Ir para o Conteúdo da página Ir para o Menu da página
Carregando Dados...
4
* as opiniões expressas neste espaço não representam, necessariamente, a opinião do 4oito
Thiago
Por Thiago 20/08/2021 - 14:40Atualizado em 20/08/2021 - 15:23

Você sabia que um piloto de Criciúma já correu ao lado do postulante ao título da F1 Max Verstappen?

Jeff Giassi, piloto de simulador da Porsche, que chegou a conquistar um pódio na etapa do Endurance da Porsche Cup no final de semana passado, contou pra gente como foi sua experiência nas 24 horas de Spa-Francorchamps virtual, na qual correu pela equipe Red Line e foi parceiro de Verstappen e do alemão Gianni Vecchio, terminando na quinta colocação geral.

     

"O Max é um dos caras mais atenciosos e dedicados. Todos da equipe tem acesso à telemetria um do outro, que são os gráficos de pilotagem, é ali onde você analisa o que você pode melhorar, e a gente não só tinha acesso aos dados dele [Verstappen], como ele fazia questão de explicar. Onde estava melhor do que a gente, porque ele é o Max Verstappen (risos), ele explicava porque ele estava sendo mais rápido, o que ele estava fazendo, o que a gente podia fazer para melhorar. E em uma ou outra curva que alguém estava sendo melhor do que ele, ele tinha a humildade de estudar e trabalhar junto para ver o que podia evoluir", contou Jeff em entrevista ao @HoradeAcelerar.

Depois de uma semana em Interlagos, Giassi agora volta a se dedicar aos treinos no simulador, onde deve disputar a Porsche Cup Brasil virtual e em janeiro o campeonato mundial da Porsche eSports, onde compete desde 2020.

Thiago
Por Thiago 19/08/2021 - 11:19Atualizado em 19/08/2021 - 11:35

A Porsche Cup Brasil revelou em um evento em sua sede o novo carro para a temporada 2022: o Porsche 911 GT3 Cup - 992. O piloto criciumense André Gaidzinski esteve presente, acompanhado de sua namorada e chefe de equipe, Cintia Pieri, e trouxe detalhes do novo bólido.

Gaidzinski esteve presente no lançamento do 992 (Foto: Luca Bassani)

Lançado oficialmente na Alemanha em dezembro de 2020, o modelo tem câmbio sequencial de seis velocidades, sistema de troca de marcha 100% eletrônica, redução de 2,5kg do peso do sistema de troca de marchas, proporcionando maior precisão na mudança de marcha, além de maior velocidade e responsividade na alteração de marchas. Sobre o motor, o novo carro terá potência de 510 HP (25 a mais que na versão anterior) e um torque de 470 Nm.

"Ele é praticamente outro chassis, as rodas da frente são uma polegada mais larga. A suspensão dianteira deste carro chamou muito a atenção, porque são dois triângulos, não mais a suspensão McPherson, que é usado em carros de rua, isso dá muito mais estabilidade, o carro aponta muito melhor para fazer uma curva. Os faróis são de led, então dá até pra fazer corrida à noite", comentou Gaidzinski.

Cintia Pieiri, André Gaidzinski e Dener Pires, proprietário da categoria (Foto: Luca Bassani)

O 992 GT3 estreou este ano em algumas etapas do WEC, e esteve no campeonato alemão de GT, na Porsche Supercup e em alguns campeonatos regionais da Porsche, além de integrar o grid do DTM (campeonato de turismo alemão) para as próximas etapas.

Colaboração: Juliana Pamplona

Thiago
Por Thiago 16/08/2021 - 11:09Atualizado em 16/08/2021 - 11:13

A Porsche Cup esteve em Interlagos para a primeira etapa do campeonato de Endurance deste ano, que são as corridas de longa duração. E a equipe Farben, de Içara, esteve presente na prova que teve 300km de extensão, com o brasiliense Enzo Elias e o criciumense Jeff Giassi, a grande estrela do automobilismo virtual. A dupla conquistou o segundo lugar na classificação geral e ainda levaram a vitória na classe Trophy.

Foto: Luca Bassani

Largando de décimo, Enzo pulou para sexto na largada e entregou o carro em quinto, depois de ganhar a posição de Renan Pizii. No segundo stint, já com Jeff no comando, o carro #73 ultrapassou Werner Neugbauer e assumiu a quarta posição.

Vindo num bom ritmo, Giassi se aproximou de Thiago Camilo e disputou ferozmente a posição de pódio, até que o carro #7 de Dennis Dirani estaciona por problemas e em seguida o #1 de Camilo também fica lento na pista e é forçado a abandonar.

