Ir para o Conteúdo da página Ir para o Menu da página
Carregando Dados...
* as opiniões expressas neste espaço não representam, necessariamente, a opinião do 4oito
Por João Nassif 02/01/2022 - 00:01

Faltam 324 dias para o início da Copa do Mundo no Catar

Apesar do sucesso da competição, várias críticas foram feitas à fórmula de disputa. Cada grupo tinha dois cabeças de chave que não se enfrentavam, assim como as outras duas seleções também não se enfrentavam. 
Com isso ao invés de cada seleção fazer três jogos num turno completo, cada uma faria apenas dois jogos. Os cabeças de chave foram definidos pelo ranking da FIFA à época e ficaram assim:

Grupo 1 – Brasil e França
Complementação do Grupo: Iugoslávia e México

Grupo 2 – Hungria e Turquia
Complementação: Alemanha Ocidental e Coréia do Sul

Grupo 3 - Áustria e Uruguai
Complementação: Escócia e Tchecoslováquia

Grupo 4 – Inglaterra e Itália
Complementação: Bélgica e Suíça

Cada grupo teve duas seleções classificadas compondo as quartas de final e daí em diante confrontos diretos até a final. Os perdedores das semifinais disputaram o 3º lugar.

Um gol entre tantos na Copa da Suíça
Foto: Acervo Estadão

O Mundial da Suíça teve a maior média de gols registrada até hoje, principalmente pelas goleadas registradas em todos os jogos do Grupo 2 que além de Turquia e Hungria ainda teve a participação da Coréia do Sul e da Alemanha Ocidental. 

Deste grupo saíram os dois finalistas da Copa, Alemanha Ocidental e Hungria e a exemplo do que havia ocorrido no Mundial anterior o final foi surpreendente. A Alemanha Ocidental que havia sido massacrada pelos húngaros na primeira fase venceu de virada o jogo que definiu a seleção campeã. 

Por João Nassif 01/01/2022 - 00:01

A Copa do Mundo de 1954 foi a primeira em solo europeu depois da segunda guerra mundial. Como a Suíça havia ficado neutra, sofreu pouco com a guerra, tinha sua economia intacta e por isso foi escolhida para sediar o V Mundial. 

1954 era o ano do 50º aniversário da FIFA e nada melhor que a competição máxima do futebol fosse realizado no país sede da entidade. A Suíça foi escolhida como anfitriã no congresso da FIFA de 1946. Pela primeira vez a Copa teve cobertura da televisão e foram cunhadas moedas para comemorar o evento.

Foi batido um recorde de inscrições para a disputa das eliminatórias, com 38 seleções disputando as 14 vagas restantes. O Uruguai, último campeão e a Suíça, país sede estavam automaticamente classificadas. 

Em virtude da deficiência dos correios as inscrições da Índia, Peru, Vietnã, Bolívia, Costa Rica, Cuba e Islândia chegaram com atraso e a FIFA não permitiu que esses países participassem das eliminatórias. A Argentina novamente não se inscreveu e as novidades foram o Egito, Japão, Coréia do Sul e China. 

Espanha e Suécia que disputaram o turno final em 1950 não se classificaram para o Mundial da Suíça. Os suecos foram eliminados pela Bélgica e a Espanha pela Turquia. A eliminação dos espanhóis deu-se por sorteio. No primeiro jogo vitória da Espanha em Madrid, vitória da Turquia em Istambul e no terceiro jogo empate em Roma. Não houve novo jogo, no sorteio deu Turquia. 

Os demais classificados foram aparecendo. Alemanha Ocidental, Inglaterra e Escócia que desta vez resolveu participar, França, Áustria que venceu Portugal por 9x0, Hungria, Checoslováquia e Iugoslávia pelo lado europeu. Das Américas, México e Brasil e da Ásia a Coréia do Sul. 

Estavam definidas as 16 seleções que participariam da Copa.


 

Por João Nassif 31/12/2021 - 00:01

Faltam 326 dias para o início da Copa do Mundo no Catar

GOLEIROS

Moacir BARBOSA (Vasco da Gama-RJ
Carlos José CASTILHO (Fluminense-RJ)

ZAGUEIROS
AUGUSTO da Costa (Vasco da Gama-RJ)
BIGODE-João Ferreira (Flamengo-RJ)
JUVENAL Amarijo (Flamengo-RJ)
NENA-Olavo Rodrigues Barbosa (Internacional-RS)

Nena

LATERAL
NILTON SANTOS (Botafogo-RJ)

