Ir para o Conteúdo da página Ir para o Menu da página
Carregando Dados...
Max Everson
Por Max Everson 19/02/2019 - 11:13Atualizado há 1 hora

Previsto para estrear oficialmente na próxima sexta-feira, dia 22, John Mayer anunciou uma nova canção: "I Guess I Just Feel Like".

O aviso sobre o projeto foi dado em seu perfil no Instagram, na última segunda-feira, dia 22.

"I Guess I Just Feel Like" já havia sido apresentada ao público em outubro do ano passado, durante uma performance no iHeart Radio.

O último álbum de John, "The Search For Everything", foi lançado em abril de 2017. Ainda não há informação se a canção fará parte de um novo disco ou se existe previsão para mais alguma novidade para 2019.

 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 

A post shared by John Mayer

Max Everson
Por Max Everson 14/02/2019 - 14:39Atualizado em 14/02/2019 - 14:46

Abigail Izquierdo Ferreira, mais conhecida como Bibi Ferreira (Rio de Janeiro, 1 de junho de 1922 — Rio de Janeiro, 13 de fevereiro de 2019), foi uma apresentadora de televisão, atriz, cantora, compositora e diretora brasileira. Era filha do ator Procópio Ferreira e da bailarina argentina Aída Izquierdo.

Fez sua estreia teatral com pouco mais de vinte dias de vida, na peça Manhãs de Sol, de autoria de Oduvaldo Vianna, substituindo uma boneca que desaparecera pouco antes do início do espetáculo.[2] Logo após os pais se separaram e Bibi passou a viver com a mãe, que foi trabalhar na Companhia Velasco, uma companhia de teatro de revista espanhola. Seu primeiro idioma, até os quatro anos, foi o espanhol. O idioma português e o grande amor pela ópera ela viria a aprender com o pai.

De volta ao Brasil, tornou-se a atriz mirim mais festejada do Rio de Janeiro. Entrou para o Corpo de Baile do Teatro Municipal do Rio de Janeiro, onde permaneceu por longo tempo, até estrear na companhia do pai. Aos nove anos teve negada a matrícula no Colégio Sion, em Laranjeiras, por ser filha de um ator de teatro. Completou o curso secundário no Colégio Anglo-Americano.

Sua estreia profissional nos palcos aconteceu em 28 de fevereiro de 1941, quando interpretou "Mirandolina", na peça La locandiera. Em 1944, montou sua própria companhia teatral, reunindo alguns dos nomes mais importantes do teatro brasileiro, como Cacilda Becker, Maria Della Costa e a diretora Henriette Morineau. Pouco mais tarde, foi para Portugal, onde dirigiu peças durante quatro anos, com grande sucesso.

Participou em várias peças em Portugal com grande sucesso, principalmente teatro de revista, entre as quais:

1957 — "Há Horas Felizes!" - Teatro Variedades
1957 — "Curvas Perigosas" - Teatro Maria Vitória
1958 — "Com o Amor Não se Brinca" - Teatro Maria Vitória
1958 — "Minha Filha é de Gritos!" - Teatro Maria Vitória
1958 — "Por Causa Delas…" - Teatro Maria Vitória
1959 — "Encosta a Cabecinha e Chora..." - Teatro Maria Vitória
1959 — "Tudo na Lua" - Teatro Maria Vitória
1960 — "Taco a Taco" - Teatro Maria Vitória

Na década de 1960, vieram os sucessos dos musicais, como Minha Querida Dama (My Fair Lady), estrelado por Bibi e Paulo Autran. Nessa época atuou também em musicais de teatro e televisão. Em 1960, iniciou a apresentação na TV Excelsior de São Paulo, de Brasil 60 (61, 62, 63, etc, conforme o ano), um programa ao vivo, que durante dois anos levou à televisão os maiores nomes do teatro.

Bibi Ferreira participou, atuando ou dirigindo, de alguns dos grandes espetáculos teatrais e musicais montados no Brasil. Em 1970, dirigiu Brasileiro, Profissão: Esperança, de Paulo Pontes (foi numa das versões desse espetáculo que pela primeira vez dirigiu a cantora Maria Bethânia, na outra versão dirigiu Clara Nunes); em 1972, atuou em O Homem de La Mancha ao lado de Paulo Autran, com tradução de Paulo Pontes e Flávio Rangel, além das versões de Chico Buarque e Ruy Guerra para as canções; em 1975, participou de Gota d'Água, de Chico Buarque e Paulo Pontes; em 1976, dirigiu Walmor Chagas, Marília Pêra, Marco Nanini e 50 artistas em Deus Lhe Pague, de Joracy Camargo.