Já na segunda colocação, Enzo retomou o carro a um abismo de distância para o líder Guilherme Salas. Embora a vitória no geral ainda não tenha chego, a Farben venceu na classe Carrera Trophy e foi segundo na classe Sport, levando três troféus para casa.

“Estou muito feliz, demais. Os treinos foram bem difíceis, me adaptando com o carro. Não foi fácil e trabalhamos muito. Na tomada me achei um pouco melhor e depois de muito estudo e muita dedicação, inclusive horas e horas de análise de telemetria o esforço foi recompensado com essa performance muito boa na corrida”, comentou Giassi.

“Acho que nosso time mostrou o que tinha para mostrar na pista. Mostramos que estamos bem na categoria e no geral. Jeff foi muito bem e eu fiz o meu papel também. Somos concorrentes fortes no campeonato e isso ficou claro aqui hoje. Logo na largada conseguimos um grande posicionamento e daí para frente foi calculando o ritmo, diferença de tempo para os adversários etc. Foi muito difícil, pois num grid qualificado como este ficar entre os 5 primeiros o tempo todo é motivo de orgulho”, foi o que disse Enzo Elias.

Thiago
Por Thiago 12/08/2021 - 11:04Atualizado em 12/08/2021 - 11:14

No automobilismo de hoje muito se fala que o piloto tem cada vez menos influência no carro, já que as equipes, com seus engenheiros e vários computadores, tem muitos dados que são de extrema importância para atingir a melhor performance do carro, ajudado, claro, com o braço do piloto.

Esses dados é o que chamamos de telemetria, que são informações recebidas em tempo real através de diversos sensores que captam, além da velocidade bruta, temperatura, pressão, carga mecânica e aerodinâmica, aceleração, deslocamento, e mais diversos outros fatores. Na Formula 1, são centenas de sensores espalhados pelo carro, o que faz com que os membros das equipes saibam praticamente tudo o que está acontecendo dos boxes ou da fábrica, mesmo sem nem estar presentes numa corrida.

Na Stock Car, essa coleta de dados é um pouco diferente. Não existe de fato uma telemetria, que passa os dados em tempo real, por sinais de telefone, internet, etc., mas sim um Sistema de Aquisição de Dados, que são coletados por um cabo USB quando o carro está parado.

O @HoradeAcelerar conversou com o Tiago Cortez, engenheiro da equipe R.Mattheis, que explica tudo como funciona esse sistema. Confira o vídeo abaixo:

Thiago
Por Thiago 09/08/2021 - 20:03Atualizado em 09/08/2021 - 20:04
Foto: Instagram Aldoir Sette

Depois de conquistar a vitória no Velopark, o criciumense Bruno Smielevski, de 19 anos, fez mais um pódio no Império Endurance Brasil. Parceiro de Aldoir Sette, pilotando o carro MRX #7, a dupla fez uma boa participação nas 4 horas de Interlagos, pela categoria de protótipos P3.

Partindo de último lugar, após uma classificação atormentada por um problema na parte eletrônica do motor, Bruno fez uma excelente largada pulando para a liderança da categoria. Após aproximadamente 30 minutos de prova, uma das mangueiras do freio estourou e o piloto foi obrigado a fazer uma parada não planejada. "Ficamos 15 minutos parado e acabou nossa corrida", comentou Smielevski

Retornando na sexta colocação, a dupla teve que fazer uma prova de recuperação. Ultrapassou três carros para chegar em terceiro e conquistou mais um pódio para a equipe. "Fora o problema no freio, o nosso carro era o mais rápido na pista, era o que mais tinha ritmo".

O Endurance Brasil retorna mês que vem em Santa Cruz do Sul, mas Bruno deverá ficar de fora para se dedicar aos estudos.

Thiago
Por Thiago 06/08/2021 - 10:25Atualizado em 06/08/2021 - 10:57

Com a Formula 1 de férias, o final de semana contará com retorno da MotoGP, da Indy, Nascar e também a Stock Car voltando à Curitiba para uma segunda etapa consecutiva.

Uma das novidades da etapa brasileira será o traçado no anel externo do circuito paranaense, uma espécie de oval, que torna a pista uma das mais rápidas do Brasil, chegando a uma média de 185 km/h. Rubens Barrichello fará dupla com seu filho Dudu, numa homenagem de dia dos pais, e Pietro Fittipaldi fará sua estreia na categoria substituindo Tony Kanaan, que está nos Estados Unidos.

