Ir para o Conteúdo da página Ir para o Menu da página
Carregando Dados...

TCU aprova pedágios na BR-101 Sul

A hora é agora para discutir números de praças e valor da tarifa
Adelor Lessa
Por Adelor Lessa 13/09/2019 - 07:07Atualizado em 13/09/2019 - 08:52

O Tribunal de Contas da União (TCU) aprovou a concessão do trecho sul da BR-101. Agora, vamos para a última etapa do processo, que é a elaboração do edital para licitar a extensão da rodovia, de Paulo Lopes a Passo de Torres. O governo vai publicar esse edital e fazer o leilão para a concessão, tudo ainda em 2019. A concessão do trecho é a única garantia de manutenção da rodovia. Vai ter cobrança de pedágio, sim, mas não tem outra forma de manutenção permanente garantida. É o pedágio, não tem outra saída.

Essa é a forma, também, de garantir a conclusão da obra de duplicação, já que o projeto não foi todo executado ainda. Faltam vias marginais, passarelas e outros detalhes. Ontem ouvi de um técnico que serão necessários mais ou menos R$ 1 bilhão para terminar todo o projeto. Não é terceira pista que falta, é duplicação mesmo. O que está aí é parte do projeto.

O momento agora, então, é de tratar das tarifas, de montar o edital. Daí serão definidas quantas praças de pedágio haverá, qual o valor da tarifa, esse é o momento. Vem aí o pedágio, tem que discutir quantas praças, a razão delas, o valor da tarifa, e as diferenças em relação ao trecho norte da BR-101 catarinense. Por qual razão lá poderá ser mais barato que aqui? É preciso encontrar respostas.

Inicialmente, seriam quatro praças de pedágio. Aquele anúncio foi feito, assunto discutido, ficou em stand by. Se nada for feito, ficarão as quatro. Se o sul tiver capacidade de articular, tiver unidade e com bons argumentos, poderão ser três praças. O valor da tarifa pode ser R$ 7, pode ser R$ 5. É isso que precisa ser discutido agora. Agora é a hora, é decisão.

4oito

Deixe seu comentário