Ir para o Conteúdo da página Ir para o Menu da página
Carregando Dados...
4
* as opiniões expressas neste espaço não representam, necessariamente, a opinião do 4oito

O "desconvite", a possibilidade de Boeira e outras das coluna de hoje

Adelor Lessa
Por Adelor Lessa 04/06/2018 - 06:00Atualizado em 04/06/2018 - 11:11

Depois da greve dos caminhoneiros, as atenções se voltam para as articulações políticas e negociações de alianças para eleição de outubro. Pelo menos até o dia 14, quando começa a Copa do Mundo, e pára tudo, porque muda o foco de novo.

Na região, voltam especulações sobre a possibilidade de o deputado federal Jorge Boeira, PP, ser “escalado" para eleição majoritária. Pode ser vice de Paulo Bauer, numa aliança PP-PSDB. Ou de Gelson Merisio, no caso de confirmar a aliança PP-PSD.

Isso é desdobramento do novo “curto circuito” na relação PP-PSD.

O PP, pela voz de seu principal quadro, deputado Esperidião Amin, reagiu à chapa montada por Gelson Merisio, PSD, onde o PP teria apenas uma vaga. Que seria do próprio Amin ao senado.

O vice de Merisio, já convidado por ele e que aceitou, é Ninfo Köenig, PSB, empresário e vereador em Joinville.

Foi registrado nessa coluna, edição de sábado, que a operação de Merisio empurrou o PP para possibilidade de aliança com o PSDB. E isso rendeu no fim de semana.

Na eventual composição PP-PSDB, o candidato a governador seria Amin ou Paulo Bauer, PSDB.

Jorge Boeira pode ser o vice no caso de Bauer ser o candidato a governador.

Mas, se Amin for o candidato a governador, o vice pode ser Napoleão Bernardes, PSDB, ou João Paulo Kleinubing, DEM, dois ex-prefeitos de Blumenau.

Sem duvida, numa ou na outra composição, seria uma chapa forte, com reconhecida densidade eleitoral.

Merisio terá praticamente cinco dias para refazer a sintonia com o PP, porque realizará no sábado, em Chapecó, o lançamento de sua candidatura ao governo, com a projeção de reunir em torno de 15 mil pessoas.

A presença se Esperidião Amin e o comando são fundamentais para ele, e o seu projeto.

Sem o PP, e sem PSDB (que ele já dispensou), Merisio ficará apenas com PP, PSB e um grupo de pequenos partidos.

A saída deve ser desconvidar o empresário Ninfo König.


O tamanho do furo

Depois de uma bem sucedida gestão da crise, reconhecida pelo Ministério Púbico Federal como a melhor entre todos os estados, o governador Eduardo Moreira, MDB, se volta para a política.

Nos bastidores, vai continuar “investindo" na aliança com o PSDB para respaldar sua candidatura a reeleição.

No governo, deve fazer a apresentação dos números dos primeiros 100 dias do seu período de governo, que seria na semana passada.

Destaque para o volume de empenhos de 2017, mais de r$ 420 milhões, e o deficit projetado para 2018, em r$ 1,5 bilhão.


Não confirma preço

No fim de semana, em Criciúma, alguns dos postos que receberam diesel, pagaram desconto de no máximo r$ 0,41 (41 centavos). Mas, repassaram ao consumidor com desconto de r$ 0,46 (46 centavos), por causa das milhas e sanções fixaras pelo governo federal, que incluem até cassação da licença. Só que a conta não fecha.

Para tratar disso, o presidente estadual do sindicato dos postos de combustíveis, Luiz Antonio Amin, de Joinville, estará em Criciúma hoje, para reunião com o prefeito Clesio Salvaro, às 16h.

A reunião foi articulada pelo coordenador do Procon, Gustavo Colle. Também participarão os representantes de postos de combustíveis da região.


Gasolina

A greve dos caminhoneiros conseguiu baixar o preço do diesel, mas a gasolina subiu. Em todos os postos. E nas distribuidoras.


Falta carne

Num supermercado da área central de Criciúma, ontem, fim da tarde, setor de carnes estava vazio.

Informação do funcionário é que só vai ter reposição amanha.


Saindo

Os vizinhos do centro cultural Jorge Zanatta, que registaram angustiados o abandono, a queda e a destruição do prédio pelo incêndio, agora acompanham a reforma.

Um deles faz fotos praticamente todos os dias das obras.

A previsão do Paço é que a reforma seja inaugurada em outubro.

O que ainda não está definido é como ocupado e quem vai fazer a gestão do prédio. Uma alternativa seria firmar parcerias com a iniciativa provada para garantia de continuidade de projetos culturais.


Em recuperação

Faz 90 dias, um menor com dezenas de passagens de policia, conhecido como Mateuzinho, aterrorizava a região do Pinheirinho. Normalmente “atacava" nas sinaleiras. Era dependente químico e “morava" na rua.

O comerciante Reginaldo Fernandes, que dava apoio à ele, como comida, roupas, o convenceu a deixar o conselho tutelar levá-lo para internação em Joinville. Onde está em franca recuperação. Parece outra pessoa.


Compromisso na eleição

Depois de tudo o que aconteceu no país, e no estado, o cidadão/eleitor vai para a eleição de outubro para decidir se fará a mudança de verdade ou se participará de mais um jogo de cena. 

Vai deixar prevalecer a sua indignação com tudo o que viu e ouviu, ou vai guardar a indignação na gaveta, para retirar depois da eleição. 

Por exemplo - um levantamento do jornal O Estado de São Paulo mostrou que 91% dos deputados federais alvo que são alvo em inquéritos e ações penais na Operação Lava jato vão disputar reeleição. Quantos vão ser “consagrados" pelas urnas?”

Outros que vão para as urnas, serão substituídos por filhos ou esposas. Um deles, o ex-deputado Eduardo Cunha, preso em Curitiba, terá sua filha como candidata a deputada federal pelo Rio de Janeiro. E a projeção é que seja uma das mais votadas!

A a mudança? Na urna, e no voto, o juiz Moro não vai fazer pelos outros!

4oito

Deixe seu comentário