Ir para o Conteúdo da página Ir para o Menu da página
Carregando Dados...
4
* as opiniões expressas neste espaço não representam, necessariamente, a opinião do 4oito

Precisamos de projetos fora da caixa para Criciúma

Adelor Lessa
Por Adelor Lessa 18/06/2021 - 09:15Atualizado em 18/06/2021 - 09:35

Como está o projeto do Centro de Inovação? Fui informado que o edital está na rua, o dinheiro na conta, repassado pelo Estado, e que a empresa que fará as obras será definida nos próximos dias e as obras terão início na sequência.

Sobre a novela do último trechinho do Anel de Contorno Viário, fui informado de que não tinha projeto, licença e que falta resolver desapropriações, não tinha nada encaminhado para a obra, mas que tudo está sendo resolvido e as obras serão iniciadas no segundo semestre deste ano.

Fui acompanhar a rodovia Jorge Lacerda, as obras estão em andamento. As obras para a ampliação da rede de esgoto da Casan estão em andamento. Está sendo viabilizada a conclusão do Porto Seco de Criciúma, obra que demorou tanto que cresceu mato e vegetação na área.

A Via Rápida está pronta, sendo utilizada. Falta a iluminação, mas a Celesc anunciou que a licitação está sendo encaminhada. Faltam placas na BR-101 indicando o novo acesso a Criciúma, quem é de fora pode nem saber da Via Rápida. Para isso falta só a vontade de fazer.

Passando tudo a limpo, preciso e sinto a necessidade de chamar a atenção ao seguinte: precisamos renovar as pautas da cidade. O que vínhamos discutindo nos últimos tempos está resolvido ou encaminhado. A cidade precisa ter novas metas, novos objetivos: qual a grande obra que Criciúma precisa para evitar problemas estruturais, garantir qualidade de vida e ser mais atraente aos investidores?

A cidade precisa de projetos que vão além do dia a dia. Projetos novos, grandes, fora da caixa, que possam até parecer inatingíveis, mas precisam ser buscados. Como era tirar o trilho do trem. Temos que ter novos projetos, novas bandeiras. Não podemos correr o risco do governador vir de uma reunião de empresários, perguntar qual o grande projeto de Criciúma e não ter o que dizer. 

 

4oito

Deixe seu comentário