MEIO CAMPISTAS
ALFREDO Ramos dos Santos (Vasco da Gama-RJ
José Carlos BAUER (São Paulo-SP)
DANILO Alvim (Vasco da Gama-RJ)
ELY do Amparo (Vasco da Gama-RJ)
Alfredo Eduardo Ribeiro Mena Barreto de Freitas NORONHA (São Paulo-SP)
RUY Campos (São Paulo-SP)
ZIZINHO-Thomaz Soares da Silva (Flamengo)

ATACANTES
ADÃOZINHO-Adão Nunes Dornelles (Internacional-RS)
ADEMIR Menezes (Vasco da Gama-RJ)
BALTAZAR-Osvaldo da Silva (Corinthians-SP)
CHICO-Francisco Aramburu (Vasco da Gama-RJ)
Albino FRIAÇA Cardoso (São Paulo-SP)
JAIR da Rosa Pinto (Palmeiras-SP)
MANECA-Manuel Marinho Alves (Vasco da Gama-RJ)
Francisco RODRIGUES (Palmeiras-SP)
 

Por João Nassif 30/12/2021 - 00:01

Com as desistências da França, Bélgica e Romênia, que haviam participado dos mundiais anteriores, o Brasil se tornou o único país do mundo a enviar sua seleção para todas as edições Copas do Mundo, marca que dura até os dias de hoje.

Brasil 7x1 Suécia, Brasil 6x1 Espanha foram as duas maiores goleadas da seleção em Copas do Mundo.

A vitória do Uruguai por 8x0 sobre a seleção da Bolívia foi a maior goleada de Copa de 1950.

Inventores do futebol os ingleses participaram em 1950 pela primeira vez de uma Copa do Mundo. E sofreram uma derrota humilhante que se tornou a maior zebra da história das Copas. Os ingleses perderam para uma seleção amadora dos Estados Unidos por 1x0 gol de Gaetjens, nascido no Haiti. A seleção norte americana era formada apenas por imigrantes.

Pouco mais de um mês antes do início do Mundial a seleção brasileira enfrentou o Uruguai pela Copa Rio Branco. Na primeira partida os uruguaios venceram por 4x3 no Pacaembu. No segundo jogo em São Januário o Brasil venceu por 3x2 e no jogo desempate, também no Rio de Janeiro venceu por 1x0 ficando com a Taça e com o aviso do “perigo” uruguaio.

Torcida cantando nas arquibancadas do Maracanã

Enquanto o Brasil goleava a Espanha a torcida cantava a marchinha “Touradas em Madrid”, composta por João de Barro, o Braguinha em 1938.

As quase 200 mil pessoas que foram ao Maracanã assistir a final da Copa representava quase 10 por cento da população do Rio de Janeiro. Seria o maior público da história do futebol se não houvesse oficialmente 173.850 pagantes. Com isso, o maior público oficial em um jogo de futebol foi de 183.341, também no Maracanã na partida entre Brasil e Paraguai pelas Eliminatórias da Copa de 1970.

O capitão do Uruguai, Obdúlio Varela, disse numa entrevista: “Não gostei de ver aqueles 200 mil torcedores tristes; não gostei de ver o Rio de Janeiro às escuras e sem carnaval. É a vida. Era campeão, no hotel em que estávamos e não senti uma total alegria pelo feito”.  


 

Por João Nassif 29/12/2021 - 00:01

Faltam 328 dias para o início da Copa do Mundo no Catar

BOLÍVIA: Mario Pretto (ITA)
Nascimento: 07/10/1915 – Schio (ITA)
Falecimento: 02/04/1984

BRASIL: Flávio Costa
Nascimento: 14/09/1906 – Carangola-MG
Falecimento: 22/11/1999 – Rio de Janeiro-RJ

CHILE: Arturo Bucciardi
Nascimento: 11/04/1914 – La Granja (CHI)
Falecimento: 08/12/1970

ESPANHA: Guillermo Eizaguirre
Nascimento: 17/05/1909 – Sevilha (ESP)
Falecimento: 05/10/1986 – Madrid (ESP)

ESTADOS UNIDOS: William “Bill” Jeffrey (SCO)
Nascimento:03/08/1892 – Edimburgo (SCO)
Falecimento: 07/01/1966 – Nova Iorque (USA)

INGLATERRA: Walter Winterbottom
Nascimento: 31/03/1913 – Oldham (BGR)
Falecimento: 16/02/2002 – Inglaterra (GBR)

ITÁLIA: Ferruccio Novo
Nascimento: 22/03/1897 – Turim (ITA)
Falecimento: 08/04/1974 – Laigueglia (ITA)

IUGOSLÁVIA: Milorad Arsenijevic
Nascimento: 06/06/1906 – Semêndria (SRB)
Falecimento: 18/03/1987 – Belgrado (SRB)

MÉXICO: Octavio Vial
Nascimento: 26/12/1917 – México
Falecimento: 17/01/1989 – México

