Ir para o Conteúdo da página Ir para o Menu da página
Carregando Dados...
Adelor Lessa
Por Adelor Lessa 05/08/2018 - 13:16Atualizado em 05/08/2018 - 13:29

O PT aprovou neste domingo em convenção estadual realizada em Blumenau as candidaturas de Décio Lima a governador, Ledio Rosa de Andrade e Ideli Salvati ao senado. O ex-prefeito Alcimar de Oliveira, de São Domingos, é o candidato a vice-governador. Chapa pura petista.

Foi anunciado que o ex-deputado Vânio dos Santos, que é natural de Tubarão, será o primeiro suplente de Ledio Rosa.

O PSL, partido de Bolsonaro, aprovou também chapa pura em convenção estadual - Comandante Moisés é o candidato a governador, Daniela Reinehr a vice e Lucas Esmeraldino, de Tubarão, candidato ao senado.

A proposito, o PSL anunciou hoje que o general Mourão será o candidato a vice de Jair Bolsonaro.     

Quanto aos demais partidos, muitas possibilidades.

PSDB marcou nova reunião do seu comando estadual para 14h30. Pode compor com MDB de Mauro Mariani ou PP de Esperidião Amin.

Amin pode ser candidato a governador ou senador na chapa de Merisio, PSD.

João Paulo Kleinübing pode ser vice de Amin ou compor com o MDB.

Deputado Jorge Boeira, PP, aguarda o desenrolar das conversações para saber se será candidato ao senado.

As conversações seguem na Capital.  

Adelor Lessa
Por Adelor Lessa 05/08/2018 - 12:03Atualizado em 05/08/2018 - 12:15

Domingo intenso no ambiente politico. Muitas reuniões, possibiidades e chapas abertas. 

PR fez convenção hoje e homologou Jorginho Mello como candidato a senador na chapa de Mauro Mariani, candidato a governador do MDB. 

PPS fez convenção e homologou Carmem Zanoto como candidata a vice de Mariani.

Mas, Mariani ainda negocia com DEM e PSDB. Marcou reunião da executiva do partido para 15h.

O PSDB fez reunião pela manhã, discutiu aliança com PP/Amin e MDB/Mariani, mas nada decidiu. Postergou.

Amin foi ontem na convenção do DEM, falou como candidato a governador e saiu de lá com João Paulo Kleinubing homologado para ser o seu vice.

João Paulo repetiu que não aceita ser vice de Gelson Merisio.

Mais tarde, Amin se reuniu de novo com Gelson Merisio/PSD. Teria confirmado o acordo de sexta-feira, indo ao senado e Merisio governador.

Hoje pela manhã, no entanto, pediu prazo até 15h para decidir.

Está muito embaralhado. É um jogo de paciência.

Ainda pode dar PP com PSD, MDB com DEM, PP com DEM, PSDB com MDB ou PP.

E enquanto isso, Jorge Boeira aguarda a confirmação de sua candidatura ao senado pelo PP.

 

 

  

Adelor Lessa
Por Adelor Lessa 04/08/2018 - 08:22Atualizado em 04/08/2018 - 10:56

A sexta-feira foi looooonga (e intensa) nos ambientes políticos em Florianópolis. Com decisões e encaminhamentos importantes, que mudam o quadro para a eleição.

Esperidião Amin, PP, e Gelson Merisio, PSD, que haviam voltado a conversa no dia anterior, pilotaram reuniões durante todo o dia. Em alguns momentos, com políticos do PSDB. A intenção era fechar uma ampla coligação.

À tarde, o PSDB se afastou das conversações depois que o senador Paulo Bauer descartou (de novo) a possiblidade de retirada de sua candidatura a governador.

Até aquele momento, as conversações estavam sendo encaminhadas para que o ex-prefeito Napoleão Bernardes, PSDB, passasse a ser o candidato a governador, com Gelson Merisio de vice. Esperidião e Raimundo Colombo, PSD, disputariam o senado. 

Bauer não aceitou.

No fim da tarde, Amin comunicou na reunião com Merisio e Colombo a intenção de retirar sua candidatura a governador. Só pediu um tempo para conversar com a família. Disse que vai avaliar depois se disputará o senado.

João Paulo Kleinübing, que seria o vice de Amin na chapa ao governo, foi mapeado para vice de Merisio. Mas, também pediu tempo para avaliar.

Voltaram a conversar à noite, mas tudo deve ficar mesmo para o domingo, depois da reunião do comando estadual do PSDB, 9h.

Os tucanos convocaram os membros da executiva estadual, deputados e prefeitos para decidir o que fazer.

Tem três possibilidades - compor com PSD e PP, insistir na chapa pura ou compor com MDB.

A propósito, o MDB está investindo forte no PSDB.

O governador Eduardo Moreira, que voltou do exterior na quinta-feira, entrou de cabeça nas articulações e negociações. Ele tem bom transito em alguns setores do PSDB.

O MDB está oferecendo duas vagas ao PSDB - vice e senado.

 

A diferença

Na proposta de aliança de PP e PSD, o PSDB teria o candidato a governador, e nenhuma outra vaga na chapa.

Na proposta do MDB, o PSDB teria o candidato a vice e uma vaga do senado.

 

O destino de João Paulo

Se o PSDB fechar com PP e PSD, não vai ter vai para João Paulo Kleinübing na chapa.

Ele pode migrar para o MDB para ser candidato a vice ou senado.

 

Não está fácil

Na tese da chapa pura, Paulo Bauer terá dificuldades de preencher as vagas. 

Ele ainda não tem vice, nem o segundo candidato ao senado. 

 

Na madruga

O primeiro sinal de Esperidião para retirada da candidatura ao governo foi dado na madrugada de sexta-feira, durante reunião na casa do ex-governador Raimundo Colombo.

 

Fora de jogo

O vereador Aroldinho Frigo, de Nove Veneza, que teve seu nome aprovado na convenção estadual do PSDB como candidato a deputado estadual, fez circular nota oficial para comunicar que não disparará a eleição.

 

Ultimos ajustes

O ministro do turismo, catarinense Vinicius Lummertz, MDB, marido da criciumense Simone Guglielmi, se reuniu com o governador Eduardo Moreira e o candidato Mauro Mariani. Fizeram avaliações da convenção e possibilidades de alianças.

Vinicius atualizou informações sobre a candidatura de Henrique Meirellis a presidente.

 

Presidenciável na área

O senador Alvaro Dias, presidente nacional do PODEMOS, candidato a presidente da republica, cumpriu agenda em Santa Catarina nesta sexta-feira. Esteve em  Forianópolis e Videira.

 

Sai Dajori, entra Meller

O afastamento de Moacir Dajori da câmara, porque teve mandato cassado, causa impacto, mas não surpreende.

A cassação foi prolatada pelo TRE em março.

O que surpreende é a demora entre decisão tomada e cumprimento.

Roseli de Luca será convocada para a vaga e vai assumir para se tornar vereadora efetiva (não mais suplente).

Mas, deve ficar um dia ou dois apenas na câmara. Voltará para o comando da secretaria de educação e o segundo suplente, Marcos Meller, estudante universitário, vai assumir e deve ficar vereador até o período eleitoral de 2020.

O decreto de cassação de Dajori e convocação de Roseli será publicado na segunda-feira, dia 5. 

Ela está no exterior, em missão oficial do município, e deve voltar só no dia 15, quando termina o prazo para assumir.

 

Destaque

O deputado Ricardo Guidi, PSD, foi pessoalmente comunicar à reitora da Unesc, Luciane Cereta, que fez aprovar na Assembléia Legislativa que ela será homenageada em sessão solene, em novembro, com a comenda do mérito legislativo.

A comenda é reconhecimento pelo trabalho da reitora, principalmente no reposicionamento da universidade no “mundo externo” e na readequação da gestão financeira (que precisou uma grande operação).