Foto: Duda Bairros/Vicar

Em contrapartida, os americanos, que são muito chegados nas pistas ovais, terão duas provas em traçados mistos. A Indy chega a Nashville e a Nascar em Watkins Glen. Enquanto a MotoGP fará uma rodada dupla na Áustria.

MOTOGP - GP ESTÍRIA

Sábado (07/08) - Classificação a partir das 9:10

Domingo (08/08) - GP Estíria às 9:00

Onde assistir: Fox Sports

STOCK CAR - CURITIBA

Sábado (07/08) - Classificação a partir das 14:00

Domingo (08/08) - Corrida 1 às 11:10

Domingo (08/08) - Corrida 2 às 11:48

Onde assistir: Band e SporTV

FORMULA INDY - NASHVILLE

Domingo (08/08) - GP de Nashville às 6:30

Onde assistir: TV Cultura

NASCAR - WATKINS GLEN

Sábado (07/08) - Corrida Truck Series às 13:30

Sábado (07/08) - Corrida Xfinity Series às 17:00

Domingo (08/08) - Corrida Cup Series às 16:00

Onde assistir: Fox Sports

Thiago
Por Thiago 02/08/2021 - 11:25Atualizado em 02/08/2021 - 11:27

O domingo começou em Hungaroring com um possível duelo entre Mercedes e Red Bull. Os alemães largavam na primeira fila com pneus médios e os austríacos logo atrás de macios, com a estratégia favorecendo mais a equipe de Max Verstappen.

Mas a chuva veio e mudou completamente a história deste GP que iria terminar o "primeiro turno" da temporada. Fazendo uma péssima largada, Bottas caiu de segundo para sexto, escorreu no asfalto molhado e fez um strike logo na primeira curva, que vitimou um terço do grid. Verstappen foi um dos afetados.

Créditos: Mark Sutton / Motorsport Images

Sobrando apenas 14 carros, a corrida recomeçou com pista seca. Todos os pilotos foram aos boxes para colocar pneus médios, com exceção de Lewis Hamilton que ficou parado para a formação do grid. Na volta seguinte, Lewis parou e assim retomou a corrida em último. Em uma pista muito difícil de ultrapassar, ficou preso atrás de Giovinazzi até colocar os pneus duros e assim iniciar seu show de ultrapassagens e voltas rápidas.

Verstappen, que ainda permanecia na corrida com um carro visivelmente avariado, ficou preso atrás de Ricciardo por praticamente 60 voltas e terminou apenas em 10º lugar. Já Hamilton conseguiu um pódio, e ainda dava para vencer a corrida, se não ficasse tanto tempo numa disputa com Fernando Alonso. A vitória foi para o francês Esteban Ocon, da Alpine, primeira vitória do piloto e da equipe na história, e Sebastian Vettel ficou com o segundo lugar.

Hamilton agora assume a liderança com 192 pontos, seis pontos à frente de Max Verstappen. A Formula 1 agora entra em férias e retorna apenas 29 de agosto no GP da Bélgica.

Thiago
Por Thiago 29/07/2021 - 14:10Atualizado em 29/07/2021 - 14:15

Esse final de semana inicia o segundo ato do grande embate do momento entre Lewis Hamilton e Max Verstappen. Depois de nove corridas marcadas por algumas disputas de pista, arrancada de Verstappen e perda de domínio da Mercedes, a Formula1 conheceu o primeiro ponto de virada dessa nova versão do filme Rush - que conta a história da rivalidade entre Niki Lauda e James Hunt.

Para quem não se lembra ou ainda não sabe da história, o enrosco entre os dois logo na primeira volta resultou num contato roda a roda, que tirou Max da prova. A batida foi bem forte e provocou revolta da Red Bull, que achou leve uma punição de dez segundos para Lewis. Hamilton venceu a prova e reduziu a distância, que era de 33 pontos, para apenas oito.

Hungaroring deverá ser o palco do início dessa segunda parte do campeonato. Hamilton é o maior vencedor nessa pista, são oito vitórias em 14 corridas disputadas. A Red Bull parece estar com um carro mais veloz, mas em uma pista com muitas curvas, a Mercedes pode se sobressair. Veremos o que o Grande Prêmio da Hungria nos reserva.