Fleitas Solich, tri campeão carioca com o Flamengo, 1953,1954,1955

PARAGUAI: Manuel Fleitas Solich
Nascimento: 30/12/1900 – Assunção (PAR)
Falecimento: 24/06/1984 – Rio de Janeiro-RJ

SUÉCIA: George Raynor (ENG)
Nascimento: 13/01/1907 – Hoyland (GBR)
Falecimento: 24/11/1985 – Buxton (GBR)

SUIÇA: Franco Andreoli
Nascimento: 02/12/1915 – Suíça 
Falecimento: 05/02/2009 – Suíça 

 URUGUAI: Juan Lopez
Nascimento: 15/03/1908 – Montevideo (URU)
Falecimento: 04/10/1983 – Montevideo (UR)

/
 

Por João Nassif 28/12/2021 - 07:29 Atualizado em 28/12/2021 - 07:29

Faltam 329 dias para o início da Copa do Mundo no Catar

SELEÇÕES: 13
PERÍODO: 24/06 a 16/07 
SELEÇÃO ESTREANTE: 01 (Inglaterra)

JOGOS: 22
GOLS: 88 (média – 4)
ARTILHEIRO: Ademir (BRA) – 08 gols
GOLS CONTRA: Jose Parra Martinez (ESP) (Espanha p/ Brasil)

Ademir de Menezes artilheiro do Mundial

PÚBLICO TOTAL: 1.045.246 (média – 47.511)
EXPULSÕES: Não houve

CAMPEÃO: Uruguai
VICE-CAMPEÃO: Brasil 
3º COLOCADO: Suécia
4º COLOCADO: Espanha

ELIMINATÓRIAS
SELEÇÕES: 21
JOGOS: 29
GOLS: 137 (média – 4,72)
ARTILHEIROS: Jack Rowley (ENG), Zeljko Cajkovski (IUG), Luís de la Fuente, Horácio Casarin (MEX), Karl-Erik Paknér (SWE)– 05 gols

Por João Nassif 27/12/2021 - 00:01

Faltam 330 dias para o início da Copa do Mundo no Catar

A MAIOR ZEBRA DA IV COPA    

29/06 – Estados Unidos 1x0 Inglaterra
LOCAL: Independência (Belo Horizonte)
ESTADOS UNIDOS: Borghi, Keough, Maca; Bahr, Colombo, McIlvenny, John Souza; Gaetjens; Pariani, Ed Souza, Wallace. TEC: Bill Jeffrey 
INGLATERRA: Williams, Aston, Ramsey; Wright, Dickinson, Hughes; Mortensen, Bentley, Finney, Mannion, Mullen TEC: Walter Winterbotton 

GOL
Estados Unidos: Gaetjens 38’

ÁRBITRO: Generoso Dattilo (ITA)

Capitães Augusto (BRA) e Obdulio Varela (URU)

ÚLTIMO JOGO DO QUADRANGULAR FINAL

16/07 – Uruguai 2x1 Brasil
LOCAL: Maracanã (Rio de Janeiro)
URUGUAI: Maspoli, Gozaga, Tejera, Gambetta; Varela, Rodriguez Andrade; Ghiggia, Miguez, Schiaffino, Moran, Perez. TEC: Juan Lopez 
BRASIL: Barbosa, Augusto, Juvenal; Bauer, Danilo, Bigode; Friaça, Jair, Ademir, Zizinho, Chico. TEC: Flávio Costa 
 

GOLS
Uruguai: Schiaffino 66’, Ghiggia 79’
Brasil: Friaça 47’

ÁRBITRO: George Reader (ENG)

Por João Nassif 26/12/2021 - 00:01

Faltam 331 dias para o início da Copa do Mundo no Catar

Na primeira fase do Mundial de 1950 as seleções foram divididas em quatro grupos, classificando-se somente os primeiros colocados.
As quatro seleções classificadas foram agrupadas num único grupo jogando todos contra todos. Quem chegasse em primeiro seria o campeão.

