Ir para o Conteúdo da página Ir para o Menu da página
Carregando Dados...

Estrada na serra, PSD estadual e outras da coluna

É preciso discutir uma alternativa para a Serra do Rio do Rastro
Adelor Lessa
Por Adelor Lessa 02/03/2019 - 06:55

Interina: Francieli Oliveira

A Serra do Rio do Rastro é uma rodovia diferenciada e merece atenção diferenciada, isso sem contar as ações emergenciais que precisam ser realizadas. Do outro lado está o Governo do Estado sem recursos financeiros para isso. A máquina pública está pesada, não tem caixa para fazer o que é necessário. Ações podem estar sendo tomadas nesse sentido, mas os reflexos não são imediatos.
Posto tudo isso, é preciso abrir discussões, buscar soluções. E aí entraria a possibilidade de uma praça de pedágio a exemplo do que já acontece na Serra gaúcha. Não quer dizer que essa é a solução, mas é preciso discutir. O que deve ser colocado em debate é o que é melhor para a região, não ter o pedágio e depender dos escassos recursos públicos ou pedagiar e ter uma empresa responsável pela iluminação, manutenção e obras que precisam ser realizadas antes que um acidente mais grave ocorra.
Por enquanto, não há nenhuma sinalização nesse sentido. No passado, no governo de Raimundo Colombo (PSD), se chegou a realizar estudos para praças de pedágios em rodovias estaduais, mas não foi para frente e nem chegou a ser colocado em discussão pública quais rodovias seriam as escolhidas.
Mais um ponto a se lembrar é que a Serra do Rio do Rastro não é só um dos principais atrativos turísticos de Santa Catarina, mas também importante rota de escoação de produção e principal ligação do Sul com a região serrana e o Oeste catarinense.

PSD muda direção, mas sem intervenção

O ex-governador Raimundo Colombo emitiu uma declaração, nesta sexta-feira, dizendo que desconhece qualquer encaminhamento para intervenção nacional no PSD catarinense e, ao seu estilo, que as questões tem que ser tratadas de forma democrática. O que está encaminhado é que irá trocar a direção, mas não será por intervenção e isso deve acontecer em 15 de junho quando termina o atual mandato. Raimundo Colombo, que assumiu recentemente o Instituto de Estudos do PSD nacional, deve ser o novo presidente. Direção nacional do partido já fez as avaliações e concluiu que perderam espaço no estado depois da eleição de outubro. Antes tinham, por exemplo, o Governo do Estado por dois mandatos. A conclusão de que houve um erro de estratégia na condução do processo é que levou a direção nacional a mudar o comando em Santa Catarina, mas vai esperar até o fim do mandato da atual Executiva para fazer isso. Gelson Merisio é quem preside o PSD catarinense no momento.
A nova executiva terá a missão de reestruturar o partido, aparar as arestas internas e se fortalecer para a eleição municipal do ano que vem.
O deputado estadual e presidente da Assembleia Legislativa, Julio Garcia, foi quem teve melhor desempenho dentro do PSD na eleição do ano passado. Ele disputou a eleição rompido pessoal e politicamente com Gelson Merisio, fez toda a campanha sem recurso partidário, não participou de nenhum programa eleitoral de TV e rádio. E nesse processo sinaliza sintonia com Colombo para a reestruturação do partido.

Beto Martins na presidência do PSDB

Depois da saída do ex-prefeito de Blumenau, Napoleão Bernardes, do PSDB, havia, na cúpula estadual, a especulação de que o prefeito de Criciúma, Clésio Salvaro, poderia seguir o mesmo caminho. O PSDB foi um dos maiores derrotados na eleição do ano passado, encolheu muito no estado. Para não correr o risco de perder o Clésio, a cúpula estadual ofereceu a presidência da executiva estadual. Clésio tratou de tranquilizar dizendo que não deixará o PSDB, mas que entende que precisa mudar a direção. Por enquanto, não tem a intenção de assumir ele mesmo, tem projeto de buscar a reeleição e depois tentar participar da eleição estadual em 2022.
Tinha a possibilidade da deputada Geovania de Sá assumir a presidência, mas ela e Clésio conversaram e há um entendimento que devem apoiar agora o ex-prefeito de Imbituba, Beto Martins, que também é suplente do senador Jorginho Mello (PR). A confirmar essa operação, o Beto tem todos os méritos, é um político habilidoso, mas talvez fosse o momento da Geovania que é a maior vitoriosa do PSDB na eleição, já tem o nome estadualizado e tem reconhecimento político e eleitoral que a credenciam.

Com os mineradores

Os representantes da indústria carbonífera do Sul do estado tiveram uma boa conversa com o governador Carlos Moisés (PSL), no início da noite desta sexta-feira, na Casa da Agronômica. O governador entendeu que o setor precisa de políticas públicas diferenciadas e propôs a criação do Conselho Estadual de Minas e Energias vinculado a uma secretaria em específico. Isso poderá ser feito ainda com a reforma administrativa que está sendo preparada para encaminhamento à Assembleia Legislativa.

Após três anos

A partir de quarta-feira, a Prefeitura de Forquilhinha retorna com horário integral, das 8 às 12h e das 13 às 17h. Há três anos estava trabalhando em turno único, das 7 às 13h. O prefeito Dimas Kammer (PP) entende que os trabalhos intensos deste ano com a liberação de recursos para diversas obras de infraestrutura exigem a volta do período integral.

Paulo Conti em LM

Experiente em gestão de hospitais, o ex-secretário de Saúde de Criciúma, Paulo Conti, foi convidado pelo prefeito de Lauro Müller, Valdir Fontanella (PP), e assumiu a gestão da clínica da Fundação Hospitalar Henrique Lage. 

Revitalização

Dois prédios próximos que estavam abandonados e que tiveram encaminhamentos. O Centro Cultural Jorge Zanatta já foi revitalizado e inaugurado em dezembro e nesta sexta-feira o prefeito Clésio Salvaro autorizou o início das obras que irão permitir que o antigo prédio do INSS receba as instalações do posto de saúde central. A intenção é inaugurar em 6 de janeiro de 2020, aniversário de Criciúma. Os dois prédios eram da União e foram cedidos ao Município. 

Participação importante

O prefeito Clésio Salvaro fez questão de gravar um vídeo destacando a importante participação da deputada federal Geovania de Sá na negociação com a União. Ela vem articulando isso desde quando era secretária de Saúde de Criciúma.

Otimista

Na próxima quarta-feira o secretário da Fazenda de Criciúma, Celito Cardoso, terá os números corretos de quanto foi arrecadado com a parcela única do IPTU. O prazo terminou na quinta-feira, mas ainda é preciso esperar as compensações bancárias. Mas a previsão é a mais otimista possível com arrecadação. Dois dias antes do fim do prazo, os valores já estavam próximos dos R$ 5 milhões.

4oito

Deixe seu comentário