Adelor Lessa
Por Adelor Lessa 03/08/2018 - 17:05Atualizado em 03/08/2018 - 18:59

Deputado Esperidião Amin (PP) informou em reunião com o deputado Gelson Merísio (PSD) e o ex-governador Raimundo Colombo (PSD) intenção de retirar a candidatura ao governo do Estado.

Com isso, refaz a aliança PP-PSD e abre espaço para chapa de Gelson Merísio (PSD) com João Paulo Kleinubing (DEM) de vice,  Raimundo Colombo (PSD) e o proprio Amin para o Senado.

Mas, Amin saiu da reunião para conversar com sua mulher, Angela Amin, o filho, deputado João Amin, e o presidente estadual do PP, deputado Silvio Dreveck.

Deve voltar a se reunir com Merisio e Colombo durante a noite.

O deputado João Paulo Kleinübing ficou ainda hoje se aceita ser vice de Merisio.

É possivel que o que venha a ser encaminhado hoje entre eles não seja anunciado, fique em privado, aguardando a reunião do comando do PSDB, convocada para domingo 9h.

A intenção de Amin e Colombo é que o PSDB também participe da composição.  Mas, para isso Paulo Bauer terá que abrir mão da candiatura ao governo. O que ele ainda não admite nem conversar a respeito.

A mostrar que o fim de semana será intenso!

 

 

Adelor Lessa
Por Adelor Lessa 03/08/2018 - 16:25Atualizado em 03/08/2018 - 16:50

A Câmara de Criciúma acaba de receber notificação da justiça para afastamento imediato do vereador Moacir Dajori, PSDB, que teve seu mandato cassado

por decisão do TRE.

O oficial de justiça entregou o documento, que está sendo protocolado na secretaria da Câmara.

Como o presidente, vereador Julio Colombo, PSB, não está na Câmara, será comunicado da notificação, para que depois sejam definidos os encaminhamentos.  

Adelor Lessa
Por Adelor Lessa 03/08/2018 - 15:32Atualizado em 03/08/2018 - 15:37

Desde ontem à noite, politicos do PP, PSD e PSDB estão em reuniões, juntos e separados, tratando da possibilidade de uma aliança com os três, ou com dois deles.

Barreiras foram derrubadas e há sinal de luz no fim do túnel!

Se fechar a triplice, o ex-prefeito Napoleão Bernardes deve ser o candidato a governador.

Gelson Merisio, PSD, seria o vice, Esperidião Amin, PP, e Raimundo Colombo, PSD, os candidatos ao senado.

Se fechar PP com PSD, Merisio deve continuar candidato ao governo, com João Paulo Kleinübing de vice, Amin e Colombo ao senado.

São as possibilidades mais citadas  Mas, há outras.

O que parece provável é que não devem ser mantidas as três candidaturas ao governo - de PP, PSD e PSDB.

Fumaça branca é prevista para o início da noite.

Adelor Lessa
Por Adelor Lessa 03/08/2018 - 05:58Atualizado em 03/08/2018 - 09:07

Os números do TSE são mais um sinal de alerta. 

Mostram que o sul tem 751.604 eleitores. Praticamente 15% do eleitorado catarinense. É a terceira região com maior contingente eleitoral, atrás apenas, pela ordem, do vale do itajai e do norte.

Criciúma, maior cidade do sul, tem 145.486. eleitores É quase o dobro de Tubarão, segunda cidade da região, com 78.125 eleitores.

AMREC tem quase metade dos eleitores do sul - 318.106. AMUREL tem 277.517 e AMESC 155.981.

Criciúma é a sexta cidade do estado em número de eleitores. Atrás, pela ordem, de Joinville, Florianópolis, Blumenau, São José e Chapecó.

Fazendo um paralelo com arrecadação/receita, a região sul está na parte de baixo da “tabela de classificação” no estado. É uma das mais pobres.

Criciúma está em nono em arrecadação. Mas, já foi a quarta. Na década de 70 (faz apenas 40 anos). Nos anos 2.000 era sexto lugar.

Se dividir o valor arrecadado pelo número de habitantes, Criciúma cai ao numero 266. Só 29 municípios arrecadam menos. 

Ligando com a eleição, o sul tem um exercito de eleitores, com um dos maiores contingentes do estado, mas não consegue emplacar um candidato a governador, nem a vice. Por nenhum partido, em nenhuma chapa.

A mostrar que, a partir de janeiro estará fora do núcleo de poder do estado.

Por conseqüência - se já era difícil conseguir atenção do poder público para cá, a tendência é que fique ainda pior.


Acordo nacional

Logo que bateu o martelo e aceitou ser vice de Geraldo Alckmin, PSDB, na eleição presidencial, a senadora gaúcha Ana Amelia Lemos, PP, telefonou para o deputado Esperidião Amin, correligionário e amigo pessoal. Deu todos os detalhes das conversações.

Só não disse como o acordo nacional PP-PSDB vai influenciar composições nos estados. Mas, que vai influenciar, não resta a menor duvida.


Mãe Dinah

Politico do "primeiro time" do PSDB catarinense disse ontem para um prefeito do partido - "vai se repetir 2014, quando o PP veio conosco aos 45 do segundo tempo”.


A última

A direção estadual do PSDB convocou a executiva, prefeitos e deputados para reunião no domingo, 9h.

Em principio, para fechamento da ata. 

Mas, é provável que o comando do partido coloque em apreciação nova proposta de aliança.


As convenções

Amanhã e domingo, MDB, PR, PPS e DEM farão suas convenções para aprovar alianças e chapas.

Mas, PSD, PP e PSDB, que ja fizeram convenções, estão com suas atas abertas. Para negociar.

Serão dias longos!


A chapa

Maioria dos políticos graduados do PSD e de partidos que estão na sua aliança, querem aliança com o PSDB e a indicação do ex-prefeito Napoleao Bernardes como candidato a governador.

Merisio seria o vice.

O problema é que Merisio, PSD, resiste em mudar de posição (governador para vice) e Paulo Bauer não quer nem saber de conversar sobre a possibilidade de não sair candidato.


Perda-ganha

Se o PSD fechar aliança com o PSL (negociação está em andamento), deve perder pelo menos dois partidos da sua aliança - PDT (aliado de primeira hora) e PC do B(que não participa de aliança que tenha o PSDB).


O rumo do PSL

Durante o dia, ganharam corpo as especulações de bastidores sobre negociações no estado do PSL, partido de Bolsonaro, com MDB e PSD. Nos dois casos, era dito que o vereador Lucas Esmeraldino, de Tubarão, seria candidato a senador.

No fim da tarde, a direção estadual do PSL, presidida pelo próprio Esmeraldino, negou qualquer tipo de acordo e registrou que a intenção é sair com chapa pura.

Posição só será alterada por um grande palanque para Bolsonaro.


O cassado

Câmara de Criciúma não foi notificada ontem da decisão do juiz da comarca Renato Della Giustina, determinando o imediato afastamento do vereador Moacir Dajori, que teve mandato cassado pelo TRE, num processo que tramita desde 2013.

Dajori foi condenado no início do seu primeiro mandato de vereador. Ele já concluiu o mandato em 2016, disputou reeleição, e se reelegeu. E as sentenças contra ele nas varas civil e criminal continuam “tramitando”.


Cinco cassados

Em Sombrio, cinco vereadores tiveram os mandatos cassados, ontem, pelo TRE. Quatro do MDB, um do PSB.

A denúncia trata de fraude na questão da participação das mulheres na política.

Ainda cabe recurso.


Na nota do povo

Marcelo Ortmayer, Criciuma: ”Quando vão dar solução para o trânsito no término do anel contorno viário, atrás da Unesc, onde se encontram com a Avenida Universitária (que passa frente na frente do campus da Unesc)?”.