GRUPO 1: Brasil, Iugoslávia, México e Suíça

Brasil 4x0 México

Iugoslávia 3x0 Suíça

Brasil 2x2 Suíça

Iugoslávia 4x1 México

Brasil 2x0 Iugoslávia

Suíça 2x1 México

CLASSIFICADA: Brasil

GRUPO 2: Chile, Espanha, Estados Unidos e Inglaterra

Inglaterra 2x0 Chile

Espanha 3x1 Estados Unidos

Estados Unidos 1x0 Inglaterra

Espanha 2x0 Chile

Espanha 1x0 Inglaterra

Chile 5x2 Estados Unidos

CLASSIFICADA: Espanha

O gol da seleção amadora dos Estados Unidos contra a Inglaterra

GRUPO 3: Paraguai, Itália e Suécia (desistência da Turquia)

Suécia 3x2 Itália

Suécia 2x2 Paraguai

Itália 2x0 Paraguai

CLASSIFICADA: Suécia

GRUPO 4: Uruguai e Bolívia (desistências de Portugal e França

Uruguai 8x0 Bolívia
A primeira fase do Mundial de 1950 ficou marcada pela maior zebra do torneio e uma das maiores de toda história das Copas do Mundo. Em Belo Horizonte no Estádio Independência perante pouco mais de 10 mil espectadores a seleção do Estados Unidos derrotou a Inglaterra por 1x0’
O Uruguai numa chave em que tinha como adversaria somente a Bolívia proporcionou a maior goleada do Mundial

FASE FINAL

Brasil 7x1 Suécia

Uruguai 2x2 Espanha

Brasil 6x1 Espanha

Uruguai 3x2 Suécia

Suécia 3x1 Espanha

Uruguai 2x1 Brasil

CAMPEÃO: Uruguai

A seleção brasileira encantou o mundo com goleadas sobre a Suécia e a Espanha, duas fortíssimas seleções europeias, mas sucumbiu no jogo final que ficou conhecido como Maracanazo. Com mais uma conquista da seleção uruguaia, tínhamos em quatro disputas dois títulos para a América do Sul (Uruguai) e dois para a Europa (Itália).  


 

Por João Nassif 25/12/2021 - 00:01

Por questões políticas, a Alemanha ainda sob intervenção e dividida não foi autorizada a competir, assim como o Japão que estava sob ocupação. A região do Sarre ocupada pelos franceses foi aceita pela FIFA duas semanas antes do Mundial, muito antes da Alemanha Ocidental ser instalada. 

As nações britânicas finalmente foram aceitas pela FIFA e um torneio entre elas decidiu as classificações da Inglaterra e da Escócia. Os escoceses, por terem ficado em segundo lugar desistiram do Mundial e a Inglaterra pela primeira vez disputou uma Copa do Mundo. A Turquia desistiu depois de se classificar e a Índia não foi aceita pela FIFA, pois seus jogadores atuavam descalços. 

Inglaterra no IV Mundial 

Portugal e França que não conseguiram a vaga nos jogos eliminatórios foram convidados para completar o quadro de participantes. Os dois fariam parte do Grupo 4, juntamente com Uruguai e Bolívia. 

A França não concordou em ter que viajar quase quatro mil quilômetros para jogar as partidas de seu grupo em Porto Alegre e Recife. Pediu para mudar, o Brasil não concordou e os franceses desistiram da Copa. Os brasileiros ficaram ofendidos, pois no Mundial de 1938 a seleção brasileira cumpriu verdadeira via sacra sem reclamar, com deslocamentos entre Estrasburgo, Bordeaux e Marselha. Portugal foi convidado a cobrir a vaga e também não aceitou. 

Dos 16 times que estavam previstos, apenas 13 compareceram e houve desequilíbrio na formação dos grupos.

Por João Nassif 24/12/2021 - 00:01

Faltam 333 dias para o início da Copa do Mundo no Catar

No novo congresso da FIFA em 1948 em Londres, por proposta brasileira, a FIFA aceitou um novo formato de competição. Seriam 16 seleções distribuídas em quatro grupos com quatro seleções, classificando-se os primeiros colocados de cada grupo que fariam um turno final jogando todos contra todos. 

33 países se inscreveram para as eliminatórias que classificariam 14 seleções, que se juntariam à Itália, última campeã e ao Brasil, país sede. O trabalho da FIFA em convencer alguns países a participar foi enorme, como a Itália que ainda estava em reconstrução e sem recursos para viajar. A FIFA custeou a viagem da seleção italiana ao Brasil. 

Maracanã em construção

Não foi fácil organizar o Mundial de 1950. A desordem ainda reinava e a construção do Maracanã estava vagarosa. 

No dia da abertura da Copa, 24 de junho o estádio ainda não estava terminado, como aconteceu com o Centenário em 1930. O Maracanã foi uma obra gigantesca que consumiu 500 mil sacos de cimento e 10 milhões de quilos de ferro que mostra a grandiosidade da construção. 

Sua inauguração deu-se no dia 16 de junho de 1950 com o jogo amistoso entre as seleções do Rio de Janeiro e de São Paulo. Os paulistas venceram por 3x1, mas o primeiro gol no novo estádio foi marcado pelo meia Didi da seleção carioca. 

Oito dias depois aconteceu a abertura oficial da Copa do Mundo com o Brasil vencendo o México por 4x0 perante 82 mil espectadores. 