GP HUNGRIA - HUNGARORING

Sexta-feira - Treino Livre 1 às 6:30

Sexta-feira - Treino Livre 1 às 10:00

Sábado - Treino Livre 3 às 7:00

Sábado - Classificação às 10:00

Domingo - GP da Hungria às 10:00

Onde assistir: Band e BandSports

Thiago
Por Thiago 26/07/2021 - 15:32Atualizado em 26/07/2021 - 15:39

Em 2012, o Comitê Olímpico Internacional reconheceu a FIA como uma federação esportiva e incluiu o automobilismo como um esporte possivelmente olímpico, assim como o motociclismo. A cláusula que impedia que esportes à propulsão de motor fossem considerados olímpicos foi revogado em 2007.

Nas próprias olimpíadas de Londres, o automobilismo chegou a ser cogitado a ingressar nos jogos, mas o então presidente do COI, Jacques Rogge, afirmou que "o conceito que temos é que os Jogos são competições entre atletas e não equipamentos", que é uma discussão bastante válida.

Inclusive na própria Formula 1 se questiona o quanto de influência um piloto tem em proporção ao carro. Todos os atletas da categoria estão em um nível técnico altíssimo e deveriam competir de igual para igual, e não haver uma dominância tão discrepante.

Da mesma forma que esportes olímpicos também tem influência não-humanas, como os cavalos nos esportes equestres, as bicicletas no ciclismo, que podem ter variados conceitos aerodinâmicos, e os trenós do bobsled (jogos de inverno), que são praticamente carros sem motor, só usando a força da gravidade, mas que também entram na questão de equipamentos desenvolvidos para ter melhor aerodinâmica e um peso ideal para atingir a máxima velocidade de descida.

Outra situação que entra é a de o esporte ter sua própria força sozinha, sem nunca ter precisado do auxílio de um evento grandioso, assim como o futebol, que apenas atletas sub-23 participam. De um modo geral, não existe interesse dos grandes pilotos participarem de uma competição olímpica, visto que já estão muito consolidados no esporte e tem um alto índice de investimento de empresas do mundo inteiro.

Mas o principal fator que impede que tudo isso aconteça é a Carta Olímpica, que indica que a modalidade precisa ser praticada em pelo menos 75 países e quatro continentes diferentes, e mulheres de 40 países e três continentes. E não existe uma categoria específica que preencha todos estes requisitos, visto que cada competição tem um regulamento diferente, com regulações de carros distintos. Fora que também não existe muitas competições femininas, o que descartaria completamente a entrada do esporte nos jogos.

A única maneira de o esporte à motor se tornar parcialmente viável seriam com carros de modalidade única, como os de Formula 3 e F4, ou até mesmo migrar para o kartismo.

Lógico que para o amante da velocidade, seria interessantíssimo ver os grandes pilotos defenderem as cores de seu país. Já imaginou, por exemplo, Senna e Piquet representando o Brasil e disputando medalhas?

Thiago
Por Thiago 19/07/2021 - 13:42Atualizado em 19/07/2021 - 13:59

A Porsche Cup e a Copa Truck foram os grandes destaques do automobilismo nacional neste final de semana. E, claro, não pôde faltar nossos representantes da casa.

Em Interlagos, André Gaidzinski conquistou dois pódios em sua categoria, com dois quartos lugares – vale lembrar que o pódio na Porsche Cup é composto por cinco pilotos – além de ter largado na pole position na corrida de domingo.

Luca Bassani

Ele começou o sábado com uma batida forte no treino classificatório, mas ainda conseguiu fazer o 10º melhor tempo. E largando em primeiro no domingo, depois do grid invertido, se envolveu em um toque com Raijan Mascarello, que o levou para a oitava posição no geral.

“Infelizmente, participei de um acidente, o que me fez perder algumas posições. Poderia ter chegado mais para frente, mas nós temos que comemorar que pelo menos ficamos na pista depois do acidente que teve”, contou o criciumense. A surpresa, no entanto, foi que a vitória ficou com o ator da Globo Caio Castro, que vem em sua temporada de estreia na categoria.

Danilo Alamini, piloto da Copa Truck, disputou mais duas etapas no circuito de Cascavel. Ele levou dois troféus para casa, com um segundo lugar no sábado e um terceiro lugar no domingo, fazendo uma ótima corrida de recuperação depois de ter largado em último, por causa de uma batida na primeira corrida do dia.

“Estou muito feliz em conseguir novamente pegar um pódio e representar a minha cidade, o meu estado. Poderia ter levado mais um troféu pra casa, mas já está ótimo”, celebra Danilo.

A Equipe Farben, representada pelo piloto Enzo Elias, também teve seu momento de glória nesse domingo na Porsche Carrera Cup 4.0. Depois de ficar em sexto no sábado, ainda sofrendo de problemas no carro desde a etapa de Curitiba – quando se envolveu em toque com Pedro Aguiar -, Enzo conquistou o segundo lugar no domingo.