Adelor Lessa
Por Adelor Lessa 02/08/2018 - 05:53Atualizado em 02/08/2018 - 14:42

O único nome da região de Criciuma na disputa da eleição majoritária neste ano deve ser o deputado federal Jorge Boeira, candidato ao senado pelo PP. Se nada mudar a partir de hoje, a sua candidatura será homologada no domingo pela executiva estadual do partido. 

Do sul do estado ainda terá outro candidato ao senado - vereador de Tubarão, Lucas Esmeraldino, pelo PSL, partido de Bolsonaro, que estará aliado à Gelson Merisio, PSD. Acertou ontem.

Para governador ou vice, ninguém do sul. A região estará fora do “núcleo de poder” do governo do estado a partir de janeiro de 2019.

É o que está encaminhado e não há nenhuma sinalização efetiva para possibilidade de mudança no quadro.

O que ainda pode mudar, não deve incluir nomes do sul para governador, ou vice.

A rigor, só perspectiva de mudança nas candidaturas encaminhadas por PSD e PSDB. Os dois partidos estão em reuniões desde segunda-feira. Já quebraram o gelo e estabeleceram canais de comunicação.

A dificuldade inicial era um candidato a governador abrir mão em favor do outro - Paulo Bauer, PSDB, e Gelson Merisio, PSD. A saída pode ser um terceiro nome, de consenso.

Ontem à noite, era possível trabalhar com a hipótese de aliança entre os dois partidos em torno da candidatura a governador do ex-prefeito Napoleão Bernardes, PSDB. Gelson Merisio seria  o vice.

Paulo Bauer, PSDB, iria ao senado (tentaria reeleição), junto com Raimundo Colombo, PSD, na outra vaga.

É a principal “mexida" que pode ainda pode dar no mapa para a eleição.

A outra especulação era sobre a chapa do MDB. 

A posição irredutível do ex-governador Paulo Afonso, MDB, em se fazer candidato a senador poderia desfazer o acordo com o deputado Jorginho Mello, PR.

Jorginho não aceita estar na aliança com o MDB, se o partido tiver candidato a governador e senador.

Mas, o candidato a governador do MDB, deputado Mauro Mariani, foi enfático ontem à noite em Criciúma - “o MDB não terá candidato a senador, isso está acertado, o Jorginho é nosso candidato a senador”.


Carta branca

Mauro Mariani, ontem à noite em Criciúma:

Sobre Carmem Zanoto como sua vice - “Carmem eu sempre quis como vice, era o meu sonho, é uma pessoa muito competente, hoje (ontem) ela aceitou o convite e vamos nos apresentar como candidatos a governador e vice na convenção do MDB, no sábado”.

Sobre risco de perder Jorginho pela candidatura de Paulo Afonso ao senado: “Risco zero, não existe, o MDB na sua totalidade, com exceção do Paulo Afonso, me deu carta branca para negociar composições, e eu estou fazendo isso, está definido com o Jorginho que ele será nosso candidato ao senado e o MDB não terá candidato ao senado, eu sou homem de palavra”.


Com vereadores

Mauro Mariani se reuniu ontem à noite em Criciuma com 70 vereadores do MDB da Amrec e Amesc.

No total, o partido tem 89 vereadores na região.

O senador Dario Berger estava com Mariani.

“Os compromissos do Eduardo Moreira com o sul são meus compromissos”, disse no discurso.

Eduardo estava no exterior até ontem, retorna ao estado hoje à tarde. 


Colombo processado

Depois de comemorar o arquivamento de uma denúncia no STJ, o ex-governador Raimundo Colombo sofre um pesado revés na justiça catarinense. O juiz eleitoral João Alexandre Dobrowolski Neto aceitou denuncia crime feita contra ele pelo Ministério Público por caixa dois.

Pela decisão do juiz, Colombo está processado e passa a ser investigado pela prática de caixa 2 nas duas últimas eleições estaduais.

Pena prevista em casos do tipo é reclusão de até cinco anos.

Isso pode afetar sua candidatura ao senado.


Novo vice

Se não fechar acordo com o PSDB, Gelson Merisio vai manter candidatura ao governo e deverá ter como candidato a vice o radialista e apresentador de televisão Helio Costa, PRB.

O nome de Helio foi apresentado na reunião que Merisio teve ontem com os deputados da bancada do PSD e foi aprovado.

Neste caso, a chapa seria fechada com Lucas Esmeraldino, de Tubarão, PSL, e Raimundo Colombo, PSD, candidatos ao senado.


Márcio federal

O ex-prefeito Márcio Burigo já se movimenta na região como candidato deputado federal pelo PP, na vaga de Jorge Boeira, que se prepara para disputar o senado.

Marcio almoçou ontem com Boeira e recebeu a garantia de apoio total. O deputado prometeu repassar todo o seu esquema politico na região.

Amanhã, Márcio deve participar da reunião que Esperidião Amin fará com os candidatos a deputado do partido.


No conselho

Valdeci da Rosa, representante da associação dos aposentados do distrito de Rio Maina, foi nomeado (e já empossado) conselheiro titular no conselho da previdência social.

O ato foi assinado pela gerente executiva do INSS em Criciúma, Arlete Rizzatti.

Adelor Lessa
Por Adelor Lessa 01/08/2018 - 21:26Atualizado em 02/08/2018 - 06:51

Depois de comemorar o arquivamento de uma denúncia no STJ, o ex-governador Raimundo Colombo sofre um pesado revés na justiça catarinense. O juiz eleitoral João Alexandre Dobrowolski Neto aceitou denuncia crime feita contra ele pelo Ministério Público por caixa dois.

Pela decisão do juiz, Colombo está processado e passa a ser investigado pela prática de caixa 2 nas duas últimas eleições estaduais.

Pela prevista em casos do tipo é reclusão de até cinco anos.

Isso pode afetar sua candidatura ao senado.

 

Adelor Lessa
Por Adelor Lessa 01/08/2018 - 16:24Atualizado em 01/08/2018 - 16:45

O ex-prefeito Marcio Burigo, PP, ainda não oficializou sua candidatura a a deputado federal, mas já está encaminhando a campanha.

Depois de almoço hoje com o deptado federal Jorge Boeira, PP, que não será candidato a reeleição, Márcio participa de reuniões e tem agenda a cumprir até o fim de semana.

Ele conversou ontem a noite com o candidato a governador, Esperidião Amin, e voltará conversar hoje a noite.

A sua candidatura será homologada no domingo.

Adelor Lessa
Por Adelor Lessa 01/08/2018 - 06:08Atualizado em 01/08/2018 - 09:56

O ex-prefeito Márcio Burigo, PP, vai se reunir hoje com o deputado federal Jorge Boeira, PP, para discutir a possibilidade de assumir a candidatura a federal na sua vaga.

Boeira está pleiteando no PP uma candidatura ao senado e já anunciou que não será candidato a reeleição.

Márcio está desde 2017 avaliando uma candidatura a deputado. Já especulou estadual e federal.

Como o espaço no PP estava “apertado”, chegou a considerar uma mudança de partido. Manteve conversações com DEM e PTB, entre outros partidos. Mas, decidiu ficar no PP e “congelar" a candidatura.

Agora, com a decisão de Boeira de disputar o senado, e o PP precisando de um substituto, Márcio voltou ao “jogo”.

Ontem, conversou com o presidente do PP em Criciúma, advogado Itamar da Silva.

Depois, Itamar fez algumas consultas com políticos do partido na região e candidatos a deputado.

A decisão de Márcio sobe a candidatura vai depender da conversa que terá com Boeira.

Na sexta-feira, Esperidião Amin vai se reunir com os candidatos a deputado do PP e até lá o “sucessor" de Boeira deverá estar definido.

Márcio Burigo é uma liderança política controversa. Na primeira eleição que disputou, foi vice-prefeito de Clesio Salvaro, PSDB.

Os dois tinham uma relação tão próxima que a expressão “Márcio e eu”, usado constantemente pelo prefeito, foi uma das marcas do mandato.