Por João Nassif 23/12/2021 - 00:01

Devido à segunda guerra mundial, a última Copa do Mundo havia sido disputada em 1938 na França. A invasão da Polônia, depois de outros países europeus e o conflito entendendo-se pelo mundo todo impediu a realização dos Mundiais de 1942 e 1946. 

Após a guerra, a FIFA desejava ressuscitar a competição e começou os preparativos para a nova edição da Copa do Mundo. A sede da FIFA era em Paris e como o presidente Jules Rimet sabia do interesse de Adolf Hitler em levar a entidade para a Alemanha, transferiu a FIFA para a Suíça, país neutro, onde se encontra até hoje. 

No pós-guerra, a maior parte do continente europeu estava em ruínas e a maioria dos governos não via clima para celebrar um evento esportivo, e para que os recursos necessários para sediar uma Copa do Mundo não fossem retirados de outras fontes mais urgentes. 

Por algum tempo a Copa esteve em risco de ser realizada por falta de interesse da comunidade internacional até que no congresso da FIFA de 1946 em Luxemburgo o Brasil apresentou a proposta para sediar o Mundial, desde que fosse realizado em 1950 e não em 1949 como estava previsto. 

Como candidato único o Brasil ganhou o direito de realizar o evento. Neste congresso a Copa do Mundo passou a se chamar “Copa Jules Rimet”, homenagem mais do que justa ao homem que sempre lutou pelo futebol, pelos mundiais, pela manutenção da FIFA e pelo espírito das competições.


 

Por João Nassif 22/12/2021 - 00:01

Faltam 335 dias para o início da Copa do Mundo no Catar

Seleção brasileira no Mundial da França:

GOLEIROS

BATATAIS – Algiro Lorenzato Domingos (Fluminense-RJ)
WALTER de Souza Goulart (Flamengo-RJ)

ZAGUEIROS

DOMINGOS Antônio DA GUIA (Flamengo-RJ)
JAÚ – Euclydes Barbosa (Vasco da Gama-RJ)
Arthur MACHADO (Fluminense-RJ)
NARIZ – Álvaro Lopes Cançado (Botafogo-RJ)

MEIO CAMPISTAS

AFFONSINHO – Affonso Guimarães da Silva (São Cristóvão-RJ)
ARGEMIRO Pinheiro da Silva (Portuguesa Santista-SP)
José Augusto BRANDÃO (Corinthians-SP)
Hermínio Américo de BRITTO (América-RJ)
MARTIM Mércio SILVEIRA (Botafogo-RJ)
ZEZÉ PROCÓPIO – José Procópio Mendes (Botafogo-RJ)

ATACANTES

Leônidas da Silva

HÉRCULES de Miranda (Fluminense-RJ)
LEÔNIDAS DA SILVA (Flamengo-RJ)
José dos Santos LOPES (Corinthians-SP)
LUISINHO – Luís Mesquita de Oliveira (Palestra Itália-SP)
NIGINHO – Leonízio Fantoni (Vasco da Gama-RJ)
PATESKO – Rodolpho Bartezko (Botafogo-RJ)
José PERÁCIO (Botafogo-RJ)
ROBERTO Emílio da Cunha (São Cristóvão-RJ)
ROMEU Pellicciari (Fluminense-RJ)
TIM – Elba de Pádua Lima (Fluminense-RJ)F

Por João Nassif 21/12/2021 - 00:01

Faltam 336 dias para o início da Copa do Mundo no Catar

A Copa de 1938 foi a primeira a ser transmitida por rádio para vários países do mundo. No Brasil, os mais antigos diziam que a voz do locutor falhava constantemente, às vezes por até um minuto, acontecendo inclusive casos de gols narrados que não chegavam aos ouvintes que só ficavam sabendo minutos depois com a confirmação do resultado.  

O Brasil enfrentou a Checoslováquia em Bordeaux no jogo que ficou conhecido como “Batalha Campal”. A fragilidade do árbitro húngaro Paul Hertzka permitiu que os jogadores de ambos os times abusassem de jogadas violentas. 

Brasil x Tchecoslováquia na III Copa do Mundo

Os brasileiros Machado e Zezé Procópio e o checo Riha foram expulsos. O goleiro checo Planicka foi parar no hospital com o braço quebrado e seu companheiro Nejedly, artilheiro do time foi junto de tanto pontapé que levou. O jogo desempate, com muitos reservas para surpresa geral foi calmo e sem incidentes.

Uma questão deste Mundial, discutida até hoje. Na partida de estreia contra a Polônia, a história registra que o brasileiro Leônidas da Silva marcou 04 gols. Oficialmente pela súmula foram 03 gols e o crédito daquele que seria o quarto gol do atacante foi dado à Perácio.

