, matérias-primas ou suprimentos.

Franquear não é para todo e qualquer negócio, se o seu negócio possui alguma das características abaixo, é possível que ele não seja franqueável:

-um produto ou serviço que provavelmente só terá um mercado de curto prazo ou um pequeno nicho de mercado que só existe em uma área geográfica limitada;

-um negócio que gera baixas margens brutas;

-um negócio "baseado em personalidade" que depende excessivamente da figura do dono e não da marca;

-um negócio governado por questões regulatórias e legislação que representaria desafios para franqueados, não serve para substituir representação comercial.

Características típicas de uma empresa que é franqueável:

-Marca: o núcleo de uma operação de franquia de sucesso é a marca. Os franqueadores devem ter uma marca com a qual as pessoas desejam comprar e estar associadas e tem de haver uma estratégia para o investimento contínuo na marca;

-Uma proposta de vendas convincente: uma empresa deve ter uma proposta de venda clara que seja compreendida e facilmente comunicada. Quer se baseie em preço, qualidade, serviço, disponibilidade ou qualquer outra coisa - a proposição deve ser consistente;

- Processos do negócio escritos e estruturados: uma empresa que desenvolveu processos de qualidade, consistentes e documentados para criar ou entregar seus produtos e / ou serviços.

-Consistência de produtos e serviços: os produtos ou serviços em si não precisam ser únicos ou mesmo melhores da classe, mas precisam ser consistentes na qualidade, preço e disponibilidade.

-Modelo replicável: os franqueados não estão apenas vendendo um produto ou serviço, mas uma maneira, um modelo de negócios comprovado. Empresas que não desenvolveram seus processos de negócios detalhadamente terão dificuldade em encontrar e depois gerenciar os franqueados.

-Experiência comprovada: embora não seja impossível, vender um "conceito" para um potencial franqueado é uma tarefa mais complexa. Os franqueados querem ver um produto ou serviço comprovado entregue a um mercado comprovado antes de investir seu dinheiro.

-Localização geográfica: se uma empresa já puder operar independentemente em locais diferentes, enquanto usa processos e métodos comuns, então há a base para estender esse modelo a uma operação de franquia.

Franchising é um modelo de negócios comprovado que pode gerar crescimento consistente e acelerar a penetração no mercado. No entanto, é uma estratégia para as empresas que entendem claramente qual é a base do seu sucesso e são capazes de repetir esse modelo várias vezes em outras praças e situações.

 

 

 

Claiton Pacheco Galdino
Por Claiton Pacheco Galdino 03/10/2017 - 11:44

As empresas que sobrevivem e crescem são aquelas que são as mais criativas e inovadoras. Essas organizações não só copiam o que os outros fazem,  elas usam ideias inovadoras de outras como inspiração para si e criam coisas novas. Elas tendem a se distanciar de concorrentes ao invés de competir com eles. E se veem outra empresa copiando o que elas fazem, elas criam algo novo e melhor.

Gostaria de ser uma dessas organizações? Você pode ser.

 Na verdade, todas as empresas podem ser mais criativas e inovadoras independentemente da sua experiência, produto ou serviço. Quando você aplica criatividade e inovação a todos os aspectos do seu negócio, você pode ficar à frente de um mercado em mudança e da competição.

O que é Criatividade?

A criatividade é uma função de conhecimento, curiosidade, imaginação e avaliação. Quanto maior a sua base de conhecimentos e nível de curiosidade, mais ideias, novos processos e estratégias você pode criar.

O que é Inovação?

Entretanto, ter o conhecimento não garante a inovação , é preciso colocar em prática. Inovação é, acima de tudo, execução.

Perceba que a criatividade e a inovação são diferentes. A criatividade refere-se à geração de ideias novas. A inovação refere-se à aplicação de uma ideia. Em outras palavras, a inovação é a criatividade aplicada.

Para começar nosso blog vou deixar aqui 10 estratégias para aumentar sua criatividade e inovação:

1-Pessoas verdadeiramente criativas fazem muitas sinapses, porque desenvolveram em si a capacidade de observar e cruzar as informações. Leia muito, leia coisas que você normalmente não lê, visite concorrentes, viaje para outras cidades e países, tudo isso para “afiar seu machado”;

2-A inovação é baseada no conhecimento, portanto, você precisa expandir continuamente sua base de conhecimento;

3-Suas crenças e percepções podem limitar seu raciocínio. Tenha cuidado com a forma como você está percebendo as coisas. Em outras palavras, fuja do “eu sempre fiz assim”;

4-Pratique mentalmente suas ideias, imagine ela colocada em prática. Como seria a reação dos clientes, funcionários e concorrentes. Lembre que toda ação tem uma reação;

5-Deixe suas ideias "incubarem" um pouco, dê uma pausa a elas e volte. Quando voltar irá perceber defeitos que não tinha percebido;

6-Experimente, teste o máximo que puder, colocar em prática faz surgir problemas que você não tinha percebido na fase de ideação;

7-Veja os atuais processos como passiveis de serem melhorados sempre. Tome cuidado para não se acomodar com processos que estão funcionando bem há muito tempo;

8-Defina o problema completamente. Quando você define o problema real, você pode resolvê-lo e seguir em frente, porque todos os problemas têm soluções;

9-Olhe para onde os outros não estão olhando para ver o que os outros não estão vendo;

10-Perceba a hora de parar de ter ideias novas para resolver um problema. Muitas vezes, apresentamos várias ideias e começamos a inovar e então temos mais ideias e nunca colocamos uma em prática;

Você pode ter sucesso no mundo atual e futuro, mas precisará fazer diferente e melhor do que fez até agora. E lembre, se você estiver sendo copiado pelos concorrentes isso é um bom sinal de que está no caminho certo. Não pare.

O problema é quando pararem de lhe copiar.

« »