Ir para o Conteúdo da página Ir para o Menu da página
Carregando Dados...
4
* as opiniões expressas neste espaço não representam, necessariamente, a opinião do 4oito

Ainda os números do TSE, os vereadores cassados no sul e outras da coluna

Adelor Lessa
Por Adelor Lessa 03/08/2018 - 05:58Atualizado em 03/08/2018 - 09:07

Os números do TSE são mais um sinal de alerta. 

Mostram que o sul tem 751.604 eleitores. Praticamente 15% do eleitorado catarinense. É a terceira região com maior contingente eleitoral, atrás apenas, pela ordem, do vale do itajai e do norte.

Criciúma, maior cidade do sul, tem 145.486. eleitores É quase o dobro de Tubarão, segunda cidade da região, com 78.125 eleitores.

AMREC tem quase metade dos eleitores do sul - 318.106. AMUREL tem 277.517 e AMESC 155.981.

Criciúma é a sexta cidade do estado em número de eleitores. Atrás, pela ordem, de Joinville, Florianópolis, Blumenau, São José e Chapecó.

Fazendo um paralelo com arrecadação/receita, a região sul está na parte de baixo da “tabela de classificação” no estado. É uma das mais pobres.

Criciúma está em nono em arrecadação. Mas, já foi a quarta. Na década de 70 (faz apenas 40 anos). Nos anos 2.000 era sexto lugar.

Se dividir o valor arrecadado pelo número de habitantes, Criciúma cai ao numero 266. Só 29 municípios arrecadam menos. 

Ligando com a eleição, o sul tem um exercito de eleitores, com um dos maiores contingentes do estado, mas não consegue emplacar um candidato a governador, nem a vice. Por nenhum partido, em nenhuma chapa.

A mostrar que, a partir de janeiro estará fora do núcleo de poder do estado.

Por conseqüência - se já era difícil conseguir atenção do poder público para cá, a tendência é que fique ainda pior.


Acordo nacional

Logo que bateu o martelo e aceitou ser vice de Geraldo Alckmin, PSDB, na eleição presidencial, a senadora gaúcha Ana Amelia Lemos, PP, telefonou para o deputado Esperidião Amin, correligionário e amigo pessoal. Deu todos os detalhes das conversações.

Só não disse como o acordo nacional PP-PSDB vai influenciar composições nos estados. Mas, que vai influenciar, não resta a menor duvida.


Mãe Dinah

Politico do "primeiro time" do PSDB catarinense disse ontem para um prefeito do partido - "vai se repetir 2014, quando o PP veio conosco aos 45 do segundo tempo”.


A última

A direção estadual do PSDB convocou a executiva, prefeitos e deputados para reunião no domingo, 9h.

Em principio, para fechamento da ata. 

Mas, é provável que o comando do partido coloque em apreciação nova proposta de aliança.


As convenções

Amanhã e domingo, MDB, PR, PPS e DEM farão suas convenções para aprovar alianças e chapas.

Mas, PSD, PP e PSDB, que ja fizeram convenções, estão com suas atas abertas. Para negociar.

Serão dias longos!


A chapa

Maioria dos políticos graduados do PSD e de partidos que estão na sua aliança, querem aliança com o PSDB e a indicação do ex-prefeito Napoleao Bernardes como candidato a governador.

Merisio seria o vice.

O problema é que Merisio, PSD, resiste em mudar de posição (governador para vice) e Paulo Bauer não quer nem saber de conversar sobre a possibilidade de não sair candidato.


Perda-ganha

Se o PSD fechar aliança com o PSL (negociação está em andamento), deve perder pelo menos dois partidos da sua aliança - PDT (aliado de primeira hora) e PC do B(que não participa de aliança que tenha o PSDB).


O rumo do PSL

Durante o dia, ganharam corpo as especulações de bastidores sobre negociações no estado do PSL, partido de Bolsonaro, com MDB e PSD. Nos dois casos, era dito que o vereador Lucas Esmeraldino, de Tubarão, seria candidato a senador.

No fim da tarde, a direção estadual do PSL, presidida pelo próprio Esmeraldino, negou qualquer tipo de acordo e registrou que a intenção é sair com chapa pura.

Posição só será alterada por um grande palanque para Bolsonaro.


O cassado

Câmara de Criciúma não foi notificada ontem da decisão do juiz da comarca Renato Della Giustina, determinando o imediato afastamento do vereador Moacir Dajori, que teve mandato cassado pelo TRE, num processo que tramita desde 2013.

Dajori foi condenado no início do seu primeiro mandato de vereador. Ele já concluiu o mandato em 2016, disputou reeleição, e se reelegeu. E as sentenças contra ele nas varas civil e criminal continuam “tramitando”.


Cinco cassados

Em Sombrio, cinco vereadores tiveram os mandatos cassados, ontem, pelo TRE. Quatro do MDB, um do PSB.

A denúncia trata de fraude na questão da participação das mulheres na política.

Ainda cabe recurso.


Na nota do povo

Marcelo Ortmayer, Criciuma: ”Quando vão dar solução para o trânsito no término do anel contorno viário, atrás da Unesc, onde se encontram com a Avenida Universitária (que passa frente na frente do campus da Unesc)?”.

4oito

Deixe seu comentário