Portanto, oficialmente Leônidas foi o artilheiro da Copa da França com 07 gols marcados. 
 

Por João Nassif 20/12/2021 - 00:01

Faltam 337 dias para o inicio da Copa do Mundo no Catar

No jogo contra a França pelas quartas de final a Itália foi obrigada a mudar a cor da camisa, pois o azul estava reservado para os donos da casa. Os italianos jogaram com camisas, calções e meias pretas, a cor do fascismo.

A Espanha uma das favoritas para ganhar a Copa não esteve presente na França, pois o país vivia sua Guerra Civil.

O atacante polonês Ernst Wilimowski fez 04 gols na partida de estréia contra o Brasil. Como sua seleção foi eliminada, pois perdeu por 6x5, o polonês é até hoje o jogador com a maior média de gols em Copas do Mundo.

Ernst Wilimowski

Depois da vitória italiana sobre a seleção brasileira, o jornal La Gazzetta dello Sport, influenciado por ideologia fascista, abriu a seguinte manchete: “Saudamos o triunfo da inteligência branca italiana sobre a força bruta dos negros”.

A Itália era a única seleção que tinha um avião à disposição. As demais tiveram que se deslocar pela França de trem ou ônibus.

Por João Nassif 19/12/2021 - 00:01

ALEMANHA: Sepp Herberger
Nascimento: 28/03/1897 – Mannheim (GER)
Falecimento: 28/04/1977 – Mannheim (GER)

BÉLGICA: Jack Butler (ENG)
Nascimento: 14/08/1894 – Colombo (ENG)
Falecimento: 05/01/1961

BRASIL: Ademar Pimenta
Nascimento: 12/04/1896 – Rio de Janeiro (BRA)
Falecimento: 26/08/1970 – Rio de Janeiro (BRA)

Ademar Pimenta

CUBA: Jose Tapia
Nascimento: San José de las Lajas (CUB)
Falecimento: desconhecido

FRANÇA: Gaston Barreau
Nascimento: 07/12/1883 – Levallois-Perret (FRA)
Falecimento: 11/06/1958 – Levallois-Perret (FRA)

HOLANDA: Robert Glendenning (ENG)
Nascimento: 06/06/1988 – Washington (GBR)
Falecimento: 19/11/1940

HUNGRIA: Karoly Dietz
Nascimento: 21/07/1985 – Sopron (HUN)
Falecimento: 09/07/1969 – Budapeste (HUN)

ÍNDIAS HOLANDESAS: Johannes van Mastenbroek (NED) 
Nascimento: 05/07/1902 – Dordrecht (NED)
Falecimento: 23/05/1978

ITÁLIA: Vittorio Pozzo
Nascimento: 02/03/1886 – Turim (ITA)
Falecimento: 21/12/1968 – Turim (ITA)

NORUEGA: Asbjorn Halvorsen
Nascimento: 03/12/1898 – Sarpsborg (NOR)
Falecimento: 16/01/1955 – Narvik (NR)

POLÔNIA: Jozef Kaluza
Nascimento: 11/02/1896 – Przemysl (POL)
Falecimento: 11/10/1944 – Cracóvia (POL)

ROMÊNIA: Coloman Braun-Bogdan
Nascimento: 13/10/1905 – Arad (ROU)
Falecimento: 15/03/1983 – Arad (ROU)

SUÉCIA: Joszef Nagy (HUN)
Nascimento: 15/10/1892 – Budapeste (HUN)
Falecimento: 22/01/1963 – Budapeste (HUN)

SUIÇA: Karl Rappan (AUT)
Nascimento: 26/09/1905 – Viena (AUT)
Falecimento: 02/01/1996 – Berna (SUI)

TCHECOSLOVÁQUIA: Josef Meissner
Nascimento: 21/10/1893 – Praga (TCH)
Falecimento: desconhecido

Por João Nassif 18/12/2021 - 00:01

Faltam 339 dias para o início da Copa do Mundo no Catar

SELEÇÕES: 16

PERÍODO: 27/05 a 10/06

SELEÇÕES ESTREANTES: 04 (Cuba, Índias Holandesas, Noruega e Polônia)

Escudo da seleção da Indonésia

JOGOS: 18

GOLS: 84 (média – 4,67)

ARTILHEIRO: Leônidas da Silva (BRA) – 07 gols

GOLS CONTRA: Ernst Lörtscher (SUI) (Suíça p/ Alemanha)
           Sven Jacobsson (SWE) (Suécia p/ Hungria)

PÚBLICO TOTAL: 375.700 (média – 20.872)