A “chapa” foi reeleita em 2012, mas não assumiu porque Clesio foi cassado. Na eleição suplementar, em março de 2013, e com apoio ostensivo de Clesio, Marcio foi eleito prefeito com 72,77% dos votos.

Logo que assumiu, rompeu com Clesio e administrou sem o PSDB no governo.

Na tentativa reeleição, em 2016, ele enfrentou Clesio e sofreu derrota acachapante. Fez apenas 11,9% dos votos, enquanto Clesio somou 75,87% dos votos.

Se ele for candidato a federal, terá a retaguarda do partido que tem o maior número de prefeitos do sul, organizado em todos os municípios, mas terá como principal adversário, de novo, o prefeito Salvaro. Que vai fazer campanha para os seus candidatos, e contra ele.


Acreditando

O deputado Jorge Boeira teve longa conversa ontem por telefone com Esperidião Amin.

Ouviu que a sua candidatura a senador é muito provável.

Mas, Amin disse que é preciso aguardar até domingo, para que sejam concluídas az negociações com outros partidos sobre alianças.


O espolio

Com Boeira fora da disputa para federal, a tendência é que a maior parte do seu “eleitorado” na região deva migrar para Ricardo Guidi, PSD, e Geovânia de Sá, PSDB.

Guidi pela relação histórica do seu pai, Altair Guidi, e da sua família com o PP.

Geovânia, pelas posições muito semelhantes em relação as reformas.


A esperança

O prefeito de Tubarão, Joares Ponticelli, PP, recebeu ontem o deputado João Paulo Kleinübing, DEM, candidato a vice de Esperidião Amin.

Disse que ainda espera “relâmpagos de bom senso” dos lideres políticos e que o entendimento PP-PSD possa ser refeito.


O recado

Numa conversa direto com Esperidião Amin, Ponticelli alertou - "se não aumentar o time, vai complicar”


Nova aliança

O prefeito de Criciúma, Clesio Salvaro, conversou ontem por telefone com o deputado Gelson Merisio, candidato a governador pelo PSD.

Merisio está operando junto aos lideres do PSDB por uma aliança. Mas, quer apoio para sua candidatura.

Clesio insistiu que Merisio deve ser vice de Paulo Bauer, PSDB. A conversa foi inconclusiva.

Depois, Clesio também conversou com Marcos Vieira, presidente do PSDB no estado.


Troca de posição

Clesio confidenciou ontem para Merisio e João Paulo Kleinübing, em conversas diferentes, que o PSDB pode mudar a chapa majoritária. Napoleão Bernardes, que está “escalado" candidato a senador, pode virar candidato a vice de Paulo Bauer.

O deputado Marcos Vieira, presidente estadual do PSDB, passaria a ser o candidato a senador.


Perigo!

O deputado federal Valdir Colatto, MDB, está telefonando aos prefeitos do partido, pedindo apoio para ser candidato ao senado.

Ele garante vai apresentar a candidatura na convenção do partido, no sábado.

Aliados de Mauro Mariani dizem que já está articulado para derrotar qualquer candidatura ao senado que se apresentar na convenção.

O acordo que ele fechou com o PR é que o deputado Jorginho Mello vai disputar o senado pela sua chapa e que o MDB não vai lançar candidato.


Difícil mudar

Pelo ambiente, é cada vez mais provável que o quadro da eleição seja confirmado com cinco candidaturas dos chamados “grandes partidos”- Mauro Mariani/MDB, Gelson Merisio/PSD, Paulo Bauer/PSDB, Esperidião Amin/PP e Decio Lima/PT.

Está muito difícil para qualquer um dos cinco desista em favor de outro. Pelo clima entre eles


Quer consenso

O vereador Miri Dagostim, PP, está trabalhando forte nos bastidores não mais para ser eleito o novo vice-presidente da câmara de Criciúma. Mas, para ser eleito por consenso.

Miri ja tem o apoio do grupo dos nove, mas está se reunindo com todas as bancadas.

Adelor Lessa
Por Adelor Lessa 31/07/2018 - 06:04Atualizado em 31/07/2018 - 09:17

O PP de Criciúma já discute quem será o candidato a deputado federal pela região na vaga de Jorge Boeira, que não disputará a reeleição. Amanhã, o presidente do partido em Criciúma, advogado Itamar da Silva, vai tratar do assunto em Florianópolis com o presidente da executiva estadual, Silvio Dreveck, e o candidato a governador, Esperidião Amin.

Ontem, Itamar reuniu em Criciúma os dois deputados estaduais, Valmir Comin e Jose Milton Schefer, os dois candidatos, Pepe Colaço e Lei Alexandre, e o próprio Jorge Boeira.

Foi feito uma apelo para que Boeira disputasse a reeleição se não conseguir emplacar candidatura a senador, mas ele repetiu que sua posição é irreversível. Não vai disputar novo mandato de federal. Só será candidatos senador. Ou, não será candidato a nada.

Os dois deputados e os dois candidatos também descartaram a possibilidade de assumir a candidatura a federal.

Jorge Boeira, mesmo que não seja em2018, não pretende sair da política, e já tem “plano b” definido.

Se não disputar o senado, ou se disputar e não se eleger, ele pensa em se articular para disputar a prefeitura de Criciúma em 2020.

Ficando na cidade em tempo integral, sem compromisso de estar em Brasilia por causa do mandato, terá mais tempo para participar das ações locais e desenvolver um projeto para sustentar uma eventual candidatura.

Boeira já foi estimulado pelo menos duas vezes a disputar a prefeitura. A última foi na eleição suplementar, quando Clesio Salvaro foi eleito e cassado, em 2012.

Na outra vez, ele chegou a transferir o titulo de eleitor para Criciúma.


A força do PP

Itamar da Silva, presidente do PP de Criciúma, sobre a “sucessão" de Boeira - “O PP é muito forte na região, Amin em todas as pesquisas tem entre 36% e 39% das intenções de votos, não faz sentido não ter aqui candidato a federal”.


Vaga de federal

Perguntar não ofende - “Daniel Freitas faria a troca de partido se imaginasse que Boeira desistiria da reeleição e o PP ficaria sem candidato a federal?”.


Jorginho com MDB

O deputado federal Jorginho Mello, PR, teve reunião ontem, em Florianópolis, com o deputado João Paulo Kleinübing, DEM.

A especulação feita é que Kleinübing teria convencido Jorginho a desistir da aliança como MDB e fechar com Amin.

Jorginho descartou - “Estamos acertados com o Mauro Mariani, serei candidato a senador com apoio do MDB”.


Sem Paulo Afonso

Jorginho Mello está seguro que a convenção do MDB não vai aprovar o ex-governador Paulo Afonso ao senado, que é uma de suas exigências para a aliança.

Ele não aceita que o partido do candidato a governador tenha candidato ao senado.

Nos bastidores é dito que Mauro Mariani está preparado para derrotar Paulo Afonso na convenção, se ele apresentar candidatura ao senado. Isso serviria para passar a impressão que Mauro não está ligado a Paulo. 

A convenção do MDB será no sábado, dia 4. A do partido de Jorginho, o PR, será no dia 5.


Merisio e os tucanos

O deputado Gelson Merísio, PSD, se reuniu ontem em Florianópolis com o senador Paulo Bauer.

Os dois querem a aliança PSD-PSDB, mas esbarram na candidatura “cabeça de chapa”. Os dois estão com candidaturas homologadas pelas convenções.

Ontem, não chegaram a tratar da chapa. Ficaram na fase “quebra gelo” e "manifesto de intenções”.

Nos bastidores dos dois partidos, há movimentos pela chapa Napoleão Bernades/PSDB candidato a governador e Merisio de vice.


Miri será o vice

O "grupo dos nove”, que elegeu a mesa diretora da câmara, decidiu ontem manter a vice-presidência com o PP. 

