Ir para o Conteúdo da página Ir para o Menu da página
Carregando Dados...
CORONAVÍRUS - Saiba mais aqui
* as opiniões expressas neste espaço não representam, necessariamente, a opinião do 4oito

Chapas, saida e eleição

Adelor Lessa
Por Adelor Lessa 05/12/2019 - 05:56Atualizado em 05/12/2019 - 06:34

A ultima especulação de bastidores para a eleição de prefeito de Criciúma prevê uma aliança MDB-DEM.

O suplente de vereador Alisson Pires, hoje PSDB, se filiaria ao MDB para ser candidato a prefeito, tendo como vice o vereador Julio Kaminski, também ainda no PSDB, mas a se ficar no DEM.

Chapa 2

O ex-prefeito Vanderlei Rosso, fundador e ex-presidente do MDB, confirmou que está se empenando para fechar chapa para a disputar a prefeitura de Urussanga com a professora Stella Talamini, recém filiada no partido, como candidata a prefeitura, com um vice indicado pelo PSD.

O empresário Rodrigo Fontanela seria o nome preferencial para vice, mas ele enfrenta resistência na família para disputar nova eleição (foi candidato a prefeito em 2016).

A definir

O presidente da fundação de esportes de Criciúma, Nicola Martins, filiado ao PL, tem boa relação com o prefeito Salvaro e projeta candidatura a vereador.

Mas, diante dos movimentos sinalizando que o PL não estará com Salvaro em 2020, Nicola ja foi procurado por representantes do Paço para tomar um rumo em dezembro.

Vai para o PSDB e será candidato com apoio de Salvaro, ou desembarca do governo.

No comando

O advogado criciumense Douglas Mattos, ex-vereador, foi reeleito presidente estadual do PC do B, em conferência estadual do partido, realizada em Florianópols, no plenarinho da Alesc.

A direção do partido também para a contar com Edna Benedet, vereadora em Içara, Silvia Blissari, presidente do sindicato dos servidores públicos de Içara/Balneário Rincão, Lucene Magnus, presidente da União Catarinense dos Estudantes, e Giovana Mondardo, candidata a vereadora em Criciúma.

Caiu fora

O empresário Ademir Bez Brida Junior, o Totinho, de Urussanga, vereador mais votado em 1996, ex-presidente local do MDB, e coordenador da campanha vencedora do ex-prefeito Jhony Felipe, protocolou ontem no cartório eleitoral sua desfiliação do partido. Ele distribuiu nota a imprensa para assegurar que não tem futuro partidário ainda definido, que avalia convites do Novo e do PSD, mas que saiu do MDB por estar se sentindo a cada dia mais isolado.

Totinho já havia comunicado ao partido intenção de disputar eleição na chapa majoritária, mas não recebeu nenhum retorno.

Mais um

Em Criciúma, o ex-deputado Vânio de Oliveira não chegou a sair do MDB, mas pediu suspensão do diretório municipal e desligamento da executiva, onde respondia pela secretaria geral. Vânio protestou contra o atrelamento dos vereadores do partido com o governo o prefeito Salvaro, inclusive apoiando a CPI da Afasc, que definiu como “chapa branca”.

 

 

4oito

Deixe seu comentário