EXPULSÕES: Hans Pesser (GER) (Alemanha x Suíça) 
               Zezé Procópio (BRA) (Brasil x Tchecoslováquia)
               Jan Riha (TCH) (Tchecoslováquia x Brasil)    
               Machado (BRA) (Brasil x Tchecoslováquia)    

CAMPEÃO: Itália (bicampeã)

VICE-CAMPEÃO: Hungria

3º COLOCADO: Brasil

4º COLOCADO: Suécia

ELIMINATÓRIAS

SELEÇÕES: 21

JOGOS: 22
GOLS: 96 (média – 4,36)

ARTILHEIROS: Fricis Kaneps (LVA), Gyula Zsengeller (HUN) – 05 gols

Por João Nassif 17/12/2021 - 00:01

Faltam 340 dias para o início da Copa do Mundo no Catar

05/06 – Brasil 6x5 Polônia 

Final: Brasil 4x4 Polônia

Prorrogação: Brasil 2x1 Polônia

LOCAL: Meinau (Estrasburgo)

BRASIL: Batatais, Domingos da Guia, Machado; Zezé Procópio, Martin Silveira, Afonsinho; Lopes, Romeu, Leônidas da Silva, Perácio, Hércules. TEC: Ademar Pimenta

POLÔNIA: Madejski, Szszepaniak, Galecki; Gora, Nyk, Dytko; Piec, Piontek, Szerfke, Wilimowski, Wodarz. TEC: Jozef Kaluza

GOLS
Brasil: Leônidas da Silva 18’, 93’, 104’ – Romeu 25’ – Perácio 44’, 71’
Polônia: Szerfke 23’ – Wilimowski 53’, 59’, 89’, 118’

ÁRBITRO: Ivan Eklind (SWE)

DECISÃO DA COPA

Itália bicampeã mundial

19/06 – Itália 4x2 Hungria

LOCAL: Colombes (Paris)

ITÁLIA: Olivieri, Foni, Rava; Serantoni, Andreolo, Locatelli; Biavati, Meazza, Piola, Ferrari, Colaussi. TEC: Vittorio Pozzo

HUNGRIA: Szabo, Polgar, Biro; Szalay, Szucs, Lazar; Sas, Zsengeller, Sarosi, Vincze, Titkos. TEC: Karoly Dietz 

GOLS
Itália: Colaussi 2, Piola 2
Hungria: Titkos, Sarosi

ÁRBITRO: Georges Capdeville (FRA)
 

Por João Nassif 16/12/2021 - 00:01

Faltam 341 dias para o início da Copa do Mundo no Catar

À exemplo da Copa anterior, as 16 seleções classificadas foram divididas em oito grupos e os vencedores se enfrentaram até a final.
Os perdedores das semifinais decidiram o terceiro lugar.

GRUPO 1: Suíça 1x1 Alemanha

  Suíça 4x2 Alemanha (jogo desempate)

GRUPO 2: Hungria 6x0 Índias Holandesas

GRUPO 3: França 3x1 Bélgica

GRUPO 4: Itália 2x1 Noruega

GRUPO 5: Cuba 3x3 Romênia

Cuba 2x1 Romênia (jogo desempate)

GRUPO 6: Suécia e Áustria (a Áustria desistiu)

GRUPO 7: Tchecoslováquia 3x0 Holanda

GRUPO 8: Brasil 6x5 Polônia

Depois de um primeiro tempo tranquilo quando vencia por 3x1, a seleção brasileira viu os poloneses reagirem e chegarem ao empate em 4x4 no tempo regulamentar. Na prorrogação finalmente o Brasil eliminou a Polônia. A chuva era tanta que o brasileiro Leônidas da Silva quis jogar sem chuteiras devido ao lamaçal, mas o árbitro não permitiu.QUARTAS DEFINAL

QUARTAS DE FINAL

Suíça 0x2 Hungria

França 1x3 Itália

Cuba 0x8 Suécia

Tchecoslováquia 1x1 Brasil

Brasil 2x1 Tchecoslováquia (jogo desempate)

O primeiro jogo entre Brasil e Tchecoslováquia foi de extrema violência e aconteceram três expulsões. Dois brasileiros Zezé Procópio e Machado e um tcheco Riha foram mais cedo para os vestiários.

Brasil x Tchecoslováquia

SEMIFINAIS
 Itália 2x1 Brasil

Hungria 5x1 Suécia

O jogo do Brasil ficou marcado pelo pênalti cometido por Domingos da Guia no atacante italiano Piola que resultou no segundo gol da Itália. Foi dentro da área num lance fora da bola e foi o bandeirinha que avisou o árbitro suíço Hans Wüthrich. 