Daniel Freitas era o vice, até a renuncia, e agora será substituído por Miri Dagostim.


Definição dia 5

Diferente de outros anos, a definição das candidaturas deve acontecer mesmo até o fim o prazo para as convenções. A ata precisa estar registrada 24h depois do prazo, dia 6 de agosto. Com a  possibilidade de esticar até 15 de agosto, quando termina o prazo para o registro das candidaturas.


Perde força

O sul do estado, especialmente o vale do Araranguá, não terá a parir de janeiro dois dos deputados do atual mandato. Um estadual, outro federal. Os dois desistiram da reeleição.

Primeiro, foi Manoel Mota, MDB. No sábado, foi Jorge Boeira, PP.


Climão

No PSDB, dirigentes estão indignados com João Paulo Kleinubing, DEM, que teria encaminhado aliança,  e apertado a mão, mas acabou fechando com Amin e o PP.

Na cúpula do PSD, a indignação é com Esperidião Amin. Muito forte.  

A situação chegou a um ponto que é mais fácil PSD se recompor com MDB, do que com PP e Amin.


A recuperação de Pavan

O deputado estadual Leonel Pavan está bem recuperado do AVC. Nessa eleição vai apoiar o seu filho Pavan Júnior para deputado federal e deverá ocupar a vaga de suplente de Napoleão Bernardes na candidatura ao Senado.


Tucanos do Sul

O vereador Aroldinho Frigo, PSDB, Nova Veneza, vai se reunir na quarta-feira com o presidente estadual do partido, Marcos Vieira, para decidir sobre sua candidatura a deputado estadual.

O seu nome foi homologado na convenção de domingo, mas ele ainda avalia a possibilidade.

Adelor Lessa
Por Adelor Lessa 30/07/2018 - 06:05Atualizado em 30/07/2018 - 10:18

O deputado federal Jorge Boeira fez o principal fato novo para a região sul nas convenções do fim de semana. Em discurso inflamado na convenção estadual do PP, anunciou que não será mais candidato a reeleição e se apresentou como candidato a senador.

Depois da convenção, disse que não é politico profissional, que cumpriu seu papel na câmara federal e não tem motivação para um quinto mandato. “Está ficando mecânico, é mais do mesmo, isso não é para mim”, disse no sábado, durante um casamento em Criciúma.

Boeira foi o deputado federal mais votado entre os candidatos do sul do estado em 2014 com 123.770 votos.

A sua saída beneficia todos que ficam na disputa, dos vários partidos, cada um pega uma parte do eleitorado de Boeira, mas o principal beneficiado por ser o deputado Ricardo Guidi, PSD. 

O PP do sul não se preparou para substituir Boeira. Por via das duvidas, a convenção a candidatura de Dalvânia Cardoso, ex-secretária de Criciúma no governo de Mário Burigo e candidata a prefeitura de Içara em 2016.

Chegaram a ser feitas especulações sobre a possibilidade de o deputado estadual José Milton Scheffer passar a ser candidato a federal, ou mesmo o ex-prefeito de Criciúma, Marcio Burigo. Mas, a candidatura de Ângela Amin a federal, que entra forte no sul, acaba esfriando outras articulações.

Em contrapartida, a deputada federal Geovania de Sá teve confirmada sua candidatura a reeleição pelo PSDB. Como previsto, ele bateu o pé e não aceitou candidatura a vice-governadora em chapa pura do partido.

No mais, as convenções estaduais confirmaram Esperidião Amin, PP, e Paulo Bauer, PSDB, como candidatos a governador.

A convenção do PP, realizada no sábado, em Florianópolis, aprovou aliança com DEM e a candidatura do deputado João Paulo Kleinübing de vice, e não indicou candidato ao senado. Deixou em aberto para negociações.

A convenção do PSDB, realizada ontem em Joinville, numa grande festa, confirmou chapa pura, mas sem nomes para vice e segunda vaga do senado.

PP e PSDB deixaram suas atas abertas para negociações durante a semana. PSD já havia feito assim.

Os próximos dias serão de intensas negociações, antes das ultimas convenções no fim de semana.

A rigor, a fragmentação do quadro, com estabelecimento de cinco candidaturas entre os maiores partidos, acaba favorecendo MDB e PT.

Mas, é muito provável que o que está colocado não seja definitivo. Operadores políticos trabalham forte nos bastidores por composição de novo alianças.


Como está

Hoje, já estão aprovados/homologados por convenções dos seus partidos como candidatos a governador - Gelson Merisio/PSD, Esperidião Amin/PP e Paulo Bauer/PSDB.

Até domingo, estão programadas convenções para homologar Mauro Mariani/MDB e Decio Lima/PT.

Como todos os partidos que fizeram convenções deixaram sua atas “abertas”, as candidaturas aprovadas ainda podem ser alteradas.


Definição dia 5

Diferente de outros anos, a definição das candidaturas deve acontecer mesmo até o fim o prazo para as convenções. A ata precisa estar registrada 24h depois, ou seja, dia 6 de agosto. Não dando a possibilidade de esperar até 15 de agosto, quando termina o prazo para o registro das candidaturas.


Juntos, outra vez!

O deputado Gelson Merisio, candidato do PSD ao governo, conversou por telefone ontem com o ex-deputado Julio Garcia, que estava cumprindo agenda em Araranguá. Marcaram para conversar pessoalmente hoje em Florianópolis.

Julio é respeitado articulador no estado, com transito em praticamente todos os partidos.

Merisio pediu o seu envolvimento nas conversações de bastidores para a reta final.


O que disse

No dia 23 de junho, nesta coluna, Julio Garcia previu - “Merisio será vice de Amin ou vai para o suicídio politico”.


Aliviada

Com o prefeito Clesio Salvaro ao seu lado, a deputada federal Geovania de Sá participou da convenção do PSDB, em Joinville, com o sentimento de “alivio".


Perde força

O sul do estado, especialmente o vale do Araranguá, não terá a parir de janeiro dois dos deputados do atual mandato.

Primeiro, foi Manoel Mota, MDB, que desistiu. No sábado, Jorge Boeira, PP.   


A vez do MDB

Das ultimas convenções marcadas, expectativa para MDB e PR.

Os dois partidos tem coligação encaminhada, com candidatura do deputado Jorginho Mello a senador.

Só tem uma pendência a resolver - Jorginho não aceita que o MDB tenha candidato ao senador, mas o ex-governador Paulo Afonso garante que vai apresentar sua candidatura na convenção do MDB.

Se a candidatura de Paulo Afonso for homologada, Jorginho pode migrar para chapa de Esperidião Amin.


Climas diferentes

Quem circulou pela Assembleia Legislativa, durante a convenção do PP, com um olhar um pouco mais atento, pôde perceber dois climas bem distintos. Enquanto alguns ainda digeriam o fim da aliança com o PSD, outros comemoravam a candidatura de Esperidião Amin como gol em fim de campeonato. Essa animação era percebida, principalmente, na base.


Negação

Coube ao secretário estadual do PP, Aldo Rosa, fazer leitura de oficio encaminhado pelo PSD oferecendo aliança ao partido, com possibilidade de indicar candidatos a vice-governador e senador.

Houve principio de vaia enquanto era feita a leitura e depois. A proposta não foi considerada.

Mas, os principais dirigentes do PP, e o próprio Amin, repetiram discursos negando que tenham rompido acordo com o PSD.

Disseram ainda acredita em acordo. Mas, ficou difícil. As relações ficaram pesadas.


Do Sul

Na convenção do PP, além de Valmir Comin e José Milton Scheffer que tentam a reeleição à Assembleia Legislativa, o ex-prefeito de Forquilhinha Lei Alexandre e o vereador de Tubarão Pepê Colaço representam o Sul do estado na corrida eleitoral.

Pela coligação com DEM, ainda terá a candidatura da professora Lisi Tuon a deputada estadual.