Na década de 1980, dirigiu de textos comerciais a peças de dramaturgia sofisticada, de musicais de grande porte a dramas intimistas. Em 1980, dirigiu Toalhas Quentes, de Marc Camoletti; em 1981, Um Rubi no Umbigo, de Ferreira Gullar, e Calúnia, de Lillian Hellman. No mesmo ano, com sua produção e direção, estreou O Melhor dos Pecados, de Sérgio Viotti, promovendo a volta aos palcos de Dulcina de Moraes, após vinte anos de ausência. Em 1983 voltou aos palcos com Piaf, a Vida de uma Estrela da Canção, espetáculo de grande sucesso de público e crítica. Por sua atuação recebeu os prêmios Mambembe e Molière, em 1984 e, no ano seguinte, da Associação dos Produtores de Espetáculos Teatrais do Estado de São Paulo (APETESP) e Governador do Estado. O espetáculo, que fez muitas viagens, permaneceu seis anos em cartaz e, em quatro anos, atingiu um milhão de espectadores, incluindo uma temporada em Portugal, com atores portugueses no elenco.

Dirigiu ainda inúmeros programas de televisão e shows de artistas da música popular brasileira, como Maria Bethânia e Clara Nunes nos anos 70 e 80.

Nos anos 90, Bibi Ferreira reviveu seus maiores sucessos, remontando Brasileiro, Profissão: Esperança e fazendo um espetáculo em que cantava canções e contava histórias de Piaf. Em Bibi in Concert, comemorou 50 anos de carreira e, depois de anos de temporada, fez o Bibi in Concert 2. Em 1996 recebeu o Prêmio Sharp de Teatro. Encenou Roque Santeiro, de Dias Gomes, em versão musical. Em 1999, dirigiu pela primeira vez uma ópera, Carmen de Georges Bizet. Em 2003, na Marquês de Sapucaí recebeu homenagem da Escola de Samba Unidos do Viradouro.

Na década de 2010, Bibi começou a realizar espetáculos focados em apenas um artista, como a francesa Edith Piaf, a portuguesa Amália Rodrigues, e o americano Frank Sinatra.[12] Em 2007, após 50 anos afastada do teatro de comédia, volta aos palcos fazendo Às Favas com os Escrúpulos, texto de Juca de Oliveira e direção de Jô Soares

Em 2015, entrou para a lista 10 Grandes Mulheres que Marcaram a História do Rio.

Aos 95 anos fez sua turnê de despedida com Bibi - Por Toda Minha Vida, espetáculo só com músicas brasileiras.

Vida pessoal
Nascida na cidade do Rio de Janeiro, era filha do ator carioca Procópio Ferreira e da bailarina portenha Aída Izquierdo. Era neta paterna de portugueses, oriundos da Ilha da Madeira. Pela parte materna, era neta dos espanhóis Antonio Izquierdo e Irma Queirolo.

Bibi foi casada seis vezes. Seu primeiro matrimônio durou dez anos, e foi realizado em 29 de setembro de 1943, na capital paraguaia, Assunção, com o diretor Carlos Martins Lage. Desquitaram-se em 1953, no Rio de Janeiro.

Em 1954 uniu-se pela segunda vez, com o ator Armando Carlos Magno (nome artístico de Armando N. Pinto Martins), sobrinho de Pascoal Carlos Magno. Desta união, teve sua única filha, Thereza Cristina Ferreira Pinto Martins, nascida em 20 de agosto1954, no Rio de Janeiro. Em 1955 o casal separou-se.

Em 1956 uniu-se com o ator Herval Rossano, de quem se separou em 1958. De 1963 a 1965, viveu junto com Édson França, e de 1966 a 1967 morou com o ator Paulo Porto.

Seu último casamento durou oito anos, de 1968 a 1976, com o ator Paulo Pontes. A atriz ficou viúva em 27 de dezembro de 1976. Manteve outros relacionamentos ao longo de sua vida, mas não quis mais casar-se novamente.

Morreu aos 96 anos em seu apartamento no bairro carioca do Flamengo, no dia 13 de fevereiro de 2019, vítima de uma parada cardíaca.