DECISÃO DO 3º LUGAR

Brasil 4x2 Suécia

FINAL

Itália 4x2 Hungria

O Brasil pela primeira vez foi terceiro colocado numa Copa do Mundo e com a vitória a Itália conquistou o primeiro bicampeonato da história dos Mundiais

Por João Nassif 15/12/2021 - 00:01

Faltam 342 dias para o início da Copa do Mundo no Catar

Alemanha e Suíça fizeram o jogo de abertura do Mundial e empataram em 1x1 no Estádio Parc des Princes em Paris perante 30 mil espectadores. Foi necessária uma partida desempate vencida pelo Suíça.

Cuba se tornou a grande zebra da Copa eliminando a Romênia também num jogo desempate. A seleção brasileira venceu na prorrogação uma partida épica contra a Polônia em Estrasburgo debaixo de muita chuva. 

Sem jogar, pois, a Áustria não compareceu a Suécia se classificou para a segunda fase.

Nas quartas de final não houve surpresa. A Suécia despachou Cuba com uma vitória por 8x0 na maior goleada de todas as Copas até então. A Itália eliminou os donos da casa, a Hungria venceu a Suíça e o Brasil passou pela Tchecoslováquia num jogo desempate.

Seleção brasileira em 1938

Nas semifinais a Hungria fez uma vitória folgada contra a Suécia e a Itália ganhou do Brasil por 2x1. Neste jogo aconteceu o famoso pênalti do zagueiro brasileiro Domingos da Guia no atacante italiano Piola que originou o segundo gol da Itália. A bola estava no ataque brasileiro quando o zagueiro brasileiro fugindo de sua característica derrubou o italiano dentro da área. O lance foi flagrado pelo bandeirinha que avisou o juiz e o pênalti foi marcado e convertido. O Brasil ainda faria seu gol, mas sem tempo de uma reação e a Itália estava novamente na final.

O Brasil pela primeira vez disputou uma semifinal de Copa e como foi derrotado pela Itália decidiu a disputa do 3º lugar e venceu a Suécia. A Itália na final vence a Hungria e se tornou bicampeão Mundial.
 

Por João Nassif 14/12/2021 - 00:01

Assim que terminaram as Olimpíadas de 1936 foi realizado em Berlim o congresso da FIFA com a participação de 40 dos 54 filiados da entidade que resolveram dar à França o direito de sediar o 3º Mundial de Futebol.

A Argentina se candidatou para ser sede do evento alegando alternância de continentes, mas Jules Rimet, presidente da FIFA que também era presidente da Federação Francesa de Futebol usou de seu prestígio para que a França fosse indicada para sede da Copa.

Como represália a Argentina não participou das eliminatórias, mesma atitude do Uruguai e da Bolívia, desta forma o Brasil foi a única seleção sul-americana a participar do Mundial.

O Mundial foi tenso marcado pela gravíssima situação internacional que levaria a Europa à Segunda Guerra Mundial. A Espanha em plena Guerra Civil não se inscreveu para as eliminatórias. Hitler Anexava a Áustria, obrigando os principais jogadores austríacos jogarem pela seleção alemã. Foram inscritos 35 países e com algumas desistências, 21 participaram das eliminatórias.

Pela primeira vez o país sede e o último campeão estavam automaticamente classificados para a fase final do Mundial.

O Japão que havia sido inscrito desistiu as Índias Holandesas se classificaram pelo grupo asiático. Com as desistências de vários países das Américas Central e América do Sul a classificada foi a seleção de Cuba.

A Áustria que passou pela Letônia nas eliminatórias foi proibida de participar por ordem do governo alemão. A FIFA convidou a Inglaterra para ocupar a vaga, mas com a não aceitação por parte dos ingleses a FIFA resolveu fazer a Copa com uma seleção a menos.

O 3º Mundial foi disputado pelo Brasil, Cuba, Índias Holandesas, Alemanha, Suécia, Noruega, Polônia, Romênia, Tchecoslováquia, Suíça, Hungria, Bélgica e Holanda, além da França e da Itália.

Mapa das seleções na III Copa do Mundo

Pela primeira vez o Brasil disputou uma Copa do Mundo com sua força máxima. Faltava ao Brasil experiencia em jogos internacionais, mesmo assim era um dos favoritos ao título.

Foram convocados 22 jogadores, sendo que um deles, Niginho não pode atuar, pois tinha a inscrição pela Itália e a FIFA não permitiu que jogasse pela seleção brasileira.

O Brasil tinha um jogador que foi o primeiro grande gênio do futebol brasileiro em Copas do Mundo: Leônidas da Silva que não decepcionou e foi o artilheiro do Mundial com 07 gols.


 

1 2 3 4

Copyright © 2021.
Todos os direitos reservados ao Portal 4oito