Ir para o Conteúdo da página Ir para o Menu da página
Carregando Dados...
* as opiniões expressas neste espaço não representam, necessariamente, a opinião do 4oito

O Tigre de 2020 na pauta do Conselho

Convocação de conselheiros chama a atenção, intriga alguns e faz levantar especulações no Criciúma
Denis Luciano
Por Denis Luciano 27/11/2019 - 16:04Atualizado em 27/11/2019 - 16:14

Há um grupo de WhatsApp dos conselheiros do Criciúma. Nele, foi postada ontem - terça, 26 - a informação de que o Conselho Deliberativo do clube estava sendo convocado para uma reunião no próximo dia 10. "Das mais importantes, de emergência", chegaram a espalhar. Nesta quarta, o Tribuna de Notícias divulga - como manda a regra - o edital de convocação. A priori, ele é burocrático: anuncia detalhes da vida econômica do clube e apresenta o habitual "Assuntos Gerais". Confira abaixo:

Mas é nos "Assuntos Gerais" que a curiosidade repousa. Até por eles virem na sequência da apresentação do orçamento para 2020 e do planejamento do futebol profissional e da base para a próxima temporada. Há quem especule sobre o futuro da GA à frente do departamento de futebol tricolor. O presidente Jaime Dal Farra segue "pouco comunicável". Até especularam que ele andaria fora do circuito e da ordem do dia no clube por razões de saúde. Nada disso. Andou em viagem de negócios mesmo, e estará em São Paulo para conferir o jogo de sexta-feira contra o Oeste. A informação, inclusive, é que Dal Farra vai quebrar o silêncio após a partida na Arena Barueri, na despedida da Série B. O Timaço da Som Maior estará lá para contar e transmitir e entrevistar o presidente do Criciúma. 

O pior da década

É inegável o difícil momento que Dal Farra deve estar enfrentando na esfera pessoal também. O Criciúma vive sua pior fase da década - em 2009 e 2010, jogou a Série C, voltando à Série B na temporada de 2011 -. E na atual fase tricolor, a situação dentro de campo está intimamente ligada ao desempenho do presidente à frente da GA. E também por culpa dele, que imprimiu um caráter personalista à gestão, não criando a figura de um diretor de futebol forte, nem se cercando de demais dirigentes com autonomia suficiente para servir de pára-choques. Tudo rebatia nele o tempo inteiro. Fora que o seu temperamento não ajudou em diversas oportunidades. E somando-se a isso o resultado de campo, o resultado foi explosivo.

Dal Farra e o futuro imediato, na Terceira Divisão de 2020

As possibilidades

Dal Farra poderá, na sexta-feira à noite, anunciar um investimento reforçado para 2020, sabendo que a Série C é "menos difícil" que a Série B. É o mais provável. Ou poderá, caso fique em 17º, dizer que o clube vai à Justiça Desportiva pedir a vaga do Figueirense. Ou - bem menos provável - que a GA está à venda (embora ele esteja sempre no mercado em busca de um parceiro, não um comprador da sua empresa). Ele tem um contrato até março de 2022 e tudo leva a crer que vai cumprir.

Alguns próximos ao presidente confidenciam isso, que passado o susto do descenso, o foco de Dal Farra é na montagem de um time em condições de ser campeão da Série C. Ele aposta que seria uma "volta por cima", com uma taça na mão, para calar os críticos e cativar de vez a simpatia que faltou até agora.

Para quem assumiu em 2015 com a promessa de, em três anos, estar na Série A, entrar no quinto ano de gestão na Terceira Divisão é a prova do quanto futebol é investimento de risco.

4oito

Deixe seu comentário