Cinema

2011    Flávio Rangel - O Teatro na Palma da Mão
1956    Leonora dos Sete Mares
1949    Almas Adversas
1947    O Fim do Rio
1936    Cidade-Mulher
    
Televisão

1960–64    Apresentadora do Brasil 60    
1960–64    Apresentadora do Bibi Sempre aos Domingos    
1968–73    Apresentadora do Bibi Especial        
1968    Apresentadora do Curso de Alfabetização para Adultos
1972    Apresentadora do Oscar 1972    
1978-79    Apresentadora do Brasil 79    
1984    Atuou em Marquesa de Santos como Dona Carlota Joaquina
1992    Bibi In Concert Especial de final de ano
entre vários outros...

Prêmios e Indicações

1952    Vencedora do Troféu APCA como Melhor Diretora em A Herdeira
1961    Vencedora do Troféu Imprensa como Melhor Animadora na TV Excelsior    
1962    Vencedora do Troféu Imprensa como Melhor Animadora
1964    Vencedora do Troféu Prêmio Saci    como Melhor Atriz em My Fair Lady    
1966    Indicada para o Troféu Imprensa    como Melhor Animadora na TV Excelsior    
1971    Vencedora do Troféu Troféu Imprensa como Melhor Animadora
1973    Indicada para o Troféu Imprensa como Melhor Animadora
1977    Vencedora do Troféu Prêmio Molière como Melhor Atriz em    Gota d'Água    
1984    Vencedora do Troféu Troféu Mambembe como Melhor Atriz em Piaf, a Vida de uma Estrela da Canção
1985    Vencedora do Prêmio Apetesp como Melhor Atriz
1996    Vencedora do Prêmio Sharp como Melhor Atriz em Bibi in Concert 2    
2000    Vencedora do Festival Internacional da Cultura em Tóquio como Melhor Comunicadora no Curso de Alfabetização para Adultos
2003    Vencedora do Prêmio Shell
2008    Vencedora do Troféu APCA Grande Prêmio da Critica
2010    Vencedora do Troféu Bibi Ferreira e Medalha Procopio Ferreira
2011    Vencedora do Prêmio Contigo de Teatro
2012    Vencedora do Prêmio Aplauso Brasil de Teatro
2013    Vencedora do Prêmio Faz Diferença - o Globo
2014    Vencedora do Prêmio Bibi Ferreira
entre vários outros...

 

Max Everson
Por Max Everson 01/02/2019 - 14:59Atualizado em 01/02/2019 - 15:03

O grupo americano Bon Jovi vai retornar ao Brasil este ano para a sua terceira participação no festival Rock in Rio.  O anúncio foi feito ontem a noite, pela organização do evento.

Liderada pelo vocalista Jon Bon Jovi, a banda já se apresentou nas edições de 2013 e 2017 do Rock in Rio. 

Na edição 2019 do festival, no Rio de Janeiro, o Bon Jovi será a atração principal do palco Mundo no terceiro dia de evento, em 29 de setembro.  Este ano, o Rock in Rio será realizado nos dias 27, 28 e 29 de setembro e ainda em 3, 4, 5 e 6 de outubro.

As vendas oficiais para o Rock in Rio 2019 serão abertas a partir das 19h do dia 11 de abril, quando o público geral vai poder adquirir os bilhetes de entrada por meio do site http://www.rockinrio.com.

 

Max Everson
Por Max Everson 31/01/2019 - 11:22Atualizado em 31/01/2019 - 11:28

O lendário cantor e compositor canadense Bryan Adams lançou o seu novo single Shine A Light que já na programação da Som Maior no programa Som Maior No Ar, e também está disponível em todas as plataformas digitais, e é parte integrante de seu próximo álbum de estúdio, que leva o nome desta canção, a ser lançado em todos os formatos físicos (incluindo vinil) no dia 1º de março pela Universal Music via Polydor Records.

Shine A Light foi co-escrita com o cantor britânico Ed Sheeran após um encontro dos dois artistas na Escócia: “Eu conheci Ed em Dublin neste ano em um de seus shows e mantemos o contato”, diz Adams. “Um dia enviei a ele um refrão que eu chamei de Shine A Light e perguntei se ele estava interessado em colaborar na canção. Eu tive alguns versos em retorno e você deve ouvi-lo cantar”, disse.

Este será o 14º álbum de estúdio do aclamado e premiado cantor canadense que promete um conteúdo sofisticado: “Estou entusiasmado por lançar este novo álbum de 12 faixas, que tem uma boa mistura de rock, pop e R&B“, explica. “Este álbum também contará com um dueto com a pop star norte-americana Jennifer Lopez em That´s How Strong Our Love Is. Trabalhar com Jennifer foi um sonho, nossas vozes soam maravilhosas juntas“, conclui Bryan Adams.

