Ir para o Conteúdo da página Ir para o Menu da página
Carregando Dados...
* as opiniões expressas neste espaço não representam, necessariamente, a opinião do 4oito

Candidato a governador denuncia Jessé por quebra de decoro

Leonel Camasão, que concorreu ao governo em 2018 pelo PSOL, quer o deputado criciumense respondendo à Comissão de Ética
Denis Luciano
Por Denis Luciano 14/01/2020 - 17:23Atualizado em 14/01/2020 - 17:30

O jornalista Leonel Camasão, que foi candidato a governador do Estado em 2018 pelo PSOL, apresentou hoje, à Assembleia Legislativa (Alesc), duas denúncias contra o deputado Jessé Lopes (PSL): uma por quebra de decoro parlamentar, encaminhada à Comissão de Ética e Decoro Parlamentar, e outra solicitando à Procuradoria Geral de Justiça abertura de inquérito para averiguar violações penais que eventualmente tenham sido cometidas.

Casamão referiu-se, na denúncia, à recente postagem do deputado Jessé que, em crítica à campanha "Não é Não" e aos movimentos feministas afirmou que "assédio massageia o ego". Após a publicação em suas redes sociais, no fim de semana, Jessé reafirmou os comentários nesta terça-feira, em entrevista à Rádio Som Maior.

Leonel Camasão hoje, na Alesc

Camasão expôs detalhes das suas denúncias contra Jessé na seguinte publicação feita há pouco:

JESSÉ VAI TER QUE RESPONDER POR SUAS DECLARAÇÕES. Na data de hoje, apresentamos duas denúncias contra o Deputado Jessé Lopes: uma por quebra de decoro parlamentar, entregue para a Comissão de Ética e Decoro Parlamentar da Alesc. Outra, solicitando à Procuradoria Geral de Justiça (MPSC), com a urgência que o caso requer, a abertura de inquérito para a averiguação das violações penais cometidas pelo deputado. Nas denúncias, deixamos algumas coisas claras:
- Importunar e assediar sexualmente não é e nunca foi um direito dos homens, mas sim uma triste realidade com a qual as mulheres são obrigadas a conviver diariamente numa sociedade dominada por práticas machistas e misóginas.
- O corpo da mulher não é de domínio público e nem toda mulher sabe, ou deveria saber, lidar com assédio.
- A imunidade parlamentar e a liberdade de expressão não podem servir de subterfúgio à prática de crimes contra os direitos das mulheres. O deputado cometeu infração prevista pelo Código Penal. Com criminosos, aplica-se a lei penal.
- Assediadores e machistas não têm lado na política, pois representam apenas o que há de mais sórdido e fazem sofrer diariamente as muitas mulheres deste estado e deste país.
As mulheres não merecem nada que Jessé tenha pronunciado, infelizmente. O que as catarinenses merecem é uma representação política que garanta e efetive os seus direitos, em vez de combate-los.

4oito

Deixe seu comentário