“A gente tinha um ritmo forte no começo, chegando no Werner [Neugebauer]. Mas na relargada ele teve vantagem e eu fui no instinto. Depois comecei a ter problemas com a traseira do carro, ficando bem solto. Felizmente consegui me defender e terminar em segundo, voltando a pontuar bem no campeonato”, conta o piloto como foi a corrida.

Thiago
Por Thiago 15/07/2021 - 12:00Atualizado em 15/07/2021 - 17:46

2022 será um ano diferente para a Formula 1. Isso porque o regulamento terá uma drástica mudança que deve criar uma nova era na categoria.

Na manhã desta quinta-feira, foi apresentado o conceito dos novos carros para o ano que vem, priorizando um alto corte de gastos e um modelo padronizado, algo próximo da Formula Indy.

A primeira novidade é o 'efeito solo'. Banido no início dos anos 2000 por questões de segurança, o sistema gera downforce na parte inferior do carro, dando estabilidade e a mais pura velocidade de um carro de Formula 1. Desta maneira, todos os outros artifícios criados para amenizar este efeito, como as asas e a estrutura lateral serão simplificadas.

 

 

Nota-se também que o bico e a asa dianteira não são as mesmas em todas as fotos, portanto as equipes poderão fazer algumas alterações na questão aerodinâmica.

Sobre a questão dos motores, que deve fazer a diferença para os carros do ano que vem, eles serão congelados até 2025, quando a configuração atual dos V6 Turbo Híbrido será substituído. Segundo o ex-engenheiro de motores da Renault, o brasileiro Rico Penteado, em entrevista ao site Motorsport.com, "2022 será muito importante para definir o campeonato dos próximos três. Quem ganhar em 2022 provavelmente vai ganhar 2023, 2024 e talvez 2025".

Thiago
Por Thiago 12/07/2021 - 11:21Atualizado em 12/07/2021 - 11:22

A Formula 1 vem testando novos formatos de treino classificatório para substituir o atual Q1, Q2 e Q3. Em 2016, por exemplo, foi implantado um sistema eliminatório que ia excluindo os pilotos com a volta mais lenta a cada 90 segundos, e que foi banido após duas etapas. Desde então, a classificação atual consiste em três sessões, na qual ao término de cada uma delas, cinco pilotos são eliminados, até sobrar os dez primeiros que disputam a pole position.

Esse formato não irá mudar, mas será acrescentado um novo modelo para determinar o grid de largada: são as chamadas 'Corridas de Classificação'.

Ela será realizada no sábado e consiste em uma corrida curta, com cerca de ⅓ da quilometragem da prova oficial, sem troca de pneus obrigatória. O primeiro colocado ganha 3 pontos, o segundo, 2, e o terceiro, 1. O resultado dessa corrida vai servir como definição para grid do GP no domingo.

Com isso, o treino classificatório com formato tradicional passa a ser realizado na sexta-feira, e define a posição de largada de cada um na 'minicorrida' de sábado.

O novo sistema já inicia neste final de semana em Silverstone, e ainda será testado em Monza e possivelmente em Interlagos.

CRONOGRAMA RESUMIDO

SEXTA-FEIRA: Treino livre 1 (60 minutos) e Classificação para a 'minicorrida' (com Q1, Q2 e Q3);

SÁBADO: Treino livre 2 (60 minutos) e Corrida classificatória (100km);

DOMINGO: Corrida de distância completa.

Thiago
Por Thiago 08/07/2021 - 10:16Atualizado em 08/07/2021 - 11:08

Sempre um dos principais momentos do campeonato, as corridas da Stock Car em Cascavel são aguardadas pelos pilotos como um dos maiores desafios do ano. Em um traçado de 3.058 metros que tem entre suas características uma sequência de retas e curvas de alta e média velocidade, onde está inserida a famosa Curva do Bacião, a pista paranaense ocupa um lugar especial no panteão de desafios de pilotos e equipes: vencer ou fazer a pole em Cascavel tem sabor especial.

Créditos: Duda Bairros/Stock Car

“É lá também onde os Stock Cars atingem altos níveis de força G lateral por mais tempo, exigindo um prolongado esforço físico do piloto”, destaca o engenheiro Eduardo Bassani, da equipe Full Time. “Embora seja a pista na qual o acelerador é o grande protagonista, Cascavel não é o traçado onde os Stock Cars chegam às suas maiores velocidades. Essa marca pertence a Goiânia e Interlagos, onde os carros margeiam os 260km/h nas retas principais”, observa.