 

Tags: NoAr Bryan Adams

Max Everson
Por Max Everson 24/01/2019 - 11:03Atualizado em 24/01/2019 - 11:07

O Weezer, quarteto californiano de rock alternativo, lançou nesta quinta-feira (24) um disco surpresa. "Teal Album", que pode ser ouvido no Som Maior NO AR e nas plataformas de streaming, tem 10 covers de músicas de outros artistas.

O Weezer e seu líder, o vocalista e guitarrista Rivers Cuomo, sempre gostou de tocar versões de música de outros artistas desde o início da banda, em 1992. Mas este é o primeiro disco de covers feito pela banda, após 12 álbuns de estúdio com músicas próprias.

A banda prepara o lançamento do 13º disco da carreira, "Black Album", previsto para 1º de março.

As músias de 'Teal Album' do Weezer:

"Africa" (Toto)

e mais:

"Everybody Wants to Rule the World" (Tears for Fears)
"Sweet Dreams (Are Made Of This)" (The Eurythmics)
"Take On Me" (a-ha)
"Happy Together" (The Turtles)
"Paranoid" (Black Sabbath)
"Mr. Blue Sky" (Electric Light Orchestra)
"No Scrubs" (TLC)
"Billie Jean" (Michael Jackson)
"Stand By Me" (Ben E. King)

Tags: NoAr Weezer Novidade

Max Everson
Por Max Everson 15/01/2019 - 15:46Atualizado em 15/01/2019 - 15:58

Exatamente um ano após a morte da cantora Dolores O'Riordan, a banda irlandesa The Cranberries anunciou nesta terça-feira (15) o lançamento do último álbum com participação da ex-vocalista, "In the end".

“Não consigo pensar em uma forma mais adequada de comemorar o primeiro aniversário do falecimento de Dolores e celebrar sua vida do que anunciar ao mundo o lançamento de seu último álbum com a banda”, disse Eileen O'Riordan, mãe de Dolores.

O novo trabalho tem 11 faixas, gravadas em 2017. Dolores e Noel Hogan compuseram as músicas durante turnê em maio daquele ano.

Dolores O'Riordan morreu afogada em uma banheira após intoxicação alcoólica, segundo laudo. A vocalista do The Cranberries morreu em 15 de janeiro aos 46 anos e a causa da morte era considerada acidental.

A morte de Dolores causou grande comoção na Irlanda, onde a cantora é lembrada como "voz de toda uma geração" e um ícone mundial da música nos anos 90.

The Cranberries - Linger

The Cranberries - Zombie

The Cranberries - When You're Gone

The Cranberries - Salvation

The Cranberries - Ode To My Family

 

Max Everson
Por Max Everson 15/01/2019 - 15:06Atualizado em 15/01/2019 - 15:17

A Netflix anunciou que Martin Scorsese irá dirigir um documentário sobre a turnê Rolling Thunder Revue de Bob Dylan . Revista Rolling Thunder: A Bob Dylan Story contará com novas entrevistas na câmera com o lendário compositor.

A plataforma de streaming diz que o filme "capta o espírito conturbado da América em 1975 e a música alegre que Dylan apresentou durante o outono daquele ano". O filme está previsto para o final deste ano.

Variety relata que o filme será menos direto do que o documentário de Dylan de 2005 de Scorsese, No Direction Home, que focou na ascensão do compositor à fama, sua mudança para Nova York e aposentadoria temporária após um acidente de motocicleta em julho de 1966. 

A Rolling Thunder Revue foi uma turnê que começou em outubro de 1975 e terminou em maio de 1976. Artistas como Joni Mitchell , Joan Baez, Mick Ronson, Roger McGuinn, Emmylou Harris e Allen Ginsberg se juntaram a Dylan na turnê, que é dito ser o foco do filme de Scorsese. A mãe de Dylan também aparecu. Dylan freqüentemente se apresentava em pintura facial branca.

O filme de Scorsese não é o único recurso de Dylan em produção. O diretor de Luca Guadagnino está dirigindo um filme baseado no álbum Blood on the Tracks, de Dylan, de 1975, para ser escrito por The Fisher King e pelo roteirista do The Bridges of Madison County, Richard LaGravenese.

Dylan fará um show raro no Reino Unido neste verão , compartilhando o projeto com Neil Young no Hyde Park, em Londres, no dia 12 de julho.