Dificuldade

O PP teve dificuldades em encontrar candidatas para cumprir o percentual exigido por lei pelas mulheres. Na convenção de sábado, surgiu o nome de Silvia da Silva, de Balneário Arroio do Silva. O secretário do partido Aldo Rosa chegou a se confundir na hora de anunciar o nome.


Inegociável

Inegociável foi a palavra usada por Paulo Bauer para caracterizar sua candidatura ao Governo do Estado. A convenção também homologou o nome de Napoleão Bernardes para o Senado. A ata ficou em aberto para definir as coligações e os próximos nomes.


Climão

No PSDB, dirigentes estão indignados com João Paulo Kleinubing, DEM, que teria encaminhado aliança,  e apertado a mão, na quarta-feira.

Na cúpula do PSD, a indignação é com Esperidião Amin.


As possibilidades

Entre as possibilidades de vice está o presidente do PSDB, Marcos Vieira. Ele não esconde a preferência por disputar a reeleição à Assembleia Legislativa, mas também deixou o nome à disposição para a majoritária em caso de os tucanos saírem em chapa pura.


A recuperação de Pavan

O deputado estadual Leonel Pavan esteve no evento do PSDB (foto). Está bem recuperado de um AVC que sofreu. Nessa eleição vai apoiar o seu filho Pavan Júnior para deputado federal e deverá ocupar a vaga de suplente de Napoleão Bernardes na candidatura ao Senado.


Tucanos do Sul

O PSDB terá três candidatos na proporcional no Sul do estado. Geovania a federal e Aroldinho Frigo e Doia Guglielmi a estadual.


Novo vice na Câmara

A eleição para o novo vice-presidente da Câmara de Vereadores de Criciúma acontece na sexta-feira, em sessão extraordinária. Todos os vereadores podem se inscrever. A vaga se abriu com a renúncia de Daniel Freitas (PSL).


A reação dos sindicatos

Carlos de Cordes, o Dé, presidente do sindicato dos químicos e vice-presidente da federação dos trabalhadores na industria do estado, reagiu ao anuncio de ação judicial do deputado federal Ronaldo Benedet, MDB, contra o sindicato dos trabalhadores na alimentação.

O fato motivador da ação é uma campanha veiculada pelo sindicato da alimentação contra Benedet por suas posições em relação as reformas trabalhista e da previdência.

Dé afirma que a veiculação não é do sindicato dos trabalhadores da Alimentação, mas do "Movimento Sindical Sul Catarinense”. E completa: "estranhamos a posição do deputado, pois quando da votação sobre a reforma trabalhista ele afirmou que a reforma trabalhista resolveria os problemas da economia e, sobretudo, criaria empregos. Nada disto, no entanto, aconteceu. O desemprego aumentou, os salários foram achatados, as condições de trabalho foram precarizadas e, ao final das contas, perderam os trabalhadores”.

Adelor Lessa
Por Adelor Lessa 28/07/2018 - 11:56Atualizado em 28/07/2018 - 11:58

O deputado federal Jorge Boeira acaba de se apresentar como candidato ao senado em discurso inflamado na convenção estadual do PP.

Disse que, assim como Esperidião abdicou de uma eleição encaminhado ao senado, ele abdica de reeleição encaminhada para se apresentar como candidato ao senado.

  

Adelor Lessa
Por Adelor Lessa 28/07/2018 - 08:05Atualizado em 28/07/2018 - 08:11

Esperidião Amin, PP, queria desde o inicio montar chapa com João Paulo Kleinübing, DEM, para disputar o governo. Mas, fez movimentos em várias direções. Abriu várias possibilidades. Em respeito ao acordo encaminhado pelo seu partido, tentou fazer Gelson Merisio, PSD, ser o seu vice.

Mas, Merisio rejeitou ser vice e no momento de decidir, Amin confirmou a chapa com Kleinübing.

Politicos do PSD, do proprio PP e dos outros partidos, como MDB e PSDB, apostavam que Esperidião estava “blefando" quando falava em ser candidato, e que buscava apenas influenciar na aliança PP-PSD e garantir espaço para aliados mais próximos (como Kleinübing).

De repente, na reta final, Esperidião 'bateu o jogo', pegando todos de surpresa.

A convenção estadual do PP vai homologar, por aclamação, neste sábado, em Florianópolis, a aliança com o DEM e a chapa montada por Esperidião.

Eleitoralmente, uma chapa forte. Esperidião é o politico do estado com maior potencial de votos, líder absoluto em todas as pesquisas.

Kleinübing foi prefeito duas vezes de Blumenau e representa a região do Vale, que tem o maior número de eleitores no estado.

Alem disso, uma "dupla" que não tem “inscrição" na Lava Jato. Nem por citações, denúncias ou processos.

A convenção do PP deve deixar abertas na chapa as duas vagas ao senado e a possibilidade de fazer ajustes/adendos na ata, para incluir alianças que ainda poderão ser fechadas nos próximos dias. Com o PSDB, por exemplo.

O PSDB fará convenção neste domingo, já com Amin homologado candidato pelo PP.

Há um grupo de “cardeais" do PSDB que defende (e desde sempre) aliança com o PP para apoiar Amin. O prefeito Clesio Salvaro é um dos principais defensores da proposta.

O PR, do deputado Jorginho Mello, que tem entendimento bem encaminhado com o MDB, teria dado sinais nesta sexta feira que pode recuar e fechar com Amin e o PP. Jorginho seria o candidato a senador.

E há outras possibilidades.

O que parece difícil (improvável até) é a recomposição da aliança entre PP e PSD.

Não foi nada boa a última conversa entre Esperidião Amin e Gelson Merisio, na sexta-feira pela manhã, quando Amin foi  comunicar em definitivo que seria candidato a governador.

 

Cinco chapas

A rigor, o quadro da eleição, até este sábado, tem cinco candidatos a governador entre os principais partidos.

Amin - PP, Mauro Mariani - MDB, Merisio - PSD, Paulo Bauer - PSDB e Decio Lima - PT.

 

O gesto

Se não fechar com PSDB, o PP de Amin deve ter na sua chapa apenas um candidato ao senado.

Seria um gesto praticado em favor de Raimundo Colombo, que será candidato ao senado pelo PSD.

Além da consideração ao ex-governador, Amin e o PP já estarão projetando o segundo turno.

Num eventual segundo turno de Amin com outro adversário que não seja Merisio, se Colombo for eleito senador, será o “grande líder” do PSD no estado. E vai direcionar o apoio do PSD.

 

A reação

Depois de emitir nota cobrando o acordo do PP, Gelson Merisio procurou o PSDB.

No bastidores foi dito que teria admitido até abrir mão da candidatura ao governo. Isso não foi confirmado publicamente.

 

A “noiva" 

O PSDB havia se isolado no processo com a insistência na candidatura própria. Estava numa situação delicada, correndo o risco de não ter nomes para fechar a chapa.

O movimento de Amin, com o anúncio da candidatura, trouxe o PSDB de volta ao jogo.

O partido passou a ser “assediado" por PP, PSD e MDB. Todos oferecendo duas vagas na chapa majoritária. Havia especulações de até três vagas.

 

Aliviada

A deputada do sul, Geovania de Sá, respirou aliviada quando o jogo virou, após o anuncio de Amin.

Ela já havia comunicado ao comando do partido que não seria candidata a vice-governadora em chapa pura, mas a pressão seria intensa sobre ela na convenção deste domingo.

Agora que a chapa pura parece ter sido arquivada em definitivo, Geovânia tira um peso das costas.

 

Com deputados

Esperidião Amin se reuniu no diretório do PP com deputados do partido. Deu detalhes das conversas com Merisio e com Raimundo Colombo na quinta-feira e sexta feira. Com Merisio, foram mais de 10 horas de conversas em dois dias.

Jorge Boeira disse depois da reunião: “Esperidião está muito seguro, otimista, empolgado, está com muitas informações e tem reais possibilidades de vitoria”.

