Ir para o Conteúdo da página Ir para o Menu da página
Carregando Dados...

Napoleão com Bolsonaro contra o PT no segundo turno e outras da coluna

Se Alckmin não avançar na disputa presidencial, tucano candidato a vice-governador abre que apoia candidato do PSL contra Haddad
Adelor Lessa
Por Adelor Lessa 26/09/2018 - 06:55Atualizado em 26/09/2018 - 11:04

Se Geraldo Alckmin (PSDB) não passar para o segundo turno, e a disputa ficar entre Jair Bolsonaro (PSL) e Fernando Haddad (PT), o candidato a vice-governador Napoleão Bernardes (PSDB) vai apoiar Bolsonaro. Ele não quer saber de aproximação com o PT.
“A volta ao passado recente, de jeito nenhum”, diz.
Napoleão é vice de Mauro Mariani (MDB). Ele cumpriu agenda, ontem, em Criciúma e municípios da região.
Durante a semana, dirigentes do PSDB catarinense já haviam sinalizado disposição de assumir Bolsonaro, mas decidiram não fazer nenhum movimento enquanto a candidatura Gerado Alckmin (PSDB) estiver no processo.
A especulação de bastidores é que toda a cúpula do PSDB estadual tem a mesma posição de Napoleão. Contra o PT em qualquer circunstância.
No MDB, aliado do PSDB no estado, tem deputados e candidatos já fechados com Bolsonaro, ou em vias de apoiá-lo.
O maior “cabo eleitoral” é o deputado federal Peninha, candidato à reeleição.
Mas, também existe no MDB também movimentos na direção de Haddad (PT).
O próprio governador Eduardo Moreira, eleitor declarado de Alckmin, já teria liberado emissários para conversas com políticos do PT, projetando um eventual segundo turno.
Há deputados do MDB e candidatos em conversas adiantadas com petistas.
A candidata ao Senado, ex-ministra Ideli Salvatti, tem sido a principal interlocutora do PT com setores do MDB.
O candidato a governador Mauro Mariani não tem sinalizado nem para um, nem para o outro.
A movimentação no MDB e PSDB encaminha “palanque duplo” para Bolsonaro no segundo turno no estado.
O candidato a governador Gelson Merisio (PSD) já está com Bolsonaro, só falta anunciar. Por via das dúvidas, encaminhou na semana passada dois aliados - prefeitos Luciano Buligon (Chapecó) e Joares Ponticelli (Tubarão).


Hoje ou sexta

Gelson Merisio programou para hoje o anúncio oficial de sua adesão à candidatura de Jair Bolsonaro.
Mas, ele ainda faz conversas internas, com aliados que estão vinculados a outros candidatos à presidência. PDT, PC do B e PODEMOS.
Não resta mais nenhuma dúvida de sua posição, mas ele quer evitar problemas no ambiente da sua aliança.
Por isso, o anúncio pode ser transferido de hoje para sexta-feira.


A “goleada" de Bolsonaro

Pesquisa do Instituto RealTime, divulgada ontem à noite pela RIC TV, confirmou que Santa Catarina é estado mais “bolsonarista” do país.
Pesquisa foi feita em todo o estado e mostrou Jair Bolsonaro (PSL) com 41% das intenções de votos. Em segundo, Fernando Haddad (PT) com 14%.
Geraldo Alckmin (PSDB), Ciro Gomes (PDT) e Marina Silva (Rede) estão empatados em terceiro lugar com 5% cada. João Amoêdo (Novo) teve 4%.


Novas pesquisas

Duas pesquisas nacionais estão programadas.
A primeira, hoje, feita pelo IBOPE, será divulgada hoje à noite.
A segunda, feita pelo DATAFOLHA, na sexta-feira.


Clésio com o 15

Prefeito Clésio Salvaro, PSDB, antecipou ontem o fim do expediente na Prefeitura e foi para as ruas às 17h fazer campanha.
Primeiro, na “boca" do terminal central. Depois, com o candidato a vice-governador, Napoleão Bernardas, PSDB, saiu pelas ruas do centro, com 15 no peito, e históricos emedebistas ao seu lado, como Gécio Meller e Neno Patricio (foto).


Misturando o sangue

Pela manhã, ontem, Napoleão esteve em Orleans, onde fez caminhada no centro da cidade com o prefeito Jorge Koch e militantes do MDB (foto). 
Depois fez campanha em Urussanga, Siderópolis, Treviso e Lauro Müller.
À tarde, na sede de A Tribuna, ele disse que na região MDB e PSDB misturaram o sangue.


O outro

Hoje será a vez do candidato a vice de Gelson Merisio, deputado João Paulo Kleinübing, DEM, fazer campanha em Criciúma e região.
À noite, vai participar de reunião regional de representantes dos partidos aliados em Criciúma.


Ghislandi com PT

O ex-prefeito de Nova Veneza, Sergio Ghislandi, fundador do MDB na cidade, gravou depoimento em vídeo, ontem, que foi veiculado nas redes sociais, de apoio ao sindicalista Célio Elias, PT, candidato a deputado federal, e toda a chapa do PT (foto).
Disse que o fez por um dever de gratidão com Lula, porque foi na sua época como presidente que o país teve maior crescimento.


A primeira dama

Adriana Salvaro, esposa do prefeito Clésio Salvaro, mergulhou na campanha à reeleição da deputada federal Geovania de Sá (foto).
As duas estão cumprindo agenda nos bairros.
Clésio projeta que Geovania será a mais votada de Criciúma, superando a votação que teve em 2014.


No hospital

Além de entregar ordens de serviço para obras em rodovias, ontem, o governador Eduardo Pinho Moreira foi visitar o Hospital Dom Joaquim, junto com a primeira-dama, Nicole Torret Rocha Moreira (foto).


Em recuperação

A visita do governador Eduardo Moreira e da primeira-dama ao Hospital Dom Joaquim, em Sombrio, é bastante significativa, como comentou o prefeito da cidade, Zênio Cardoso, já que a entidade hospitalar enfrenta há anos sérias dificuldades financeiras e abre e fecha de portas. Agora administrada pelo Instituto Maria Schmidt e com o incentivo do Estado busca, novamente, a readequação.


Juntos e misturados 

À noite, todos se encontraram e dividiram palanque em Maracajá (foto). Clésio Salvaro (PSDB), Eduardo Moreira (MDB), Napoleão Bernardes (PSDB), Manoel Mota (MDB) e Arlindo Rocha (PSDB).
Hoje eles acompanham a agenda de Napoleão, pela manhã.


Sem alteração

A segunda votação do Código Tributário de Criciúma, ocorreu, na sessão de ontem, na Câmara de Vereadores sem nenhuma alteração. Foram aprovadas a emenda e o projeto, cumprindo apenas o que diz o regimento interno.

4oito

Deixe seu comentário