Bob Dylan - The Best Of The Rolling Thunder Revue 1976 Tour (Rehearsals, Live Performances & More)
 

 

Tags: NoAr Bob Dylan

Max Everson
Por Max Everson 11/01/2019 - 11:38Atualizado em 11/01/2019 - 11:41

Já imaginou assistir Star Wars ouvindo a clássica trilha sonora de John Williams ao som de uma orquestra ao vivo? É exatamente o que acontecerá em abril deste ano.

Seguindo os passos das exibições com orquestra de La La Land e O Senhor dos Anéis - A Sociedade do Anel, Star Wars in Concert dará aos fãs a oportunidade de assistir ao primeiro filme da franquia, Uma Nova Esperança, com a condução do maestro Thiago Tibério. Serão apenas duas apresentações: em 20 de abril no Allianz Parque, em São Paulo, e no dia 27 do mesmo mês na Jeunesse Arena, no Rio de Janeiro.

Por mais que as apresentações sejam idênticas, haverá mudanças em relação às orquestras em cada cidade. Em São Paulo, irá se apresentar a Orquestra Sinfônica Villa Lobos, formada por músicos da OSESP (Orquestra Sinfônica de São Paulo) e da OSMSP (Orquestra Sinfônica Municipal de São Paulo), enquanto que no Rio a tarefa caberá à Orquestra Sinfônica Brasileira. O preço também não será o mesmo: em SP, o ingresso custará de R$ 125 a R$ 460, enquanto que no Rio o custo será de R$ 120 a R$ 420. A venda terá início a partir de 20 de janeiro, no site Guichê Web.

e você vai? 

 

Tags: NoAr Star Wars

Max Everson
Por Max Everson 10/01/2019 - 11:11Atualizado em 10/01/2019 - 11:18

Atenção fãs do Rei do Rock, Grandes estrelas cantarão algumas das músicas mais adoradas de Elvis Presley no próximo Elvis All-Star Tribute, da NBC.

O evento acontecerá no dia 17 de fevereiro e será uma homenagem ao lendário ícone do rock. A apresentação fica por conta de Blake Shelton e trará performances de Kelsea Ballerini, Ed Sheeran, Dierks Bentley, Alessia Cara e John Legend, Jennifer Lopez, Post Malone, Shawn Mendes, Pistola Annies, Darius Rucker, Adams Yolanda, Mac Davis, Fogerty John, Josh Groban, Lambert Adam, Shelton, Carrie Underwood e Keith Urban.

A homenagem, produzida por Ken Ehrlich, recriará o especial de 1968 e apresentará filmagens raras e entrevistas com a esposa Priscilla Presley, bem como uma aparição especial da filha Lisa Marie Presley, de acordo com um comunicado anunciando o show.

Um álbum de acompanhamento,  nomeado The Best of the Comeback Special de 1968,  será lançado em 15 de fevereiro, incluindo as gravações de Elvis e performances que inspiraram a versão especial e também a nova de "If I Can Dream". O álbum de 15 faixas de performances remasterizadas contará com as partes "stand up" e "sit down" do especial original de 1968, além de três gravações de estúdio originais de músicas que aparecem no especial da NBC.

Confira a lista de performances definidas para o especial:

“Suspicious Minds” – Blake Shelton

“Love Me Tender” – Alessia Cara

“A Little Less Conversation” – John Legend

“Blue Suede Shoes” – Adam Lambert

“Jailhouse Rock” – John Fogerty

“Can’t Help Falling in Love” – Ed Sheeran

“Always on My Mind” – Kelsea Ballerini

“Little Sister” – Dierks Bentley

“It’s Now or Never” – Josh Groban

“Heartbreak Hotel” – Jennifer Lopez

“One Night” – Darius Rucker

“Memories” – Mac Davis

“Are You Lonesome Tonight” – Little Big Town

“Love Me” – Pistol Annies

"Trouble”/”Guitar Man” – Blake Shelton 

“Hound Dog” – Shawn Mendes

“Burning Love” – Keith Urban 

“Baby, What You Want Me to Do” – Keith Urban & Post Malone

Hits Medley (“That’s All Right,” “Don’t Be Cruel,” “Blue Suede Shoes”) – Mac Davis, Post Malone, Little Big Town, Darius Rucker & Blake Shelton

Gospel Medley (“How Great Thou Art,” “He Touched Me,” “You’ll Never Walk Alone” – Carrie Underwood & Yolanda Adams

“If I Can Dream” – Elvis Presley, Carrie Underwood, Shawn Mendes, Post Malone, Darius Rucker, Blake Shelton 

é segurar a ansiedade até o dia 17 de fevereiro 2019

Max Everson
Por Max Everson 07/01/2019 - 15:31Atualizado em 07/01/2019 - 15:34

Na noite do último domingo, dia 6 de janeiro, aconteceu o Globo de Ouro, em Los Angeles, nos Estados Unidos. O evento é um dos mais importantes da área cinematográfia e concedeu diversos prêmios aos artistas. Entre os vencedores, esteve a cantora Lady Gaga.