 

Na articulação

O prefeito Clesio Salvaro viajou nesta sexta-feira, fim da tarde, para Florianópolis. Foi se integrar ao grupo de comando do partido e participar das articulações. À noite, já participou da primeira para avaliação sobre as ultimas propostas de aliança.

 

Os estaduais

O PP deve homologar na convenção três candidatos a deputados estadual pela AMREC e AMESC - Valmir Comin e José Milton, atuais deputados/candidatos a reeleição, e Lei Alexandre, ex-prefeito de Forquilhinha. No sul, serão quatro candidatos, somando Pepê Colaço, de Tubarão.

Na aliança PP-DEM, serão cinco candidatos, incluindo a professora Lisiani Tuon, DEM.

 

Adelor Lessa
Por Adelor Lessa 27/07/2018 - 12:11Atualizado em 27/07/2018 - 18:59

O deputado Esperidião Amin se reuniu com deputados do partido e anunciou entendimento fechado para o deputado João Paulo Kleinübing,  DEM, ser o seu candidato a vice.

A chapa será aprovada na convenção estadual do PP, neste sábado, em Florianópolis.

Amin terminou faz poucos minutos reunião com os deputados do sul do estado, Jorge Boeira e Valmir Comin.

Pela manhã, ele teve reuniao com o ex-governador Raimundo Colombo, PSD, e depois com Gelson Merisio, PSD, quando comunicou que será candidato a governador. O PP nao vai apoiá-lo para governador.

A conversa entre os dois terminou "pesada".

Por orientação de Esperidião, o PP vai aprovar na convenção a chapa Amin-Kleinübing e deixar abetas as vagas ao senado.

Amin vai esperar o PSDB, que fará convenção no domingo, em Joinville.

Se os tucanos decidirem por aliança com PP e Amin, terão duas vagas na chapa majoritária.

Se os tucanos seguirem outro caminho, o PP pode colocar só um candidato ao senado (o citado é Hugo Bihel), não ocupando a segunda vaga, fazendo um gesto para Raimundo Colombo, PSD

Esperidião virou de novo de pernas para o ar o ambiente da eleição quando passou a se movimentar como candidato, e principalmente quando confirmou a candidatura, ontem.

As convenções de sabado e domingo, de PP e PSDB, devem definir o quadro da eleição.

Abaixo, entrevista de Amin, informações da jornalista Francieli Oliveira e mais opinião - material reproduzido na Som Maior FM. 

 

 

Tags: Amin

Adelor Lessa
Por Adelor Lessa 27/07/2018 - 05:57Atualizado em 27/07/2018 - 10:35

O TRE pegou pedindo do advogado do PP, Alessandro Abreu, para anular ato do presidente da Câmara de Criciuma, vereador Julio Colombo, PSB, que convocou a suplente Angela Mello, MDB, para assumir na vaga do ex-vereador Daniel Freitas, PSL, que renunciou ao mandato na terça-feira.

Mas, na decisão o juiz Wilson Moreira Filho, escreveu:

“circunstância (a renúncia de Daniel) que não altera o fundamento da vacância do cargo, que permanece, portanto, como infidelidade partidária, devendo o cargo vago, nessa hipótese, ficar com o partido e não com a coligação”.

A partir disso, o PP desistiu de recorrer da decisão de ontem e vai protocolar hoje no TRE nova ação pedindo a cassação de mandato (ou perda de mandato, como diz a lei) da vereadora Angela Mello, já que ela foi empossada como suplente da coligação PP-MDB.

A previsão é que seja dada sentença nesta ação em até 60 dias. Contra ou a favor.

O advogado do PP se diz seguro que Angela só será vereadora até o julgamento da ação.

Os advogados de Angela Mello são Alexandre João, Fabio Geremias e Pierri Vanderlinde. Eles entendem que Julio Colombo fez o correto e que agora terão que ser discutidos os motivos que motivaram Ângela sair do PP. Se foi causa justa, ou não.

Ela foi empossada ontem à tarde, numa cerimonia rápida, no gabinete da presidência.

Mais de 20 políticos do MDB acompanharam a posse. Quase todos do grupo da deputada estadual Ada de Luca. Entre outros. prefeito e vice de Içara, Murialdo Gastaldon e Sandro Serafim, e o ex-prefeito de Morro da Fumaça, Claudionor de Vasconcelos. 


O retorno

Com a posse de Ângela Mello, a deputada Ada de Luca volta da ter “representante" na câmara de Criciuma. 

Até o inicio do ano, o vereador Toninho da Imbralit era do grupo de Ada, mas passou para o “time" do deputado Luiz Fernando Vampiro.

Os outros três vereadores do MDB já eram ligados a Vampiro.


Contra sindicato

O deputado federal Ronaldo Benedet, MDB, acionou assessoria jurídica para entrar na justiça contra o sindicato dos trabalhadores na alimentação.

O “fato motivador” é uma campanha de mídia veiculada pelo sindicato nas rádios de Criciúma conta o deputado Benedet por sua postura a favor das reformas trabalhista e da previdência.

O deputado vai pedir a retirada do seu nome da veiculação.


Amin decide

Esperidião Amin voltou com toda força nas articulações, ontem, reascendendo a sua possível candidatura ao governo, na ante-véspera da convenção estadual PP.

No início da tarde, entrou iniciou numa reunião com o deputado Gelson Merisio, candidato do PSD a governador, que durou cinco horas e não foi conclusiva.

À noite, voltaram a conversar.


O terceiro elemento

O deputado João Paulo Kleinubing, presidente estadual do DEM, participou da primeira parte da reunião com Amin e Merisio.

Depois, viajou para Blumenau, onde se reuniu à noite com os tucanos Dalirio Beber e Napoleão Bernardes.


O sinal

Esperidião Amin telefonou ontem para o prefeito Clesio Salvaro, antes da reunião com Gelson Merisio.

Disse que será candidato ao governo, proveniente com Gelson Merisio de vice.


As possibilidades

Enquanto Amin e Merisio estavam reunidos, os bastidores eram abastecidos por especulações.

As mais citadas: 1 - Amin candidato a governador com Merisio de vice, Kleinubing e Raimundo Colombo para o senado. 2 - Amin governador em aliança com o PSDB e DEM, Napoleão de vice, Kleinübing e Colombo ao senado.


Replay

Um prefeito da região, ligado nas articulações estaduais, disse ontem a noite - "Merisio está esticando demais a corda como Joares Ponticelli em 2014, que não soube a hora de recuar”.


Não vai

De tudo o que vem sendo especulado sobre chapa majoritária, o que é certo é que a deputada Geovania de Sá não será candidata a vice de Paulo Bauer em chapa pura do PSDB.


Na chapa

Criciúma tem dois candidatos pelo PSTU para eleição de outubro.

O professor Ederson da Silva, do Sinte, é candidato a vice-governador.

A estudante Rafaela Brito Pereira, ex-dirigente do DCE da Unesc, é candidata a deputada estadual.

Ingrid Leitemberg é a candidata a governadora pelo PSTU, chapa pura no estado.


E o sigilo?

Helio Nunes Vieira, por e-mail:

"Após 36 anos de contribuição e algum tempo lutando contra o INSS, saiu minha aposentadoria.

Mas, na verdade, só acreditei quando comecei a receber ligações de outros estados e mensagens oferecendo empréstimo “sem comprovação de renda ou mesmo negativado no SERASA”. Pronto! Acabou o sossego! Mais de trinta ligações ... Celular e empresa.

Eu até já tinha conhecimento deste fato por outros aposentados ..

Fica aí uma grande dúvida: quem violou meu sigilo, meus dados, minha vida pessoal? Seria esse um caso de polícia?”.