STOCK CAR - CASCAVEL - TRANSMISSÃO: BAND, SPORTV E YOUTUBE

Sexta-feira, 9 de julho

15h55 – 16h05 – Shakedown

Sábado, 10 de julho

09h00 – 10h10 – Treino livre 1

12h05 – 13h15 – Treino livre 2

15h10 – 15h55 – Classificação

Domingo, 11 de julho

11h00 – 11h10 – Warm up

12h10 – Corrida 1 (30 minutos + 1 volta)

12h48 – Corrida 2 (30 minutos + 1 volta)

Thiago
Por Thiago 05/07/2021 - 10:02Atualizado em 05/07/2021 - 11:41

Esse é o placar de voltas lideradas em Red Bull Ring nessas duas últimas semanas. Max Verstappen vive um momento de Hamilton, num domínio absoluto, e que pela primeira vez deixou o britânico vulnerável na briga pelo título.

Duas vitórias perfeitas, sob festa da grande onda laranja, inclusive uma das poucas torcidas de pilotos que eu já vi em toda a minha vida. Acredito que apenas Valentino Rossi seja comparável. Público de 132 mil pessoas presentes na Áustria, recorde do ano, na casa da Red Bull, para verem seu piloto conquistar sua quarta vitória na pista, recordista em Spielberg.

© Getty Images

Se por um lado é festa, do outro um caos. Hamilton saiu de lá apenas em quarto lugar, atrás do companheiro de equipe e a mais de 20 segundos de Lando Norris, jovem piloto da McLaren. Um final de semana para esquecer.

Já são 32 pontos de vantagem do holândes, mais de uma vitória de diferença.

Depois do sétimo título, Michael Schumacher também sofreu do mesmo mal. Viveu seu melhor ano em 2004, conquistando vitórias e pódios em praticamente todas as provas. E em 2005, um tal de Fernando Alonso apareceu para deixar o alemão sem jeito.

Estamos quase na metade da temporada, e, ao que tudo indica, esse ano parece já ter dono.

Thiago
Por Thiago 01/07/2021 - 09:45Atualizado em 01/07/2021 - 14:51

A Formula 1 chega mais uma vez ao circuito de Spielberg, dessa vez para o GP da Áustria, diferente de semana passada quando o nome era GP da Estíria, mas que era na mesma pista. 

Em 2002, foi nessa pista que aconteceu a clássica cena do "Hoje não, hoje sim!", frase mais marcante de Cleber Machado em sua trajetória narrando F1, em que Rubens Barrichello deixa Michael Schumacher ultrapassar na linha de chegada, uma das situações mais vergonhosas da história da categoria. Nessa época, o circuito ainda se chamava A1-Ring e em 2004 sairia do calendário por problemas financeiros da antiga dona.

Circuito de Red Bull Ring

Em 2008, a Red Bull comprou o autódromo, gastando 70 milhões de Euros para fazer a reforma e no ano seguinte a pista retornou a ativa. Em 2014, a Formula 1 recolou o GP da Áustria no calendário.

A pista hoje, é uma das mais curtas do calendário, com 4.318 metros e 10 curvas, pouco mais de um minuto é necessário para completar uma volta.

PROGRAMAÇÃO:

Sexta-feira (02/07) - Treino Livre 1 às 6:30 (BandSports)

Sexta-feira (02/07) - Treino Livre 2 às 10:30 (BandSports)

Sábado (03/07) - Corrida 1 Formula 3 às 5:35 (BandSports)

Sábado (03/07) - Treino Livre 3 às 7:00 (BandSports)

Sábado (03/07) - Classificação a partir das 10:00 (BandSports)

Sábado (03/07) - Corrida W Series às 11:30 (SporTV)

Sábado (03/07) - Corrida 2 Formula 3 às 12:45 (BandSports)

Domingo (04/11) - Corrida 3 Formula 3 às 6:05 (BandSports)

Domingo (04/11) - GP da Áustria às 10:00 (TV Band)

No @HoradeAcelerar no Instagram, você confere a outras programações do final de semana.

Thiago
Por Thiago 29/06/2021 - 10:34Atualizado em 29/06/2021 - 10:36

O brasiliense Enzo Elias, piloto da equipe içarense Farben, fez uma excelente prova de recuperação neste domingo na Porsche Cup em Curitiba.

Ele começou o sábado com a sexta posição no grid e fez uma excelente largada na primeira corrida, pulando para quarto. Mal havia completado a primeira volta e se envolveu em um acidente com Pedro Aguiar, que demorou demais para frear na curva 1 e jogou seu carro em cima do #73 da Farben.

