Ir para o Conteúdo da página Ir para o Menu da página
Carregando Dados...

A constrangedora briga pela Celesc

Em um universo de tantas prioridades, a perda de tempo do Estado
Denis Luciano
Por Denis Luciano 19/02/2019 - 10:41Atualizado em 19/02/2019 - 12:15

A nós o que é de nosso direito. Esse verdadeiro campeonato que se estabeleceu por briga por escritório, por unidade, por regional, por núcleo, e falo da Celesc, beira o constrangedor. Ter que brigar para exercer o direito natural à liderança, imposto pela economia, pujança, pela população, pelo peso e pela representatividade. Ver isso desafiado traz pelo menos duas conclusões: ou há uma má intenção ou há uma má gestão. 

Algo equivocado existe quando se chega à conclusão que uma cidade de 100 mil habitantes tem que mandar em uma cidade de 200 mil habitantes. E mais, uma cidade de mais de 200 mil habitantes que arrecada mais, que dá mais retorno e que se localiza no centro geográfico de uma região.

O que se faz nesse Tubarão 1x0 Criciúma, nesse verdadeiro campeonato ridiculo e constrangedor pela sede de um escritório, o que se faz nisso é o supra sumo da perda de tempo. Do tempo que estamos perdendo, não tempo perdido pelas lideranças que lá estão e que hoje perderam o sono para buscar uma resposta à região. Não. Eles estão exercendo o seu papel. Perda de tempo de quem gere. Parece que não há prioridades, parece que não há urgências.

Sabe quando você termina uma obra na sua casa, a casa está pronta, impecável, bonita. E aí você começa a achar defeitos. Eu vou aparar a grama, eu vou pintar o muro, eu vou arrumar essa parede. Sabe porque essa lógica teimosa e irritante não vale para nós. Porque há muito o que ser feito em Santa Catarina, em vez de perder tempo, saliva e semanas discutindo a sede de um escritório.

O governo Carlos Moisés errou. Admita o erro e corrija. E vamos trabalhar, gente, pois há muito mais urgência que corte de papel, cafezinho e mudança de sede de escritório. Precisamos de urgências estruturais, precisamos de soluções, precisamos brigar economicamente pela pujança do nosso Estado. Quem somos nós para lembrar o governo disso. Mas, que esse campeonato é irritante e de um estádio sem torcida, absolutamente, é.

Mudou tudo

Quase três horas depois desse comentário, veio de Florianópolis a notícia da reversão do caso, e a macrorregional sul da Celesc será em Criciúma, não mais em Tubarão.

4oito

Deixe seu comentário