Adelor Lessa
Por Adelor Lessa 26/07/2018 - 18:51Atualizado em 26/07/2018 - 20:24

O PP mudou de estratégia em relação a vaga na câmara de vereadores de Criciúma, aberta com a renúncia de Daniel Freitas, PSL.

Desistiu de insistir no cumprimento da sentença do TRE que cassou o mandato de Daniel, por ter trocado partido, onde determina a posse do primeiro suplente filiado no PP, Edson do Nascimento, o Paiol.

Vai protocolar nesta sexta-feira ação direto no TRE pela cassação de mandato de Angela Mello, empossada hoje, pelo mesmo motivo - troca de psrtido. Ela saiu do PP e migrou para o MDB.

Hoje, o juiz Wilson Pereira Junior, do TRE, negou recurso do PP para impedir a posse de Angela. Mas, registrou que Daniel Freitas renunicou ao mandato depois de ter sido cassado pelo Tribunal, por unanimdiade.

Diante disso, ele acrescenta - "circunstância (a renúncia) que não altera o fundamnto da vacância do cargo, que permanece, portanto, como infidelidade partidária, devendo o cargo vago, nessa hipotese, ficar com o partido e não com a coligação".

O presidente da Câmara, vereador Julio Colombo, entendeu que a vaga é da coligação e por isso convocou Angela Mello, que foi empossada hoje à tarde.

 

  

 

 

Adelor Lessa
Por Adelor Lessa 26/07/2018 - 16:13Atualizado em 26/07/2018 - 16:26

Angela Mello, MDB, é a nova vereadora de Criciuma. Acaba de ser empossada.

Em cerimonia no gabinete do presidnete Julio Colombo, com a presença de politicos do MDB.

Ela foi empossada na vaga de Daniel Freitas, que renunciou na terça-feira.

Mais detalhes, em seguida.

 

Adelor Lessa
Por Adelor Lessa 26/07/2018 - 05:58Atualizado em 26/07/2018 - 09:12

O presidente da Câmara de Criciúma, vereador Julio Colombo, PSB, será denunciado ao Ministério Público pelo PP se consumar o ato de posse para a suplente Ângela Mello, ex-PP, hoje no MDB.

O anúncio foi feito ontem à noite pelo advogado do PP, Alexandro Abreu.

Ele já comunicou ao Tribunal Regional Eleitoral da intenção do presidente Colombo, pelo seu entendimento, de “desrespeitar decisão judicial”, exarada pelo próprio TRE.

Ontem, Colombo expediu convocação e programou posse para hoje à tarde da suplente Ângela Mello na vaga do ex-vereador Daniel Freitas, PSL, que renunciou durante a sessão de terça-feira.

Colombo disse que a Câmara não foi ainda notificada formal e oficialmente da decisão do TRE de mandar dar posse ao segundo suplente do PP, Edson Nascimento, o Paiol, e diz que vai seguir o regimento interno.

Ontem à tarde, Paiol protocolou na Câmara a decisão do TRE no julgamento de Daniel Freitas, que por unanimidade determinou perda do mandato, pela troca de partido, e posse do suplente que esteja filiado ao partido, no caso Edson Paiol, o segundo suplente.

Colombo entende que os documentos não são oficiais e por isso não tem validade. Não se trata de notificação do TRE.

Alessandro Abreu afirma que a postura de Julio Colombo é política e que isso pode caracterizar crime de responsabilidade, por descumprimento a ordem judicial.

Ele lembra que o próprio Daniel Freitas, no seu discurso de renúncia na tribuna da Câmara, afirma que não concorda, mas acata decisão do Tribunal.

“Ele não pode alegar desconhecimento da decisão judicial, mas na dúvida deveria ao menos fazer uma consulta ao TRE”, acrescenta.


No plenário

Em paralelo à questão jurídica, que deve ser resolvida no Poder Judiciário, a posse de Angela Mello na Câmara de Criciúma vai colocar o MDB na condição de maior bancada, junto com o PSDB, ambos com cinco vereadores.

Alem disso, vai fazer a deputada Ada de Luca voltar a ter um “representante" na bancada do partido.

De outro lado, se Paiol assumir o PP voltará a ter dois vereadores. Até lá, ficará apenas com Miri Dagostim.


Não existe

O governador Eduardo Moreira, que está no exterior, reagiu ontem com uma risada ao telefone quando informado sobre especulação de que pode voltar a se colocar como candidato à reeleição.

“Isso é maluquice, não existe nenhuma possibilidade, chance zero, nunca pensei nisso, nunca falei sobre isso”, arrematou.

Eduardo sugeriu que a especulação pode ser “obra" de quem pretende tumultuar o processo e prejudicar as articulações encaminhadas por Mauro Mariani, candidato do MDB ao Governo.

“Eu vou trabalhar para encerrar o mandato da melhor forma e ajudar o Mauro na campanha”, completou.


Boeira para vice

PP do Sul do Estado aprovou ontem à ontem a indicação do deputado federal Jorge Boeira como candidato a vice de Gelson Merisio, na aliança com o PSD.

Decisão foi tomada durante reunião em Tubarão com seus prefeitos, vice-prefeitos, vereadores, dirigentes municipais do partido e dois candidatos a deputado (Pepe Colaço e Lei Alexandre).

Os dois deputados estaduais do partido no sul, Valmir Comin e José Milton, não participaram.

O prefeito Joares Ponticelli, que coordenou a reunião, destacou que o movimento nao é para confrontar, nem afrontar. É de apoio a aliança PP-PSD e, na eventualidade da segunda ao PP na chapa majoritária, a indicação do deputado Boeira é reflexo da força do partido no sul.

Proposta será levada a convenção estadual do PP, no sábado, em Florianópolis.


Esperidião ao senado

Os últimos movimentos deixam evidente que Esperidião Amin deve recuar de intenção de disputar o Governo e encaminhar candidatura ao Senado na convenção do PP, no sábado.

Por consequência, o PP vai confirmar apoio à candidatura de Gelson Merisio, PSD, a governador.


O caminho de JP

O prefeito Clesio Salvaro conversou várias vezes por telefone com o deputado João Paulo Kleinübing, DEM, nos ultimas dias. Ontem à noite, ele disse acreditar que João poderá ser o vice de Paulo Bauer ao governo, na aliança PSDB-DEM, seguindo acordo nacional.


O caminho 2

João Paulo Kleinübing está em Brasilia desde segunda-feira e em reuniões praticamente todo o tempo. Inclusive com a direção do seu partido, o DEM, e com dirigentes nacionais de outros partidos.

Quando não está em reunião, está ao telefone. É praticamente a última peça a se movimentar para definir o tabuleiro da eleição.

Ele terá que decidir entre três possibilidades - vice de Paulo Bauer/PSDB, vice de Mauro Mariani/MDB ou vice de Merisio/PSD. E ainda tem a possibilidade (mesmo que remota) de bancar candidatura própria ao governo.


Paulo mantêm Geovania

Mesmo que a deputada Geovania de Sá tenha comunicado de forma clara e enfática na reunião com a executiva estadual do PSDB, terça-feira, que não será candidata a vice-governadora, o senador Paulo Bauer, candidato ao governo, repetiu ontem que ela será candidata, no caso de o partido disputar a eleição com chapa pura.

Geovania cumpriu roteiro de campanha para reeleição a federal durante todo o dia de ontem na região.

Os seus aliados e familiares garagem que ela não será candidata a vice.

A convenção estadual do PSDB será realizada no domingo, em Joinville.


Lembrando LHS

Ivette Appel da Silveira participou de reunião em Joinville com o deputado federal Mauro Mariani, candidato ao Governo pelo MDB (foto).

“Dona" Ivette é viuva do ex-governador Luis Henrique da Silveira. Ela fez discurso e disse que vai “cair na campanha”.


Clareando a política

O jornalista Nícola Martins e o advogado Luiz Eduardo Conti fizeram palestra na terça-feira, em Orleans, sobre o cenário político e econômico para eleição e os meses seguintes.