Foto: Luca Bassani

Os danos causados no acidente provocaram o abandono de ambos os pilotos. “Tomamos um toque logo na largada, um toque não, uma bela de uma pancada e comprometeu o resto da nossa corrida. Infelizmente jogo essa corrida fora, era muito importante para o campeonato, já tinha recuperado duas posições na largada”, comentou o piloto.

No domingo, largando apenas na 18ª colocação, devido a sua posição final na prova 1, ganhou seis posições na primeira volta. No decorrer, foi escalando o pelotão, também se aproveitando de punições e erros de outros pilotos até chegar na sétima colocação.

“Foi uma boa corrida, a gente conseguiu salvar bons pontos. A infelicidade de ontem comprometeu o resultado de hoje. Nem todo final de semana é de vitória”, destacou Enzo, que foi o piloto que mais ganhou posições na segunda prova, 11 ao todo.

O brasiliense, que era o líder do campeonato da Carrera 4.0 em Velocittá, agora cai para quinto. A Porsche retorna dia 17 de junho em Interlagos.

Thiago
Por Thiago 28/06/2021 - 10:05Atualizado em 28/06/2021 - 12:11

Final de semana terminou positivo para o criciumense André Gaidzinski, que saiu de Curitiba, na segunda etapa da Porsche Cup, com dois troféus na conta. 

Mas André não teve um começo muito bom. Ele foi apenas o 17º colocado na classificação, ficando de fora do Top-10, diferente do bom resultado em Velocittá. "Ficamos lá atrás no pelotão e tivemos que buscar (o resultado). Ou seja, foi um trabalho, aquela coisa de estar ultrapassando e buscando o nosso lugar, que é lá na frente", comentou o piloto.

Na prova de sábado, Gaidizinski foi escalando o grid até chegar na décima posição, que também lhe concedia o quinto lugar na categoria GT3 3.8 Sport. Como o pódio é composto pelos cinco primeiros colocados, primeiro troféu do final de semana para galeria do criciumense.

Foto: Luca Bassani

No domingo, outro grande resultado. Largou em décimo, se manteve no top-10 por toda a prova, e após um enrosco entre Leonardo Sanches e Ricardo Fontanari, conseguiu terminar em nono no geral, o terceiro lugar em sua categoria. Mais um troféu na conta.

“O final de semana foi com um saldo bastante positivo, consegui buscar posições e terminar no Top 10 geral nas duas corridas, coroando com o terceiro lugar na corrida deste domingo”. O criciumense agora tem três pódios acumulados em quatro corridas disputadas e ocupa a sexta colocação na classe Sport.

Thiago
Por Thiago 25/06/2021 - 09:12Atualizado em 25/06/2021 - 10:32

Formula Feminina? Sim, existe. A W Series teve sua estreia em 2019 como uma forma de dar mais oportunidades para mulheres no automobilismo. Uma categoria bem equilibrada, com todos os carros iguais (Formula 3, mesmo monoposto utilizado pela F-Regional) e seletiva para participar da competição.

Divulgação: W Series

Este ano teremos uma representante brasileira na disputa, a catarinense de Caibi, Bruna Tomaselli, de 23 anos. Ela já disputou diversos campeonatos pelo Brasil e também passou pela USF2000, uma das catogorias de base da Formula Indy. Em 2020, participou do Next Season, um reality show da equipe KTF, em que o prêmio seria uma vaga na Stock Light, e também participou do Império Endurance Brasil, conquitando um pódio. Pela primeira vez na carreira, participa de um campeonato a nível mundial. "Fizemos a pré-temporada em País de Gales. Foram vários dias de testes, já com o carro que vamos correr o campeonato, e eu fui muito bem", destacou a piloto em entrevista ao @HoradeAcelerar.

Ela também contou como foi passar pela seletiva da W Series. "Eu e mais 14 ou 15 meninas fomos para Almeria, na Espanha, em setembro de 2019. Foram três dias de testes, éramos divididas em dois grupos, um andava de manhã e outro à tarde, e lá tínhamos que dar o melhor na pista, tinha muito trabalho com o engenheiro, alguns trabalhos físicos. Então eles avaliaram tudo, não só o melhor tempo de pista, mas a evolução do piloto. E um mês depois eles deram o resultado".

A W Series corre em suporte à Formula 1 e inicia neste sábado às 10:30 no circuito de Red Bull Ring, na Áustria, com transmissão do SporTV.

