Ir para o Conteúdo da página Ir para o Menu da página
Carregando Dados...
* as opiniões expressas neste espaço não representam, necessariamente, a opinião do 4oito

Negócios consolidados, com perspectiva de crescimento

Adelor Lessa
Por Adelor Lessa 06/12/2019 - 06:00Atualizado em 06/12/2019 - 06:01

Fui no Aguai Santuário Ecológico para o casamento da Amanda Farias com o Denis Luciano, e fiquei sinceramente encantado com o que vi. Isso que não vi tudo.
Não cheguei na parte de mata, dos bichos e pássaros. Mas fui informado a respeito.
Foi uma surpresa boa ver toda aquela estrutura montada praticamente no meio do mato, por um empreendedor de origem humilde, que contou os centavos para realizar um sonho, e se dedicou aos detalhes.
Na vizinhança, outros empreendimentos do ramo, maiores e menores, alguns mais impactantes.
A metros dali está o Ghellere, consagrado, tradicional.
Tem o Romagna, também consagrado, tradicional, que o Nassif perguntou se era um “clube”, pela estrutura.
Ao todo, são mais de 20.
Fiquei tão empolgado, que ontem cedo, o sol mal havia nascido, e eu já estava ao telefone com o prefeito Geio Frigo checando informações.
O fato é que está consolidado aquilo que alguns projetavam lá atras.
Aquela região, na divisa Nova Veneza / Sideropolis, se fez uma área de gastronomia e turismo ecológico.
A barragem ajudou, mas a persistência, determinação, foco, e o espirito empreendedor daqueles que acreditaram, foram fundametais.
Os primeiros, sofreram, muito. Porque faltava tudo. Mas, agora tudo aquilo vai crescendo naturalmente.
O poder público está lá fazendo pavimentação de acessos, pelas prefeituras de Nova Veneza e Sideropolis. Investimento importante.
E ainda tem muito a ser feito.
Só que as duas prefeituras são pequenas, tem seus caixas apertados. Se depender apenas delas, vai demorar.
A saída passa por uma ação coletiva dos políticos, que podem construir juntos um projeto maior, pelo crescimento daquela região como rota gastronômica e de turismo.
Com um bom projeto, que seja completo, moderno, e convincente, podem buscar recursos no governo do estado, no governo federal, e em organismos de financiamento para o interesse publico.
Podem pensar, em grupo, um projeto para captação no Fonplata, por exemplo, que está financiando obras para infraestrutura em Criciuma e Tubarão.
Faz poucos anos, foi desenvolvido no vale do Itajai, um projeto para o turismo, por varias prefeituras, e com envolvimento de deputados e  associações empresariais, para captação de recursos junto a uma instituição de fomento internacional.
Pode ser uma referência.
Enfim, algo assim, que trate da infraestrutura e logística, com acessos melhores e mais seguros, iluminação, sinalização, faria uma revolução na região.
E tudo isso é possível porque aquela região virou um "case". Fonte de receita, renda e de geração de empregos.
Em torno de todos aqueles empreendimentos existe uma cadeia de negócios que faz girar a roda da economia.
São famílias que trabalham e vivem daquilo direta ou indiretamente.

Vereador de 600,00
Prefeito Clesio Salvaro, durante entrevista na Som Maior, ontem cedo, gerou o fato que alimentou as conversas durante o dia no ambiente politico da cidade.
Ele disse: "Tem vereadores criciumenses que merecem os salários de r$ 9,6 mil, mas tem vereadores que só deveriam receber r$ 600,00”.

O fundo
Primeira providência do prefeito Salvaro quando chegou na prefeitura, ontem, foi chamar em gabinete a procuradora geral do município, advogada Ana Cristina Youssef, para pedir que faça a produção jurídica do projeto de lei para criação de um fundo para apoio às pessoas com doenças graves.
O fundo terá recursos acumulados por 10% salários dos salários do dele/prefeito e dos vereadores.
A sua intenção é encaminhar o projeto de lei para votação na câmara na próxima semana.

4oito

Deixe seu comentário