A artista levou o troféu de Melhor Canção Original pela música "Shallow", composta por ela mesma para o filme "Nasce Uma Estrela", que protagoniza ao lado de Bradley Cooper.

Em discurso de comemoração, atriz citou a dificuldade de ser ouvida. “Como uma mulher na música, é muito difícil ser levada a sério na indústria.”

A cantora perdeu o prêmio de melhor atriz em filme de drama para Glenn Close ("The Wife"). Nicole Kidman ("Destroyer"), Melissa McCarthy ("Poderia Me Perdoar?") e Rosamund Pike ("A Private War") também concorriam na categoria.

Em outubro, cinco músicas do filme entraram para a lista Hot 100 da Billboard, que aponta as 100 músicas mais vendidas na semana. O disco estreou em 1º lugar da Billboard 200.

Max Everson
Por Max Everson 04/01/2019 - 15:22Atualizado em 04/01/2019 - 15:32

 Faster Pussycat é uma banda de hard rock dos Estados Unidos formada em 1986 em Los Angeles, Califórnia. 

 Sofreu várias alterações ao longo do tempo, sendo atualmente composta por Taime Downe no vocal, Ace Von Johnson na guitarra, Danny Nordahl no baixo, Xristian Simon na guitarra e Chad Stewart na bateria e percussão. A banda foi formada em Hollywood por Taime Downe durante o boom do glam metal na década de 1980, e a sua primeira formação incluiu Downe e Greg Steele junto com Brent Muscat.  O nome da banda, Faster Pussycat, é derivado do filme Faster, Pussycat! Kill! Kill! de 1965, dirigido por Russ Meyer. Musicalmente, a banda teve inspirações de alguns grupos como Rolling Stones, Aerosmith, Sex Pistols, New York Dolls, Kiss, Hanoi Rocks, entre outros. 

 Lançaram seu primeiro álbum em 1987, auto-intitulado Faster Pussycat, produzido por Ric Browde. 

Seu álbum mais bem sucedido foi Wake Me When It's Over, de 1989, no qual está a canção "House of Pain" que alcançou a 28ª posição na parada musical Billboard Hot 100.

em 1992 - Whipped! e  em  2006 - The Power & The Glory Hole.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

confira o videoclip de House Of Pain...

 

Max Everson
Por Max Everson 03/01/2019 - 11:29Atualizado em 03/01/2019 - 11:33

O cantor Daryl Dragon, mais conhecido como “The Captain” da dupla dos anos 1970 Captain and Tennille, morreu aos 76 anos, informou seu assessor nesta quarta-feira (2). Dragon morreu de insuficiência renal no Estado do Arizona, disse o assessor Harlan Boll em um comunicado. A dupla Captain and Tennille é famosa por sucessos dos anos 1970 como “Love Will Keep Us Together” 

e “Do That to Me One More Time”.

Eles também tiveram seu próprio programa de variedades na TV, entre os anos 1976 e 1977.

Toni Tenille, que casou com Dragon em 1975, estava com ele no momento da morte. “Ele foi um músico brilhante, com muitos amigos que o amavam bastante. Estive no auge de criatividade na minha vida, quando estava com ele”, disse Tennille em um comunicado. O casal se divorciou em 2014, mas eles continuavam amigos.

Max Everson
Por Max Everson 28/12/2018 - 10:51Atualizado em 28/12/2018 - 10:55

Miúcha morreu às 17h30 desta quinta-feira (27-12-18), aos 81 anos, no Hospital Samaritano, no Rio. Irmã de Chico Buarque, mãe de Bebel Gilberto, ela tratava de um câncer e sofreu uma parada respiratória.

Ao longo de mais de 40 anos de carreira, lançou 14 discos e fez parcerias com artistas da bossa nova e da MPB.

Miúcha, apelido de Heloisa Maria Buarque de Holanda, nasceu no Rio, e era filha do historiador e jornalista Sérgio Buarque de Holanda e da pintora e pianista Maria Amélia Cesário Alvim.

Quando criança, formou um grupo vocal com seus seis irmãos, incluindo Chico Buarque. Nos anos 1960, foi estudar História da Arte na França, onde começou a fazer apresentações musicais.