Confira a entrevista completa abaixo:

 

Thiago
Por Thiago 24/06/2021 - 09:34Atualizado em 24/06/2021 - 11:18

A Porsche Cup estará de volta neste sábado, na etapa de Curitiba. Nossos representantes da casa estarão mais uma vez na disputa, o piloto André Gaidzisnki correndo pela categoria GT3 3.8 e a equipe Farben, de Içara, representada por Enzo Elias na Carrera Cup 4.0.

Depois de conquistar um pódio na segunda corrida de Velocittá, Gaidzinski espera repetir a dose no circuito paranaense. "Estamos brigando por dois pódios, tanto na primeira quanto na segunda corrida. Não só na nossa categoria GT3 Sport, mas na geral também. A gente tem condições para isso", comenta o criciumense. Ele também vem mostrando grande evolução na classificação, já que esteve entre os dez primeiros na etapa de Mogi Guaçú.

André Gaidzinski / Foto: Luca Bassani

Já a equipe de Içara chega com um objetivo mais ambicioso, já que eles são os líderes do campeonato e vem de dois pódios na primeira etapa. E Enzo tem boas lembranças da pista, visto que em 2019 foi fundamental para que conquistasse o título da GT3. "Naquele ano, a gente foi muito rápido lá, brigamos pela pole position e ganhei a primeira corrida no sábado. E vou brigar de novo lá, sei que a gente tem boas chances", comentou o piloto brasiliense.

Enzo Elias Farben / Foto: Luca Bassani

Confira os horários da Porsche Cup para não perder nada! Lembrando que as transmissões acontecem na Band, SporTV e no Youtube da Porsche Cup Brasil.

Sábado, 26 de junho

09:15 – 09:30 – Classificação –  CARRERA 4.0

09:45 – 09:55 – Classificação (Top 10) –  CARRERA 4.0

10:05 – 10:20 – Classificação –  GT3 3.8

10:35 – 10:45 – Classificação (Top 10) –  GT3 3.8

13:22 – 13:50 – Corrida 1 – (25 min + 1 volta) –  CARRERA 4.0

14:10 – 14:38 – Corrida 1 – (25 min + 1 volta) – GT3 3.8

Domingo, 27 de junho

14:22 – 14:50 – Corrida 2 / Race 2 – (25 min + 1 volta) –  CARRERA 4.0

15:10 – 15:38 – Corrida 2 / Race 2 – (25 min + 1 volta) –  GT3 3.8

Thiago
Por Thiago 21/06/2021 - 09:45Atualizado em 21/06/2021 - 10:58

Schumacher x Hakkinen, Alonso x Schumacher, Hamilton x Massa, Alonso x Vettel, Hamilton x Rosberg, Vettel x Hamilton... Foram tantos duelos na Formula 1 desde o início dos anos 2000 que fica complicado de avaliar onde está, na história, o grande duelo de momento entre um heptacampeão e um jovem talento em em seu nível mais alto.

O único que mais se aproxima é o embate de 2006. Schumacher, sete vezes campeão do mundo e em reta final de carreira, contra Alonso, um jovem espanhol que havia conquistado o título em 2005. A diferença, neste caso, é que o espanhol dominou a primeira metade de campeonato, e a Ferrari só foi começar a reagir a partir do GP dos Estados Unidos, inclusive com Felipe Massa tendo forte colaboração auxiliando o alemão. Tanto que desde aquele momento, Alonso só venceu uma prova, e Schumacher chegou a ser líder por uma corrida, mas perdeu na última etapa, no Brasil.

Foto: AFP

Agora, o momento é outro. Hamilton continua o mesmo dos sete títulos, e Verstappen, com um carro também muito competitivo, conseguindo brigar por poles e vitórias, travam um duelo histórico desde a primeira etapa. Diferente do duelo de 2006, não existe um domínio claro de uma equipe em momentos distintos, mas uma guerra declarada entre Red Bull e Mercedes, que vai ser decidida não apenas nas pistas, mas no emocional, psicológico e mental, quase como Hunt x Lauda no filme Rush (sem que ninguém se acidente, claro).

O campeonato deste ano anda tão disputado que até o GP da França, que tem um dos piores circuitos do calendário, sempre corridas mornas por lá, foi bem movimentada. Verstappen venceu, e ainda contou com uma revanche do que aconteceu em Barcelona, uma vitória na estratégia, que deixou Toto Wolff, chefe de equipe da Mercedes, desconcertado. Hamilton liderou a maioria das voltas em Paul Ricard, mas em nenhum momento esteve claro que iria vencer, o oposto do que vinha acontecendo nas corridas anteriores.

1 2 3