Na itália, conheceu a cantora chilena Violeta Parra, que a apresentou a João Gilberto, com quem se casou. Eles foram morar em Nova York, tiveram a filha Bebel e ficaram casados durante oito anos.

Entre as faixas mais conhecidas de Miúcha estão "Pela luz dos olhos teus", "Maninha" e "Vai levando".

Sua estreia fonográfica foi em 1975, ao cantar no disco "The best of two worlds", de João Gilberto e Stan Getz.

Entre os trabalhos mais marcantes como intérpretes estão dois discos com Tom Jobim, em 1977 e 1979, e um álbum solo, "Miúcha" em 1989. Em 1977, ela participou do musical "Os Saltimbancos".

Ela ficou mais conhecida como intérprete, mas também compôs algumas músicas como "Triste alegria" (1979), "Todo amor" (1980) e "No Carnaval de Olinda" (1982).

Bebel Gilberto publicou uma homenagem à mãe no Instagram: "Pra sempre no meu coração. Te amo muito. Descansa meu amor... Saudades"


 

Max Everson
Por Max Everson 27/12/2018 - 16:21Atualizado em 27/12/2018 - 16:25

Nesta virada de 2018 para 2019 o vocalista do Poison, Bret Michaels, está de olho em 2020, ano no qual ele pretende colocar um novo álbum da banda no mercado.

Pelo menos foi isso que ele deu a entender numa entrevista para a Newsday, ao afirmar que o Poison não acabou e que os caras têm planos para apresentar aos fãs material inédito.

“Nunca vai haver um dia em que eu diga: ‘terminei com Poison’”, disse Michaels, acrescentando que os seus integrantes acreditam ter uma vida musical muito longa.

Na verdade, o Poison passou grande parte deste ano em turnê com Cheap Trick, mas a grande crítica de seus fãs é em relação ao tempo de inatividade nos estúdios. O mais recente álbum da banda é “Poison’d”, trabalho somente de covers, de 2007, enquanto que o seu último álbum de inéditas, “Hollyweird”, saiu no longínquo ano de 2002.

No início do ano, o baterista Rikki Rocket revelou que a banda fez várias reuniões para discutir seu futuro e que a pauta mais discutida foi “músicas novas”.

Confira alguns sucesso do Poison:

 

Tags: NoAr Poison

Max Everson
Por Max Everson 26/12/2018 - 15:49Atualizado em 26/12/2018 - 15:55

Robin Thicke retornou a programação do Som Maior NO AR com o lançamento de um novo single honesto "Testify", que servirá como o primeiro single de seu próximo álbum esperado.

 O clipe traz o artista refletindo sobre os ensaios e tribulações que ele sofreu nos últimos anos, como ele ainda toca na perda de seu pai em 2016. Thicke canta ao longo do vídeo com sua guitarra na mão e o sol em sua volta. A cena gira várias vezes para mostrar um leque de famílias de todas as esferas da vida.

 Thicke descreveu a inspiração por trás do álbum e o que os fãs podem esperar em seu próximo trabalho. "A mensagem na música é realmente sobre a esperança e a luz no fim do túnel quando você se sente perdido", disse ele. "Essa reconexão com algo mais profundo do que a superfície é o que realmente traz de volta para casa."

 "Acho que às vezes a tragédia faz você contar suas bênçãos", disse Thicke após a perda de sua casa em Malibu devido ao incêndio na Califórnia. "Então, o álbum provavelmente ficará cheio de espiritualidade e alguns se encontrando. Mas também é sobre, vamos celebrar toda essa grandiosidade que temos ao nosso redor."

O próximo álbum do cantor não tem previsão de lançamento.

Confira o novo trabalho de Robin Thicke - Testify

para quem não lembra de Robin Thicke, segue o clipe de Blurred Lines.
 

 

Max Everson
Por Max Everson 20/12/2018 - 15:45Atualizado em 20/12/2018 - 15:47

...sim...está na programação da Som Maior!

Max Everson
Por Max Everson 20/12/2018 - 10:39Atualizado em 20/12/2018 - 11:02

Brian May, guitarrista do Queen, anunciou o lançamento de seu primeiro projeto solo em mais de duas décadas. De uma forma bem inusitada, o single “New Horizons” chega aos serviços digitais no dia 1° de janeiro de 2019 diretamente do centro de controle da NASA em Greenbelt, no estado de Maryland, nos Estados Unidos.

“Esse projeto me energizou de uma maneira nova. Para mim, tem sido um desafio emocionante trazer dois lados da minha vida juntos – astronomia e música”, contou o guitarrista.

Além de músico, Brian May também é astrofísico e disse que a faixa é uma homenagem a espaçonave New Horizons, que atingirá seu ponto mais distante da Terra na data do Ano Novo.

O single também leva uma gravação do físico britânico Stephen Hawking. Ouça uma prévia da canção no vídeo abaixo.

 

Tags: NoAr Queen Brian May

Max Everson
Por Max Everson 14/12/2018 - 14:59Atualizado em 14/12/2018 - 15:03

Quando chega o último mês do calendário, o Natal contagia todo mundo, mesmo as pessoas menos festivas se rendem ao clima de confraternização pelo final de mais um ano de trabalho e pela chegada do ano novo. O Natal se tornou um momento onde as sensibilidades afloram e nada melhor do que a música para dar vazão a esses sentimentos. Com o passar do tempo, muitos artistas consagrados estrangeiros – e outros poucos nacionais – gravaram temas natalinos. Alguns desses artistas estão na lista de favoritos dos Paralamas, como Nat King Cole, Skatalites, Beatles, Frank Sinatra, Elvis Costello, Van Morrison, Eric Clapton, entre outros.

Dentro dos Paralamas é praticamente Natal todo dia. Assim nos sentimos pois fazemos o que mais gostamos na vida e esse é o maior presente de todos. Inspirados por alguns artistas e bandas que gostamos muito, resolvemos gravar alguns clássicos natalinos numa versão paralâmica e assim contribuir com o alto astral desta grande confraternização. Esse é o nosso singelo presente para todos que acompanharam nosso trabalho nesse ano que termina. Esperamos que todo mundo se divirta e dance ao redor da árvore ao som do Natal dos Paralamas!

(por João Barone)

Noite Feliz

Jingle Bells

We wish you a Merry Christmas

Feliz Navidad

 

Max Everson
Por Max Everson 14/12/2018 - 11:37Atualizado em 14/12/2018 - 11:43

Indicado para entrar com o Cure para o Rock and Roll Hall of Fame nesta quinta-feira (13), Robert Smith celebrou a façanha da banda numa participação especial no programa “Debussy” dos apresentadores Mark Goodman e Alan Light da rádio americana SiriusXM.

Além de discutir a introdução no museu ao lado de artistas como Stevie Nicks, Radiohead e Def Leppard, o cantor anunciou que no primeiro semestre do ano que vem sai o primeiro álbum de estúdio do Cure desde “4:13 Dream”, de 2008.

“Acredito que em cerca de seis semanas nós iremos concluir o que será nosso primeiro álbum em mais de uma década. São momentos muito emocionantes para todos nós”, disse Smith. No entanto, não revelou o nome desse novo trabalho nem a previsão de lançamento do primeiro single.

Smith contou que foi motivado a gravar um novo álbum principalmente pelo contato com novas bandas que recrutou para o festival anual Meltdown, em Londres, o qual faz curadoria. “Ver a criatividade de todas esses novos grupos me inspirou a fazer algo novo também”, contou o músico. O evento britânico contou este ano com uma programação de 60 artistas em performances divididas ao longo de dez dias.

Em setembro o Cure já havia anunciado que entraria em turnê ao longo de 2019, que promete ser um ano repleto de novidades sobre a banda ícone dos anos 80.

 

Max Everson
Por Max Everson 11/12/2018 - 11:35Atualizado em 11/12/2018 - 11:36

Bandas de rock são normalmente refratárias à ideia de abordar o cancioneiro que festeja o Natal, até pelo fato de o rock em tese ser gênero musical de natureza intrinsecamente contestatória.

No Brasil, Os Paralamas do Sucesso quebra essa tradição com EP de repertório natalino que será lançado esta semana somente em edição digital.

Músicas como Noite feliz – versão em português da canção austríaca originalmente intitulada Stille nacht (Franz Gruber e Joseph Mohr, 1818) – ganham o toque de Bi Ribeiro (baixo), Herbert Vianna (voz e guitarra) e João Barone (bateria) neste primeiro disco de estúdio do grupo desde o álbum Sinais do sim (2017).

O repertório do Natal dos Paralamas também inclui o hit hispânico Feliz Navidad (1970), tema do compositor porto-riquenho José Feliciano vertido para o português por Ivan Lins com o título de Um feliz Natal e gravado pelo cantor carioca em álbum natalino de 1999.

« 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12 13